Um defeito de cor

Um defeito de cor Ana Maria Gonçalves




Resenhas - Um Defeito de Cor


129 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


bibliostella 02/03/2021

Longo, porém fácil de ler
A história de Kehinde é contada desde os tempos em que ainda vivia na África, antes de ser capturada e enviada para ser escrava no Brasil, até seus últimos dias e nos mostra uma mulher forte, resiliente e empreendedora.

Além dessa força, a história nos mostra o lado doce de Kehinde, que acolhe os seus, os protege e tenta sempre ajudar com tudo o que está ao seu alcance.

O livro é longo, mas tem um ritmo muito bom, daqueles que você tem vontade de não largar até terminar de ler. Pode encarar sem medo!
comentários(0)comente



Taaahhh 01/03/2021

Marcante e essencial!
Não se assuste pelas mais de 900 páginas. A leitura te envolve, é fluída como uma conversa entre amigas. A personagem narra de forma tão íntima que você sente que ela está te confessando os segredos de uma vida e está. Um livro marcante, às vezes doloroso, extremamente realista e uma lição de vida. Uma obra valiosa!
comentários(0)comente



Naah 26/02/2021

Perfeição
Os primeiros capítulos são tão tristes e tão cheio de detalhes que me arrancou várias lágrimas.
comentários(0)comente



Pêpe 21/02/2021

Uma Mulher de muita coragem
Fiquei muito curiosa pra ler esse livro, depois que eu vi uma matéria no Fantástico, onde as pessoas deixavam livros em determinados lugares com dedicatórias, e quem encontrasse poderia ficar com ele, e quem deixou esse livro foi o Lázaro Ramos.
Confesso que demorei muito pra ler...mas valeu muito, pois é um livro maravilhoso!!!!!!
Que Vida cheia de altos e baixos, qto sofrimento...que tristeza.
A história é bem longa, desde qdo a Kehinde/Luisa era criança, até sua velhice.
É um romance histórico, onde muita coisa eu não sabia ou nem me lembro de ter estudado, qta garra dessa mulher, qta resiliência.
A Luisa é retirada da África com 10 anos e vem para o Brasil, para ser escrava e passa por muitas lutas muitas dificuldades, muitas dores.Ela passou pela Bahia, Rio de Janeiro, Santos, Campinas, São Paulo e volta pra África de onde sente muitas saudades e sempre preservou suas crenças, fez muitos amigos de quem nunca esqueceu, teve filhos, perdeu e fez de tudo para encontrar.
E quando ela volta pra África é que ela percebe o qto amava o Brasil o qto fez questão de sempre estar em contato com tudo o que tinha vivido aqui.
É uma história de superação, onde ela passa de escrava a fugitiva, onde é mãe é amante e torna-se uma mulher empreendedora muito rica.
São 952 páginas com muitos detalhes, não anotei nada, mas sei que jamais vou esquecer esse livro...acho que todos deveriam ler.
comentários(0)comente



Márcia Regina 21/02/2021

Um livro que toca na alma.
Nos faz entender o racimo e preconceito e seus prejuízos para uma sociedade.
comentários(0)comente



Lilly 20/02/2021

Um livro bem forte e necessário para todos os tempos!
A escrita da autora é bastante fluída mais não se engane achando que não vai levar uns tapas na cara, uns soco na boca do estômago e uma vontade de entrar no livro e gritar com alguns personagem, sobre todas as barbaridades que estamos lendo. A história dessa personagem pouco se sabe, fica uma grande interrogação o que realmente aconteceu com ela. Porém a autora descreve a sociedade do século XIX tão bem que as vezes tinha impressão que vivia nesse período, sou baiana nascida em São Salvador e a descrições das ruas é tão bem feita que consegui me transportar para os lugares sem nenhuma dificuldade, não só os lugares de Salvador como também do Rio de Janeiro, Cachoeira , Ilha de Itaparica, São Luís, Savalu, Uidá, Lagos entre tantos lugares que a nossa personagem Kehinde passou.
A vida de Kehinde/Luísa é verdadeira uma montanha russa em um período está uma calmaria, uma felicidade que parece ser eterna entretanto não demora muito e vem uma tempestade tirado tudo lugar, ela sofre, chora, sente, mais acima de tudo é nas dificuldades que ela encontra forças para se reerguer se reinventar. A vida da Kehinde foi marcada por percas e separação como foi a história de muitas pessoas escravizadas, é isso que essa historia representa a história de tantos povos escravizados em uma só.
Quando ela chegou aqui na Bahia ela fez de tudo para não perder as ligações com as sua origens não usando o nome de branco, somente quando é necessário, na maioria das vezes ela usava o nome dela africano, e quando chegou na África a saudade era tão grande da Bahia que fazia de tudo para se aproximar da cultura da cidade em que viveu por muitos anos. O contexto histórico encontrado aqui é maravilhoso, fiz varias anotações para pesquisar depois.

Um livro 5 estrelas e favorito desse ano. Embarque na leitura vale muito a pena
comentários(0)comente



Jess 18/02/2021

UM LIVRO INCRÍVEL E NECESSÁRIO!
Sem qualquer dúvida, se tornou o meu livro favorito da vida.

Não quero prolongar muito, pois farei uma resenha sobre ele no meu IG (@_entrelinhasetelas).

Porém, a genialidade da escrita, a narrativa envolvente, a história importantíssima e a protagonista magnífica me deixaram
completamente apaixonada.

Demorei um pouco para terminar, confesso. E isso foi fundamental.

Cheguei a dar uma pausa de 15 dias, pois a história é muito forte - em parte verdadeira ( a maior dela), em parte ficcional - e, embora nos prenda, nos faz refletir muito. É pesado ler/ouvir o relato de quem sentiu na pele, literalmente, o peso da maldade humana.

Super recomendo! Livro 5 (mil) estrelas! ??
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Paulo 14/02/2021

Um épico que narra o Brasil em sua origem
Nesse livro, conhece-se a história (fictícia, mas inspirada em histórias reais) da escrava Kehinde (ou Luisa), que viria a ser mãe do advogado Luis Gama. Junto a ela se percorre a história do Brasil no século 19, narrando o império, a independência e a proclamação da república aos olhos do povo, mostrando as ruas, os comércios, os costumes e as religiões - principalmente sob a perspectiva do povo. Um livro genial nesse retrato que traz toda a lógica de dor e de sofrimento que fundou o nosso país.
comentários(0)comente



Gabrielle 10/02/2021

10 ? ! Intenso e necessário
Já é quase um clichê dizer que "Um defeito de cor" é um livro necessário. Mas é! Porque ele fala da gente, da nossa história, do Brasil, do nosso povo, sob um novo olhar, uma nova perspectiva.

É um livro cheio de gatilhos. Tem abuso sexual e psicológico, tem violência física e moral, mas também tem alegria, tem riqueza cultural e muito sincretismo religioso. É real!

Um defeito de cor é um calhamaço são 950 páginas necessárias, uma história incrível de uma mulher real que luta, que sente dor, que chora, que sorri, que acerta, que erra...

É junto com Kenhide, seus amigos e seus algozes, que vivi essa grande aventura que me fez sorrir, chorar, refletir ...

Eu li 32 páginas por dia e finalizei em um mês... No final foi 5 estrelas e favoritado.

Ps.: Impossível colocar em palavras tudo que esse livro é.
comentários(0)comente



Fernandho7 01/02/2021

Vidas Negras importam
Grandes autores(as) forma-se pela capacidade de entrelaçar o romance a grandes fatos históricos, aqui neste específico mais que isso é nós dada a oportunidade de conhecer a luta de um povo, raça...que somos, mas que a muito foi nos negada.
Aspectos religiosos, econômicos e morais norteia a escrita e nos provoca a reflexão sobre a formação dessa nação.
comentários(0)comente



Jéssica 29/01/2021

Épico
Ana Maria Gonçalves mostra o contexto histórico e cultural do Séc. XIX pelas palavras de Kehinde, mulher africana do reino de Daomé (onde hoje fica Benim) e levada ao Brasil como escrava.
A saga de Kehinde é rica em detalhes e extensa, mas que não fica maçante por ser muito emocionante e envolvente. Além disso, é contada pela própria personagem, o que a torna mais natural. É como se ela estivesse conversando com você.
Aproveite para ler com calma, para refletir, imaginar-se nos lugares descritos, relembrar as aulas de história e, principalmente, aprender sobre parte da história e cultura africanas, que contribuíram para a construção da identidade brasileira.
Se você se intimida com o número de páginas e/ou tem uma lista infinita de leituras desejadas, uma dica: leia cada capítulo como se fosse um livro independente (de uma série) e intercale com outras leituras. Foi o que eu fiz.
É maravilhoso! Recomendo!
comentários(0)comente



Karine.Campos 28/01/2021

Necessário
"Mas a pior de todas as sensações, mesmo não sabendo direito o que significava, era a de ser navio perdido no mar, e não a de estar dentro de um..."

"... Sentada na areia, fiquei olhando o mar e chorando todas aquelas mortes que pareciam estar dentro de mim, ocupando tanto espaço que não me deixavam sentir mais nada (...) E senti uma solidão do tamanho dele, do tamanho da viagem da África até o Brasil..."

Um Defeito de Cor acompanha a vida da criança africana Kehinde que aos 8 anos é trazida ao Brasil como escrava. Em suas 952 páginas Ana Maria Gonçalves nos mostra as dores, as mortes, os sofrimentos que Kehinde enfrentou em seus mais de 80 anos de vida. Nos mostra também seu crescimento, sua garra, determinação, astúcia e inteligência... Um romance literário completo sobre vida, escravidão, perda e liberdade.

Um livro obrigatório para qualquer pessoa que quer conhecer um pouco mais da história do Brasil e as sequelas que até hoje existem por causa da escravidão. É impossível ler Um Defeito de Cor e continuar sendo a mesma pessoa. Kehinde e sua vida nos transforma e vai me fazer refletir durante muitos anos.

Só não o considero um livro perfeito porque capítulo 9 trouxe muitos detalhes que ao meu ver não eram necessários, mas acho difícil conseguir encontrar outro livro que me comova e fale tanto com os meus sentimentos quanto Um Defeito De Cor.

Talvez suas 952 páginas assuste alguns leitores mas bem uma chance a ele e a vocês mesmo e permitam que essa história mude sua vida.
comentários(0)comente



Natalia 28/01/2021

Nunca mais vou ser a mesma
Precisei de 5 meses pra ler essa história e vou precisar de mais 5 meses pra processar tudo. Me mudou pra sempre. Incrível.
comentários(0)comente



Rai @atequeolivronosrepare 26/01/2021

📍 Um Defeito de Cor, por Ana Maria Gonçalves. Literatura brasileira. 952 páginas. 5/5 estrelas. ☕ 1° livro lido em 2021. #acResenhas

Iniciei no fim do ano passado e terminei ontem, desejando ficar e ler todos os dias algo mais escrito pela autora. É um baita calhamaço com suas quase mil páginas, mas a leitura foi fluida e cheia de emoções. Logo no início uma parte específica me trouxe muita dor e comoção - imagino que para mais gente, em especial para mulheres. Conforme o livro foi correndo outros momentos impactantes aconteceram, mas nenhum me atingiu tanto quanto aquele do início.

Para quem está procurando uma leitura extremamente rica sobre cultura, religião, política e tempos de escravidão no Brasil (se é que podemos bater o martelo para dizer que acabou... Mas isso é pauta pra outra conversa), é um prato cheio. Para quem, como eu, gosta de apreciar também a escrita, a maleabilidade do estilo do autor, também é maravilhosa a experiência que Ana Maria Gonçalves proporciona.

Acrescento ainda que é um livro que poderia ser sugerido nas "leituras essenciais para se perceber brasileiro". Forte. Cirúrgico. Belo.

site: https://www.instagram.com/p/CKb1bHHJP-w/?igshid=yusogprsjdvq
comentários(0)comente



129 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |