Travessia de Verão

Travessia de Verão Truman Capote




Resenhas - Travessia de Verão


13 encontrados | exibindo 1 a 13


Aldeizia 01/06/2021

Sobre a necessidade de tornar público todas as obras de um escritor
Eu tenho os dois pés atrás com livros publicados post-mortem, o escritor muitas vezes é crítico de si mesmo, o que me leva a pensar que ele teve seus motivos em deixar uma obra guardada na gaveta.
comentários(0)comente



Maristela 27/01/2021

Gostei imensamente . A forma do Truman escrever é envolvente demais , de uma escrita elegante , firme . A única ressalva , porém injusta de minha parte , é que acaba de maneira abrupta . Justificável , tendo em vista que o manuscrito desse livro foi encontrado praticamente no lixo e publicado após sua morte . Portanto o Capote provavelmente não havia terminado ainda . Mas mesmo assim , é uma leitura fantástica .
Recomendo fortemente
comentários(0)comente



Tasso 14/09/2020

Uma obra intrigante
Por ser o primeiro romance que Capote escreveu e também que ele escolheu em não publicar, sendo assim feito postumamente, fica o questionamento: esse final abrupto era para ser assim?!
comentários(0)comente



Pri 30/08/2018

Único
Estilo de escrita do Capote é único, a narrativa das emoções e sensações são extraordinárias. O final do livro me pareceu inacabado, dando a impressão que o autor não conseguiu/ não quis acabar o livro. Apesar disso, vale muito a leitura.
comentários(0)comente



Ianna 17/04/2018

Depois de muito protelar e furar a fila com livros novos, acabei Travessia de Verão.
Grady, a personagem principal, é uma moça de 17 anos: rica, inconsequente e...perdão, não consegui ver muito mais que isso.
Fiquei receosa de expressar minhas impressões, mas me permito ser sincera. Eu não apreciei. Pode ser falta de sensibilidade pra captar algo que o livro queria me dizer e eu não soube ouvir. O fato é que nenhum personagem me cativou (ao contrário, na verdade).
Há algumas surpresas que mostram certa ousadia (como o próprio final), mas nenhuma grande emoção.
O que salvou a leitura foi o estilo: com frases belas e metáforas bem construídas.
No mais, achei que a narrativa ficou na superfície. Não consegui ver profundidade, nem nos personagens, nem na trama (pode ter sido essa, afinal, a intenção do autor...e tudo bem, só não me tocou).
Apesar da desilusão, pretendo ler outras obras do Truman Capote, muito enaltecido por seus contos.
.
.
💭"Porém, no fim das contas, é necessário que se pertença a algum lugar: até mesmo o falcão que voa bem alto precisa retornar ao punho do seu dono."
💭"[...] sempre tivera uma premonição da brevidade, uma consciência de que ele não poderia ser costurado ao tecido prático de seu futuro: de fato, fora quase por causa disso que havia escolhido amá-lo: ele seria, ou deveria ter sido, o fogo do passado a se refletir nas neves que logo cairiam."
💭"A maior parte da vida é tão tediosa que sequer vale a pena falar nela, e é tediosa em todas as idades."
.
📣 Curiosidade: o manuscrito de Travessia de Verão foi descoberto em 2004, muito após o falecimento do autor (1984).
.
.
.
.
#travessiadeverao #trumancapote #resenha #citações #alfaguara #livros #leitura #desafiocultura2018

site: https://www.instagram.com/p/BhrVYsfDjpU/?hl=pt-br&taken-by=relicarioemdescompasso
comentários(0)comente



Rita.Zanetti 20/07/2016

Obra aberta
Um Capote cru...personagens em carne viva... Uma narrativa fluida, que expande nossa percepção. Achei tocante e muito psicanalitico.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Camila Faria 03/07/2015

Eu sou uma apaixonada pela escrita do Capote, acho que não li nada dele até hoje que não tenha gostado MUITO. Com esse livro não foi diferente. Esse romance curtinho, ambientando em Nova York logo após a Segunda Guerra Mundial, conta a história de Glady McNeil, uma jovem de família rica que passa o verão ~ quase ~ sozinha na cobertura da família na Quinta Avenida. O interessante é que esse livro, o primeiro romance escrito pelo autor, só foi descoberto após a sua morte. Existem indícios de que o autor desejava que o texto jamais fosse publicado – o que torna a sua leitura algo de proibido (e um tiquinho questionável, talvez?). Achei tão bom que li tudo em uma hora, no aeroporto, enquanto esperava um voo que atrasou.

site: http://naomemandeflores.com/os-tres-ultimos-livros-7/
comentários(0)comente



Sthé 01/05/2013

Travessia de Verão - Truman Capote
Após o magistral "A Sangue Frio" de Truman Capote, sofri da famosa ressaca literária pela qual qualquer leitor já passou ao ler um livro incrível... Fica aquele desejo de "quero mais". Por essa razão procurei outro livro de Capote para ler, e encontrei Travessia de Verão na Biblioteca Municipal da cidade.

Definitivamente, a escrita de Capote é inconfundível e seu talento para metáforas e comparações é incontestável (razão das duas estrelas). É notável o poder narrativo de Truman, e mesmo a história sendo ruim de doer, é agradável de ler o estilo que mais tarde se consolidaria. Entretanto, confesso que não gostei do livro. A protagonista é MUITO TEDIOSA, tanto quanto todos os outros personagens da trama. A história não vai a lugar algum e desde a primeira página eu não via a hora de terminar (pra me livrar o mais rápido possível...). Nem Capote queria publicar esse livro. Pode parecer indelicado, mas entendo perfeitamente o motivo.

A história do aparecimento do manuscrito dessa história é muito mais interessante do que o próprio livro. Travessão de Verão, no original Summer Crossing, foi escrito em cadernos escolares. Durante uma mudança de apartamento, Capote abandonou esse texto em meio a suas antigas coisas e um senhor recolheu o que foi deixado para trás durante a limpeza do apartamento. Apenas em 2004 a obra veio a tona, e em 2006 foi publicada, como um romance póstumo do autor.

Não recomendo. Para quem quer ler algo realmente de qualidade de Capote, opte pelo clássico A Sangue Frio. Mas, ainda tenho esperanças para sua outra obra muito elogiada: Bonequinha de Luxo!
comentários(0)comente



Jay 04/08/2011

Um Capote ainda cru mas surpreendente
Quem me conhece bem sabe que eu sou muito fã do genial escritor Truman Capote. Meu primeiro contato com sua obra foi com o aclamado "A Sangue Frio". Desde então tenho pesquisado sua vida e obra e me apaixonado por cada texto, cada conto, cada livro descoberto entre estantes de sebos e livrarias. Em uma dessas procuras achei o livro "Travessias de Verão" , que até então só tinha conhecimento da edição americana.Quando me deparei com uma versão em português não hesitei, e comprei na hora. Estava ansioso para ler mais uma história publicada pelo mestre Capote.

Ao iniciar a leitura percebi que o estilo continuava o mesmo só que mais cru, não tão elaborado quanto a narrativa cativante de "A Sangue Frio", mesmo assim a história me instigou e devorei o livro em poucos dias. O que me impressionou, além da história em si foi a maneira como esse livro foi publicado. "Travessia de Verão" foi lançado muito anos depois da morte do autor e foi escrito a mão em alguns cadernos que, por pouco, não foram parar no lixo.

O manuscrito foi encontrado por uma família que havia herdado uma série de objetos pessoais do pai. Você deve estar se perguntando: Como esses manuscritos foram parar na mão desse senhor? Pois bem, este senhor se mudou para o apartamento que era de Capote,. na época , o autor, antes de se mudar para uma nova casa, deixou muitos objetos para trás. Esse estimado senhor guardou os objetos durante décadas até sua família encontrar e repassar para os detentores dos direitos autorais de Capote.

Para a alegria dos admiradores do autor, "Travessia de Verão" foi lançado em 2006 e surpreendeu a todos. O livro conta uma história de amor simples, mas intensa, que nos leva à um turbilhão de sentimentos, reflexões e sensações.

Uma jovem de rica, que prestes a a completar 18 anos, resolve passar o verão em casa, na grande cidade de Nova York enquanto seus pais viajam pela Europa. Com seus pais fora , Grady aproveita a total liberdade para viver o caso de amor secreto que vinha tendo com um rapaz judeu que trabalha em um estacionamento do Brooklyn. O romance aos poucos se torna mais sério, e a jovem Grady acaba tomando uma série de decisões que afetam para sempre sua vida e a vida de todos à sua volta.

Recomendo a leitura principalmente para quem já conhece a obra do autor, mas alerto, se você quer conhecer a literatura fantástica de Capote, comece por "A Sangue Frio" , pois o final de "Travessias de Verão" pode decepcionar os inciantes no "mundo capotiano.
comentários(0)comente



-Elaine. 30/07/2011

O livro é ótimo.
Pensei que seria algo realmente voltado ao pós nazismo ou algo do genero, mas foi bem diferente que isso.
Narra sobre conflitos de adolescentes da epoca, fala sobre as divisões de classes sociais e como isso impedia certos relacionamentos.
Truman Capote faz uma belissima narração de sentimentos e sensações. Enfim, é fascinante.
O final é "em aberto"
Nunca sei se gosto desses finais..mas até hoje fico supondo desdobramentos para essa história.
comentários(0)comente



LissBella 02/03/2010

Diferente...
É um livro jovem... fácil de ler e rápido. Mas peca e muito no final. Decepcionante...
comentários(0)comente



clandestini 09/12/2009

Travessia de Verão (Truman Capote)
Um livro muito interessante, não só pelo que suas páginas contém, mas também pela história de como ele foi escrito, guardado, perdido, encontrado, motivo de intensas discussões e somente depois de tudo isso, ele foi publicado.

O manuscrito foi encontrado muito tempo depois que Truman morreu com uma família que havia herdado uma série de objetos pessoais e o tal manuscrito do pai. Eles estavam organizando um leilão para lucrarem um pouco com as “tralhas” herdadas. Mas como um senhor que não tinha na a ver com o pastel guardou durante tanto tempo objetos pessoais, cartas, fotografias e o manuscrito consigo? Buenas, ele fora morar no mesmo apartamento que anteriormente resídua o autor, que por sua vez havia deixado instruções para o porteiro de desfazer-se daqueles objetos. O destino seria inevitável, o lixo. No entanto, o tal senhor, em um ato de ingenuidade e de tentativa de preservar a memória contida nos tais objetos, guardou-os durante muitos anos.

A intromissão deste homem possibilitou que muitos documentos e originais fossem recuperados anos depois e agora estão disponíveis na Biblioteca de Nova York. Olha que bacana essa história. O manuscrito foi publicado depois de muita discussão entre o responsável pelos direitos da obra e outros amigos do falecido escritor para decidir se deveriam ou não publicar algo que muito provavelmente Capote não publicaria. O manuscrito ganhou a publicação e ganhamos nós, leitores.

Leia o restante da resenha aqui: http://trecosetrapos.org/weblog/2009/12/09/travessia-de-verao-truman-capote/
nath* 25/07/2011minha estante
Você escreveu simplesmente o que está no posfácio do livro.


clandestini 25/07/2011minha estante
Oi Nath* o restante da resenha está no mue blog, tem endereço ali embaixo...




13 encontrados | exibindo 1 a 13


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR