A volta ao mundo em 80 dias

A volta ao mundo em 80 dias Júlio Verne...




Resenhas - A volta ao mundo em 80 dias


39 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Gabriel 20/11/2019

Imersivo e surpreendente
O livro me surpreendeu muito! Me senti como mais um Viajante junto com Fogg, como se ele também estivesse me encontrado e saísse pagando minhas estadias. O personagem principal é cativante justamente por ser misterioso. Perfeito para quem gosta de aventura e suspense! Há muito tempo tenho tentado ler e me arrependo de não ter lido antes! Recomendo muito essa obra do Verne!
comentários(0)comente



Mikael 13/11/2019

A volta ao mundo em 80 dias
A história é sobre o homem chamado Phileas Fogg. No começo da história, ele emprega o novo servo, que se chama Jean. A história é da visão do Jean. Mas, depois que Phileas emprega Jean, ele apostou com seus amigos que ele poderá dar a volta ao mundo em exatamente 80 dias. Como Jean já tinha predicado, aconteceu muita aventura. Uma bem grande foi salvar uma mulher na Índia. Também acontecem muita aventura, que até Phileas Fogg quase morre por causa da aventura. Eu a recomendaria para pessoas que gostam da aventura, e também para pessoas que gostam de suspense, porque é um livro de aventura,e a avetura quase não para. E é muito suspense, porque nos outros livros, quando uma personagem faz uma ação, você pode pelo menos achar o que vai acontecer depois, mas, nesse livro, especialmente na aventura na Índia, a ação não é predicável.
comentários(0)comente



Aline 02/09/2019

80 dias pelo mundo
Em "Volta ao mundo em oitenta dias" (1873), do famoso autor Júlio Verne, conhecemos Phileas Fogg um elegante e pouco comunicativo, cavalheiro inglês que passa seus dias no Reform Club. É neste ambiente que o pontual senhor Fogg faz uma aposta que coloca sua fortuna em risco.
Após uma breve conversa com seus colegas do clube, a cerca de um roubo ocorrido no banco, Fogg diz que o ladrão (que roubou 55 mil libras) pode estar em qualquer lugar do globo, já que a tecnologia da época, permitia a circum-navegação do globo em 80 dias. Os outros cavalheiros do clube não concordam e acreditam que os empecilhos da viagem não estariam sendo levados em conta, por Fogg.
Para provar que sua teoria estaria correta, Phileas Fogg propõem uma aposta em que ele mesmo faria a longa viagem, colocando em jogo 20 mil libras de sua fortuna. Dando início assim a uma viagem incrível pelo globo, com seu empregado francês, Passepartout.
De início achei que o autor dá muitas informações que poderiam ser resumidas em uma única frase, como o trecho em que Verne lista mais de dez clubes em que Fogg não fazia parte, só para dizer que ele pertence apenas ao Reform Club, mas esse exagero em algumas passagens demonstra a singularidade da personalidade de Phileas Fogg.
Achei a narrativa mais arrastadas, comparando com "A ilha misteriosa", apesar disso, não é uma história maçante. Conhecemos algumas partes do mundo, suas diferentes culturas, umas até assustadoras!
A frenética corrida nos faz querer saber se ele conseguirá cumprir sua aposta, o que mais ele irá enfrentar? Quais países, cidades ele passará? Pra quem gosta de aventura, é uma boa escolha.


Para mais críticas: @cafecomliteratura no Instagram =)
comentários(0)comente



Anienne 29/04/2019

A Volta ao Mundo em 80 Dias
Nossa...

Eu achei esse livro genial!

Julio Verne envolve o leitor de tal forma, que não queremos soltar o livro de jeito nenhum!

Achei incrível a forma como, através do personagem principal Phileas Fogg, ele brinca com a rigidez humana e a necessidade de controle. Só lembrava da expressão: "pontualidade britânica", ao mesmo tempo, que conseguiu dar a Fogg a Fé e a Confiança inabaláveis e necessárias para as realizações e edificações de sonhos.

Há uma antítese admirável na construção desse personagem, que é sua necessidade de controle, ao mesmo tempo, em que se joga na vida sem lutar, sem esforço. Ele espera o que o dia trará e não se abala, buscando viver e resolver as questões que surgem da melhor forma possível ao momento.

Isso me chamou muita atenção, pois com um mesmo personagem ele faz uma crítica à rigidez humana e mostra que viver "bem" tem uma outra forma. As coisas vão desenrolando e as oportunidades vão surgindo e se evidenciando, à medida que tudo vai acontecendo.

Ele escreve de forma fluida e fácil. Fogg e seu secretário francês Passepartout, vão passando pelas várias cidades, enquanto que ele descreve as diversas peculiaridades do local no final do século XIX, época em que a história transcorreu e, ao que parece, nós vamos viajando junto com eles.

