A Garota Dinamarquesa

A Garota Dinamarquesa David Ebershoff




Resenhas - A Moça de Copenhague


64 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Cathi 06/07/2020

A representação de companheirismo e amor
O filme foi uma surpresa por si só, já o livro A Garota Dinamrquesa foi ainda mais gratificante, visto que temos pouquíssimas obras da literatura que abordam um tema tão importante e atual como a transsexualidade. David Ebershoff apresenta a história de Einar e Greta. Marido e mulher companheiros, amoroso e que se aproximam cada vez mais através da arte.

Quando Greta pede que Elinar coloque um vestido para ser modelo de um quadro que ela precisa terminar para a cliente, a vida do casal muda completamente, pois assim que Elinar se veste, nasce Lili, o alter-ego feminino de Einar que tomará conta cada vez mais da vida de ambos.

Gosto desse livro por ser um exemplo de amor muito forte. Greta é uma mulher que apoia Elinar/Lili a cada momento, mesmo em estado confuso e de adaptação, jamais deixa que isso diminua o amor, admiração e companheirismo que sente por seu marido, que agora é Lili. Lili nos conquista com sua coragem, personalidade e luta constante para ser aquilo que realmente quer ser e já é por dentro: uma mulher.

Narrado em terceira pessoa, o autor inclui o passado dos personagens, o que nos ajuda a entender atitudes e conflitos do presente e maior conexão com a história. O foco principal é a transformação de Elinar para Lili, que é inspirada na 1a mulher transexual a se submeter à cirurgia de mudança de sexo. Os personagens passam por um processo de amadurecimento, libertação e descobertas de forma intensa, mas que é apresentado com muita sensibilidade.

Mesmo que hoje o assunto seja mais colocado em pauta, e aos poucos, estamos tendo avanços no tema, David apresenta uma história que na época (um século atrás), havia pouquíssimas informações sobre, o que nos faz reconhecer ainda mais a coragem de Lili.

História real que se mostra palpável e sincera, por conter não só companheirismo e amor, mas também mágoa e raiva entre o casal, afinal, estamos falando de um assunto extremamente complexo, que demanda compreensão e principalmente empatia, dois elementos raros em uma sociedade homofóbica. Embarque numa leitura que te faz rever certos conceitos.

site: https://www.instagram.com/p/CB8rCFCDxNz/
comentários(0)comente



Anna 04/07/2020

Uma história que nos transporta
Eu sempre tive interesse de ler histórias de pessoas que estão passando por situações que eu provavelmente nunca vou passar, gosto de tentar entender.
E se tem uma ótima reflexão que esse livro propôs é a importância de ser você mesmo.
Depois dessa leitura posso chegar perto de imaginar o que é não conseguir viver com quem você realmente é, a ponto de arriscar a vida numa cirurgia nunca antes feita com sucesso.
Não sei nem se a minha resenha chega perto de fazer jus à todas as problemáticas que esse livro envolve... Só posso recomendar!
É uma ótima leitura! Amei!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Victor Dantas 28/06/2020

Lili: Uma voz no movimento transgênero.
O nosso corpo, não define o nosso eu.

Decidi escrever essa resenha hoje, dia 28 de junho de 2020, pois, nesta data é celebrado o dia do Orgulho LGBTQIA+.

E, portanto, eu não podia de deixar de falar sobre a Lili e sua representação para a nossa comunidade LGBTQIA+, e, principalmente para comunidade transgênero.

Talvez, você conheça a história de Lili, devido ao filme “A Garota Dinamarquesa” (2016), ganhador de 1 Oscar.
No entanto, a obra foi inspirada no livro do David Ebershoff, publicado em 2000.

O livro é classificado como uma ficção histórica, onde possui recortes de acontecimentos reais, que nesse caso, é a vida de Lili, e eventos históricos como a 1ª Guerra e a Crise Econômica de 1929.

Na trama, somos apresentados ao casal Greta e Einar. Ambos são pintores, e vivem em Copenhague na Dinamarca.
Greta é californiana, mas, se mudou para Dinamarca em busca dos seus sonhos, que é a Arte. E o Einar, é um dinamarquês nascido no interior de Bluetooth.

Num primeiro momento, acompanhamos o casal no período pós-guerra, onde Greta e Einar estão casados e, morando juntos em Copenhague.
O casal leva uma vida tranquila, de muito amor, companheirismo e muita Arte.

Mas, apesar de serem pintores, a Greta sempre se sentiu na sombra de Einar, por ele ser mais reconhecido por seus quadros, enquanto ela, é sempre rejeitada pelos clientes.

No entanto, tudo está prestes a mudar quando Greta está pintando um quadro de uma mulher, e, pede a Einar para que ele use um vestido e pose, para a esposa poder finalizar o quadro.

Einar, que sempre viu na sua esposa um potencial artístico, uma mulher inspiradora, decide ajudá-la, e então, veste o vestido e posa para Greta.

E, nesse momento, através da Arte, através de Greta, que a Lili... nasce.

A personagem Lili, começa a aparecer constantemente, quando a Greta recebe elogios pelos seus quadros e, começa a ter uma fila de clientes para adquirir seu trabalho.
Enquanto isso, Einar vai percebendo aos poucos que talvez a Lili não seja apenas um personagem, uma performance, talvez, a Lili seja real.

A cada dia que passa esse sentimento vai aumentando dentro dele, e a Lili vai se tornando cada vez mais presente na vida do casal.
Até que em um momento, Greta e Einar, entende que a Lili é uma mulher real, e, que o Einar, é a Lili.

O leitor então, vai acompanhar o nascimento da Lili e a sua independência enquanto mulher.

O livro é dividido em quatro partes, onde cada uma se passa num momento específico da vida da Lili e da Greta. E em um desses momentos, acompanhamos a transição de gênero e a transformação, do Einar para a Lili.

A amizade, o amor, e o apoio mútuo entre a Greta e Lili é lindo de acompanhar, e faz o leitor se emocionar várias vezes. A Greta é uma mulher fantástica e a forma como ela lida com toda a situação, em vê seu marido morrendo e no seu lugar, nascendo a Lili, é algo único.
Só lendo para você sentir o que estou falando.

A escrita do David Ebershoff é poética, e sensível. O autor conseguiu escrever personagens bastantes complexos e profundos, não só a Greta, Einar e Lili, mas, também os personagens secundários, que têm uma importância fundamental na história.

Toda ambientação foi bem descrita e apresentada, o leitor consegue visualizar facilmente a Copenhague dos anos 20 e 30, e, também as outras cidades por onde a Lili e Greta passam, Paris, Menton, Berlim, Dresden.

Além disso, vemos os primeiros passos da Medicina diante as condições de gênero e sexualidade, como a cirurgia de transição de sexo, a lobotomia e outros estudos.
O final do livro conforta o leitor, no sentido de que, vemos como a Lili foi uma mulher forte, resiliente, e, como sua jornada foi linda e inspiradora.

LEGADO:

Se você não sabe, Lili Elbe, foi uma das primeiras pessoas no mundo a passar por cirurgia de transição de gênero, seu caso, foi muito conhecido na época, onde renderam inúmeras manchetes. Lili Elbe, faleceu em 1931, e, em 1933, foi publicado um livro autobiográfico “Man into Woman”.

Essas e outras informações estão contidas no livro, após o final, onde o David Ebershoff foi entrevistado e responde perguntas a respeito do processo criativo do livro.

CONHEÇA A LILI. E SE ENCANTE POR ELA.
comentários(0)comente



Denise 27/06/2020

Frustrante!
Dolorosamente lento e insuportavelmente insípido. Não era o que esperava, e com o passar das páginas parei de esperar muita coisa, só queria que aquela experiência acabasse logo. Na minha opinião, a pioneira na cirurgia de afirmação de sexo merecia muito mais.
comentários(0)comente



marcuswco 27/06/2020

O que mais me encantou nessa leitura foi a escrita do autor. A forma com que ele descreve os ambientes, as comparações que ele faz, as cores, os cheiros. O livro começa de forma abrupta se comparado às minhas expectativas. Esperava "descobrir" Lili no decorrer da história, e não no início. Me frustrei um pouco por saber que é somente inspirado na verdadeira história.
comentários(0)comente



@leituraecaffé 24/06/2020

A garota Dinamarquesa
Inspirado numa história real, um livro comovente repleto de amor, amizade, descobertas, lealdade e transformação que emociona e encanta.
danielolivreiro 24/06/2020minha estante
Lembro que gostei demais do filme




Susan.Kelle 30/04/2020

Um livro intrigante e com personagens absolutamente únicos. Apesar de Lili/Einar ser o personagem principal confesso q qm realmente me intrigou foi Greta: forte e independente, mas ao mesmo tempo presa a sua missão de fazer seu "par" feliz.. Achei ela de um emocional complexo e fascinante. Lili/Einar me irritou e confundiu com a constante dissociação entre ser ela e ele, como se realmente fossem duas pessoas num corpo, ñ tenho vivências suficientes pra julgar isso mas me pareceu mto mais um caso de dupla personalidade do q de alguem preso num corpo do sexo oposto; vale destacar tb a excessiva preocupação de Lili com sua beleza, o q talvez fosse um recurso seu estereotipado pra se reafirmar feminina. Mas tds essas impressões  só vem reforçar o bom trabalho do autor, que no posfácio e na entrevista ao fim nos revela sua pesquisa sobre Lili/Einar e sua relação consigo mesma, e sobre sua visão de Greta e seus desafios enquanto esposa. Com certeza senti o fascinio e a curiosidade dele por essa relação.
comentários(0)comente



Pri 18/04/2020

Um romance fictício baseado na vida de Lili Elbe. Uma estória maravilhosa e com personagens admiráveis. Você tem duas mulheres fortes com estórias envolventes, de um lado temos Lili se descobrindo e passando por várias mudanças tanto físicas quanto, principalmente, psicológicas. Ao lado de Lili temos Greta, uma mulher forte que sempre apoiou Lili em sua transição. Mesmo em uma situação peculiar, antes de esposa, foi amiga e companheira. Ótima leitura.
comentários(0)comente



Jaque 21/02/2020

Lili Elbe foi uma mulher pioneira e não deve ser esquecida. Uma leitura necessária nos dias atuais.
comentários(0)comente



Marielle.Miziara 13/02/2020

Ótimo livro para discutir sobre sexualidade
comentários(0)comente



Thalles.Haydan 05/12/2019

A Garota Dinamarquesa
Achei uma história bem interessante, valida demais e muita gente deveria ler esse livro, de verdade. Mas, na questão da história em si (levando em consideração que é uma história ficcional baseada na história da Lili Elbe) eu senti a falta de algumas coisas... Senti alguns pontos em aberto e algumas explicações não me convenceram... Por isso acabei tirando essa meia estrelinha aí, mas ainda acho um livro ótimo que vale a pena a lida.
comentários(0)comente



amorporlivro.l 26/07/2019

Necessário, inclusivo.
Livro inclusivo que conta a linda história de Lili Elbe, relatando sua descoberta, transição e aceitação como uma mulher transexual. Einar Wegener seu nome de batismo era um grande pintor dinamarquês, o mesmo era casado com Greta que também era artista mas pouca conhecida no ramo, tudo começou com um simples favor de sua esposa, pois a modelo que vinha pousando pra ela tinha cancelado a sessão e a Greta precisava concluir seu trabalho, então, ela pergunta se Einar se importaria de colocar por alguns instantes as meias e os sapatos da modelo que não pôde estar presente? Ele aceitou e disse: "O que você quiser." Assim começa uma historia linda e única de amor do século XX. Einar passa a se vestir de mulher cada vez mais e Greta se vê estranhamente atraido pelo mesmo vestido como Lili, mas eles percebem que uma escolha deverá ser tomada: Lili ou Einar? Einar decide ser quem ele realmente é e passa adotar o nome de Lili, submete a umas séries de cirurgias, conhece novas paixões, isso sempre com o apoio de sua ex mulher que passa a se tornar sua melhor amiga . Livro maravilhoso que deveria ser lido por todos, não posso esquecer de mencionar que essa obra é inspirada na história real de Lili Elbe e sua esposa Gerda, mas a história narrada, com detalhes do lugar, tempo, linguagem e vida interior, é uma invenção da imaginação do autor. ❤

site: https://www.instagram.com/p/BmoJ-xdHj3Y/?igshid=1mbbmkxf18z7r
comentários(0)comente



Beto 03/05/2019

"Uma vida falsa simplesmente não é vida"
Eu não poderia seguir para outra leitura sem antes aqui firmar minha experiência com a "Moça de Copenhague".

Embora tendo alguns pequenos problemas com a narrativa de David Ebershoff, compartilhei por diversas vezes com Einar, Greta e Lili várias de suas emoções, mestria esta que somente bons autores são capazes de proporcionar.

O livro conta a história de Lili, uma das primeiras pessoas a passar por uma cirurgia de afirmação de gênero há quase 100 anos atrás. É uma leitura de muito crescimento, principalmente para indivíduos que insistem em reduzir LGBT a apenas "escolha".

Recomendo a leitura ou o filme que é igualmente bom, uma vez que a história de Lili inspira muitos de nós, trans ou não, a sermos nós mesmos, em um mundo (em um Brasil) que cada vez busca mais nos silenciar.
comentários(0)comente



Leeee 09/11/2018

Tem uma história linda,é muito bem escrito e vale super a pena sua leitura.
comentários(0)comente



64 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5