Assassin

Assassin's Creed: Renaissance Oliver Bowden




Resenhas - Assassin's Creed: Renaissance


32 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Guilherme 24/09/2013

Sem palavras ! = D
Uma das melhores sagas que eu tive o prazer de ler, além de trazer todo detalhe que o game não consegue te mostrar, conta toda a historia de Ezio e a ordem dos assassinos de forma muito interessante. Consegue manter o mistério que um livro deve ter, mantendo o humor e o sarcasmo, não poupa criticas a igreja católica italiana do seculo XVI; e fala sobre muitas verdades em meio a toda ficção.
Achei que poderia conter mais detalhes sobre a vida das pessoas da época, pois só se explica isso em tempos de guerras e conflitos, quando se fala na vida do povo, com certeza se fala em morte.
Excelente livro, Excelente saga!
comentários(0)comente



joaoibarra 06/04/2014

A história é legal, mas...
O livro conta a história de Ezio Auditore, e é equivalente ao jogo Assassin's Creed 2, que pra mim é o melhor jogo de toda a saga. Por trás de tanta coisa boa, o livro falha em transmitir a história de maneira mais rica. Esperava algo mais detalhado que o jogo não apresenta, não somente a visão de Ezio. Os locais são descritos de maneira pobre. A trama as vezes parece corrida, deixa lacunas que podiam ser melhor explicadas. Não consegui nem de perto a imersão que tive no jogo. O livro parece o roteiro de um jogo. Esperava um livro adaptado de um jogo.
comentários(0)comente



14/07/2013

Confesso que não jogo o videogame, até porque nem tenho, mas a trama, envolvendo Idade Média e alguns personagens históricos, além da capa, que convenhamos, é bem legal, me chamava a atenção. E a história é mesmo legal, interessante. Mas não me cativou tanto, nem vou ler as continuações. Talvez exatamente porque não jogue.

Ezio, um jovem de 17 anos, agitado e não se dá muito bem com regras. Ele vive em Florença com sua família. E é uma vida muito boa, já que seu pai é banqueiro e um dos homens mais ricos e poderosos da cidade. Claro que com isso vem inimigos, no caos os Pazzi. A cidade, aliás, é dividida por essa rixa entre as duas famílias, os Pazzi e os Auditore. Mesmo nessa idade, Ezio é um bom lutador, e volta e meia compra briga com os Pazzi.

E essa briga, entremeada de conspirações e traições, acaba culminando com a morte do pai e dos irmãos de Ezio, que assiste tudo. Assim, depois de se assegurar da segurança da irmã e da mãe, ele parte para a vingança, deixando para trás além das duas, a namorada e seu grande amor, Cristina. Isso porque assim que decide isso, ele recebe ajuda de seu tio, Marco, e descobre que seu destino é mesmo maior que ficar em Florença e continuar no negócio da família. Até porque agora ele é procurado como traidor.

Assim que se encontra a salvo na propriedade de seu tio, Ezio descobre que na realidade ele faz parte, ou irá fazer, de um grupo de Credo de Assassinos, e precisa treinar para desbaratar não só a traição que matou seu pai e seus irmãos, mas muito mais. Porque a morte de seus parentes é só parte do que o grupo rival, os Templários, que é comandada por ninguém menos que Rodrigo Bórgia, e que acima de tudo, procura poder, e não o conhecimento e o bem maior da humanidade.

Durante seu treinamento, ele acaba descobrindo folhas de pergaminho deixadas em vários lugares, e que juntas formam um mapa, e há desenhos intrincados nelas, que são na verdade projetos de armas letais. Como Ezio não sabe decifrá-los, ele os leva para um amigo, simplesmente Leonardo da Vinci, aqui um jovem de uns 25 anos (no começo), inventivo, curioso e muito bem humorado. E aqui vai uma criticazinha. Essa parte da história é muito parecida com Da Vinci´s Demons, uma série muito boa que estreou esse ano. Aliás, a trama é quase igual, e até envolve muitos dos mesmos personagens, como Lorenzo Medici e Girolamo Riario. Medici, aliás, é um grande amigo da família de Ezio, e acaba ajudando o rapaz a fugir de Florença.

