Pense

Pense John Piper




Resenhas - Pense


2 encontrados | exibindo 1 a 2


Geolê 17/09/2012

Pense, pois você foi criado pra isso!
O livro tem seu objetivo de afirmar que pensar é necessário para amar à Deus. Livro de fácil leitura.

Nos primeiros capítulos o Piper fala de sua experiência pessoal de como foi levado ao pensar rigoroso.

Depois ele fala de alguém que o influenciou muito que é o ... Jonathan Edwards!!! (claro! rsrs)

Piper define o ler como pensar e como isso é importante hoje para os Cristãos, já que a maior revelação de Deus foi em Jesus Cristo, e hoje temos acesso pela Bíblia, que é um livro e que precisa ser lido!

Depois fala da importância do pensar na conversão, seguindo de um capítulo sobre amar a Deus com toda a mente.

Piper também faz um ataque ao relativismo e mostra como ele é fatal à fé, moralmente perigoso e como os relativistas são inconsistentes.

Depois o Piper dedica uma parte aos anti-intelectuais. Em um capítulo ele os apresenta citando alguns, nos outros dois ele apresenta uma resposta bíblica para aqueles que usam Lucas 10.21 e 1Conríntios 1.21 como base para o anti-intelectualismo.

Piper defende a busca pelo conhecimento e pelo pensar rigoroso, porém propõe, biblicamente, que isso deve ser buscado em humildade e na dependência de Deus. O objetivo do conhecimento deve ser a adoração a Deus e o serviço ao próximo.

A ultima parte ele faz uma conclusão com 5 pontos de recomendação para aqueles que não se dedicam ao pensar, e 4 pontos para os pensadores.
Eu resumiria que os não-pensadores devem valorizar os pensadores e como precisamos deles, e os pensadores devem buscar servir aos outros com seu conhecimento.

O que mais me chamou a atenção no livro é que há uma diferença entre fé e razão, teoria e prática, conhecimento e prazer, e o Piper defende que não se deve dizer "ou este ou aquele" mas sim "tanto este quanto aquele."

Também achei muito interessante quando ele responde aos anti-intelectuais dizendo que a razão, a lógica e o pensamento racional são como fios de cobre. Eles em si, sozinhos, não fazem muito efeito. O efeito vem pela eletricidade, mas passa através deles! =D Isso é perfeito ao mostrar a importância da lógica e da razão na fé, no evangelismo e na santificação, também.

Linguagem fácil, bem dividido, nem de longe é cansativo.

Recomendo para aqueles que tem dificuldade em reconhecer o estudo teológico como algo virtuoso, e o pensar rigoroso como indispensável para glorificar a Deus com toda nossa mente.
Ellen Lima 20/11/2012minha estante
Agora tô com mais vontade de ler o livro do que antes!




Elias Tzadik 22/06/2017

Crer é pensar!
Leitura concluida, missão cumprida. Desta vez, "Pense: a vida da mente e o amor de Deus", livro de John Piper.
-
O argumento central do livro é que o pensar é essencial ao verdadeiro conhecimento de Deus. Tomando Provérbios 2.3-5 e 2 Timóteo 2.7 como textos principais, o autor argumenta que nosso pensar deve ser totalmente engajado em fazer tudo o que for possível para despertar e expressar a plenitude de valorizar a Deus acima de todas as coisas. Neste sentido, tanto o super-intelectualismo quanto o anti-intelectualismo são biblicamente combatidos pelo autor, pois ambos tem como fonte vital o orgulho do coração humano. Para Piper é preciso romper com tais posturas entendendo que somente a graça transformadora de Deus produz uma mudança profunda na maneira como o coração percebe a realidade.
Dos treze capítulos, destaco o 7° e o 8° que tratam especificamente do relativismo, um falso ensino que destrói qualquer esforço humano em buscar conhecer a Deus. Piper faz a apologética contra tal ensino reafirmando a existência de uma Verdade com V maiúsculo à qual nós seres humanos insignificantes, temos de nos submeter.
.
Algumas citações:
.
"Pensar é um dos meios mais importantes de colocarmos o combustível do conhecimento no fogo da adoração a Deus e do serviço ao mundo." (p. 23)
.
"O clímax de glorificar a Deus é gozá-lo com a mente e o coração." (p. 55)
.
"Deus não nos deu mentes como fins em si mesmas. A mente provê as faíscas para os fogos do coração. A teologia serve à doxologia. A reflexão serve à afeição. A contemplação serve à exultação. Juntas, elas glorificam a Cristo ao máximo." (p. 260)
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2