O Trono do Sol - A Magia da Alvorada

O Trono do Sol - A Magia da Alvorada S. L. Farrell




Resenhas - O Trono do Sol: A Magia da Alvorada


44 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Vanessa.Rafaela 09/02/2021

Uma fantasia super bem escrita.
Quem iria imaginar ? Dei início a leitura sem saber muito sobre a história, e me peguei totalmente apaixonada no decorrer da mesma.
É um livro de fantasia bem diferente de todos que li até então, uma premissa diferente, promissora, que te prende do começo ao fim.

Acompanhamos aqui a história de vários personagens, sim, de vários !! Não existe particularmente um personagem principal, se fosse pra escolher, eu diria, que o principal da história é a cidade na qual ela se passa. Tudo o que acontece, acontece plenamente, por conta dessa cidade incrível.
Claro, tenho meus personagens favoritos que foram muito bem desenvolvidos. Um deles, ainda espero que seja mais trabalhado no próximo livro.
E o final !! Meu Deus, foi mesmo um plot Twist, eu não estava esperando por aquilo. Passei o livro todo pensando uma coisa, quando na verdade, era outra.

Para os amantes de fantasia, recomendo demais.
comentários(0)comente



Cassia Carina 29/01/2021

O trono
O livro começa e termina bem complicado de se ler, pois existe uma linguagem própria. Depois de algumas páginas descobri que havia um dicionário ao final do livro onde facilitou muito interpretar os termos novos. Porém continua a confusão nos nomes dos personagens e suas posições. Sei que existe o livro 2, até porque o livro acaba sem muitas explicações e pra mim segue a confusão. Um livro interessante, mas bem cansativo pela narração.
comentários(0)comente



Maya 25/09/2020

Difícil de parar
Os capítulos desse livro são super curtos e ele é dividido em blocos onde cada capítulo é a vivência de um personagem. Quando você pega pra ler quer terminar um bloco todo de uma vez. Muitas reviravoltas e o misto de política, magia e religião é muito interessante.
comentários(0)comente



Luana.Andrade 27/07/2020

Conhecendo
Conheci aleatoriamente pq a capa me lembrou as crônicas de gelo e fogo.
No começo foi um pouco difícil me apegar, mas quando entendi bem a linguagem, fiquei viciada. Apresento pra todo mundo.
comentários(0)comente



Adriana.Chaves 05/07/2020

O ciclo de nessântico tem a pirâmide hierárquica, e a religião muito bem construídas. Você consegue enxergar a inspiração na religião católica na construção da fé conzenziana. Em algumas situações do livro e fácil fazer um paralelo com coisas que aconteceram na história do mundo. Isso torna a experiência da leitura mais rica, porque consegue se enxergar as camadas na construção de universo.

A única coisa que tenho a ressaltar quanto a isso é que os nomes(tanto os do personagens, como títulos e afins) são difíceis e impronunciáveis em um primeiro momento. Isso dificulta a imersão na história no começo, mas fora isso como um todo foi uma boa experiência de leitura.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Isa 17/06/2020

Superou as expectativas
O começo do livro a leitura demora para fluir por causa de todo o contexto que o autor criou , diversas vezes é necessário ir até o glossário do livro para entender do que se trata. Gostei muito da história e todo esse universo estou ansiosa para ler a continuação , o livro me prendeu bastante
comentários(0)comente



Fernando Lafaiete 29/05/2020

O Trono do Sol: A Magia da Alvorada (O Ciclo Nessântico #01)
******************************NÃO contém spoiler******************************
Resenha postada originalmente em https://www.mundodasresenhas.com.br/

Nessântico, um reino poderoso, mágico e que desperta o desejo de muitos. No trono do Sol senta-se Marguerite ca'Ludovici, uma rainha admirada por muitos, que preza pela paz, pelo diálogo e pelo bem do povo. Contando com a ajuda de Dhosti ca'Millac, o líder religioso do reino, a poderosa mulher tenta lidar com as lutas daqueles que remam contra a fé do reino, ao mesmo tempo que passa a ser ameaçada por um poderoso nobre, antes aliado, agora inimigo e que deseja sentar-se no trono que lhe pertence. Entre intrigas palacianas, levantes de rebeldes, questionamentos religiosos, e o despertar de uma poderosa magia proveniente de uma jovem sacerdotisa, vamos adentrando em uma trama enigmática que nos levará a embates que moldará Nessântico e tudo que lhe sustenta. S. L. Farrell tece uma narrativa capaz de encantar os fãs de George R. R. Martin e Brandon Sanderson, construindo um mundo que poderia ser resumido - sem medo de errar - como uma mistura de "As Crônicas de Gelo e Fogo" e "Mistborn".

