Por favor, cuide da Mamãe

Por favor, cuide da Mamãe Kyung-Sook Shin




Resenhas - Por favor, cuide da Mamãe


163 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


jesca 18/04/2021

emocionante
terminei essa leitura há alguns meses e ainda me pego pensando nela as vezes. foi o primeiro livro sul coreano que li e definitivamente pretendo ler mais sobre essa cultura. a escrita da autora é muito gostosa, as vezes um pouco lenta, mas ainda assim muito prazerosa. a história é muito tocante e me arrancou algumas lágrimas com o final.

os personagens são complexamente bem construídos pela autora a partir de capítulos nos quais a gente acompanha a visão de diferentes membros dessa família. acredito que foi a ideia de separar os diferentes pontos de vista dos anos que se passaram através da perspectiva desses personagens que dá maior "sustancia" ao enredo. você acompanha a perspectiva da filha mais velha e já forma uma opinião sobre aquela família, e então o capítulo acaba e no próximo há a visão do filho mais velho, completamente diferente da visão anterior. também há capítulos narrados em 2° pessoa. confesso que não estava acostumada com esse tipo de narrativa e me causou um breve estranhamento. acredito que a escolha da autora em utilizar esse artifício foi com a intensão de nós tornar mais próximos daquele personagem em questão, nos fazer ter empatia por eles, e funcionou muito bem.
é possível sentir raiva do marido, empatia pela filha e compaixão pela mãe desta família. e quando um livro mexe com as nossas emoções desta forma, pode-se dizer que vale a pena ser lido.
comentários(0)comente



Bia 19/04/2021

Esse livro abriu meus olhos para meu próprio nível de participação no meus relacionamentos, não apenas com a minha mãe, que com certeza foi o que pautou muito a minha leitura e vivência do livro, mas com todas aquelas pessoas que reivindicam um pedaço de mim porque me querem bem.

Reconhecer de verdade as pessoas que eu amo, escutar e permitir que também me conheçam e me escutem também
Rosy 19/04/2021minha estante
Quero ler




Carol.Czizek 23/01/2021

Que lindo!
A maior parte do livro é narrado em segunda pessoa, e é justamente isso que faz o livro ser mais pessoal, intenso, bonito e triste!
Acho que o que esse livro mais aborda é que só damos valor a alguém quando não o temos mais por perto!
comentários(0)comente



Ju Nancy 03/07/2021

Por favor, cuide da mamãe
Um livro triste, envolvente e triste. Conta a história de uma mulher que se perde no metrô de Seul e cada capítulo mostra a narração de algum membro da família. Preparem o lencinho...
comentários(0)comente



Lilian 18/05/2021

Sobre maternidade
O livro trata dos muitos sacrifícios que as mães fazer e como a percepção dos filhos sobre isso é pequena
comentários(0)comente



Mary's 24/08/2021

Uma história impactante. Estamos dando o valor merecido para quem amamos, ouvindo seus desejos, ou simplesmente supondo que conhecemos ela e que o que ela faz é o que sempre quis? Por favor, cuide da mamãe é uma história marcante, que mostra como muitas vezes deixamos de nos importar realmente com quem amamos.
comentários(0)comente



Ana Paula 03/11/2020

Grande obra da literatura sul-coreana
Lido em 02/11/2020. "Por favor, cuide da mamãe" é uma grande obra da literatura sul-coreana. Fui conquistada. O livro conta a história de uma senhora de 69 anos que some na estação de metrô de Seul. A autora Kyung-Sook Shin traz uma escrita peculiar: cada personagem chama a si mesmo de "você" ao invés de "eu", como se falasse olhando para o próprio espelho, como se cada um fosse o juiz de si mesmo em um julgamento cheio de culpas, acusações, dores, sentimentos de impotência, descobertas, lembranças emocionantes e arrependimentos. Uma leitura que vale muito a pena.
comentários(0)comente



Sandra.almeida 03/03/2021

Conta a história de uma mãe que ao visitar os filhos com o marido se perde no metrô. Vamos conhecendo a vida dela e do total abandono de seus filhos e do marido com relação a ela. O livro invariavelmente faz vc pensar em sua mãe e se vc está valorizando tudo que ela ja fez e faz por você . Não foi uma leitura fluida pra mim, demorei a me conectar.
comentários(0)comente



Maiara.Alves 27/04/2020

Comovente
Park So-nyo, uma senhora de 69 anos sai com o marido da aldeia onde moram para visitar os filhos que agora vivem na capital, Seul .
Não é a primeira vez que fazem isto. Só que ela envelheceu, está doente e se perde do marido em uma das estações do metrô. E ele, tão acostumado a que a mulher siga os seus passos, só se dá conta do ocorrido depois que o trem parte.
A partir daí, o pai e os cinco filhos começam a buscar pela mãe desesperadamente.
E também começam a lembrar de tudo o que receberam dela. De tudo o que NÃO fizeram por ela a vida toda. De toda a atenção que nunca deram a ela. Dos problemas dela aos quais nunca prestaram atenção.
Achei o livro belíssimo, tocante, sem ser melodramático. Sem dúvida, uma dos leituras mais comoventes que fiz recentemente. Uma leitura que convida a refletir, se realmente damos aos nossos pais, e idosos da família, a atenção, amor e carinho que eles merecem e precisam.
comentários(0)comente



Kate (@lendocomkate) 02/08/2021

Vai te deixar com depressão mas você vai gostar
Você quer um livro bem triste do início ao fim, que te faz repensar toda sua vida? Toma aqui esse livro!

Quando a mãe de uma família coreana de cinco filhos desaparece, seus filhos começam a repensar tudo que viveram com ela e tudo que podiam ter feito diferente. Dividido em 4 grandes capítulos + epílogo, vemos o passado dos relacionamentos de cada pessoa que tinha contato com Mamãe, alternando com o presente, onde os filhos tentam encontrá-la.

É muito emocionante ver como ela era tratada, apenas como uma mãe que tinha seus deveres com a família, e não uma pessoa real, que tinha desejos e sonhos. Aos poucos vamos descobrindo quem era Mamãe e o que estava acontecendo em sua vida: os traumas que ela sofreu, as dificuldades que passou, as doenças que sofreu em silêncio. O capítulo mais impactante pra mim foi o relato do Pai, que admitiu que não a tratava bem e sempre ignorava suas doenças, deixando ela sofrer sozinha.

Um livro muito impactante que te faz repensar sua relação com seus familiares, vale a pena ser lido!
comentários(0)comente



Vivi 27/08/2020

Emocionante
Esse livro vai te fazer repensar toda a sua relação com a sua mãe e como vc a trata. Emocionante!
comentários(0)comente



Taciane 30/04/2020

Essa é uma história sobre pessoas e os laços que elas constroem durante a vida. O fim é encantador e me fez chorar.
Almir Gabriel 05/05/2020minha estante
tb chorei :'(




Ana 28/05/2021

Que livro, minha gente! Que livro!

Tem tanta delicadeza escrita em páginas tão melancólicas! As diferentes abordagens à uma vida feminina marcada por tantos aspectos e comumente reduzida apenas à categoria de "mãe" se mesclam ao retrato de uma Coreia interiorana entre guerras. A simplicidade da vida rural em choque com a urbanização, o acesso e importancia da educação, as constituições familiares, o papel da mulher, a fome e pobreza são alguns dos temas abordados aqui, mas eu não conseguiria esgotar o tamanho desse livro.

Mesmo se passando em outro país, teve vários momentos em que senti que estava falando de figuras femininas da minha própria família e fiquei muito emotiva por alguém ter posto em palavras parte das vivencias delas.

Enfim, recomendo demais!
Diana 28/05/2021minha estante
Eu chorei DEMAIS lendo esse livro. É muito bom!




Felipe 17/06/2012

Não sei bem como começar, já que o livro me atingiu de tal forma, que me cessaram as palavras. Talvez eu devesse começar do começo (obvio), mas não! Quero ir direto ao ponto, se não derramarei mais litros de lágrimas em cima do teclado do computador.

Até o momento nunca havia lido um romance/drama coreano, e tão pouco sabia sobre a cultura do país, então resolvi me aventurar, mesmo não sabendo o que encontraria.

O livro em quesito escrita, não possui nenhuma estética elaborada ou coisa do tipo, assemelhando-se bastante à escrita de uma criança. Isso, claro. Não prejudica em nada a soma da obra, já que é através desta característica, que à autora ensina grandes lições de vida aos leitores de forma simples e profunda, fazendo a todo o momento refletir sobre a vida, sentimentos, pessoas queridas, etc.

Confesso que me emocionei com o livro desde suas primeiras paginas até o fim. Fica bem claro, que a autora se deu por completa a cada pagina escrita, transmitindo assim uma intensidade quase infinita de emoções. Detalhe a construção dos personagens, que foram cuidadosamente construídos de forma que venham a se tornar reais, não entendeu? Eu explico! São tão reais e conflitantes que a todo o momento você se pergunta se o livro é realmente uma obra de ficção.

“Por favor, cuide da mamãe” foi escrito com carinho, por isso toca no mais profundo dos sentimentos a cada pagina virada, e assim como eu, tenho certeza que você também será tocado!

comentários(0)comente



Carla Brandão 05/04/2013

A história se passa na Coréia, os nomes e hábitos são típicos de lá. O conteúdo e o que ele desperta, porém, são universais. Cada capítulo do livro é narrado por um personagem: os filhos o marido e a própria Mamãe. E cada um tem algo a dizer sobre aquela mulher que durante anos empenhou-se para cuidar bem de todos, mas nem sempre teve seus esforços reconhecidos ou valorizados. A busca por Mamãe acontece pelas ruas da cidade, através de cartazes colados em postes, mas também na memória de cada um. Através de lembranças permeadas pela culpa, eles descobrem que a conheciam muito pouco. É a partir de seu desaparecimento que ela passa a existir para eles.

Num primeiro momento pode parecer um enredo clichê (a velha de história de valorizar enquanto se possui) e apelativo, no sentido de querer que o leitor coloque Mamãe no lugar de vítima, de alguém que se anulou completamente em nome da família. Porém, o capítulo narrado por ela guarda algumas surpresas e nos ajuda a completar o perfil que os outros personagens fizeram dela.

Os personagens são muito bem construídos. A trama é basicamente criada pelas lembranças dos personagens que, de tão cheias de detalhes, até parecem reais. É um livro muito bonito e emocionante, que me fez ficar com nó na garganta em alguns momentos e até mesmo pensar sobre minha relação com a minha própria mãe (que sempre foi ótima, por sinal). Colocamos nossa mãe em uma determinada posição e às vezes esquecemos que por trás dessa denominação tão curta - Mãe - existe alguém cheio de histórias, sonhos, medos... Como nós.

http://www.blog-entre-aspas.blogspot.com.br/
Renata Céli 10/04/2013minha estante
Linda resenha! =)


Peppa 08/06/2013minha estante
Muito boa sua resenha!




163 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR