Amor Fora de Hora

Amor Fora de Hora Katarina Mazetti




Resenhas - Amor fora de hora


51 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


leili 19/12/2011

Quando uma pessoa lê o título e a sinopse desse livro imagina um romance lindo e maravilhoso. Mas esse livro não é assim.

Desirée e Benny são duas pessoas com vidas completamente diferentes que se conhecem no cemitério e começam uma espécie de relação muito rápido, vão para os "finalmentes" sem antes se conhecer bem.

E acho que esse foi o erro. Eles não combinam, tudo para eles é briga e opiniões opostas. Eles não tem aquele amor lindo e maravilhoso. Eles se amam sim, disso eu não tenho dúvidas, mas é de uma maneira bem estranha e complicada, porque eles são teimosos, gostam das suas vidas e nenhum deles está disposto a ceder um pouco para que possam construir uma vida juntos.

Eu tinha esperanças no livro até pouco depois da página 100, mas foi ai que tudo desandou. O final não foi como eu imaginei, mas foi melhor do que eu esperava depois do que li perto do fim.

Outro fato que me chamou atenção foi título original que traduzido seria "O Garoto do Túmulo ao Lado" e a editora brasileira colocou "Amor Fora de Hora", o erro também está ai. A história não é de amor, nem na original foi colocada assim.

E bem, para quem tem vontade de ler o livro e realmente não é uma super crítica, leia, é um livro fino que você pode perder uma tarde de tédio.

Agora se você se importa com o que lê, e não quer se decepcionar, mas ainda está com vontade de tirar suas próprias conclusões, espere o livro ter uma super promoção, compre baratinho, porque talvez você corra o risco de querer tacar o livro no fogo.

Eddie Araújo 09/03/2012minha estante
Li esse livro no começo dessa semana, e realmente não é nada do que a sinopse nos leva a acreditar.
A editora errou e feio no titulo do livro, pois através dele esperamos um casal bonitinho, com alguns problemas e que fazem de tudo pra ficarem juntos.

Enfim, eu não entendo como o livro foi traduzido pra 27 línguas e adaptado para o cinema. Infelizmente não tem nada demais, e deixa muito a desejar.

Pra mim só valeu 3 estrelas.


Olga.Maria 05/06/2012minha estante
To Lendo e não estou gostando nem um pouco, mais agora vamos até o final


Neiva 26/08/2012minha estante
Nossa, e com essa capa linda eu realmente pensei que fosse aquele romance mais cuti-cuti do mundo. Depois ainda dizem que vc conhece um livro pela capa kkk, bela mentira. Ia add na minha estante, depois da sua resenha nem pensar kkk. Bjs


Ju 27/08/2012minha estante
Realmente o livro é decepcipnante! So terminei de ler pra ver se o final salvaria o resto, pelo contrario ... Enfim , é um livro chato.


Nina 20/09/2012minha estante
Quando comprei o livro pensei que eu iria adorar, mas sem dúvida foi um decepção!


Isa 07/12/2012minha estante
Sinceramente, foi uma grande decepção. Esperei para poder ler esse livro por meses, iludida com o título e a sinopse.Fui até o fim porque como você mesma disse o livro é pequeno e serve para matar uma tarde tediosa, além disso ganhei de presente e não gosto de começar a ler um livro e não terminar. Foi para minha lista pessoal de arrependimentos.


Yamille Bicharra 21/02/2013minha estante
Geeente,que livro chato e entediante!! Sou uma enorme fã de romances e foi o que menos vi nesse livro..me decepcionei profundamente! .


Rayme 22/03/2013minha estante
me decepcionei de mais! a capa e a sinopse me enganaram!
pensei que fosse ser um livro legal, mas demorei quase 1 mês para chegar na metade dele
minha leitura se arrastou demais....
não recomendo.


Larissa 03/04/2013minha estante
Que livro mais chato! Estou a mais de 5 meses tentando terminá-lo. É a primeira vez que isso acontece, pra vocês terem ideia, A Seleção, da Kiera Cass eu li em um dia!
Alguém me dê uma dica de como terminá-lo!


Maria Ferreira / @impressoesdemaria 28/12/2013minha estante
Eu gostei da capa e até adicionei como "vou ler" aqui no Skoob, mas depois que li o que você escreveu, mudei de ideia. Não me decepcionar nem perder meu tempo.


Rafa 19/03/2014minha estante
Nossa, com esse final você tirou as palavras da minha boca! Acho que tacar fogo é até pouco, não aguento nem ver ele na minha frente!Sinceramente, pra quem ainda não leu, nem perca tempo!


Larissa 21/03/2014minha estante
Até doei esse livro pra uma biblioteca. Espero que alguém o leia e se identifique, porque eu não gostei nem um pouco.


Lívia @escritoraliviamessias 12/10/2014minha estante
Eu ri alto com "talvez você corra o risco de querer tacar o livro no fogo". :D Eu estava pensando seriamente em solicitar uma troca com ele, mas graças a você - e esse comentário hilário - mudei de ideia. Thanks!




Alice 09/07/2012

Viva a diferença!
Dizem que tem um filme e um musical baseado no livro, mas prefiro eu mesma imaginar! Gostei muito. É divertido e engraçadissimo em vários momentos. Me ganhou quando soube que era um casal improvavel que se conhece num cemitério! Original! Mas o que me fez gostar mesmo do livro foi perceber as diferenças do casal contada pela imagem de ambos. Ver como uma mesma cena pode ser descrita de maneira completamente diferente do ponto de vista de cada envolvido. Me fez pensar em mim e na minha forma de lidar com o mundo. Recomendo.
Carine 31/07/2013minha estante
Gostei bastante do livro... Ele acaba sendo bem real, sabe? Acho que nós estamos acostumados com as mesmas historinhas de sempre - mocinho que corre atrás da mocinha, e que tudo dá errado para os os dois durante todo o desenrolar do livro, e só no finalzinho acabam ficando juntos. tudo lindo, tudo maravilhos, tudo extremamente igual. - Eu particularmente gostei muito desse livro,pra mim ele é bem real. To cansada de CEO's maravilhosos e mocinhas virgens, pronto falei.




Sandra de Oliveira 13/01/2012

Amor Fora de Hora é um livro no mínimo interessante.Não é excelente, mas também não é ruim. Fica no meio termo.

A capa, o título, a sinopse, enfim, todos os elementos de marketing do livro me enganaram absurdamente.

A princípio achamos a capa linda, fofa (mesmo que com algumas grandes gafes no quesito foto) e logo imaginamos se tratar de uma linda história de amor.

De fato se trata de uma história de amor, mas traz com ela muito do lado negativo do amor, especialmente se o relacionamento engloba duas pessoas totalmente diferentes. Como o próprio livro coloca, um "choque cultural".

Ela é uma jovem viúva, culta e totalmente urbana. Ele um jovem solteirão, fazendeiro e avesso à cultura.

Mais opostos, impossível.

A estrutura do livro me agradou bastante, ao colocar em cada capítulo a visão de cada personagem em relação a um mesmo momento em que os dois viveram. É incrivelmente perceptível como até na elaboração de ideias e pensamentos sobre algo que viveram comumente é visto de maneira tão oposta por ambos.

A trama tem altos e baixos, e ganhou 2 estrelas apenas pelo fato do final um tanto decepcionante e fora do que os personagens defenderam durante todo o livro. Uma pena, pois é uma história interessante, com potencial, que poderia ter abraçado um desfecho mais condizente com tudo o que foi narrado.
comentários(0)comente



Martinha.Souza 10/07/2020

Enigmático
Duas pessoas totalmente opostas que se apaixonam e começam a viver ardentemente essa paixão. Mas ninguém está disposto a ceder, já que o choque cultural e o estilo de vida de ambos se encontram em lados opostos.
Final bastante enigmático e curioso.
comentários(0)comente



Adriana 19/12/2011

Essa capa fofa, que logo me chamou atenção e me fez desejar o livro, foi o anúncio de que era muito possível eu não gostar da obra. Explico: logo que peguei Amor fora de hora para ler, comecei a reparar nos pequenos detalhes da capa (a essa altura vocês já sabem que sou praticamente paranóica com relação a todo tipo de detalhe, coisas fora de proporção, ordem ou simetria, o que é uma característica marcante dos arquitetos, então me perdoem, mas estou sendo preparada diariamente para isso).

Tudo ia muito bem, a foto da capa tinha uma idéia legal para passar, as cores estavam bonitas… Mas aí os braços do cara que estão agarrando a moça começaram a me incomodar. Minha mente não aceitava aquelas mãos tão próximas à bunda da garota. Por que não segurar a cintura ou então as pernas? Eu sei, paranóia minha! Então, comecei a analisar melhor a sandália da garota sou mulher né, sapato é um outro vício e fiquei horrorizada. Sério, deram uma sandália no mínimo uns três números maior do que a modelo calça!!! Ela ficou com uma enorme parte da sandália sobrando na frente! Passei a detestar a capa depois disso… Que falta de cuidado ao tirar uma foto. E uma foto que vai parar na capa de um livro!

Agora o que todas essas minhas loucuras e divagações tem a ver com a trama do livro? Elementar: um livro que começou sua história comigo com o pé esquerdo é muito difícil de me agradar. E não deu outra, terminei sentindo que havia desperdiçado meu dinheiro ainda bem que foi bem pouco nesta obra.

Amor fora de hora conta a história de Desirée, uma viúva jovem ainda, sem filhos e sem grandes perspectivas de vida. Ela vai muito ao cemitério descarregar sua raiva no marido morto por tê-la abandonado e também para refletir sobre seu casamento, que nunca foi dos mais amorosos ou perfeito.

Quem também vai muito ao cemitério, para trabalhar, admirar e cuidar a lápide vizinha à de Desirée é Benny. Ele é um fazendeiro simples, que perdeu a mãe recentemente e não sabe lidar muito bem com sua vida sem ela. Apesar de já ser bem grandinho, Benny era extremamente dependente dela, e agora se vê num grande vazio, solitário e sem companhia que não seja a das vacas.

Um cemitério é o lugar mais improvável para que o amor aconteça, mas este é o destino dos dois, que embarcam em uma relação profunda, cheia de conflitos internos e diferenças culturais. Se você, assim como eu, leu a sinopse e saiu pensando em um lindo e maravilhoso romance, pode esquecer…

Desirée é uma mulher da cidade, acostumada a fazer apenas seu trabalho na biblioteca e nada mais. Já Benny necessita de uma mulher que preencha a lacuna que sua mãe deixou: faça comida, limpe a casa, ajude na fazenda, etc. Caramba, como esse cara é machista, não consegui me identificar com ele por causa disso. Porém, também não consegui gostar muito de Desirée, que é tão prepotente e petulante em algumas partes.

O amor dos dois tinha tudo para dar certo, mas ambos parecem fazer o máximo possível para que isso não aconteça. As páginas que são poucas passaram rápido, mesmo que eu não estivesse conectada à trama. Acabei terminando um tanto quanto frustrada. O livro não trouxe nada daquilo que eu esperava e ainda fiquei com uma capa que não posso nem ver junto à minha coleção.

Fazer o que, apostei e perdi, não queria ter comprado o livro e esta é uma leitura que não me faria falta. Não gostei do final, que ficou solto e deixou o romance todo em suspenso, queria saber o que acontece com os dois e fiquei chupando dedo.

Não recomendo se você vê problemas nos pontos que eu citei. Agora, se você é daqueles leitores que não se importa com uma narrativa mais parada, personagens que dão vontade de bater e um final não tão bom quanto você quer, leia Amor fora de hora sem medo.

Resenha em: http://mundodaleitura.wordpress.com/2011/12/14/katarina-mazetti-anor-fora-de-hora/
comentários(0)comente



Máh 03/12/2011

Comprei o livro por causa da capa/título. Assim que o livro chegou me surpreendi. Ele é bem fininho. E apesar das letras pequenas tem só 174 páginas. Li ele em uma manhã de domingo.

Desirée e Benny se conhecem no cemitério. Ele está visitanto seus país e ela seu marido. A pesar da falta de simpatia inicial - e do lugar estranho também -, quando os dois sorriem um para o outro, se apaixonam.

Os dois são pessoas completamente diferentes. Desirée é bibliotecária, esnobe, gosta das coisas arrumadas ,não sabe cozinhar e vive em tons de cinza. Benny vive e cuida da fazenda de sua família, gosta da sua vida simples, não liga para a casa e adora uma comida caseira.

Apesar das inúmeras diferenças a atração entre os dois é muito forte. Cada um quer uma coisa para vida, cada um tem seus sonhos. Mas e a paixão?

Não espere o grande romance, com desfechos maravilhosos e surpreendentes. Mas a narrativa da autora é tão boa, que dúvido que depois de começar a ler você consiga parar antes de chegar a última página.

" Ele também sorriu.E...
Não há palavras para descrever esse sorriso sem entrar no maravilhoso mundo das cançoẽs populares." pág.16

" - O que você faria se tivesse olho a olho com um touro que escapou? - ele perguntou.
- Eu daria um pulo enorme de cinco metros até a cerca do pasto e, pouco antes de conseguir pular a cerca, desmaiaria e viraria patê. - disse.
- Nada disso. Você iria em direção ao touro e diria que é proibido ofender mulheres em público e o touro é que desmaiaria! - ele falou." pág. 100.

" Dizem que o amor se conquista
pelo estômago.
Mas o que fazer
Se só se sabe lidar com um abridor
de latas? " pág.142.

" Cada um cria seu próprio inferno, que consiste naquilo que mais odiamos." pág.160

Crazy for books - http://comessaseoutras.blogspot.com/
comentários(0)comente



Rebeca 24/08/2012

Eu comprei esse livro e, antes dele chegar fui dar uma olhadinha nas resenhas, me decepcionei! A maioria falava mal e logo me arrependi da compra, mas não tinha como voltar atrás. Quando finalmente li o livro acabei não odiando como eu esperava, apesar de não ser o tipo de romance que eu me interesso. Bom, ele conta a história de um casal que se conhece no cemitério e acaba se apaixonando. Ela perdeu o marido e trabalha em uma biblioteca, é uma mulher da cidade que aprecia arte. Já ele tem uma fazenda, onde vivia com a mãe até que ela morreu. As diferenças entre eles é muito grande e está evidente até mesmo nas lápides que eles visitam, no começo apenas desprezam um ao outro. Mesmo depois de estarem juntos isso não muda realmente, ambos não cedem nem fazem concessões pela relação. Demorou para que eu torcesse por eles. Está longe de ser um dos meus livros preferidos mas li sem ter vontade de largar. Acho que o maior pecado foi o da editora que no titulo (bem diferente do original em inglês), na fato da capa e na sinopse, apresenta um livro bem diferente do que ele é. Me decepcionei porque não foi a leitura que eu esperava, contudo não foi ruim. Só não gostei mais porque prefiro aqueles romances mais fofos, o que esse de fato não é, onde o casal faz de tudo para ficar junto enquanto a vida tenta separá-los. Isso soou total piegas, haha. Mas é que Um Amor Fora de Hora tá mais para um romance onde eles mesmo se impedem de ficar juntos por serem egoístas demais. No final das contas o classifico como regular, razoável.
comentários(0)comente



Karina 29/07/2013

Amor Fora de Hora - Katarina Mazetti
A sueca Katarina Mazetti nos escreveu um romance peculiar. Um livro que deveria ter mais reconhecimento e divulgação, principalmente aqui no Brasil.
Uma história de amor com uma sutileza incrível, uma extraordinária leveza em sua escrita, e como palco, um lugar impossível para o encontro perfeito.
Desirée é uma jovem mulher, amante dos livros. Trabalha na sessão de livros infantis na biblioteca da cidade, e se diverte loucamente com as crianças.


Porém recentemente ela perdeu seu marido em um acidente de carro. Foi então que ela passou a ir regularmente até ao cemitério. Passou então a ver frequentemente um rapaz que visita o túmulo ao lado, cuja aparência a irrita tanto quanto a lápide sem charme onde ele coloca flores.
Benny é o jovem rapaz. Ele mora no interior e é fazendeiro. Viaja quase uma hora de carro para cuidar e visitar o local onde seus pais estão enterrados.


Benny é um homem simples, passou a vida cuidando de seus pais e ajudando na fazenda. Hoje ele comanda sozinho toda a sua terra. Sem sua mãe para ajudar em casa, ele não tem tempo nem para se alimentar adequadamente, e roupas ele só compra por um catálogo. Por isso sua aparência não é das melhores.
Ele também se sente incomodado cada vez que encontra sua vizinha de túmulo, sempre vestida como se fosse a um evento, com sua pose esnobe, seu chapéu de feltro e um pequeno caderno à mão.
Mas quando conversam pela primeira vez, todo o sentimento mudou dentro deles. Na ocasião era aniversário de Desirée, e ele fez de tudo para agradá-la, comprou vários presentes, todos simples, mas o carinho ali representado a encantou profundamente.
As diferenças entre dos dois, eram visíveis.
Benny gostava de um churrasco sangrento e gorduroso. Desirée gostava de carne, mas já era mais adepta ao vegetarianismo.
Ela gostava da cidade, livros, ópera e amava seu trabalho.
Ele gostava do campo, só lia sobre agricultura e amava futebol e cerveja.


Mas mesmo com todas as diferenças, a atração entre os dois era palpável.
Porém mesmo eles adiando o inevitável, eles precisam conversar e seriamente.
As brigas agora se tornaram frequentes, Benny não suporta mais esse relacionamento, eles precisam se decidir.
Desirée precisa dele, também não esta mais aguentando essa situação. Mas ela é diferente, e não conseguiria mudar.
Agora eles precisam conversar.
Benny toma então a iniciativa. Ele quer alguém que possa ter uma vida ao seu lado, que cuide da casa, dos filhos e que trabalhe com ele na fazenda.
Desirée quer um homem fino, que comente sobre os melhores livros com ela, que possa passear e viajar com ela e os filhos, e que aceite o seu trabalho.
Quem irá se adaptar a vida do outro?
Quem irá ceder para que possam ser feliz?
Qual será o desfecho dessa história de amor?
A magia desse livro é impressionante.
A autora nos conta a história de duas maneiras distintas, pois cada capítulo é contado por um dos personagens. É possível sentir o mesmo que Desirée e depois provar dos sentimentos de Benny na mesma situação. Sentimos as imperfeições e os medos de cada um de uma maneira única.
Esse é o mais belo romance sobre um amor de verão, o mais divertido, o mais curioso, que não dá para parar de ler.
Casa de Livro Recomenda!



Dispostos, pelos bosques vagamos, e logo pescamos na esperança de um verão próximo. Bem sabemos: sempre a primavera irá chegar se juntos, o inverno não deixar entrar.




Titulo: Amor Fora de Hora.
Titulo Original: Grabben I Graven Bredvid.
Autora: Katarina Mazetti.
Ano: 2011.
Páginas: 174.
Editora: Lua de Papel.

Boa Leitura.

Casa de Livro Blog.

Karina Belo.




O que vejo diante de mim é inacreditavelmente estúpido, mas de repente, percebo que estou sentado ali, fitando-a e rindo largamente. Ela me lança de novo um olhar, e antes que eu me recomponha, ela sorri de volta!



Eu tentava pensar em mim fazendo parte de sua vida. Mas não veio imagem alguma. Eu não contava com tal choque cultural, na casa de um homem sueco quase da minha idade que morava a quarenta quilômetros de distância. Provavelmente, eu poderia me dar melhor com um muçulmano praticante.



E se eu vender a fazenda, se não for mais o Benny da fazenda Rönn, quem serei então?
Eu gosto de ter diesel embaixo da unha, uma boa sala de máquinas e um jato de alta pressão, eu quero assinar A Vaca Leiteira e os classificados da revista do agricultor e quero ter dois tratores, uma enfardadeira, uma fertilizadora e um guindaste! Até que um oficial de justiça venha e solicite um leilão obrigatório.




- Eu não quero os seus conselhos, apenas outro olhar. Quero olhos de Lince como os seus. O que você quis dizer quando me disse que Benny ou é o cara totalmente errado para mim ou a minha única possibilidade?
comentários(0)comente



Jacque Leão 25/06/2014

Vou classificar como Chato!
Esse livro demorei dias pra terminar de ler, por que era simplesmente chato!
Personagens nada interessantes e a história não rendem.
Basicamente duas pessoas muito diferentes se apaixonam, a única coisa que elas têm em um comum é a visita ao cemitério para visitar parentes recente falecidos(onde se conheceram), o cara é até aceitável apesar de ser um fazendeiro com aparência de estar na casa dos 50, e a moça uma bibliotecária aparentemente nova e sem graça. Eles não ficam juntos, mas acabam tendo uma ligação pro resto da vida. No final é chato! ¬¬'
comentários(0)comente



Esdras 12/08/2013

Bom. Por que não?
Ao contrário de muitas opiniões, gostei do livro sim. Porque, pra começar, foge dos padrões dos romances que , diga-se de passagem, não gosto. Não é meloso. E, claro, pode acontecer com qualquer um, chegar a ficar com alguém e depois descobrir que não há muita compatibilidade. Então porque não retratar isso? Gostei.
Sah 09/10/2016minha estante
Tô pensando em ler esse livro. Vi muitos comentarios negativos. Mas prefiro encarar a leitura e ter minha opinião. Gostei do fato de vc mencionar que não é algo meloso rsrs




Luciane 04/08/2013

Quando marquei no skoob que estava lendo este livro, fiquei impressionada com a nota dada a ele "2.8" (o máximo é 5), pois estava gostando muito. E gostei até o final. Claro, o final poderia ter sido mais emocionante...
O livro é um romance. Benny e Desirée se encontram em um cemitério, onde ele vai visitar a lápide de seus pais e ela a de seu marido. Depois de muitos encontros ao acaso, eles resolvem se conhecer. Aparece um amor arrebatador, mas com muitas diferenças, ele do campo (rude, dono de uma fazenda, na qual tinha que fazer tudo sozinho, tendo parado de estudar ainda no ensino fundamental) e ela da cidade (bibliotecária, conhecedora dos livros).
Adoro livros como este, no qual cada capítulo é contado por um personagem.
O livro é curtinho (174 páginas).
Este livro é do Grupo Livro Viajante.