Remodulando temas atuais que ainda causam discussões calorosas, o autor nos imerge em um universo ricamente criado, que entrega equilíbrio e discussões acerca da fé e do que acreditamos. Até onde a palavra de Deus é válida quando defendida em prol de poucos? Com o desenvolvimento de personagens tridimensionais, o eficaz escritor vai nos levando a uma jornada repleta de questões e enigmas que enriquecem a narrativa e que nos deixa com a pulga atrás da orelha, como um bom livro de fantasia adulta deve fazer. Em quem devemos acreditar e que desfechos devemos aguardar só o tempo dirá. Com bons momentos de ação e com uma trama onde tudo e todos exercem suas funções de maneira eficiente, contribuindo para a fluidez e dinamismo da obra, a leitura de "O Trono do Sol: A Magia da Alvorada" torna-se em algo marcante, indo além de apenas mais uma leitura.

Óbvio que apesar de minhas audaciosas comparações presentes no primeiro parágrafo (como muitos podem considerar), não inicie a leitura da fantasia de S. L. Farrell esperando encontrar uma cópia ou um romance espelho dos títulos mencionados anteriormente. As comparações são válidas, mas cautela e bom senso também são importantes por parte de quem se propor a ler. A escrita de Farrell é rica, ágil e detalhada. Mas o ritmo e crescimento dos personagens e situações são acelerados muitas vezes de forma desproporcional, atropelando muitas vezes alguns desenvolvimentos de personagens e podendo dar a impressão de uma narrativa desesperada. As contextualizações ocorrem, mas são seguidas quase que imediatamente por resoluções apressadas que em obras de Martin e Sanderson levariam (e de fato levam) vários outros volumes para ocorrer.

As questões políticas e religiosas são muito bem trabalhadas e nos ajudam a entender com profundidade as ações, motivações e até mesmo a construção social do universo nessântico e dos personagens. O início da leitura pode causar estranhamento, já que também conta com palavras próprias, e esse é um aspecto importante a ser reforçado. Nada que deva amedrontar quem já é acostumado com alta fantasia, mas que deve ser encarado com cautela pelos leitores novos no gênero. Como estar no meio de um tabuleiro de xadrez, embarcar na leitura de "O Trono do Sol: A Magia da Alvorada" e acompanhar os passos dos ambiciosos personagens é o mesmo que ficar no aguardo de quem dará o xeque mate primeiro. Personagens dúbios e uma intrigante e inteligente narrativa elevam o robusto romance de S. L. Farrell a um elevado nível de excelência.  Claro que como toda obra, pode não agradar a todo muito. Mas se gosta de política, magia, batalhas, intrigas e armações, Trono do Sol é mais um livro que você não pode deixar passar. Eu mal posso esperar para iniciar a leitura do segundo volume. Em minha lista de fantasias favoritas da vida, Trono do Sol já ocupa um lugar especial.
Jhony 29/05/2020minha estante
depois dessa resenha tenho obrigação de colocar este livro na lista


Fernando Lafaiete 29/05/2020minha estante
Leia mesmo Jhony... Eu gostei demais. Espero que goste tanto quanto eu. :)




Mirele 12/04/2020

Uma história política
Foi difícil segurar essa leitura. Achei o começo um pouco arrastado, não gostei da forma como o autor trata o estupro, enfim. Achei algumas partes meio previsíveis demais, considerando que o forte do livro é sua trama política. Acho que o autor poderia deixar algumas coisas um pouco menos explícitas. É claro que temos algumas surpresas ao longo da trama e alguns mistérios. Alguns inclusive sem solução, deixando margem para o próximo livro. Concluindo, não é uma leitura ruim, apenas não me pegou. Acho que tive expectativa demais pelos grandes elogios que ouvi, e expectativas só servem pra serem frustradas mesmo.
comentários(0)comente



Rita Neta 20/02/2020

Fantasia épica sobre o papel da religião na sociedade. O universo é muito bem construído com personagens marcantes.
comentários(0)comente



Pasquina 17/02/2020

Li o primeiro da saga.
Não me senti cativada para continuar a coleção de livros. Esse primeiro livro, não é ruim, só que eu não amei.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Louise 23/10/2019

Fantasia criativa e escrita direta. Já entrou para os favoritos!
Primeiramente, preciso ressaltar que li O Trono do Sol depois de já ter lido As Crônicas de Gelo e Fogo, do George R. R. Martin, e é impossível não fazer a comparação. Os dois são livros de fantasia em mundos com características medievais, mas O Trono do Sol possui descrições menos elaboradas, uma menor quantidade de personagens e uma trama um pouco menos complexa. Nada disso desmerece o livro, eu particularmente gosto quando as coisas são mais diretas, mas se alguém for lê-lo procurando a mesma riqueza de detalhes da Guerra dos Tronos, pode acabar se decepcionando.

