Procura-se Um Marido

Procura-se Um Marido Carina Rissi




Resenhas - Procura-se Um Marido


855 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Lu. Franzin 03/11/2012

Lindo! Leve! Perfeito!!
Resenha:

Para a querida Lu,
Que toda a espera valha a pena.
Boa leitura, com carinho
Carina Rissi

Essa foi à dedicatória que autora fez em meu livro Procura-se um Marido, e acho que devo explicar o porquê.

Conheço a Carina há dois anos, desde que me mudei para a cidade vizinha a dela, e por uma grande coincidência, sua filha e o meu filho estudam na mesma sala e escola. Soube de seu primeiro livro, Perdida um amor que ultrapassa as barreiras do tempo, e consegui me aproximar da autora através dele, já que o adquiri de suas próprias mãos.

Então quando descobri que ela estava lançando o segundo livro, imaginem como fiquei atormentando a pobre criatura, que eu via todo santo dia de segunda a sexta?

Já saiu? Vai demorar? E o lançamento é quando? Nossa! Tá demorando não é?

Acho que até passei dos limites, mas a recompensa veio a galope!

Procura-se um Marido, é um livro tão gostoso de ler que comecei ás 13:00 horas de um dia, e terminei ás 10:47 horas do outro! (Vale ressaltar que o livro tem mais de 400 páginas!) Perdi a hora de me deitar, e passei a manhã fazendo minhas tarefas diárias aos tropeços, tentando voltar sempre ao encanto de Alicia. Essa garota me pegou!

Mimada, briguenta, encrenqueira e todos os adjetivos que a combinação muito dinheiro + falta de família + perda do dinheiro pode oferecer! Mas, ainda sim, de um encanto tão surpreendente que enlaça o leitor com fios de aço e não solta até o final da história, o que no meu caso não foi o bastante, pois ainda carrego-a sempre por perto! Com mais de três marcadores separados estrategicamente nas partes que mais gostei. Ainda estou decidindo, mas acho que vou ter que tirá-los de lá... Ou incluir mais uma dúzia deles!

E o Max? O tal marido de aluguel?

Nossa!

Digo, Nossa Mesmo!! Aí sim é que entendemos todos os dons adormecidos de Alicia, pois ele consegue transformar, de um jeito tão peculiar, a garota encrenqueira numa mulher completamente diferente.

Mas se é assim, então Alicia perde o seu encanto?

Não, garanto que não! Ela vai se descobrindo e deixando que a influencia de Max a toque sem ela mesma perceber. Sofri com a Alicia, chorei com ela e também quase me acabei de tanto rir com as trapalhadas que ela apronta. Sarcástica, e algumas vezes até um pouco maldosa (os leitores me entenderão quando souberem o que ela apronta com o Max!) em alguns momentos me senti na obrigação de dar-lhe um safanão... Mas Max, Mariana e o Vô Narciso sempre me socorriam quando isso acontecia.

... Você é muita coisa, Alicia ele sorriu Tantas que ainda não descobri todas, mas tenho absoluta certeza de que não é uma pessoa ruim. Pag. 193

... Seus dias estão contados, meu bem. Foi aí que tudo azedou. Levantei-me num átimo, sem poder refrear meus impulsos... Pag. 255

Procura-se um Marido, trata o amadurecimento pessoal através de dores, medos, decepções, surpresas e obstáculos a serem enfrentados pelos personagens de uma maneira tão real, tão cativante que quase achei que podia sentir o rosto queimar com as lágrimas de Alicia, o cheiro da pele de Max, e ainda me pego procurando uma borboleta azul.

A trama é tão bem construída, que nenhuma ponta fica sem um nó de acabamento no final.

Resta-me agora, aplaudir de pé essa autora, Carina Rissi, vizinha, e afirmar-lhe que valeu, sim, a espera.

Ps.: Vou dar uns dois meses de folga para a autora, e logo em seguida já começar com a tormenta de novo: Tem mais um? Já começou a escrever o próximo? Vai demorar pra acabar?...



Lu. Franzin

*Nota. - Todas as resenhas expostas nesse blog são de minha autoria e responsabilidade, elas expressam a minha opinião pessoal a respeito dos livros lidos. Não é meu interesse denegrir a imagem de nenhum autor, e nem influenciar os novos leitores de maneira negativa ou positiva a adquirirem ou se absterem de alguma obra.
Viviane 29/12/2012minha estante
Nossa fiquei com super inveja de vc conhecer ela... Pede para ela vim lançar o livro aqui em Fortaleza ... Quero com dedicatória tb .... Estou aguardando numa fila para ler esse livro ...


Ana Débora 07/01/2013minha estante
Concordoo com sua resenha! xD O livro cativa o leitor de primeiraaa! Me apaixonei pelos personagens, a Carina escreve muito bem. É uma leitura divertida, quando vc percebe já está no meio da história... Comecei a ler ontem na praia, todos me olhavam e faziam: "Ana, para de ler e vem pra cá".. hehehe Mas não deu, só consegui dormir ontem depois de terminar de ler. =D


Lisete 12/01/2013minha estante
Estou curiosíssima pra ler esse livro... Sua resenha ta ótima e me deixou mais ansiosa (:

http:/ourbooksontheshelf.blogspot.com.br/?m=0


Luciane 13/02/2013minha estante
Adorei sua resenha... Terminei o livro hoje e estou de ressaca literária total... Livro lindo! Assim como amei o Perdida!
alias... Sera que a Carina esta escrevendo outro???
Virei fã!


Luciane 13/02/2013minha estante
Adorei sua resenha... Terminei o livro hoje e estou de ressaca literária total... Livro lindo! Assim como amei o Perdida!
alias... Sera que a Carina esta escrevendo outro???
Virei fã!


Raíssa 23/03/2013minha estante
Já quero demais esse livro. Adorei sua resenha e tive um inveja (branca. rs') de você conhecer a autora. Não sabia que ela era brasileira. Preciso lê-lo. *-*


Helena 31/03/2013minha estante
ela eh mto boa no que faz uma grande leitora nato:) super talentosa:)


Lili 25/08/2013minha estante
amo max *-*


Fabii 29/10/2013minha estante
Realmente esse livro é maravilhoooooso. UM DOS MELHORES QUE JÁ LIII. Carina Rissi é uma excelente autora. Adorei Procura-se um Marido e Perdida. São muito gostosos de se ler né :)


Glaucia Montoia 10/12/2013minha estante
Simplismente maravilhoso!
Li em menos de uma dia...me prendi a cada página...a mocinha não é fresca e não se deixa levar.
Adorei a parte q ela parte pra cima do advogado dela...Ri até...qro mais livros dessa escritora...AMEI!


