Raça da Noite

Raça da Noite Clive Barker




Resenhas - Raça da Noite


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Os Livros e Filmes da Bá 28/03/2019

CARNAL, VISCERAL, BRUTAL
LIVRO: RAÇA DA NOITE – 1988
FILME: RAÇA DAS TREVAS – 1990
HQ: RAÇA DAS TREVAS – 1990

Boone é um homem depressivo, sem motivações, nem mesmo para se entregar ao amor – e isso inclui sexo - de sua namorada Lori.
Durante uma consulta, seu psiquiatra, Dr. Decker, mostra diversas fotos de assassinatos brutais, sem nenhuma ligação entre os mesmos, são vítimas aleatórias. Enquanto Boone analisa as fotos, o Dr. meio que incute na cabeça de Boone que ele é o psicopata homicida e Boone assume totalmente a culpa. A partir de então, nosso depressivo protagonista parte em uma jornada em busca de Midian, uma cidade que acredita ser o lugar dele, onde pessoas malévolas convivem em harmonia. E ele encontra Midian!! Uma cidade subterrânea onde habitam seres híbridos – os famosos monstros do Clive – e tais seres saem de suas tocas somente à noite, pois a luz do sol os deteriora. Chegando lá, Boone é atacado por uma dessas criaturas e passa a conviver entre elas...
Apesar de ser acusado de serial killer, procurado pela polícia e pelo estranho Dr. Decker, sua namorada Lori ainda acredita em sua inocência e parte em busca de Boone a fim de descobrir a verdade.
A narrativa toma um rumo de perseguição, assassinatos deixados pelo caminho, traições, amor e sexo, como não haveria de faltar nas histórias do Clive.
LOGO POSTAREI O LINK PARA A VÍDEO RESENHA
comentários(0)comente



Rafael 15/02/2018

Terror explicito
Se você é daqueles que procura algo escrito sem papas na língua, com sangue e tripas voando para todos os lados...veio ao lugar certo, ou melhor, ao livro certo.
Os elementos de terror desse livro acaba se sobrepondo aos possíveis pontos fracos do livro, como desenvolvimento dos personagens por exemplo.
Acabei sendo uma experiência literária muito bacana, ao menos pra mim foi, espero que pra vocês também seja.
comentários(0)comente



leo lopes 01/11/2017

Darkside!!! Este livro precisa de você
Neste ano de 2017 recebemos a notícia de que a Darksidebooks traria o Homem Doce numa pequena obra de arte. Mas minha humilde opinião, após os dois livros de Hellraiser a editora deveria brindar seus leitores com o magnífico Raça da Noite. Antes de conhecer o livro eu tinha assistido ao filme cult de 1990 dirigido pelo próprio escritor e que tem como vilão principal o conhecidíssimo diretor David Cronenberg. Nem preciso dizer que me apaixonei pelo filme. Li o livro e esse sentimento somente aumentou. Se eu fosse criar um "top five" para livros de terror Raça da Noite estaria nesta lista. Assusta, emociona, diverte. É nerd em sua essência. Tanto o livro quanto o filme tem uma pegada oitentista. Eu até imagino uma a turma de stranger things em uma temporada voltada para a Raça da Noite. É raro e difícil de se encontrar mas valerá o esforço e cada centavo. É Barker em sua melhor fase.
comentários(0)comente



carloseap 09/07/2016

Um pouco frustrante
Para quem assistiu o filme tudo do livro está lá,o que torna a leitura um pouco frustrante , já que se imagina que num livro o universo imaginado pelo autor é mais complexo,e expandido.


spoiler visualizar


Daniel 12/12/2013

Excelente!!!
A capacidade de Barker em transformar o bizarro em algo natural e humano é um dos seus pontos fortes, assim como a sua maestria em criar personagens cativantes e com personalidades carismáticas (mesmo que sejam criaturas das trevas). Meu primeiro contato com a história de Boone se deu através do filme de 1990 chamado "Raça das Trevas", portanto, ao ler o livro não tive dificuldade alguma em imaginar toda a sorte de monstros que nos é apresentado no livro, já que o filme foi bem fiel a história original. O livro é ótimo, como a grande maioria dos livros desse autor, a narrativa é rápida e fluida(bem diferente do titio King, que enrola demais nas descrições desnecessárias somente para aumentar o número de páginas), simplesmente excelente! A trama começa com a história de Aaron Boone, um cara muito problemático (beirando a esquizofrenia) que finalmente vê sua vida entrar nos eixos depois de anos de sofrimento, sem ter tido mais crises e com uma namorada que o ama mais que tudo. Mas nem tudo são flores e a alegria está prestes a acabar assim que seu psiquiatra o liga a uma série de assassinatos macabros.

Quando um homem perde totalmente as esperanças o que lhe resta é somente a lendária salvação dos "loucos". E a esperança dos insanos se encontra em uma cidade chamada Midian (o lar dos monstros), lugar este, segundo os insanos, onde todos os crimes podem ser perdoados, a mítica cidade acima do bem e do mal. Enfim, sem entregar mais nada posso adiantar que é um livraço, indico a todos que curtam uma boa história de terror e boas doses de horror trash.
comentários(0)comente



Flávio 10/01/2012

Medíocre. Essa é a palavra que posso usar para resumir "Raça da Noite". Uma surpresa, tendo em vista que Clive Barker é um autor consagrado lá fora, mesmo que as outras obras que li dele não tenham me agradado tanto. O problema é que este em questão é desprezível em todos os sentidos, o que é de surpreender.

O livro apresenta a história de Boone, um rapaz que é manipulado por seu psiquiatra a aceitar que era um serial killer em momentos em que sua mente fugia à realidade. Na verdade, quem matava era o próprio medico, que precisava de alguém para por a culpa. Mas a questão não é essa. A questão é que Boone se julga um monstro por isso e resolve procurar um local chamado Midian, onde os maus vão para ganhar uma sobrevida. O lugar é infestado de criaturas que, acreditem, não causem medo a ninguém e que são mais toscas que qualquer outra coisa. Paralelamente a isso, sua namorada, Lori, resolve investigar o sumiço dele, ao mesmo tempo em que é perseguida pelo verdadeiro serial killer, o médico.

Tá, olhando de relance nem parece uma trama ruim, mas a verdade é que Clive Barker conseguiu se superar e trazer elementos fracos, um desenvolvimento sem graça, argumentos nonsenses e situações deveras maçantes. O livro é extremamente curto, mas haja paciência para se chegar ao final. As descrições são duras, mecânicas, bem longe da leveza de um Dean Koontz ou Stephen King, os diálogos pobres e beirando o ridículo, as explicações forçadas e o terror praticamente nulo. Enfim, tudo é desprezível na minha opinião.

Até passei um tempo pensando no que poderia extrair de positivo para falar aqui, mas não encontrei. Fuja desse livro como se monstros de verdade estivessem atrás de você, porque se for esperar pela "Raça da Noite" pode esperar sentado. O livro dá voltas sem chegar a lugar nenhum.
comentários(0)comente



Toy 20/12/2010

Expresso ao estômago.
Já imaginou uma crônica de horror e suspense em meio um dia ensolarado? Pois foi essa a minha sensação. A narrativa no livro foi extremamente rápida, e quando os pontos da história parecem querer demonstrar alguma forma de estagnação por um ou dois pontos de complexidade, simplesmente desfecha em em rápidos filetes parágrafos de um franco "gore" bem calcado no que tornou o Clive Barker em um autor reconhecido. As sensações que transpõe de Boone são viscerais no sentindo de honestas aos instintos humanos.

A única magoa que fica é o velho gostinho de quero mais, já que é um livro pequeno para os mistérios que inicia.
comentários(0)comente



8 encontrados | exibindo 1 a 8