Línguas de Fogo

Línguas de Fogo Karen Soarele




Resenhas - Línguas de Fogo


52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Aninha de Tróia 06/08/2018

Gostei bastante do livro. A história é simples, mas bem feita. A escrita da autora é muito boa, dá pra ler rapidinho e você nem percebe. Gostei bastante dos personagens, só a Aisling de 8 anos que é a maior chata hahaha. Com certeza, pretendo continuar a série.
comentários(0)comente



C. Aguiar @coelhoobrancoo 22/03/2018

Nesse primeiro livro das Crônicas de Myríade conhecemos Aisling. A jovem é acordada as pressas por sua avó, pois a vila está sendo destruída por uma criatura e com todo esse rebuliço o amigo da garota sofre um sério machucado ao tentar proteger a vila.
Para tentar ajudar Dharon a sobreviver, Aisling precisa partir da vila imediatamente para encontrar a cura, mas nada será fácil nesse jornada.

Aisling é determinada, porém sua inocência pode ser um grande problema para ela durante sua jornada. Ainda mais quando ela precisa adentrar o reino inimigo em busca da cura para o veneno da salamandra.
No decorrer da leitura muitas pessoas cruzam o caminho de Aisling, algumas ficam interessadas nela e no que ela pode ser capaz de fazer. Uma dessas pessoas é a pistiro Kendra.
Kendra ganha um grande destaque nesse livro onde conhecemos um pouco sobre sua vida e tenho certeza que essa mulher trará muitos problemas nos livros futuros.

Também conhecemos Desmond, um mago mestiço do vento e do fogo. Desmond ao deparar-se com a garota e seu amigo decide ajudá-los e os leva para Hynneldor.
Vamos sendo apresentados a vários personagens intrigantes e cativantes. Cada um deles vem carregando consigo um fardo pesado. Afinal o mundo em que vivem é envolto de conspirações, reinos tentando prevalecer sobre outros, derrotas e perigos sorrateiros.
A autora criou todo um plano de fundo dos reinos. Não ficamos focados apenas na busca da cura para o veneno, temos todo um universo sendo apresentado e descobrimos que essa história acabará levando o leitor muito além do que ele imaginava.

É um livro de leitura rápida e envolvente. Em alguns momentos tive pena, raiva e sofri com os acontecimentos que era superados de forma única e inimagináveis por mim.
Gostaria de parabenizar a autora pelo livro, espero que o segundo seja excelente assim como o primeiro.
Gostei muito da diagramação, a capa está de parabéns e achei um pequeno erro durante a leitura, mas isso não atrapalha em nada.

site: http://www.seguindoocoelhobrancoo.com.br/
comentários(0)comente



Sil 21/10/2017

Quem adora um livro infanto-juvenil de aventura? Pois então Línguas de Fogo é o livro certo para você.

Quando aceitei participar do booktour não sabia praticamente nada sobre o livro. Fui encantada pela capa que eu acho linda demais. No decorrer dos meses até recebe-lo li algumas resenhas e fiquei bastante curiosa com a história, pois me parece uma aventura bem divertida de se ler. Bom, de fato foi divertido mas acho que parou por aí a experiencia para mim. Mesmo achando a premissa inicial interessante e esperando para viver uma grande aventura acabei me decepcionando com seus personagens.

O livro é narrado em terceira pessoa e como pode-se observar na sinopse parece que vai focar apenas em Aisling e isso não acontece. Até aí tudo bem, pois é bom saber o que acontece com outros personagens durante a leitura, mas o problema é que tinha momentos na leitura que eu simplesmente me esquecia da existência de Aisling como se ela não fosse tão importante na história quanto a sinopse mostra ao leitor. Acabei ficando incomodada por isso e espero que seja algo que não se repita nos outros volumes. Outro aspecto que me deixou bastante incomodada é a forma como a personagem é retratada quando aparece. Em determinado ponto da história é citado que Aisling tem apenas 13 anos e até aí tudo bem, o problema acaba ficando com o amadurecimento repentino dela que por mais que a situação até fizesse essa exigência não engoli com facilidade. Para mim é muito mais fácil aceitar uma adolescente de 16 ou 17 anos amadurecendo muito rápido do que uma criança como ela.

O melhor personagem do livro para mim foi Desmond. Ele ajuda Aisling e Dharon a chegarem em seu destino e acaba se tornando amigo deles também. Ele tem umas características que se fazem necessária no livro, tendo algo que pode-se chamar de fé além de (na minha opinião) ser um bom líder. Apesar de Marian ser quem desenvolve esse papel eu ainda espero que Desmond mostre mais de si nos próximos volumes. E o que eu posso falar de Kendra? Essa foi a pior personagem que eu já tive o desprazer de conhecer. Quem lê minhas resenhas tá acostumadx a me ver falando de vilões e o quanto eu gosto deles, mas cara a Kendra é a pior de todas. Eu não acho que ela tem qualidades para ser uma boa vilã e esse é o meu maior problema com ela. Uma mulher que tem ódio do mundo e principalmente dos homens (ao meu entendimento Kendra é o que podemos chamar de misândrica.). Sério, gente... Eu adoro ver personagens que ressaltam o poder das mulheres, mas não desse jeito. Ela é simplesmente horrível e o pior é pensar que existem mulheres como ela nesse mundo. Eu torço ela ter uma morte bem ruim no final da série, viu. u_u'

A leitura é bem rápida e leve, então nesse aspecto vale a pena dar chance para a história. No Skoob eu avaliei com 3 estrelas justamente por isso, pois o livro cumpre com seu objetivo principal de mostrar ao leitor uma aventura e divertir. A questão principal para mim foi o desenvolvimento dos personagens e tenho esperança de que melhore nos próximos volumes.
comentários(0)comente



Camila Justi | @JustiBooks 30/07/2017

Fantasia Juvenil
Aisling é uma menina determinada de treze anos que mora no vilarejo de Sollace com sua avó.
??
Quando uma criatura negra que cospe fogo invade a vila, todos ficam desesperados sem saber o que fazer. Apenas a coragem de seu amigo Dharon lhes dá uma chance de sobreviver após boa parte das casas serem queimadas. Mas o preço a ser pago ao enfrentar esta fera, seria ter suas costas marcadas pelas garras da terrível criatura.
??
As garras da Salamandra possuíam um veneno mortal e a cura encontra-se apenas em um lugar de Myríade que poucos conhecem. E assim o casal de amigos deixa a vila destruída e parte em busca de salvar a vida de Dharon.
??
? Primeiro volume da série "Crônicas de Myríade". Uma fantasia jovem da melhor qualidade. Cheia de criaturas singulares e lugares incríveis, personagens fortes e corajosos e aventuras surpreendentes. Vale a muito a pena a leitura! Eu adoreiii!
comentários(0)comente



cotonho72 10/03/2017

Muito bom!!
Aisling é uma jovem garota de apenas treze anos, uma menina pequena mas determinada, seus cabelos loiros e seus olhos azuis muito claros realçavam a sua beleza, ela vive com sua avó sem pai e nem mãe, ambas viviam no vilarejo de Sollace, uma cidade pequena no interior de Vilcannus. Seu único amigo desde a sua infância era Dharon, um guerreiro da vila que protegia os moradores e que desde pequeno se dedicava a isso, evitando assaltos e colocando bandidos para correr.
Certo dia o inesperado acontece, Aisling é acordada as pressas por sua avó, que pede para que coloque uma roupa depressa para que saíssem da casa rapidamente, toda a vila estava sendo atacada por uma enorme Salamandra que destruía tudo furiosamente, então ela vê seu amigo Dharon ir ao encontro da criatura para defender o vilarejo, mas infelizmente seu amigo é ferido e envenenado durante a batalha, instintivamente ela tenta protegê-lo mas para sua surpresa é sua avó que o faz e que ao mesmo tempo lhe ordena que vá para Hynneldor com Dharon para buscar a cura para o veneno mortal.
A partir deste momento acompanhamos Aisling e Dharon nessa caminhada ao desconhecido e inesperado para chegar em um reino inimigo, o único lugar onde poderiam conseguir um antídoto para o veneno e salvar seu amigo Dharon, mas essa aventura não seria fácil, pois durante o caminho eles vão passar por muitas intempéries e algumas batalhas.
Esse é o segundo livro que leio da autora Karen Soarele, o primeiro é A Rainha da Primavera que tem a história ambientada no mesmo universo, já tinha gostado do primeiro e minha expectativa para com esse livro era grande, não me decepcionei pois a Karen soube muito bem criar um novo mundo cheio de magia, mistérios, perigos e muito aventura, com grandes criaturas e enormes lobos.
A descrição dos cenários faz com que imaginamos muito bem o reino de Myríade, mas acho que os personagens e as cenas das batalhas poderiam ser melhor descritas, mas isso não atrapalha e nem desmerece o livro, pois é visível a melhora na escrita da autora de um livro para outro, a leitura flui bem e é cativante, esse é apenas o primeiro livro da série Crônicas de Myríade que promete surpreender os leitores ainda mais, é um livro infanto-juvenil e aborda muito bem o valor do amor, lealdade e da amizade, para quem gosta de literatura fantástica não vai decepcionar.

site: http://devoradordeletras.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Gisa 24/05/2016

Um pequeno comentário...
Vocês devem estar cansados de saber, que eu adoro literatura juvenil (infanto juvenil , YA, qualquer coisa do tipo), então estava bem empolgada para conhecer essa série. Infelizmente, ela não me conquistou. Achei a leitura extremamente cansativa. Não sei se eu não estava no momento, sei lá. Só sei que não curti. Mas algo bem positivo é que as mulheres dominam tudo neste mundo hahaha. Então talvez eu continue lendo a série por causa disso.

site: http://profissao-escritor.blogspot.com.br/2016/05/lidos-mas-nao-resenhados-9.html#comment-form
comentários(0)comente



Paloma Borges 07/05/2016

Resenha Línguas de Fogo | Blog Encontro de Mundos
Aisling é apenas uma jovem camponesa de 13 anos que vive com sua avó em Vulcannus, o reino mais poderoso de Myríade, o reino controlador do fogo. E, de repente um ataque na vila onde ela mora e muda tudo.

Durante o ataque seu melhor amigo Dharon estava em batalha com uma Salamandra de fogo para proteger toda a vila e durante um momento Aisling o interrompe, pensando que a batalha já estivesse ao fim. Porém, a Salamandra investe novamente e para salvar a amiga Dharon acaba sendo ferido. Eles só são salvos porque a avó de Aisling cria um escudo e eles conseguem fugir dali.
Com as orientações da avó Aisling parte rumo a um reino inimigo em busca de uma cura para seu amigo, que foi envenenado pela Salamandra. Durante essa aventura a garota terá de passar por muitos desafios, lutar em batalhas, enfrentar algumas pessoas que tentam a impedir e também aprender o poder da amizade verdadeira.
Um infanto-juvenil que serve para qualquer idade bem gostosinho de ler, Karen Soarele está de parabéns!

Com a narração em 3ª pessoa, a história prende o leitor e é de fácil compreensão. No início fiquei um pouco confusa com algumas coisas, pois os fatos acontecem bem rápido, mas rapidamente essa confusão foi sumindo à medida que a história foi se desenvolvendo.

Uma das coisas que se percebe ao desenrolar do livro é o amadurecimento de Aisling. A personagem fica mais forte, mais destemida e mais madura a medida que alguns fatos vão acontecendo. A autora soube desenvolver isso muito bem, o que, de fato, faz a diferença na história.
Outro detalhe que notei e que acho essencial em livros de fantasia assim foi a descrição dos lugares e também dos personagens. Sem se tornar cansativo demais a autora vai descrevendo tudo ao longo dos fatos, de modo que você consegue imaginar como seria aquilo perfeitamente bem. Os personagens foram bem construídos e cada tem sua personalidade marcante.

Bom, eu adorei o livro, o final me deixou com gostinho de quero mais e ansiosa para a continuação.

“Seja apenas livre como um homem. Como todo homem deve ser! Livre não só para ir e vir, mas também para agir e pensar por si só. Livre para decidir qual é o caminho certo.”

site: http://encontrodemundos.wix.com/encontrodemundos#!Resenha-21-Línguas-de-Fogo-Karen-Soarele/cu6k/56afc1bc0cf2683289330f6e
comentários(0)comente



Bruno Marukesu 02/04/2016

[Resenha] Crônicas de Myríade - Línguas de Fogo
O livro já começa com Aisling sendo acordada por sua avó que lhe faz se vestir e sair da casa aos trancos e barrancos. O seu vilarejo, Sollace, está sendo consumido por labaredas altas. Todos ao redor estão fugindo ou tentando salvar o que conseguem. Isso por si só já é apavorante, mas o que assusta extremamente a jovem Aisling é ver o responsável pelo incêndio: uma salamandra.
Esse ser maligno raramente aparecia em algum território e vê-lo em Sollace era algo completamente inesperado. Mas o seu rastro de destruição é interceptado quando Dharon, amigo próximo de Aisling, chama sua atenção. Logo, a salamandra e Dharon estão travando uma batalha que é completamente desvantajosa para o humano. Infelizmente, Dharon é ferido pelo demônio. E num momento onde tudo já estava ao favor da salamandra a avó de Aisling intervém e passa a enfrentar a criatura dando tempo para a neta e o amigo ferido fugirem, mas não sem antes lhe dar uma localização para Dharon ser curado. A partir desse ponto passamos a acompanhar a jornada de Asling em busca da cura da ferida do amigo.
Sollace era o vilarejo que Aisling vivia localizado em Vulcannus, reino mais poderoso de Myríade. Ele é governado por pessoas que tem o poder do fogo. Mas a nossa protagonista tem que adentrar um território inimigo em busca da cura contra o veneno da salamandra. O território inimigo é o reino de Hynneldor onde o poder da pessoas é o ar. Mas a jornada não é fácil e nossa protagonista se torna inimiga de mulher da espécie extremamente poderosa de Vulcannus: os pistiros.
O caminho até Hynneldor é regado a descasos infelizes e quando a esperança parece se esvair Aisling terá que fazer uma escolha.
Os personagens não relativamente bem construídos, revelando-nos detalhes satisfatórios para criarmos opinião formada do caráter de cada um.
Fui bombardeado de surpresas durante a leitura da obra e isso me animou bastante. Comecei a leitura sentindo que Asling não era uma simples camponesa e terminei ansioso pelo enredo dos próximos livros da série.
A pistiro que fica interessada em Aisling se chama Kendra e fiquei bastante surpreso ao ver que a autora deu-lhe destaque através de capítulos integrais. Kendra com certeza no futuro deverá trazer grandes problemas.
O enredo não é limitado somente na busca da cura do veneno da salamandra. Não! Somos apresentados a um reino, Vulcannus, que busca destruir seus inimigos dentro de um reino aliado para continuar no topo do poder. A autora foi extremamente feliz ao criar esse pano de fundo, pois tudo acaba sendo interligado graças a presença de Kendra. Conclui a leitura tendo Kendra como personagem favorita e olha que ela é um ser que transborda maldade!
Uma lenda criada em Hynneldor envolvendo lobos me encantou bastante. Tinha que confessar isso.
Estou bastante ansioso para ler a continuação da série. O final deixou bem claro isso.

O trabalho editorial com a obra é lindo demais!
A capa é extremamente fofa. A fonte das letras é grande, possibilitando uma leitura rápida, mas as folhas infelizmente são brancas. Isso é um incomodo para muitos leitores.
O único ponto negativo que encontrei na ediçaõ foi no começo do capítulo 10 onde uma simples troca de palavra me incomodou bastante. Fora isso não tenho do que reclamar do livro.
Para quem procura um enredo rico em mistérios e cenas de guerra, Línguas de Fogo é a minha recomendação nacional. :D

site: http://www.refugioliterario.com.br/2016/04/resenha-cronicas-de-myriade-linguas-de.html
comentários(0)comente



Blog Stalker Literária 22/02/2016

Resenha pelo blog Gordinha Assumida
Aisling é uma jovem de 13 anos (idade o qual é considerada quase uma adulta), e vive em uma vila em Vulcannus, onde algumas pessoas tem o dom de manipular o fogo. Um dia sua avó a acorda e a tira a pressas da casa, quando a menina olha para os lados, vê sua vila pegando fogo, sendo completamente destruída com uma salamandra de fogo, e o pior: seu melhor amigo e guerreiro da vila, Dharon, está enfrentando a fera, sem muito sucesso. Preocupada com o amigo, e sem pensar muito, ela corre a sua ‘ajuda’ e acaba atrapalhando-o, fazendo com que ele fique ferido pelo veneno da salamandra, o qual é mortal, se não encontrarem logo o antídoto. Sua avó corre para ajuda-la, manipulando o vento e dando uma brecha para que fujam, e instrui a garota para partir para Hynneldor e lá procurar a cura para o amigo.

Vemos os dois jovens partir rumo ao desconhecido, e com Dharon muito doente; uma viagem com poucos suprimentos, pouco dinheiro e sem saber direito como vão achar a tal cura, pois a avó de Aisling não foi tão direta de onde eles deveriam procurar.

O que parecia uma viagem com o único objetivo de salvar o amigo logo de torna algo mais, com conspirações, guerras acontecendo ao redor, e o casal de amigos tendo sua cabeça a prêmio, desde a partida de sua vila, e ao longo da narrativa você vai entendendo o porquê de tudo estar acontecendo, quando os mistérios vãos e revelando e novos detalhes vão sendo acrescentados à história por esse ou aquele personagem.

A viagem pelas terras de Myríade é fascinante. Vemos o poder da amizade, mesmo que eles sejam tão novos. A descrição do cenário é feita na medida certa, mesmo sendo uma fantasia, os nomes não são complexos, os lugares são bem realistas e os personagens também tem emoções e sentimentos bem reais, fazendo com que o leitor se apegue a eles e tema por toda essa jornada perigosa que eles tiveram que traçar.

Os personagens principais me cativaram muito. Confesso que teve horas que fiquei com muita raiva de Aisling, pois ela era impulsiva de mais e acaba metendo os pés pelas mãos, MAS, dai eu lembrava que ela tinha apenas treze anos, então essas atitudes eram compreensíveis, e todo o desenvolvimento que ela teve a deixou muito mais madura no final, compreendendo o verdadeiro sentido da guerra e mais do seu passado.

A vilã, Kendra, me ganhou muito. Juro que não consegui odiar ela, fiquei mais com um sentimento de que ela é incompreendida, mesmo sendo má e agindo sem piedade em algumas cenas, confesso que teve momentos que fiquei realmente com pena dela, pelas pessoas a desprezarem, menosprezarem, e principalmente não conseguirem ver o quanto ela é inteligente.

O trabalho gráfico realizado pela editora é lindo. As ilustrações da capa e contra capa são realmente lindas, tudo muito colorido e ilustra muito bem os personagens da saga. Os capítulos são curtos, narrados em terceira pessoa, e não achei nenhum erro ortográfico. O primeiro livro possui páginas brancas, mas são folhas grossas que não atrapalham a leitura.

E o final, foi muito bem desenvolvido e surpreendente. Não esperava os rumos que a história tomou, não esperava alguns personagens se revelarem tanto e nem mesmo descobrir mais do passado de outros, e foi isso que me ganhou no final. E mesmo sendo uma série, a autora consegue fechar bem a primeira história, deixando um gancho sim para o próximo livro, mas não necessariamente deixando o leitor perdido ou obrigando ele a ler o próximo volume.

Indico muito o livro pra quem gosta de uma fantasia mais leve, ou para os que querem iniciar no gênero. A mesma indicação também vale para os mais novos, pois por ter uma escrita tão leve, as crianças e jovens conseguem lê-lo sem problemas, e vão entender a história e compreender o valor de uma verdadeira amizade.

site: http://www.gordinhaassumida.com.br/2016/02/linguas-de-fogo-cronicas-de-myriade-1.html
comentários(0)comente



Nath 13/01/2016

Resenha para o blog Pobre Leitora
Ai que saudade que eu tava de um livro envolvente, que me pegasse de um jeito que eu não largasse mais!
Línguas de Fogo é o primeiro volume de Crônicas de Myríade, uma história nacional da autora Karen Soarele, que chegou até mim através do booktour que eu mesma estou organizando.

A história conta sobre Aisling, uma jovem que mora numa vila de Vulcannus, o reino mais poderoso de Myríade atualmente, onde o elemento é o fogo. Ela é amiga inseparável de Dharon, o guerreiro da vila.
Um dia, no meio da madrugada, a avó de Aisling a acorda apressada para que as duas possam fugir. Sem entender muito bem o que está acontecendo, Aisling junta suas coisas e adentra o campo com sua avó, mas ao olhar para trás vê Dharon lutando contra um terrível monstro que está botando fogo na vila inteira. Sem pensar duas vezes, Aisling volta para ajudar o amigo, mas essa não é a melhor decisão que toma. Por conta disso, no calor da batalha Dharon é ferido mortalmente e o veneno do monstro entra em suas veias. Salvos pela avó de Aisling, que misteriosamente parece ter um poder incomum, eles agora precisam ir até o reino inimigo, Hynneldor onde talvez Aisling consiga achar a cura para salvar Dharon.

Aisling e Dharon vão viver muitas coisas no caminho, conhecer pessoas e enfrentar desafios e é isso que torna o livro tão bom, a aventura deles é ótima!
Karen Soarele consegue prender o leitor de uma maneira magnifica, sua escrita é tão gostosa que você nem vê o livro passar e de repente já chegou no fim.
A história tem um quê de juvenil mas apaixona qualquer marmanjo
A descrição dos reinos de Myríade que foram apresentados, Vulcannus e Hynneldor é excelente pois, é o suficiente pra te fazer imaginar um lugar belo e não ficar chata com tantos detalhes.
Os personagens são fortes e bem construídos, até os vilões conseguiram conquistar minha simpatia, não porque sejam legais com os outros, mas porque são tão bem descritos e fiquei tão envolvida com todos que não consegui desgostar de ninguém.
Aisling é uma menina muito forte, corajosa e leal. Acho lindo o sentimento de amizade e dever que ela tem com Dharon. O moço não fica atrás, cuidando muito bem de Aisling e sendo uma pessoa muito boa.
Kendra, nossa vilã, é extremamente forte e só pensa em si mesma e na glória de sua espécie/família. Eu acho que ela tem seus motivos pra ser como é e por isso não consegui sentir ódio pelas suas ações,
Desmond e Marian, os líderes da Resistência, são pessoas extremamente boas e lutam pela paz.
Todos, sem exceção, me conquistaram e me fizeram querer fazer parte dessa história.

A história ainda tem um toque a mais tendo a magia como elemento constante. No reino de Myríade há pessoas que conseguem controlar os principais elementos da natureza, sendo que nesse livro somos apresentados aqueles que dominam o fogo e o ar. Ainda somos apresentados e seres incríveis - que não vão citar quais são porque acho que é legal vocês lerem.

O livro nos traz um forte sentimento de amizade, compaixão e justiça, fazendo com que nosso único desejo seja fazer parte dessa grande aventura. Recomendadíssimo que leiam!

site: http://pobreleitora.blogspot.com.br/2015/10/resenha-linguas-de-fogo-karen-soarele.html
comentários(0)comente



RUDY 13/12/2015

ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTOR
Quem acompanha o blog sabe o tanto de dificuldade que tenho em fazer resenha quando o livro é bom demais, porém tentarei...



O principal em todo enredo de fantasia que envolve o livro, além de toda aventura e perigos enfrentados, é o sentimento de lealdade e amizade que permeia todo enredo. Aquela amizade incondicional onde dispomos de nossa própria vontade, desejo e vida, para poder salvar um amigo. Fiquei encantada com essa singeleza que já não encontramos mais.



As personagens são bem construídas, todos tem personalidade forte e uma força de vontade muito superior para atingirem seus objetivos, inclusive as personagens secundárias.



O mundo fictício construído para levar todos os cinco livros da série, é algo sólido. Aqui conhecemos apenas dois reinos, bem descritos e nos dão a real dimensão da criatividade da autora.



Apenas duas coisas me intrigaram um pouco, o que não desmerece a escrita: primeiro Aisling ter apenas 13 anos e tomar muitas atitudes como adulta, e, em determinadas passagens, ser bem ingênua e infantil, como sua própria idade. O que mostra também todo amadurecimento durante a história e a faz capaz de aceitar o descobrimento de vários mistérios no decorrer do livro.



E o fato de Dharon, mesmo estando envenenado, conseguir sobreviver há vários meses de jornada, mesmo com fragilidade em determinados momentos. Ele suportou tudo...talvez por obstinação ou por não querer deixar Aisling...não sei.



Gostei demais em embarcar nessa aventura, carregada de magia, mistérios, amizade e lealdade.



Fico aqui no aguardo do próximo livro e recomendo para todos que gostam de uma fantasia bem escrita, bem criativa, e mesmo sendo infanto juvenil, nos propicia uma grande lição de amizade e um prazer imenso em saber que temos ótimos autores nacionais trazendo enredos cada vez mais instigantes e criativos.






site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2015/12/resenha-65-linguas-de-fogo-literatura.html
comentários(0)comente



Cussa Mitre 23/08/2015

Ouvi falar do livro através do podcast Bodegacast, onde a autora, Karen Soarele foi entrevistada. Confesso que sempre tive "preferência" por autores internacionais, principalmente no quesito "fantasia medieval". Porém, Karen me surpreendeu.

A história é basicamente sobre uma guerra entre alguns reinos. Magia é baseada nos elementos (?), sendo o foco neste primeiro livro os elementos do Fogo e do Ventro (Ar, talvez?). Apesar de ser uma fantasia medieval, o leitor não irá encontrar aquele mundo de fantasia medieval clássico, com elfos e anões. No livro, apenas duas raças são citadas: os humanos e os pistiros, seres totalmente ligados ao elemento do fogo, possuindo inclusive a pele avermelhada.

O livro conta a história de Aisling, uma menina que após alguns acontecimentos, parte numa busca junto ao seu amigo Dharon. A história é leve, mas com pontos de extrema emoção. Consegue prender o leitor, ao mesmo tempo em que este não sente o "peso" da leitura. Fácil e simples de ser lido, ótimo para adolescentes que não estão muito acostumados (ou tem preguiça) de ler.

Apesar de alguns pontos serem meio "previsíveis", o livro ainda consegue surpreender bastante. Assim como alguns pontos serem meio "complexos" de serem aceitos por quem está acostumado a histórias de fantasia medieval. A forma como os personagens são introduzidos também não deixa o leitor "assutado" ou "perdido".

A livro consegue fechar o arco, mas deixa um tremendo gancho para o próximo, podendo dar ao leitor a impressão de que o livro ficou "inacabado". Ler este sem ler o próximo, ou sem saber que já existe um seguinte, pode deixar o leitor meio perdido. Nada que o fim do livro, onde a autora fala um pouco sobre si e deixa claro o segundo livro não resolveram.

Leitura boa e agradável que deu para divertir e emocionar. Ou seja: objetivo atingido.
comentários(0)comente



Jéssica 21/08/2015

Línguas de Fogo - Karen Soarele
A pequena Aisling de 13 anos vivia tranquilamente com sua avó em um povoado no reino de Vulcannus até que em uma noite sua avó a acorda e a retira de casa as pressas e na sua fuga ela percebe que uma estranha criatura esta a atacar seu povoado, destruindo e colocando fogo em tudo que esta em seu caminho. Dharon, seu melhor amigo e guerreiro do povoado, faz de tudo para distrair a criatura enquanto todos do povoado fogem, mas em meio aos ataques da criatura ele acaba ferido.

Aisling descobre pela sua avó que a criatura se tratava de uma salamandra e que o veneno que elas deixam nos ferimentos que fazem com suas garras é mortal, assim a menina terá que correr com Dharon a outro reino em busca da cura para o veneno e assim entrar em uma grande aventura. O reino em que ele devem ir atrás da cura é Hynneldor, um reino inimigo de Vulcannus, e lá eles perceberão que os membros da residencia que lutam contra o domínio de Vulcannus não são como eles pensavam e que a guerra sempre tem dois lados.

Nessa aventura os dois enfrentarão vários obstáculos e farão também grandes aliados e amigos, entre eles Desmond e Marian membros da resistência de Hynneldor, mas também terão uma grande inimiga, Kendra, uma pistiro(dominadores de fogo) que não poupara esforços para conseguir cumprir sua missão.

Uma aventura cheia de reviravoltas, cenários e personagens bem construídos, que te conquistam através da narrativa fazendo você torcer por eles e suas conquistas. A narrativa é em terceira pessoa possibilitando você ter uma visão mais ampla dos acontecimentos e a escrita da autora continua mega fluida e dinâmica, assim você consegue ler o livro em apenas um dia com tranquilidade e sem perder o foco da leitura.

Neste primeiro livro da série Crônicas de Myríade a autora nos presenteia com um mundo muito bem construído cheio de elementos fantásticos, como dominadores de elementos, lutas e mitologias proprias, tudo tornando uma leitura mega rica e envolvente. Então para quem curte um bom livro de fantasia não tem como não ler este e se aventurar nessa historia.

site: http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/2015/08/resenha-141-linguas-de-fogo-karen.html
comentários(0)comente



Polly Waldorf 18/08/2015

Línguas de Fogo
Alô, galera!

Há algumas semanas vocês viram aqui no RDT Pop uma postagem sobre a nossa parceira, a autora Karen Soarele. Hoje trago para vocês uma resenha quentinha contando alguns detalhes e minha impressão sobre o livro.


Título: Línguas de Fogo
Crônicas de Myríade, V. 1
Editora: Cubo Mágico
Sinopse: Aisling é uma jovem camponesa que vive numa área remota de Vulcannus, o reino mais poderoso de Myríade.
Entretanto, um acontecimento vem para mudar completamente sua vida: seu melhor amigo, Dharon, é ferido em batalha enquanto tentava protegê-la, e a única chance que ela tem de salvá-lo é deixar para trás tudo o que conhece e atravessar a fronteira até o território inimigo, onde pode encontrar o antídoto para o veneno que o consome.
Em sua jornada, Aisling se defrontará com diversos perigos, descobrirá que toda história possui mais de um ponto de vista e aprenderá que nas amizades verdadeiras está a força para seguir pelo caminho correto.
Até onde você iria para ajudar um amigo? Línguas de Fogo é uma história de desafios, amadurecimento e, sobretudo, amizade.
Imaginem um livro maravilhoso. É este! Línguas de Fogo é o primeiro livro da coleção Crônicas de Myríade, da autora Karen Soarele. Ele narra a história de dois amigos que entram em uma jornada entre dois reinos e, juntos, enfrentam uma batalha não apenas contra exércitos, mas também contra o tempo.
Aisling é uma pré-adolescente que vive tranquilamente com sua avó em Sollace, um vilarejo de Vulcannus, o reino mais poderoso de toda Myríade. Dharon é o melhor amigo de Aisling, os dois sempre foram companheiros e portadores de uma amizade forte e duradoura pelo fato de serem muito parecidos, ambos são órfãos e nunca chegaram a conhecer seus pais. Dharon é considerado um garoto prodígio, apesar da pouca idade, ele é muito corajoso, prestativo e, além disso, também é o guerreiro da vila. O garoto sonha em se tornar um Furioso para poder proteger e lutar não apenas por Sollace, mas também por todo o reino de Vulcannus.
O vilarejo onde moram sempre foi calmo e pacato, até ser inesperadamente atacado em uma noite. Mal sabia Aisling, mas a partir dessa noite sua vida nunca mais seria a mesma. A garota é acordada por sua avó insistindo que devem ir embora naquele exato momento. Enquanto corre em direção a floresta, ela consegue notar que aldeia está sendo invadida por uma salamandra, um animal extremamente poderoso que acaba destruindo toda a vila e causando várias mortes.
O bravo Dharon trava uma batalha feroz com a salamandra, tentando derrota-la a todo custo. A garota, que assiste toda a luta, acha que a salamandra havia sido derrotada e quando corre para parabenizar o amigo, é pega de surpresa pela violenta besta que continua viva. Apesar de todo o treinamento rigoroso que recebeu, Dharon não consegue vencer o animal e acaba sendo ferido de forma letal.
A avó de Aisling, que antes era uma avó ?normal?, demonstra ter incríveis poderes e luta contra a salamandra enquanto explica para a garota que Dharon não podia ficar mais tempo lá. O forte guerreiro que sempre defendeu o vilarejo havia sido envenenado e o único lugar onde encontrariam a cura era em Hynneldor, um reino inimigo.
E é então que os dois amigos vão em busca da cura em uma jornada cansativa e nada fácil. Percorrendo os caminhos dessa jornada eles encontram Desmond, um homem enigmático que se torna fundamental durante o trajeto dos dois adolescentes. Análoga a história de Aisling, temos a história de Kendra, uma pistiro cruel que controla o poder do fogo como ninguém. A pistiro é designada para servir em Hynneldor no mesmo período em que os adolescentes vão em busca da cura e, infelizmente, os dois amigos acabam conquistando a pior inimiga que poderiam ter imaginado.
Línguas de fogo é escrito na terceira pessoa por um narrador onisciente, o que nos possibilita ter uma visão ampla do que está acontecendo e do que os personagens estão pensando em fazer. Além de ter uma escrita leve, tudo é descrito de forma clara, o que nos ajuda a compreender facilmente o que está acontecendo e como está acontecendo. Na primeira página você mergulha e a cada página que se passa, você entra cada vez mais e mais na história. É como se estivesse ao lado de Aisling durante toda a trama. Em alguns capítulos a autora colocou flashbacks, o que nos possibilita entender melhor o que aconteceu no passado para que os eventos do presente façam total sentido. Você fica imaginando o que aconteceu e após ler os flashbacks pensa ?Ah, então é por isso?. O livro também conta com o mapa de toda Myríade, que nos proporciona saber o posicionamento de cada reino.
Sempre vi algumas pessoas comentando no Twitter que leram o livro e adoraram, então eu já estava muito ansiosa para ler. Felizmente ele superou as minhas expectativas, o livro é ma-ra-vi-lho-so! Pelo fato de ser um livro de fácil leitura e que te prende a cada página, é possível lê-lo em pouco tempo. Eu, por exemplo, consegui ler ele por completo em apenas um dia (dentro de um ônibus, inclusive). O que mais me chamou atenção foi o fato de que, além dos animais, lugares e crenças, a autora foi capaz de criar uma mitologia diferente, completa e interessante para toda a história. Isso me causou uma imensa vontade de saber cada vez mais e mais sobre Myríade. Quando vi a capa com uma garota e um garoto já pensei ?Puts! Mais um livro com história de amor? e realmente é uma história de amor. O amor que uma garota sente por seu melhor amigo. Em certas partes até me identifiquei porque para salvar a vida dos meus dois melhores amigos, eu também enfrentaria o que fosse necessário.

Recomendo a leitura deste livro não apenas para o público infanto-juvenil, mas também para qualquer leitor que goste de viajar no mundo da fantasia. Como não aguento mais ficar longe desse mundo cheio de magia e mistério, hoje mesmo pretendo começar a ler o segundo livro, intitulado Tempestade de Areia. Assim que for terminando, vocês poderão ler a resenha aqui no RDT Pop.

Até a próxima!
comentários(0)comente



Marcos 11/08/2015

Uma boa fantasia juvenil
Recentemente eu li o livro A Rainha da Primavera, também da autora Karen Soarele. Desta forma, eu já sabia mais ou menos o que esperar de Línguas de Fogo. Contudo, o que eu não imaginava era que a autora fosse conseguir me surpreender ainda mais e tão positivamente. Se eu já tinha gostado do livro anterior, gostei ainda mais desse.

No início da obra, o leitor é apresentado a Aisling e a Dharon. Eles são amigos desde a infância e são praticamente inseparáveis. Aliás, acho que inseparáveis é eufemismo. Eles são tão unidos que sofreriam qualquer coisa um pelo outro... Tanto que, para salvar Aisling, Dharon acaba sendo ferido mortalmente.

Contudo, Aisling promete para si mesma que não deixaria seu amigo morrer. Porém, para isso ela terá que ir além do que jamais imaginou. Ela terá que fugir de Vulcannus, seu lar e reino mais poderoso de Myríade, e ir a Hynneldor em busca de um suposto antídoto. Entretanto, o caminho até lá será mais recheados de perigos que a menina imagina.

“Em meio àquela confusão, Aisling finalmente percebeu o motivo do desespero: uma criatura desconhecida estava destruindo o vilarejo. Negra como a noite e grande como um leão, possuía uma longa cauda ES e movia sobre as quatro patas, sorrateira pelos telhados das casas, aterrorizando e ferindo os aldeões” (pp. 9-10).

Paralelamente, conhecemos Kendra Carnell, um ser residente de Vulcannus que possui a pele vermelha e é exímia controladora do poder do fogo. Ela é coronela do exército de Vulcannus e foi designada para servir no reino inimigo. Ela, infeliz com a ordem, decide que fará o possível e impossível para cumprir sua missão e voltar logo para casa. E se fosse necessário trucidar algumas pessoas no caminho, isso não faria a menor diferença.

Partindo dessa premissa, Karen Soarele cria um ótimo livro. Myríade é um lugar incrível, apesar da guerra que o assola. A descrição dos lugares lembra o ambiente medieval. Porém, nesse reino temos um elemento a mais: a magia. Há pessoas que dominam o fogo, outros que dominam o ar; há até mesmo lendas milenares que podem ser verdadeiras. Ou seja, a autora conseguiu desenvolver tudo que um bom livro de fantasia juvenil precisa ter.
Outro ponto positivo da obra é a linguagem utilizada. Diferente de livros como A Guerra dos Tronos que possuem descrições mais longas, centenas de personagens e capítulos enormes, Karen aposta em uma escrita mais simples e leve, capítulos mais curtos e poucos protagonistas. Isso torna o livro agradável tanto para adolescentes que estão descobrindo a leitura quanto para os adultos que gostam de uma boa fantasia destinada ao público mais jovem.

“Seja apenas livre como um homem. Como todo homem deve ser! Livre não só para ir e vir, mas também para agir e pensar por si só. Livre para decidir qual é o caminho certo” (p. 30).

Não obstante, a autora também brinda o leitor com personagens excelentes. Dentre eles destaco Aisling, Dharon, Desmond e Kendra. A primeira, por ser a grande protagonista, recebe uma atenção especial da autora, o que torna o seu aprofundamento bem maior. Apesar de ser um pouco imatura algumas vezes, o que é justificado pela sua idade – 13 anos –, ela ganha o leitor sem muita dificuldade. Dharon, por sua vez, apesar de jovem, também consegue ganhar de forma fácil o leitor, principalmente por causa da sua coragem e lealdade à amiga.

Desmond, ao contrário dos anteriores, é um personagem misterioso durante a maior parte da obra. E é exatamente essa aura de “algo desconhecido” que chama a atenção para si. Além disso, ele ganha pontos pela sagacidade. Já a Coronela Kendra me ganhou por ser uma vilã com tudo que eu gosto: é audaciosa, cruel, vingativa, prepotente e ainda possui um poder enorme. Se tudo isso não fosse o suficiente, ainda é muito inteligente. Eu adoro um bom vilão, então caí de amores na hora.

Para completar o bom enredo, a parte física também não deixa a desejar. A capa é muito bonita e possui total relação com o enredo. A diagramação é bem simples, mas muito confortável. Isso, aliado à escrita fácil, proporciona uma boa leitura.

“A fama de Kendra cruzava rios, atravessava montanhas e se espalhava além das fronteiras de Vulcannus, era uma mulher implacável. Seu sangue pistiro era o maior motivo de orgulho seu e de toda a sua família” (p. 65).

Sem dúvidas, Línguas de Fogo é uma ótima leitura e é indicado tanto a jovens quanto a adultos. Se você está procurando uma fantasia com uma linguagem bem mais simples, mas que ainda sim seja interessante, esse é o seu livro.

site: http://desbravadoresdelivros.blogspot.com.br/2015/07/resenha-linguas-de-fogo.html
comentários(0)comente



52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4