Despertar

Despertar Helena Andrade




Resenhas - Despertar


36 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Ana Luiza 19/07/2014

Delicioso, irresistível e bem brasileiro
Lívia é uma pediatra recém-formada que aceita trabalhar em Humaitá, uma pequena cidade do interior localizada as margens do Rio Madeira e no coração da Floresta Amazônica, com o objetivo de juntar dinheiro para fazer outra especialização no exterior. Ao chegar lá, a jovem médica é recebida com muito carinho, tanto pelos colegas da Unidade de Saúde onde trabalha quanto pela população local.

"Não sei por que pensei ter total domínio sobre os caminhos que tracei para minha vida. Apesar de poder muitas vezes escolhê-los, nem sempre me levaram onde imaginei." Pág. 9

Lívia imediatamente se apaixona novamente pelo trabalho de médica, estar em contato com as pessoas e ajudar a melhorar suas vidas e saúdes é muito gratificante. Entretanto, logo nos primeiros dias ela se vê diante um desafio. Um garoto chega para ser atendido, mas o pai do menino não confia na nova médica e acaba a tratando mal. Lívia não se deixa intimidar e prova que é boa no que faz, e assim acaba conquistando o garoto, Lucas, mas não seu pai, Thomas.

Apesar de passado o episódio e Lucas ter se curado, Lívia não consegue tirar Thomas da cabeça, o que para ela é muito incomum, já que um homem nunca tinha provocado algo similar nela. Entretanto, Lívia sempre foi determinada quanto a seus projetos e planos para futuro e sabe que começar um relacionamento em Humaitá nunca daria certo, já que ela só trabalhará lá por um ano. O que não impede seu colega Rodrigo, um médico bonito e com gostos parecidos com os dela, de nutrir uma paixão pela moça. Entretanto, apesar de gostar muito de Rodrigo, ele não desperta o coração de Lívia como acontece toda vez que ela pensa ou vê Thomas.

Quando tudo indica que Thomas tem os mesmos sentimentos que Lívia tem por ele, a médica fica dividida. Será que ela deve se entregar a essa paixão ou continuar focada na sua carreira, como sempre fizera a vida toda? E será que Rodrigo se conformará apenas com a amizade?

" – (...) Conforme fomos nos conhecendo, me apaixonei cada vez mais. Mesmo que quisesse, agora não poderia excluí-la da minha vida, porque você faz parte dela. Quero ficar com você o quanto puder. Ainda que amanhã você diga adeus, quero viver este amor. Quero amar vocês como ninguém nunca amou ou irá amar." Pág. 148

“Despertar” é o tipo de livro que a partir de uma trama simples consegue conquistar e emocionar o leitor. Não tinha muitas expectativas para a obra, por isso acabei me surpreendendo ao encontrar um romance leve e delicioso, que me prendeu da primeira a última página, e gostando bastante da história.

Os personagens são simples, mas muito bem criados, cada um com personalidade própria e papel na história. Apesar de Thomas ter soado um pouco perfeitinho demais e, logo, clichê, gostei muito do personagem, que é o típico “cara irresistível” dos romances. Já Lívia me agradou muito mais. Ela não é aquela protagonista bestinha, desastrosa e com baixa auto estima que encontramos na maioria dos livros. Lívia é uma mulher decidida e focada, desde sempre preocupada com o futuro, o que me fez identificar bastante com ela. Seu lado fofo e delicado com as crianças não tem nada a ver comigo, mas tornou a personagem um amor e impossível de não se gostar.

A escrita de Andrade é boa, leve e fluída. A narrativa em primeira pessoa é bastante descritiva, mas não chega a ser cansativa. Na verdade, todos os detalhes que a autora apresenta apenas enriquecem a história, especialmente quando ela fala da paisagem. Andrade descreve os cenários com tanta perfeição que é impossível para o leitor não se sentir dentro do livro e da Floresta Amazônica. A autora fala com muita familiaridade da fauna e flora da região e também do trabalho médico desenvolvido por Lívia e outros personagens, o que deixa a história ainda mais convincente. A única coisa que me incomodou um pouco na trama foi desenvolvimento do romance entre Lívia e Thomas. Tudo aconteceu rápido demais e no início pareceu um pouco forçado, mas felizmente a sensação passou conforme a história avançava.

Quanto a edição, só tenho uma reclamação. A diagramação, apesar de simples, estava perfeita. O tipo e tamanho da fonte também estavam bons. A capa é linda e combina perfeitamente com a história. Entretanto, as páginas brancas me incomodaram, elas sempre deixam a leitura um pouco cansativa.

“Despertar” é um romance delicioso, irresistível e bem brasileiro. A história fofa e descomplicada me lembrou muito aquelas novelas das 6 horas, as únicas que realmente gostava quando assistia televisão. Acredito que uma adaptação do livro, transmitida nesse horário, conquistaria um grande público. Recomendo “Despertar” para os românticos de plantão, que nunca dispensam uma boa história de amor com a cara do Brasil, mesmo que essa não tenha muitas surpresas. Um livro bom para descansar a cabeça, eu adorei a obra e fiquei curiosa para ler outros livros da autora.

site: http://mademoisellelovebooks.blogspot.com.br/2014/07/resenha-despertar-helena-andrade.html
Helena 25/08/2014minha estante
Linda resenha Ana Luiza! Adorei! Com certeza ficarei muito feliz que possa ler outras obras minhas. O próximo livro deve ser publicado nos próximos meses. Se quiser acesse meu site: www.helenaandrade.com.br e sabia mais. Muito obrigada pelo carinhoso retorno. Beijos.


Ana Luiza 25/08/2014minha estante
Oi Helena, que bom que gostou da resenha, mas não falei nada mais ou nada menos do que o livro merecia. E pode deixar que já estou indo conferir mais informações sobre seus próximos lançamentos!

Bjs




Aline Coelho Cury 04/10/2014

Despertar - nacional maravilhoso!!!
Nesse livro acompanhamos a vida de Lívia (26 anos) que sempre se dedicou aos estudos porque sonhava em ser médica e isso fez com que ela deixasse sua vida amorosa de lado. Depois de formada ela passa em um concurso público e precisa se mudar de Campinas-SP (onde morou a vida inteira com seus familiares) para uma cidade pequena do Amazonas (pense na mudança total de perspectiva???). Fiquei animada porque tenho muita vontade de conhecer esse estado e lendo o livro tive a oportunidade de me sentir próxima do povo e da cultura, junto com a personagem.

Lívia fica encantada com a receptividade de todos com ela e logo a rotina de cidade pequena e do trabalho a envolve e a faz sentir parte daquela comunidade. Aos poucos ela percebe a importância do seu trabalho para aquele povo. Achei o máximo acompanhar a rotina dela, foi algo totalmente novo para mim (quase não leio livros com médicos). Além do trabalho no hospital ela fazia junto com outros médicos visitas aos ribeirinhos (pessoas que vivem ao longo do rio) e as comunidades mais isoladas (vivem mais próximas da floresta) e para isso todo o deslocamento era de barco pelo rio Madeira.


Com essa história pude ter uma noção da realidade dos médicos brasileiros e do que as comunidades mais distantes passam. Muito interessante e realista!!!

Mas como nem só de trabalho se vive a vida, Lívia desperta quase que de imediato o interesse do médico Rodrigo e eles logo ficam amigos devido suas afinidades e planos semelhantes.
Os planos iniciais de Lívia eram passar um ano morando sozinha e adquirindo experiência na área de pediatria e depois partir para uma especialização em cirurgia no exterior. Mas algo inesperado acontece e a faz refletir sobre o que realmente a faz feliz e o que quer para seu futuro. Ela acaba se apaixonando por um fazendeiro, viúvo e com um filho pequeno. Será que ela viverá esse sentimento e modificará seus planos para o futuro ou mais uma vez manterá o foco na sua vida profissional, tornando-se assim uma das melhores médicas da sua área??? Só lendo esse ótimo livro para saber.


site: http://leiturasvidaepaixoes.blogspot.com.br/2014/09/despertar-helena-andrade.html
Helena 17/11/2014minha estante
Obrigada pelo carinho para com minha obra Lili! Fiquei feliz por saber que gostou. É uma satisfação obter o retorno dos leitores. Beijos.




Arca Literária 08/07/2014

Lindo demais!
Por: Caroline Teixeira

Adorei esse livro! A capa é linda e de fato, e o título representa a história traçada nele.

Despertar não é um livro de fantasia, com seres míticos. É uma história real; real porque narra fatos que qualquer um de nós pode viver, você se identifica com ela.

Tem um enredo instigante, você começa a ler o livro e não quer mais parar. A cada virar de páginas, a história ganha movimento e você se vê ansiosa para saber o desfecho.

Despertar é sobretudo uma história de amor, na verdade de amores, pois trata do processo de descoberta do amor em suas variadas nuances.

Lívia é uma jovem recém formada em Medicina. Natural de São Paulo, mais precisamente de Campinas. Sempre foi muito centrada, estudiosa, decidida e dedicada, e por isso mesmo já tinha em sua mente o seu futuro planejado. Sua paixão sempre foi pelos estudos e seu maior sonho era torna-se Cirurgiã, tinha aptidão para isso. Após forma-se decide fazer residência em cirurgia; porém, não passa no processo seletivo.

Desejando começar a vida e ser independente ela faz um concurso, termina sendo aprovada e vai trabalhar numa cidadezinha no interior do Amazonas, chamada "Guayi". E é justamente essa cidade que será responsável por uma grande mudança na sua vida.

Chegando na cidade, muito pequena com poucos habitantes, ela é bem recebida por Ana e Carlos que lhe dão todo o suporte até ela se instalar na cidade. No trabalho conhece o Rodrigo, um jovem com um futuro brilhante, inteligente, bem-humorado, lindíssimo que ao conhecê-la se encanta por ela. Mas ele inicialmente não causa o mesmo efeito nela.

O processo de adaptação de Lívia se dá de forma rápida pois o povo é bem acolhedor e os profissionais que trabalham com ela são muito bons.

Em um dia comum de trabalho se depara com um homem perturbado e com uma conduta ameaçadora, Thomas, que traz consigo uma criança com o olhar doce, o Lucas. Fica incomodada com a atitude dele, mas age de forma profissional e presta atendimento ao garoto. De forma que ela não compreende, se sente desconfortável com a presença daquele homem que até então tinha sido tão mal-educado com ela.

Após esse episódio, Thomas passa a estar presente de forma intensa em seus pensamentos e ela passa por um momento de inquietação, de descoberta; entender o que ela estava sentindo. Muitas coisas acontecem a partir desse encontro inesperado.

Qual caminho devemos escolher na vida!? Como se decidir entre a realização do sonho da sua vida no futuro e o presente, que se apresenta como um sonho. Um sonho não esperado, não desejado por ela, mas daqueles que só vimos num "conto de fadas" que passa a ser seu projeto de vida!?

Despertar te levará a essa dúvida que será vívida por Lívia, sua descoberta pelas coisas simples da Vida, a descoberta do amor na sua forma mais intensa e variada. Ela terá que fazer uma escolha.

Uma história linda, com personagens cativantes que me conquistou e espero que conquiste você leitor também. :)


site: blogandolinhas.blogspot.com.br
Helena 25/08/2014minha estante
Olá Caroline! Gostei muito da resenha. O seu carinho e delicadeza para narrar a história me emocionou. Obrigada. Fico muito feliz que tenha gostado do livro. Beijos.




Amanda Carneiro 26/04/2012

www.primeiro-livro.com
“Quero amar você como ninguém amou ou irá amar.”
Lívia parte da casa de seus pais visando recomeçar a vida no interior de Manaus. Novo emprego, nova casa e novos amigos. Ana e Carlos a apresentam para a população e ela começa a trabalhar num posto de saúde local. Logo todas as crianças apaixonam-se por seu jeito meigo e delicado. Rodrigo também torna-se seu amigo e eles pretendem fazer especialização fora do pais juntos. Porém, ele começa se interessar pela garota e um amor começa a surgir.
Thomas, um fazendeiro, leva seu filho Lucas para o postinho pois o garoto machucou a testa e precisa de uma sutura. Chegando lá, por não ver o médico Miguel que ali trabalhava fica com raiva e a desconta em cima de Lívia. A garota finge não se importar, mas tamanha grosseria a corrói por dentro. E isso não é o pior! Ela sente algo estranho toda vez que vê Thomas...


Um romance simplesmente fantástico! Helena nos conduz à um mundo onde não há nada mais importante que o amor. Lívia, com todas as suas indecisões torna-se frágil à paixão. Rodrigo e Thomas são os alvos e é difícil escolher entre eles. A leitura flui rapidamente e nós sequer percebemos o tempo passar.
A única coisa que me incomodou um pouco foi o fato dos acontecimentos serem narrados em uma velocidade extrema e com tanta intensidade. Não sei se eu que sou só eu que prefiro um romance que se desenrole lentamente, mas acho que tudo aconteceu muito rápido e a autora poderia trabalhar mais um pouco (mais páginas, yeaah! :P) com tudo isso.
Mas isso é totalmente à parte, pois é um livro fantástico! Obrigada à Helena por dar-me o prazer de ler sua obra! Muito sucesso com Despertar! :D
comentários(0)comente



Mirela L. 15/02/2012

Resenha que eu fiz para o Inteiramente Diva
Despertar tem uma capa linda, é um romance leve, que convida o leitor para fazer uma viagem pela cidadezinha de Guayi, além de envolver uma protagonista médica (nunca tinha lido nenhum livro com protagonistas envolvidos com a medicina), com personagens interessantes e uma estória tão envolvente que eu não conseguia parar de ler! Despertar é um livro que nos faz refletir sobre descobertas, sobre sentimentos, sobre escolhas…

Lívia é médica pediatra e viaja de Campinas para Guayi, situado no Amazonas, para trabalhar como pediatra na Unidade de Saúde da região. Mudar para Guayi foi algo temporário para adquirir mais experiência, mas o sonho mesmo de Lívia é se tornar médica cirurgiã, e visando alcançar esse objetivo ela se inscreve num curso fora do país e fica aguardando ansiosamente o resultado da seleção.

Assim que chega à região é bem recebida por Carlos e Ana, também médicos da US, que acolhem Lívia com imenso carinho e atenção. São pessoas dedicadas ao trabalho, ao bem estar da população… médicos humanizados e comprometidos com a causa. Logo no seu primeiro dia de trabalho, ela conhece Rodrigo, também médico da Unidade, que veio de Cuiabá e que possui muitas afinidades e características em comum com Lívia, inclusive o desejo de fazer residência fora do país.

“Também gosto desta parte do meu trabalho. Ter permissão de entrar na casa, na vida destas pessoas, ver como vivem, poder orientá-las a melhorar a higiene, falar sobre prevenção de doenças.” [pág. 144]

E além de médicos comprometidos com a saúde da população, Helena ainda aponta características de pessoas engajadas e comprometidas com o meio ambiente. Achei todas as descrições dela em prol das causas muito lindas e inspiradoras!

“- Penso ser este o caminho – concluiu Carlos. – O respeito, a consciência, a necessidade de preservar a natureza, pois precisamos dela para sobreviver. Isso acaba também incentivando o respeito, a consciência no ser humano, o que beneficia todas as partes. Quem sabe assim poderemos viver de maneira mais digna.“ [pág.35]

E é num dos primeiros dias de atendimento, que Lívia é chamada as pressas para tratar de um menino, com um ferimento na cabeça. O garotinho, chamado Lucas, estava muito assustado e acompanhado por um pai desesperado, que chega a ser grosseiro com ela por não acreditar em suas “habilidades” como médica.

“Entrei na sala, vi a criança sentada sobre a maca. Ao seu lado o pai segurava-lhe a mão. Um homem jovem, alto, magro, cabelos castanhos-claros, lisos, ligeiramente desarrumados. Os olhos de um azul profundo, destacando-se na pele clara, levemente bronzeada. Isso tudo me chamou a atenção, porque ao entrar ele voltou-se para mim.” [pág. 45]

É bonito perceber pela escrita da autora a sensação de um profissional engajado e comprometido com o que faz. E eu particularmente, como profissional da área de saúde, fiquei bastante feliz e embargada de sentimentos bons durante a leitura de Despertar. É muito lindo ver pessoas sendo atendidas de forma humanizada, com amor, com respeito… Parabéns a Helena por abordar características tão lindas em sua obra!

Despertar é uma delícia de ler *-* Helena descreve bastante os locais em que a protagonista se encontrava, móveis, arredores, impressões, proporcionando ao leitor uma visão mais ampla das situações e locais. Outro ponto que SEMPRE me cativa em livros é quando existe uma criança fofa e simpática *_* AWN! A vontade que dá é entrar na estória e abraçar ela beeeeeeem muito!

O leitor fica compenetrado na estória, querendo saber o desfecho, compartilhando das dúvidas e escolhas de uma protagonista sempre habituada a só estudar e que passa a enfrentar “problemas” ao perceber algumas mudanças em seu coração (pois Lívia acaba criando laços fortes com as pessoas daquela localidade). Uma despedida que poderia parecer simples, talvez não fosse tão simples assim.

Confira: http://inteiramentediva.blogspot.com/2012/02/resenhando-43-despertar-helena-andrade.html ^^
comentários(0)comente



Michele Bowkunowicz 20/12/2012

Nossa protagonista é Lívia, uma jovem médica recém formada em pediatria de Campinas, interior de São Paulo. Seu maior sonho e objetivo de sua vida é ser médica cirurgiã e se especializar em um centro cirúrgico fora do país. Enquanto isso, ela se inscreve em um concurso público para atender e assim poder adquirir mais experiência e poder juntar o dinheiro para poder arcar com as despesas da viagem para o exterior. Lívia passa, sendo assim enviada para trabalhar numa Unidade de Saúde em Guayi, uma cidadizinha do Amazonas. Lívia quer passar apenas um ano lá, enquanto espera para ser aprovada em um curso de especialização do exterior. E é a primeira vez que ela vai deixar a sua cidade para ir tão longe e ter que passar tanto tempo longe dos pais, ela realmente não esperava ser enviada para tão longe, mas ela encara e vai.

Quando ela chega lá, conhece os médicos Ana e Carlos, que a recebem muito bem, com toda a atenção e carinho. Eles trabalham no mesmo posto de saúde que ela. E eles até abrem as portas de sua casa para ela, enquanto ela decide o que fazer e arrumar um lugar para ela, Lívia se sente acolhida como uma filha.

No dia seguinte de sua chegada, Lívia conhece Rodrigo, um médico bonito, que se encanta por ela. Eles tem muitos gostos parecidos, inclusive ele também está esperando um resultado para fazer uma especialização no exterior. Nasce aí uma amizade, mas Rodrigo espera mais do que isso. Lívia escapa de suas investidas, ela não pensa em se envolver com ninguém, ela só pensa em sua carreira em primeiro lugar. Ela teve somente dois relacionamentos em sua vida, e ambos não tão bons, por isso ela nunca pensou em ter relacionamentos mais sérios.

"Nunca fui de namorar muito. Às vezes paquerava. Até beijava, só não passava disso. Nunca alguém de fato, me despertou interesse a ponto de reduzir meu ritmo de estudos.
Aos dezessete anos, namorei o Pedro. Ele era uma gracinha. (...) Isto durou só três meses, até ele me dizer "se você me encontrar na rua, nem saberá quem sou, pois seus olhos vivem voltados aos livros" . (pág 66)

Em um de seus primeiros atendimentos, Lívia atende Lucas, um menino de 6 anos com um corte na cabeça, e seu pai Thomas dúvida das habilidades dela como uma média tão jovem, ele exige o antigo médico, do qual Lívia é a substitua. Thomas foi grosseiro com ela. Mas, para a surpresa de Lívia, ela se encanta por ele. Como ela pode se apaixonar por um completo desconhecido que a tratou tão mal?

“Entrei na sala, vi a criança sentada sobre a maca. Ao seu lado o pai segurava-lhe a mão. Um homem jovem, alto, magro, cabelos castanhos-claros, lisos, ligeiramente desarrumados. Os olhos de um azul profundo, destacando-se na pele clara, levemente bronzeada. Isso tudo me chamou a atenção, porque ao entrar ele voltou-se para mim.” (pág. 45)


"Agora isto; as reações desencadeadas pelo meu corpo são incontroláveis. Como um estranho pode despertar em mim tantas sensações diferentes, intensas a ponto de me tirar o equilíbrio?
Só de olhar ele hoje meu coração ficou aos pulos. Se tivesse feito um eletrocardiograma, provavelmente teriam me internado. Meu corpo todo ficou trêmulo, podia sentir o aberto em meu estômago, minhas mãos ficaram geladas, suadas. A vontade que senti de tocá-lo foi intensa. Me assustou. Queria sentir os lábios dele nos meus" (pág. 66 e 67)

A paixão entre Lívia e Thomas é inevitável, mas Lívia fica confusa, e terá que decidir entre sua carreira e seu relacionamento.

"Conforme fomos nos conhecendo, me apaixonei cada vez mais. Mesmo que quisesse, agora não poderia excluí-la da minha vida, porque você faz parte dela. Quero ficar com você o quanto puder. Ainda que amanhã você diga adeus, quero viver este amor. Quero amar vocês como ninguém nunca amou ou irá amar." (pág 148)

leia o restante em meu blog
http://www.lostgirlygirl.com/2012/10/resenha-107-despertar-de-helena-andrade.html
comentários(0)comente



Vanessa Meiser 16/01/2012

http://balaiodelivros.blogspot.com/
Lívia é uma médica pediatra recém formada que se candidata a uma vaga na pequena cidade do sul do Estado do Amazonas chamada Guayi, ela é Campinas e até então nunca pensou em morar no Amazonas, só se inscreveu para esta vaga porque seria um emprego temporário para ela. Na verdade é a primeira vez que Lívia sai da casa dos pais onde morou desde pequena.

Lívia foi aprovada no concurso e está de mudança para Guayi. Ela pretende ficar apenas um ano nesta cidade pois seu maior sonho é ser médica cirurgiã e para isto, se inscreveu no curso de residência para esta área fora do país. Lívia ainda não recebeu a resposta, mas aguarda confiante.

Assim que chega a Guayi ela imediatamente se encanta com a cidade e com as pessoas que lá vivem.

O casal que a acolhe - Ana e Carlos - também médicos e colegas no Posto de Saúde, a recebem como uma filha e com isto Lívia começa a criar laços no lugar que a princípio seria apenas passageiro....

É lá que ela conhece também Rodrigo, um jovem médico também colega seu e que também aguarda ser chamado para uma residência fora do país. Lívia e Rodrigo tornam-se grandes amigos e compartilham de muitas afinidades, o que vem a tornar esta amizade ainda mais forte.



“Percebi que chegou alguém atrás de mim, na porta da equena cozinha. Ao me virar, dei de frente com o rapaz de cabelos pretos, lisos e espessos, o olhar maroto através dos olhos castanhos, que combinava perfeitamente com a pele de bebê, lisa e clara. Ele me encarou, sorrindo, e disse:

- Enfim você chegou, doutora!” Pág 25



Logo nos primeiros dias trabalhando no Posto de Saúde, a pediatra atente a um menino de 6 anos com um pequeno corte na cabeça. Seu pai está desesperado e com medo de que algo mais grave possa ter acontecido com seu filho e quando vê Lívia, uma médica muito jovem e que ele pensa não ter experiência, comporta-se estupidamente chegando a ofendê-la porém Lívia não se deixa levar pelas grosserias deste pai e segue fazendo seu trabalho.



“ Entrei na sala, vi a criança sentada sobre a maca. Ao seu lado o pai segurava-lhe a mão. Um homem jovem, alto, magro, cabelos castanhos-claros, lisos, ligeiramente desarrumados. Os olhos de um azul profundo, destacando-se na pele clara, levemente bronzeasa. Isso tudo me chamou a atenção, porque ao entrar ele voltou-se para mim.” Pág 45



Bom, sabe quando um livro te pega de jeito mesmo você já sabendo que é bom e que você vai gostar? Então, foi exatamente assim que aconteceu. Eu já sabia que “Despertar” era bom, mas isto não queria dizer que a história me prenderia....pois prendeu. Fui totalmente hipnotizada pela história, da primeira à última página, só parando de ler quando chegou ao fim.

Não via a hora de saber se Lívia havia sido escolhida para a residência, se ela iria, quem seria o responsável pelas maiores dúvidas na cabeça dela....tudo tudo. O título do livro tem realmente tudo a ver com a história que se trata mesmo de um despertar na vida de Lívia que até o dia de se mudar para o Amazonas, era apenas uma menina estudiosa sem grandes envolvimentos amorosos e sem experiência alguma de vida.

Além de tudo que já citei, gostei também de ler um livro cuja história se passa no Amazonas pois nunca tinha lido nada ambientado naquele Estado.

Enfim, livro lindo demais!!!
comentários(0)comente



Brenda 26/01/2012

www.cataventodeideias.com :D

Estou numa fase nacional, procurando apreciar o máximo possível de nossa literatura, especialmente a contemporânea. E é incrível como só tenho tido ótimas experiências até agora! Despertar foi mais uma delas. Desde que vi a capa criei altas expectativas, mesmo a sinopse não revelando muito. E para meu agrado e deleite elas foram completamente satisfeitas.

A recém formada em pediatria Lívia, nossa protagonista principal, mora em Campinas, mas acaba de passar num concurso e está de mudança para Guayi, uma cidadezinha do sul do Amazonas. Sua intenção inicial é passar apenas um ano enquanto espera pela aprovação em um curso de especialização no exterior, para ser médica cirurgiã, seu grande sonho. Quando concluiu medicina ela não esperava ir trabalhar tão longe, mas resolveu encarar o desafio. Em sua chegada é recebida por Ana e Carlos, um casal de médicos que trabalhará com ela no posto de saúde. Desde o início Lívia sente-se bem acolhida já que a tratam praticamente como uma filha, oferecendo residência enquanto não aluga seu próprio lugar. Também gosta bastante da pequena cidade, ficando a vontade em pouco tempo. Sei que está ficando um resumão, mas como a sinopse não conta nada, estou situando vocês na história.

Também é importante ressaltar Rodrigo, um jovem médico que assim como Lívia está esperando o resultado para especialização fora do país, compartilhando com ela afinidades; e um episódio que aconteceu na clínica que a deixou bastante abalada. Uma criança chegou com um corte na cabeça, e ao ir trata-la, o pai do menino vendo o quanto ela era jovem se comporta de forma imbecil, subestimando seus conhecimentos.

A narrativa da Helena é deliciosamente gostosa, me deixando empolgada ao ponto de ler o livro de uma vez só numa madrugada. Lívia é uma personagem bem centrada que nos cativa desde o inicio. Mas definitivamente dois fatores conquistaram-me de vez em Despertar. Primeiro a descrição dos cenários, que praticamente me fazia sentir a atmosfera de uma cidadezinha rodeada pela floresta amazônica! E o outro, o fato de trabalhar com medicina, dando todo um diferencial na história.

Como ponto negativo entretanto, fiquei um pouco incomodada pelo fato da Helena sempre repetir a forma de Lívia se sentir quando encontrava com a pessoa por quem irá se apaixonar. A descrição era um pouco repetitiva e desnecessária, já que já entendiamos o quanto ela gostava do personagem. Mas também não foi nada que tenha atrapalhado potencialmente o livro.

O desfecho foi bastante satisfatório e tentei prologar ao máximo (mas sem sucesso) a leitura por ter me apegado tanto a tudo. Despertar não tem um grande drama, ou uma história de grandes repercussões, mas sabe cativar nos pequenos detalhes e em sua originalidade. Foi leitura agradável, que me arrancou suspiros e me fez sonhar acordada.

Design do livro/Capa e interior: ★★★★★ 5/5
Tempo de leitura/Narrativa: ★★★★★ 5/5
Objetivo/Impacto: ★★★★ 4/5

Mais resenhas ? www.cataventodeideias.com
comentários(0)comente



Monique Lavra 09/02/2012

Para começar, o livro é tão bom que eu devorei ele. Não consegui parar de ler até terminar.



O livro conta a história de Lívia, uma médica recém-formada, que decide passar um ano trabalhando em uma pequena cidade no interior do Amazonas, chamada Guayi, para juntar dinheiro e fazer uma especialização no exterior.




Lívia é uma pessoa muito decidida e obstinada (me identifiquei com ela em alguns pontos). Mas quando vai para Guayi sua vida toma outros rumos, e ela fica dividida em viver um grande amor, ou realizar seu grande sonho.

Nesse processo ela vai descobrir coisas novas, amadurecer, e descobrir o que realmente importa na vida.




A história é linda, envolvente. A Helena descreve os lugares com perfeição de detalhes. É fácil mergulhar na história. Os personagens também são muito ricos.


O que tirei da história é que nós até podemos, e devemos, fazer planos para nossas vidas, mas nem sempre esses planos coincidem com os planos que a vida tem para agente.




"Não sei por que pensei ter total domínio sobre os caminhos que tracei para minha vida. Apesar de poder muitas vezes escolhe-los, nem sempre me levaram onde imaginei."

O livro é mais do que recomendado, e leva todas as estrelhinhas que tem direito.
comentários(0)comente



mlaurapessoa 07/09/2017

Resenha || Blog Literary Heart
Lívia é uma jovem forte e decidida. Desde pequena, seu sonho sempre foi se tornar uma boa cirugiã e fazer especialização no exterior. Fato esse que á fez passar toda a sua adolecência trancada no quarto estudando. Agora já adulta, ela está formada em pediatria e esperando o resultado da prova para a tão sonhada especialização.
Lívia está de mudança para Guayi, uma pequena cidade no estado do Amazonas, nas margens do Rio Madeira. Ela passará uma temporada de 1 ano por lá, até consegui juntar o dinheiro suficiente para suas despesas no exterior; Lá, nossa protagonista é muito bem recebida pelo casal: Carlos e Ana - agentes do posto de saúde da pequena cidade, onde ela irá trabalhar.
Além do acolhedor casal, Lívia também é muito bem recebida pelo Rodrigo - o médico bonitão-, que logo de ínicio já começara a nutrir uma paixão por ela. Só que Lívia está totalmente focada no seu novo trabalho e na experiencia de morar sozinha. Até ela atender Lucas, um garotinho sapeca, filho de um bruto fazendeiro da região, que logo de cara demostra não confiar na jovem.
Passam-se alguns dias é Lívia não consegue esquecer o rapaz... Ela está começando a sentir o quê é um amor.
Em um dia ensolarado, um dos funcionarios do posto de saúde adoece, e Lívia se solidariza para leva-lo para casa. Na volta, sua caminhonete quebra em meio estrada de barro esquisita, e quem a encontra é Thomas Faell- o fazendeiro de dias atrás, que agora não está mais mal educado, e sim gentil e 'carinhoso'. Da e surge uma relação que vai além de amizade entre os dois.
Ao longo da estória esse romance vai ficando ainda mais sério, e chegará uma hora que Livia terá que escolher entre Thomas -e todas as coisas lindas que passaram juntos-, ou seu grande sonho de infancia. Para complicar mais ainda a vida da moça, Rodrigo insiste nessa paixão platonica que chama de amor, e fará de tudo para conquista-la e leva-la embora de Guayi. Além disso tudo, tem Lucas, o filho de Thomas que é totalmente carente de mãe, e Lívia descobre ter um carinho imenso pela criança.

Leia a resenha completa no blog:

site: http://literaryheartt.blogspot.com.br/2017/08/resenha-despertar-helena-andrade.html
comentários(0)comente



promocoes 28/02/2012

Resenha Despertar
Lívia é uma médica pediatra que aceita viajar de Campinas até Guayi para trabalhar temporariamente na Unidade de Saúde da região. Ficar lá não está nos planos de Lívia, o que ela quer mesmo é fazer uma especialização na área cirúrgica e, por isso, ela se inscreve em um curso no exterior e aguarda o resultado.

Chegando em Guayi, Lívia é recebida e bem acolhida por Carlos e Ana, que também trabalham na Unidade de Saúde e abre a porta sua casa para ela morar. Em seu segundo dia na cidade, Lívia começa a trabalhar e conhece Rodrigo, um médico que também foi trabalhar temporariamente em Guayi e possui diversas afinidades com Lívia, inclusive o sonho de se especializar no exterior.

"− Isto é ótimo, pois pretendo juntar dinheiro, para fazer outra especialização fora do país.
− Mesmo?! Não acredito. Eu também penso nisso. Quero uma fazer uma especialização no exterior. Pretendo trabalhar e juntar o suficiente para isso."

E em um de seus atendimentos, Lívia é chamada para atender um garotinho chamado Lucas que tinha caído e, deixando um ferimento em sua cabeça. Seu pai, Thomas, desesperado, trata Lívia com arrogância, pois não confiava que uma médica tão nova poderia cuidar de seu garotinho.

"As reações desencadeadas pelo meu corpo são incontroláveis. Como um estranho pode despertar em mim tantas sensações diferentes, intensas a ponto de me tirar o equilíbrio? Só de olhar ele hoje meu coração ficou aos pulos. Se tivesse feito um eletrocardiograma, provavelmente teriam me internado."

Helena Andrade me fez ficar apaixonada assim que eu vi a capa de seu livro no site da Editora Novo Século. A capa é simplesmente linda. Gostei de ler as características do lugar, já que a autora descreve muito bem e não deixa o livro ser cansativo.

Fiquei com muitas dúvidas ao longo do livro e quase me fez chegar ao ponto de ler o final do livro. Queria saber se Lívia iria escolher Rodrigo ou Thomas ou se ela iria levar adiante o plano dela fazer especialização em outro país.

Adorei os personagens que a Helena criou. O Thomas é aquele homem com H maiúsculo, que não precisa ser forçar pra seduzir alguma mulher. Já o Rodrigo não me agradou muito, parecia que ele forçava em ser gentil. Lucas é um garotinho fofo que eu queria pegar ele pra mim junto com o Thomas.

Recomendo muito esse livro!
comentários(0)comente



Jacqueline 05/02/2012

Publicado originalmente em www.mybooklit.blogspot.com
Recebi o livro de parceria com a autora Helena Andrade, e desde o dia que bati os olhos na capa, sabia que iria me apaixonar pela história, e foi exatamente o que aconteceu. Helena criou um romance inesquecível, com personagens cativantes, paisagens de tirar o fôlego e um amor de fazer suspirar.

A história é narrada em primeira pessoa, por Lívia, uma jovem médica pediatra de 26 anos, que sonha em fazer especialização em cirurgia no exterior. Para conseguir realizar o seu sonho, Lívia sai de Campinas, onde morava com os pais, para trabalhar em uma Unidade de Saúde, localizada na pequena cidade de Guayi, no sul do Estado do Amazonas.
Além de conhecer uma nova cidade e cultura, Lívia pretende juntar o dinheiro do trabalho, para arcar com as despesas da viagem ao exterior, casoseja aprovada no processo seletivo para a especialização.

Chegando na cidade ela é bem acolhida por Carlos e sua esposa Ana, ambos médicos da Unidade. Ela é apresentada a Rodrigo, um jovem médico charmoso e bonito, que se interessa de imediato por ela.

Desde a adolescência, Lívia sempre se dedicara com afinco aos estudos, e direcionou toda a sua vida para a sua profissão, tendo cultivado apenas 2 relacionamentos mal sucedidos. Nunca havia pensado em relacionamentos mais sérios e estava certa sobre os seus planos e sonhos para o futuro. Quando um estranho surge em seu consultório, ela sente toda a sua convicção ruir.
Ao chegar em seu consultório para mais um dia de trabalho, ela se depara com um homem e seu filho de 6 anos com um corte na cabeça. Vendo a médica tão jovem, o homem logo duvida de sua capacidade para cuidar do seu filho e exige a presença do antigo médico, a quem ela substituiu. Lívia adquire uma postura profissional e atende o menino, mesmo a contragosto do pai. Logo que ele vai embora, sua postura desmorona e uma avalanche de sentimentos vem à tona. Será que ela estaria apaixonada por aquele estranho que a tinha tratado com tanta hostilidade?

"As reações desencadeadas pelo meu corpo são incontroláveis. Como um estranho pode despertar em mim tantas sensações diferentes, intensas a ponto de me tirar o equilíbrio? Só de olhar ele hoje meu coração ficou aos pulos. Se tivesse feito um eletrocardiograma, provavelmente teriam me internado" (pág. 66 e 67)


O caminho do estranho se cruza novamente com o dela, e a paixão é inevitável. Lívia terá que tomar decisões que poderão mudar não só a carreira dela, como o futuro de seu relacionamento.
A paixão e o amor que sente por Thomas, desperta Lívia para várias sensações jamais experimentadas. Mas também surgem dúvidas sobre sua vida profissional.

"Você é a melhor coisa que me aconteceu nos últimos anos. Não posso me conter de tanta felicidade" (pág.149)


Lívia é uma personagem cativante e extremamente doce e dedicada no trabalho que realiza com as crianças da Unidade. Fiquei a leitura inteira desejando uma pediatra como ela para o meu filho, rsrsrsrs. Rodrigo me fisgou de jeito na primeira página, com seu jeito decidido e galanteador, mostrando-se um bom amigo para Lívia.

Apesar de compartilharem o mesmo desejo de cursar uma especialização no exterior, Lívia não se sentia atraída por ele da mesma maneira que ele se sentia por ela.
A autora soube conduzir o leitor pelas belas paisagens do Amazonas, com detalhes que impressionam e o transportam para o lindo cenário. A narrativa é encantadora, e todos os personagens são bem construídos. Recomendo para todos os românticos de plantão, que querem mergulhar em uma história que fala sobre o amor, amizade e como o amor pode modificar nossa vida.
comentários(0)comente



Raíssa Lis 16/04/2012

Lívia é uma médica recém-formada e escolhe, como primeiro emprego, trabalhar no interior do Estado do Amazonas, em uma pequena cidade chamada Guayi.

Morando em Campinas toda a sua vida, é a primeira vez que sai de casa e, apesar de saber que irá enfrentar dificuldades, está muito determinada, pois esse emprego será a chave para conseguir sua especialização fora do país.

Apesar de ser uma cidade pequena afastada de tudo e bem simples, Lívia vai com o objetivo de conseguir dinheiro para fazer sua residência em Cirurgia, seu maior sonho.

Logo que chega a Guayi, Lívia se encanta com a cidade, as pessoas são muito simples e receptivas. Como ainda está sem casa, Lívia fica hospedada na casa de Carlos e Ana, médicos e seus colegas de trabalho do Posto de saúde, que ajudam muito em sua chegada, dando todo o apoio necessário.

Em seu primeiro dia, tudo transcorre muito bem, atende os pacientes com muita atenção e carinho, conhece todos que trabalham no Posto, inclusive Rodrigo, um médico que se torna um grande amigo por terem grandes afinidades, inclusive a vontade de fazer residência fora do país.

Logo na sua primeira semana de trabalho, Lívia atende um menino de 6 anos com um corte na testa. Desesperado, o pai chega ao consultório e ao ver que a médica que irá atender seu filho é jovem demais, fica com medo de que a falta de experiência dela possa agravar o quadro de seu filho e então começa a insulta-la dizendo que ela não conseguirá cuidar do caso. Mesmo com toda grosseria do pai do menino, Lívia segue o procedimento fazendo uma pequena sutura no menino e ignorando todas as grosserias daquele homem.



Lívia é uma mulher determinada, que sempre teve objetivo na vida e sempre colocou a razão à frente do coração, por isso mesmo na adolescência nunca teve muitos namorados. Para ela o mais importante é dedicar-se a carreira da medicina, mas esse princípio é questionado e ela terá que tomar uma grande decisão: vai realmente querer despertar para vida?

Um livro cativante, com uma escrita fantástica, a autora me prendeu do inicio ao fim. Eu amo livros de romance, quando bem escritos então se tornam ainda melhores e esse é um deles.

Orgulho-me muito de saber que a literatura nacional está cada dia mais com ótimos autores como Helena Andrade.

Resenha no Blog Flor de Lis
http://florderaissalis.blogspot.com.br/2012/04/o-que-vamos-ler_14.html
comentários(0)comente



Nise 18/03/2012

Resenha do blog Diamante Literário
Lívia vivia para o estudo. Facada em um objetivo, deixou de lado as amizades, namoro, balada e sua juventude para se tornar médica. Sabia desde de cedo que essa carreira exigiria muito de si, e mesmo assim não pensou duas vezes ao abrir mão do que seria uma vida "normal" e se empenhar na profissão de seu sonho. Ao concluir seus estudos, Lívia passa em um concurso e vai ser médica no interior do Amazonas.

Guayi é uma cidade pequena, bem diferente de Campinas, cidade que Lívia morava com a família. Ao chegar ela logo percebe o ar humilde da população e em como a solidão será difícil de aplacar. Os médicos da cidade são calorosos com ela, principalmente Rodrigo, um médico que está na mesma situação de Lívia, morando sózinho e querendo investir em cusos internacionais. Mas é o misterioso Thomas quem vai mexer com os sentimos de Lívia.

Thomas é um fazendeiro importante da região, viúvo e com um filho de 6 anos, ele possuí uma história triste e turbulenta. Apesar de serem completamente diferentes um do outro, a paixão nasce entre ele e Lívia. E é nos braços de Thomas que Lívia descobrirá o amor e o quanto planejar uma vida com antecedência pode ser precipitado. Ela terá que decidir entre dois aspectos importantes de sua vida e não sabe como fazer isso sem sem que uma das partes saia ferida.

"O que fazer? Que caminho tomar? Do que abrir mão? Para o que dizer adeus? Qualquer escolha seria dolorosa. Como deixar o amor da minha vida?"

O livro é narrado em primeira pessoa, por isso só temos o ponto de vista de Lívia, no caso a protagonista. Ela é uma personagem focada, séria, determinada e inexperiente. E totalmente seu oposto está Thomas, sangue quente, vívido e cativante. A princípio os dois não combinam, mas é interessante ver no decorrer do enredo a vida dos dois se adequando um ao outro. A inexperiência dela junto com a vivencia dele vão fazer algumas leitoras (como eu) se identificarem, muitas experiências que ela nunca viveu eu também não vivi e ver ela lidando com elas é bem como eu me imagino lidando.

O conflito do livro é qual decisão Lívia tomará, qual caminho ela vai escolher. Eu particularmente, concordei e faria o que ela fez no final. E o livro é sobre isso, planos que fazemos na nossa vida e que nem sempre dão certo. Aprender que a vida tem seu próprio curso e ao decidir algo você anula o outro caminho é provavelmente a lição mais difícil que nós temos que aprender. Quem aqui nunca parou pra pensar em como seria sua vida se tivesse escolhido uma outra profissão? Ou emprego? Uma pessao diferente para estar ao seu lado? Saber lidar com as consequências de sua decisão é algo que ainda tenho que aprender.

Tirando alguns erros de ortografia e algumas quebras na sequência do enredo, o livro foi bem tranquilo pra mim. Escrita fácil e um enredo que embora pareça ser comum, a riqueza de detalhes e os personagens tranformaram em um ótimo livro. Ah, não poderia terminar sem dizer que a capa é linda. Simples, mas eu gostei muito.

"Se me dessem a opção de viver só uma semana ao seu lado, ou toda uma vida sem ter te conhecido, eu escolheria viver só uma semana. Você não sabe o quanto é especial."
comentários(0)comente



Nica 17/04/2012

"Não é possível! Como podia estar ansiosa em vê-lo? Mal o conhecia. Na única vez que o vi, briguei. Eu de fato havia enlouquecido."

Em Despertar, Helena nos traz a história da médica recém formada Lívia, uma menina de 26 anos que sempre se dedicou aos estudos, que os priorizou em sua vida, transformando sua paixão pela Medicina em seu único e verdadeiro amor até decidir se inscrever em um Concurso Público, para trabalhar em uma Unidade de Saúde de uma cidade pequena, Guayi, localizada ao sul do Estado do Amazonas.

Desde pequena, Lívia nunca havia deixado sua cidade, Campinas, no Estado de São Paulo, muito menos sequer cogitado morar longe de seus pais, irmã e sobrinhos. Porém, a vontade de se descobrir, de despertar, de seguir com seus planos profissionais, é maior e ela, após passar no tal concurso para Médica Pediatra, se vê pela primeira vez como uma adulta, sem a proteção e cuidado dos pais. E, o que seria mais uma experiência profissional antes da desejada e planejada Especialização Internacional em Cirurgia Pediátrica, pode se tornar o divisor de águas na vida de nossa protagonista...

"Num desses desvios, surgiu uma experiência muito além de qualquer expectativa que já tive. Uma experiência que me faz questionar se o objetivo que tracei como certo para minha vida é mesmo o melhor para mim.
Aquele que me completará."

Ao chegar à cidade de Guayi, Lívia é acolhida por um simpático casal de médicos, Carlos e Ana, que trabalham na mesma Unidade para a qual ela foi designada. Através deles, ela conhece Rodrigo, um médico bonitão, cheio de amor para dar - que se encanta de imediato com a beleza e simplicidade da médica recém chegada - e que, como ela, deseja especializar-se no exterior.

Apesar das investidas de Rodrigo, Lívia não se deixa envolver, sempre escapando dos gracejos deste. No entanto, algo estranho acontece dentro de si quando, em sua primeira semana de trabalho, ela conhece o doce menino Lucas e seu "grosseiro" pai Thomas, que questiona a capacidade de Lívia por a achar nova demais - sim, a gente finge que acredita nisso. Nossa querida e admirada pediatra não entende porque aquele homem rude mexe tanto com ela, acha que está ficando maluca.

Porém, ninguém pode fugir do destino, não é mesmo? E este se encarregou de colocar Thomas outras vezes no caminho de Lívia. Eles se tornam próximos demais, se apaixonam e começam a viver uma linda história de amor e cumplicidade, de amizade e carinho mútuos. Além disso, o amor de Lucas por Lívia só ganhava força, até mesmo o menino já dependia dela, ansiava por suas visitas. O que só a fazia adiar cada dia mais sua decisão (e o conflito do livro): deixar o amor de sua vida ou partir em busca de realizar seu sonho de estudar e se especializar no exterior?

"Não havia receio, medo, nem receio reprimido. Só nossa vontade de estarmos juntos.
Vivenciar este amor que aconteceu, sem nenhum de nós ter planejado e que transformou nossas vidas.

O livro é narrado em primeira pessoa, pela própria Lívia. É através dela que conhecemos sua história e viajamos pelas paisagens do Amazonas, descobrimos seus medos e anseios, é por meio de seus pensamentos que vivenciamos o que se passa em seu coração, entendendo o seu Despertar... Mas não esperem muitos conflitos além deste, ir ou não para viver ou não esse amor. O romance escrito por Helena é simples, mas cativante. De fato, o que eu verdadeiramente senti falta foi de maiores conflitos. A meu ver, Rodrigo, o médico bonitão e apaixonado por Lívia, deveria ter se esforçado mais, ele aceitou as recusas da moça muito facilmente... Ele gostava ou não dela oras?!

Continue aqui => http://nicasdrafts.blogspot.com.br/2012/04/resenha-despertar-de-helena-andrade.html
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3