Desejos dos Mortos

Desejos dos Mortos Kimberly Derting




Resenhas - Desejos dos Mortos


64 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


gleicepcouto 12/07/2012

Muitos mistérios pra pouca história
www.murmuriospessoais.com

***

Desejos dos Mortos é o segundo livro da série The Body Finder, da escritora norte-americana Kimberly Derting. Ecos da Morte, que foi o primeiro livro da série, também foi a estreia literária da autora.

Nesse segundo volume temos mais uma vez Violet Ambrose metida em mistérios envolvendo mortos e seu poder de se comunicar com os corpos. É isso mesmo: corpos sem vida (assassinados) a chamam de alguma forma (sons, cheiros etc), e mostram suas marcas, cujo responsável pela morte também carrega. Poucos sabem dessa sua habilidade, somente seus pais e Jay, seu melhor amigo e namorado.

Seu segredo, entretanto, pode estar prestes a ser revelado para mais pessoas quando ela não consegue mais identificar claramente os sinais que recebe, e o FBI acaba se metendo no caso. Junto com ele, um garoto enigmático, Rafe, que também parece ter habilidade tão incomum quanto a de Violet.

Confusa com o que acontecia ao seu redor, se sentindo impotente de resolver sozinha, uma vez que seu namoro com Jay estava estremecido, e ainda sendo alvo de um tipo de obsessão doentia por parte de uma pessoa não identificada, Violet se depara com um jogo perigoso, ao qual não sabe se sairá ilesa. Medos e inseguranças terão que ser deixados para trás, e Violet terá que assumir sua habilidade para não se tornar refém dela.

Eu não li o primeiro livro da série, mas conhecia de ouvir falar. Não fiquei perdida, porém, ao ler o segundo. A autora soube incluir os flashbacks necessários para que quem não leu o volume um, conseguisse entender o dois. Ponto positivo, e isso me animou a ler o livro.

De início, as expectativas foram superadas, sabe? Gostei da narrativa de Derting. Nada revolucionário, mas juvenil de uma forma bacana. Sem chatices e pieguices. Claro que tem as burrices e incoerência da idade, mas nada que me irritasse muito.

Gostei do casal. No primeiro livro, pelo que percebi, eram melhores amigos, e no final dele, que devem ter começado a namorar. Gosto de romances assim. É clichê e batido, mas fofo. Às vezes, uma fofura bem escrita é bem vinda. Novamente, nada de reinvenção da roda aqui.

Então, até metade do livro, a leitura estava sendo agradável. Correndo solta. Boazinha. Um livro adolescente, com dramas adolescentes e alguns mistérios no meio pra te prender.

O problema começou justamente aí: no plural da palavra mistério. Cada hora tinha um mistério novo a ser desvendado. Era muita coisa para lidar e a autora perdeu o fio da meada. A certa altura, nem sabia mais qual era o objetivo principal da protagonista. Descobrir sobre o corpo no cais? O gato morto na sua porta? O mistério dos novos amigos? FBI e Rafe? Ou tudo isso junto?

Desculpa a trocadilho, mas esse foco desfocado deu à história um ar de falta de estrutura. A autora provavelmente começou a escrever o livro com uma ideia, no meio dele resolveu dar outra direção e ficou com preguiça de mudar o início, só pode. Parece que li três livros em um.

Outro ponto negativo é que Kimberly entrega todos os enigmas de bandeja para o leitor. Não dá espaço para que o leitor pense e tente descobrir o que está acontecendo. A autora, ao incluir um ponto de vista diferente entre os capítulos da pessoa que perseguia Violet, tentou melhor a situação, mas mesmo assim... Derting lança um mistério na página 50 e na 52 revela o que há por detrás, por exemplo. Tá duvidando da minha capacidade de percepção Kimberly? Assim, até me ofende.

Os amigos da Violet e Jay são irritantes. Completamente dispensáveis. Pesos mortos no livro. Assim como os pais de Violet, inexpressivos. O pessoal do FBI ter entrado na história ficou forçado. Tudo muito previsível.

Quer ver como? Aposto que no livro 3 vamos descobrir que há uma repartição do FBI só pra gente como Violet e o namoro dela vai entrar em crise mesmo, pois Jay, afinal de contas, não a entende completamente. Violet, então, vai sentir uma quedinha pelo garoto misterioso e aí teremos um triângulo amoroso. Mas Violet se dará conta que Jay a conhece desde pirralha e ela não pode jogar isso fora, então descobre que realmente é o garoto da sua vida e serão felizes para sempre, com algumas mortes pra tirar o casal da rotina.

Assim fica fácil, gente. Muito fácil pro meu gosto.

No final da contas, infelizmente, o saldo foi negativo. A autora tinha em mãos uma boa premissa, mas a falta de foco e sua preguiça fizeram com que a história descesse ladeira abaixo. Afinal, pra que ler o livro três, se já sei o que vai acontecer, não é mesmo?

Avaliação:
Autor: Kimberly Derting
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Páginas: 288
Valor: $20 a $30
Extra: Três livros em um = livro esquizofrênico.
Anita 08/11/2013minha estante
Oi, assim nem dá vontade de ler. o final do primeiro livro, não faz vc querer ler outro. pq acabou eles desvendando o assassino e ponto...não me pareceu precisar de mais.

Agora não entendi a resenha que tem no top da pagina desse livro, dizedno que o namoro deles fica estremecido e Jay começa a passar mais tempo com o amigo novo...pq ele passaria mais tempo com o amigo novo se antes mesmo de ser namorado da Violet, eles já ficavam juntos o tmepo todo como amigos...o que mudou fiquei pensando sabe.


Almi 21/05/2014minha estante
Estranho. O primeiro livro pra mim foi muito bom. Ela soube intercalar as partes da Violet e o pensamento do vilão (que tu nem desconfia quem é). E pelo menos pra mi, os pais dela não eram inexpressivos, eram assim como o Jay, sua fonte de apoio, e amigos dela eram pessoas legais. Mais só lendo o segundo pra descobrir o que mudou.


Daia 18/07/2016minha estante
Adorei sua resenha, exatamente o que eu senti.




Arthur 19/07/2012

Uma continuação que não se dá bem
Enquanto The Body Finder surpreende, Desires of the Dead, o segundo livro da série, decepciona. O que havia começado tão bem e poderia se tornar uma das minhas séries favoritas acabou se mostrando uma verdadeira queda de qualidade.

Enquanto tenta manter seu segredo, Violet, involuntariamente, torna-se objeto de uma perigosa obsessão. Seu primeiro impulso, como sempre, seria pedir ajuda ao melhor amigo, Jay – porém, agora que os dois são um casal, as coisas não funciona mais assim. Ele passa cada vez mais tempo com um novo colega, Mike, e Violet tem oportunidade de sobra para pensar e repensar sobre o que, afinal, está fazendo seu namoro dar errado. É então que ela se dedica a investigar a vida do récem-chegado Mike, e diante da trágica história familiar do garoto Violet se depara com uma verdade capaz de colocar todos eles em extremo perigo.

Um dos maiores problemas de Desires of the Dead está presente desde o primeiro livro: o romance. Só que, enquanto no primeiro é um problema pequeno e dosado, aqui Kimberly Derting exagera. Em vez de dar ênfase aos assassinatos e ao dom da protagonista, a autora prefere trabalhar o drama chato e sem propósito das dúvidas que rodeiam o relacionamento entre Violet e Jay.

O thriller, portanto, fica em segundo plano. Ou até menos do que isso. Se no primeiro livro eu ficava curioso para saber quem era o asssassino ou de que forma os ecos dos mortos se pronunciariam, em Desires of the Dead não consegui ver aonde a autora queria chegar. Um garoto é morto em Seattle (e termina aí), uma garota envia uma gata morta para Violet porque tem inveja de sua "vida perfeita", um marido mata sua mulher porque tem medo de que ela vá embora e leve seus filhos com ela... São tantos acontecimentos (que não têm importância alguma) que a história acaba se torna algo sem um ponto central.

Mesmo a introdução de novos personagens e do FBI - algo que poderia ter dado tão bem, mas não deu, apesar de ser um dos poucos pontos interessantes da história - não serve para prender o leitor. Não há mais aquela sensação de tensão que havia no primeiro porque simplesmente não há um objetivo. Nem mesmo as poucas mortes que se fazem presentes em Desires of the Dead são bem explicadas ou mantêm o mesmo nível de elaboração e conexão que havia no primeiro livro.

Não estou curioso para saber o que acontece no terceiro volume da série, The Last Echo, até porque já imagino que a autora vá se dedicar a um possível triângulo amoroso que deve se formar com um personagem que entrou em Desires of the Dead: Rafe. Mas vou ler porque acredito (de forma tão sem objetiva quanto Desires of the Dead) que esse segundo livro foi um descuido da autora. Ainda acredito em The Body Finder. Só não tenho mais ansiedade. Nem paciência com romances colegiais.
comentários(0)comente



Dana Silva 13/07/2012

Desejos dos Mortos
Violet é uma adolescente normal, tirando o fato de que ela consegue sentir os "Ecos da Morte". Todo ser que foi morto de alguma forma brutal deixa um Eco, que pode ser um som, cheiro, gosto ou até cores, e Violet consegue detectar tanto o Eco (que fica no assassinado) quanto a Marca (que fica em quem assassinou) e sempre é a mesma marca. Ao longo de sua vida, Violet Ambrose já encontrou muitos Ecos e como bem lembramos no primeiro livro ela passou por uma situação bem tensa ao ajudar a polícia a localizar um assassino de garotas que estava atuando na cidade.

Desta vez a história é diferente. Em um dia que era para ser de diversão ao lado da melhor amiga Chelsea (que é um show à parte), Violet descobre um Eco num container de carga em Seattle, na hora ela não pode fazer nada mas depois voltou sozinha e decidiu ligar para a polícia e denunciar anonimamente. O que ela não sabia era que estava sendo filmada e as câmeras de segurança do local ajudaram o FBI a localizá-la e agora ela está num beco sem saída e terá que informar à policia como descobriu o corpo de um garotinho de 4 anos no container.

Novos personagens são adicionados no livro. Dois novos alunos chegam à escola e rapidamente Jay (#todasgrita) se enturma com o garoto Mike, e viram melhores amigos, deixando Violet bem enciumada, já que agora o relacionamento eles está bem mais sério. Esses dois novos alunos são irmãos e as vidas deles foram mudadas após o desaparecimento da mãe deles. Conhecemos também um misterioso garoto de cabelos negros e olhos azuis, chamado Rafe, que promete abalar as estruturas da Violet no próximo livro porque já sabemos que ele tem um dom, só não sabemos qual é, ainda. E acredito que este dom de Rafe irá aproximá-lo de Violet, que ainda não consegue desabafar totalmente com Jay a respeito do seu dom.

Não vou falar mais nada do enredo porque qualquer coisa que eu diga será muito spoiler.

Desejos dos mortos não foi tão emocionante quanto eu achava que seria, mas isso não significa dizer que o livro é ruim, NÃO. A história é uma delícia de ler e fluiu super rápido. Aliás, adoro a escrita da Kimberly. Neste livro vemos o desenvolvimento do relacionamento entre Violet e Jay, e finalmente eles elevam o nível do namoro, chegando "ao finalmente". Mas gente, a autora descreveu tudo tão "fofamente" que a cena é linda e digna de vários "oooowwwwnnnnn" porque o nível de fofura e química entre o casal é supremo! Na boa, o Jay é tudo que uma garota pode querer, ele é simplesmente perfeito e eu odeio a Kimberly por ter inventado o personagem mais apaixonante do mundo e ele existir apenas em um pedaço de papel! #prontofalei

O mistério que ronda esse livro não é tanto quanto no primeiro livro e logo na metade você consegue sacar o que está rolando, ficando apenas uma pequena dúvida que logo é esclarecida. Acho que a autora decidiu focar mais no romance do que no mistério, isso para muitos, é decepcionante, talvez para mim até fosse mas não me senti decepcionada com este livro.

Uma coisa que não gostei e preciso falar é que a Kimberly deixa muitas pontas soltas, e não acredito que ela vá uni-las no próximo livro, como o caso do garotinho desaparecido, cujo corpo Violet encontrou no container, ela simplesmente não fala como foi isso, o porquê e nem nada. Não gostei disso. Mas no final das contas o saldo foi positivo e eu poderia ler páginas e páginas de "Jayolet", porque esse se tornou um dos meus casais literários preferidos.

Sobre a capa, é muito linda e segue o padrão da capa original, tendo uma textura super diferente e legal de tocar. A diagramação é simples mas é boa e as folhas são amarelas, que na minha opinião são bem mais agradáveis do que as brancas.

A série The Body Finder tem atualmente quatro volumes, tendo dois publicados no Brasil pela .
Editora Intrínseca.

Resenha em: http://www.feedyourhead.com.br/2012/07/resenha-desejos-dos-mortos-kimberly.html
Lucas 18/07/2012minha estante
Estou lendo o livro, e meio que me perdi.. Quem é Roger Hartman?


Dana Silva 18/07/2012minha estante
é o ex marido da mãe do mike e da mégan, ele foi casado com a mãe deles antes de eles nascerem. Mas esse personagem é novo, não aparece no livro 1 não. Abs


Mandy 13/03/2013minha estante
''Mas no final das contas o saldo foi positivo e eu poderia ler páginas e páginas de "Jayolet", porque esse se tornou um dos meus casais literários preferidos. '' Pra mim também! E acho que por isso, DETESTO o Rafe. Seu personagem nem foi explorado neste livro, mas já o detesto e quero vê-lo fora do caminho do casal mais fofo! É claro que ele vai voltar e muito possivelmente criar um triângulo amoroso, e já me desanima para o próximo livro.
Espero que a Kimberly não seja tola e arruine 'Jayolet' .




Naty 30/07/2012

www.meninadabahia.com.br



Sentou-se na cama... Ali ela podia se esconder sem
fingir ser nada além do que realmente era:
Uma menina que encontra os mortos.
Pág. 47


Violet tem um dom. Ela vê ecos de pessoas assassinadas. Cada vítima tem seu próprio eco e o seu assassino carrega a mesma marca. Atualmente, as únicas pessoas que sabem disso é sua família e seu namorado (e melhor amigo) Jay.

Um dia, como outro qualquer, está passeando com uma colega – Chelsea – quando sente um eco. Um eco forte, de um garotinho. Ela sabe que o corpo dele está preso dentro de um contêiner, mas não consegue abrir. Ela precisa fazer algo. O seu dom causa alguns efeitos colaterais. Quando ela descobre um eco, não consegue ficar em paz até que o corpo seja enterrado. E, só melhora realmente quando o assassino é preso. Angustiada, sem conseguir retirar o corpo, ela faz uma ligação anônima, informando onde o corpo está. Ela só não contava com a câmera de vigilância do porto.

Logo, o FBI está em sua cola. Eles sabem que ela tem um dom, basta saber se ela confiará neles e os ajudará na solução desse e outros casos. Ela não quer ser cobaia do governo, então omitirá o máximo que puder do seu dom. E não contará nem à família, nem a Jay, sobre o corpo que achou.

Pela primeira vez em meses ele se sentiu irritada, traída, com medo, sozinha. Tudo que havia afastado com tanto cuidado.
Chorou até os olhos estarem irritados e o rosto, inchado. Sentiu-se esgotada e vazia. Oca. Era bom, o nada. E quando finalmente sentiu nada, dormiu.
Pág. 167


Para piorar, alguém não está gostando nada do relacionamento dela com Jay e passa trotes e poemas ameaçadores. Depois de ter sido perseguida por um serial killer, em Ecos da Morte, Violet está preparada para qualquer coisa. Exceto uma...

Desejos dos Mortos, de Kimberly Derting (Intrínseca, 288 páginas, R$ 24,90), foca muito mais no romance, entre Violet e Jay, que na parte policial (bem fraquinha, por sinal). Eles eram melhores amigos e com o namoro esquentando, as coisas ficaram complicadas. Ela sente que não pode mais contar tudo à ele, porque ele ficará super protetor e não a deixará fazer o que precisa. Enquanto eram apenas amigos, ela se sentia confortável e ele a acompanhava, sem dizer nada.

Mas quando ele sorriu para ela, com a cabeça inclinada e do jeito mais doce possível, tudo pareceu melhor. Ele era lindo. E era dela. Ainda assim, precisava que Jay entendesse.
Pág. 198


A autora faz pegadinha na parte policial, quando achamos que descobrimos o grande vilão, ela apronta uma nova cena, que aponta o vilão para outro lado. Mas, é óbvio demais.

Há novos personagens, que são descartáveis e provavelmente não aparecerão no próximo volume. Violet está cada vez melhor. A autora acertou em cheio nesse volume, ela finalmente começa a perceber que seu dom pode ser uma benção e não uma maldição. E não só ela, todos os personagem amudereceram (exceto a incorrigível Chelsea). A autora também, nos apresentou um personagem, no mínimo enigmático: Rafe. Ele trabalha para o FBI, toda vez que Violet toca nele sente uma onda elétrica passar pelo seu corpo. Ele tem algum dom, mas não quer conversar sobre isso. Espero rever Rafe no próximo volume.

Uma das coisas que gosto na escrita da Kimberly é que ela consegue nos manter ligados na história. E é tão gostosinha que lemos rapidamente.

Estão comparando Violet à Bella, em Lua Nova. Bem, eu não li a saga Crepúsculo, mas o pessoal tende a comparar todos os romances YA com a saga... Não acho isso legal, cada série tem sua peculiaridade.

Sobre os erros, não peguei nenhum erro gramatical, apenas uma palavrinha encostada numa vírgula. Coisa ‘besta’. É muito raro pegar erros de revisão nos livros da Intrínseca.

Recomendo essa série!

Série The Body Finder
1- Ecos da Morte
2- Desejos dos Mortos
3- The Last Echo
4- Dead Silence
comentários(0)comente



Indy 29/10/2012

Desejos dos Mortos
Bem, diria que não foi o melhor livro que li ,apesar de ter lido poucos.
O "Desejos dos Mortos" , é o livro dois dessa trilogia (Ecos da Morte).
E posso dizer que é envolvente ao ponto de , o leitor sentir as sensações que os personagens sentem ,viver os medos ,as alegrias ,as paixões e...
Gente amo romance e o Romance de Violet e Jay é muito fofo , e tudo nasce de uma grande amizade , ambos são apaixonados um pelo o outro .
Minha nota é 4 !
E se me perguntarem se recomendo ... Minha resposta é sim , principalmente para aqueles que gostam de um suspense e um romance adolescente !
Fica ai a dica ,espero que gostem .
comentários(0)comente



Jacqueline 11/07/2012

Publicado originalmente em www.mybooklit.blogspot.com.br
Classificação: 2,5/5

Violet possui um estranho dom secreto: ela sente os ecos dos mortos, vítimas de assassinato.
Antes de ser seu namorado, Jay era seu melhor amigo, e por isso ela sempre recorria a ele em casos de pergio, mas agora que são um casal Violet se sente estranha em pedir ajuda, com medo que isso afete o relacionamento de ambos e com medo de deixar Jay preocupado.

Dois novos alunos chegam na escola: Mike e sua irmã Megan, e Jay começa imediatamente uma amizade com o garoto, deixando Violet com ciúmes da amizade. Enquanto isso, ela recebe um bilhete ameaçador, e decide investigar quem o enviou.


Desejo dos mortos é a continuação da antes triologia, agora série, Ecos da Morte. Infelizmente a série não conseguiu seguir o mesmo ritmo do primeiro livro.
Kimberly dá maior ênfase ao romance de Jay e Violet - que passa por uma fase turbulenta - e acaba deixando o thriller em segundo plano.
Novos personagens são inseridos na história, mas nem isso foi suficiente para sustentar a trama. A história do começo ao fim foi bastante previsível e ao contrário do primeiro livro, onde a narração em terceira pessoa se intercalava com a narração em primeira pessoa do assassino, tornando assim o livro assustador, aqui no segundo volume temos apenas a visão em terceira pessoa.

Nem o romance de Violet e Jay salva. Não consigo entender a tamanha dependência que ela sente dele, e o ciúme bobo que ela sentia da amizade dele com Mike.
Jay continua o garoto fofo que toda garota sonha em ter, e que não imagina o poder atrativo de sua beleza. Achei que a autora exagerou um pouco na dose, visto que em todo lugar que o Jay aparece, milhares de garotas rastejam aos pés dele e se esforçam para serem notadas. Ou o Jay é um Ian Somerhalder da vida, ou as meninas da cidade nunca viram um homem bonito.
E toda a beleza de Jay, desperta a atenção de uma menina, que morre de ciúmes de Violet e faz de tudo para ameaçá-la.
Para complicar ainda mais a vida de Violet, uma suposta agente do FBI fica em sua cola, dando a entender que conhece o seu estranho dom.

Os personagens parecem que não amadureceram, especialmente Violet, que tinha cada atitude infantil e ciumenta, e vivia correndo perigo a toa.
O único momento em que eu pensei que a história iria alavancar e começar a ficar interessante, foi quando Rafe, um estranho garoto que vivia ao lado da agente do FBI, aparece. Ao que tudo indica ele possui o mesmo dom de Violet, e eu estou torcendo para que a autora apimente a história, formando um triângulo amoroso.

Se no primeiro livro eu senti um verdadeiro frio na espinha enquanto a resolução do mistério se aproximava, em Desejos dos mortos senti até sono. Uma morte em si nem foi explicada, o que me irritou profundamente, já que as mortes do primeiro livro foram super elaboradas e o desfecho digno de um verdadeiro thriller.
Do jeito que terminou, não tenho certeza se irei continuar conferindo a série. Derting tinha potencial para tornar o segundo livro tão bom quanto o primeiro, porém, o ritmo arrastado e a trama simples deixou a desejar. Resta esperar que o terceiro volume nos reserve alguma surpresa.
comentários(0)comente



Dolphin 02/04/2013

Nova Decepção
Depois da decepção com o primeiro livro acreditei que nesta continuação a autora deixaria a lenga-lenga de lado. Doces sonhos. O começo é bom, saindo um bocado do foco da relação da protagonista Violet com seu namorado perfeito, Jay, como foi ao longo de todo o livro anterior.

Mas a alegria durou pouco. Quando tudo caminhava para se centralizar no dom de Violet de sentir o chamado dos mortos, a busca dos assassinos e a inclusão da personagem Sara Priest, a consultora do FBI, novamente a história retorna para o romance adocicado dos dois adolescentes.

Se a autora quer tanto escrever romances para meninas deveria seguir algo mais na linha do 'Diário da Princesa' e similares em vez de jogar pela janela uma ótima ideia para um thriller sobrenatural.

No mais o que salvou dessa vez a narrativa foi o enigmático personagem Rafe, só que tudo leva a crer que na próxima aventura de Violet Ambrose o que veremos é um triangulo amoroso. Uma pena já que a autora deu de aperitivo o que vem a ser o dom especial do carismático Rafe.
comentários(0)comente



AndyinhA 12/08/2012

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Voltamos no segundo livro mais ou menos no mesmo momento que termina o anterior, passou algum tempo mas nada de anos, então temos um breve resumo de como Jay e Violet se sentiram após os acontecimentos do último livro.

Esperava que a autora fosse seguir a mesma ‘vibe’ do anterior, assassinos e ela tentando entender seu dom e quem sabe até ajudando a policia ou sei lá, partindo para algo um pouco mais ousado, mas a trama principal foi bem mais fraca aqui. Logo nas primeiras páginas a agente já percebe quem são os principais suspeitos e quando o vilão escreve seu capitulo, já matamos logo de cara que é.

Para saber mais, acesse: http://ow.ly/cULpm
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Blog MVL - Nina 12/07/2012

Apesar de percorrer mais alguns caminhos tortuosos em sua trama de amor e suspense, Kimberly Derting ainda não conseguiu desenvolver plenamente suas habilidades narrativas.

“Desejos dos Mortos” é a sequência de uma das séries mais peculiares do gênero na literatura jovem atual. Kimberly Derting apresenta a seus leitores uma combinação curiosa de thriller e romance. Em 2011 a editora Intrínseca publicou o primeiro episódio da estória de Violet, uma adolescente que possui o dom de encontrar cadáveres. Pode parecer mórbido, e eu até concordaria que realmente é, mas a forma como a autora desenrola a trama não traz o elemento do horror para o enredo. “Ecos da Morte” foi uma leitura muito divertida, que me manteve comprometida com as personagens até o fim da narrativa. Os personagens de apoio como os familiares de Violet e sua relação de afeto com seus pais é refrescante em meio a tantos livros para jovens onde os protagonistas vivem em um lar disfuncional. E também temos Jay, o melhor amigo que ao fim da trama se torna o namorado doce e protetor. Ironicamente "The Body Finder" é, apesar de todo o subenredo de suspense, um romance romântico dos mais melosos, e “Desejos dos Mortos” mostra isso com mais clareza ao introduzir uma protagonista ciumenta, carente e confusa.

O livro demora a engrenar. As primeiras cem páginas são repletas de infindáveis reclamações da protagonista e a autora repete situações próximas a eventos do volume anterior. É cansativo e o comportamento volúvel de Violet alcança o nível máximo quando ela começa a demonstrar ciúmes de Jay com todas as pessoas que cercam a ambos. O próprio romance parece doce e perfeito demais. Eu reconheço que a autora tinha um propósito com esse marasmo que encobre a primeira parte do livro. O objetivo de Kimberly Derting é deixar seus leitores confortáveis: (Venha, sente-se nessa poltrona ao lado da lareira e beba uma xícara de chá) e de repente algo de assustador acontece e paralisa a vítima. A vítima neste caso é o leitor, e até que é uma técnica louvável da autora, mas em geral esse início arrastado pode comprometer a atenção que está sendo depositada na obra. É um risco calculado, mas assim mesmo um risco. De qualquer forma, eventualmente a narrativa consegue adquirir um bom ritmo e aí sim as coisas começam a ficar interessantes. Com o recém-descoberto interesse do FBI em pessoas com poderes paranormais, Violet recebe uma proposta de trabalhar junto ao governo, utilizando seu dom para rastrear os caras do mau. O desenrolar final de “Desejos dos Mortos” deixa em aberto grandes possibilidades e há um grande potencial de crescimento para a caracterização de Violet, finalmente ela deixará de ser a adolescente assustada e birrenta para se tornar uma mulher adulta, com total controle sobre suas habilidades.

Não tão bom como seu antecessor, mas ainda agregando elementos do gênero do suspense e romance suficiente para manter seus fãs entretidos, “Desejos dos Mortos” é uma continuação que agradará os leitores da série, que diga-se de passagem, ainda precisa alcançar o seu ápice. Eu continuarei acompanhando por que, mesmo com todas as críticas acima, continuo achando a ideia genial. Sendo assim, estarei pronta para conferir o terceiro livro da série "The Last Echo" (O Último Eco), lançado em Abril deste ano nos EUA e ainda sem data de publicação no Brasil.

Marina Moura | http://www.minhavidaporumlivro.com.br/
comentários(0)comente



It Cultura 24/07/2012

Traz uma boa trama, apesar de não superar o primeiro.
Desejos dos Mortos felizmente não cai naquela maldição da continuação, sabe? Acho que, por mais que o volume um para mim tenha sido um pouquinho melhor, ainda assim essa continuação também foi boa. A parte do suspense eu achei mais interessante, pois haviam dois conflitos diferentes aqui na história: a parte da investigação sobre um desaparecimento do qual não entrarei em detalhes para não soltar spoiler e o lado do “admirador secreto maligno” de Violet, que de admirador, é claro que não tem nada.

Kimberly faz tudo ficar muito interessante quando coloca capítulos com o ponto de vista do perseguidor. O legal é que, diferente de Ecos da Morte, em Desejos dos Mortos a autora deixa que a gente saiba quem é a pessoa por trás daquele ponto de vista, mas isso não tira a surpresa final, de forma alguma. Porque a coisa ali é muito mais complexa do que simples cartinhas.

Porém, o real motivo da minha nota um pouco mais baixa que a do primeiro volume é o fato de que talvez a autora tenha exagerado nos dramas adolescentes da personagem. Em alguns momentos a leitura ficou muito mais focada nos problemas com o namoro (causados por ela) e naquelas indagações internas do tipo: “faço ou não faço?”, “conto meu segredo?”. Porque eu acho que isso é tão clichê em YA que chega a irritar. A personagem principal sempre tem que se achar a pessoa mais forte do mundo, capaz de lidar com todos os problemas sem contar para ninguém. Claro, pensem só, se tem um assassino te perseguindo, para que você vai contar aos seus pais, ou a um amigo, ou até mesmo hã… para a polícia? Não, você é ninja e pode lidar sozinha com isso, não precisa deixar as pessoas que a amam preocupadas, você não tem mais que passar a imagem de garota problemática ou pobre coitada. Ah para, né?

Eu adoro alguns dos personagens secundários da história. Chelsea é uma coisa única rs. Aquela amiga desbocada que fala tudo o que pensa, sem filtrar nada antes e só te faz passar vergonha, sabe? Esse tipo de personagem sempre dá cor aos livros e Chelsea é inacreditável. Jay também é um fofo, o melhor amigo de Violet e que tem uma paciência de Jó com a garota. Ele é também o único além da família dela, que sabe do que Violet é capaz de fazer em relação aos mortos. Rafe aparece nesse segundo livro e é cativante da sua maneira excêntrica de ser. Fica visível que o personagem tem muito mais a mostrar no próximo volume e isso deixa um gostinho para o leitor.

Leia a resenha completa:
http://www.itcultura.com/2012/07/desejos-dos-mortos-moira-young/
comentários(0)comente



Lays Molinari 29/01/2018

Continua precisando melhorar
Sabe aquele livro que podia ser o livro do ano? então esse poderia se a autora soubesse trabalhar o tema..
Mais uma vez o livro deixou a desejar, Violet continua chata como sempre, Jay um príncipe e a história não sendo tudo aquilo no final.
Vou ler o terceiro? Sim mas só porque eu gosto de insistir no erro..
comentários(0)comente



Flávia 16/09/2012

Previsível
Gostei mas do primeiro,Ecos Da Morte,Desejos dos Mortos foi uma leitura bem agradável porém previsível.Gostei muito de Chelsea amiga de Violet,me fez rir algumas vezes ,e o Jay sem noção muito "fofo" o moço,confesso que nos dois livros gostei mas dele que da protagonista.
Enfim é uma boa leitura.Vou continua lendo a sequência da Série quando for lançada aqui no Brasil ;)

1-Ecos da Morte
2-Desejos dos Mortos
3-The Last Echo-(ainda não lançado no Brasil)
4-Dead Silence-(previsto para abril de 2013 nos EUA)
Aline Ramos 26/10/2012minha estante
Tb gostei mais do Jay do que da chata da Violet. E adoro a Chelsea. Tb achei esse livro super previsivel. Mas acho q pela antipatia q tive de Violet, não curti a leitura. Não sei ainda se vou ler a continuação, que ainda por cima sao mais 2 livros!!




João 07/06/2013

Um dom bem sinistro o de Violet..
mas que rende um suspense muito bom..
a autora vai intercalando romance e suspense..
quando as coisas começam a ficar adocicadas demais
ela ja solta um suspense e voce fica ali preso...sem querer
largar a leitura..e o melhor de tudo:
esse caso assim como no primeiro livro da série Ecos da morte
se resolve aqui mesmo sem aquela coisa chata de ter que comprar o
proximo livro pra saber o final..muito bom
Sueli 14/06/2013minha estante
Fiquei interessada por esse livro!
Abs!


João 14/06/2013minha estante
Voce vai gostar Sueli!tenho certeza..e o melhor
de tudo sem choro kkkkk..abraço!




Maria Carolina 17/07/2013

Essa série me conquistou! Quando o Terceiro vai ser lançado?!?!!?
Depois de ler Ecos da Morte fiquei louca para ler o segundo!
Ainda bem que esse livro está sempre em promoção, resolvi comprar.
Demorei ainda um pouco para ler, mas a leitura compensa a demora.
A Autora conseguiu continuar com a leitura fácil, gostosa e leve que o primeiro também teve.
Nesse Segundo livro a história é muito bem trabalhada e realmente deixa você curiosa para saber quem é o Assassino.
Teve de tudo ação, mistério, romance , tá que teve altos e baixos no romance da Violet e do Jay, mas isso que deixou o livro mais envolvente.
Mas vou ter que confessar a Violet me irritou nesse livro... Ohhh menina confusa pelo amor!
Tive vontade de entrar e dar um chacoalhão nela afff!!!
Mais o Jay continua um fofo... sou apaixonada por ele =D .
Entraram personagens novos e misteriosos um deles se chama Rafe... Eu ainda estou me decidindo se gosto do Rafe ele não me inspira confiança!
Vou esperar o terceiro para me decidir se gosto ou não dele...
comentários(0)comente



64 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5