site: http://www.skoob.com.br/topico/grupo/1284
comentários(0)comente



Débora 02/10/2012

Essa resenha e muitas outras estão no meu blog.. Segue lá, que tem muiiiito mais..
http://2bookgirls.blogspot.com.br/

Comprei esse livro nas lindas promoções do Saraiva por R$ 10,00. Confesso que nunca tinha lido nenhuma resenha dele, então comprei ele pelo preço e pela capa, que eu achei linda de morrer *-*. Mas como nem tudo são flores, acheeei o livro fraco demais. Se você procura um romance legal, divertido, engraçado, que te faça sair do mundo e sonhar, ESSE NÃO É O LIVRO.
Desireé é uma mulher viúva e nova, que perdeu o marido muito cedo, e de uma fatalidade. Apesar de saber que o marido não era o amor de sua vida, ela sente falta dele, mais pela estabilidade que ele lhe oferecia do que pelo amor que ela sentia por ele. Desireé é uma bibliotecária, culta, inteligente, e bem chata viu.. HAHA'.
Benny perdeu seus pais, com que morava e dividia uma fazenda. Benny assume a fazenda dos seus pais, e se torna um fazendeiro com hora pra tudo.
Eles se conhecem no cemitério, onde cada qual visitava o túmulo se seus entes. Por muito tempo eles não trocavam uma palavra, mas quando os olhares se cruzam e eles trocam um sorriso tudo muda. E esse simples sorriso muda a vida dos dois.
Sinceramente, eu gosto mais de Benny. Ele é um conservador e fazendeiro, mas ele é o mais engraçado, o mais sincero, e o que se esforça mais para o romance dos dois. Já Desireé, tinha hora que eu tinha vontade de dar um beliscão nela. Nossa, a mais irritante, ficava tentando o tempo inteiro mudar a personalidade de Benny, em vez de aceitar realmente quem ele era.
Pra mim, o livro não retrata um romance, e sim mais uma paixão carnal. O que me deixou mais decepcionada ainda. O livro não conseguiu me prender, não achei a história emocionante, e nunca tinha vontade de ler, achei sem graça e massante.
Mas vamos fazer um elogio, pontos para os capítulos intercalados entre os dois personagens principais do livro. É legal, porque interagimos mais com os personagens do que quando o livro é narrado em primeira pessoa, ou só por um personagem.
Enfim, não achei uma leitura legal, e não recomendo.
Espero que gostem, e quem tiver uma opinião diferente sobre o livro, deixe um coments ai!! =D
Beijos gente, espero que gostem da resenha!!
Até a próxima..
Débora
;*
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lisse 24/12/2012

Os milagres chegam de fininho e nos pegam pelo pescoço :)
Um livro tão puro, que te mostra a dor de perder alguém e se perder junto com essa perda. Porque é assim que a Desirée se sente quando seu marido morre. Ela nos conta como era Örjan e como se sentia como mulher dele, e como tudo é novo agora.

Benny também não fica atrás, com a sua vida pacata de um cuidador de fazenda, e zelando pela sepultura de sua mãe.

Já faz uns 9 meses que li "Amor fora de hora" e me lembro como gostei. Até escrevi nele se caso passasse anos para que eu soubesse o que senti quando li. Sobre um amor maduro mas também cheio de interrogações como um adolescente.

Esse livro me mostrou tantas formas de amar, e como não amar. Não achei que atráves de uma autora sueca fosse encontrar palavras tão bonitas e com uma profunda reflexão sobre a vida e o futuro adiante. Esse livro transmite a ideia de como a vida pode não lhe reservar nada de especial porque simplesmente deixamos passar aquilo que era real e verdadeiro. E às vezes não há uma segunda chance.

Quote: "E evidentemente não podia dormir à noite. Eu me deitava na cama e ruminava todas as coisas que nunca aconteceram. A cada noite, coisas novas. E, era sempre mais e mais."

Quote: "E eu me apaixonei por ela. Não foi um clique. Foi mais como aquela vez em que, sem querer, esbarrei na cerca elétrica."
comentários(0)comente



51 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4