Kaori e o Samurai sem Braço

Kaori e o Samurai sem Braço Giulia Moon
Giulia Moon




Resenhas - Kaori e o Samurai sem Braço


9 encontrados | exibindo 1 a 9


Leitora Viciada 22/08/2014

Já li e resenhei Kaori: Perfume de Vampira e Kaori 2: Coração de Vampira, assim como o conto da vampira perfumada Dragões Tatuados em Amor Vampiro. Me considero fã da Kaori e da sua criadora. Portanto, minha vontade de ler Kaori e o Samurai Sem Braço já existia logo no momento em que Giulia Moon anunciou o projeto da obra. Acompanhei cada novidade, sempre as compartilhando aqui no blogue.

Este livro não é o Kaori 3; é um complemento fascinante para os fãs da série. Quem já leu as aventuras da Kaori terá em mãos um livro que além de muito interessante é um bônus, respondendo algumas questões e selando alguns detalhes.
Quem nunca leu nada sobre a série também pode ler este livro sem nenhum problema ou dificuldade, pelo contrário: talvez seja uma excelente introdução ao mundo de Kaori e à escrita perfeita e cheia de frenesi da Giulia. Pode ser um ótimo aperitivo para descobrir como a autora criou um mundo fantástico próprio e um estilo de história original.

A capa mantém o padrão dos outros livros da série, com o lindo ideograma, o Kaori em destaque e um desenho no fundo bem suave.
Dessa vez, existe uma atração a mais: Ilustrações inaugurando cada um dos dezesseis capítulos, prólogo e epílogo, ou seja: são dezoito belíssimas ilustrações em preto-e-branco feitas pela própria autora simbolizando cada acontecimento que está para ser lido, sem spoilers, apenas para aguçar nossa curiosidade.
Os desenhos são lindos e enfeitam o livro. Na verdade o próprio texto já cria curiosidade por si só.

Para ler toda a resenha acesse o Leitora Viciada.
Faço isso para me proteger de plágios, pois lá o texto não pode ser copiado devido a proteção no script. Obrigada pela compreensão.

site: http://www.leitoraviciada.com/2012/11/kaori-e-o-samurai-sem-braco-giulia-moon.html
Mi Hummel 17/12/2012minha estante
Fiquei curiosa! Bela resenha!! =D Acho muito interessante poder conhecer o folclore de outras culturas...Acho que vou conferir!!




Carina 09/10/2012

Essa nova aventura de Kaori não tem muita coisa diferente dos outros dois livros, mas tem algo que faz valer cada página: mais Japão medieval.
No primeiro livro, eu ficava oscilando entre o Japão e a São Paulo atual e confesso meu pecado de querer pular a parte atual para voltar ao tempo dos samurais. Como eu amei! Não que as aventuras mais atuais de Kaori não fossem boas, mas o clima descrito por Giulia Moon do Japão e seus samurais me prendia de uma forma que tal qual uma vampira, precisava de mais daquilo.
Nesse livro, não tenho do que reclamar. Tive bastante da época dos samurais e muitas aventuras deliciosas com o perfume da vampira nipônica. A história é maravilhosa, mas isso já é característica de Giulia Moon. Te prender e sugar toda sua atenção. No final, fiquei desejando mais algumas páginas, com uma dor no coração de me despedir dos personagens.
comentários(0)comente



Fernanda 18/12/2012

Resenha: Kaori e o Samurai sem Braço
Confiram a resenha de Kaori e o Samurai Sem Braço no Blog Segredos em Livros

http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2012/12/resenha-kaori-e-o-samurai-sem-braco.html

Resenha: Esse livro foi uma completa surpresa para mim. Digo isso, pois não esperava que a obra me encantasse de uma tal maneira que fiquei extremamente curiosa para acompanhar os outros títulos da autora. Como eu nunca havia lido nada relacionado a esta história, pensei no começo, que poderia ter algum tipo de dificuldade, porém me surpreendi ao perceber que a leitura fluiu mais fácil do que eu imaginava. Achei a narrativa fantástica, aquela que nos faz adentrar ao mundo fantástico de Kaori.

Achei a capa linda com aquele ideograma e o desenho ao fundo, e pelo que pude conferir as capas dos outros livros da autora, também seguem o mesmo padrão. E o mais interessante é que ao decorrer da trama, podemos acompanhar ilustrações antes de cada capítulo. Acho isso muito legal, pois nos faz pensar como será cada ação próxima. É como se fosse um símbolo para o que está por vir. Achei a diagramação perfeita e muito bem detalhada e caprichada.

Tenho que destacar que um dos pontos altos do livro, é como a autora consegue representar com distinta clareza, a cultura japonesa e tudo que a cerca em relação a temas folclóricos, o Japão Medieval, lendas e outros mistérios que o lugar possui. A descrição é tanta, que faz querer saber mais e mais a respeito desse lugar repleto de histórias sobre seres fantásticos.

Nessa trama, acompanhamos a vampira Kaori, o Samurai sem braço, Kitaro e sua companheira inseparável Omitsu, a mulher raposa, em uma eletrizante aventura em busca de um monstro devorador de almas chamado Shinkû.

Logo no começo, o personagem Takezo é posto em cena para ir até o Japão, onde sofreu um tsunami que devastou o local. Kaori visita o amigo e decide lhe contar um pouco do que aconteceu em seu passado, que por sinal, onde também aconteceram algumas tragédias.

“Kaori havia fechado os olhos. Lembranças eram como anzóis lançados à distância, recolhendo vívidas sensações, sentimentos e pensamentos. Podiam trazer prazeres insuspeitos. Ou dores inesperadas...” Pg.20

A história nos remete para a cidade de Odawara, em 1782, onde podemos conhecer uma Kaori bem diferente desta atual. A vampira ainda não tinha tanta confiança e sensualidade e pelo que é possível perceber, foi uma época em que ela estava tentando se encontrar, criar suas raízes e adquirir experiências, apesar de todo medo que sentia.

“Passaram-se horas até Kaori recobrar a consciência. Quando abriu os olhos, encontrava-se no escuro, presa entre os escombros dentro da fenda e sentindo dores atrozes por todo o corpo. Na verdade, fora esmagada pelo desabamento e estaria morta se fosse uma garota comum.” Pg. 24

O mais interessante é que ao decorrer desta história, acompanhamos, além da trajetória de Kaori, o seu desenvolvimento, como habilidades, forças e novas características. Os outros personagens também demonstram suas mudanças e complementam ainda mais as cenas. O livro é tão mágico, com seu mundo de seres fantásticos que é quase impossível parar de falar dele, e a autora está de parabéns pela ousadia, imaginação e criatividade demonstradas em Kaori e o Samurai Sem braço. Espero ler mais livros dessa série.

Confiram a resenha de Kaori e o Samurai Sem Braço no Blog Segredos em Livros

http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2012/12/resenha-kaori-e-o-samurai-sem-braco.html
comentários(0)comente



Tibor Moricz 14/01/2013

Giulia Moon mata o bakemono e mostra o katana.
Conheci Kaori antes de conhecer Giulia Moon. E foi na coletânea Amor Vampiro. Já na ocasião achei a personagem bastante forte para apenas uma história. Não foi surpresa nenhuma ver que a autora deu a Kaori um universo próprio, desenvolvendo-a em (até agora, mas tem espaço pra mais) três livros.

Vou ser sincero em admitir (mea culpa, mea máxima culpa) que não li os dois primeiros livros da saga (erro que estou a corrigir, já que comecei a leitura de Kaori, perfume de vampira).

Kaori e o Samurai sem braço foi uma leitura libertadora.

Vou explicar.

Andava cansado de ler obras de gênero cujos estilos e talentos se diferenciam tanto na pegada quanto na qualidade, quase sempre densos, ou experimentais, ou herméticos (ou simplesmente ruins, está cheio disso por aí). Andava como Jó, de vela em mãos, a procura de uma obra cuja prosa conseguisse me desintoxicar.

Giulia Moon tem o mesmo talento nato para a escrita quanto Kaori para a sedução… foi uma leitura deliciosa.

Nesse livro, Kaori vive aventuras no seu passado remoto, no tempo dos Xoguns.



Ela tem a vida salva por um Samurai — Kuroshima Kitarô, conhecido como Migitê-no-Kitaro (O Samurai sem braço) — e faz com ele um acordo: um ano ajudando-o na busca por um demônio chamado Shinkû. Vivem várias aventuras durante a busca por esse poderoso Bakemono, enfrentando monstros das mais diversas naturezas.

Ajuda-os uma pequena kitsune, raposa com poderes mágicos com a faculdade de se transformar em humano, nesse caso, numa mocinha esperta, comilona e bastante levada.

Narrativa com fino humor e ação precisa e bem descrita. A ambientação e o cenário – Japão do século XIII – são fascinantes. Envolvente até a última linha, trata-se de leitura tão agradável que quando você se dá conta, acabou. E isso é bom e ruim ao mesmo tempo.

Não por acaso Giulia Moon foi indicada e terminou entre terceiro lugar no Concurso Hydra, promovido pela revista eletrônica norte-americana Orson Scott Card’s Intergalactic Medicine Show e o Website brasileiro A Bandeira do Elefante e da Arara do escritor Christopher Kastensmidt com o conto Eu, a sogra, publicado no primeiro volume da coleção Imaginários em 2009 (organização Eric Novello, Saint-Clair Stockler e Tibor Moricz).

Se você ainda não leu Kaori e o Samurai sem braço, corra até uma livraria. Você não sabe o que está perdendo.
comentários(0)comente



Raffafust 23/02/2013

Terceiro livro de aventuras da vampira oriental Kaori, não li os dois primeiros mas em nada dificultou a leitura deste. O livro que é muito bem escrito e nos empolga pela riqueza de detalhes - muitas palavras são em japonês e ao rodapé temos seu significado - é um verdadeiro livro de ação onde desde o início apesar do título poder assustar um pouco , afinal porque mesmo o samaurai não tem braço? Com a leitura descobrimos esses e mais pontos interessantes onde Kaori vai ganhando a atenção do leitor em cada página que passa.
Quem disse que brasileiros não podem escrever - bem!- sobre vampiros? Já tínhamos as ótimas histórias de Vianco e Moon me ganhou com sua vampira.
O livro se passa em 2011 onde a vampira que tem um amigo preocupado com os desastres ( leia- se terremotos) que vem acontecendo no Japão tenta acalmá-lo. Logo ela se lembra de aventuras vividas nos anos de 1700 onde o tal samaurai sem braço do título com o nome " fácil" de Migitê-no Kitarô" a ajudou a combater um monstro terrível ao lado de Kitarô e Omitsu.
Os capítulos começam com o ano e local para identificarmos de qual época a vampira está se referindo,as lutas narradas são emocionantes, apesar de ser vampira Moon descreve sua personagem com fragilidades que a fazem se perguntar se tem forças de verdade para combater os monstros como o devorador de almas Shinku!
Kitarô foi um personagem que gostei muito, suas lutas, determinação, deram ao livro mais ação ainda. Hanamuru também com toda sua maldade deu a pitada que faltava para que essa aventura da vampira Kaori fosse ainda mais emocionante.
No final, ficamos com uma vontade imensa de ler os outros livros e lógico esperando por mais aventuras desse mundo vampiresco oriental extremamente interessante.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Kaya 25/02/2014

Uma das melhores obras de autores brasileiros atuais
O ganhei no concurso de cosplay do livro Kaori, dado em minhas mãos pela própria Giulia Moon, comecei a ler e já me apaixonei, me prendeu como todos os outros livros, a história é fantástica os detalhes e descrições são incríveis, a Giulia como sempre fez um ótimo trabalho com esse livro. Ótimo pra quem gosta do tema oriental.
comentários(0)comente



Dani 10/01/2016

Resenha: Kaori e o Samurai sem Braço, Giulia Moon
Kaori é uma bela e sedutora vampira japonesa, com centenas de anos. Atualmente, em 2011, ela vive em São Paulo, e mantém uma amizade com Takezo, um samurai também vampiro. O terremoto do Japão neste ano repercutiu no mundo inteiro, despertando a solidariedade de Takezo e lembrando Kaori de um acontecimento que passara no Japão há muitos anos, quando ainda era uma vampira jovem e maltrapilha.
Em 1782 ela vagava buscando apenas se alimentar e sobreviver, quando foi abalada por um terremoto. Ela quase é morta pela exposição ao sol, quando todas as construções viessem abaixo, se não fosse uma pessoa que apareceu e salvou-a de última hora.

"Kaori havia fechado os olhos. Lembranças eram como anzóis lançados à distância, recolhendo vívidas sensações, sentimentos e pensamentos. Podiam trazer prazeres insuspeitos. Ou dores inesperadas..." - Página 20

Ele se apresenta mais tarde como Migitê-no-Kitarô, um samurai sem um dos braços, e sem senhor que viaja o mundo exterminando monstros. Junto ele leva Omitsu, uma mulher-raposa muito faceira, que pode fazer vários truques.
Kitarô quer algo em troca, por ter salvado a vida de Kaori. A vampira tem várias habilidades, como ler mentes, e isso pode ser útil para ele, que quer encontrar um monstro devorador de almas, responsável pela morte de sua família.
Kaori, a contra gosto, aceita ajudá-lo, pelo prazo de um ano. Inicia-se então esta estória cheia de aventuras, enquanto os três vagam pelo mundo à procura do tal monstro.
Sempre tive curiosidade em conhecer a vampira Kaori, porque vejo muito sobre os livros na página da editora. Decidi então solicitar este livro e, logo nas primeiras páginas, fui cativada. A escrita da Giulia Moon é muito leve e a narrativa, em terceira pessoa, é cheia de notas e curiosidades sobre o Japão, onde a aventura com o samurai sem braço se passa. Então mesmo que você não saiba nada sobre as lendas e costumes japoneses, ou mesmo sobre o mundo da Kaori, não ficará perdido.

"Sempre há tantas oportunidades de salvação para quem caminha para o abismo! Mas eles teimam em prosseguir, esperando que algum milagre possa mudar o destino a seu favor." - Página 93

Eu adoro qualquer estória que se passe no Japão antigo e adorei acompanhar esta. O cenário é bem explorado, com muitas referências históricas, e acabamos aprendendo várias coisas.
Apesar de estarem procurando pelo monstro devorador de alma, os três personagens passam por muitas aventuras, cheias de fantasia envolvendo diversas criaturas do folclore japonês, então a leitura nunca fica cansativa.
Mesmo eu não sendo muito fã de aventura e fantasia, me peguei envolvida em cada estória, tão cheias de perigos, e li o livro rapidamente. Há ainda ilustrações muito lindas a cada capítulo, fazendo com que nos sintamos dentro do mundo criado pela autora.
Sei que muitos torcerão o nariz por se tratar de mais um livro de vampiros, mas não achei que ficou enjoativo, pois não é aquele velho romance da humana com um vampiro. A autora usou apenas mais uma criatura do folclore japonês, assim como a mulher-raposa e outros.
Kaori é a protagonista, e me conquistou muito por ser tão esperta e carismática, mesmo que um pouco arrogante. Mas Kitarô e Omitsu também têm muito destaque, e ambos me agradaram muito. O final foi bem fechado, me agradou a forma como esta aventura acabou. Penso que teria sido bom ter sido mostrado um certo acontecimento, mas não me desagradou em nada.

Sobre a série~
O livro Kaori e o Samurai sem Braço, apesar de trazer a protagonista da série Kaori, não faz parte da mesma, podendo ser lido separadamente sem problemas. Fiquei curiosa para conhecer mais sobre a vampira e acompanhar outras de suas aventuras, então já coloquei Kaori - Perfume de Vampira e Kaori - Coração de Vampira nos desejados.

site: https://danielabyrinth.blogspot.com.br/2016/01/resenha-kaori-e-o-samurai-sem-braco.html
comentários(0)comente



Fernanda 14/07/2019

Quem é leitor assíduo de fantasia sabe que elas podem ser bem cruéis, às sempre. Eu sei disso porque sofro por várias. Mas “Kaori e o samurai sem braço” é diferente. O livro me remeteu aquelas histórias informativas e gostosas de outros costumes que, no caso aqui abordado, é sobre a cultura asiática.

“Kaori e o samurai sem braço” é o primeiro livro que leio sobre a vampira Kaori, mas é importante ressaltar que este livro é um spin-off dos livros centrais sobre ela.
Giulia Moon já lançou “Kaori: Perfume de Vampira” e “Kaori 2: Coração de Vampira”, também pela Giz Editorial, e o que ouço sobre esses livros são de correr para o abraço. E depois desse spin off, é obviamente o que farei.

“Kaori e o samurai sem braço” é um livro curtinho sobre as lembranças de um acontecimento especial das primeiras décadas da vampira Kaori. Nós, que somos best de vampiros, sabemos que eles são imortais; A não ser que eles encontrem com estacas, inimigos perigosos ou com o bom e velho sol, essas criaturas costumam viver muito tempo (assim disse a expert no assunto: euzinha ahahah).
E entre demônios, espectros e outras criaturas perigosas e sobrenaturais do folclore japonês, Kaori vive altas aventuras junto com o samurai sem braço Kitarô e a sua fiel companheira, Omitsu, a mulher–raposa.
Os três estão à procura de Shinkû, um monstro devorador de almas que trará diversos desafios perigosos para o trio que serão extremamente emocionantes para os leitores! Em meio a essa aventura, eles passam por diversas situações isoladas, dando ao leitor praticamente uma história diferente por capítulo.

O livro é esteticamente lindo. Já devo ter comentado aqui, mas vale repetir: amo os livros da Giz Editorial. Eles são muito cuidadosos e obviamente interessados em deixar seus livros bem feitos e atrativos aos leitores. “Kaori e o samurai sem braço” é repleto de ilustrações - que foram feitas pela própria autora - e diagramação, capa, revisão... tudo ótimo.

Todo o enredo de “Kaori e o samurai sem braço” é delicioso. Os personagens me lembraram muito os de mangás e animes, então quem curte esse tipo de arte, vai adorar. Também, em meio ao enredo, dá para mensurar bem a diferença da cultura japonesa da brasileira. Eles são tão educadamente serenos. Até em fúria eles são corteses e isso é tão awn ♥. A autora Giulia Moon é descente de japoneses então ela sabe do que está falando!

O livro foi lançado em 2012 e para quem quer uma fantasia leve para se deliciar, “Kaori e o samurai sem braço” é uma ótima pedida. O li de uma sentada só e realmente adorei.
"Mas Fernanda, tem problema ler primeiro este e depois ler os livros centrais sobre Kaori?" Não, queridos leitores, não há problema nenhum em começar pelo spin-off. Essas histórias são aleatórias e só vai fazer vocês se apaixonarem e correrem para "Perfume de vampira" e "Coração de vampira".
A autora também lançou no ano passado um livro de contos chamado "Flores Mortais", que já foi resenhado aqui. Também tem um conto sobre Kaori nele ♥

site: http://www.garotapaidegua.com.br/2015/08/eu-li-kaori-e-o-samurai-sem-braco.html
comentários(0)comente



9 encontrados | exibindo 1 a 9