Bruna 04/06/2014minha estante
Li tudinho em 3 noites as 444 páginas e ficava super ansiosa durante o dia. E olha que não sou do tipo que lê livros de Romance. Mas a história é divertida, cativante e com histórias paralelas para dar movimento à história. Claro que tem a parte mais melosa, mas passa rápido (pra quem não curte excessos de romantismo).


Cassia Patricia 14/01/2015minha estante
Cassia Patricia 14/01/2015minha estante
Adorei o livro, encantador, brilhante,cativante enfim existe varias palavras para falar sobre o livro, estou apaixonada e com muita ressaca literária... adorei a resenha.
excluir


Jéssika 06/03/2015minha estante
Acho que ganhei de você rsrs.
Comecei a ler era 22:00 e terminei as 5:00 da manhã. Simplesmente não consegui parar de ler.
Muito bom!


Fran 15/07/2015minha estante
Lindo livro! Como vc disse: leve de se ler! Qdo dei por mim já estava no final! Carina Rissi foi um achado, li por acaso e acabei me apegando de mais! Este e No mundo da Luna estão no meu top 5 chick lit!


Aline 19/01/2016minha estante
Concordo, amei o livro... acabei de ler e a história não sai da minha mente... amei os personagens, principalmente o Max.. nossa mesmo rsrsrsrs!!!


Miriam 13/07/2016minha estante
Achei o livro Leve e divertido!


Mah corazza 13/12/2018minha estante
Não sei nem o que dizer dessa história, leve, apaixonante e muito divertida não tem como ler e não se apaixonar por max e alicia com certeza, maravilhoso.


Kivia 24/05/2020minha estante
Livro leve e que nos causa uma grande lição de vida!! Quando terminei Denise fiquei com ressaca literária , demorei dias pra começar outro livro.. esse livro me consumiu tanto que li em horas, ele suga, querendo saber mais e mais do ira acontecer!!




Manoela.Carvalho 05/05/2020

Tava numa ansiedade inexplicável pra ler esse livro e amei muito! Um livro leve, divertido e ao mesmo tempo intrigante ?
Thaise @realidadeliteral 05/05/2020minha estante
Amo esse livro


Aline.Silva 05/05/2020minha estante
Eu não gostei, demorei 2 meses para ler, achei muito previsível e óbvio, infelizmente para mim não rendeu :(


Ramon.Izidoro 05/05/2020minha estante
Encontrou já? Tô disponível


Thaise @realidadeliteral 06/05/2020minha estante
Ahahahahaha eu to é morta kkk


Manoela.Carvalho 26/05/2020minha estante
KKKKKK




Helena 09/05/2020

Fofo, divertido e brasileiro
O livro conta a história de Alicia, que acaba de perder o avô, sua única família. Ela foi criada pelo avô após falecimento dos pais, o qual sempre a mimava e tolerava suas irresponsabilidades. Contudo, ele deixou um testamento impedindo que recebesse sua (farta) herança até estar casada, só que casamento está longe das prioridades ou vontades de Alicia.

Bom, sobre o livro, preciso falar que nas primeiras 70 páginas eu tinha um ranço absurdo da Alicia. Ela não parecia passar de uma menina mimada, imediatista e que não pensa nas consequências. Se mostrava realmente irritante e, pela narrativa ser em primeira pessoa, comecei tendo dificuldade em engajar a leitura. Só que o enredo foi me conquistando, além das lições que a personagem precisou passar. Devo falar que me vi rindo muitas vezes no decorrer da história, em outras tava querendo gritar com a Alicia.
Por se tratar de chick-lit, esse cumpriu muito bem o seu papel de me divertir e trazer uma história romântica. Todavia, eu achei que os sentimentos acabaram acontecendo um pouco rápido demais, apesar que admito poder ser uma chatice minha.
Amei os personagens secundários da história, os quais acabaram tendo papel essencial como a Mari, o Breno, a Mazé e a Inês. Inclusive, acabamos acompanhando bem o desenrolar da história de alguns, o que eu curti bastante, e ainda fiquei com gostinho de queria um livro deles.
Achei o plot twist previsível, vez que já imaginava aquilo há um tempo e quando aconteceu eu fiquei - então né, já sabia-. De forma que achei ele meio desnecessário.
Mais uma vez, Carina Rissi me surpreendeu e conquistou, tá se mostrando uma autora que tem muito a entregar e está crescendo a cada livro. Espero ler mais livros dela, já que estou muito satisfeita com Perdida e Procura-se um marido.
Recomendo essa leitura pra quem tá querendo um livro leve, fofo, divertido e romântico.
comentários(0)comente



Keite 21/05/2020

A história é até boa, mas tem muita enrolação. Prolongaram demais. Gostei do crescimento da Alicia.
Melise.Pagotto 22/05/2020minha estante
Ouvi dizer que o segundo livro é melhor




Nicoli.Maia 01/07/2020

Adorei o livro.
É aqueles romances adolescentes que a gente ama e aquecem nosso coração.
A história é leve, e apesar de não ser 5 estrelas, eu recomendaria a um amigo.
comentários(0)comente



JANA 18/05/2020

Demorei no máximo 8 horas para finalizar
Eu adoro o fato dela não me decepcionar e de me deixar calminha depois de leituras
pesadas.

O livro tem uma história que flui tão bem, chegando ser impossível fazer alguma outra coisa antes de finalizar.

Vou sempre intercalar os livros como forma de manter minha mente sã, tenho economizado suas obras para não acabar logo o estoque rs.

Talvez hoje mesmo inicie mais um livro dela depois de outro pressão.

Recomendo! Amo
Priscila Nunes @julgamentoliterario 18/05/2020minha estante
Eu amo esse!!! aaah, economiza mesmo o estoque! kkkkk


JANA 19/05/2020minha estante
Me sinto tão bem quando a leio Pri que fico com medo de acabar e nunca é a mesma emoção a releitura. Kkk


Priscila Nunes @julgamentoliterario 19/05/2020minha estante
É verdade , viu! Eu já li todos, amo a Carina.