O livro é cheio de ação e muitas lutas, mas a escrita não é lá essas coisas. A ambientação poderia ser melhor. Eu vi por aí que ele é o roteiro do jogo, e como eu não jogo, talvez por isso não tenha me animado mais com o livro. Há também muitos personagens, mas eles não são muito bem desenvolvidos, com exceção de Ezio, que tem o foco principal. Outra coisa que me incomodou foi que o livro faz uns saltos temporais enormes, de um capítulo para outro, mas a linha da história é a mesma, então não há uma evolução legal dos personagens. Eles são sempre os mesmos, muito lineares e sem profundidade. Nada contra a narrativa ser baseada em videogame (eu não jogo não porque não goste, mas porque não tenho. Gostaria de ter, acredite. O console é até que razoável, mas os preços dos jogos é proibitivo), mas me parece que o autor poderia ter extrapolado os limites do jogo, até porque no livro ele pode fazer isso.Ele tem vpários elementos pra fazer a história interessante, mas não soube desenvolver bem.

Nem tudo é ruim. A história é legal, e há um mistério que até prende um pouco. Poderia ser melhor trabalhado, mas desperta a curiosidade. E a presença dos personagens históricos reais é o mais legal. Eu ficava toda hora imaginando Os Bórgias e Da Vinci´s Demons (aliás, adivinha se eu não imaginava o cara que faz o Leonardo, Tom Riley, lindo e com um sotaque inglês delicioso toda vez que o Da Vinci aparecia neste?), duas séries muito boas e que eu adoro (preciso terminar de ver, mas pelo pouco que vi das duas, já gostei). Se você gosta do jogo, provavelmente vai gostar do livro. Mas eu fico por aqui mesmo, não vou nem atrás dos outros. E, perdoem-me, mas nem tenho sugestões de livros similares para dar a vocês, não consigo pensar em nenhum. Também não vou falar das personagens reais, como faço normalmente como curiosidade, porque são muitas.

Trilha sonora

Stand my ground e What have you done do Within Temptation batem com a história.

Originalmente publicado em: natrilhadoslivros.blogspot.com

site: natrilhadoslivros.blogspot.com
comentários(0)comente



Peniche 07/01/2014

Que venha o segundo!
Ezio, Ezio, Ah!!! Ezio Auditore...

Sou suspeita para falar de qualquer livro que nos remeta a um mundo passado, a grande maioria me fascina!

Por que comprei o livro? Adorei a capa do personagem na capa, rsrs... Sério... foi por isso!

O livro fala sobre a vida de Ézio, até então um rapaz com 17 anos que vê seu mundo desmoronar com a morte de... (spoilers não!!) familiares (fica melhor assim). Mas, não é só a morte que o abala, Ézio descobre que o mundo em que ele vive não é o que imaginava e além de cumprir com seu juramento de vingança sobre aqueles que traíram sua família, ele deve descobrir que segredos ela guardava. Com a acusação de traição pairando sobre sua cabeça é obrigado a fugir da cidade, e deixar para trás sua casa, a vida que conhecia e seu grande amor.

Ao buscar abrigo junto de seu tio Mario, Ézio descobre que os homens de sua família fazem parte de um Credo de Assassinos que buscam se livrar de todos os Templários,que são os maiores inimigos da humanidade.

Pra todo aquele que, assim como eu, gosta de se aventurar por ruelas e telhados de lugares que nunca viu, assistir lutas de espadas sangrentas e cortes profundos, conhecer organizações secretas e teorias de conspiração, Assassin's Creed - Renascença é um livro ideal. O enredo é fantástico, há surpresas em cada capítulo lido e principalmente, você conhece toda a Europa do século XV, cresce junto com o personagem e envelhece com ele. Sobre o final? Você vai querer ler o próximo livro!! Um livro que realmente recomendo a todos!!
comentários(0)comente



Jordy 22/01/2014

Magnifico livro, modo como narra os fatos sem embaraços. Um dos mais legais que ja li conta história de um assassino do bem que decide vingar das pessoas que mataram seu pai e irmão com crueldade. Os acontecimentos são da epoca de renascença na região da Italia,implicitamente a época que a igreja predominava.
Lucas 03/07/2014minha estante
tem que comprar para ler o livro




Cristiano 27/03/2014

Regular
Li o livro antes de jogar. O enredo da história e a trajetória de Ezio são muito interessante. Porém, o autor poderia ter usado melhor a trama. O suspense, considerei praticamente nulo, são raros os momentos que acontece algo no livro que você não possa prever. Logo de início o livro me mostrou que é feito mais para um público infanto-juvenil o que para mim foi um ponto negativo. Os diálogos são muito vazios e muitas vezes o Ezio age ingenuamente demais, é como um apelo ao leitor. Isso fez um livro ser muito maçante para mim. O fato de relatar uma parte da história da humanidade muito interessante e contar que personagens históricos importantes que qualquer pessoa pode conhecer traz um realismo a ficção. Com certeza quem joga gostará do livro. Mas acho que lendo o primeiro livro não continuarei a saga e prefiro jogar o game do que o livro.
comentários(0)comente



Brits 20/07/2015

Abandonei
Admito que há partes maravilhosas e muito bem escritas no livro, mas a confusão de nomes e acontecimentos realmente me cansou e eu não consegui entrar na realidade do livro. Me peguei muitas vezes desejando para que o livro acabasse.
Mesmo tendo uma história interessante e um personagem muito bom, não curti muito o livro, espero um dia tentar o ler novamente e mudar de opinião.
Markim 20/06/2018minha estante
Tbm tenho essa mesma opinião, tinha partes que eu me perdia com tantos nomes de personagens que entram na história.




Diego 07/07/2013

Assuntos variados
Um livro ótimo, com assuntos variados e um história extraordinária. Abrange temas que adoro como: Vida extra terrestre, Cavaleiros Templários, geografia e história antiga.
comentários(0)comente



Nathália 28/06/2015

Um ótimo livro de ação/aventura!
É um bom livro, principalmente para quem gosta de ação/aventura e assuntos relacionados à honra e drama familiar.
A narração é em terceira pessoa e dá um visão bastante abrangente dos acontecimentos.
As cenas de ação são muito bem descritas, assim como o resto do livro, mesmo que o autor tenha falhado em situar o leitor no quesito "tempo", pois fica algo meio "forçado" e até faz com que o leitor fique um pouco confuso.
O final é bem inesperado e "louco", bem diferente do enredo "pé no chão" do começo e meio do livro.
Enfim, vale a pena ler (mesmo com essas pequenas falhas), pois é uma história que te envolve muito. E é um dos melhores livros do gênero "ação" que já li!


Dei 4 estrelas para ele.
comentários(0)comente



Portal Caneca 01/08/2014

Vale a pena ou não ler a versão escrita de Assassin’s Creed? A princípio, o livro pode parecer uma maneira a mais da empresa Ubisoft ganhar dinheiro, e talvez o objetivo tenha sido esse mesmo. Além disso, ter passado a série para livros deve ter trazido mais fãs, uns que talvez nem tenham o interesse em jogos, já que história é tão excepcional.

Para quem não sabe, o primeiro livro é Assassin’s Creed: Renascença. Ele conta a história de Ezio (Sim, Ezio. A história do Altair é do terceiro livro, por um motivo que eu não entendo), que depois do assassinato de membros de sua família pelos governadores das cidades-estado italiana, ele busca por sua vingança. Com o objetivo de acabar com a corrupção e ir atrás dos culpados, Ezio descobre que ele precisa continuar com a “profissão” do pai e ser um Assassino. Escalando prédios com agilidade e com armas especiais, Ezio descobre que a Ordem dos Assassinos está atrás da mesma coisa que seus inimigos templários, algo que possui tanto poder que nas mãos erradas pode destruir o mundo.

Uma das coisas mais importantes que as pessoas devem se perguntar é: é fiel ao jogo? Sim, com certeza. Com direito a diálogos idênticos. Porém, ele não segue a mesma linha e isso é uma coisa boa. É em ordem cronológica, enquanto nos jogos as memórias vem aos poucos. Ou seja, é um jeito mais fácil de entender toda a história, já que é escrito de uma forma única e não é necessário interromper com pequenas missõezinhas, coisa que nós nos prendemos durante o jogo, simplesmente porque é a maneira mais jogável.

