Entre Amores Cruzados

Entre Amores Cruzados Vanessa de Cássia




Resenhas - Entre Amores Cruzados


28 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Escuta Essa 17/08/2013

Resenha – Entre Amores Cruzados, de Vanessa de Cássia
Entre Amores Cruzados conta a história de Verônica, uma mulher bonita, cheia de vida, com seus belos cabelos vermelhos e suas inúmeras tatuagens. Como nem tudo são flores Verônica está passando por um período complicado da sua vida em que está com um problema de saúde.
Nesse meio tempo em que tenta se recuperar e voltar a sua vida normal, Verônica conhece Marcus, seu vizinho, e a atração entre os dois é imediata. Marcus é um amor de pessoa e faz tudo por Verônica, mas algo que ele acaba contando para ela desestrutura o começo do relacionamento deles.
Em seu momento de dúvidas e considerações, Verônica conhece o jovem (bem jovem) conquistador John em uma festa e surge um “clima” entre os dois. Apesar de ser muito jovem para a Verônica, ele não se sente intimidado na presença dela e tenta conquistá-la. Em paralelo temos também o Gustavo, antigo namorado da época do colégio, que volta com tudo e tenta continuar o relacionamento.

Vamos então acompanhando e lendo rapidamente cada página do livro tentando saber com quem Verônica irá ficar:
Marcus – seu vizinho lindo e encantador, apaixonado, que faz de tudo por ela e sempre tenta deixá-la feliz.
John – um jovem cheio de vida e tempero que promete um amor intenso e um futuro duvidoso.
Gustavo – ex-namorado do colégio, também bonitão, que surge depois de muito tempo para balançar as estruturas de Verônica, mas parece que os sentimentos dele por ela são confusos.
A leitura é leve e se desenvolve com facilidade, a história prende a nossa atenção pois Verônica é bem humana, tem problemas, sonhos, dúvidas, desejos e viajamos com ela em seus pensamentos. Torcemos para que tudo dê certo e eu particularmente escolhi um dos três fofos que achei ser o ideal para Verônica. Será que é com ele que Verônica vai ficar? O que o seu coração irá resolver?

“Há quem diga que todas as noites são sonhos
Mas há quem diga nem todas, só as de verão
Mas no fundo isso não tem muita importância
O que interessa mesmo não são as noites em si, são os sonhos.”
Shakespeare
(pág. 369)

(...)
Leia mais sobre a resenha de "Entre Amores Cruzados" em...
http://bit.ly/17zslz0

Te espero lá ;) Deixe seu comentário, vou adorar retribuir :)

Renata do blog Escuta Essa

site: http://www.escutaessa.blogspot.com.br/2012/05/resenha-livro-entre-amores-cruzados-de.html
comentários(0)comente



Danielle 06/07/2013

Resenha – Entre amores cruzados – Vanessa de Cássia
Entre amores cruzados, de Vanessa de Cássia, é um romance e o primeiro livro da autora.
Entre amores cruzados temos uma narrativa em primeira pessoa da protagonista Verônica de 26 anos, que por conta de uma doença está afastada do trabalho há dois anos e ela fica somente em seu apartamento onde mora sozinha. Verônica acaba se impressionando muito com a beleza de um dos moradores de seu prédio Marcos e a recíproca é verdadeira iniciando-se um romance onde Verônica começa a despertar para vida.
Só que como nem tudo são flores Verônica acaba conhecendo através de suas melhores amigas um rapaz mais novo que ela chamado John, a atração entre os dois é explosiva e Verônica acaba cedendo aos seus desejos. E para dificultar ainda mais a vida de Verônica ressurge também um ex-namorado do colegial, Gustavo que também vai balançar o coração de Verônica.
O personagem masculino que mais me cativou foi o Marcos torci muito por eles. Achei o Gustavo um idiota e o John um fofo. Mas o livro terá uma continuação e infelizmente ainda não sabemos quem será o verdadeiro dono do coração de Verônica...
Um livro que nos faz pensar se será possível amar duas pessoas ao mesmo tempo. Mergulhamos fundo nos sentimentos de Verônica, uma história de amor, paixão, traição e superação.
Recomendo o livro para todos que gostam de romance um pouco apimentado.
comentários(0)comente



Bia 20/03/2013

Lindo é pouco.
Ganhei o livro no blog da Paty (http://www.leiturasdapaty.com.br/) e veio autografado com muito carinho pela Vanessa.

Verônica Bark é linda e tem cabelo cor de fogo, mas a quase dois anos sofre de depressão, o que a fez se afastar do trabalho, por não ter condições de se envolver com experimentos químicos e adolescentes. Amante de flores, tatuagens, de suas fiéis amigas, Duda e Cat, e de três homens maravilhosos, Verônica se sente entre amores cruzados.

Marcus, romântico e carinhoso, é do bloco ao lado de sua paixão escondida. Tem seu fascínio por Verônica desde que ela mudou para o seu novo apartamento, mas somente tempos depois foi conversar com ela.

Isso resultou em uma paixão para ela também, já que é impossível resistir a ele. Com atenção total em Verônica, eles vão viajar para Paraty. Tudo está lindo, mas Marcus ocultou bastante coisas que deixam Verônica furiosa e quer voltar pra casa! Ela não quer mais saber de Marcus, por enquanto.

Como em túnel do tempo, aparece Gustavo, seu amoreco da adolescência, que eu achei um grosso no final rs. Na verdade, ele não me descia desde o início porque ocultou coisas bem piores que o Marcus. Ele quer se encontrar com Verônica de qualquer jeito, e isso acaba acontecendo, mas sem mais.

Duda, que no momento está namorando um gatinho, convida Verônica e Cat para uma festa na casa do seu namorado, Igor, e em busca de diversão e distração, é claro que as duas vão!

John, paramour, gatinho, fofo e meu favorito, é irmão do namorado da Duda, que conhece a Verônica nessa festa. Eles ficam, e curtem muito um ao outro! Mas ela não poderia imaginar que o garotinho dela só tinha 17 anos e ela 26! Mas mesmo assim, não deixou de ser bom. Ele fica sem graça com a declaração que a Duda fez da sua idade, mas convida a Verônica pra sua festa a fantasia de 18. E sabe de que ela vai? Amy, Amy, Amy! Me desculpem se acham que é spoiler, mas eu tinha que descarregar essa emoção ushusha. A Verônica, é fã incondicional dela, e eu adorei isso. Mas voltemos a festa. Ela bebeu muitíssimo! E desmaiou com o John, que ficou preocupado, apesar de não saber ainda de sua doença. Ela acordou bem pra baixo e deu um pé na bunda do garotinho, que estava gostando muito dela.

Como explicação, ela queria ir atrás Marcus, que estava esperando por ela. Ele sempre esperaria... A Verônica fez uma coisa que nunca faria na vida: pediu ele em namoro. Mas nem tudo na vida são pontes. Aí vem a ex implicante do Marcus que trabalha com ele, a depressão da Verônica e seus amores cruzados.

Me fez lembrar muito do Chorão. Ela fala sobre a música Proibida Pra Mim, que lembra a adolescência dela com o Gustavo; tem um capítulo chamado Só Os Loucos Sabem; e um trecho do livro que fala "meu novo mundo", a última música lançada dele. Me fez arrepiar, de verdade..

O livro rende, é linda e intrigante a capa, porque eu sempre quis descobrir qual seria o moço da capa. Me senti na história, me apaixonei por ela; chorei, ri e me contorci as vezes. Quero o próximo o mais rápido possível!

"Fui calma até ali. Meu coração acelera e bate tão forte que chega a doer. Estou fria. Mas logo estarei com o coração quente e eu não vou perceber ele bater, muito menos doer. O caminho planejado não é longe. Eu me vesti para matar. Lógico, esse é o meu dia! E de mais ninguém. Olhei no espelho: É, eu estou iluminada. Perfeita. Radiante! Mas com o coração dividido. Entre a dúvida e o perdão. Entre o bem e o mal. Entre paixão e o amor. Entre amores cruzados."
comentários(0)comente



Re Rocha 27/02/2013

Entre Amores Cruzados - Resenha!
http://escrevaeaprenda.blogspot.com.br/2013/02/entre-amores-cruzados-resenha.html

Este é meu blog, Escreva e Aprenda, onde publiquei minha resenha do livro Entre Amores Cruzados, de Vanessa de Cássia.

Aguardo vocês lá.
Bjinhos

comentários(0)comente



Deise 17/02/2013

Entre Amores Cruzados - Vanessa de Cássia - Devoradora de Livros - http://www.devoradoradelivros.com.br/
Vou tentar não trazer spoilers =D

Primeiramente eu agradeço de coração pelo carinho de Vanessa, nunca li o final do livro quando estava ainda lendo, então resolvi fazer isso, pois estava aflita com o que iria passar com Verônica. Esse livro mexeu muito comigo, não sei se é porque me identifico um pouco com a história ou por se "colocar" no lugar da protagonista. Principalmente a dedicatória ao Vovô (chorei rios). =(

----

Entre Amores Cruzados é o livro da autora Vanessa de Cássia, conta a historia de Verônica, uma mulher de vinte seis anos formada em engenharia química e que também dava aula de química. Foi afastada das atividades laborais e praticamente do mundo devido a uma doença.

Os amores que cruzam a vida de Verônica e deixa ela louca são Marcus, John e Gustavo.

Marcus, seu vizinho do bloco C, “...baixinho, bonito, cabelos num tom castanho-escuro, bem curtinho, olhos verdes, boca rosada, pele branquinha. Uma delicinha...” Um homem super atencioso e com seus mistérios, o tipo para você apresentar aos suas amigas e família.

John, um rapaz com dezoito anos, “...bonitinho, mas com cara de adolescente, um rosto bem atraente, com a boca carnuda...”

Gustavo, um paquera da escola mal resolvido, que reaparece depois de anos, “... ele é muito lindo mesmo, seus braços enormes, cara de homem e bem lindo.” Segundo Verônica o tipo de homem para ser seu amante.

A história se desenvolve bem, juro que tiveram vários momentos que fiquei sem ler por dias, pois Verônica me deixava revoltada e irritada, principalmente quando ela dava corda para os três e depois se arrependia ou fazia algo louco.

Apesar de ter passado por momentos ruins nos últimos dois anos por causa da doença, ela deixava claro para seus amores, que não queria enganar ninguém e que estava tentando se recuperar da doença, mas ao final de tudo ela só se enganava.

A historia é contada na cidade de São Paulo, com grande enfoque no cotidiano dessa grande metrópole e retrata a realidade.

“- Eu te quero, como nunca quis ninguém. Eu gosto muito de você, me dá essa chance, vou te fazer feliz!”(Página 83)

Quem não gostaria de ouvir isso? Marcus é meu predileto, mas John também é super fofo! *.*

Marcus é super carinhoso, amoroso, um romântico e santo! Um amor tranquilo e sedutor! Já com John o amor é quente e sensual.

Todos os personagens tem um papel fundamental na vida de Verônica: as amigas Cat e Duda, a psiquiatra Rose, a mãe, todos demonstram que ela é amada e que precisa lutar do seu jeito contra a doença, sem julga-la por seus atos. Até a Emily tem um papel fundamental na vida da protagonista, construída em um único dia na sala de espera do consultório da psiquiatra, uma amizade pura e linda! Mas o destino pode nos pegar uma peça e ser cruel as vezes.

As cenas de sexo são muito leves, é um livro que pode atingir todo o público. A narrativa é feita em primeira pessoa, a todo o momento por Verônica, seus pensamentos insanos e os atos.

É uma literatura leve, fluida, simples e cativante. Tiveram vários momentos em que rir, fiquei com raiva, chorei, foi um mix de sentimentos.

“- Meu amor necessita de você, eu necessito de você! Prometo amá-la e cuidar como cuidaria de um belo jardim, eu cuidarei sempre de você!”(Página 410)

O livro aborda temas quem sempre estão presentes em nossa realidade, como o amor, a amizade, o companheirismo, a conquista, a luta, a felicidade, a tristeza, traição e outros.

Sem falar que a capa é linda, o que me chamou muita atenção, os trechos de músicas e os versos de Shakespeare são fantásticos.

Recomendo esse livro a todos!

No final do livro traz o primeiro capítulo do seu próximo volume que será Doce Insensatez que ainda não tem previsão de lançamento. Eu espero ansiosa!

Será que ela vai ficar com John ou Marcus?!?! =D

Um livro magnifico!


Algumas perguntas ficaram:
Que tipo de amor eu quero: um seguro? curioso? avassalador?
É possível amar mais de uma pessoa?

comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jaque 09/01/2013

Resenha do blog: Meus Livros, Meu Mundo. http://estantevirtual-silva.blogspot.com.br/
Verônica, é uma jovem mulher de 26 anos, Engenheira Química e professora. Duas coisas que ela ama fazer, porém foi afastada de tudo devido a um problema de saúde.
O caso se agravou retirando Verônica de sua vida ativa e isolando-a em seu pequeno apartamento. Onde ela se enclausurou longe da família e amigos, durante um longo período.

O Livro começa exatamente nessa parte, onde Verônica parece estar despertando para vida (tentando pelo menos) e lutando para sair dessa prisão onde ela se permitiu ficar.

Ela relata, como ficou assim, por quanto tempo e o motivo de estar assim. Começo que a narrativa inicial dela sobre si mesma, me pareceu um pouco cansativa, mas depois percebi que foi necessário.

A história vai se desenvolvendo e crescendo e eu me peguei muito envolvida na historia, como se a autora tivesse conseguido me transportar para o mundo de Verônica, eu me sentia como "Alice no País das maravilhas", sabe.

A historia tem como pano de fundo a bela cidade de São Paulo, e acho que por ter tido a honra de conhece-la eu conseguia imaginar cada lugar por onde Verônica passava com perfeição, o que só tornou tudo muito mais real para mim.

Nesta incansável luta para sair do abismo em que esteve durante longos dois anos, Verônica resolve sair de casa e tomar as rédeas de sua vida. E aí quando ela dá seu primeiro passo, tudo muda pra ela.

Verônica então logo conhece Marcus seu vizinho. Simpático, atlético e super interessado por ela, a moça logo se interessa pela beldade.

Nasce entre eles de maneira leve e simples, um romance gostoso.


“ - Não faz assim... isso me mata de verdade, eu já te disse! – Marcus virou o rosto e mordeu os lábios.- Isso o quê? - eu sabia que estava provocando e sei que ele gosta também.
- Morder os lábios... assim é demais... – ele me olhou feroz.- Tudo bem... – nem consegui terminar a frase e senti um torpor na boca, e ela molhada, com gosto de quero mais... sua boca macia e molhada estava quente em meus lábios. Seus movimentos lentos me deixaram tão envolvida que nem conseguia prestar atenção em mais nada, somente ali naquela boca... um beijo saboroso e quente que perdurou uns bons minutos...” (Pág. 214)


Porém com uma reviravolta da vida Verônica encontra também John e reencontrar um antigo amor da época da escola o Gustavo que insiste em vê-la.

Logo tudo que Verônica pediu a Deus estava dendo dado a ela em três Ela que esperava que o amor fosse a chave para liberta-la, cura-la e tira-la do seu abismo, se via agora em um fogo cruzado entre três belos homens. Cada um com seu potencial e carisma, cada com seu poder de sedução, sem querer abrir mão de Verônica.


“-Ah, não sou tão mau assim, só um pouquinho... – John disse, vindo em minha direção lentamente. Sentou-se na beira da cama, seu abdômen perfeito ficou certinho em gominhos. Sorrindo, se aproximou mais, e pude sentir seu cheiro bem de perto.” (Pág. 189)


Ela mesmo sem querer enganar ninguém se sente mal com a situação, claro. E mesmo tentando jogar aberto com eles, logo a coisa começa a fugir do seu controle. Mas ela vê que mesmo com tudo, ela nunca se sentiu tão viva, tão amada, tão bela e tão desejada. E qual mulher não gostaria disso, não é mesmo?


“- Eu jamais vou me esquecer o quanto eu te amei esta tarde, o quanto você me fez feliz e o quanto eu sei que posso te fazer feliz! – ele disse. Era tudo verdade. – Me desculpa por ter feito você fazer isso! Eu fui egoísta! – isso também era verdade – Mas nunca vou me arrepender! Nunca!Decidi me virar e responder as suas verdades:- Eu jamais me arrependeria do que fiz, adorei estar aqui com você e você me fez muito feliz. Pode apostar que sim!Ele sorriu e beijou a ponta dos meus lábios.- Eu não resisto a você, ainda mais agora que sei como você é: quente, bem quente... – ele falou e me abraçou, afundando seu rosto em meu ombro e fazendo-me corar.” (Pág. 377)


Ela se vê dividida entre o amor sereno, puro e seguro de Marcus e o amor abrasador, cheio de paixão e desejo de John.


“ No Outro elevador, silêncio. Um Olhar. Uma mordida nos lábios. Uma respiração acelerada.
Umca carícia na nuca. Uma mão na cintura. Um beijo molhado. Outra respiração ofegante...Uma mão macia no rosto. – Eu te amo! – sussurrado.- Eu também! – ofegante.
- Eu te quero! – com cuidado.- Eu também! – possessivo.Dois olhares perdidos. Duas bocas amando. No ouvido...- Eu sei que não pode ser hoje, mas se estiver disposta, eu estarei...Silêncio. Uma lágrima. Salgada. Nos dois lábios. Segredos. Desejos. Contidos. Um amor doentio. Quente e dolorido... Corações acelerados.- Eu esperarei! – ele disse com o coração.No silêncio de nossos beijos, ficou somente o adeus.Um abraço forte. Um sentimento verdadeiro. Um amor para a vida toda.” (Pág. 398)


John é lindo, em todos os sentidos, perfeito, pelo menos ao meu ver. Eu queria um John na minha vida fácinho. rs Ele é hot! rs Sério, gente, ele é incrivelmente sexy, safadinho e ao mesmo tempo doce. Tipo chocolate com pimenta. rsrss É, assim mesmo.

Logo eu me via torcendo para que eles ficassem junto.

Porém o inevitável acontece e Verônica cai de volta em seu abismo, mas agora ela tem todos aqueles que ela ama ao seu redor, seus amores, amigos e família ali apoiando-a mutuamente. E a moça resolve então aceitar a ajuda deles e se cuidar de verdade.
Dando um tempo na montanha russa louca de emoções, desejos e momentos que viveu.

Agora eu continuo torcendo pela Verônica, ela se tornou como uma amiga intima para mim. rs Principalmente quando vi que ela usa a palavra "delicinha" no seu vocabulário, assim como eu. hahaha Eu amei!

O livro tem continuação, e a autora para me matar do coração deixou em aberto a situação amorosa da Verônica, que eu espero seja esclarecida logo no próximo livro.
E claro, eu estarei torcendo pelo pimentinha do John. Ele é um sonho. rsrs

A história cresce juntamente com os personagens, tem muitas "cenas" hot, sensuais e tal, mas a autora conduziu todo o sensualismo com maestria sem tornar o sexy e sensual e até mesmo o erótico em algo chulo. Mas o foco principal é a luta e a fé de Verônica pela vida. É impressionante a força, o desejo de viver intensamente, de se sentir viva e amada, mesmo com tantas barreiras nem sempre fáceis de superar.

Ah não posso me esquecer da Emily, que teve uma linda, marcante e rápida passagem na história de Verônica. Quem lê vai entender.


“Olá, minha eterna e doce amiga, meu anjo, que apareceu para me encantar...Passamos pela vida, não vivemos. Sobrevivemos, porque não sabemos fazer outra coisa.... O tempo é muito lento para os que esperamMuito rápido para os que têm medoMuito longo para os que lamentamMuito curto para os que festejamMas, para os que amam, o tempo é eterno. (Versos de Shakespeare.)...E eu que esperava fogos de artificio, percebi que as estrelas não fazem barulho...Beijos carinhosos com também gosto de maçã do amor...Emily Rocca. (Pág.289)

Eu li esse livro a cerca de uma semana atrás, mas ele é tão intenso, que eu não consegui resenha-lo de imediato. Eu estava muito envolvida na historia, como se tivesse presa lá ainda, não conseguia acertar as ideias claramente, meu emocional não permitia.

O livro é lindo, do começo ao fim, eu ri, chorei, gargalhei e vibrei com Verônica e não há outra maneira de ler Entre Amores Cruzados. Ele é intenso!

A revisão do livro ficou um pouco a desejar, encontrei alguns errinhos bobos, troca de citação dos personagens em um momento apenas e outras coisinhas, mais que em nada atrapalha o entendimento e o decorrer da leitura.

A parte física do livro é excelente, e capa é linda e de uma qualidade impecável.

Essa leitura com certeza me marcou, entrou para os meus favoritos, e foi um enorme prazer abrir o meu 2013 com uma leitura gostosa dessas.


Leiam Entre Amores Cruzados gente, se não vocês com certeza irão se arrepender!!!
comentários(0)comente



Giulia 27/12/2012

Prazer, me chamo Livro - www.prazermechamolivro.com
Resenha publicada no blog 'Prazer, me chamo Livro'.
http://www.prazermechamolivro.com/2012/12/resenha-entre-amores-cruzados-vanessa.html

Verônica é uma mulher um tanto quanto complicada. Como se não bastasse sofrer de depressão, é hipocondríaca e vive imaginando dores de cabeça que só passam com doses diárias de remédios controlados. Além disso tem uma aparência não muito convencional, principalmente para uma professora: cabelos compridos vermelho-fogo e muitas, MUITAS tatuagens pelo corpo.

Ela estava em uma solteirice duradoura quando sua vida sofre uma reviravolta - ela se vê repentinamente encantada por três homens ao mesmo tempo. (os fatos a seguir não estão necessariamente em ordem, pois não lembro exatamente a sequência dos acontecimentos)

Eu fiquei sozinha por dois anos inteiros e ninguém me procurou, sequer pediam telefone ou mexiam na rua. Agora vem tudo de vez. Um amor tranquilo, um desastroso e um antigo!

Verônica conhece Marcus, um cara lindo que mora no mesmo condomínio que ela. Um perfeito gentleman, educado, simpático, bonito, carinhoso, atencioso, rico... o sonho de qualquer mulher. Ele a conquista, mas um "segredo" acaba por deixá-la magoada e ela resolve se distanciar.
Verônica reencontra Gustavo, um rolo da época de adolescente, de escola. Hoje ele tá safado, sarado e tarado. =P Não fui muito com a cara dele, diga-se de passagem.
E Verônica também conhece John em uma festa, só que o cara é novinho ainda. Ela com seus vinte e poucos anos e ele com dezessete! E já podem imaginar a quantidade de hormônios do rapaz, não é? Os dois são um fogo só - química, pele, tesão, emoção...

E aí nossa protagonista começa a namorar Marcus, tem um rolo com John e de vez em quando suspira por Gustavo.

Marcus é sua segurança, aquele que a compreende, que sabe de seus problemas e está disposto a ajudá-la. John é sua loucura, sua gostosura, sua cura. E Gustavo só aparece pra atentá-la. cara chato

A personagem tenta se encontrar, dar um rumo à sua vida, se curar da doença que a impede de trabalhar. Sua busca interior acontece concomitantemente às suas indecisões amorosas.

Olhei no espelho: É, eu estou iluminada. Perfeita. Radiante! Mas com o coração dividido. Entre a dúvida e o perdão. Entre o bem e o mal. Entre a paixão e o amor. Entre amores cruzados.

Vocês sabem que eu tenho uma queda pelo cara que a personagem não escolhe, né? Mas esse livro teve um diferencial: eu não consegui definir de que lado eu estava, só sabia que não gostava do Gustavo.
A história foi tão bem construída que a cada parte eu torcia por um. Quando ela estava nos braços de Marcus, eu tinha certeza de que ela devia ficar com ele. Quando ela se entregava ao John, eu torcia para que eles ficassem juntos. E lá ia eu na gangorra, pra lá e pra cá. Terminei o livro em cima do muro, pela primeira vez. Até eu fiquei entre amores cruzados!

Teve uma passagem que me encantou e eu separei, coisas de quem é apaixonada por educação... Prova de que Verônica tem a cabeça no lugar, mesmo que em poucas áreas de sua vida. rs

Meus alunos eram minha riqueza. Adoro lecionar, é maravilhoso fazer o que se gosta e com prazer de fazê-lo. Desenvolver, ensinar, educar, o mais importante não é somente ir até a sala de aula, ficar olhando cada aluno, sem ao menos se interessar por eles. Quando mais nova, havia professores que iam dar aulas somente por ir, não tinham vontade de ensinar. Aí a gente se pergunta: a culpa é de quem? Dos professores, por falta de competência? Ou dos alunos, por falta de disciplina? Não é somente isso. Tem que haver compreensão, relação entre aluno e professor, temos que entendê-los, para que eles possam nos entender. [...] Tendo mais apoio, dedicação, carinho ao aprender é muito mais fácil. Temos que facilitar, e isso vem do professor que está lecionando. É fácil pegar um diploma e ficar na sala sem ensinar nada do que aprendeu, mas isso não prejudica somente o aluno, o educador é que é um burro: estudou, gastou seu tempo, para quê? Para absolutamente nada. O que penso sobre um professor é que deve ser criativo, comunicativo, ensinar da melhor forma possível, tornar a vida, que já é tão difícil, divertida, ensinar as pessoas a gostar, para que possam aprender. [...] Ser professor é isso: viver, acreditar nas pessoas, num mundo melhor. Temos, sim, que viver a realidade, mas também podemos mudá-la se quisermos.

Uma coisa que me incomodou um bocado no decorrer da leitura foi a construção de frases. A GRANDE MAIORIA das frases eram curtas: tinham coesão, tinham coerência, mas não tinha muita fluidez, pelo menos não pra mim. Eu lia e toda hora vinha um ponto pra acabar com a minha felicidade. Vírgulas, elementos conectivos e construções mais ricas não se fazem muito presentes no livro. Alguns errinhos de português que doeram o coração, mas foram poucos.

Achei engraçado o modo como a protagonista se refere ao sexo: amorzinho. Foi um amorzinho gostoso, o nosso amorzinho é assim... Na minha cabeça, palavras no diminutivo remetem a coisas infantis, e definitivamente não é o caso. Cada vez que eu li eu começava a rir. Outra coisa que me fez rir foi o modo paulista de falar, que soa estranho a mim, carioca. Ao invés de responder "de nada" depois do "obrigada", tem um "não por isso". rs

As passagens que tratavam sobre a doença da Verônica foram um pouco cansativas. Ela é complicada demais devido a todos os problemas que ela sofre e acaba transmitindo esses problemas às pessoas próximas. Talvez, por eu não ter muito contato com pessoas que sofrem de depressão, eu não saiba entender todo esse processo longo; pra mim ficou um pouco extenso.

E, sendo sincera, não gostei da capa. Juro que se eu não tivesse lido a sinopse não teria me interessado pelo livro (sim, sou daquelas que compra livro pela capa também). Muito simples, acho que não traduz o livro em sua essência. Faltou um pouco de criatividade ao capista. =/

Entre Amores Cruzados marcou pela dúvida que me fez sentir. Espero Doce Insensatez pra continuar amando Marcus e John e ver se um dos dois me conquista definitivamente.
comentários(0)comente



estantedasuh 20/12/2012

Entre Amores Cruzados - Vanessa de Cássia
Verônica é engenheira química e professora, tinha uma vida agitada até começar com crises de dores de cabeça e descobrir que estava sofrendo de depressão. Após essa notícia Verônica se afastou dos trabalhos e se dedicou a cuidar de sua saúde. Não era nada fácil, quando ela pensava que já estava melhorando a depressão agravava de novo e além disso seus médicos descobriram que ela era hipocondríaca, e isso piorava a situação.

Depois de passado um tempo e sua depressão estava mais ou menos controlada, Verônica conheceu Marcus, ele era dono de um restaurante, um rapaz apaixonado, compreensivo e que acalmava toda a inquietação que ela sentia.

Mas como na vida nem tudo é flores o casal acaba tendo uma briga e se separam. Nesse meio tempo Verônica conhece o Jhon um rapaz de 17 anos que está prestes a completar 18, mais que tem uma mentalidade muito avançada em relação a sua idade e que se encantou perdidamente por ela e ela por ele. A relação deles é mais pele e quente, totalmente o oposto da relação dela com o Marcus.

Para completar nesse mesmo tempo Verônica reencontra um amigo da escola com que ela teve um pequeno romance chamado Gustavo, e que acaba mexendo com sua cabeça.

O livro relata com Verônica se sente em relação à esse três amores, como próprio título do livro diz ela fica Entre Amores Cruzados. Ela não admiti perder nenhum dos seus amores, mas para o mundo convencional isso não é possível e aos olhos da sociedade é errado você ficar com mais de uma pessoa. Verônica vive um conflito interno o tempo todo, mas acaba se liberando pra viver esses grandes amores.

Eu amei o Jhon, em rapaz novo mais que sabe o que quer e é muito companheiro, mas quem mais mexeu comigo foi o Marcus ele era tudo que uma mulher sonha em ter um cara romântico que te deixa flores na sua cama todos os dias, quando digo todos os dias é todos os dias mesmo, se preocupa com a Verônica o tempo todo, cuida dela dá carinho, atenção um verdadeira cavaleiro. Agora quem não gostei foi o Gustavo, principalmente no que ele disse a ela no final do livro. Ele foi um moleque (como diria o capitão Nascimento do Tropa de Elite).

O livro nos conta a rotina de uma pessoa com depressão, seus medos e angústias e também como devemos ajuda-las nesse fase. Também nos leva a pensar se é possível amar mais de uma pessoa com a mesma intensidade. Como devemos no portar num caso como esse?

Confesso que no começo senti raiva de Verônica, principalmente quando ela traiu o Marcus, o meu queridinho, mas depois parei e tentei ver com os olhos dela e não a recrimino. Só digo que somos todos diferentes um do outro e que cada um leva a sua vida da maneira que for melhor.
comentários(0)comente



Josy.Stoque 16/12/2012

Quadrado!
Verônica não é o tipo de protagonista que me atrai. O fato de ser ruiva e tatuada não me incomoda, mas sim sua insegurança e seus atos irresponsáveis de uma adolescente, apesar de ser adulta. Entre Amores Cruzados conta a história de uma garota perdida entre três amores, não é triângulo, é um quadrado. É isso mesmo! Ela é super problemática, mas tem uns surtos contraditórios, principalmente quando ela mesma se intitula linda e sexy. Considero um livro para todos os públicos, porque as cenas de sexo são muito leves. A narrativa é simples e nada complicada.
Mas tenho que dizer que não gostei do final. Não posso contar para não spoilar, mas terminou tudo bem demais para o meu gosto. Onde estão as consequências de suas loucuras? Nenhuma. Mas, vem outro livro por aí. Doce Insensatez é a continuação dessa história. Boa sorte a autora e agora colega de editora com seus trabalhos.
comentários(0)comente



Carolina DC 10/11/2012

Quando eu recebi o livro (um presente maravilhoso de aniversário do meu irmão! Muito obrigada Digo!), fiquei ansiosa para iniciar a leitura. Isso porque eu achei a sinopse dele intrigante e ao mesmo tempo misteriosa, eu não tinha ideia do que achar do livro. A capa em si me deixou feliz, eu achei sexy esse fogo consumindo dois corpos entrelaçados e ao mesmo tempo fiquei “matutando” a relação da capa e a sinopse. É melhor começar logo a história e parar com tanta enrolação.
“Entre amores cruzados” conhecemos uma jovem de 26 anos, a Verônica (que pela descrição física eu realmente visualizei a autora), que há dois anos está afastada do seu emprego por sofrer de depressão e ser um pouco hipocondríaca. Os dias dela são lentos, e seus humores variam constantemente, gerando certa preocupação em sua família e nas suas melhores amigas. Mesmo assim, seus pais, sua irmã e suas amigas são uns amores e dão a maior força para ela (amei a família e os amigos). Com isso Verônica fica muito isolada em seu apartamento, às vezes perdendo a noção de dia e noite. Mas sejamos sinceros, a mocinha não tem nada de boba também. Durante uma de suas caminhadas, ao voltar para o prédio, ela dá de cara com um rapaz muito cut cut, o Marcus. Digamos que os dois se sentem atraídos um pelo outro, e começam a sair. Após um maravilhoso tempo juntos, Marcus conta a Verônica um segredo, que faz com que ela se afaste dele por um tempo. Ao ir a uma festa com suas duas amigas, a Catherine, formada em moda, e a Eduarda, ou Duda, uma advogada (Esse trio já tem uma amizade de duas décadas, então estão sempre juntas quando possível), Verônica acaba conhecendo John. John é mais novo que ela, mas é simplesmente apaixonante. Enquanto Marcus oferece a ela um amor calmo, suave, romântico, John oferece um amor apaixonado, avassalador, do tipo químico: quando os elementos combinam e surge uma explosão! E é essa combinação de amores que faz com que Verônica comece a ganhar gosto pela vida, a ter esperança para felicidade. Mas se tudo fosse tão fácil (não que um triângulo amoroso seja fácil), aparece na história também um amor antigo, da época da escola, o Gustavo. Assumindo a minha imparcialidade aqui, não gostei do Gustavo. Desde o momento em que ele apareceu eu senti antipatia por ele. Não sei explicar o porquê, mas eu tive a impressão de que ele é uma pessoa artificial demais, sempre agindo pelas aparências. Enfim, Verônica se vê no meio desse “quadrado amoroso” (para os leitores que reclamam de histórias com triângulo amoroso, já temos um grande diferencial aqui).
“... Eu fiquei sozinha por dois anos inteiros e ninguém me procurou, sequer pediam telefone ou mexiam na rua. Agora vem tudo de uma vez.
Um amor tranquilo, um desastroso e um antigo!
Quem merece isso?! Eu? Claro, Deus está sendo gentil e generoso. Deve estar dizendo lá de cima: “Ame, Verônica. Você me pediu amor, então ame até não poder mais, até não aguentar mais, mas continue sempre amando”. E eu respondo: “É Deus, parece engraçado, mas não é. Amar é problema também para quem não sabe...” (pag. 365).
O livro não trata de alguém perfeito que sofre por alguém imperfeito. Nesse livro, todos são humanos, realizam erros, e infelizmente acabam magoando alguém. Quando se ama mais de uma pessoa, é impossível não fazer isso. A leitura é poética, de certa forma romântica, onde somos guiados pela história através dos sentimentos da Verônica. Ela não tenta tapar os seus defeitos, mas suas oscilações de humores e seus sentimentos complexos nos levam a um mundo maravilhoso, mas não perfeito. Verônica é um pouco “artística”, sua narração oscila entre a realidade e os seus sonhos e devaneios, sendo que em alguns momentos conseguimos espiar o seu lado poetisa. Apesar de toda a dor e todo o amor presente, conseguimos amadurecer junto com a personagem, a torcer para que seu coração decida quem amar, porque eu simplesmente não consegui decidir entre Marcus e John, entendendo completamente o seu dilema. É claro que tem personagens que não me agradaram: o Gustavo como eu mencionei anteriormente e a ex-namorada do Marcus, ou como eu carinhosamente a apelidei “a psicopata”.
Como comentei antes, amei a capa, a revisão está ótima (encontrei pouquíssimos erros durante a leitura), adorei a fonte (ótima para ler de madrugada!). Parabenizo a autora pelo livro, que me envolveu do começo ao fim. O modo como escreveu, a linguagem gostosa de ler, os apelidos carinhos, tudo isso adicionado à história tornou o livro memorável, inesquecível e romântico (sem ser meloso).
Já estou ansiosa aguardando o lançamento da continuação: “Doce Insensatez”.
Espero que tenham gostado da resenha.
comentários(0)comente



"Ana Paula" 11/10/2012

11/10/2012
"... Sou muito chata, até hoje não sei como todo mundo me tolera, sou complicada demais. Nem eu me entendo, para se ter uma noção da gravidade. Tenho manias e, claro, uma tremenda enxaqueca que nunca melhora, mas isso vai acabar..." Pag: 24

Esta é Verônica!!! Uma garota que sofre de depressão e anseia muito sair dessa. Verônica é uma garota sem igual!!! vc vai rir muito com ela, chorar, ter pena e querer mata-la!!!!

Em um período dificil de sua vida, Verônica conhece Marcus, um cara perfeito e que a ama muito. Ela resolve dar uma chance a ele, mas nem tudo é só flores... Um velho amor do passado aparece em sua vida para deixa-la ainda mais confusa. Gustavo é o tipo de cara "gostosão", que se acha. Mas Verônica sabe o que quer, mas mesmo assim aceita as provocações dele.

Depois de uma briguinha com Marcus, Verônica vai a uma festa, e conhece John, um "garotinho" (como ela mesma diz) muito lindo e "delicinha" rsrsrsrs. Logo de cara ele já investe pesado para conquista-la e consegue... Mas Verônica, não sabe o que fazer, ela quer ser feliz, ela precisa disso, mas viver Entre Amores Cruzados pode ser perigoso, emocionante, e com certeza, alguém vai sair machucado...

" O John é o tipo de cara de que gosto: direto, safado e irritante. Eu adoro tbm os românticos e delicados como o Marcus, mas eu gostaria de ter esses dois tipos em um só. Seria ótimo.Acho que toda mulher gostaria..." Pag: 136

" Meu papo com o Gustavo estava monótono, estranho e , com certeza, além do que poderíamos dizer um ao outro. Ele era tão grosseiro, safado e, agora, todo doce e sentimental. Isso era estranho." Pag: 364

Um livro que vai fazer vc chorar, rir, amar os 3 e odiar os 3!!!! Por mais que eu tentasse, não conseguia imaginar uma Verônica melhor do que a Vanessa, apesar de ela dizer que não é, para mim ela foi desde o começo a Verônica que imaginei!!!!

Adorei a capa do livro, a edição está maravilhosa, não encontrei nenhum erro, (não sei se é porque eu preticamente devorei o livro!!! rsrsrsrs) e já estou anciosa pelo próximo!!!!

Adorei o livro e super recomendo, acho que todos deveriam passar por um momento assim, de amores cruzados. E sem falar que a Vanessa trada do assunto depressão muito bem e te comove com os pensamentos da Verônica. Um livro para se ler sempre que vc achar que não vale a pena amar!!!!

" ... Marcus, John e Gustavo, minha cura, meus amores que cruzaram minha vida, arrasaram, tocaram fundo em um único coraçãozinho que humildemente ainda bate. Quantas vezes tentei deixar ele parar, mas, por teimosia, ele sobreviveu, e sobreviverá novamente. A dor de amar não vai me matar, e sim eles..." Pag: 421
comentários(0)comente



Ká Guimaraes 06/09/2012

Da uma olhadinha nas resenhas do Acordei http://www.acordeicomvontadedeler.com/2012/04/resenha-nacional-entre-amores-cruzados.html
Adoro resenhar livros nacionais pessoal. (Ká pulando) Novamente tomei um susto quando recebi o livro aqui em casa, ele é gigante, e pensei que iria demorar dias para ler ele, mas não foi assim...

Vanessa de Cássia, nos trás um livro que mostra diversas questões, sobre amizades, amores e as temíveis traições, e será que é possível nos seres humanos amar duas pessoas ao mesmo tempo? Essa foi uma das perguntas que ficou em minha cabeça durante a leitura.

No livro de estréia da Nessa, é narrado em primeira pessoa, onde conhecemos Verônica, uma mulher de 26 anos, que se matem afastada de tudo em sua casa, por conta de sua doença. Tudo muda quando ela se esbarra com seu lindo vizinho Marcus. A força da atração é imediata, os dois são atraídos de uma forma, que na hora que você esta lendo, você quer devorar o livro para saber o que vai acontecer.


Os dois acabam se envolvendo mais e mais, e Verônica decide contar sobre a sua doença para Marcus antes que fique mais serio esse relacionamento. Mas as revelações que Marcus faz, abala Verônica.

Mas a autora não esta feliz somente com Marcus não, ela decide colocar John, vamos clamá-lo como Verônica o chama “garotinho” e Gustavo, o enigmático. John e mais novo do que Verônica, digamos que ele é insaciável, e apimentado, o menino é... que palavra eu posso usar... safadinho? Mas ele sabe muito bem o que quer da vida está bem meninas. Já Gustavo ele é um fantasma do passado da verônica, ela já saiu com ele no colegial, e agora depois de muitos anos ele aparece, e pelo jeito quer manter contato com ela.

" Marcus, John e Gustavo, minha cura, meus amores que cruzaram minha vida, arrasaram, tocaram fundo em um único coraçãozinho que humildemente ainda bate. Quantas vezes tentei deixar ele parar, mas, por teimosia, ele sobreviveu, e sobreviverá novamente. A dor de amar não vai me matar, e sim eles..." (pág.421)

A narrativa do livro é boa, conduzida em meio aos devaneios e sonhos da Verônica. Só faltou uma coisa, sou viciada em um dialogo eu senti falta disso, acho que a Nessa pode ousar mais disso nos próximos livros. Achei Verônica, bem parecida com varias pessoas que conheço. Já sobre os personagens masculinos, fica mega difícil de escolher hein... Mas fico com Marcus, sou daquelas que se apaixona pelo primeiro mocinho que aparece kkkk
Uma coisa que eu amei nesse livro, que eu acho que a Novo Século poderia usar mais é as folhas amarelas, meu Deus sou apaixonada por essa folha heheheh. Bem é isso gente, achei o livro muito bom, só faltou o que eu disse diálogos rsrsr

Agora é só esperar pelo segundo Doce Insensatez, que ainda não tem previsão de lançamento, mas creio que em breve sai srrss
comentários(0)comente



Drika 28/08/2012

Entre incertezas e lembranças, muitas lembranças
Entre Amores Cruzados, traz a história de Verônica, uma jovem que mora sozinha em seu apartamento e tem como companhia constante seus pensamentos, que são expressos em diversos momentos. Algumas vezes felizes, outras vezes tristes e na maioria das vezes irrequietos.

Entre incertezas, lembranças, muitas lembranças, Verônica se depara com algo inesperado, Marcus. O rapaz é morador de seu condomínio e entre algumas conversas eles acabam sendo atraídos um pelo outro. Marcus é romântico e trata sua amada com muito carinho - adorei esse carinha! - porém, alguns segredos começam a surgir, não apenas do lado de Marcus, como do lado de Verônica.

Aparece também, um cara chamado John, alguém que vai bagunçar o "coreto" da vida de Verônica. O "garotinho" como é apelidado por ela, por ser bem mais novo é a personificação da paixão. Totalmente o contrário de Marcus que é suave e manso. A moça ficará dividida entre o "furacão" e a "calmaria". E se a dúvida já não era uma das mais fáceis, Verônica também terá mais uma opção: Gustavo, um ex-namorado da adolescência por quem foi completamente apaixonada. Depois de alguns anos, ele volta, maduro, lindo e irresistível. Que decisão Verônica irá tomar?! Se já é difícil ficar entre dois amores, imagina três?! O que o destino reserva para a vida da moça? Essas e outras perguntas torna o título bem sugestivo a todo o enredo.

No início do livro, senti falta de conhecer mais as personagens através dos diálogos e não apenas pelas descrições de Verônica, mas em seguida, fui sendo envolvida pela narrativa e entrei no "mundo" da moça. Embora esse mundo ser bem diferente das histórias que costumo ler, gostei muito da história, que traz a realidade de muitos jovens dos dias atuais.

Não poderia deixar de citar a pequena Emily, uma doce menina que aparece na vida de Verônica e que me encantou. Por tantos motivos...

"Passamos pela vida, não vivemos. Sobrevivemos, porque não sabemos fazer outra coisa.
Até que, inesperadamente, acordamos e olhamos pra trás. E então nos perguntamos: e agora?!
Agora, hoje, ainda é tempo de reconstruir alguma coisa, de dar o abraço amigo, de dizer uma palavra carinhosa, de agradecer pelo que temos.
(...)
Eu aprendi...
... que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa". Pg 288 e 289

Vanessa de Cássia escreve de uma forma peculiar que envolve e te faz imaginar, com detalhes, cada pedacinho. Gostei muito do livro!
comentários(0)comente



28 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2