E o final??? Genial!!! Não tenho outra palavra!!!!

Eu AMEI!!!!!
comentários(0)comente



Irlan.Cidade 06/02/2019

Imersivo e fascinante
Lamento não ter tido a experiência da leitura desse livro na minha juventude. A história é narrada de forma dinâmica e envolvente. Por várias vezes me imaginei viajando com phileas fogg e me angustiando por ele. O final é genial e gratificante. Essa foi minha primeira experiência com Jules Verne e não vejo a hora de conhecer as outras obras desse autor.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Beija-flor-brilho-de-fogo 16/11/2018

Edição Nova Cultural (2003)
Leitura prazerosa em aventuras, descobertas, excentricidades e surpresas envolventes, com expectativas instigantes e crescentes. Foi a segunda vez que li e revivi todas essas coisas. Pudera! É uma de minhas obras preferidas e das mais conhecidas de Verne.

Algumas bobagens, num exercício de recordação e fixação do livro:

Destaques para a determinação em Fogg e em Passepartout, expressas em boas qualidades para conquistas, como a persistência, resiliência, metodologia, oportunismo, praticidade, entrega na luta, coragem, atitude, avaliação das possibilidade, fé e escolhas conscientes. As personalidades são distintas (um fleumático e um sanguíneo) mas as possibilidades de realização não fazem distinção quando há valorização dos aspectos referenciados.

Tem pelo menos três eventos de muita ação cativante: a passagem pela Índia, onde ocorreu o salvamento de Auda (minha passagem preferida); as aventuras diversas na ferrovia nos EUA (com o texto mais controverso, em visão europeia-desumanizada-clichê-colonialista-equivocada sobre os indígenas); e os eventos finais do livro no cumprimento da aposta.

Fogg é metódico, em nível de TOC, mas tem um momento em que a emoção suplanta seu racionalismo nas decisões: quando impulsivamente se atirou à fogueira para salvar Auda, mas o salvamento só ocorreu por conta do plano estabelecido por Passepartout.

Falando em Auda, rachei o bico na cantada que passou no Fogg. Muito engraçada e objetiva, explicando-se no contexto de sua cultura: "...não tenho amigos... não tenho mais parentes... dizem, porém, que a dois a própria miséria é suportável... o senhor quer um parente e uma amiga? o senhor me quer como sua mulher?".

Passepartout em boa parte do livro é mais protagonista que Fogg.

Opa! Opa! Pra finalizar, uma inusitada observação... Verne deu uma derrapada, como visionário que era, na projeção de travessia entre América e Europa através de um balão. Mas merece um desconto no 'impossível' que registrou, afinal, a travessia do Atlântico, via balão, ocorreu apenas em 1978 (busquei essa informação), mais de um século depois do lançamento do livro, com os amparos e conquistas de nossa modernidade. Zeppelin não conta como balão, né? Ou será que estou equivocado?
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Kissyan Castro 18/06/2018

EXCELENTE LIVRO
Um livro muito agradável de se ler, estilo fluido, não parei enquanto não o concluí. As personagens são muito marcantes; eu mesmo fiquei à espreita esperando o instante em que o Mr. Fogg perderia as estribeiras, mas não chegou esse momento. Sua impassibilidade, mesmo diante da mais caótica circunstância, é sem paralelos. Verne conseguiu me ludibriar no final da trama. Esta minha primeira leitura de Verne desfez alguns estigmas e me despertou a aventurar-me em outros dos seus títulos.
comentários(0)comente



Lukinhas 22/04/2018

A volta aomundo em 80 dias
E um livro muito legal e conta a historia de um rico que se chama fogg que e o homem que da a volta ao mundo em 80 dias junto com seu empregado passepartout
comentários(0)comente



Clarinha 21/04/2018

A Volta ao Mundo em 80 Dias
O livro “A volta ao mundo em 80 dias – Clássicos em quadrinhos” conta a história de um rico excêntrico chamado sr.Fogg que, depois de uma discussão, aposta 20 mil libras que consegue dar a volta ao mundo em 80 dias. Então ele chega em casa e seu novo criado, chamado Passepartout, lhe pergunta se vai viajar, e ele diz: “ Não, nós vamos dar a volta ao mundo! ”, e assim começa a viagem!
Eu gostei muito do livro porque além de ser uma história clássica, ela é uma leitura rápida, que não enjoa, além de ser detalhada e em quadrinhos!!!
Eu indico aos fãs de quadrinhos e as pessoas que as vezes tem preguiça de ler um livro escrito a prosa!!! ;D
comentários(0)comente



Edimario 29/08/2017

Grandes Clássicos da Literatura em Quadrinhos #02 - A Volta ao Mundo em 80 Dias, de Chrys Millien baseado na obra de Julio Verne.
Antes de tudo, um adendo: A Volta ao Mundo é a minha história preferida de todos os tempos, a que me fez realmente me sentir atraído pela literatura e a ficção (mesmo com meu primeiro contato com ela acontecendo de uma série animada em que os personagens eram animais). Falando da HQ, ela faz parte da coleção Grandes Clássicos da Literatura em Quadrinhos, que se propõe a trazer histórias da literatura euro-americana em arte sequencial.

