Línguas de Fogo

Línguas de Fogo Karen Soarele




Resenhas - Línguas de Fogo


52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Marlon Teske 10/10/2013

Salamandras!
Línguas de Fogo é um livro marcado por começos.

É o início de uma série maior, ambientada em um novo mundo descrito pela então estreante Karen Soarele. Fortemente indicado para leitores que estão começando a se interessar pela leitura, também marca a primeira aventura de sua protagonista, a garotinha Aisling.

É através dos olhos de Aisling que somos apresentados ao mundo de Myríade (miRIade), o que é particularmente interessante para mim como alguém que gosta de lidar com cenários fantásticos. Trata-se de um pequeno continente com uma cordilheira central divindindo-o em alguns reinos menores. A trama neste primeiro livro é impulsionada pela guerra praticamente vencida do reino militarista de Vulcannus contra o quase derrotado Hynneldor. Quase graças a uma notável exceção. Tudo o que os separa de uma derrota completa é um pequeno grupo de guerrilheiros que vive em meio às montanhas: a Resistência.

Também há magia em Myríade. Cada um destes reinos é naturalmente ligado a um elemento guia e não é incomum que em meio ao povo nasçam pessoas capazes de manipular estes elementos, criando efeitos fantásticos com bolas de fogo ou escudos de vento. Em geral, estes feiticeiros possuem antepassados pertencentes a raças fantásticas como os pistiros, a única raça não-humana mostrada no livro. São fortemente ligadas ao elemento Fogo, que é o símbolo e guia de Vulcannus.

A população de Vulcannus inclusive demonstra forte preconceito e xenofobia em relação aos habitantes dos reinos opostos, considerando sua magia suja. Não por menos, a vilã da história é uma general pistiro do exército de Vulcannus chamada Kendra. Também se destacam os Furiosos, soldados de elite do reino que escondem um dos segredos mais profanos e geniais da história.

O padrão de qualidade do livro está bem acima da média considerando-se que ele foi auto-publicado, demonstrando o carinho e o trabalho com o qual foi tratado por todos os envolvidos. O uso excessivo de vírgulas (algumas desnecessárias) dificulta em parte a imersão por leitores acostumados a vencer toneladas de texto mas pode até mesmo ser bem vinda para os pequenos leitores que naturalmente leem de forma mais pausada.

Como maior ponto negativo, talvez para não tornar o livro muito longo, os personagens são trabalhados de maneira superficial. Em vários momentos lhes falta alguma personalidade mais marcante, algo que os destaque e faça você torcer por eles. Talvez esta impressão seja causada pela extrema ingenuidade e bondade de Aisling ou pela doença que acomete Dharon e que lhe coloca de lado em praticamente toda a história. Até mesmo Kendra não é tão má a ponto de você odiá-la (especialmente devido ao seu próprio drama pessoal).

Porém, como um todo, Línguas vale muito a pena. É diferente do atual padrão escatológico e sádico das histórias de fantasia que estão em alta justamente por apoiar-se no fantástico. É uma história sobre amizade e respeito e que escancara os portões para sua sequência no segundo livro da série, o já lançado Tempestade de Areia que pretendo resenhar em breve.
comentários(0)comente



Bia Rodrigues 17/10/2012

Eu adoro literatura infanto-juvenil, sempre gostei. Linguás de fogo é um livro que desde que eu conheci fiquei com vontade de ler, mas após ler A Rainha da Primavera, outro livro da Karen que é conhecido como um dos pergaminhos perdidos de Myríade, a vontade se tornou muito maior, pois pude ver que gostava muito da forma de escrita da autora e que Myríade tinha tudo para ser um mundo encantador.

"Línguas de Fogo" é o primeiro (e, por enquanto, único lançado) livro da série "Crônicas de Myríade", que será composta por cinco livros. Nesse livro de estreia, a autora colocou tudo que eu acho necessário para o primeiro livro de uma serie. Segredos, intrigas, revelações e no final aquele acontecimento que te deixa super ansiosa para o próximo lançamento.

Com personagens tão marcantes como a Aisling e o Dharon não tem como não ficar torcer para que tudo termine bem. Aisling é ao mesmo tempo forte e rebelde e inocente, qualidades que fazem dela um personagem extremamente singular. Dharon é em muitos aspectos parecido com Aisling, poderia dizer que devido ao fato de ele ser mais velho vejo ele um pouco mais maduro do que ela. Mas a relação de amizade entre os dois é tão pura que nos faz até sentir inveja.

Com relação aos personagens do livro, eu devo dizer que até da vilã Kendra eu gostei, apesar de tudo que ela faz, a autora deixou bem claro os motivos dela, o que faz que mesmo que tenhamos raiva dela, conseguimos de certa forma entender suas razões.

A narrativa é em terceira pessoa o que é bom porque nos deixa ter uma visão melhor de tudo, conhecendo um pouco de cada um. Com uma escrita rápida e gostosa de ler, a Karen conseguiu descrever bem as cenas sem se tornar cansativa e sem prolongar o livro.

Línguas de fogo é um acima de tudo sobre amizade, sobre até onde você iria por um amigo, e isso torna ele diferente para mim, fazia tempo que não lia algo que fosse baseado nessa força da amizade, algo que até tinha de certa forma esquecido que existia.

Eu estou super ansiosa para o próximo, Tempestade de Areia, pois tenho certeza que a Aisling e Myríade ainda tem muito para me fascinar.
comentários(0)comente



silvanasartori 29/01/2014



Em Línguas de Fogo somos apresentados à personagem Aisling, uma garota de 13 anos que vivia com sua avó no vilarejo de Sollace e que tinha um amigo guerreiro chamado Dharon que sempre estava presente para proteger as pessoas dos perigos que pudessem surgir.

Um dia, acontece o inesperado, pois Aisling é acordada as pressas por sua avó que lhe pede que se troque o mais rápido possível, pois elas tinham que sair logo da casa e do vilarejo para encontrar um lugar seguro.


‘’Ainda olhando pela janela, Aisling sentia os olhos pesarem e se fecharem lentamente quando, de repente, algo a fez despertar completamente. Ouviu-se um grito de desespero vindo do lado de fora da casa. Em seguida, a plantação ali perto e a floresta mais ao longe, que ainda estavam submersas em escuridão, por um momento foram completamente iluminadas por uma luz vermelha e intensa. ’’


A menina sem entender o que estava acontecendo, faz o que sua avó pede, mas quando está prestes a fugir, subindo ladeira acima em direção a Floresta, ela vê seu amigo Dharon indo ao vilarejo atacar uma criatura terrível, uma Salamandra que estava colocando medo e que serpenteava por todos os lados atacando tudo que via pela frente.


‘’Dharon não tinha certeza sobre o que aquela criatura era, mas podia ver em seus olhos o instinto de predador e a determinação em batalha. Por alguma razão, sabia também que ela tinha um motivo para estar ali, e este motivo certamente não era saciar sua fome’’


Dharon tentava fazer o máximo para proteger o vilarejo enquanto as pessoas fugiam para todos os lados, mas Aisling ao contrário havia ficado ali para assistir a batalha, mesmo com os gritos incansáveis de sua avó pedindo para que corresse.

Mas ela teimosa, não queria ir embora e não queria perder aquela chance única de ver seu amigo Dharon em batalha.
Então quando pensaram que a batalha já estava vencida, Dharon dá um ataque surpresa derrubando a criatura, mas o pior é que quando Aisling corre descendo ladeira abaixo se aproximando para felicitá-lo, Dharon percebe que a luta ainda não havia sido terminada, pois a criatura novamente se levanta em direção aos dois.


‘’Dharon a empurrou para o lado com violência. A menina foi jogada na terra e ralou o braço. Reclamou baixinho, sem entender coisa alguma. Antes que pudesse levantar a cabeça, porém, sentiu um vulto negro passar por ela. Quando olhou, descobriu que era a criatura. Estava em pé, e furiosa. ’’



Na tentativa de defender sua amiga, Dharon é atacado pela Salamandra e é envenenado.
A partir daí, iniciamos uma aventura ao lado dos dois personagens.

Se encante com esse Mundo Fantástico que a Autora Karen Soarele criou e conheça então todos seus personagens incríveis e animais fantásticos que foram criados nessa história MARAVILHOSA cheia de Fantasia/Aventura.

Adquiram a sua obra logo, pois ainda temos a continuação da aventura ao lado dos personagens na Obra Tempestade de Areia e que também já pode ser adquirido diretamente com a autora ou até mesmo em sites. LEIAM !!!



Em minha Opinião o livro de Karen Soarele não havia me envolvido de inicio, mas acabei me surpreendendo no decorrer das páginas por causa das aventuras de Aisling e Dharon, mas também por causa das batalhas que foram surgindo durante a jornada.
Achei também muito bacana o desenvolvimento de cada personagem durante a história, pois sinceramente me agradou bastante e eu particularmente gostei bastante dos personagens Desmond e Dharon. A autora soube desenvolver melhor cada um deles durante a história, mas também não posso deixar de citar que a personagem Aisling também foi uma boa personagem e eu esperava um pouco mais dela, achei ela muito delicada e pensava que ela já teria a iniciativa também de pegar em uma espada e saísse atrás de Dharon nas batalhas que ocorreram (risos)
Mas como é o primeiro livro da série, eu ainda acho que posso me surpreender bastante com a Aisling, porque de certo modo eu gostei da delicadeza dela nesse livro.

O mundo que Karen Soarele criou é incrível, pois dá para imaginar cada lugar que eles passaram e tudo que eles sentiram durante os perigos que eles tiveram que passar. Uma história muito envolvente em minha opinião.

E também pelo meu ponto de vista não pude deixar de citar que alguns fatos que ocorreram durante a história e também alguns personagens que foram me fizeram lembrar bastante do JOGO RAGNAROK ONLINE – RPG, até porque eu jogava bastante e me lembrei de algumas coisas em relação à magia e tudo mais.

Foi inevitável fazer algumas comparações ao livro, até porque acabei descobrindo que a nossa autora também JOGAVA sabe?! (risos)

Enfim...


Agora sobre a Diagramação tenho que dar os parabéns para a Editora, porque a capa ficou absolutamente PERFEITA, pois foi uma das coisas que mais me chamaram atenção para ler esse livro e também por terem colocado um MAPA para também facilitar a nossa jornada ao lado dos personagens.
Sinceramente gostei bastante.
E mesmo a obra tendo páginas brancas, confesso que não me atrapalhou em nada, até porque a fonte é muito boa e deu para ter uma leitura muito agradável durante todo o livro.

Uma narrativa muito gostosa e de fácil compreensão. Você não vê nem o tempo passar.
Recomendo a leitura para todos aqueles que querem conhecer uma obra realmente FASCINANTE.

LEIAM, pois tenho certeza que vocês não vão se arrepender !!


Quem quiser saber mais acesse:

Site: http://www.cronicasdemyriade.com.br/
Uuniverso de Myríade: http://wiki.cronicasdemyriade.com.br/

site: http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



SAMUEL 26/08/2013

Doce e mágico
Karen Soarele é uma paranaense de 25 anos que vive em Campo Grande/MS. É graduada em Publicidade e Propaganda e pós-graduada em Linguagens e Produção Textual. Seu primeiro romance, “Línguas de Fogo” é o primeiro tomo de uma série passada no mundo fantástico de Myríade.

O livro, narrado em terceira pessoa, se passa em um universo fantástico repleto de deuses, poderes mágicos e povoados de todos os tipos. Como não podia deixar de ser, esse mundo vive em guerra, uma longa e interminável guerra.

A história passa longe de ser infantil, ainda que sua bela capa possa trazer um apelo aos pequenos. É uma história adulta, onde há mortes, violência e sangue. No entanto, Karen narra os acontecimentos com uma leveza aprazível, o que vai de encontro com a natureza ingênua e doce da protagonista da história, Aisling.

“Línguas de Fogo” é uma ficção fantástica adulta com um gostinho de história infantil. Sua leitura é rápida e fluida e as coisas realmente acontecem, sem devaneios contemplativos que deixam muitas obras morosas e megalomaníacas. Ao invés disso, a autora escreve de maneira simples e direta, apesar do apuro e da escrita, que é notável.

A obra não foi publicada por uma “grande editora”, no entanto, apresenta uma qualidade impar. Um texto claro e bem revisto, e distribuído tanto em formato eletrônico como impresso. O e-book, diga-se de passagem, é comercializado por um preço muito atraente.

Os personagens são bem desenvolvidos e de personalidades fortes, com camadas que trafegam entre o bem e o mal, como deve ser, sem maniqueísmo e estereótipos baratos.

Karen Soarele está de parabéns, pois, a despeito de sua pouca idade, se mostra uma autora madura e competente, desenvolvendo uma história rica, leve, e cheia de mistérios a serem elucidados nos próximos volumes.

Visite Myriade e se encante, assim como eu me encantei.

site: http://desarranjocerebral.blogspot.com.br/2013/08/resenha-linguas-de-fogo.html
comentários(0)comente



Tami 12/06/2012

Resenha publicada em: http://gavetaabandonada.blogspot.com.br/2012/06/resenha-linguas-de-fogo.html
"Línguas de Fogo" é o primeiro (e, por enquanto, único lançado) livro da série "Crônicas de Myríade", que será composta por cinco livros. É uma história que classifiquei como infanto-juvenil, assim como aparenta a capa, e basicamente fala sobre magia e amizade. Sem romances!

A história começa com a cidade/vila onde Aisling mora sendo atacada. Dharon é um dos protetores da cidade, e está lutando contra um animal que incendeia e destrói tudo quando, ao proteger Aisling, acaba sendo atingido e envenenado pelo animal. A partir daí seguimos os dois amigos em suas aventuras para chegar em um reino inimigo, o único lugar onde poderiam conseguir um antídoto para o veneno e salvar Dharon. O problema é que no meio do caminho eles acabam sendo descobertos e várias batalhas começam a se formar.

Durante o desenvolver da história vamos conhecendo outros personagens importantes para a trama. Não costumo me dar muito bem com livros onde muitos personagens aparecem, então confesso que as vezes fiquei um pouco confusa, e achei que os personagens poderiam ter sido apresentados de forma mais detalhada. São muitos nomes, reinos, cidades e características mágicas de pessoas que confesso que não devo ter decorado todos.

Talvez por isso, achei a história meio rápida, sem muitos aprofundamentos. Senti falta disso em bons momentos. Algumas decisões e conclusões são tomadas muito depressa, e as motivações para as guerras e ataques que acontecem no livro não chegaram a me convencer muito (ou melhor, convenceriam se fossem mais explicadas). Acho que, principalmente na parte final, as guerras poderiam ter sido melhor exploradas. Como o livro é narrado em terceira pessoa, seria ótimo ter tido uma visão de como as coisas começaram a acontecer ao invés de só descobrir o que aconteceu quando elas já estavam acontecendo.

Outra coisa que, devido a minha boa memória, me incomodou um pouco foi o fato de que alguns personagens são apresentados no início do livro (novamente, sem muito aprofundamento) e depois reaparecem só lá pelo meio/final. Isso acontece porque basicamente vamos acompanhando apenas os personagens principais, e só revemos alguns quando esses passam novamente pelo caminho deles. Porém, acho que aí está um outro bom motivo para usar mais um pouco a narração acompanhando outros personagens e enquadrá-los melhor na história.

Já na parte final, o livro deu uma boa melhorada nessas questões. Ainda poderia ter "enrolado" um pouco mais nas batalhas, mas achei o ritmo mais interessante que no início. Vários itens ficaram pendentes de conclusão ou explicação, deixando o gancho para os próximos livros.

É uma série que tem potencial, se esses detalhes forem melhorados. Seria interessante aproveitar os próximos livros para aprofundar mais o passado de alguns personagens e, com isso, nos conectarmos mais com eles. Acho que para quem gosta de um infanto-juvenil é uma boa distração.

Como é o primeiro livro que leio da editora, gosto de falar um pouco sobre o trabalho deles. A diagramação ficou boa, não encontrei problemas de ortografia e a capa ficou bonitinha. Ia gostar mais da capa se ela tivesse o "dragãozinho" que tem no site oficial, ele é muito bonito! Espero ver ele em alguma capa. E logo no início do livro temos o mapa de Myríade, algo que achei legal de ver também.

Para quem quiser conhecer mais, tem o site oficial da série: Crônicas de Myríade (http://www.cronicasdemyriade.com.br/). Lá dá para ver o mapa, o dragãozinho que mencionei, baixar o primeiro capítulo e outras coisinhas :)

Recomendo: para quem gosta de aventura infanto-juvenil e está interessado em começar uma nova série.

Resenha publicada em: http://gavetaabandonada.blogspot.com.br/2012/06/resenha-linguas-de-fogo.html
comentários(0)comente



Sil 21/10/2017

Quem adora um livro infanto-juvenil de aventura? Pois então Línguas de Fogo é o livro certo para você.

Quando aceitei participar do booktour não sabia praticamente nada sobre o livro. Fui encantada pela capa que eu acho linda demais. No decorrer dos meses até recebe-lo li algumas resenhas e fiquei bastante curiosa com a história, pois me parece uma aventura bem divertida de se ler. Bom, de fato foi divertido mas acho que parou por aí a experiencia para mim. Mesmo achando a premissa inicial interessante e esperando para viver uma grande aventura acabei me decepcionando com seus personagens.

O livro é narrado em terceira pessoa e como pode-se observar na sinopse parece que vai focar apenas em Aisling e isso não acontece. Até aí tudo bem, pois é bom saber o que acontece com outros personagens durante a leitura, mas o problema é que tinha momentos na leitura que eu simplesmente me esquecia da existência de Aisling como se ela não fosse tão importante na história quanto a sinopse mostra ao leitor. Acabei ficando incomodada por isso e espero que seja algo que não se repita nos outros volumes. Outro aspecto que me deixou bastante incomodada é a forma como a personagem é retratada quando aparece. Em determinado ponto da história é citado que Aisling tem apenas 13 anos e até aí tudo bem, o problema acaba ficando com o amadurecimento repentino dela que por mais que a situação até fizesse essa exigência não engoli com facilidade. Para mim é muito mais fácil aceitar uma adolescente de 16 ou 17 anos amadurecendo muito rápido do que uma criança como ela.

O melhor personagem do livro para mim foi Desmond. Ele ajuda Aisling e Dharon a chegarem em seu destino e acaba se tornando amigo deles também. Ele tem umas características que se fazem necessária no livro, tendo algo que pode-se chamar de fé além de (na minha opinião) ser um bom líder. Apesar de Marian ser quem desenvolve esse papel eu ainda espero que Desmond mostre mais de si nos próximos volumes. E o que eu posso falar de Kendra? Essa foi a pior personagem que eu já tive o desprazer de conhecer. Quem lê minhas resenhas tá acostumadx a me ver falando de vilões e o quanto eu gosto deles, mas cara a Kendra é a pior de todas. Eu não acho que ela tem qualidades para ser uma boa vilã e esse é o meu maior problema com ela. Uma mulher que tem ódio do mundo e principalmente dos homens (ao meu entendimento Kendra é o que podemos chamar de misândrica.). Sério, gente... Eu adoro ver personagens que ressaltam o poder das mulheres, mas não desse jeito. Ela é simplesmente horrível e o pior é pensar que existem mulheres como ela nesse mundo. Eu torço ela ter uma morte bem ruim no final da série, viu. u_u'

A leitura é bem rápida e leve, então nesse aspecto vale a pena dar chance para a história. No Skoob eu avaliei com 3 estrelas justamente por isso, pois o livro cumpre com seu objetivo principal de mostrar ao leitor uma aventura e divertir. A questão principal para mim foi o desenvolvimento dos personagens e tenho esperança de que melhore nos próximos volumes.
comentários(0)comente



Liachristo 30/03/2014

Book Tour - Línguas de Fogo - Série Crônicas de Myríade - karen Soarele - Cubo Mágico
Bom, é sempre difícil começar uma resenha, onde se tem tanta expectativa sobre ela.
Esta é a primeira resenha, de um Book Tour realizado por mim.
Com certeza, não é fácil tamanha responsabilidade.

Já faz um bom tempo que tenho curiosidade em ler os livros da Karen Soarele, por isto quando recebi o convite para organizar este Book Tour me senti muito feliz com a oportunidade.

A premissa do livro é bem interessante e mesmo não sendo o meu tipo habitual de leitura, e ainda por cima um livro classificado como juvenil, foi muito gratificante a sua leitura.

O livro é escrito em terceira pessoa, e eu gosto muito deste estilo de narrativa, onde podemos ficar sabendo de tudo que acontece com cada personagem, e tendo uma visão geral da história.

Línguas de Fogo conta a história de uma jovem camponesa, de uma terra distante e bem diferente do mundo em que vivemos. Uma jovem que enfrentará uma longa jornada e grandes perigos em busca de salvar a vida de um grande amigo. Dharon e Aislin são grandes amigos. E é em torno desta linda amizade que toda a trama do livro se desenvolve.

O jovem Dharon é o guerreiro de Vulcanus, um dos Reinos de Myríade. Como Aislin, ele também não tem pais, e tem por ela um grande e puro amor. Após se ferir gravemente em uma batalha, onde é envenenado por uma Salamandra de Fogo, Dharon terá sua vida colocada em risco de morte, e somente Aislin poderá lhe ajudar a sobreviver.

A jovem Aislin irá descobrir muito cedo, que nem tudo são flores. Que nem sempre podemos confiar naquilo que vemos e sim temos que escutar e confiar em nossos instintos e em nosso coração. Apesar de ter somente 13 anos, ela demonstra grande responsabilidade e coragem. Enfrenta todos os desafios apresentados, sendo uma personagem muito fofa, que nos deixa encantados.

Um dos personagens que mais me chamou a atenção na trama, foi a avó de Aislin, por quem ela é criada. A avó dela me parece uma pessoa misteriosa e que guarda com ela muitos segredos, e eu vou gostar muito de desvendá-los durante a série.

Dharon corresponde a imagem que temos de um guerreiro corajoso e nobre de coração. Um personagem muito interessante e que juntamente a Aislin e outros personagens secundários, se desenvolvem e amadurecem bastante durante a história.

Como não poderia deixar de ser, também temos um vilão neste livro, ou no caso de Línguas de Fogo uma vilã, a jovem Kendra. Ela é uma vilã das boas... kkkk
Forte, destemida e muito má. Daquelas de arrepiar, e mesmo a gente sabendo um pouco sobre os motivos que a fez ficar assim, continuamos não gostando dela.

Os leitores também irão se deparar com monstros, lobos e muitas outras criaturas surpreendentes.

Senti que algumas questões ficaram meio sem explicação, mas como este é o primeiro livro de uma série, isto já era de se esperar. Eu já iniciei a leitura do segundo livro, e espero encontrar as respostas que preciso.

A Karen soube criar muito bem um mundo envolto em magia, aventura, e mistérios.
Um livro que tenho certeza irá agradar aos jovens que gostam de livros de fantasia. E por que não, agradar também a adultos, da mesma maneira como me agradou.

A capa é muito fofa! O livro foi bem revisado e a cor das páginas aliada a fonte escolhida, ficaram perfeitas para uma boa leitura.
Bjus


site: http://www.docesletras.com.br
comentários(0)comente



Arca Literária 23/03/2014

Línguas de Fogo
De vez em quando, é bom se jogar em uma leitura mais leve, mais despretensiosa. Por isso sempre tenho um infanto-juvenil aguardando para ser lido na estante e não hesitei em me inscrever para o book tour dos dois primeiros volumes de As Crônicas de Myríade no Arca Literária. Saiba mais sobre o primeiro volume:

Encantadora. Acho que seria esse o adjetivo que usaria para descrever essa história; que fala de amizade, de mudança, de crescimento. Engana-se quem pensa que todo infanto-juvenil ou todo livro com capinha ilustrada e fofa será bobo. A jornada de Aisling e Dharon não tem nada de boba.

Antes de tudo, preciso comentar sobre o mundo criado pela autora. Não sei vocês, mas pra mim não há nada melhor do que uma fantasia em um novo mundo. Adoro conhecê-los, ficar horas olhando os mapas e decorando os caminhos percorridos pelos personagens. É uma experiência única, e quase dei pulinhos de alegria ao perceber que poderia fazer isso com Línguas de fogo.

A escrita da autora também é maravilhosa, e nem um pouco cansativa. Li o livro em um único dia, parando rapidamente só para almoçar. É uma narrativa do tipo viciante, que faz você querer mais e mais. E os personagens criados também são maravilhosos, e Desdmond virou meu queridinho. Também fiquei intrigada com Kendra, ela é uma mulher muito complexa e espero que ganhe mais destaque nos próximos volumes, para que eu possa conhecê-la melhor.

A capa é um charme à parte, muito bem feita, e a diagramação também. Não encontrei erros de revisão, as páginas tem alguns pequenos detalhes no início dos capítulos que fazem toda a diferença, visualmente falando. O único contra são as páginas brancas, que sempre cansam mais a visão. Se bem que no meu caso eu estava tão envolvida que isso nem foi um problema. Livro recomendadíssimo!

__________________

Resenha de Amanda Torres, resenhista do Arca Literária e do blog Escolhas Literárias

site: http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Letícia 21/02/2014

Resenha: Línguas de Fogo - Karen Soarele (Crônicas de Myríade)
Karen Soarele é paranaense, nascida em Assaí, mas atualmente mora em Campo Grande/MS, a autora também é ilustradora profissional, empresária e graduada em Publicidade e propaganda. Também é pós-graduada em Comunicação: Linguagens, construção textual e literária, ou seja, ela entende do assunto! Começou a escrever muito jovem, mas seu primeiro livro publicado é Línguas de Fogo, o qual pertence a uma série intitulada "Crônicas de Myríade". A série ainda está sendo escrita e Karen publicou além de Línguas de Fogo e Tempestade de Areia (o livro 2 da série) o livro A rainha da primavera - pergaminhos perdidos de Myríade.
O primeiro livro da série começa de maneira bastante interessante, uma salamandra aparece em Sollace, uma pequena aldeia situada no reino mais próspero de Myríade, Vulcannus. Esta fera destrói o povoado todo e Aisling, junto de sua avó já idosa, tentam fugir do local em chamas levando o que conseguiram salvar da pequena casa onde moravam. Dharon, amigo de Aisling e guerreiro protetor de Sollace, aparece para ajudar as pessoas e luta bravamente com a salamandra. Acontece que no meio deste embate, a salamandra acaba ferindo Dharon e a avó de Asling diz a menina que a única cura que existe para tal veneno está no reino de Hynneldor, antigo inimigo e submisso de Vulcannus. Aisling se vê sem saída, pois Dharon é seu melhor amigo e, assim, parte em busca da cura para Dharon em uma aventura repleta de perigos pelas desconhecidas terras de Hynneldor.
Bem, eu particularmente gostei muito do livro, por isso vou começar pelos pontos positivos. A escrita de Karen é leve e flui muito bem. Você começa a ler e quando vê já está quase acabando o livro, pois os fatos são bem entrelaçados e a cada capítulo uma nova aventura surpreende nossos heróis. Você torce para que eles consigam escapar de uma enrascada e quando vê eles já estão se metendo em outra. Há muitas partes divertidas em que você realmente consegue rir, imaginando a situação. A descrição dos cenários também é impecável, o leitor é capaz de se teletransportar para Myríade de verdade. Enquanto estava lendo era como se eu realmente estivesse em Amitié, ou dentro do castelo da rainha. Era como se eu tivesse viajado a bordo do Elo e desembarcado em porto Montagne, logo, em minha humilde opinião este é um dos pontos fortes da história, assim como a criatividade dos nomes dos locais, dos personagens, dos deuses e raças. Os pístiros, sem dúvidas, foi uma criação magnífica, portanto, dou muita credibilidade a Karen. Porém eu senti que a autora poderia ter se aprofundado mais nos personagens e acredito que este seja o ponto negativo mais relevante.
Sim, eu senti uma ausência de emoção nos heróis, mesmo quando estavam passando por dificuldades extremas. Por conta disso, você não consegue imaginar muito além das características físicas dos personagens, uma vez que eles não são muito bem definidos psicologicamente. A narração é onisciente, mas acredito que poderia ser menos superficial, pois o narrador limita-se muito em narrar de cima e nos deixa com uma carência enorme em saber o que está se passando dentro da mente deles. Outro ponto que deve ser ressaltado é o desfecho da história, ao mesmo tempo que causa surpresa e você fica admirado com tais acontecimentos, você também consegue sentir que foi tudo meio corrido. Parece que o final poderia ter sido mais explorado, principalmente as cenas de lutas emocionantes entre os membros da resistência e os soldados de Vulcannus. Esta passagem, infelizmente, ficou muito breve e rápida demais em relação ao restante da história, mas nada que afete o seu prazer em ler o livro.
No mais, Línguas de fogo representa um grande universo repleto de magias e mistérios e você fica extremamente curioso para começar logo o livro 2, Tempestade de Areia. Ele é voltado para um público mais infanto-juvenil, mas acredito que pode agradar a todas as idades. Eu li e gostei, meu irmão de 11 anos leu e amou. Acredito que, por conta deste estilo mais leve, Línguas de fogo cative o público jovem que ainda está formando o seu gosto pela leitura, principalmente porque os heróis da trama ainda são bastante jovens, Aisling é uma menina de 12 anos. Também por conta das mensagens que podem ser retiradas do livro que são formadoras de caráter, o bem sempre vence o mal, os traidores sempre tem uma punição, ajudar o próximo é muito importante e a lealdade é essencial, principalmente para que uma amizade seja verdadeira e duradoura.
Acredito que Myríade foi muito bem bolada, é uma terra que possuí seus próprios deuses, suas religiões e crenças, o seu mapa para que nós, leitores, possamos nos localizar e sua própria política. Eu fiquei fascinada pela riqueza de detalhes da terra e suas lendas, e com toda certeza irei acompanhar os próximos volumes.
Por Caddock! Acredito que já falei demais! Até a próxima meus caros!

site: http://eraumavezlivrosecia.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Marcos 11/08/2015

Uma boa fantasia juvenil
Recentemente eu li o livro A Rainha da Primavera, também da autora Karen Soarele. Desta forma, eu já sabia mais ou menos o que esperar de Línguas de Fogo. Contudo, o que eu não imaginava era que a autora fosse conseguir me surpreender ainda mais e tão positivamente. Se eu já tinha gostado do livro anterior, gostei ainda mais desse.

No início da obra, o leitor é apresentado a Aisling e a Dharon. Eles são amigos desde a infância e são praticamente inseparáveis. Aliás, acho que inseparáveis é eufemismo. Eles são tão unidos que sofreriam qualquer coisa um pelo outro... Tanto que, para salvar Aisling, Dharon acaba sendo ferido mortalmente.

Contudo, Aisling promete para si mesma que não deixaria seu amigo morrer. Porém, para isso ela terá que ir além do que jamais imaginou. Ela terá que fugir de Vulcannus, seu lar e reino mais poderoso de Myríade, e ir a Hynneldor em busca de um suposto antídoto. Entretanto, o caminho até lá será mais recheados de perigos que a menina imagina.

“Em meio àquela confusão, Aisling finalmente percebeu o motivo do desespero: uma criatura desconhecida estava destruindo o vilarejo. Negra como a noite e grande como um leão, possuía uma longa cauda ES e movia sobre as quatro patas, sorrateira pelos telhados das casas, aterrorizando e ferindo os aldeões” (pp. 9-10).

Paralelamente, conhecemos Kendra Carnell, um ser residente de Vulcannus que possui a pele vermelha e é exímia controladora do poder do fogo. Ela é coronela do exército de Vulcannus e foi designada para servir no reino inimigo. Ela, infeliz com a ordem, decide que fará o possível e impossível para cumprir sua missão e voltar logo para casa. E se fosse necessário trucidar algumas pessoas no caminho, isso não faria a menor diferença.

Partindo dessa premissa, Karen Soarele cria um ótimo livro. Myríade é um lugar incrível, apesar da guerra que o assola. A descrição dos lugares lembra o ambiente medieval. Porém, nesse reino temos um elemento a mais: a magia. Há pessoas que dominam o fogo, outros que dominam o ar; há até mesmo lendas milenares que podem ser verdadeiras. Ou seja, a autora conseguiu desenvolver tudo que um bom livro de fantasia juvenil precisa ter.
Outro ponto positivo da obra é a linguagem utilizada. Diferente de livros como A Guerra dos Tronos que possuem descrições mais longas, centenas de personagens e capítulos enormes, Karen aposta em uma escrita mais simples e leve, capítulos mais curtos e poucos protagonistas. Isso torna o livro agradável tanto para adolescentes que estão descobrindo a leitura quanto para os adultos que gostam de uma boa fantasia destinada ao público mais jovem.

“Seja apenas livre como um homem. Como todo homem deve ser! Livre não só para ir e vir, mas também para agir e pensar por si só. Livre para decidir qual é o caminho certo” (p. 30).

Não obstante, a autora também brinda o leitor com personagens excelentes. Dentre eles destaco Aisling, Dharon, Desmond e Kendra. A primeira, por ser a grande protagonista, recebe uma atenção especial da autora, o que torna o seu aprofundamento bem maior. Apesar de ser um pouco imatura algumas vezes, o que é justificado pela sua idade – 13 anos –, ela ganha o leitor sem muita dificuldade. Dharon, por sua vez, apesar de jovem, também consegue ganhar de forma fácil o leitor, principalmente por causa da sua coragem e lealdade à amiga.

Desmond, ao contrário dos anteriores, é um personagem misterioso durante a maior parte da obra. E é exatamente essa aura de “algo desconhecido” que chama a atenção para si. Além disso, ele ganha pontos pela sagacidade. Já a Coronela Kendra me ganhou por ser uma vilã com tudo que eu gosto: é audaciosa, cruel, vingativa, prepotente e ainda possui um poder enorme. Se tudo isso não fosse o suficiente, ainda é muito inteligente. Eu adoro um bom vilão, então caí de amores na hora.

Para completar o bom enredo, a parte física também não deixa a desejar. A capa é muito bonita e possui total relação com o enredo. A diagramação é bem simples, mas muito confortável. Isso, aliado à escrita fácil, proporciona uma boa leitura.

“A fama de Kendra cruzava rios, atravessava montanhas e se espalhava além das fronteiras de Vulcannus, era uma mulher implacável. Seu sangue pistiro era o maior motivo de orgulho seu e de toda a sua família” (p. 65).

Sem dúvidas, Línguas de Fogo é uma ótima leitura e é indicado tanto a jovens quanto a adultos. Se você está procurando uma fantasia com uma linguagem bem mais simples, mas que ainda sim seja interessante, esse é o seu livro.

site: http://desbravadoresdelivros.blogspot.com.br/2015/07/resenha-linguas-de-fogo.html
comentários(0)comente



Paloma Borges 07/05/2016

Resenha Línguas de Fogo | Blog Encontro de Mundos
Aisling é apenas uma jovem camponesa de 13 anos que vive com sua avó em Vulcannus, o reino mais poderoso de Myríade, o reino controlador do fogo. E, de repente um ataque na vila onde ela mora e muda tudo.

Durante o ataque seu melhor amigo Dharon estava em batalha com uma Salamandra de fogo para proteger toda a vila e durante um momento Aisling o interrompe, pensando que a batalha já estivesse ao fim. Porém, a Salamandra investe novamente e para salvar a amiga Dharon acaba sendo ferido. Eles só são salvos porque a avó de Aisling cria um escudo e eles conseguem fugir dali.
Com as orientações da avó Aisling parte rumo a um reino inimigo em busca de uma cura para seu amigo, que foi envenenado pela Salamandra. Durante essa aventura a garota terá de passar por muitos desafios, lutar em batalhas, enfrentar algumas pessoas que tentam a impedir e também aprender o poder da amizade verdadeira.
Um infanto-juvenil que serve para qualquer idade bem gostosinho de ler, Karen Soarele está de parabéns!

Com a narração em 3ª pessoa, a história prende o leitor e é de fácil compreensão. No início fiquei um pouco confusa com algumas coisas, pois os fatos acontecem bem rápido, mas rapidamente essa confusão foi sumindo à medida que a história foi se desenvolvendo.

Uma das coisas que se percebe ao desenrolar do livro é o amadurecimento de Aisling. A personagem fica mais forte, mais destemida e mais madura a medida que alguns fatos vão acontecendo. A autora soube desenvolver isso muito bem, o que, de fato, faz a diferença na história.
Outro detalhe que notei e que acho essencial em livros de fantasia assim foi a descrição dos lugares e também dos personagens. Sem se tornar cansativo demais a autora vai descrevendo tudo ao longo dos fatos, de modo que você consegue imaginar como seria aquilo perfeitamente bem. Os personagens foram bem construídos e cada tem sua personalidade marcante.

Bom, eu adorei o livro, o final me deixou com gostinho de quero mais e ansiosa para a continuação.

“Seja apenas livre como um homem. Como todo homem deve ser! Livre não só para ir e vir, mas também para agir e pensar por si só. Livre para decidir qual é o caminho certo.”

site: http://encontrodemundos.wix.com/encontrodemundos#!Resenha-21-Línguas-de-Fogo-Karen-Soarele/cu6k/56afc1bc0cf2683289330f6e
comentários(0)comente



Ro Angarten 09/03/2015

RESENHA LÍNGUAS DE FOGO
Aisling é acordada de madrugada pela sua avó, seu vilarejo está sendo atacado. Mas durante a fuga, Aisling vê que não se trata de um ataque qualquer. Uma salamandra de fogo está destruindo tudo e atacando as pessoas.

Seu grande amigo Dharon, e o protetor do vilarejo, vai enfrentar o terrível animal. Aisling e a avó já estão a beira da floresta, quando ela percebe que não pode ir. Aisling fica hipnotizada pela batalha e por mais que sua avó tente arrastá-la, ela permanece estática assistindo a luta.

Quando pensa que a batalha já está vencida, Aisling corre para felicitar Dharon, mas nesse momento a salamandra avança sobre eles. Agindo por instinto para salvar Aisling, Dharon se joga sobre ela e acaba sendo atacado pela salamandra.

Com o veneno correndo por suas veias, Dharon e Aisling conseguem escapar da salamandra com a ajuda dos poderes de sua avó.

Mas sua jornada está apenas começando, pois o veneno vai matar Dharon aos poucos, sua única chance de cura está no Templo de Zyria em Hynneldor.

Agora Aisling terá de enfrentar a estrada, o medo e, muitas vezes, a solidão para salvar seu melhor amigo.

Assim começamos nossa jornada com Aisling e Dharon. O mundo que eles sempre conheceram não existe mais. Agora é preciso pesar as consequências de seus atos e decidir em quem irão confiar ou não.

Línguas de Fogo é um livro que fiquei curiosa para ler desde que foi lançado. E não me decepcionou em nenhum momento.

Myríade é um lugar maravilhoso. Muito bem descrito e nos apresentado através do elemento que domina cada reino. Neste livro conhecemos Vulcannus, terra dos nossos personagens principais, que tem o domínio do fogo. E Hynneldor, terra que está sob o domínio de Vulcannus, mas que tem o domínio do vento.

Não pude deixar de lembrar da série Avatar: A Lenda de Aang, onde o povo da terra do fogo, desejava dominar e controlar todos os outros povos, pois achavam o seu elemento superior. Vulcannus é bem assim, eles desprezam os outros povos, pois consideram seus poderes insignificantes perto do poder do fogo. Portanto, os outros reinos devem ser conquistados.

Continue lendo em...

site: http://cladassombras.blogspot.com.br/2015/03/resenha-linguas-de-fogo-karen-soarele.html
comentários(0)comente



Brubs - @oquebrubstalendo 20/05/2013

Minha Opinião: Línguas de Fogo
Essa "resenha" pertence ao blog Livros de Cabeceira
http://contodeumlivro.blogspot.com.br

Estava muito ansiosa para ler esse livro e não via a hora de ter em mãos, para realmente saber se o livro era tão bom quanto estavam falando. O livro chegou e logo o peguei para ler e não me chamou atenção nenhuma, mas o livro foi crescendo e me ganhando aos poucos e no fim foi uma leitura bem agradável.

O livro nos conta que uma maléfica Salamandra ~~pensa eu rindo quando vi que era uma salamandra, eu fiquei tipo WTF!?~~ voltando...A Salamandra ameaça o Vilarejo de Vulcannus, Sollace. A Salamandra sai queimando tudo o que vê pela frente, botando terror nos moradores. É ai que Dharon, guerreiro de Sollace, aparece para proteger seu povo. A luta é dura, Dharon consegue atingir a Salamandra. Aisling, sua melhor amiga, aparece pensando que a luta tinha acabado ~~sempre tem que ter uma anta para atrapalhar~~ Dharon pede para sua amiga sair, Aisling não obedece e quando ia argumentar, percebe um vulto e Dharon ao proteger sua amiga é atingido pelas garras da Salamandra. Só não acontece o pior, porque a Vó de Aisling, aparece e cria uma barreira protetora e pede para Aisling levar Dharon para Hynneldor, pois, só lá Dharon encontrará a cura, já que as garras da Salamandra contém um veneno mortal. Aisling em nome de sua amizade, leva Dharon. Só que, o que eles nem imaginam é que essa viagem, terá muitos desafios.

Línguas de Fogo é um infantojunvenil, mas que serve pros mais velhos. Karen Soarele está de parabéns, o livro é bem gostoso de se ler, apesar que no início achei meio confuso, achei que faltou explicação de algumas coisas, exemplo: A Salamandra. Mas, com o tempo a história vai tomando forma e os personagens vão crescendo e aquela confusão do início desaparece.

A autora não se perde em nenhum momento, ela consegue manter a história centralizada. A narrativa, prende o leitor, é de fácil entendimento. Não conhecia a editora, acho que é o primeiro livros que leio e a mesma fez um ótimo trabalho, apesar de ter encontrado alguns errinhos, mais de boa.

Realmente gostei do livro e estou ansiosa pela continuação Ainda mais que o final me deixou com a pulga atrás da orelha. Recomendadíssimo. :D
comentários(0)comente



"Ana Paula" 16/08/2013

Línguas de Fogo 13/08/2013
"Até onde você iria para ajudar um amigo? Línguas de Fogo é uma história de desejos, amadurecimento e, sobretudo, amizade."

Em Línguas de Fogo, conhecemos Aisling e seu amigo Dharon. Ambos cresceram juntos no pacato vilarejo de Sollace, uma área remota de Vulcannus, o reino mais poderoso de Myríade. Myríade é composta por mais 4 reinos: Hynneldor, Datillion, Kantheria e Tapísia. Cada reino tem a habilidade de manipular um elemento, mas neste livro, vamos saber mais sobre Vulcannos e Hynneldor. Vulcannos, como disse acima, é o reino mais poderoso. Nele reina um rei que está em guerra com Hynneldor, as mulheres possuem os postos mais altos do exército, pois são mais abertas a habilidade de manipular o fogo. Em Hynneldor, o ar é a habilidade de destaque e todos os seus cidadãos farão o possível para vencer esta guerra.

Em Sollace, Aisling e Dharon, começam uma difícil jornada: Depois do ataque de uma salamandra, Dharon é ferido mortalmente e Aisling, orientada por sua avó, tem a missão de levá-lo para Hynneldor, pois somente lá existe a cura para tal veneno. Ambos embarcam então em uma aventura cheia de mistérios e descobertas; segredos, traições e amizades serão reveladas neste livro!

Sabe qdo você começa a ler um livro e não consegue pensar em outra coisa? Pois é... eu fiquei encantada com o mundo criado pela autora, esqueçam vampiros, lobisomens, súcubos, e outros seres mágicos que estão na cabeça do povo hoje. Este livro é pura magia e aventura. Cada personagem tem seu destaque e personalidade única. Não espere também um romance, não.... aqui (pelo menos neste livro) não há nenhum envolvimento romântico entre os personagens (mas acho que rola uma química ali vio... rsrsrsrrs oi?). Toda a amizade existente entra Aisling e Dharon, faz você pensar: E se fosse meu amigo? Eu faria tais coisas????

Outra coisa que me deixou extremamente satisfeita com o livro, foi a evolução dos personagens. Aisling é nova, tem apenas 13 anos e em momento algum consegui vê-la com essa idade. Claro que ela tem seus momentos de "sou criança sim, e dai?" mas, gente, as ações dela, pensamentos, amor por seu amigo.... quem hoje em dia é assim? Confesso que eu nos meus 28 anos, nem penso em ser parecida com a Aisling, imagina uma menina de 13? O.O
Dharon é mais velho que Aisling, Aisling ainda foi criada por sua avó, mas Dharon não tem ninguém da família por perto. Cresceu sendo treinado por seu mestre para ser o guerreiro do vilarejo. Defender seus habitantes, ajudá-los no que for preciso e mais tarde, se tornar um Furioso, guerreiro que luta junto com o exército de Vulcannus. Dharon, apesar de não ser o personagem principal, é um personagem marcante. Ele me conquistou com sua vontade de determinação. Quero um amigo Dharon pra mim! ^^

A capa deste livro me conquistou na primeira olhada. Sou simplesmente apaixonada por essa capa, e ela condiz com o enredo do livro, o que a torna mais especial. Até os cavalos são os mesmos!!!! A diagramação esta perfeita, não encontrei nenhum erro de revisão, o que conta um ponto a mais para o livro. Logo no começo do livro, antes do Prólogo, encontramos um mapa de Myríade. Adorei, sério! Me ajudou a me situar enquanto eles se aventuravam pelos lugares. As folhas são brancas e a narrativa é em terceira pessoa, alternando entre os personagens e o que se passa em cada reino. Uma leitura rápida, com um enredo marcante e personagens maravilhosos. Apesar de ser um livro infanto-juvenil, indico para todas as idades, a autora soube como escrever para qualquer pessoa.

"Dharon sentiu um aperto no coração. Ele já tinha refletido que teria que deixar tudo e todos para trás, mas dizer que não se importava com isso seria uma mentira. Mas de todos os que conhecia, sem dúvida a pessoa de quem mais sentiria saudades, mais do que de seu próprio mestre, seria Aisling."

site: www.livrosdeelite.blogspot.com
comentários(0)comente



Samantha 07/07/2015

Aisling tem 13 anos e vive em Sollace, um pequeno vilarejo de Vulcannus, um dos reinos de Myríade. Certo dia Sollace é atacado por uma salamandra, uma criatura do fogo que incendeia o lugar. Dharon, amigo de Aisling e guerreiro da vila, luta contra o monstro, mas acaba sendo ferido e envenenado por ele.

A vó de Aisling diz para a neta que a única forma de salvar o amigo é ir ao reino inimigo Hynneldor, onde ela poderá achar a cura para o veneno de salamandra. Assim, Aisling e Dharon partem numa grande aventura, mas eles estão sendo procurados pelos Furiosos, o exército do reino de Vulcannus, acusados de terem destruído Sollace. Em sua busca, eles contarão com a ajuda de Desmond, um misterioso homem que conhecem numa estalagem.

Paralelamente a isso, temos a história de Kendra Carnell, ela é uma pistiro (criatura de pele vermelha que tem o poder do fogo), designada a servir em Hynneldor e não está nada feliz com isso. É legal ver a sua história se entrelaçando com a de Aisling, Kendra tem um papel super importante da trama.

Aisling é uma ótima personagem, durante a história ela se mostrou curiosa, determinada, corajosa, honesta e fez de tudo para ajudar seu amigo, não parei de torcer por ela em nenhum momento. Meu personagem preferido foi Hart, o cartógrafo do navio Elo, espero ler mais sobre ele no segundo volume da série.

A narrativa é em terceira pessoa e me prendeu do começo ao fim, a trama melhora bastante depois da metade do livro, quando mais problemas começam a surgir. As últimas páginas foram as mais emocionantes e uma coisa inesperada aconteceu!

A ambientação e a descrição foram bem exploradas pela autora, ela descreveu bastante as pessoas e os lugares quando os personagens chegavam neles, consegui me sentir dentro da aventura. Este livro contém um mapa e é sempre bom acompanhar a história por ele, nele só estão marcados os lugares citados durante a leitura, mas se você quiser saber sobre todos os lugares, é legal dar uma olhadinha no mapa do segundo livro: Tempestade de Areia, esse tem muito mais coisas.

Línguas de Fogo é um livro do meu estilo preferido: fantasia medieval. Ele contém reinos, criaturas sobrenaturais e personagens muito bem estruturados, a trama é simples, mas os obstáculos deixaram a história mais aprimorada e divertida! É uma leitura leve que eu recomendo bastante!


site: Mais resenhas em: http://sopramenores.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4