O livro é bem “curto e grosso”. Quando eu disse fiel, significa que ele é uma cópia do que acontece no jogo. O autor deve ter tido o roteiro das cenas e a história não se desenvolve muito bem. Não há aquela grande expectativa do que vai acontecer, aquela ansiedade de continuar lendo. Ezio, assim como jogo, não para. Está sempre salvando ou matando alguém. Mas enquanto o original tem um ritmo mais rápido e excitante, o livro ganha qualidade nos sentimentos. O mais claro que fica é o amor entre Ezio e Cristina, o tempo todo se percebe que ele é apaixonado por ela, apesar de suas más escolhas (POR FAVOR, NÉ EZIO). Não há realmente uma explicação adicional, a história é unicamente do jogo. Quando eu li, o imaginei exatamente. Além disso, para quem espera ver o Desmond entrando no Animus, pode esquecer. Essa é a história do Ezio, assim como A Cruzada Secreta é do Altair. Não tenho a mínima ideia se o Desmond vai aparecer um dia, porque do jeito que os jogos tão dando certo, talvez demore mais do que o esperado para termos uma série sobre o personagem atual (Se bem que a vida do Desmond não parece ser tão acelerada quanto ao dos Assassinos antigos, até porque ficam falando de iogurte por email em Brotherhood, mas enfim).

Infelizmente, não é bem escrito quanto era esperado e nem bem editado. Fiquei meio revoltada enquanto lia e via erros bobos. Simplesmente odeio perceber erros em livros. Isso não deveria existir, deveriam ser muito bem revisados. Porém, enquanto eu lia, percebi em diversos momentos a falta de pontuação, ou, o pior erro de todos, que passou dos limites: “Ézio“. Isso mesmo, com acento. Mais uma vez me faz parecer que o autor sentou na frente de uma tela, escutou Ézio e escreveu Ézio. Ouch.

site: http://portalcaneca.com.br/
Rich 24/12/2014minha estante
Resenha muito bem feita! Sim realmente o livro trás bastante erros de português, Também sou uma pessoa que preza muito pela perfeição da escrita. Esse é o único defeito que encontrei no livro. Me diverti muito lendo a história e estou louco para comprar e ler o próximo já!




And 29/12/2013

Finalmente acabei!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



~Silence 25/10/2015

Lendo e Aprendendo
Renascença não é apenas um livro interessante, em uma narrativa diferente, algumas vezes engraçada, vemos o personagem principal, Ezio Auditore, um rapaz ao mesmo tempo sem preocupações e cheio de responsabilidades, ter sua vida virada do avesso e ainda sim conseguir se manter em pé para salvar aqueles que ama, temos o nascimento de um grande assassino e vemos o amadurecimento de alguém que "perdeu" sua vida por culpa de um grupo que mal sabia de sua existência, mas que foi assombrado por ela.
Assassin's Creed, uma franquia de jogos mundialmente conhecida e apreciada tem, como primeiro livro, um perfeito começo e, sem duvida, uma leitura diferente, histórica, cheia de fatos e referencias as quais, se formos pesquisar, o que eu realmente fiz, aconteceram de fato.
Ou seja, além de uma ótima leitura nos da pequenas aulas sobre a historia da Itália Renascentista, nos apresenta uma visão nova sobre inúmeras coisas e inúmeros personagens conhecidos, como Leonardo da Vinci e Nicolau Maquiavel, além do antagonista Rodrigo de Borja.
Uma leitura obrigatória para quem gosta de livros sobre games ou que contenham fatos históricos, vou avisando que esse livro é baseado na história, mas não quer dizer que ele siga fielmente a história, ou seja vamos encontrar fatos que não aconteceram realmente, ou talvez tenham, quem somos nós para afirmar ou negar algo?
O fato é, se você gosta de historias onde não exista enrolação e os fatos se desenrolem de maneira rápida, esse é o seu livro.
comentários(0)comente



leandromx0 05/04/2014

O final e interessante
Bom e um livro que conta bastante da historia da Italia o inredo em si e um pouco fraco os personagens só resouvem os problemas matando uns aos outros mas o final e interesanti.seus
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



32 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3