História honesta, com narrativa coerente e uma arte bem competente. Mas, peca por ser resumida demais ao ponto de momentos chave e até o próprio final serem xoxos e quase irrelevantes. Entendo que serve como um chamariz para a obra original, mas existem outros selos e coleções, inclusive franceses, com a mesma proposta e mais audaciosos tanto no roteiro quanto na arte.

Mesmo assim, comparando com outras tantas interpretações dessa obra em várias mídias, recomendo para aqueles que não conhecem e querem um vislumbre dessa história fantástica.

PS: Esta resenha integrou o dia #4 do #365hqs. Para conhecer mais do desafio, segue abaixo o link:

site: https://www.instagram.com/explore/tags/365hqsed/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lari 19/01/2017

[Resenha] A Volta ao Mundo em 80 Dias, de Julio Verne
Desde que assisti o filme A Volta ao Mundo em 80 Dias, desejei ler o livro. Então peguei emprestado da minha prima e comecei a ler. E com o passar das páginas fui cada vez mais me surpreendendo com esta obra pois ela é bem diferente do filme. Eu adorei muito mais que o filme em si.

Conta a história de Phileas Fogg, um inglês solitário, muito metódico e reluso. Essa história começa narrando os hábitos do Sr. Fogg que tem todos seus horários cronometrados e sua única "diversão" é ir ao Reform Club jogar cartas com alguns amigos. É num desses dias de jogos que ele aceita uma aposta de fazer uma viagem muito arriscada: dar a volta ao mundo em exatos 80 dias. Mas você pode me perguntar: "Porque viagem arriscada? Hoje em dia o homem dá a volta ao mundo em muito pouco tempo!" Isso é verdade (também pensei nisso quando comecei a ler) mas esse livro foi lançado em 1873. Ou seja, tentar dar a volta ao mundo em 80 dias era considerada uma loucura naquela época pois os meios de transporte eram basicamente navios e trens. Se Fogg perdesse aquela aposta, perderia 20 mil libras!

Junto de Passepartout, seu recém contratado criado, Phileas embarca numa incrível aventura contra o relógio e cheia de contratempos.
Sr. Fogg não se preocupa em observar os lugares por onde passa, ele se preocupa com o tempo da viagem, sempre anotando no seu caderninho os horários. No livro há várias menções ao modo frio e fleumático dele. É graças ao Jules Passepartout que conhecemos um pouco de cada lugar e de cada cultura.
Phileas Fogg tenta cumprir o prazo sem saber que Sr. Fix, um inspetor de polícia, está no seu encalço tentando prendê-lo. Pois para Fix, o Fogg só aceitou essa aposta como pretexto para fugir com o dinheiro roubado do banco. Pois é, o policial acredita veementemente que o honrado cavaleiro é um assaltante de banco.

Confesso que, enquanto eu estava lendo, ficava relembrando o filme e esperando certas coisas acontecerem no livro mas, para minha grande surpresa, essa obra é muito diferente do enredo cinematográfico, como mencionei antes. Eu fiquei alegre e ao mesmo tempo um pouco "chateada" pois adoro o filme com o Jack Chan (eu esperava pelo menos uma luta de kung fu kkkkk).
Mas o Julio Verne não me desapontou. Eu adorei a história, os conflitos, os contratempos, o suspense no final, a pitada de romance... enfim, eu simplesmente AMEI!
Super recomendo este livro! No final da leitura fiquei com uma pergunta na mente: "Quanto tempo será preciso para se dar a volta no planeta hoje em dia?"
Quero agora embarcar em outras aventuras do Julio Verne. Esse livro despertou meu lado aventureiro!

site: http://nomundodoleitor.blogspot.com.br/2017/01/resenha-a-volta-ao-mundo-em-80-dias.html
comentários(0)comente



Sanoli 02/01/2017

http://surteipostei.blogspot.com.br/2017/01/julio-verne-volta-ao-mundo-em-80-dias.html
http://surteipostei.blogspot.com.br/2017/01/julio-verne-volta-ao-mundo-em-80-dias.html

site: http://surteipostei.blogspot.com.br/2017/01/julio-verne-volta-ao-mundo-em-80-dias.html
comentários(0)comente



39 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3