O Verão Que Mudou Minha Vida

O Verão Que Mudou Minha Vida Jenny Han




Resenhas - O Verão Que Mudou Minha Vida


117 encontrados | exibindo 76 a 91
1 | 2 | 3 | 4 | 6 | 7 | 8


Mayara.Novais 14/06/2019

O livro tinha de tudo pra ser maravilhoso, mas acabou pegando um caminho bem monótono.

Belly é bem imatura, chega a ser irritante. Mas bem nos últimos capítulos ela aparentemente amadureceu e de fato aprendeu que o mundo não gira em torno dela.
comentários(0)comente



Eduarda Franco | @poroutrosmundos 08/07/2019

Alguém me leva de volta a adolescência, por favor?
Para Belly, o verão é a melhor época do ano, pois é quando ela vai com a sua família para a casa de praia da melhor amiga da mãe dela, Susannah, e se reune com seus amigos: Conrad e Jeremiah. Claro que uma parte disso deve-se também à paixão oculta que ela tem por um deles desde os 13 anos de idade. Sendo assim, sua vida é marcada por essa estação e é justamente nessa época que as melhores coisas acontecem. Mas, nesse 16° aniversário, alguma coisa parece estar diferente, os amigos estão mais maduros e Belly não é mais a mesma garotinha de antes, suas emoções estão aflorando. Com tantas coisas novas, esse verão, definitivamente, pode ser o mais intenso de todos.
Quando eu soube que a trilogia "verão" iria ser relançada com outras capas, eu pirei! Já fazia tempo que os livros estavam esquecidos na minha lista de desejados do skoob, então quando finalmente o vi na loja, pensei: essa é a hora! E sinceramente? Não me arrependi. Amei estar no mundo da Belly!!!
"O Verão que mudou a minha vida" trata do amor, de aventuras e retrata alguns dramas do que é ser um adolescente, principalmente quando se é o caçula da família. É muito gostoso de se ler as descobertas dos personagens e vê-los amadurecendo no desenrolar da história. Apesar de algumas coisas tristes, o livro me arrancou sorrisos na maior parte do tempo ao me lembrar da minha fase de adolescência.
A autora realmente tem o dom das palavras, nos trasportando ao passado e nos trazendo de volta ao presente de uma forma flúida, sem que isso nos deixe confuso. Uma composição necessária, pois, assim, não ficamos de fora dos acontecimentos anteriores a esse verão e vamos percebendo a complexidade e a profundidade de cada um dos personagens criados pela Jenny Han.
Este primeiro livro faz jus a capa maravilhosa: leve, envolvente, lindo e fofo E FININHO! Bom para devorar em um dia! Então, mesmo que o desenrolar do triângulo amoroso não tenha me agradado por causa de algumas atitudes de um deles, só consegui sentir o quentinho no coração. SUPER RECOMENDO!

site: Ig: @poroutrosmundos
comentários(0)comente



It Cultura 19/03/2012

Tem gosto e cheiro de férias. Como não ser irresistível?
É muito difícil falar de O Verão Que Mudou Minha Vida. Tem livros que me deixam imensamente triste ao terminar de ler, pois é tão bom que eu sei que vou sentir uma falta danada da história. Principalmente pelo fato de que li rápido demais. O Verão é um livro assim. Li em 8 ou 9 horas ininterruptas (eu não sou uma a toa, gente, só estava tomando chá de cadeira no aeroporto, ok?) e lá pela metade, eu sabia que não queria que o livro acabasse. Era como se eu precisasse viver aquele verão pelos olhos de Belly. Sofri ao chegar nas últimas páginas, sem saber se havia continuação (e depois que cheguei em casa descobri que tem sim, yupiiii), porque me apeguei tanto aos personagens, que os queria na minha vida.

Há livros e livros. Este, em especial, talvez se lido por outra pessoa não surtirá o efeito que surtiu em mim. Já vi algumas opiniões no estilo “a história é bem morna, nada demais” por aí. Por isso acho que O Verão é um livro de momento, de espírito e personalidade. Em mim, ele provocou o efeito desejado (é o que espero) pela autora. Ele brincou com minha essência e sonhos adolescentes, me transportou àquela praia, àquela casa, ao seio daquelas duas famílias. Me irritei junto com a Belly, me apaixonei pelos meninos (principalmente por Conrad), me senti excluída e profundamente machucada quando uma terrível notícia surgiu.

A história desse livro não é nada mirabolante, cheia de mistérios, surpresas e fatos que irão mudar sua vida. Não. A única vida que muda é a de Belly. Cuidado para não ir com muita sede ao pote. O Verão Que Mudou Minha Vida possui uma história simples, pacata, tranquila. É como se fosse uma Sessão da Tarde com aquele filme que marcou nossa infância ou adolescência, sabe? Aquele filme que já conhecemos, não é novidade para ninguém, mas que nos faz sentir uma nostalgia imensa. Trata-se apenas da história que uma menina de 16 anos conta sobre o seu verão. E o livro é dividido em capítulos que alternam os verões de Belly. Num capítulo ela narra um acontecimento do verão de seus 10 anos, no outro, ela retorna ao atual, no próximo, pode ser o verão dos 14. Nunca se sabe. E é essa forma com a história é contada que é uma delícia. Poder saber um pouquinho mais de outros verões, de como as amizades foram se fortificando, os laços foram criados e as paixões foram surgindo.

A capa do livro é simples, mas é a cara de Cousins Beach, com o sol refletindo nos cabelos deles. Páginas amareladas, diagramação básica e cada capítulo iniciado com uma singela concha. Preciso da continuação desse livro para ontem! Mais do que recomendo!

>> Leia a resenha na íntegra:
http://www.itcultura.com/2012/02/o-verao-que-mudou-minha-vida-jenny-han/
comentários(0)comente



Lu 20/01/2012

O grande mérito de "O Verão que Mudou a Aminha Vida" está no seu frescor, na nostalgia que ele evoca. É um livro que, como mostra a capa, tem gosto de verão. O que é um alívio, depois de tantos romances juvenis que se passam em lugares onde parece que não para de chover.

A história é simples, um tanto quanto clichê, mas a narrativa da Janny han acaba compensando. As páginas passam preguiçosamente, num ritmo de férias. É narrado em primeira pessoa, mas a autora consegue dosar bem entre os sentimentos da protagonista e o que acontece ao seu redor, sem ser descritiva demais, nem superficial.

Quanto aos personagens, gostei de alguns personagens e desgostei de outros. Meus favoritos são Jeremiah e Susannah. Não que eu tenha odiado Belly, nem nada. Eu até gostei dela, mas de vez em quando, ela podia ser bem cansativa. Especialmente na obsessão dela por Conrad.

Acho que esse foi um dos erros da Jenny Han. Para mim, Conrad foi mal construído. Até entendo a paixonite da Belly por ele, mas não consegui torcer para que ela o conquistasse. Conrad não apareceu muito, mas quando aparecia, era pra se comportar de forma idiota. A explicação para esse comportamento é até plausível, mas achei que como mocinho, Conrad ficou devendo - e muito - em charme e carisma.

E engraçado que o Jeremiah, que é um personagem não tão importante assim para a trama, me pareceu infinitamente mais simpático e interessante. Pena que não tenha aparecido mais.

Mesmo que o fail do Conrad, eu me sentia muito inclinada a dar cinco estrelas para o "O Verão que Mudou a Minha Vida". Pelo clima, pela leitura agradável... Mas aí veio o terço final da história e a coisa desandou um pouco. Não gostei das soluções apresentadas pela autora e algumas coisas me pareceram forçadas. Achei o final burocrático e sem imaginação.

No todo, porém, é uma história bonita. Eu não diria que é um "must read", mas acho que é uma boa opção se o que vc deseja é fugir um pouco dos romances sobrenaturais.

Nota real: 3,5 estrelas

Recomendo.


comentários(0)comente



Isadora.Ayres 08/08/2019

O verão que mudou minha vida.
É um livro que me prendeu do começo ao fim.Recomendo a leitura.
comentários(0)comente



Meninas que Leem 31/12/2016

Blog As meninas que leem livros
A beleza dessa capa foi o que primeiro me chamou atenção. Em seguida a sinopse me despertou o desejo de passar o verão com Belly e os meninos, como ela costuma dizer.
O livro todo se passa na visão de Belly, através.......

site: http://www.asmeninasqueleemlivros.com/2011/12/o-verao-que-mudou-minha-vida-jenny-han.html
comentários(0)comente



Cicy 29/03/2013

O Verão Que Mudou Minha Vida - Livro 1 - Resenha para o blog AUH
Extremamente gostoso de ler, foi o 1º livro que li no ano (e só to resenhando agora, como sou linda, toda trabalhada na preguiça) entrou para a lista de melhores livros que li esse ano, e eu li bem poucos. Eu terminei de ler antes de dormir - leia-se as 4 da madrugada - e assim... Comecei o ano com o pé direito, acho que todo mundo que procura uma história leve, divertida, bem escrita e gostosa de ler deve ler esse livro.

Eu não sou muito de ler livros do tipo, ganhei da minha avó de aniversário ano passado, procrastinei por 3 meses e acabei pegando para ler por conta do comentário da Sara Dessen (eu amo a Sara). Acabei me apaixonando pela história, ela é super bem construída e te envolve de uma maneira que quando você ver já leu mais de 100 páginas em uma tacada só. Eu li o livro em +/- umas 5 horas...

Os personagens são únicos e não cai naquela mesmice de personagens com características parecidas, por mais que a Belly tenha sim esse lado da insegurança feminina, o que costuma me irritar, ela não ficou parecida com as demais personagens que vemos em livros por ai, com as características X, ou seja, esquecida, sem confiança nenhuma, insegura, chata, apaixonada por dois homens, sofrida e ''nossa como minha vida é medíocre ''.

DEFINITIVAMENTE a Belly não é assim, a autora conseguiu incluir isso nela sem fazer disto o centro da personalidade dele como costumamos ver por ai. Então temos o Conrad, ai meu Deus, ele é TUDO! Me apaixonei por ele assim que li ela o descrevendo. Jeremiah também é um cara legal, mas não cheguei me apaixonar, porém, adoraria tê-lo como irmão mais velho ou melhor amigo, descolado e divertido ele consegue fazer qualquer um rir.

O livro tem um toque de humor que me arrancou risadas várias vezes, sim, rola quase um triangulo amoroso, mas nada irritante no estilo ''AI MEU DEUS, MORREREI SE TIVER QUE ESCOLHER UM'' o que fez o livro ganhar muitos pontos comigo.

Outro ponto positivo do livro é sua narrativa, mesmo sendo em 1º pessoa, ela não é chata, a autora não fica nos prendendo a pensamentos chatos e desnecessários das personagens principais, o que me fez AMAR a escrita dela, porque eu simplesmente ODEIO narrativas enroladas e extensas, me da a impressão que a autora estava sem ideias e resolveu escrever uma duzia de palavras sinônimas para descrever algo ou alguém e isso não ocorre nesse livro.

Estou ansiosa para ler os outros 2 volumes, eu NECESSITO ler os outros dois volumes.

http://apenasumahist.blogspot.com.br
comentários(0)comente



YMmoreira_ 06/07/2019

O Verão Que Mudou Minha Vida
A minha escolha de ler o livro foi bem aleatória. Não tinha visto muitas resenhas nem nada do tipo. O que me despertou para essa nova leitura é o fato da personagem estar prestes a completar 16 anos e tcharam G-E-N-T-E, eu tinha ACABADO de completar dezesseis.

Tendeu!!? Foi aleatório, li a sinopse, achei dahorinha e me simpatizei na hora kkkkkk

O Verão Que Mudou Minha Vida é o primeiro livro da trilogia Verão, da autora Janny Han ? A mesma do best-seller Para Todos Os Garotos Que Já Amei.
Nesta primeira sequência, nos deparamos com uma adolescente que está prestes a completar 16 anos, e que tem como tradição, passar as férias de junho em Cousins Beach.

E ei, psiu! Deixa eu te contar uma coisa! Esse não vai ser mais um verão qualquer para Belly, esse verão promete!
É o primeiro verão em que ela está se sentido bonita, diferente e os outros também perceberam isto ? Uauuu cof, cof, principalmente o crush supremo dela, cof, cof kkkk.

E não é só isso. Esse verão pode adquirir outros sinônimos além de Conrad e Jeremiah Fisher. Pois é neste, que a protagonista, está encarando a palavra mudança e descobre o quão assustador ela pode ser. Sentimos ao lado dela a paixão boba do primeiro amor adolescente, o medo do primeiro encontro com um garoto e tudo mais...

Por ter a mesma idade que Belly, pude exegar nela coisas que não via em mim. Certos momentos, foi como me olhar no espelho e reparar em traços que nunca tinha reparado. Seja com comportamentos infantis, que de primeira julguei e depois percebi que já agi daquela forma ou em pensamentos que achei besta, mas notei que já tive eles ou ainda os tenho. Esse foi o motivo principal que me fez gostar da personagem.

No entanto, mesmo gostando da maneira como a personagem foi escrita, e a forma como a autora fez o leitor ir se aprofundando aos poucos, nas lembranças dos verões passados. Tirei alguns pontos do livro pois achei previsível o final, mas mesmo achando o fim previsível, confesso que fiquei interessada em como a história de Belly vai desenrolar-se daqui para frente. Afinal, a trilogia se estende dos 15 aos 24 anos da dela.

Por isso pretendo ler o próximo livro :-)
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Pedro 26/12/2014

Um livro que não se consegue largar.
O meu relacionamento com esse livro foi absurdamente complexo. Comecei e achei legal, porém monótono. Até 40% da leitura foi uma questão de amor e ódio. Não consegui, entretanto, largá-lo por um segundo. Li em seis horas. Não conseguia parar de jeito nenhum.
Transcorridos esses 40% comecei a me sentir apaixonado por um novo personagem. "Cam". Comecei a gostar mais e a me envolver com a história. Em seguida, às vezes, dava vontade de matar essa protagonista. Nossa! Mas, se colocando no seu lugar e com a idade que tem, com o passar você entende o porquê de ela agir dessa e daquela forma.
Foi chegando aos 80% de leitura e fiquei cada vez mais encantado. O começo do final foi surpreendente e fiquei boquiaberto diversas vezes, pois não imaginava que tanta coisa aconteceria.
Acabou que esse foi um livro que comecei achando ser regular, que amei e odiei, que tive vontade de xingar e de abraçar, mas que mostrou-se muito bom.
"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena" já dizia Pessoa, mas o livro realmente vale. Ainda mais quando se é verão ;')
comentários(0)comente



Gabriella Chame 21/01/2019

Ensolarado e muito jovem, e isso é bom.
Então, eu resolvi ler essa trilogia porque a capa de conchinhas me chamou atenção e, assim como a Belly, eu AMO O VERÃO. As semelhanças com a protagonista e com a vida dela começaram a me assustar desde a sinopse e eu me interessei de cara.

Esse primeiro livro, assim como os outros dois, é bem curto e fácil de ler. Eu achei que a narrativa no passado pode ser um pouco confusa as vezes, porque não sabemos bem quando esses fatos aconteceram. Acho que foi opção da Jenny mesmo, mas eu gostaria que fosse mais organizado e nem digo pelos flashbacks, mas pela narrativa mesmo.

Uma coisa muito curiosa, é que nós definitivamente não sabemos bem quando se passa a história. Sabemos que eles já tem celular e aparelhos de DVD, mas a tecnologia é muito pouco mencionada e é como se os personagens nunca tivessem visto uma rede social na vida. (tem que descobrir coisas pessoalmente, por exemplo. Se falam pelo telefone, etc.)

Fora isso, é uma história leve e divertida, com alguns momentos tristes que realmente me fizeram chorar. Ou será que eu sou muito manteiga derretida? Sei lá.

Um defeito desse livro pra mim é que os personagens secundários são totalmente descartáveis e, como eu disse antes, já que as redes sociais parecem não existir, quando somem, eles somem pra sempre.

Ah, os personagens são bem jovens então eles fazem muita merda durante toda a trilogia, aviso logo. Isso faz você morrer de ódio, mas também faz com que pareçam muito reais, muito humanos. Como eu disse no começo, me identifiquei muito com a história da Belly e vi muitos acontecimentos e atitudes que eu ou as pessoas ao meu redor já tiveram com essa idade mesmo. É bem legal porque faz com que pareça uma história que pode acontecer com qualquer um.

Tem várias picuinhas de gênero e idade, mas porque (infelizmente) é assim que crianças geralmente agem mesmo. As vezes você vê os personagens tendo essas atitudes e tem raiva, mas depois lembra que era exatamente assim.

O final é meio corrido mas te deixa na curiosidade de ler o próximo livro. Eu fui correndo ler o livro 2.
comentários(0)comente



Linny 01/03/2013

Encantador e Envolvente
O Verão que Mudou a Minha Vida conta a história de Belly, uma garota que está passando por mudanças; ela está naquela fase entre a adolescência e a vida adulta. Sendo assim, para ela os melhores momentos de sua vida são quando chegam às férias de verão, pois entre os meses de junho e agosto ela viaja para Cousins Beach; lá ela fica hospedada na casa de praia de Susannah Fisher, única e melhor amiga de sua mãe junto com Jeremiah e Conrad, que são seus amigos de infância e filhos desta, além de sua mãe Laurel e seu irmão Steven.
Desde a infância Belly mantém contato com os filhos de Suzannah. Nos verões anteriores ela não era nada mais do que uma irmã caçula para os garotos, no entanto prestes a fazer dezesseis anos, ela passa a ser notada por eles, principalmente por Conrad por quem ela sempre esteve apaixonada e isso faz com que os irmãos se tornem ainda mais centro de suas emoções. Ao mesmo tempo em que segredos e acontecimentos marcarão definitivamente a vida de todos e os próximos verões.
Esse livro foi definitivamente surpreendente para mim, pois eu não estava dando muita importância para história, achei que se tratava daqueles típicos romances juvenis água com açúcar, onde tudo gira em torno do primeiro amor e de suas descobertas. Por parte eu estava certa se trata disto, no entanto me enganei em pensar que o livro não fosse lá grande coisa.
A história é narrada por Belly e os capítulos são intercalados entre o presente e passado dos personagens. A principio estranhei um pouco a escrita da autora, mas depois percebi o quanto isso tornou a leitura agradável, pude notar claramente todas as personalidades dos personagens através dos fatos descritos no passado como também me envolver com todos os dramas atuais.
Os personagens foram bem elaborados, só acho que a autora pecou um pouco na Belly. Ela é aquela típica personagem que cansa o leitor, me vi irritada em muitos momentos por causa de suas atitudes, vejam bem Belly tem quase dezesseis anos e age como se tivesse seis! Quando ninguém faz o que ela quer, faz birra e fica de bico e quando chamam a sua atenção por alguma coisa ela mostra a língua! Ah por – favor que criancice! Por mais que ela seja a única menina da casa e a caçula não achei que precisava fazer tudo isso para chamar a atenção, além disso, ela achava que tudo girava em torno dela e isso foi bem cansativo.
Outra personagem que me desagradou foi a mãe de Belly, a achei bastante superficial com os filhos, parecia que ela mais agia como uma adolescente ao lado da amiga do que como mãe! Susannah, Steven e Jeremiah foram super agradáveis, eles deram leveza e diversão na história, dos três gostei principalmente de Suzannah, pois apesar da situação que estava passando ela permanecia firme, forte e alegre o tempo todo. Já Conrad foi o personagem que mais me chamou a atenção, ele é quieto, meio sombrio e misterioso, personagens assim sempre me deixam intrigada, portanto ele foi o que eu mais gostei.
Em resumo adorei o livro, trata-se de uma história tão simples e fofa que me prendeu do inicio ao fim, somente não entrou para os meus favoritos por causa dos pontos negativos que já ressaltei. O amor da personagem principal por Conrad é bastante inocente e meigo, torci desesperadamente para que desse certo rs e também me comovi com alguns fatos marcantes. E o final só dá um gostinho de quero mais ao leitor.
Estou super ansiosa para ler a continuação, espero conseguir ler em breve. Quanto à diagramação, foi muito bem elaborada pela Galera Record e a capa é bem bonita.
Recomendo!
comentários(0)comente



Fê Brandalise 20/11/2012

Não existe nada que Belly do que o verão. E, honestamente, por mais que não goste muito de sol, calor forte, nem de praia, ele também seria minha estação favorita caso eu tivesse que passa-los em uma mansão com três gatos (Por mais que um deles fosse o seu irmão.).
Bem, acho que esse livro se encaixa perfeitamente na linha de livros "Teenage Dream": Uma Girl Next-Door (Termo americano que se refere a "garotas comuns") sofre aquela traformação de patinho feio para cisne, descobre um amor arrebatador sob um cenário incrível e, de quebra, ainda ganha um amigo fofo que será incassalvemente Friendzoned!
Em linhas gerais, tiveram duas coisas que não gostei muito nesse livro:
Primeiramente, o fato das coisas demorarem DEMAIS para acontecer e, quando de fato algo interessante começa, os momentos emocionantes não duram muito. Por isso passamos a maior parte do livro com a Belly tentando causar ciúme no Conrad, brigando com sua mãe e reclamando da vida. Só que, em contra ponto disso, eu normalmente costumo reclamar bastante da imaturidade de certas personagens, mas em Belly não achei que a imaturidade lhe caiu mal. Porque ela serviu para ilustrar muito bem as transformações dessa fase da adolescência.
Continue lendo em:
http://7random.blogspot.com.br/2012/11/resenha-o-verao-que-mudou-minha-vida.html
comentários(0)comente



Marii 09/08/2016

Apaixonante
Adoro essa forma bonita que a Jenny escreve seus livros. Você se sente como o personagem. Você ama cada personagem, torce por eles, chora, ri, grita!
comentários(0)comente



Hellen @Sobreumlivro 29/05/2019

"Foi um verão realmente inesquecível. Foi o verão que mudou minha vida. Porque, pela primeira vez, eu me senti linda. A cada ano, eu sempre achava que o verão seria diferente, que minha vida ia mudar. Naquele, ela finalmente mudou. Porque eu mudei."
.
Para Isabel Conklin, a vida é medida em verões. Sua vida acontece entre os meses de junho a agosto, quando ela está em Cousins Beach, a casa de praia onde sempre reencontra as pessoas que mais ama no mundo: Susannah, a melhor amiga de sua mãe, e os filhos Jeremiah e Conrad, por quem nutre uma paixão desde criança.

No primeiro livro da Trilogia Verão, encontramos uma leitura leve e divertida, com personagens adoráveis e ambientado em lugares que gostaríamos de estar. A vontade que senti ao ler essa história é de querer fazer parte dessa trupe, nadar e passear na beira da praia e estar cercada de pessoas divertidas e gentis como personagem principal.

Por se tratar de um romance juvenil, os assuntos giram em torno dos primeiros amores, as amizades, descobertas, inseguranças, amadurecimento e relações familiares.
.
"Eu amava e provavelmente sempre amaria. Passaria minha vida inteira o amando, de um jeito ou de outro. [...] Porque um pedaço do meu coração, o pedaço onde os verões ficam guardados, sempre seria (dele)."
.
Embora seja um livro super gostoso de ler, é perceptível o quanto a escrita de Jenny Han amadureceu em Para todos os garotos que já amei. Salvo engano, esse foi o primeiro livro da autora. É divertido e despretensioso, super gostosinho de ler, mas não é profundo. É um livro perfeito para ler no verão ou num final de semana.

site: https://www.instagram.com/sobreumlivro/
comentários(0)comente



117 encontrados | exibindo 76 a 91
1 | 2 | 3 | 4 | 6 | 7 | 8