O que eu achei mais interessante e criativo em O Trono do Sol foi a relação que o autor fez entre magia, religião e ciência. No caso, nesse mundo existiria uma espécie de energia mágica, que a religião oficial do reino chama de Ilmodo, que apenas aqueles ligados à Fé estariam autorizados a utilizar, e qualquer tipo de uso dissociado da religião seria considerado heresia. Por outro lado, existem pessoas, que o livro chama de numetodos, que acreditam que o uso da magia não estaria ligado à fé, e sim que cada um deveria experimentar e descobrir a melhor forma de moldar essa energia, numa espécie de analogia com o método científico. Na maioria das histórias tanto a religião quanto a ciência se colocam como inimigas da magia, então essa forma de entrelaçar as três me chamou bastante a atenção.

A trama em si trata de uma disputa de poder, tanto pelo Trono do Sol quanto pelo cargo de archigos (que seria o chefe da religião oficial do reino). Os personagens são bastante passionais e às vezes previsíveis, e estranhamente um dos meus favoritos é o chefe da guarda da imperatriz (chamada no livro de kraljica): Sergei ca’Rudka. Não vou dar spoilers, mas apesar de no começo da trama ele parecer uma personagem construído para ser odiado, mais pro final ele se mostra praticamente a única personagem sensata quando estoura a guerra. Quanto à protagonista, ela (não muito supreendentemente) começa a trama sendo bastante ingênua, mas se desenvolve ao longo da história. Espero ver mais dela e de suas habilidades no segundo volume, que estou bem curiosa para começar.
comentários(0)comente



Marcos Antonio 09/09/2017

O trono do Sol
Eu sou daquelas pessoas que se apaixonam pelas capas dos livros, depois leio a sinopse do livros e comentários de outros autores sobre o livro. E deste que vi a capa do livro do trono do sol eu queria o livro, desejava-o, porém para mim é um livro sem vida.
Os nomes escolhidos para os personagens não combinaram, as trama equivocadas e mal desenvolvidas, nenhum personagem se saiu bem no livro.
A parte central do livro é a luta pelo poder religioso chamada de Fé Concéziana e que adora um único deus chamado Cénzi, grande parte do poder está nas mãos da igreja que tem um lider central, o Archigos que no momento é Dhosti Ca’ Millac um anão que foi encontrado pela a Archigo anterior usando o poder do Ilmodo sem saber em suas apresentações de circo, um personagem que tinha tudo para dar certo, mais foi criado sem vida. Orlandi Ca' Cellibrecca é o O' Teni que queria dar um golpe na igreja para se tornar Archigo.
Ana Co’Seranta a escolha do Archigo para o substituir para que Ca' Cellibrecca não assuma o poder após sua morte é outra personagem que poderia ter um poder bem usado, mais não brilhou.
Mahri um cara cheio de poder que não se mostrou por que estava no livro e que para mim seria o melhor pfersonagem do livro mais não foi.
E o livro acaba sem um fim, tem que ler o segundo. Porém é uma ideia nova. E a Trono do Sol me pergunto por que do nome.
comentários(0)comente



Micael.Lopes 04/01/2017

Impressões pessoais sobre o livro
O mais legal desse livro é a linguagem, o autor criou toda uma estrutura linguística sofisticada para esse livro. Essa estrutura enriquece o livro e faz a gente se conectar com o mundo.
Quanto a estrutura do texto, eu gostei bastante da organização. E gostei bastante da estrutura de observação das personagens. Gostei de ver o ponto de vista das personagens tanto protagonista como antagonistas.
Quanto ao enredo. Eu achei um pouco confuso principalmente o início. Ao mesmo tempo que eu amo a Ana, eu odeio ela. Porque ela está no meio de trama e parece viver no mundo da lua, demorou muito pra acordar. Senti falta de uma personalidade mais marcante.
Contudo, eu gostei bastante da história. A escrita do autor é bem fluida, e a história é super interessante.
comentários(0)comente



44 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3