JANA 19/05/2020minha estante
Maravilhosa!




Flavia 26/05/2013

Esperava mais....
Procura-se um Marido é o segundo sucesso da autora nacional Carina Rissi, lançado pela Verus Editora, selo do Grupo Editorial Record.
Alicia Moraes de Bragança e Lima (nome de gente hyka) é uma moça de 24 anos e foi criada pelo avô desde criança depois de ter perdido os pais, e a relação dos dois só pode ser resumida em "amor fraternal sem limites". Os dois têm uma ligação muito especial, se conhecem super bem, se entendem como ninguém, e, apesar de todo o dinheiro, um é o maior tesouro do outro, pois são os únicos da família que restaram. Vô Narciso é dono de um império de empresas cuja fortuna é incalculável, e Alicia aproveita a vida o máximo que pode, viajando pelo mundo, sem se preocupar com nada, já que o avô banca todas as suas despesas e a livra de todas as confusões que se mete.
Porém, depois de Alícia arranjar mais problemas com tantas curtições desenfreadas, mostrando que não tem um pingo de responsabilidade, seu avô ficou muito decepcionado...
Mas vô Narciso acaba morrendo devido a um aneurisma, e o que Alícia não esperava, era descobrir que, além de ter perdido o avô, ele havia incluído uma cláusula em seu testamento em que ela só poderia receber toda aquela fortuna sem fim depois de casada, numa tentativa maluca de fazer com que a garota tomasse juízo. Alícia, desesperada, se vê numa completa enrascada, pois o curador da herança, Clóvis, segue a risca tudo o que o avô deixou por escrito e não vai dar moleza para ela. Alicia ficou sem dinheiro, sem cartão de crédito, teve que começar a trabalhar em uma das empresas do avô começando de um cargo baixo com um salário miserável e vergonhoso, precisou vender seu precioso carro para pagar o que devia, e, como tentativa de sair dessa vida cruel, bolou um plano mirabolante e resolveu colocar um anúncio no jornal procurando um marido de aluguel para, enfim, receber a herança e poder viver tranquilamente.
Depois de alguns mocorongos que se candidataram, eis que surge Max, um funcionário que trabalha na empresa do avô e que, mesmo sendo um gato gostosíssimo e inteligente, ela não suportava desde quando o conheceu, mas, o casamento de fachada ajudaria os dois em seus interesses, e Alicia embarca nessa se metendo em muitas confusões e descobrindo que um casamento de negócios era mais complicado do que ela imaginava, principalmente quando ela passa a conhecer Max melhor e descobre que seus sentimentos vão muito além do que ela pretendia...

Quando vi a capa de Procura-se um Marido, já fiquei desesperada pelo livro, e depois de ter lido algumas resenhas, minha curiosidade e ansiedade pra ler logo essa história que todos andavam falando tão bem, só aumentou. Devido a isso, coloquei muitas expectativas na leitura e não aguentava mais esperar para começar a ler logo e matar essa curiosidade.
Alícia é uma patricinha com a vida boa que perde tudo da noite pro dia e precisa consertar tudo, e ver a garota amadurecendo, aprendendo com os erros e demonstrando o potencial que tem foi uma coisa muito bacana de acompanhar. O relacionamento que tinha (e continua mantendo através de sonhos) com o avô é uma coisa muito bonita e me emocionei várias vezes por isso. Sua amizade com Mari também é algo muito bacana e bem construído, pois uma amiga de verdade, além de conhecer a outra e saber do que ela precisa, está ali pro que der e vier, independente da situação. Super ponto positivo pra esse tipo de amizade abordada aqui.
Mas apesar da história ser boa no geral, ter me arrancado algumas risadas, ter me prendido e me deixado bem empolgada no começo, ela não superou minhas expectativas, pois além de extremamente previsível, em todos os pontos, soou muito surreal, principalmente no que diz respeito a Max, e ao final a considerei fraca. São muitas páginas para uma história muito simples e com poucos personagens. Chegou a me lembrar os livros da Marian Keys, que apesar de muito bons, poderiam ser muito mais finos se não fosse pelos detalhes e acontecimentos desnecessários e que não fazem diferença nenhuma na história.
Max é o típico galã de novela que arranca suspiros por onde passa. É inteligente, rico, bonito, rico, gostoso, lindo, educado, rico, compreensível, sarado, olhos verdes penetrantes, fala mansa, rico, protetor, intelectual, forte, alto, lindo, rico... Um cara como ele não existe, definitivamente, e nem me atrevo a querer um pra mim... Acho que personagens, por mais fictícios e "perfeitos" que sejam, devem ter seus defeitos. Alícia sim me conquistou, pois ela tem defeitos e aprende com eles.
Há várias cenas que, pra mim, foram completamente irritantes e infantis em que os personagens ficam precipitando as coisas, sem esperar por explicações para o que viram ou ficaram sabendo, para só bem mais tarde aparecerem com uma desculpa boba para não terem dado ouvidos ao outro. E isso acontece com a família de Max ao saberem do casamento, o que foi uma tentativa de forçar um humor numa família supostamente maluca, mas que pra mim não teve graça; com Alícia, pois a menina é explosiva, inconstante e está amadurecendo aos poucos, e até pra pra relevar todas as suposições que ela tem; mas o pior foi com Max, pois tendo em vista que ele é um cara tão sabido, compreensível e maduro ao que tudo indica, essa é uma atitude que não combina com ele.
A pior personagem da história é Vanessa, pois é a típica vagabunda que botou na cabeça que deve conquistar Max e atrapalhar o casamento dele, e fica se submetendo a situações lamentáveis em que ela força cenas de amassos o atacando e fazendo de tudo pra prejudicar Alícia na empresa, mesmo sabendo que não tem a menor chance de conseguir nada. Personagens que existem pra atrapalhar, devem realmente atrapalhar, caso contrário, são descartáveis, inúteis... Essa ganhou a caveirinha odiosa, com louvor.
A história tem uma premissa bacana, é um chick lit que traz uma narrativa em primeira pessoa super fácil, simples e gostosa de se ler, mas só continuei lendo pra ver se tudo o que previ desde o início iria mesmo acontecer, e foi dito e feito.
A revisão foi ótima, a capa é linda (já disse isso) e merece uma estrela exclusiva, a diagramação é simples e as folhas são amareladas o que acabam contribuindo para nossa visão, obrigada, Verus!
Eu gostei da escrita da autora, e devido aos nomes e alguns termos usados, ela evidencia que é um livro nacional. Mais um ponto positivo.
No geral considerei um livro bom, pois é um romance água com açúcar que vai agradar às mais sentimentais, que curtem uma história fácil e bem levinha, e que sonham e suspiram com um príncipe encantado...
Angélica Roz 27/05/2013minha estante
Concordo plenamente com você!


Brubel 18/02/2015minha estante
Gente!!! Eu pensei as mesmíssimas coisas. Não entendo como esse livro tem 4.6 estrelas. Agora "Perdida" está largado na estante sem previsão de leitura.


Bete 09/10/2015minha estante
Eu já li Perdida e No mundo da Luna que são ótimos..
Esse eu achei "fraco"... A história não me prendeu e demorei bastante pra terminar :(


Rafite Muniz 30/11/2015minha estante
Adorei a sua resenha, procuro por mais resenhas assim detalhadas e não chatas.




Barbara @leiturasdabah 24/06/2020

AQUELA PERFEIÇÃO EM FORMA DE LIVRO.
#ResenhaDaBah

Procura-se um Marido / CarinaRissi / 476 Páginas.
;
"Trabalhar ainda parecia menos aterrorizante que casar."

Alicia Moraes de Bragança e Lima, jovem linda, mimada, inconsequente que ama curtir a vida sem responsabilidade. Herdeira de um patrimônio incalculável do império de cosméticos de seu vovô Narciso, que é quem ela mais ama no mundo e sua única família, já que perdeu os pais precocemente na infância.
De forma trágica e inesperada, vovô Narciso falece😭, e enquanto Alicia busca lidar com a dor do luto, descobre que foi excluída do testamento por sua falta de maturidade.

O avô deixou explícito que ela só teria direito a herança quando estivesse devidamente casada há mais de um ano e trabalhando na companhia.
Ela, indignada com essa cláusula, tenta levar a vida sem luxos, recusando a se casar.

A cada dia as coisas só pioram e dão errado (é hilário acompanhar😹), e nossa protagonista tem a BRILHANTE ideia de anunciar no jornal que está em busca de um marido temporário, para burlar o testamento.

Vários pretendentes aparecem, mas somente Max, fará seu coração bater mais forte, e a vemos em uma enrascada das grandes.

Carina tem uma escrita apaixonante, animada e espirituosa, que nos conquista a cada palavra.
Toda a premissa do livro é cativante, traz leveza, diversão em meio aos assuntos significativos que temos em plano de fundo.
Temos um enredo familiar incrível, narrado com força, descrevendo de forma apaixonante todos as personagens.

Alicia cresce muito no decorrer da história, a menina maluquinha se torna mulher. É lindo de acompanhar.

E Max que homem é esse?
PERFEITO, INTELIGENTE, RESPEITOSO, FOFO, FAMÍLIA E MUITO APAIXONANTE.

Esse casal: TUDO PRA MIM

A narrativa é extensa e detalhada e mesmo assim consegue nos arrebatar. A trama é muito bem desenvolvida e sem pontas soltas.

Este é, sem dúvida, um dos melhores livros da autora. Desde a capa, diagramação até o fim é uma perfeição extraordinária, que consegue nos conquistar totalmente.

5⭐+
Por_Ivailton 24/06/2020minha estante
Bela resenha Bah!!??


Barbara @leiturasdabah 24/06/2020minha estante
Obrigada, tem mais resenhas lá no Instagram


Por_Ivailton 24/06/2020minha estante
Eu já sigo você ?




Queria Estar Lendo 22/05/2013

Resenha: Procura-se um marido
Resenha: Procura-se um marido
Link oficial da resenha: http://migre.me/eFVRV


Muito bem, depois de uma leitura bem gostosa que durou dois dias vim aqui resenhar sobre a obra maravilhosa da Carina Rissi.

Vou começar expondo o fato de eu não sou uma pessoa romântica; não mesmo. Minhas amigas se assustam com qualquer coisa muito adorável que eu escrevo, veja bem. Eu me considero uma pessoa surtada, é diferente. Romances, quando bem escritos e desenvolvidos, me levam a surtos; e esse foi o caso com Procura-se um Marido.

Falando sobre a obra: quando o avô de Alicia, Narciso, morre, ela se torna a herdeira de toda a sua fortuna. Só que há um porém, por ser muito inconsequente e, digamos, ligeiramente irresponsável, Alicia não recebe todo o dinheiro logo de cara. O avô deixou bem específico em seu testamento que a neta só receberia a herança quando completasse um ano de casamento, algo que Alicia abominava completamente. Ela é então forçada a trabalhar na empresa do avô, num cargo nada admirável, e, com o passar do tempo, procura formas de burlar o testamento do avô. Depois de diversas ideias, Alicia resolve por um anúncio no jornal, procurando um marido... Acontece que, depois de alguns encontros as escuras (a maioria deles com caras assustadores e estranhos) Alicia faz um acordo com Maximus, o mesmo que a infernizava no trabalho. Claro que problemas não faltarão a partir do momento que os pombinhos assinarem os papéis como marido e mulher.

Agora vamos a resenha em si... Em minha opinião, toda a trama gira em torno do amor; o amor em suas diferentes formas.

Temos o amor de Alicia por seu avô, um sentimento puro e fraternal, algo que, mesmo depois da morte dele, ainda os mantém unidos algo realmente lindo de se ler. Ainda que o testamento pareça um absurdo para ela, o seu crescimento como pessoa se deve a ele. E o avô, é claro, deixou recadinhos, sempre atento ao caminho que ela deveria seguir. As cartas, principalmente uma em especial que ela entrega para alguém em determinado momento do livro, NO SPOILERS são atenciosas e engraçadinhas.

Temos o amor nascido de uma forte amizade, tendo em vista que Alicia e Mariana são como irmãs; sempre unidas, ajudando uma a outra nas horas fáceis e nas horas absurdamente difíceis (vide invasão de domicílio, no big spoilers, é só pra deixar vocês curiosas HAHA).

E temos o amor apaixonante e arrebatador do casal Alicia e Max.

Momento fangirl: DEUSES ETERNOS E PODEROSOS, CARINA RISSI, COMO VOCÊ PÔDE CRIAR UM PERSONAGEM TÃO... TÃO... MAXIMUS? PELO AMOR DO CABELO EM CHAMAS DE HADES, WHAT IS LIFE AFTER MAX? WHAT IS?

Ok parei.

Vou me concentrar nos dois principais, porque eles me cativaram bastante.

É difícil eu gostar de protagonistas como eu gostei da Alicia, ainda que, nos primeiros capítulos, eu tenha tido vontade de bater a cabeça dela contra a porta. Ela foi muito bem construída, tem uma personalidade bem marcante. Eu achei que Alicia seria daquelas patricinha mimadas que rodam a baiana porque o avô resolveu deixá-la sem herança, mas não! Não que ela não fique indignada e dê piti por causa disso, mas ela se mostrou muito responsável com o passar do tempo. O crescimento da personagem foi notável e o tempo todo eu estava torcendo para que ela usasse mais do seu gancho de direita em determinados personagens; Vanessa, por exemplo, desejo profundamente que caia num poço de sofrimento sem fim.

Alicia é uma mulher forte e determinada e dona de surtos engraçados (como, por exemplo, quando ficava se perguntando se o Max tinha pelo naquele peitoral fabuloso HAHAHA).

VAMOS FALAR DE COISA BOA? VAMOS FALAR DE MAXIMUS.

Ah como eu amei esse personagem. Acho que eu nem tenho palavras pra expressar o quanto ele é perfeito, seja em beleza, seja em caráter, seja em personalidade. Mesmo no começo, quando ele agia feito um cabeça dura rude arrogante, eu já gostava dele. Depois, quando ele e Alicia se casam e se aproximam e começa a rolar aquele clima, o Max se torna um príncipe encantado adorável e romântico e é impossível não amar ele. Chegou determinado momento em que eu estava chorando pra que eles ficassem juntos logo, if you know what I mean. E, por favor, vamos comentar sobre a beleza escultural deste homem, porque se isso algum dia virar filme eu PRECISO de Chris Hemsworth para interpretá-lo.

Eu realmente indico esse livro.

A escrita da Carina é adorável, as descrições são excelentes e todos os personagens são bem desenvolvidos. Eu acho muito merecido o sucesso que essa mulher está tendo pelo Brasil e realmente desejo que ela continue assim; E PELO AMOR DE DEUS SE HOUVER UMA CONTINUAÇÃO OU QUALQUER COISA EU PRECISO SABER.

Procura-se um Marido é o tipo de livro que te prende e te faz ansiar por cada capítulo eu fui daquelas que prometia: Só mais um... E acabava lendo duzentas páginas num só dia.

Parabéns a autora pela obra excelente, pela editora pelo trabalho bem feito com a capa, diagramação, etc.

LEIAM PROCURA-SE UM MARIDO ASSIM QUE PUDEREM!

Quotes favoritas:

Max era uma incógnita para mim. Às vezes, como naquele momento, me tocava sem que eu precisasse recorrer a subterfúgios. Em outras, dava mais trabalho que cabelo alisado com chapinha em dia de chuva.

Naquele instante, olhando para o rosto delicado de Mari, me arrependi de todos os pensamentos que tive a respeito de estar sozinha. Mari estava ali. Sempre esteve. Sempre estaria. Amigas ficam ao seu lado nos momentos bons, mas apenas as melhores seguram sua mão nos momentos ruins.

_________________________________________

Gostou da resenha, quer mais? Então acesse o blog 'Só mais um' e venha viver este vício conosco! :)

Esta resenha foi feita por Denise Flaibam, membro do blog 'Só mais um', e a reprodução integral ou parcial da mesma é proibida. Plágio é crime.

Só mais um
http://migre.me/akZTi
comentários(0)comente



Thamires 05/04/2020

Muito fofooo !!
Super recomendo.
Lawolft_ 07/04/2020minha estante
QUEROOOOOOO!!!




Nay 08/07/2014

Um tapa na realidade,da riqueza a pobreza.
Um anúncio de jornal e uma longa jornada pela frente.
Ok. Eu estou pulando etapas. Vamos dar inicio falando do começo.rsrrs
Alicia, uma bela jovem de olhos azuis profundos e no auge dos seus 24 anos, vê sua vida desmoronar com a morte evidente do avô e seu único parente vivo.
Pressionada pelas circunstâncias nada favoráveis e um testamento com ajustes exigentes, onde uma cláusula aponta a necessidade de Alicia casar-se e só então após um ano de boa convivência com o marido, ela terá direito aquilo que lhe pertence. ..
Chateada com a perca eterna do vô Narciso, e principalmente com o gosto amargo de traição, desgosto e revolta ,visto que o avô teve coragem de coloca-la em tal situação e deixando a desamparada ou assim ela pensava- Alicia dá inicio no seu plano de revogar seus direitos no patrimônio. E aqui voltamos ao início dessa resenha.

Um anúncio de jornal e uma longa jornada pela frente.
A jovem acredita que assim poderá rever seus direitos, e após ter o anuncio publicado mais e mais candidatos estranhos aparecem para preencher os pré-requisitos exigidos, no entanto o único á encaixar perfeitamente na vaga de marido é o formoso Maximus..Intimamente chamado pelo apelido, Max.
Alicia e Max, antes mesmo desse anúncio já sofriam uma espécie de estranheza, implicância e trocas de farpas no ambiente de trabalho, claro que por trás de tanto desprezo existe uma grossa camada de desejo, curiosidade e atração.
Ambos recusam a assumir interesse um pelo outro, mas no íntimo e bem lá no fundo, um se pega pensando no outro..

(...)
Suspirei, cobrindo a cabeça com o travesseiro para abafar o grito .Eu não queria voltar para aquele lugar cheio de andares e pessoas ríspidas ,musculosas e mal-educadas, com a barba por fazer e que me deixavam inquieta.
*Alicia referindo ao Max.*

Sou apaixonada com historias que envolva conquistas, olhares, flertes. Em alguns momentos me peguei sonhadora lendo a rebelde Alicia, tentando fugir-obviamente falhando- dos olhares ambíguos do tentador Max.

(...)
Quando levantei a cabeça ,encontrei os olhos do camarada mal-educado fixos em meu rosto- eu precisava parar de me referir a ele dessa forma; camarada havia saído de moda fazia pelo menos uma década! O problema era que sua aparência não ajudava. Apesar do terno alinhado e da postura séria, definitivamente havia algo de selvagem em seus olhos, para não mencionar os cabelos, mais longos do que homens de negócios costumavam usar. Algo nele me fazia pensar em fugas alucinantes e bungee jumping .Encarei-o por um instante, me recusando a desviar o olhar. Senti um pequeno tremor subir pela coluna.

Além de romance, o livro tem um suspense- previsível demais - para desenvolver. Por trás do testamento, tem alguém interessando na fortuna dos Bragança e Lima. A autora até tentou maquiar o "vilão" -falhando totalmente- na primeira linha e o comportamento do suposto "bandido" fica obvio suas intenções .. Mas o fator interessante é o quanto a convivência forçada faz o casal se aproximar, tornando verdadeira a possibilidade de viver um casamento arranjando transportando-o para a realidade.
Max é um homem honrado e leva muito há serio o que promete, sendo assim boa parte da trama ele fica se segurando, para não avançar limites na intimidade que envolve marido e mulher. Alicia, por outro lado é esforçada e se pega rendida, apaixonada e desesperada para consumar a união.

(...)
"Eu mal respirava. Max era uma incógnita para mim. Ás vezes, como naquele momento, me tocava sem que eu precisasse recorrer a subterfúgios. Em outras, dava mais trabalho que cabelo alisado com chapinha em dias de chuva.

O vô Narciso embora falecido ,teve grande influência na hora de desvendar segredos e orientar a neta desajuizada.. Sua participação onírica apareceu nos momentos mais angustiantes. E previsível demais para o meu gosto, ganhou aparições num formato diferente e isso não foi suspense em momento algum.

MINHAS CONSIDERAÇÕES:
Alicia no inicio do livro, valha me Deus.. Garota insuportável, mimada. Mas um pouco mais de esforço e a realidade batendo em sua cara, a garota fica aceitável até desenrolar mais um pouco da trama e atingir a maturidade que se espera de uma jovem de 24 anos.
Já O Max, poxa vida! Como não amar um exemplar daquele? O cara é praticamente sem defeitos, é lindo ,atencioso, inteligente ,sagaz.. E talvez tenha faltado um defeito de peso, afinal todo ser humano é errante e esta sujeito a falhas. Embora, Max tenha incorporado certos momentos com rispidez e nervosismo.
Eu gostei do livro, mas esse não é de longe o meu favorito.
A escrita é legal,mas não segurou a trama e em muitos momentos se fez repetitiva.Achei os personagens fracos e pouco explorados em diversos sentidos.

A questão do tempo me pareceu pouco coerente. Apenas um mês e acontece tudo aquilo?. .Achei estranho.
Assim como alguns gastos do Max, levando em conta sua condição financeira e investimentos extras nos problemas familiares.

E Por fim, achei que o livro merecia um epilogo mais digno. Achei apressado, corrido e levando em consideração o tanto de conflitos que o casal enfrentou ao longo da historia. Era de se esperar algumas paginas a mais envolvendo o romance entre o casalzinho.
Teve momentos que os diálogos seguiam uma linha perfeita .Tudo bonitinho do jeito certo, no momento certo, situações questionáveis e previsíveis.
O livro tem características fortes como a leveza, fácil absorção. ..Porem me peguei sentindo falta de alguma coisa, deixando a impressão de um livro amador.

[PS]: Veja bem.. A ideia de procurar um marido através de um anúncio de jornal me pareceu algo contraditório e apavorante , especialmente ponderando que a historia se passa no Brasil. Por aqui, essa pratica além de loucura é considerada falta de astúcia... Ok,lá nos Estados Unidos isso pode até funcionar ,que ao contrário do Brasil por lá isso é uma tática comum ,levando em conta o online datingnamoro online,ou para muitos uma espécie de encontro as cegas...Mas falando do livro,não creio que essa abordagem tenha sentido e possa ser levado a serio. Uma vez que se alguma pessoa tentar fazer isso nos dias de hoje, facilmente essa dita-cuja será assassinada, ou coisa pior.. Mas claro, como se trata de um livro "Chick lit era de se esperar um final feliz e tudo arrumadinho no seu devido lugar.
Danielle 08/07/2014minha estante
Até agora a maioria das resenhas que eu li, avaliaram com 4 ou 5 estrelas.
Eu já estava começando a ficar preocupada, com a coerençia desse povo rsrs
Tipo o livro é legal, mas esta longe de ser o melhor.Outra coisa que vc não mencionou ai na resenha,foi que a Alicia nem mudou tanto assim, amadureceu em parte,claro,mas ficamos por ai e só.Terminou o livro fazendo loucura,assim como fazia antes , e achei que faltou dialogo,principalmente entre ela e o Max.Odeio esses conflitos em livro,disse que não me disse, um recusa a ouvir, outro recusa a falar.
Realmente,esse me pareceu um livro amador


Nay 08/07/2014minha estante
Olá Danielle.
pois é ainda teve isso que vc falou.
Acho lamentável essa conclusão. Gosto de prestigiar as nossas autoras brasileiras. E vou simplificar ,eu gostei desse livro, apenas não senti ser arrebatada, não me cativou.


Na Nossa Estante 08/10/2014minha estante
Gostei da sua análise, às vezes eu acho que o povo tem medo de dizer que não gostou muito de um livro XD


Nay 11/10/2014minha estante
Obrigada,O que tem na nossa estante.
Eu sentia uma necessidade enorme de ler esse livro,afinal,só encontrava elogios.
Infelizmente,ele não supriu aquilo que eu esperava .E como a amiga Danielle,comentou abaixo.não compreendo essas avaliações de 4 e 5 estrelas.
Essa questão de gosto,é algo bem particular,né?




Dayane 27/01/2014

Procura-se um marido
Milhões de Spoilers! Não leia se gostar de mistério!


Pois é, ando numa “vibe muitcho loka” de ler novos autores brasileiros e tive boas surpresas neste caminho. Vanessa Bosso (so much love) é um caso.

Carina Rissi... Not só much! Foi meu primeiro exemplar dela e acho que iniciei a leitura com muitas expectativas, porque combinemos, ela é publicada! Pela Record! Vejam bem, DE TES TO dar duas ou três estrelas para um livro, porque comigo tem que ser assim: AMAR ou ODIAR. E infelizmente Procura-se um Marido foi um caso de duas estrelas: história morna, vazia, promissora apenas na sinopse (promete mas não entrega).

Me surpreendi com as muitas e muitas resenhas superpositivas desta história e me questionei: sou louca? Sou chata? Digam-me vocês!

Achei a trama do livro bem interessante: casamento por conveniência, ele querendo uma promoção, ela querendo sua herança e como o gênero prometido era chick-lit já delirei imaginando as muitas risadas. Só que não… A trama desenrolou-se de maneira bem bobinha, quase infantil e convenhamos que mais de 400 páginas para algo tão banal, me entediou e muito. Quase abandonei a leitura lá pela página 250 porque estava mega-desanimada, não acontecia nada!

Chick-lit é dinâmico, alvoroçado, irônico e malvadinho! Cadê?

A Alicia tinha tudo para ser uma personagem poderosa, a autora deixou passar ótimas oportunidades para nos fazer dar risadas com sua preguiça, irreverência e falta de preparo. Mas fora um episódio de xerocar a própria bunda, ela foi sendo engolida pela trama linear e virou uma chatinha.

O Max, manteve-se um bom protagonista até as últimas 100 páginas: misterioso, durão, fazendo jogo duro. Ficava ansiosa para saber qual era a dele, imaginando algum segredo por trás do acordo dele com a Alícia, e confesso que quando ele se declarou achei meio broxante. Muito mimimi. E muito pau mandado. No no no. O Maximus virou Minumus.

Gente, não queria que ele fosse um ogro, nada disso, mas ele era muito bonzinho. Sabe aquelas mocinhas abnegadas e bobinhas dos romances de banca? Então, ele! Outra coisa, amor a primeira vista? Sério mesmo? Tipo no momento que eu trombei com você e me apaixonei?

Querida Carina, se o seu nome não é Judith Mcnaught ou se a história não se passa na adolescência, não tente amor a primeira vista. Não cola!

Falando na Judy… Ai que saudade das tramas que enchem o estômago de borboletas, que quando você pensa que está tudo bem um dos protagonistas vai lá e estraga tudo te fazendo desejar mastigar o livro de aflição… Ops, devaneei… Voltando.

Como eu disse, a trama tinha tudo para ser intrigante, a autora colocou um cadinho que espionagem industrial, um cadinho da dinâmica mocinho/bandido mas sem mistério nenhum! Quem não saca que o advogado era a maçã podre? E o nome de vilão de novela mexicana? Clóvis Hernadez. Sério fia? E nem vamos começar a falar da biscatón Vanessa. Clichê ao cubo e dos ruins. Ah, Alícia, tio Google mandou um beijo! Tsc tsc tsc.

No meio do chick-lit titanic (ou seja afundando) a autora resolveu dar uma de espiritualista e trazer o vô Narciso do além para dar conselhos para a neta descabeçada. Hãn? Cuma? Pois é, momento Violetas de Março… No meio da comédia romântica.

Enfim, tinha tudo para ser muito bom, mas ficou ruim. Quem sabe se retirassem 100 páginas de encheção de linguiça? Na luta contra meu aborrecimento, li o fim só porque sou brasileira! Quase dormi na declaração de amor do Max.

Acordei com o bilhete fofo que ele escreveu para ela nas costas de um panfleto de promoção de silicone em 36 vezes. Um dos raros bons momentos.

Aaaaaah! Já estava esquecendo do absurdo mór! Alícia nunca trabalhou na vida (pelo menos não de verdade) e em poucos dias como assistente do mosquito do cocô do cavalo do ladrão, já solucionou dois problemas graves da empresa: deu uma ideia de participação dos lucros para melhorar a renda dos funcionários e outra revolucionária para o Brasil, de fidelização dos clientes através de embalagens e refil, igual a algumas marcas internacionais de cosméticos que ela conhece (uma das empresas que ela herdará é deste ramo). Heloooooo? Natura? Avon? #todasshora

Nem quero pensar no futuro deste conglomerado industrial porque duas soluções que quaisquer estagiários de administração dariam em um trabalho de faculdade serem apontadas por uma inexperiente herdeira falida? Cadê os analistas? Gerentes? CEO's?

Enfim, pesquisa é bom! Faz falta!

Ah e por falar em pesquisa. Record, minha filha! O departamento INTEIRO de revisão está de férias? Erros de português, concordância e pontuação fizeram meus olhos lacrimejar. Havia muitos! Decepcionante.

Enfim, Se você espera rir e se divertir como faz quando lê Sophie Kinsella e Helen Fielding melhor procurar outro livro! Sorry!
Camylla 08/02/2014minha estante
Tem uma opcao pra sinalizar os spoilers. Use ela, fica bem melhor


Dayane 10/02/2014minha estante
Oi Camylla, tudo bem? Então, estou familiarizada com esta opção de sinalizar spoilers, mas tenho um certo toc e me dá agonia ver aquelas resenhas escondidas, então não uso o recurso. Mas sempre que estou ciente que vou liberar alguma revelação sinalizo já na primeira linha da resenha assim não frustro o leitor. Abraços!


CarlaSK 10/07/2014minha estante
O livro pode ser sem graça mas a sua resenha está muito engraçada. Ri imenso aqui sozinha. kkkkkkkkkkkk Olhando para os pontos que vc sublinhou é ainda mais difícil tentar entender esse rating tão elevado.
bjs!


Akemi 06/08/2014minha estante
Adorei sua resenha! Exatamente q eu senti! achei q era a UNICA q nao tinha gostado do livro, pois em todos os lugares só vejo comentarios de como é linda e maravilhosa a historia.... apesar de ter gostado bastante da narração da escritora, achei tbm o livro mega enchenção de linguiça... E pq deus tinha um fantasma no meio da historia??


Vitória 24/12/2019minha estante
Totalmente de acordo! Amei a resenha




Lu 01/05/2013

Ao terminar de ler "Procura-se um Marido", confesso que fiquei muito dividida na hora de pontuar o livro da Carina Rissi. Se por um lado, este foi o melhor livro nacional que eu li em mais ou menos cinco anos, isto não quer dizer que ele não tenha falhas.

Explico melhor: o grande trunfo do livro é sua protagonista, a geniosa Alícia. Ela é, disparado, a melhor personagem da história. A moça é carismática, engraçada e tem um quê de imprevisível que renderam algumas cenas realmente impagáveis. Sua dupla com Mari é ótima. E embora muitas vezes não concordasse com suas atitudes, eu meio que tinha comprado a briga dela e queria ver o final de sua história. Fiquei pensando se a autora teve em mente criar uma versão pós-moderna da Emma Woodworth, personagem de um dos romances da Jane Austen. Mas o que realmente me conquistou foi a relação dela com o avô. Muito especial, mesmo.

O mesmo não posso dizer dos outros personagens, especialmente o "vilão". Pessoalmente, achei um pouco maniqueísta. Caricato demais. Por isso, toda a surpresa do final ficou esvaziada para mim. Porque o tempo todo, eu já sabia quem era. E eu não conseguia compreender como uma garota esperta como a protagonista, que já viu algumas coisas, que era neta de um grande empresário poderia ser enganada daquela maneira. Vivemos na era da informação. O vilão disparava ameaças a cada encontro. Poxa, ela NUNCA pensou em consultar o Google? Francamente! Carina Rissi faria bem em tomar algumas aulinhas de mistério com Dame Agatha Christie.

O resultado é que eu empurrei as últimas 50 páginas com a barriga. As cenas pareciam batidas, absurdas, com diálogos sem graça e com gosto de novela velha. Em compensação, o capítulo final é muito bonito.

Apesar de todas as críticas, eu seria muito mesquinha se não dissesse que não me diverti com a leitura. Ele segue uma linha crescente de qualidade à medida que a história avança. Ainda que, tecnicamente, eu ache que a autora poderia ter mais calma para detalhar descrições e precise trabalhar melhor a fluidez dos diálogos, a leitura prende. O romance é bonito. A personagem cativa. Esta característica, num personagem narrador, é fundamental. No entanto, eu acho que há espaço para melhoras.

Por isso, minha nota final ao avaliar o conjunto é de 3,5 estrelas. O conjunto é bom, mas não posso negar que algumas coisas realmente me incomodaram na leitura. Pretendo, sim, ler outros livros da Carina. Acho que é uma autora com potencial.

Recomendo.




Vitória 24/12/2019minha estante
De acordo!




Rafaela 17/06/2020

Carina, vamos combinar que não precisava de 500 páginas..
Uma observação: todo mundo aqui em casa achou que esse era um livro de auto-ajuda e começou a tirar com a minha cara kkk
comentários(0)comente



Flavia Souza 24/11/2012

Procura-se Um Marido - Carina Rissi
Notas para a leitura:
a) Eu, ao contrario de todo mundo, não li (ainda!) Perdida, portanto não conhecia a Carina Rissi;
b) Não sabia direito sobre o que era a história, mas gostei da capa e acabei comprando;
c) Eu amei o livro e isso pode e vai se refletir na resenha.

" Eu não fui presa em todos os cantos do planeta! reclamei ofendida. Só aquela vez em Amsterdã... e aquela na Tunísia. E... uma na Bulgária. Mas foi tudo um mal entendido. Como eu ia saber que não podia chamar o policial de filho da puta fascista?" (pág. 77)

Alicia já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo Vô Narciso, que é podre de rico. Quando o avô dela morre e a exclui da herança até que ela tome juízo e esteja casada, ela se vê em uma situação totalmente nova, sem dinheiro e precisando trabalhar. Como ela não quer casar, mas também não quer ser pobre ela resolve burlar o testamento e coloca um anúncio no jornal onde busca por um marido por uma curta temporada (...) boa aparência não é exigida (pág. 76).

"Na verdade sou viúvo. Um acidente, coitada. Ela acabou caindo em cima de uma faca. ele disse, indiferente." (pág. 81)

O problema é... quem responde esse tipo de anúncio? Gente estranha, na maioria das vezes! Somente um candidato parece ser aceitável e é aí que entra Max, o marido de aluguel. Ah o Max! Ele é o tipo de cara que eleva seus padrões de tão perfeito que ele é, ele é os sonhos de consumo de toda mulher. E pra não soltar spoiller acho melhor parar de falar dele!
Comecei esse livro sem muitas expectativas e como gostei! É realmente impossível não amar a Alicia e o Max, a Mari e Breno, o Vô Narciso, ah o Vô Narciso!
É impressionante a evolução de Alicia, no inicio você acha ela uma menina chata e inconsequente, e felizmente quando vira a última página você percebe que ela é uma mulher forte e com um coração enorme.

"Olhei para a folha de pagamento. Havia muitos abatimentos. Um deles, enorme. - Por que esse desconto tão grande?
- É o INSS, a previdência social ela explicou um tanto impaciente.
- Eu não preciso de previdência social passei o papel para ela.
- Pode devolver meu dinheiro.
Max suspirou ao meu lado.
-- Alicia, não é opcional ele começou.
- Você é uma funcionária registrada. A empresa tem o dever de pagar seus direitos. É para o seu futuro.
- Não tenho tempo para pensar no futuro. Quero minha grana agora retruquei." (pág. 66)

Esse é aquele tipo de livro que tem o fator viciante, que é aquele fator que te faz ler o livro não importando se já tarde da noite ou não, é também aquele fator que te faz ter uma empatia inexplicável pelos personagens. Em diversos momentos me peguei rindo enquanto lia, e em outros não chorar era impossível.

A Carina Rissi tem um jeito muito cativante de escrever. PROCURA-SE UM MARIDO É LIVRO UM ROMÂNTICO, ENGRAÇADO, VICIANTE! É aquele tipo de livro que você termina com uma sensação boa, E QUE VOCÊ SABE QUE VAI RELER DE TEMPOS EM TEMPOS só pra se divertir e sentir aquela sensação de novo!
Definitivamente recomendado, nota: 5/5.

Os sonhos mudam, Alicia. ele sussurrou (pág.336)
Daniela 03/04/2014minha estante
Max é simplesmente tudo, será que é possível um homem ser assim?




855 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |