Contos Cotidianos

Contos Cotidianos Rafael Sales
Goldfield
Marcelo Aceti




Resenhas - Contos Cotidianos


2 encontrados | exibindo 1 a 2


spoiler visualizar
Marcelle 29/05/2013minha estante
é *Marcelle kkkk
e que bom que gostou do meu conto *--*




Thay (@apilhadathay) 22/01/2012

Resenha Contos Cotidianos
"Este espaço não tem dono. Aqui não existem amarras da ética, religião, dogmas ou qualquer outro empecilho que possa, desrespeitosamente, atrever-se a impor censura. A liberdade e a clareza de ideias neste livro não serão como animais selvagens que necessitem ser domados, tampouco devam ser ventos a girarem moinhos. Então, que destas ideias não se faça proveito, deixando-as correrem livremente, soprarem sem direção certa, tendo na liberdade o único propósito. Refiro-me à liberdade de criação. Estas linhas também são minhas, digo, não vêm com a agonia dos dias atribulados, embora falem sobre o cotidiano... Vêm como uma psicografia ditado por ele, quando consigo escapar das voltas do relógio e das exigências diárias, que roubam a criatividade e o tempo. Quando escrevemos, tornamo-nos livres ou indiferente às comparações, avaliações ou julgamentos a que somos submetidos e aos quais nos submetemos constantemente... Perdemos a casca; criamos um espelho para ver o que não se enxerga na repetição dos dias. Olhemos o cotidiano e, com criatividade narremos o que nossa observação e imaginação permita ampliar, modificar ou apenas uma prática rotineira, inserida na dureza do que parece imutável. Mergulhemos no cotidiano; escapemos também, nem que para isto tenhamos que mergulhar em águas, quase sempre turbulentas."

Sergio Prado, organizador



CONTOS COTIDIANOS, da Editora Regência, é uma coletânea de 41 contos, organizada com esmero por Sergio Prado e lançada em Março de 2011. Recebi o livro em parceria com o meu amigo Rafael Sales, que tem participação no livro e adorei poder resenhá-lo. A linda imagem de capa é de Antonio Nogueira e a diagramação interna ficou simples, mas muito confortável à leitura.

Aliás, esta é uma das antologias que mais me deixou confortável ao ler. Revisado impecavelmente e reunindo tantas histórias relevantes e verossímeis, o livro impressiona, surpreende, choca e nos faz parar para avaliar os detalhes mágicos do dia-a-dia, nem sempre captados pela correria do cotidiano.

Temos encontros com estranhos em estações de trem, problemas familiares, percepção de caráter, casos polêmicos, morte, infância, trabalho, sexo, rotina e muitos temas que estão estampados no nosso dia, em casa e nas ruas. É uma coletânea de contos urbanos que usa a matéria-prima da vida em suas linhas, trazendo lições e arrebatando-nos do ciclo vicioso que se tornou nossa rotina, com os hábitos que dificilmente conseguimos abandonar - porque mal temos tempo para reavaliar nossos hábitos.

Li-o em dois dias e recomendo a todos os que precisam de férias, não só do corpo, mas na alma; para quem procura uma leitura leve e honesta sobre a vida e o que ela tem de mais simples: o ser humano enquanto caminha no mundo.

Infelizmente, não posso listar todos aqui, porque são mais de 40! Mas enumero abaixo os meus contos favoritos, pelo enredo em si/pela forma como foram contadas as histórias:
Misteriosa Presença
Amizade
Ausência
Devaneio da Realidade
Reflexões filosóficas sore a morte na fila do Correio

E os contos que considerei mais chocantes foram:
Presente de Aniversário (incrível)
O meu deus grego (surpreendente)


Confiram a resenha completa no CANTO E CONTO:
http://canto-e-conto.blogspot.com/2012/01/resenha-contos-cotidianos-org-sergio.html
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2