O Fim da Guerra

O Fim da Guerra Denis Russo Burgierman




Resenhas - O fim da guerra


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Taisa.Tiago 08/11/2016

Interessante
O assunto deste livro aborda um tema que é tabu no Brasil, a questão da Liberação da Maconha, mais se este material caísse em mãos de pessoas influentes do governos, provavelmente aconteceria algo para a descriminalização da maconha...

site: https://liberdadekriativa.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Eoskcirn 29/07/2016

9/10
Leitura simples e interessante, de mesma maneira agregou bastante ao meu conhecimento. Gostei da maneira com que o autor escreveu o livro, uma espécie de documentário das suas viagens que deixa o leitor tirar suas próprias conclusões a respeito do assunto aqui no Brasil.
comentários(0)comente



Alan R 04/09/2015

Boa introdução
Muito interessante! Gostaria de ver uma versão atualizada do livro, já que foi escrito em 2011 e algumas coisas mudaram - estados dos EUA agora aceitam uso recreativo, por exemplo, ou Uruguai estatizou a cadeia produtiva. Ainda assim, vale muito a pena a leitura, especialmente para conhecer como funcionam os diferentes sistemas visitados pelo autor, e para conhecer um pouco sobre o proibicionismo e seus resultados.
Só acredito que faltou um pouco de foco no Brasil. A alteração de 2006 da lei de drogas, que retirou a pena de prisão para o usuário (embora tenha mantido o crime), foi responsável por uma explosão da população carcerária ligada ao tráfico, por exemplo.
De qualquer modo, ótima leitura! Linguagem fácil e abordagem interessante!
comentários(0)comente



Lucas 28/05/2015

O fim da guerra
Denis Russo Burgierman, diretor da redação da revista Superinteressante, é também o autor de "O fim da guerra: A maconha e a criação de um novo sistema para lidar com as drogas", publicado pela editora Leya em 2011. O autor nos apresenta em suas 288 páginas um estudo claro e sincero sobre a maconha, a guerra às drogas e todo o resultado positivo ou negativo da mesma na sociedade moderna.

O livro se divide em duas partes, a primeira nos apresenta toda a questão sócio-histórica por de trás da maconha, desde o fim da desastrosa proibição ao álcool, passando pela fase Reagan e sua campanha bem intencionada, mas que traria consequências calamitosas, até os dias atuais, onde boa parte dos países que na época aderiram a guerra contra as drogas se veem afundados em violência exagerada e nenhum avanço em direção ao fim desta guerra. É nesta parte também que o autor tenta desmistificar e desdemonizar a maconha, nos apresentando quais danos reais foram comprovados e quais benefícios a droga também pode nos trazer.

Enquanto isso em sua segunda parte somos apresentados a modelos divergentes do padrão americano, onde a proibição não é o foco e sim a regulamentação da distribuição da maconha. Passando desde o modelo comercial utilizado pela Holanda, pelo mais intimista utilizado pela Espanha, chegando inclusive na divergência que muitos estados americanos vem sofrendo tendo em vista a liberação para uso medicinal.

Por fim o autor nos apresenta o método português, onde a proibição ainda existe, mas a responsabilidade sobre o usuário foi transferida em 100% para o setor de saúde pública. O livro não conclui qual modelo é o mais eficaz, mas nos faz perceber que independente de qual seja, o atual baseado em uma guerra perdida contra as drogas é ineficaz e prejudicial à sociedade.
comentários(0)comente



@filipevieirawho 30/03/2015

Leitura obrigatória
Um tema absurdamente simples de ser tratado e ao mesmo tempo tão polêmico. Considero esta uma obra obrigatória. São inúmeras as curiosidades e a quantidade de informações úteis e fundamentadas é surpreendente.

É incrível perceber como os políticos, juízes e até mesmo a grande massa de pessoas é desinformada a ponto de acreditar em tamanha mentira por tantas décadas, atravessando séculos de cultura, alegando que o proibição é o melhor caminho.

