Despertar

Despertar Helena Andrade




Resenhas - Despertar


36 encontrados | exibindo 31 a 36
1 | 2 | 3


Mirela L. 15/02/2012

Resenha que eu fiz para o Inteiramente Diva
Despertar tem uma capa linda, é um romance leve, que convida o leitor para fazer uma viagem pela cidadezinha de Guayi, além de envolver uma protagonista médica (nunca tinha lido nenhum livro com protagonistas envolvidos com a medicina), com personagens interessantes e uma estória tão envolvente que eu não conseguia parar de ler! Despertar é um livro que nos faz refletir sobre descobertas, sobre sentimentos, sobre escolhas…

Lívia é médica pediatra e viaja de Campinas para Guayi, situado no Amazonas, para trabalhar como pediatra na Unidade de Saúde da região. Mudar para Guayi foi algo temporário para adquirir mais experiência, mas o sonho mesmo de Lívia é se tornar médica cirurgiã, e visando alcançar esse objetivo ela se inscreve num curso fora do país e fica aguardando ansiosamente o resultado da seleção.

Assim que chega à região é bem recebida por Carlos e Ana, também médicos da US, que acolhem Lívia com imenso carinho e atenção. São pessoas dedicadas ao trabalho, ao bem estar da população… médicos humanizados e comprometidos com a causa. Logo no seu primeiro dia de trabalho, ela conhece Rodrigo, também médico da Unidade, que veio de Cuiabá e que possui muitas afinidades e características em comum com Lívia, inclusive o desejo de fazer residência fora do país.

“Também gosto desta parte do meu trabalho. Ter permissão de entrar na casa, na vida destas pessoas, ver como vivem, poder orientá-las a melhorar a higiene, falar sobre prevenção de doenças.” [pág. 144]

E além de médicos comprometidos com a saúde da população, Helena ainda aponta características de pessoas engajadas e comprometidas com o meio ambiente. Achei todas as descrições dela em prol das causas muito lindas e inspiradoras!

“- Penso ser este o caminho – concluiu Carlos. – O respeito, a consciência, a necessidade de preservar a natureza, pois precisamos dela para sobreviver. Isso acaba também incentivando o respeito, a consciência no ser humano, o que beneficia todas as partes. Quem sabe assim poderemos viver de maneira mais digna.“ [pág.35]

E é num dos primeiros dias de atendimento, que Lívia é chamada as pressas para tratar de um menino, com um ferimento na cabeça. O garotinho, chamado Lucas, estava muito assustado e acompanhado por um pai desesperado, que chega a ser grosseiro com ela por não acreditar em suas “habilidades” como médica.

“Entrei na sala, vi a criança sentada sobre a maca. Ao seu lado o pai segurava-lhe a mão. Um homem jovem, alto, magro, cabelos castanhos-claros, lisos, ligeiramente desarrumados. Os olhos de um azul profundo, destacando-se na pele clara, levemente bronzeada. Isso tudo me chamou a atenção, porque ao entrar ele voltou-se para mim.” [pág. 45]

É bonito perceber pela escrita da autora a sensação de um profissional engajado e comprometido com o que faz. E eu particularmente, como profissional da área de saúde, fiquei bastante feliz e embargada de sentimentos bons durante a leitura de Despertar. É muito lindo ver pessoas sendo atendidas de forma humanizada, com amor, com respeito… Parabéns a Helena por abordar características tão lindas em sua obra!

Despertar é uma delícia de ler *-* Helena descreve bastante os locais em que a protagonista se encontrava, móveis, arredores, impressões, proporcionando ao leitor uma visão mais ampla das situações e locais. Outro ponto que SEMPRE me cativa em livros é quando existe uma criança fofa e simpática *_* AWN! A vontade que dá é entrar na estória e abraçar ela beeeeeeem muito!

O leitor fica compenetrado na estória, querendo saber o desfecho, compartilhando das dúvidas e escolhas de uma protagonista sempre habituada a só estudar e que passa a enfrentar “problemas” ao perceber algumas mudanças em seu coração (pois Lívia acaba criando laços fortes com as pessoas daquela localidade). Uma despedida que poderia parecer simples, talvez não fosse tão simples assim.

Confira: http://inteiramentediva.blogspot.com/2012/02/resenhando-43-despertar-helena-andrade.html ^^
comentários(0)comente



Monique Lavra 09/02/2012

Para começar, o livro é tão bom que eu devorei ele. Não consegui parar de ler até terminar.



O livro conta a história de Lívia, uma médica recém-formada, que decide passar um ano trabalhando em uma pequena cidade no interior do Amazonas, chamada Guayi, para juntar dinheiro e fazer uma especialização no exterior.




Lívia é uma pessoa muito decidida e obstinada (me identifiquei com ela em alguns pontos). Mas quando vai para Guayi sua vida toma outros rumos, e ela fica dividida em viver um grande amor, ou realizar seu grande sonho.

Nesse processo ela vai descobrir coisas novas, amadurecer, e descobrir o que realmente importa na vida.




A história é linda, envolvente. A Helena descreve os lugares com perfeição de detalhes. É fácil mergulhar na história. Os personagens também são muito ricos.


O que tirei da história é que nós até podemos, e devemos, fazer planos para nossas vidas, mas nem sempre esses planos coincidem com os planos que a vida tem para agente.




"Não sei por que pensei ter total domínio sobre os caminhos que tracei para minha vida. Apesar de poder muitas vezes escolhe-los, nem sempre me levaram onde imaginei."

O livro é mais do que recomendado, e leva todas as estrelhinhas que tem direito.
comentários(0)comente



Jacqueline 05/02/2012

Publicado originalmente em www.mybooklit.blogspot.com
Recebi o livro de parceria com a autora Helena Andrade, e desde o dia que bati os olhos na capa, sabia que iria me apaixonar pela história, e foi exatamente o que aconteceu. Helena criou um romance inesquecível, com personagens cativantes, paisagens de tirar o fôlego e um amor de fazer suspirar.

A história é narrada em primeira pessoa, por Lívia, uma jovem médica pediatra de 26 anos, que sonha em fazer especialização em cirurgia no exterior. Para conseguir realizar o seu sonho, Lívia sai de Campinas, onde morava com os pais, para trabalhar em uma Unidade de Saúde, localizada na pequena cidade de Guayi, no sul do Estado do Amazonas.
Além de conhecer uma nova cidade e cultura, Lívia pretende juntar o dinheiro do trabalho, para arcar com as despesas da viagem ao exterior, casoseja aprovada no processo seletivo para a especialização.

Chegando na cidade ela é bem acolhida por Carlos e sua esposa Ana, ambos médicos da Unidade. Ela é apresentada a Rodrigo, um jovem médico charmoso e bonito, que se interessa de imediato por ela.

Desde a adolescência, Lívia sempre se dedicara com afinco aos estudos, e direcionou toda a sua vida para a sua profissão, tendo cultivado apenas 2 relacionamentos mal sucedidos. Nunca havia pensado em relacionamentos mais sérios e estava certa sobre os seus planos e sonhos para o futuro. Quando um estranho surge em seu consultório, ela sente toda a sua convicção ruir.
Ao chegar em seu consultório para mais um dia de trabalho, ela se depara com um homem e seu filho de 6 anos com um corte na cabeça. Vendo a médica tão jovem, o homem logo duvida de sua capacidade para cuidar do seu filho e exige a presença do antigo médico, a quem ela substituiu. Lívia adquire uma postura profissional e atende o menino, mesmo a contragosto do pai. Logo que ele vai embora, sua postura desmorona e uma avalanche de sentimentos vem à tona. Será que ela estaria apaixonada por aquele estranho que a tinha tratado com tanta hostilidade?

"As reações desencadeadas pelo meu corpo são incontroláveis. Como um estranho pode despertar em mim tantas sensações diferentes, intensas a ponto de me tirar o equilíbrio? Só de olhar ele hoje meu coração ficou aos pulos. Se tivesse feito um eletrocardiograma, provavelmente teriam me internado" (pág. 66 e 67)


O caminho do estranho se cruza novamente com o dela, e a paixão é inevitável. Lívia terá que tomar decisões que poderão mudar não só a carreira dela, como o futuro de seu relacionamento.
A paixão e o amor que sente por Thomas, desperta Lívia para várias sensações jamais experimentadas. Mas também surgem dúvidas sobre sua vida profissional.

"Você é a melhor coisa que me aconteceu nos últimos anos. Não posso me conter de tanta felicidade" (pág.149)


Lívia é uma personagem cativante e extremamente doce e dedicada no trabalho que realiza com as crianças da Unidade. Fiquei a leitura inteira desejando uma pediatra como ela para o meu filho, rsrsrsrs. Rodrigo me fisgou de jeito na primeira página, com seu jeito decidido e galanteador, mostrando-se um bom amigo para Lívia.

Apesar de compartilharem o mesmo desejo de cursar uma especialização no exterior, Lívia não se sentia atraída por ele da mesma maneira que ele se sentia por ela.
A autora soube conduzir o leitor pelas belas paisagens do Amazonas, com detalhes que impressionam e o transportam para o lindo cenário. A narrativa é encantadora, e todos os personagens são bem construídos. Recomendo para todos os românticos de plantão, que querem mergulhar em uma história que fala sobre o amor, amizade e como o amor pode modificar nossa vida.
comentários(0)comente



Bru 26/01/2012

Despertar - Helena Andrade
Já pensou em escolher entre sua profissão ou um grande amor?

Lívia é uma recém-chegada na pequena cidade de guayi, situada no sul do estado do amazonas. Estudou medicina em Campinas e agora vai atrás de seu sonho de juntar dinheiro para fazer uma especialização no exterior, trabalhando em um posto de saúde como pediatra.

Lá encontra várias pessoas boas. Como Carlos e Ana, que a hospedara até ela ajeitar uma casa para morar. Gostava de seus amigos de trabalho. Um especificamente a tirava do sério às vezes. Rodrigo achava que Lívia deveria ficar com ele, mas não passava de uma grande amizade.

Não era de Rodrigo que seu coração batia mais forte. Por um mal entendido, ela conheceu Thomas, que de primeira vista pareceu muito mal educado. Lívia não tirava sua grosseria da memória, até que o destino a levara na fazenda de Thomas. Como se não bastasse, o carro ainda tinha que quebrar. Ele a encontrou, e por motivo de desculpas por seu modo no dia que se conheceram, a deu carona.

Começaram a se relacionar e a paixão um pelo outro ficou cada vez mais forte.

Lívia aprende a amar não só o homem de sua vida, mas também o filho dele. Agora, seu filho de coração.

O nome traz o sentido de despertar de uma paixão, o despertar de uma nova vida. Lívia, em toda sua adolescência foi muito certinha e pacata, pois só pensava em estudos. Agora ela via o mundo de uma forma nova e encantadora.

Despertar não é um livro de simples romance, ele mostra que morar em uma cidade pequena e distante, pode trazer muito aprendizado e paz. Com sua floresta exuberante, rica em animais e plantas.
Ótima narrativa, que me fez devorar o livro em um dia. Recomendado para quem gosta de um bom romance.

http://papoleitura.blogspot.com/
comentários(0)comente

Helena 27/01/2012minha estante
Bru: Adorei sua resenha! Simples, mas intensa...resgatou um pouco da essência desta história!
Obrigada!
Beijos,
Helena Andrade




Brenda 26/01/2012

www.cataventodeideias.com :D

Estou numa fase nacional, procurando apreciar o máximo possível de nossa literatura, especialmente a contemporânea. E é incrível como só tenho tido ótimas experiências até agora! Despertar foi mais uma delas. Desde que vi a capa criei altas expectativas, mesmo a sinopse não revelando muito. E para meu agrado e deleite elas foram completamente satisfeitas.

A recém formada em pediatria Lívia, nossa protagonista principal, mora em Campinas, mas acaba de passar num concurso e está de mudança para Guayi, uma cidadezinha do sul do Amazonas. Sua intenção inicial é passar apenas um ano enquanto espera pela aprovação em um curso de especialização no exterior, para ser médica cirurgiã, seu grande sonho. Quando concluiu medicina ela não esperava ir trabalhar tão longe, mas resolveu encarar o desafio. Em sua chegada é recebida por Ana e Carlos, um casal de médicos que trabalhará com ela no posto de saúde. Desde o início Lívia sente-se bem acolhida já que a tratam praticamente como uma filha, oferecendo residência enquanto não aluga seu próprio lugar. Também gosta bastante da pequena cidade, ficando a vontade em pouco tempo. Sei que está ficando um resumão, mas como a sinopse não conta nada, estou situando vocês na história.

Também é importante ressaltar Rodrigo, um jovem médico que assim como Lívia está esperando o resultado para especialização fora do país, compartilhando com ela afinidades; e um episódio que aconteceu na clínica que a deixou bastante abalada. Uma criança chegou com um corte na cabeça, e ao ir trata-la, o pai do menino vendo o quanto ela era jovem se comporta de forma imbecil, subestimando seus conhecimentos.

A narrativa da Helena é deliciosamente gostosa, me deixando empolgada ao ponto de ler o livro de uma vez só numa madrugada. Lívia é uma personagem bem centrada que nos cativa desde o inicio. Mas definitivamente dois fatores conquistaram-me de vez em Despertar. Primeiro a descrição dos cenários, que praticamente me fazia sentir a atmosfera de uma cidadezinha rodeada pela floresta amazônica! E o outro, o fato de trabalhar com medicina, dando todo um diferencial na história.

Como ponto negativo entretanto, fiquei um pouco incomodada pelo fato da Helena sempre repetir a forma de Lívia se sentir quando encontrava com a pessoa por quem irá se apaixonar. A descrição era um pouco repetitiva e desnecessária, já que já entendiamos o quanto ela gostava do personagem. Mas também não foi nada que tenha atrapalhado potencialmente o livro.

O desfecho foi bastante satisfatório e tentei prologar ao máximo (mas sem sucesso) a leitura por ter me apegado tanto a tudo. Despertar não tem um grande drama, ou uma história de grandes repercussões, mas sabe cativar nos pequenos detalhes e em sua originalidade. Foi leitura agradável, que me arrancou suspiros e me fez sonhar acordada.

Design do livro/Capa e interior: ★★★★★ 5/5
Tempo de leitura/Narrativa: ★★★★★ 5/5
Objetivo/Impacto: ★★★★ 4/5

Mais resenhas ? www.cataventodeideias.com
comentários(0)comente



Vanessa Meiser 16/01/2012

http://balaiodelivros.blogspot.com/
Lívia é uma médica pediatra recém formada que se candidata a uma vaga na pequena cidade do sul do Estado do Amazonas chamada Guayi, ela é Campinas e até então nunca pensou em morar no Amazonas, só se inscreveu para esta vaga porque seria um emprego temporário para ela. Na verdade é a primeira vez que Lívia sai da casa dos pais onde morou desde pequena.

Lívia foi aprovada no concurso e está de mudança para Guayi. Ela pretende ficar apenas um ano nesta cidade pois seu maior sonho é ser médica cirurgiã e para isto, se inscreveu no curso de residência para esta área fora do país. Lívia ainda não recebeu a resposta, mas aguarda confiante.

Assim que chega a Guayi ela imediatamente se encanta com a cidade e com as pessoas que lá vivem.

O casal que a acolhe - Ana e Carlos - também médicos e colegas no Posto de Saúde, a recebem como uma filha e com isto Lívia começa a criar laços no lugar que a princípio seria apenas passageiro....

É lá que ela conhece também Rodrigo, um jovem médico também colega seu e que também aguarda ser chamado para uma residência fora do país. Lívia e Rodrigo tornam-se grandes amigos e compartilham de muitas afinidades, o que vem a tornar esta amizade ainda mais forte.



“Percebi que chegou alguém atrás de mim, na porta da equena cozinha. Ao me virar, dei de frente com o rapaz de cabelos pretos, lisos e espessos, o olhar maroto através dos olhos castanhos, que combinava perfeitamente com a pele de bebê, lisa e clara. Ele me encarou, sorrindo, e disse:

- Enfim você chegou, doutora!” Pág 25



Logo nos primeiros dias trabalhando no Posto de Saúde, a pediatra atente a um menino de 6 anos com um pequeno corte na cabeça. Seu pai está desesperado e com medo de que algo mais grave possa ter acontecido com seu filho e quando vê Lívia, uma médica muito jovem e que ele pensa não ter experiência, comporta-se estupidamente chegando a ofendê-la porém Lívia não se deixa levar pelas grosserias deste pai e segue fazendo seu trabalho.



“ Entrei na sala, vi a criança sentada sobre a maca. Ao seu lado o pai segurava-lhe a mão. Um homem jovem, alto, magro, cabelos castanhos-claros, lisos, ligeiramente desarrumados. Os olhos de um azul profundo, destacando-se na pele clara, levemente bronzeasa. Isso tudo me chamou a atenção, porque ao entrar ele voltou-se para mim.” Pág 45



Bom, sabe quando um livro te pega de jeito mesmo você já sabendo que é bom e que você vai gostar? Então, foi exatamente assim que aconteceu. Eu já sabia que “Despertar” era bom, mas isto não queria dizer que a história me prenderia....pois prendeu. Fui totalmente hipnotizada pela história, da primeira à última página, só parando de ler quando chegou ao fim.

Não via a hora de saber se Lívia havia sido escolhida para a residência, se ela iria, quem seria o responsável pelas maiores dúvidas na cabeça dela....tudo tudo. O título do livro tem realmente tudo a ver com a história que se trata mesmo de um despertar na vida de Lívia que até o dia de se mudar para o Amazonas, era apenas uma menina estudiosa sem grandes envolvimentos amorosos e sem experiência alguma de vida.

Além de tudo que já citei, gostei também de ler um livro cuja história se passa no Amazonas pois nunca tinha lido nada ambientado naquele Estado.

Enfim, livro lindo demais!!!
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 31 a 36
1 | 2 | 3