Jogador Nº 1

Jogador Nº 1 Ernest Cline




Resenhas - Jogador nº 1


849 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


mila 30/11/2020

QUE LIVRO PERFEITO
comentários(0)comente



eyeen 29/11/2020

Lentamente fui gostando menos e menos.
Eu gostava muito desse livro, muito mesmo. Alguma coisa aconteceu e, relendo algumas vezes novamente e parando para pensar na história, ele é podre.
Esse livro, eu não faço ideia como alguém consegue ler esse e livro e não pensar por mais alguns minutos sobre ele e não pensar coisas negativas sobre ele.
O protagonista é um Gary Stu e é quase como uma fantasia erótica de um nerdola fudido.
Eu gosto muito de muitos dos elementos que o livro faz referências, mas as referências não somam à nada, só servem pra tipo: 'hey, sabe aquelas história que são famosas por bons motivos e que são milhões de vezes melhores que essa? bem, eu vou ficar falando delas na vaga esperança de que por osmose você vá achar que essa é uma história bom também'.
Não vale a pena e não se deixe ser persuadido pelas 5 estrelas que alguns dão, porque eu garanto que a menos que haja algo de errado na cabeça dessas pessoas, uns 30 minutos de pensamento sobre esse livro e tu percebe que é uma porcaria.
comentários(0)comente



Jeane Correia 28/11/2020

O Livro tem como protagonista Wade, um garoto pobre e órfão. Ele tem 17 anos, mora em uma casa comunitária com a tia e está terminando a escola. Sendo pobre ele não tem condições de comprar computadores, então, ele consegue esses equipamentos buscando em um lixão e consertando as máquinas.
.
O cenário do livro é no futuro, em 2044 para ser exata, onde os recursos naturais estão praticamente extintos, a terra está um desastre. A única alternativa para escapar da realidade e suportar viver é o OASIS, uma plataforma de jogos online onde as pessoas "logam" e podem viver uma outra vida assumindo os mais variados avatares. Essa plataforma foi criada por Jamie Holliday um gênio nerd, que antes da sua morte gravou no OASIS um desafio, que seria ativado quando ele partisse.
.
Esse desafio é que vai fazer desenrolar a narrativa, pois Wade Watts se torna um caçador de ovo ( é como chamam quem tenta solucionar os desafios) ele passa um tempo vendo filmes e séries, escutando músicas, lendo tudo que Holliday gostava, isto é, coisas dos anos 80.
.
Eu de fato amei esse livro, ele é cheio de referências nerds e da cultura pop! Outra coisa é que a partir dele podemos fazer uma reflexão sobre esse mundo com recursos naturais escasso, muita pobreza e desigualdade social, o que a meu ver não é tão absurdo, a gente já ver disso por aqui. Ele também traz outra reflexão sobre o nosso vício em escapar dessa realidade. Já temos pessoas viciadas em redes sociais e gamers. Enfim, eu gostei muito e indico!
comentários(0)comente



Amauri Matheus 22/11/2020

Não foi feito pra mim, mas dei uma chance e adorei
Jogador N°1 nunca esteve na minha lista de desejados. O conheci de forma rápida através de booktubers e a história logo me interessou. Quando comecei a leitura fui surpreendido por algumas peculiaridades da história que me fizeram ter medo de não gostar e de abandonar o livro, coisa que nunca faço. As inúmeras referências geeks e principalmente o fato de a história se passar numa realidade virtual, com o personagem da vida real sentado em algum lugar durante todo o percurso me fizeram temer o abandono e até lamentar a compra, pois meu conhecimento a respeito da cultura geek dos anos 80 era quase zero. Lembro-me que no começo da história, por algum motivo eu só visualizava os personagens na realidade virtual como se fossem os avatares do Minecraft (kkkkk), o que me deixava bastante irritado.
E é por isso que a história me surpreendeu tanto. Com todos esse obstáculos que poderiam fazer do livro uma leitura ruim, ele conseguiu ser muito bom. Quando engrenei, a história fluiu bastante, ao ponto de ter sido um dos livros mais rápidos lidos por mim.
Deixo marcado aqui o romance da história que é super bem desenvolvido, os diálogos que eram maravilhosos e o rumo que a história tomou que sem dúvida deu um gás para a leitura.
Este é um livro feito para os amantes da cultura geek dos anos 80 bem como da tecnologia e realidades virtuais, mas também é feito para pessoas que como eu não entendem muito desse assunto, mas que acreditam na história e dão uma chance para serem impressionados.
Lido do dia 02/11/2020 ao dia 19/11/2020
comentários(0)comente



Thalitovski 21/11/2020

Adorei
Esse é um dos livros ficcionais que mais adorei, além de não ter um milhão de livros depois, o enredo é super cativante ainda mais se você for um fã dos anos 80.
comentários(0)comente



Victor.Rangel 20/11/2020

Esse livro pai do céu
É um daqueles livros que dá um aconcheguinho depois de ler e uma saudade ao mesmo tempo, slá é muito bom acompanhar o Wade durante a evolução do personagem, vendo ele ganhando e ficando, ).
Lembro de várias cenas, a batalha final, ele conseguindo as chaves de bronze prata e platina, ele saindo da escola, a velhinha amiga dele ??RIP, a tia dele, o trailer dele e o apartamento dele, ele salvando o mundo com o dinheiro, aaaaa é muita saudade livro incrivel demais até emlrestei pra minha melhor amiga júlia ler, ela ainda nn devolveu kkk (20/11/2020)
Saudade dos personagens, saudade do bilionario que herda a empresa oasis, saudade desse mundo... S2
comentários(0)comente



Well 19/11/2020

Eu amei o livro, todo o universo criado no OASIS, a caça ao ovo, as referências à cultura pop dos anos 80, amei.
comentários(0)comente



Samara_vml 18/11/2020

Jogador número 1
Um livro geek que eu indico para qualquer um, esse livro tem muitas referências do mundo geek, mas mesmo quem ñ entende nem lê muito sobre esse gênero vai gostar, eu sempre achei interessante, mas nunca tinha lido nada desse universo e gostei muito, e inclusive eu aprendi sobre várias coisas com ele, descobri séries, filme, livros e muitas coisas legais através desse livro. A história desse livro é bem legal e diferente além de ter uma leitura bem fácil.

SINOPSE
O ano é 2044 e a Terra não é mais a mesma. Fome, guerras e desemprego empurraram a humanidade para um estado de apatia nunca antes visto. Wade Watts é mais um dos que escapa da desanimadora realidade passando horas e horas conectado ao OASIS ? uma utopia virtual global que permite aos usuários ser o que quiserem; um lugar onde se pode viver e se apaixonar em qualquer um dos mundos inspirados nos filmes, videogames e cultura pop. Mas a possibilidade de existir em outra realidade não é o único atrativo do OASIS; o falecido James Halliday, bilionário e criador do jogo, escondeu em algum lugar desse imenso playground uma série de Easter Eggs, e premiará com sua enorme fortuna ? e poder ? aquele que conseguir desvendá-los. E Wade acabou de encontrar o primeiro deles.
comentários(0)comente



Ana Lícia - @livroedelirio 17/11/2020

Uma distopia bem diferentona
Como amante de distopias, posso dizer que esse mundo foi o mais diferente que eu já li dentro desse gênero. O mundo que Cline criou, para mim, foi inédito. Obviamente o livro vai abordar sobre um mundo devastado pela guerra, fome, desemprego e pobreza - assim como outras distopias -, mas Jogador N1 tem um diferencial: a tecnologia e referências da década de 80.
No ano de 2044, a humanidade escapa da realidade por meio do OASIS, uma utopia virtual que permite os usuários serem quem quiserem e caminharem por onde escolherem. Nosso protagonista, Wade Watts, é um dos jogadores dessa realidade virtual e se esconde por trás das telas. Esse é o sentido da vida para o nosso protagonista. Porém, quando James Halliday - criador do OASIS - morre, deixa um desafio enorme para os jogadores: encontrar Easter Eggs escondidos pelo vasto mundo criado. A recompensa? Além da sua fortuna bilionária, também deixará o poder do OASIS para quem finalizar o desafio primeiro. É a partir daí que o desafio começa. Wade já encontrou o primeiro Easter Eggs, mas isso pode trazer enormes consequências.
É a partir dessa busca que a história começa. No começo, confesso que fiquei perdida por conta de certas referências, mas isso não me prejudicou graças a fluidez da escrita do autor. Sou uma menina dos anos 2000 e por isso houve muitas referências que não consegui pegar haja vista que esse livro traz menção a inúmeros jogos, bandas e personagens dos anos 80/90. Entretanto, isso não mudou muita coisa na minha experiência. Há certas coisas que eu jogava no google para entender e outras que eu simplesmente deixava para lá. Certamente, se eu fosse uma criança dos anos 90, com certeza a minha experiência teria sido melhor - por exemplo, esse é o livro favorito do meu namorado -, mas isso não anula nada.
Um outro ponto positivo que me fez amar ainda mais a história foram os personagens. Me apeguei muito a cada amigo do Wade, e esse foi um dos pontos mais fortes da história. Como estamos falando de uma realidade virtual, os personagens podem ser diferentes na vida real, e descobrir como cada um era junto do nosso protagonista foi incrível!
Entendo quem leu e não conseguiu se conectar com a história, ainda mais por conta das referências. Eu mesma, no início, achei que não iria gostar muito, mas me surpreendi. É um livro que contém muita referência nerd, então já fica os avisos para quem não curte muito RPG e ficção científica.

site: https://www.instagram.com/p/CHON65TjGof/
comentários(0)comente



Shai | Leitora Lunática 16/11/2020

Quase favorito =)
Mais um livro hypado que não me decepcionou! De início não gostei muito da personalidade do nosso protagonista Wade (achei uma pessoa extremamente insensível diante da morte, mas ao mesmo tempo que se apaixona muito fácil), mas não é algo que chega a incomodar. Na verdade, pensando bem na mensagem que o livro quer passar, faz até sentido. São pessoas que vivem uma realidade quase 100% virtual, então o distanciamento da realidade é muito natural. Todos os coadjuvantes são cativantes, a história tem representatividade e aquece o coração no quesito amizade.
comentários(0)comente



Aline 15/11/2020

Adorei
Uma grande aventura, leitura bastante empolgante, não percam tempo vendo o filme, é péssimo, n consegui ver nem 20 minutos kkk.
comentários(0)comente



Mateus 14/11/2020

Incrível
No começo eu não esperava tanto, mas depois que comecei a ler percebi que ele tinha tudo pra ser a leitura 5 estrelas desse ano. E dito e feito! Texto todo amarrado, muitas analogias incríveis pra quem conhece o mundo geek, não sou muito chegado, mas entendi algumas referências, o que fizeram a leitura bem mais dinâmica. História coerente que prende o leitor em um nível absurdo, e o mais interessante é que sempre há conexão com as coisas já ditas, minha primeira ficção científica lida, e, com certeza, o melhor livro do ano!
comentários(0)comente



Guto 14/11/2020

uau!!!
Essa foi uma das melhores experiências de leitura que já tive!

O livro possui um ar típico de jogos mmo rpg, tudo é muito divertido e interessante. Eu nasci nos anos 90, então não sabia quase nada da cultura dos anos 90 além de algumas bandas de rock. Mas consegui entrar fácil na história pesquisando as referências que não conhecia, escutando as bandas e músicas que nunca ouvi e vendo gameplay's dos jogos antigos. Numa das cenas finais o personagem principal diz escutar "Dirty Deeds Done Dirt" do AC/DC, e ler toda a passagem ouvindo essa música foi muito impactante para mim, toda a cena se formou em minha mente de uma forma muito viva e foi tudo muito foda, fiquei muito empolgado!

Mas toda essa resenha, talvez seja apenas um nerd passando vergonha. A leitura é muito divertida e chega um ponto da história em que você fica muito preso na leitura, pois cada fim de capitulo possui um cliff hanger. Então chega um momento em que se depara com a seguinte construção narrativa: Existe uma problemática, se encontra uma solução para ela e uma nova pergunta aparece encerrando, assim, o capítulo. No novo capítulo se inicia resolvendo a questão levantada no último capítulo e trás uma nova encerrando o capítulo, novamente. Quando você vê, está preso num looping de acontecimentos e fatos, uns mais interessantes que os outros, sem que se perca o ritmo e a tensão. Eu jamais achei que ficaria tão impactado assim, por isso peço que perdoem meu sentimentalismo nerd. Mas me lembrei de quando me divertia jogando Mu, DMO e outros jogos de mundo aberto (ou não) com meus amigos. É muito boa sensação, espero que todos sintam oque eu senti lendo! kkkk

uau!!!
comentários(0)comente



Ingryd 09/11/2020

Todo mundo fala super bem desse livro e eu hesitei por alguns anos em pegá-lo por causa das inúmeras referências que eu soube que teria dos anos 80 (sou de 95), pensei que ficaria perdida na história, que não me identificaria ou até mesmo que seria entediante. Ledo engano kkkkkk É envolvente, instigante, um mundo virtual insano, muito suspense. Eu surtei com esse livro, não conseguia parar, com certeza foi um dos melhores do ano.
comentários(0)comente



Gabriel 09/11/2020

Devia ter lido antes.
A muito tempo esse livro estava na minha lista de leitura e finalmente terminei ele.

Mesmo achando que em alguns momentos havia referências de mais a década de 1980, coisas que poderiam ser resumidas, o autor consegue desenvolver muito bem as outras partes da história.

O romance foi agradável, não tomando uma prioridade desnecessária, fazendo sentido entre os acontecimentos.

Os personagens, bem diversos e construídos, tiveram uma evolução legal e fiquei muito feliz com o desfecho de cada um, realmente estava me importando com eles.

Foi uma leitura gostosa e bem fluida, fiquei feliz por passar por essa história, talvez até visite ela de novo algum dia.
comentários(0)comente



849 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |