O Segredo da Caveira de Cristal

O Segredo da Caveira de Cristal Mallerey Cálgara




Resenhas - O Segredo da Caveira de Cristal


29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


RUDY 09/01/2016

RESUMO SINÓPTICO/ANÁLISE CRÍTICA E DA AUTORA
RESUMO SINÓPTICO:



O Rei Alphonsus governa Heilland com justiça e bondade, trazendo a seu povo uma certa segurança após tantos anos de guerra e fome.



A Rainha Arápia está grávida de gêmeos e as esperanças são ainda renovadas com a notícia, embora muitos acreditam que a verdadeira guerra está sendo travada em seu ventre.



O primogênito nasce forte e altivo e leva o nome de Sulco. O segundo nasce mais fraco, com cara de anjo e um tanto debilitado, e leva o nome de Heian.



O tempo passa e os gêmeos crescem ao seu ritmo. Sulco talhado para a guerra, luta como nenhum outro guerreiro, é ambicioso, mal, implacável e sabe que será o sucessor do pai por ser o primogênito.



Heian é mais sociável, trata todos de forma igualitária, não gosta de guerra e é mais atencioso.



Ao completarem 15 anos o pai anunciará seu sucessor que todos sabem que será Sulco. Antes porém, Alphonsus visita a casa do mago/bruxo a pedido dos filhos e as visões que ele tem, alteram totalmente a decisão do Rei. Na hora da nomeação, o Rei muda de opinião e entrega o reino a Heidan e todos ficam chocados, inclusive o próprio... O ódio domina Sulco que se vê usurpado do que achava que era seu por direito...



Começam então as atrocidades feitas por ele e o primeiro a ser ‘castigado’ é o mago que fez as previsões. Mongho fica órfão e Alphonsus e Heian o convidam para morar no castelo.



Mongho e a futura Rainha Driadh se aliam para descobrir o que anda acontecendo no reino e o porque de tantas mortes inexplicáveis...







ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:



E que bom poder começar o ano com uma resenha de livro maravilhoso! Anima e nos faz seguir com esperança de que o ano promete, principalmente por ser de uma autora nacional.



O livro é bem escrito, bem elaborado, as personagens são bem delineadas e com suas características marcantes. A idéia do livro é simplesmente fantástica: briga entre irmãos gêmeos, tipo o bem e o mal; para conquistar os reinos e serem soberanos. Inveja, ambição, maldade e muita, muita bruxaria, do jeitinho que gosto.



Já sabem que tenho grande dificuldade em fazer uma resenha quando gosto muito de um livro. É que me faltam palavras para transcrever o quanto o livro é importante e o quanto ele me tocou...



O que falar? É carregado de emoção e tantas reviravoltas que chega a emocionar e causar certo suspense em relação ao que poderá vir... O livro é tão envolvente que fiquei grudada até terminá-lo. Queria saber logo o que viria a seguir, como os problemas seriam resolvidos, como ficaria a situação das pessoas envolvidas, enfim, fiquei desesperada para chegar ao fim e quando ele veio...foi surpreendente e fiquei angustiada para ler o livro 2 e saber o que vai acontecer...



Se vocês, como eu, gostam de uma ficção/fantasia com um enredo bem escrito, com emoção, aventura, tragédia, luta e tudo que gira em torno da época medieval, leia! O livro vale muito à pena! Ou não se decepcionará!



site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2016/01/resenha-02-o-segredo-da-caveira-de.html
Marcio 09/01/2016minha estante
oi...eu li esse livro e achei muito interessante a forma como a autora desenvolveu a história. Gostei bastante e estou aguardando pela continuação.
Boa sua resenha...abs


Elenice 11/01/2016minha estante
Eu amei esse livro! Super bem escrito...empolgando do início ao fim. Louca pela continuação!




Lora 20/02/2016

Fantástico!!
Mallerey Cálgara, nesta minha longa jornada como estudante dedicada à leitura e como professora exigente, li livros de incontáveis histórias de autores de diversos países do mundo; livros, esses, que me fizeram mergulhar nos mais escondidos labirintos que minha alma pôde adentrar.

Seu livro ,”O Segredo da Caveira de Cristal”, por sua excelência, te coloca entre os melhores livros lidos por mim. Ele nos leva a uma viagem transcendental, que resplandece os mais íntimos sentimentos, embalados pela exuberância de suas ações e prazeres, dentro de uma multiplicidade de movimentos, gestos, formas e vida de cada uma de suas personagens, juntamente com a expressividade das palavras, no contesto geral. Mexe e ascende o ânimo do leitor, à procura de mais alimento para o espírito insaciável.

Nesse entremeio das palavras, podemos dialogar com nós mesmos, com tudo e todos, sonhando,vagando e penetrando no mundo particular de cada personagem. Os sentimentos se misturam, divididos entre o real e o imaginário.

“O Segredo da Caveira de Cristal” abre horizontes, transcende a imaginação do leitor estático, transforma-o em leitor assíduo, à procura inconstante de saciar seu prazer pela leitura.

Você, Mallerey Cálgara, é uma ótima formadora, criadora de leitores e de opiniões.

Hoje, talvez não, porque no Brasil demoram para reconhecer e valorizar um ótimo escritor. Mas, amanhã, com certeza, vão abrir os olhos para você, para suas obras literárias e colocá-la no topo a que merece, pelo seu dom especial de criar, empregar e dar vida às palavras e às personagens.
comentários(0)comente



ricardo_22 03/10/2013

Resenha para o blog Over Shock
O Segredo da Caveira de Cristal, Mallerey Cálgara, 1ª edição, Rio de Janeiro-RJ: APED Editora, 2013, 216 páginas.

A disputa entre o bem e o mal é tão comum na literatura que raros são os casos em que um autor consegue se tornar original e convencer o leitor. E quando encontramos uma história que tinha tudo para ser mais do mesmo e ela ainda consegue nos surpreender, percebemos o seu indiscutível potencial.

O primeiro volume de O Segredo da Caveira de Cristal conta a história da disputa pelo poder entre dois irmãos. Tudo começa quando a rainha Arápia fica grávida de gêmeos. A boa-nova causa euforia e esperança em todos os súditos, que aguardavam ansiosamente pelo sucessor do rei Alphonsus. Mas quando o momento de coroar o novo rei se aproxima, Alphonsus vai até a casa de um mago e vê o futuro dos príncipes em sua bola de cristal.

Seguindo o que foi visto na bola de cristal do mago, o rei faz a sua escolha e a partir de então situações estranhas acontecem no reino. E tudo indica que isso irá se agravar com o passar do tempo. Sendo assim, Heian, coroado como o novo rei, precisa enfrentar todo o mal que assombra o seu reinado e ainda conseguir usar de sua bondade para derrotar o ódio, a inveja e a ganância que podem causar a sua queda – ou até mesmo levá-lo a morte.

“Mongho desejou boa sorte ao amigo, que ficou sorrindo, sem entender ao certo o que ele queria dizer. Em seguida, saiu correndo pelos corredores em direção ao salão de festa, e procurou um bom lugar para sentar, para que pudesse ver de perto a escolha do amigo como sucessor do trono. Por um momento, ficou pensando no porquê de ter sentido um arrepio percorrer o seu corpo enquanto lhe desejava boa sorte. Achou estranho, mas relevou. Acreditava piamente nas palavras de seu pai: Heian seria o rei”.

Não é a primeira vez que Mallerey Cálgara consegue surpreender em uma obra literária. Autora de Anjo Negro, Mallerey novamente conta uma história simples, com mensagens que cativam, e consegue conquistar o leitor pelas aventuras de seus personagens tão bem estruturados.

Publicando seu novo livro dois anos após sua estreia no mercado editorial, Mallerey mostra uma grande evolução literária – que pode ou não ser devido ao tempo e a experiência que adquiriu ao longo dos últimos anos. Narrado em terceira pessoa, O Segredo da Caveira de Cristal tem como ponto forte as divisões entre cenários e as respectivas cenas, diferenciando-se de Anjo Negro, que dividiu opiniões por seguir um estilo oposto ao encontrado na nova obra.

Se a estrutura narrativa já agrada a ponto de causar uma leitura ágil e empolgante, O Segredo da Caveira de Cristal se destaca também por outros motivos, como o fato de diversas revelações e acontecimentos marcarem cada um dos capítulos, impedindo que esse ou aquele seja monótono e até mesmo irrelevante. Mesmo quando a autora não se foca em determinada situação, não encontramos pontos soltos na história. E quando percebemos, tudo está ligado da melhor maneira possível.

Ainda que possua acontecimentos previsíveis, principalmente no início da narrativa, o livro segue com várias surpresas ao longo de seus capítulos. Uma ou outra atitude dos personagens também pode ser considerada previsível, no entanto são coisas que acontecem justamente para dar uma continuidade, e por isso contribuem para o futuro da história e da batalha envolvendo o bem e o mal.

site: http://www.overshockblog.com.br/2013/10/resenha-178-o-segredo-da-caveira-de.html
comentários(0)comente



Artur 23/09/2015

Perfeito!
É a palavra para definir esse livro cheio de aventura épica.
A história não para nenhum minuto. Os personagens tem personalidades fortes e são envolvidos em tramas que tem um único objetivo, o poder.
Heilland de repente se vê na escuridão quando um dos filhos do rei não é o escolhido para ser o sucessor do trono. Sulco, cego pela raiva, dá início a sua vingança matando todos que ele acha que o traiu, que interferiram em seu caminho, inclusive o irmão, usurpando o trono. Mas ele não para por aí, não se contenta apenas em governar Heilland, após descobrir que o mago do castelo possui a Bola de Cristal, que possui o poder do antigo reino de Malecs, que controla os elementos. O que Sulco não contava era que o mago iria dividir esse poder e armazenar em caveiras, entregando uma para cada rei dos reinos vizinhos. (Outro segredo também ronda o mago, mas isso vou deixar pra vocês descobrirem.)Assim Sulco parte com o seu exército sanguinário em busca de unir todas e de se tornar Imperador.
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 28/03/2016

Leiam e se surpreendam!
"O tempo é como o vento. Não apenas leva, mas também traz" (página 69)

A história é narrada em terceira pessoa e ocorre num passado distante, tendo como cenário principal o reino de Heilland, que era cercado por quatro outros reinos. A rainha Arápia teve dois filhos gêmeos, dois meninos que eram muito diferentes um do outro: o sombrio Sulco e o simpático Heian. Sulco nasceu primeiro, e deveria ser o próximo rei, mas após uma visita a uma loja de artefatos mágicos, e levando em conta a opinião de sua esposa, o rei Alphonsus decidiu que Heian seria uma escolha melhor para governar o reino, mas ele não imaginava o que essa decisão acarretaria para a sua vida, a de sua esposa e de toda Heilland!

"O segredo da caveira de cristal" foi uma grata surpresa para mim, confesso que minhas expectativas sobre ele eram pequenas, quando comecei a leitura eu esperava um livro de fantasia leve e infanto-juvenil, e ele até parecia isso nos primeiros capítulos, uma história sobre dois irmãos que disputam o trono, mas aí os capítulos foram passando e eu fui me surpreendendo com o crescimento da história, e tenho que dizer uma coisa para vocês: leiam!

No começo, os gêmeos são adolescentes ainda, e nessa tal loja de artefatos mágicos que mencionei, eles conhecem Mongho, o filho do dono. Heian acaba se tornando amigo dele, e a dimensão que essa amizade toma é enorme. Parece que a história vai ficando mais forte conforme os jovens vão crescendo. E mesmo tendo partes inimaginavelmente tensas, eu gostei de a autora ter colocado cenas mais leves, onde era possível ainda ver o bom humor de Heian e a juventude de Mongho, a relação dos dois parecia a que eu tenho com meus amigos e com as pessoas próximas de mim, havia frases e tiradas bem humoradas para descontrair.

"Era certo que Mongho teria que pagar poe essa ajuda extra, mas ele não se importou. Quatro moedas de ouro a menos nos cofres de Heilland não fariam diferença, e um homem morto não precisa de ouro, pensou, depositando as moedas na mão de Jamil, o guia do grupo, que ria de um canto da orelha a outro." (página 255)

Foi uma leitura que realizei rapidamente (como tinha uma montanha de outras coisas para fazer, levei três dias), a escrita da autora é ótima e fluida, acho que ela se equipara a grandes autores do gênero que já li, a ambientação é boa e os personagens merecem destaque especial. Cheguei a ter pena de Sulco no início, mas depois vi o quanto ele poderia ser cruel. Heian me surpreendeu, ao mostrar o grande potencial que tinha para governar, além de ser um homem bom. Mais surpreendente ainda foi a rainha Driadh, esposa de Heian, a força que aquela mulher teve para colocar a sua responsabilidade perante seu povo acima da paixão pelo marido, foi algo que eu nunca vi antes. E o que foi aquele final do casal? Gente! Vocês não tem noção do que aconteceu!!! E o Mongho, para quem no início torci o nariz por causa do nome estranho, achei que seria só um personagem secundário, mas que foi se revelando e pode ser considerado o protagonista da trama. Tenho que citar também a Nadjra, cujo papel na história não vou revelar, mas que é a grande prova de que a autora consegui dar vida e identidade sólida a seus personagens.

Tenho que agradecer a autora, pois ela poderia ter enrolado em alguns pontos (como nas viagens de Mongho), ter enchido linguiça em algumas partes e feito a história ficar maior ou até mesmo com mais volumes, mas preferiu deixar a trama ágil, sem correr mas sem diminuir o ritmo, mostrando que realmente tinha domínio da trama e talento, obrigada Mallerey!

O mais interessante de tudo, foi ver os personagens tentando evitar uma espécie de profecia, mas fazendo com suas ações justamente o oposto, correndo de encontro ao que mais temiam. Cada decisão deles levava exatamente para onde eles não queriam ir, e nem eu queria que eles fossem. Os dois capítulos finais são arrebatadores, e me deixaram ansiosíssima para o próximo livro, que pelas pistas do volume um e se manter o ritmo do primeiro, certamente será indescritivelmente bom!

Sobre a parte visual, devo lembrar que a Mundo Uno é uma editora nova e pequena, mas o trabalho que ela fez ficou no mesmo nível das maiores editoras do país, muito bom! A capa é bem bonita, condizente com a história, de um material bom e fosco. As páginas são amareladas, lisas, e de uma boa grossura. Em cada início de capítulo, a numeração dele está com uma fonte diferente, além da ilustração do brasão de Heilland. A diagramação está ótima, com margens, letras e espaçamento de bom tamanho. Há alguns erros de revisão, mas que não comprometeram a leitura. Há algumas ilustrações em determinada página, e quero ressaltar um diferencial: muitos livros trazem uma página com um mapa do lugar onde a história se passa, em "O segredo da caveira de cristal" o mapa está na contracapa!

Enfim, "O segredo da caveira de cristal" é um livro que eu gostei e que recomendo, tanto para quem gosta de fantasia quanto para quem não é muito fã do gênero, pois todo mundo precisa ser surpreendido por uma história dessas, que ganhou cinco estrelas em minha avaliação no Skoob pelo crescimento que ela apresentou e por ter me transportado para o universo de Heilland. Leiam!

site: http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/2016/03/resenha-livro-o-segredo-da-caveira-de.html
Suelisa 28/03/2016minha estante
Muito boa sua resenha, parabéns!

Eu amei esse livro e estou louca pela continuação.


Maria - Blog Pétalas de Liberdade 12/04/2016minha estante
Fico super contente que tenha gostado, Suelisa :) ! Estamos juntas na ansiosa pela continuação!




Sandra 25/09/2013

O SEGREDO DA CAVEIRA DE CRISTAL
“No alto de uma colina sombria, no meio de uma grande tempestade, com raios cortando os céus, nuvens negras moviam-se rápido e descompassadas, anunciando mau agouro. Quatro caveiras dispostas em círculo, empalhadas, empunham suas espadas, imóveis, aguardando ordens para ataque, prontas para a guerra. Entre, elas duas crianças lutavam bravamente para possuir a caveira principal, a Caveira de Cristal, guardada por um homem de vestes longas e capuz preto, que esperava pacientemente pelo final da luta. As crianças batalhavam como se fossem o bem contra o mal. Sabiam, no fundo de suas almas, que o possuidor da bola de cristal governaria os quatro cantos do mundo, com a paz ou a devastação total, dependendo de quem ganhasse essa guerra.”

Heilland estava em festa, todos esperavam com ansiedade o nascimento do futuro herdeiro do trono. Só que eles não sabiam que o ódio, traição, ganância e todos os sentimentos destrutivos, viriam acompanhando este parto. A rainha Arápia pariu as trevas... Veio ao mundo depois de muita dor e sofrimento os gêmeos, o príncipe Sulco e Heian. Como era costume o primeiro a nascer seria o sucessor do trono, Sulco seria coroado rei.
Em uma visita ao reino o rei Alphonsus e os dois filhos foram até a casa do mago, que viu o futuro dos príncipes em sua bola de cristal.

-Seus filhos guerreiam pela sucessão ao trono mesmo antes do nascimento, no ventre da mãe...
-Um, o oposto do outro. O que nasceu primeiro é forte, arredio, corajoso, saudável e ..
-Mau, impiedoso, destrói tudo que aparece em seu caminho. Não derramou uma lágrima ao nascer, diante da dor de seu nascimento, não tem compaixão, bondade. Somente sua vontade é que prevalece. Lutou para ser rei.
-Já o segundo filho, soube esperar a hora certa, embora fraco por ter lutado muito por sua sobrevivência e a da mãe. Possuidor de uma beleza natural, amável, inteligente, observador. Sabe escutar, aconselhar e ...

Trecho da página 30


Desta visita, Heian conheceu o aprendiz de mago, Mongho, filho único do mago. Este por proferir o que viu na bola de cristal foi covardemente assassinado. A partir deste momento, Mongho foi morar no castelo, e se torna amigo e confidente de Heian, a bola de cristal foi a única herança deixada por seu pai, já que estava bem escondia.
No dia do aniversário dos príncipes, o rei mandou preparar uma grande festa onde convidou todos os reis dos reinos vizinhos, entre eles os Drudtas que selaria a amizade unindo os reinos com o casamento da linda princesa Driadh com o futuro rei.
Assim que Heian avistou Driadh se enamorou por ela, mas sabia que ela seria sua cunhada pois o trono pertencia a seu irmão.
Para surpresa de todos, o rei Alphonsus faz o comunicado que Heian seria o futuro rei, a surpresa foi geral, a rainha Arápia ficou muito feliz com a sábia decisão do marido, mas, o ódio fazia Sulco liberar toda a maldade que tinha dentro de si.
Heian assume o trono, se casa com Driadh e coisas misteriosas começam a acontecer. Morre a rainha Arápia, morre o rei. Driadh engravida e o menino nasce morto ela fica muito doente e se não fosse os curandeiros dos Drudtas descobrirem o seu envenenamento, ela teria morrido.
A partir daí muitos fatos novos vão acontecendo, o leitor vai conhecer Nadjra, uma bruxa ou uma linda mulher, ela é um enigma, será que vai aceitar a proposta de ser mãe do príncipe herdeiro, feita pela própria rainha.
Sulco vai vencer a batalha derrotando o irmão?
Porque Mongho dividiu o poder em caveiras e as distribuiu entre os reinos?
Será que Mongho e Nadjra por possuírem poderes, vão se transformarem em outro ser vivente para dar continuidade em suas vidas?
Eu simplesmente amei... Mallerey se superou. O livro tem muita magia, mistérios e suspense. Ela conseguiu um final perfeito, mesmo sabendo de sua continuação, o leitor não vai ficar com a sensação chata de...e ai?
Achei difícil fazer a resenha e tenho consciência que não me sai bem, tive dificuldade em fazê-la sem colocar spooler.

A capa é muito forte, os olhos verdes se sobressaem com a pele escura... Da um medo!
Agora é segurar a ansiedade para aguardar para aguardar o livro II
Eu LI.
comentários(0)comente



Marcia 07/07/2013

Pura Magia!
Gente! Nada que eu fale desse livro faz jus ao que senti lendo. Pura magia e deleite indescritível em uma história muito bem contada, nesse enredo não há personagens vagos, todos tem uma característica peculiar e marcante, me apaixonei por todos, inclusive pelo vilão que apelidei de "Sulco, o terrível" e meu personagem preferido apelidei de Mongho, o atrapalhado. As cenas dele são muito divertidas.
Mesmo sendo um livro relativamente curto, os personagens são tão ricos que eu faria um texto para cada um, mas se assim eu fizesse minha resenha ficaria muito longa e ninguém gosta! rsrs Basta saber que você encontrará magia e romance em "O Segredo da Caveira de Cristal"


Malecs era um reino mágico, era habitado por magos e bruxas e com muitas riquezas, segundo a lenda fora criada pela mãe natureza quando recebeu um tocante pedido do primeiro mago surgido no mundo. Esse mago tinha muito poder e riqueza, mas não tinha emoções... Queria sentir como os humanos.
Concedido o desejo, o Mago não podia sair de Malecs e satisfeito com sua vida quase humana, houve paz e prosperidade no reino por longas eras...

O sonho da Rainha Arapia foi o indício da nova era marcada pela dor. no sonho ela via:
“No alto de uma colina sombria, no meio de uma grande tempestade, com raios cortando os céus, nuvens negras moviam-se rápido e descompassadas, anunciando mau agouro. Quatro caveiras dispostas em círculo, empalhadas, empunhavam suas espadas,imóveis, aguardando ordens para ataque, prontas para a guerra. Entre elas, duas crianças lutavam bravamente para possuir a caveira principal, a Caveira de Cristal, guardada por um homem de vestes longas e capuz preto, que esperava pacientemente pelo final da luta. As crianças batalhavam como se fossem o bem contra o mal. Sabiam, no fundo das suas almas, que o possuidor da bola de cristal governaria os quatro cantos do mundo, com a paz ou a devastação total, dependendo de quem ganhasse essa guerra.”

Quando a Rainha Arápia deu à luz os gêmeos, logo se percebeu quem havia vencido e seria o herdeiro da coroa. O mais velho recebeu o nome de Sulco. Era forte e saudável, e mesmo pequenino, já se via sinal de uma personalidade marcante.
Heian, o mais novo, nasceu horas depois com a saúde frágil e já pensavam até que não sobreviveria por muito tempo.
Mais de quinze anos se passaram, e agora, o Rei, iria apresentar ao povo, o herdeiro da coroa, que todos já esperavam ser -inclusive ele próprio- Sulco.
Sulco era arrogante, temperamental e ambicioso, o contrário de Heian que cresceu sem muita saúde, mas era bondoso e gentil.
Porém, uma profecia pronunciada por um velho mago através da bola de cristal que possuía, mudou a decisão do Rei Alphonsus No dia da coroação, todos ficaram surpresos para a alegria de muitos. O rei havia escolhido o bondoso Heian, que mesmo preocupado com o irmão, sentia-se exultante, pois teria como sua rainha, a bela Driadh.
Contudo, após o pronunciamento, coisas estranhas começaram a acontecer, inclusive a morte do mago possuidor da bola.
Mongho, que era filho do mago, era também o melhor amigo de Heian, após a morte de seu pai, foi morar no castelo, pois sabia que deveria proteger o novo rei.
Inconformado, Sulco tentou de várias maneiras tirar o irmão do trono. Sem conseguir seu intento, mesmo não sendo mago, apelou até para a magia, pois era esperto e grande estudioso da prática. Atentou contra a vida da Rainha Driadh assim que soube que ela estava grávida, dividindo o reino por uma barreira mágica, com a intenção que o povo que vivia do lado de Heian, morresse de fome.
Até a bruxa Nadjira sofreu com suas chantagens. Nadjira éuma poderosa bruxa que fora amaldiçoada e vive em um casebre no meio da floresta, presa a uma aparência que não é dela, e é assim que Sulco consegue dela o que quer.
Mongho, que aos poucos conseguiu dominar a bola de cristal, começa a investigar e chega até Nadjira, e a livra da maldição em troca de sua ajuda. Ambos dividem o poder da Bola em caveiras que serão distribuídas entre os quatro reinos...
Entre Mongho e a bruxa Nadjira nasce o amor, mas a responsabilidade dele é grande.
Quando a rainha Driadh tem uma ideia que talvez possa salvar o reino no futuro, ele faz um doloroso pedido à bruxa, antes que haja qualquer coisa entre eles. Essa ideia pode salvar o povo da escuridão que Sulco provocou por causa de sua ambição.

site: http://www.mundoliterando.com.br/mundo-literario-resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal/
comentários(0)comente



Victor 03/01/2014

Noooo...Que livro! Intenso...

Preciso urgente da continuação.

Muitos fatos importantes acontecem nesta história, que se eu escrevesse aqui, estaria dando spoiler...Então só posso dizer uma coisa...LEIAM E SE SURPREENDAM.


comentários(0)comente



Dely 03/01/2014

Eu li esse livro em 1 dia...Simplesmente não conseguia parar. Cada capítulo era um acontecimento diferente e envolvente. O livro não te deixa entendiado, e em diversos pontos vc tem sentimentos diferentes pelos personagens.

Os coadjuvantes desempenham importantes para o desenrolar da história e terminam se sobressaindo.

Amei o Mongho, pela sua lealdade...Odiei o Sulco, pelo seu temperamento e quis dar uns tapas no Heian, pra ver se ele acordava.

Espero ansiosa pela continuação.


Em uma época desgastada pelos conflitos da guerra, os habitantes do reino de Heilland depositaram suas esperanças no sucessor do rei.

Com a gravides da rainha (gêmeos), o rei proclamou que seu sucessor seria o primeiro que nascesse. E veio ao mundo, os príncipes Sulco (sucessor) e Heian.

Porém, com o tempo, o rei muda a sua decisão, declarando Heian o rei de Heilland.

A partir desse ponto, sucessivos acontecimentos "estranhos" e mortes acontecem a família real.

Sulco, revoltado com a atitude do pai, tenta recuperar o reino usando a magia dos Malecs. Mas o que ele não contava, é que existia magos e bruxas fiéis a Heian, que darian suas vidas para proteger o reino.

comentários(0)comente



"Ana Paula" 12/01/2016

O Segredo da Caveira de Cristal é o segundo livro que leio da autora e foi visível a mudança na escrita e narrativa apresentada neste livro.
Aqui, vamos conhecer o reino de Heilland, um lugar agradável para se viver, onde o rei é bom e justo com seu povo.
Rei Alphonsus é um homem bom e sua felicidade se completa com o nascimento de seus filhos, mas logo que ambos nascem, é visível a diferença entre eles: enquanto Sulco é forte, ambicioso e mau, Heian é totalmente o oposto.

Quando é chegada a hora de assumir o trono, Rei Alphonsus decide que Sulco, o primeiro a nascer, não é o rei que seu reino precisa. Assim, indica Heian para sucedê-lo e isso faz de Sulco o pior inimigo de seu irmão.

"Os habitantes eram felizes durante o reinado do rei Alphonsus, um rei de beleza cativante e muito sorridente (...) Era um homem humilde de coração, que se considerava um servo do povo. Trouxe paz e a prosperidade para suas terras."

O Segredo da Caveira de Cristal é um livro curto, com uma narrativa rápida que leva o leitor a ficar instigado com a história. No decorrer da trama, vamos conhecendo os personagens que nos acompanharão nos próximos volumes. Mongho é um deles: um jovem mago que perdeu seu pai e encontrou em Heian, um amigo e um irmão. Mongho é de longe, o personagem que mais gostei no livro. Sua sagacidade, curiosidade e força, fazem dele um personagem único! E pode ter certeza que ele trará grande brilho para os demais livros.

A narrativa é em terceira pessoa e acompanha todos os personagens principais do livro. As descrições são boas, conseguimos visualizar o reino e seus habitantes. Também conseguimos entrar na cabeça do vilão e sentir seu desejo de vingança e sangue.
O começo do livro é bem lento, levando-nos a perguntar quando a ação começaria, mas por outro lado, isso foi muito bom, pois assim conseguimos conhecer mais sobre os reinos que cercam Heilland, as lendas e crenças de cada povo. Vamos conhecer também, Malecs, um reino mágico, habitado por magos e bruxas e confesso que eu queria muito saber mais sobre ele.

"Mongho sentia um carinho muito forte por ele. Via-o como um verdadeiro irmão. Laços verdadeiros que rompiam as diferenças sociais. Os sentimentos fluíam do coração de Mongho ao pensar na promessa que fizera à rainha. Iria se esforçar para cumpri-la, nem que isso lhe custasse a vida... E quase lhe custou."

Um ponto negativo para mim, foi o uso de uma linguagem diferente durante a leitura: creio que a autora quis colocar um diferencial, mas para mim ficou um pouco confuso, ainda mais com a tradução no rodapé da página. Fora isso, adorei a edição. A Mundo Uno Editora fez um trabalho maravilhoso! A capa condiz com o enredo apresentado, a diagramação boa e letras em tamanho confortável, tornaram minha leitura mais fluída. Não encontrei nenhum erro de revisão.

Enfim, para quem gosta de enredos medievais com mistério, magia e suspense, não pode deixar de conferir essa obra! Mallerey, além de um enredo fantástico, também nos traz lições valiosíssimas de amor, respeito, coragem e amizade. Recomendo!

site: http://www.livrosdeelite.blogspot.com.br/2016/01/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html#.VpTrVvkrLDc
Luiza 12/01/2016minha estante
Olá!

Eu simplesmente amei este livro! Se tornou uns dos nacionais preferidos. Não tive nenhum problema quanto aos idiomas diferentes e estou louca pela continuação.

abs


Thiago 12/01/2016minha estante
Adoro temas medievais e gostei bastante desse livro. Também não tive problemas com o dialeto no texto. Meu personagem preferido também é o mago, amigo e fiel. Gostei também da bruxa e principalmente dela no final do livro, com a transformação.




Dai 03/05/2016

Uma surpresa gratificante!
É tão bom quando um livro nos pega de surpresa, não é mesmo?! Se surpreender positivamente com uma história, é incrivelmente gratificante. E a minha resenha de hoje é de um livro assim. Recebi da nossa parceira Mundo Uno Editora, o primeiro volume do livro O Segredo da Caveira de Cristal, da autora mineira, Mallerey Cálgara. Fiquei encantada com o exemplar que está super caprichado. A capa orna perfeitamente com a história e a diagramação está linda. Parabéns a editora pelo trabalho. Esta é aquele tipo de história que, quando paramos de ler, ainda continuamos a pensar nela. O enredo prendeu minha atenção desde o prólogo e a cada novo capítulo, eu ficava cada vez mais envolvida na leitura. Me vi torcendo, vibrando, odiando, tendo esperança e ficando aflita. A autora criou um mundo mágico, recheado de fantasias, aventuras, ação e mistérios, onde habitam reis, magos e bruxas. Os cenários foram bem detalhados, o que me deu total visão dos fatos e acontecimentos. E em alguns momentos, achei que estava "vendo" um filme. A trama daria uma ótima obra cinematográfica.

O tempo é como o vento. Não apenas leva, mas também traz

Durante décadas, o povo de Heilland viveu em meio a guerras, fome e sofrimento, devido a ganância de seu líder. Suas esperanças foram renovadas quando o Rei Alphonsus assumiu o trono, e passou a governar com bondade, justiça e paz. Com a notícia de que a Rainha Arápia estava grávida de gêmeos, os habitantes da cidade acreditavam que o legado de prosperidade continuaria. O Rei decretou que o primeiro filho a nascer seria o novo sucessor do trono. Contudo, a batalha entre o bem e o mal já estava sendo travada ainda no ventre.

Lembre-se, prevalecem mais ações de um coração bondoso do que a vitória sangrenta de mil guerreiros!

Arápia teve uma gravidez difícil e complicada. Um pesadelo sombrio passou a ser constante durante o sono da Rainha, e muitos acreditavam que este era um mal presságio. Ao primeiro filho a nascer, foi dado o nome de Sulco, uma criança forte e sadia. Ao segundo, uma criança mais frágil, foi dado o nome de Heian. Os príncipes cresceram e as diferenças entre eles eram visíveis, não somente na fisionomia. Enquanto Heian era bondoso, gentil e doce, Sulco era hostil, maldoso e ganancioso. O povo de Heilland passou então a temer o sucessor de Alphonsus, e acreditavam que seus dias de paz estavam com os dias contados.

Mas uma notícia selou o futuro do reino e dos príncipes para sempre. Alphonsus anunciou que o futuro Rei de Heilland seria Heian, pegando a todos de surpresa. Essa revelação despertou a ira de Sulco, que jurou em silêncio se vingar de todos, e derrubar um por um, para conseguir conquistar o que acreditava que era seu por direito.

Eu sou o rei por direito; assumirei o trono nem que tenha que matar todos e ser rei de um reino fantasma!

Enquanto Heian se esforçava em levar o legado de bondade do seu pai em diante, Sulco orquestrava seu plano diabólico para acabar com todos que entraram em seu caminho. Com o passar do tempo, a prosperidade do castelo começou a ruir. Dor, morte, doenças, vinganças e traições passaram a ser cada vez mais constante. Uma força misteriosa e silenciosa ronda Heilland, deixando todos temerosos. E assim, começa uma perigosa busca para encontrar as respostas para esses mistérios. Heian contará com a ajuda de seu fiel amigo, o mago Mongho, e de sua doce e astuta rainha, Driah. A batalha entre a luz e a escuridão apenas começou, e o futuro ainda reserva muita tensão, magia e sangue.

Você sabe para que caímos? Para ficarmos mais fortes!

Mallery criou e desenvolveu uma trama envolvente e inteligente. O enredo é rico em detalhes, e a autora nos presenteia com cenários, idiomas, lendas e personagens surpreendentes, que te transporta para outro mundo desde a primeira linha. A trama é narrada em terceira pessoa, e conta com 324 páginas. O livro terá sua continuação no segundo volume de O Segredo da Caveira de Cristal - Livro II, e até o momento a editora não revelou a data do possível lançamento, do qual, estou esperando ansiosamente. Se você é fã de literatura fantástica, tenho apenas um conselho para te dar: LEIA! Eu vou ficando por aqui, até a próxima!
comentários(0)comente



Paulo Cezar 10/04/2016

O Segredo da Caveira de Cristal - Livro 1
"[...] A raiva ao ouvir que o irmão seria rei encheu sua mente de tal forma que ele ficou sem ar. As palavras de Heimdall conduziriam o mago para a ruína, porque Sulco estava disposto a fazer qualquer coisa para ter aquela maldita bola de cristal!"

Malecs é um reino mágico que surgiu após o primeiro mago fazer um pedido à Mãe Natureza. O reino foi a solução apara atender, em parte, o pedido. Com isso Merlin, o primeiro mago, também se tornou imortal e guardião da cidade. Poucos eram escolhidos e permitidos a adentrar na cidade, quem conquistava esse direito se tornava um mago ou bruxa. Tudo ia tranquilamente bem, até que o poder que ocultava Malecs dos humanos acabou se desfazendo. A ganância foi destruidora!
Os reinos saquearam o lugar em busca de seus tesouros, poucos magos conseguiram fugir levando alguns talismãs, entre eles a Bola de Cristal.

Muito tempo se passou e os reinos de Drutdas, Menfhis, Hurgans, Vúlcans e Heilland vivem em harmonia, com cada rei respeitando o limite de seu território. Claro que isso não irá durar muito tempo e Heilland terá sua paz interrompida, se tornando o centro de todo o sofrimento que está por vir...

O nascimento dos príncipes gêmeos, Sulco e Heian, trouxe grande alegria a todos, mas um sonho perturba o sossego da Rainha Arápia. Tranquilizada pelo Rei Alphonsus, os quinze anos, prazo para a coroação do sucessor, passam tranquilamente e Sulco está ansioso por assumir o seu papel de novo rei. Novamente algo está prestes a mudar... as consequências serão terríveis!

"[...] O que será que ela conversou com Mongho?, questionou-se. Segundos depois, deu as costas e caminhou para fora do quarto, sem dizer uma palavra ou olhar para ninguém. Passou pelos guardas na porta e discretamente sorriu. Agora faltam apenas dois!, pensou."

O Segredo da Caveira de Cristal - Livro 1 sempre teve algo a surpreender! Durante a leitura, que foi simplesmente viciante, pude perceber que os caminhos escolhidos pela autora foram exatamente aqueles que eu teria medo de arriscar. Mas não pensem que a história perde seu brilho por isso, acontece exatamente o contrário. Mallerey Cálgara consegue, formidavelmente, transformar uma história que tem tudo para ser "mais do mesmo" em algo que, além de aguçar a curiosidade do leitor, também consegue surpreender.

Apesar de serem gêmeos os príncipes possuem personalidades bem distintas. Sulco, o primeiro a nascer, deveria ter se tornado rei devido a algo que seu pai disse na ocasião de seu nascimento. De personalidade forte, o jovem se torna alguém que não se deve desafiar. O seu descontentamento pelo irmão ter "roubado" o seu trono fica nítido em suas ações. Já Heian, que nasceu dois dias depois do irmão, é bondoso e sempre disposto a ajudar. O príncipe foi quem conquistou a preferência da rainha e o desejo, por ela, que se tornasse rei.

Mongho é um personagem que também mereceu o destaque na obra! Com o passar dos anos, o amigo de Heian, se tornou o mago do castelo, mas sem entender como a Bola de Cristal, herdada de seu pai, realmente funciona. Aprende sozinho, com auxilio de alguns livros, a arte dos elementos.


Para quem está achando que a história pode parecer confusa por ter tantos reinos, saibam que nem todos participam da história nessa primeira parte, mas a autora os apresenta logo após o prólogo e o mapa presente na quarta capa também ajuda a entender como eles estão divididos.
O final é destruidor, mas foi um pouco corrido; após tantos acontecimentos e tanta ansiedade por saber o que iria acontecer, as atitudes de Sulco após conquistar seu objetivo e o início de uma profecia deveriam ter ganhado um pouco mais de destaque. Creio que a intenção foi deixar essa explicação para o próximo volume, trabalhando os atos de uma pessoa completamente sem coração.

O que gostei, mesmo com angustia pelo que aconteceu, foi ver algo explicado sobre as bruxas acontecendo na história. Uma forma de manter uma personagem que acaba conquistando a simpatia do leitor no decorrer das páginas.
O que me incomodou durante a leitura foi o idioma introduzido pela autora com a tradução no rodapé da página. Aparecendo em algumas frases de efeito, me pareceu algo desnecessário e depois de algumas páginas, quando elas apareciam, eu apenas lia a tradução.

Essa é a segunda edição do livro, lançado ano passado pela Mundo Uno Editora. A capa está diferente da anterior e muito mais bonita, mas acabou ficando um pouco escura após a impressão. É fácil relacioná-la com a história durante a leitura. A diagramação foi bem trabalhada, utilizando um espaçamento agradável a leitura, o início de cada capítulo apresenta o símbolo do reino onde a história se passa.
Em alguns momentos da leitura encontramos frases com falta de palavras ou até com palavras a mais. Sabem aquele momento em que está escrevendo de uma forma, mas o muda e mantém as duas escritas no texto? Pois é! Isso não interfere na compreensão do texto, fica apenas um alerta para a revisão em uma próxima edição.

site: http://www.funshunter.com/2016/03/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



Jéssica R. 19/05/2016

O segredo da caveira de cristal é daqueles livros que quando acaba dá até um aperto no coração, porquê? Porque acaba justamente na melhor na parte e os nosso queridos autores adoram nos deixa desesperados pela continuação. Em Heilland descobri um mundo mágico e belo, descobri também que a inveja pode levar a níveis absurdos de pura e verdadeira maldade. Bravura, medo, ódio, amor e inveja são sentimentos palpáveis nesse mundo criado por Mallerey Galgara. Após a coroação do príncipe Heian o clima de paz e prosperidade no reino começa a mudar, Sulco não aceita que seu irmão seja rei, uma vez que ele é o mais velho e herdeiro por direito, a partir daí o reino de harmonia começa a ruir.

O aprendiz de mago, Mongho, tem a difícil missão de controlar a bola de cristal, um artefato mágico e muito perigoso que em mãos erradas pode ser fatal. Em sua jornada Mongho conhece Nadjira, uma bruxa que vive na parte escura da floresta e tem uma história muito antiga com o reino de Heilland e o mundo mágico de Malec. Após uma difícil decisão da rainha Driah, Nadjira assume o papel central na tentativa de salvar o reino das mãos de Sulco.

Fiquei maravilhada com esse mundo criado pela a autora, é uma história inteligente, detalhada na medida certa e de fácil leitura. Uma das coisas que mais gostei é que tem mapa explicando a divisa dos reinos e tudo mais... Super ponto positivo! No início tem uma breve explicação sobre a história antes do nascimento dos gêmeos já nos deixando cientes da situação delicada e pacifica dos reinos vizinhos de Heilland.

Narrado em terceira pessoa a autora cria cenários, lendas, idiomas, lutas e personagens com personalidades e características surpreendentes. A melhor sensação é sentir da primeira à última página o clima de magia transbordando das páginas.

site: http://www.coracaoleitor.com.br/2016/05/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



Fernanda @condutaliteraria 12/08/2016

Sulco e Heian são irmãos gêmeos, filhos do rei Alphonsus com a rainha Arápia. Os irmãos são muito diferentes entre si, enquanto Heian é um rapaz gentil e amável, Sulco é maldoso e arrogante.

Sulco por ter sido o primeiro a nascer, cresceu certo de que seria o sucessor ao Reino de Heilland. Porém, de última hora, devido a uma previsão feita por um mago, pai de Mongho, o rei Alphonsus decide passar a coroa para Heian. A partir daí começa a fúria de Sulco.

Heian é coroado e casa-se com Driadh, até então prometida ao seu irmão. Sulco então começa seu plano de vingança, começando a eliminar “seus inimigos” um a um das piores maneiras possíveis.

"Em breve, muito em breve, alguém iria pagar bem caro por essa traição."

Mongho, melhor amigo de Heian, passa a estudar afinco magia e junto com a rainha Driadh tentam ajudar Heian a não perder sua coroa. E assim pensam em uma forma de derrotar Sulco, a qual não vou contar aqui: leiam!!!

O Segredo da Caveira de Cristal tem uma narrativa bem desenvolvida, os personagens são bem construídos e o enredo deixa o leitor instigado.

“O tempo é como o vento. Não apenas leva, mas também traz.”

Gostei da oportunidade de conhecer a escrita da autora, bastante cativante e rica em detalhes, o enredo me surpreendeu muito e me conquistou.

A capa é perfeita para a história. A diagramação está bem feita, um ótimo trabalho da editora e não encontrei nenhum erro.

O final dá aquela angustia para saber o que vem depois!! E nem preciso dizer o quanto já estou ansiosa pela continuação.

Recomendo para aqueles que apreciam enredos medievais, cheios de mistérios, aventuras e magia!


comentários(0)comente



Conchego das Letras 20/07/2016

Resenha Completa
O meu primeiro contato com a autora foi com o livro O Beco da Ilusão (leia a resenha aqui) e simplesmente fiquei apaixonada com a história, foi surpreendente e emocionante. Hoje vou trazer a resenha do livro O Segredo da Caveira de Cristal, o primeiro de dois livros.


Eu fiquei me perguntando se foi a mesma autora que escreveu os dois livros, pois a narrativa é totalmente diferente e os gêneros são opostos. Fui pega de surpresa. Quer saber se positivamente ou negativamente? Só lendo a resenha. Então vamos lá...
A autora nos apresenta o reino de Heilland, um lugar que já sofreu muito, décadas de guerra, e o seu povo passou por muitas necessidades. Contudo, a atualidade é diferente. O atual rei - querido por todos - conseguiu renovar as esperanças da população, governando com justiça, bondade, e tornando o reino em um lugar pacífico.

O Rei Alphonsus é muito feliz, pois está com a mulher que ama e admira aguardando o nascimento dos filhos. Para a alegria dos pais, a rainha estava esperando gêmeos. Entretanto, muitas pessoas do castelo asseguravam que a prosperidade do reino estava arruinada e a batalha entre os irmãos tinha iniciado desde o ventre.

Assim que as crianças nasceram, tudo se confirmou e a guerra entre o bem e o mal foi travada. Com o passar do tempo, o reino conseguiu perceber a diferença entre os príncipes. Enquanto Heian era bondoso, atencioso e amoroso, o outro filho, Sulco, o futuro rei (o filho que nasceu primeiro), era sombrio, maldoso e faria de tudo para conquistar o que desejava. A população ficou com medo do seu futuro, sem saber como o futuro rei ia lidar com todos. Seus dias de paz poderiam chegar ao fim.

Quando chegou o momento do Rei Alphonsus anunciar o seu sucessor, o povo estava apreensivo. O rei surpreendeu a todos... Por direito, seria o filho Sulco, mas o rei indica Heian para a sucessão ao trono de Heilland.

Sulco não acreditou no que estava ouvindo, e jurou tomar posse do que era seu por direito, tornando-se o grande inimigo do próprio irmão. Assim começa a vingança... Uma rotina dentro do castelo cheia de dor, ódio, sangue e traição, restando ao mago Mongho e à futura rainha Driadh buscar por respostas nessa situação tão arriscada e perigosa.

Aí você me pergunta, "então, Daya você indica a leitura?" Clarooo! É uma história cheia de aventuras e mistérios, um futuro que nos reserva muita tensão, guerras e lutas para alcançar o poder.

A autora continua com uma narrativa rica em detalhes, fazendo com que o leitor viaje junto com os personagens e queira desvendar todos os mistérios. É uma leitura que flui com naturalidade.

Não posso deixar de falar do final, é surpreendente e não sai da minha cabeça até hoje. Nem preciso dizer que estou ansiosa para ler logo a continuação, né?

site: https://conchegodasletras.blogspot.com.br/2016/07/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2