O que poucos sabem, é que existem vários outros caminhos que não estão vinculados à cultura de massa e à moral tradicional. Caminhos que libertam e nos tiram do senso comum.
comentários(0)comente



Naty 15/02/2015

Muito interessante!
Esse livro realmente nos mostra outra face de todo o sistema relacionado às drogas não só à maconha. O autor não diz diretamente ser a favor ou contra a liberação( mas percebe que é a favor) e nem força seu leitor a ter sua mesma opinião.
é uma ótima fonte de informação para que, quer entender mais do assunto e formular sua própria solução para comas drogas.
No início, o autor explica a história das drogas e políticas relacionadas a mesma, depois fala dela em relação à medicina( principalmente em relação a maconha) e depois descreve os sistemas implantados por vários países para controlar as drogas. Ao final, ele faz um pequeno resumo e o livro acaba.
Ele acrescenta muito conhecimento ao leitor, mas acho que só um indivíduo totalmente consciente e formado pode ler esse livro, pois de uma forma ou de outra o autor pode acabar lhe influenciando, mas essa influência não deve ser algo que venha a fazer você desconstruir tida a sua opinião e apenas acrescentar a ela mais fatos e conhecimentos.
Em resumo, um livro cheio de conhecimentos que retrata muito bem e de forma ampla seu objetivo inicial.
comentários(0)comente



Danilo 05/04/2013

O outro lado da história: superando o arcaísmo do discurso oficial
O livro (de aspecto profundamente investigativo) busca mostrar o outro lado da história (oculto pelo discurso oficial) no que se refere às drogas e às possíveis políticas a serem adotadas no seu enfrentamento.
O autor, com riqueza de argumentos (inclusive estatísticos) busca atentar o leitor para a necessidade de adoção de uma forma mais humana e eficiente de lidar com o problema das drogas (e demais inconvenientes conexos a tal problema).
Leitura indispensável para quem se preocupa com a forma que tradicionalmente, o tema tem sido tratado...
comentários(0)comente



Filosophia 06/02/2013

Uma nova visão
Sem apologias ou entre linhas o livro te leva a ter outra opinião sobre o assunto.
Mostrando outras politicas Denis Russo Burgierman te leva a ver o outro lado da moeda de um jeito simples e direto.

O livro abriu minha mente sobre a Guerra Contra as Drogas, recomendo!
comentários(0)comente



juliusantos 09/01/2013

Fantástico! É esse o adjetivo para o livro do Denis Russo Burgierman, O Fim da Guerra - A maconha e a criação de um novo sistema para lidar com as drogas. De todos os documentários que assisti até hoje relacionado ao tema canábis e as drogas psicoativas em geral, esse livro deixou todos no chinelo. Até mesmo o bem filmado-editado-embasado "Quebrando o Tabu", liderado por FHC - como todos sabem.

O livro é uma aula sobre leis e sistemas, sobre história, sobre medicina, sobre a indústria famacêutica, sobre política, e dentre vários outros temas, sobre maconha. É impossível não ler e não ter uma outra visão do “sistema” atual, de como os governos federais lidam com as drogas e com os usuários, de como a ingenuidade é enorme ao não separarem a maconha das outras drogas psicoativas, e mais do que tudo, de não ter uma outra visão perante aos benefícios - pois é, acredite - que a tal planta trás para milhares de pessoas.

Um ponto mais do que positivo para o autor foi ele ter ido a campo, e não ter escrito um livro baseado apenas nas pesquisas e nos documentários já publicados por aí. A experiência dele em cada um dos cinco países - Holanda, Estados Unidos, Espanha, Portugal e Marrocos - visitados é com certeza o diferencial do livro: a troca de informação com os usuários, ex-usuários, ministros, médicos, empreendedores, assistentes sociais, xerifes, etc; trás pontos de vista diferentes e que devem ser levados em consideração.

Não acreditei quando li que os coffee shops de Amsterdã estavam enfrentando uma baita de uma crise, e que vários desses negócios tiveram as portas fechadas. Mais surpreso ainda fiquei quando li que isso era decorrente da pressão e do cerco do governo local. Desconhecia o uso de canábis medicinal na Califórnia, no berço do proibicionismo, como o próprio autor ressalta; desconhecia ainda mais a tal carteirinha, que nada mais é que um “passaporte” na Califórnia para que você possa conseguir o direito de se medicar (é assim que eles falam por lá) com canábis. A ideia dos clubs em Madri, na Espanha, é ótima, principalmente pelos seus regimentos internos e pelo conceito em geral. Mas, o sistema que achei mais gostei foi o de Lisboa, em Portugal, um país extremamente católico e conservador. A descriminalização e o jeito como eles tratam os usuários, é simplesmente fora de sério. Não entendo ainda como uma pessoa, ou melhor dizendo, um governo, continua apostando e deixando o ministério da justiça resolver o problema das drogas, e não o ministério da saúde.

Há alguns meses atrás eu era a favor da legalização, mas depois desse livro fiquei meio com um pé atrás. É óbvio que a legalização só vai fazer com que muitas indústrias e empresas entrem nessa produção, visando apenas o lucro e não tendo os mesmos cuidados que os clubs e as pequenas associações de uso de canábis tem em incentivar o consumo responsável, mostrando os riscos que um uso descontrolado por vir a causar. Mas continuo a favor da descriminalização, da regulamentação e do plantio individual.

Um outro ponto que eu não conhecia e que fiquei fascinado é sobre o sistema endocanabinoides. Imagine só você contar a uma pessoa que ela tem várias células maconheiras? rsrs Pois é. Pra minha surpresa a maconha é formada de vários canabinóides, como o famoso THC e o CDB; e nosso cérebro tem vários “receptores” que liberam substâncias químicas quando eles se encaixam. Claro que esses receptores não estão lá só esperando alguém fumar pra que eles possam ter alguma utilidade, e é aí que entra o sistema endocanabinoide, onde se descobriu que o corpo humano tem substâncias similares com as da maconha, como o CB-2, existente no sistema imunológico agindo na proteção contra invasores.

O livro é foda, mostra como muitos países, governos e políticos manipulam as coisas para se manterem no poder. Deixa claro como os governos passam a mensagem certa (que é a errada), e ocultam a mensagem errada (que é a certa, a que está dando resultados nos outros países).
comentários(0)comente



Fabi 22/10/2012

Novos meios de tratar com a maconha
Esse sem dúvida é um dos meus queridinhos. Leitura clara direta sem frescura, aborda um tema permanente na sociedade e estabelece novos meios de lidar especificamente com a maconha.
Traz algumas soluções adotadas por países desenvolvidos e que não tiveram medo de ousar em sua política de "combate às drogas". O tema é abordado sem ranço ou apologia, e nos dá a medida do sistema que temos, e como ele é falho e conservador.

Livro mais que recomendado!!!
comentários(0)comente



Marília 11/10/2012

Todas as pessoas deveriam ler esse livro, informação pura. Saiam da ignorância e aprendam um pouco sobre o sistema falho que governa o Brasil.
Livro obrigatório, escrita perfeita. favorito e fã do trabalho do Dênis Burgierman.
comentários(0)comente



Victor 21/02/2012

Vitória
O fim da guerra, explica sobre o sistema complexo do mundo das drogas.
Colocando em evidência o uso da maconha ao redor do mundo, o autor, conta sobre experiências que presenciou em suas viagens para marrocos, São Francisco, Califórnia, Holanda, Portugal e Espanha. Destas explicando, da melhor maneira, a política de drogas de cada país citado.
Ao longo do livro, assim como o autor coloca, descobri o "vampiro" que a sociedade pintou ao redor da droga. Aprendi como me posicionar melhor sobre o assunto e, descobri planos de ação mais viáveis, que a guerra inviável que temos em nosso sistema atual contra as drogas.
Colocando a maconha, como porta inicial nesse processo.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12