Objetos Cortantes

Objetos Cortantes Gillian Flynn




Resenhas - Na Própria Carne


493 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Fê | @fersmtt 10/10/2019

INCRÍVEL
Meu Deus, o que falar sobre? Eu amei esse livro (principalmente o final, que me deixou de queixo caído). Me fez ficar tensa a cada palavra lida, e me fez me imaginar dentro da história. Nunca havia lido um suspense psicológico antes, mas afirmo com convicção que essa foi a melhor escolha. (Aliás, nunca havia feito uma resenha antes no Skoob, mas me senti na necessidade de fazer para essa obra de arte.)
comentários(0)comente



Luana.Bodart 07/10/2019

Chocada!!
Camille, é uma jornalista que mora em Chicago, mas que se vê obrigada a voltar para sua cidade natal, para cobrir uma reportagem sobre 2 meninas desaparecidas. Ela fica hospedada na casa da sua mãe, que moram também sua meia-irmã Amma e seu padastro Alan.
Camille perdeu uma irmã mais nova quando criança, o que a atormenta desde então, o que a fez, juntamente com a falta de afeto da mãe e de seu padastro, cortar palavras em seu corpo.( Isso não é spoiler, descobre antes mesmo de terminar o 1 capítulo).
Durante a investigação, Camille vai relembrando de seu passado, e vendo como essas garotinhas desaparecidas lembram tanto a ela mesma em sua época de escola.
Durante a trama você acha que já entendeu tudo que já sabe quem matou essas meninas, até que nas 10 últimas páginas, acontece uma reviravolta que podem deixar muitos chocados.
Confesso que já suspeitava do que tinha acontecido( por isso 4 estrelas), então não fiquei muito surpresa. Mas a narrativa é eletrizante, te prende, te deixa como raiva em vários momentos.
Um bom Thriller psicológico, que te prende do início a fim, com a escrita e narrativa exempla de Gillian Flynn.
comentários(0)comente



Val Albino 25/09/2019

Valeu apena não largar
Objetos cortantes, em meu ponto de vista, é o tipo de livro que corre o risco de ser mau compreendido e consequentemente abandonado pelo leitor. Na minha experiencia, o inicio da leitura foi um pouco massante, difícil de entrar na historia e de me agradar dos personagens que soavam para mim muito superficiais. Mas é muito difícil eu largar um livro, para que isso aconteça a leitura realmente tem que ser desagradável e não me mostre nada capaz de despertar o meu interesse. Porem de início o livro te oferece elementos - uma caso de duas garotinha mortas e a busca do individuo que causou estas mortes - que te intriga e te faz querer ao menos buscar esta informação e saber como isso vai desenrolar. E foi justo nessa persistência, em relação a leitura, que fui percebendo que do meio ao final do livro, os personagens começam a exercer uma função muito maior que o mero fato de saber quem é o assassino das meninas.
as relações entre eles vão ganhando camadas que te fazem questionar cada ação e ir aos poucos se aprofundando na história e quando você menos espera aquela leitura que de inicio era pesada e sem sal, se torna fluida.
Não é um livro fácil para muitos, acho tendo em vista que as pessoas muitas vezes curtem escritas mais frenéticas, um livro onde tudo circula dentro de diálogos e relações pode soar para alguns leitores que objetos cortantes é uma livro parado sem muito a oferecer.
Eu recomendo ter bastante atenção, os personagens não são tão cativantes no meu ponto de vista (meu ponto de vista), mas as suas atitudes são questões importantes para uma analise nossa quanto a seus atitudes e comportamentos aos decorrer da obra.
Após essa leitura quero ver como esses livro foi ambientado em forma de minissérie pela HBO.
comentários(0)comente



Alice 13/09/2019

Tive uma experiência incrível, pois conseguiu me prender do início ao fim, além disso foi meu primeiro contando com a autora e já amei de cara. Super recomendo!!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gabbie 28/08/2019

Objetos Cortantes (Sharp Objects) é um livro de 2006 com 251 páginas, escrito pela jornalista Gillian Flynn e publicado no Brasil pela editora Intrínseca.

Conta a história de Camille Preaker, recém-saída de um hospital psiquiátrico onde foi internada para tratar a tendência à automutilação. Ela trabalha para um pequeno jornal em Chicago e recebe a tarefa de cobrir o caso de uma menina assassinada e outra desaparecida em sua cidade natal. Parece ser fácil, mas Camille precisa lidar com os próprios fantasmas e com a própria família, com quem não tinha contato há oito anos.
.
?Às vezes, me esqueço de que nem sempre os pais são? bons para os filhos.?
.
O livro é um thriller psicológico e garanto que tira o fôlego. A escrita de Gillian Flynn é ágil, cheia de detalhes que te fazem sentir o que a personagem está sentindo e pinta um cenário tão horrendo que não há cor e você consegue sentir o cheiro podre que escapa da fazenda de porcos da mãe de Camille. É fascinante.

Camille corta palavras em sua pele desde a adolescência, resultado de uma família desfuncional, da falta de amor de sua mãe e do que aconteceu com ela quando era mais nova. É viciada em álcool e não lida bem com os próprios fantasmas. A mulher é uma bagunça com quem dá para simpatizar e sentir raiva ao mesmo tempo. Ela tem uma meia-irmã chamada Amma, pré-adolescente, de quem é ora difícil gostar, ora desgostar.

O final é... Bom. O mistério é revelado e você vê padrões acontecendo. Vê o quanto uma família disfuncional influencia na construção do ser humano e toda a parte psicológica do livro é fantástica demais, mas na parte final parece que o livro fica corrido, sem diálogos o suficiente, apenas uma sequência de acontecimentos.
.
?Uma criança criada com veneno considera dor um consolo.?
.
Infelizmente, por tratar de automutilação, o livro tem muitos gatilhos então é importante ser lido com cuidado e que você saiba o que o espera. Eu não sabia, e isso mexeu muito comigo, alguns gatilhos me acionaram de maneira violenta. Porém vale muito à pena ser lido. Mas o ar frio e céu nublado da história não sairão da sua cabeça tão cedo.
comentários(0)comente



Stefanie 27/08/2019

Fiquei surpresa com o final
Fui lendo, acreditando que já tinha todas as respostas, mas aí fui pega de surpresa ao descobrir que o vilão da história não era quem eu imaginei. Fiquei presa na história, li em dois dias porque queria muito saber como essa história ia acabar. Gosto de livros como esse, que me deixam intrigada e desconfiada do inicio ao fim.
comentários(0)comente



@caixa.postal 27/08/2019

Aplausos para Gillian Flynn!
Essa autora, vou te falar, viu?

O primeiro livro que li dela foi Garota Exemplar e, fato, amei.

Depois, vi Objetos Cortantes na livraria e não pensei duas vezes para comprá-lo e pá! - outra leitura espetacular. Sua escrita é extremamente envolvente e, o que considero o ponto alto, nos faz refletir demais sobre quem somos e o quanto julgamos uns aos outros.

Mesmo assim, Objetos Cortantes não foi o meu livro de suspense mais amado, porque não me envolvi tanto com o mistério principal. Os personagens são envolventes e bem trabalhados, mas, o mistério em si não me prendeu tanto.

Ah! Mas o livro ainda conta com uma adaptação para tv em forma de série, exibida pelo canal HBO e com a maravilhosa da Amy Adams no papel principal.

site: https://www.instagram.com/caixa.postal/
comentários(0)comente



Delbone 19/08/2019

Um livro empolgante, mas de certa forma perturbador devido a certos detalhes da história. Apesar da narrativa ser pesada, não conseguia largar o livro. Li com calma, porém sempre lendo um ou dois capítulos a mais do que pretendia, o famoso "só mais um"! Flynn tem uma escrita maravilhosa, envolvente e faz com que tudo se encaixe no tempo certo da história.
Fiquei chocada com o final do livro, sabe quando você já estava esperando por aquilo mas, mesmo assim, se vê surpreendida? Foi como me senti.
O livro não possue muitas páginas, mas está na medida certa, para mim. Não senti que faltou detalhes nem que houve enrolação na história, ou seja, perfeito.
Este é o segundo livro de Gyllin Flynn que leio, essa escritora me pegou de jeito. Irei recomendar para todo mundo seus livros.
Vocês já leram? Pois deviam!
comentários(0)comente



Murilo.Tunes 18/08/2019

Objetos cortantes - Gillian Flynn
Este é um livro recomendável para quem gosta de um suspense qur mostra de forma crua e detalhada os seres humanos e suas maldades sem esconder nada inclusive as mulheres.

Aqui conhecemos a história de Camille ela é uma repórter policial recém saída do hospital psiquiátrico por ter tendência a automutilação e seu chefe a manda voltar para sua cidade natal para reportar o assassinato de uma menina e desaparecimento de outra para fazer com que esse jornal fique mais conhecido, quando ela volta a sua casa ela convive com sua mãe e sua meia irmã e seu padrasto, lembrando que um dos motivos maiores para que ela se corte é a morte de sua irmã, sua mãe e sua meia irmã são pessoas horríveis a mãe é fria, e nunca gostou realmente dela e a irmã é uma figura extremamente assustadora ela é uma garota de treze anos muito sádica. Neste livro veremos o desenrolar para descobrir o assassino e os problemas dentro dessa casa bastante tóxica, normalmente nos dão nós livros personagens masculinos mais maldosos que os femininos mas aqui não a gente ve inclusive que ate a própria Camille é uma pessoa muito má, enfim vale mto a pena ler esse livro e tentar descobrir o assassino além de tentar entender a história dessa família problemática desde gerações.
É um livro que te prende mas, ao mesmo tempo é difícil de ser lido rapidamente em um dia pois vc fica mto tenso e precisa pensar sobre as coisas que acontecem no livro.
comentários(0)comente



Murilo.Tunes 18/08/2019

Objetos cortantes - Gillian Flynn
Este é um livro recomendável para quem gosta de um suspense qur mostra de forma crua e detalhada os seres humanos e suas maldades sem esconder nada inclusive as mulheres.

Aqui conhecemos a história de Camille ela é uma repórter policial recém saída do hospital psiquiátrico por ter tendência a automutilação e seu chefe a manda voltar para sua cidade natal para reportar o assassinato de uma menina e desaparecimento de outra para fazer com que esse jornal fique mais conhecido, quando ela volta a sua casa ela convive com sua mãe e sua meia irmã e seu padrasto, lembrando que um dos motivos maiores para que ela se corte é a morte de sua irmã, sua mãe e sua meia irmã são pessoas horríveis a mãe é fria, e nunca gostou realmente dela e a irmã é uma figura extremamente assustadora ela é uma garota de treze anos muito sádica. Neste livro veremos o desenrolar para descobrir o assassino e os problemas dentro dessa casa bastante tóxica, normalmente nos dão nós livros personagens masculinos mais maldosos que os femininos mas aqui não a gente ve inclusive que ate a própria Camille é uma pessoa muito má, enfim vale mto a pena ler esse livro e tentar descobrir o assassino além de tentar entender a história dessa família problemática desde gerações.
É um livro que te prende mas, ao mesmo tempo é difícil de ser lido rapidamente em um dia pois vc fica mto tenso e precisa pensar sobre as coisas que acontecem no livro.
comentários(0)comente



Daniela 05/08/2019

Perturbador
Existe algo nesse livro que me incomoda muito. Talvez seja o excesso de cenas exageradamente chocantes e absurdas, cujo intuito parece ser somente o de provocar a repulsa do leitor, ou talvez sejam os personagens envolvidos nessa trama, igualmente repulsivos. Não espere se deparar com um incrível enredo policial, pois o mesmo se perde em meio à vida desgraçada da personagem principal. Durante a leitura, percebi que, por diversas vezes, as situações apresentadas me deixavam muito perturbada, principalmente porque eram tratadas com normalidade. Se esse era o objetivo da autora, eu não sei, mas acredito que ela tenha pecado pelo excesso de horrores em sua obra, dando um tiro no próprio pé ao fazer com que o final do livro — que supostamente deveria ser surpreendente — se tornasse somente mais uma de suas bizarrices. Ao fim da leitura eu já estava tão anestesiada por tudo absurdo que tinha lido, que a revelação de quem era o autor do crime nem me causou reação alguma. Foi sem graça, sem emoção. Extremamente forçado. Uma pena.
Juliana 07/08/2019minha estante
Poxa, eu comprei esse livro recentemente. Vou baixar minhas expectativas quando for ler...


Daniela 07/08/2019minha estante
Hahahá muita gente gostou dele, tanto que a nota tá bem alta aqui no Skoob. Vai de cada um, mas perto de outros livros policiais que li, ele deixou bastante a desejar. Achei forçado do início ao fim :(
Mas quem sabe você acabe gostando? Depois me conta :)


Juliana 08/08/2019minha estante
Pois é, comprei pq ouvi falar bem. Mas quando eu ler eu deixo aqui minha opinião!


Daniela 08/08/2019minha estante
Beleza :)




Deise.Maria 31/07/2019

Objetos cortantes intensoooo
Que livro!!!!!
Empolgante e com uma história um pouco perturbadora. Perturbadora sim, como se pode matar tres crianças por motivos tao banais!! A cada capitulo eu ficava mais vidrada, o enredo prende vc de uma forma viciante. Nao sei que tipo de ansiedade fazia com que a Camile se cortasse mais a gente sente todo o peso da infância dela, dar pra se sentir no lugar dela passando por vários traumas emocionais desde de a infância.
Meu relatório :
Camile é uma bela jovem de Chicago, jornalista de um pequeno jornal, Daily post, e é designada para cobrir um caso de assassinato em sua terra natal, em Wind Gap, onde vive sua mãe Adora, seu padrasto Alan e sua meia irmã Amma.
La ela procura por história sobre alguma coisa que leve as pessoas entenderem sobre o que aconteceu com as duas meninas assassinadas, Ann e Natalie, ambas encontradas com os dentes arrancados. Em uma cidade pequena varias especulações rondam em volta de caso e começa a surgir a suposição de que ha um assassino em serie de bebes entao todas as familias procuram manter seus filhos trancados. Enquanto Camile procura ir atras de informações ela também vive o trauma de exorcizar seus fantasma naquela cidade onde cresceu e de onde veio sua obsessão em se cortar, seu corpo todo é mutilado toda vez que ela tem uma crise de ansiedade. Tudo começou com a morte inexplicável de sua irma Marian. Camile parece viver em conflito com sua mãe desde de a morte de Marian, elas nao consegue manter um bom relacionamento e depois que a Marian morre isso se torna pior, Adora é uma mãe estranha, controladora e dada a a acessos de raiva e um apreço em machucar as filhas isso logo fica evidente na forma como ela trata Amma. Amma nada mais é que uma garotinha, malvada inescrupulosa que diante da mãe parece uma filha boazinha mas por trás é completamente diferente, ela gosta de provocar e atrair a atenção das pessoas.
Com o auxilio de Richard, que veem a ser o affair de Camile kkk, começa uma verdadeira investigacao sobre o caso das meninas assassinadas, enquanto se coloca na mira um sujeito de fora da cidade Jonh o detetive Richard tem outras suspeitas que envolve a mãe de Camile.
Porque no começo chamei esse livro de perturbador??
Porque a visao de como ser mãe de Adora é algo doentio, uma personagem que so queria a atenção para si e disputava isso com as filhas, ela queria ser vista como uma mãe exemplar nem que para isso tivesse que envenenar e matar a própria filha, isso tudo pq nao conseguiu ganhar o afeto da mãe, Joya, e isso se refletiu nas filhas de Adora, tanto Camile como Amma vivia essa ausência de falta de amor materno e cada uma ao seu modo tentava reagir ao que essa carência reproduzia, Camile por se machucar e Amma machucando os outros. Amma tinha um tendencia para desenvolver a mesma doença da mãe, foi o que levou ela a matar as duas meninas Natalie e Ann, ambas por chamarem a atenção da mãe que na visão de Amma nao deveria acontecer porque apesar de ser uma mãe problemarica a atenção total e o amor deveriam ser conduzidos apenas a Amma.
comentários(0)comente



493 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |