Estilhaça-me

Estilhaça-me Tahereh Mafi




Resenhas - Estilhaça-me


1534 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Desi Gusson 03/04/2012

Poder é poder.
Quero começar dizendo que esse foi o livro mais imprevisível do trimestre. Eu não fucei o site da autora (coisa que geralmente faço antes de ler) nem fui atrás de criticas (coisa que não faço mesmo, sendo sincera), por isso não tinha expectativas ao desenrolar da história. Só queria ler o livro e ponto!

Enfim, dificilmente você vai enxergar onde esse livro vai dar sem tomar uma dose de spoiler antes.

A Juliette está presa em um manicômio há exatos 264 dias. Ela diz que não é louca. Ok, os loucos vivem dizendo isso. Sinceramente, temos que passar mais tempo com Jullie para perceber que ela de fato, não é louca, só uma forte candidata à vaga. O mundo onde ela vive está basicamente desmoronando, com plantas e animais envenenados, as pessoas passando fome, racionando água e energia, onde nem os pássaros voam mais. O Restabelecimento tomou para si a responsabilidade de levar a humanidade para um futuro melhor, disse que as medidas extremas que estavam sendo tomadas (exclusão dos fracos e indefesos em prol dos fortes) seriam passageiras. Disseram que o mundo seria um lugar melhor.

A gente sabe que nunca é bem assim.

A garota começa o livro num estado crítico de confusão mental. Não apenas pelo cativeiro, mas por toda a bagagem emocional que não sai das suas costas. Juliette sempre foi uma pária, a esquisita, o tipo de pessoa que faz sua mãe te dar bronca só por cumprimentar. Todos sabem que ela só causa mal e até seus pais aceitaram de bom grado que ela fosse levada para o manicômio. Achei essa parte interessante, pois Juliette não se esquece disso também, né!. Se formos reparar, muitos YAs atuais apagam pessoas da vida de seus personagens, já que, numa situação plausível, eles atrapalhariam a liberdade da história: quase sempre são os pais. Mafi os manteve bem vivos na memória de Julie, como um lembrete de sua monstruosidade.

Até Adam entrar em sua vida.

Brincadeira. Não podia ser mais diferente. Enfiaram um garoto pitél em sua cela, um garoto que ela já conhecia, um garoto que poderia muito bem matá-la.

Ou terminar de enlouquece-la.

Como desgraça pouca é bobagem, logo surge uma face para o vilão. Warner pitél2 não é muito mais velho que Juliette, mas é completamente seu oposto. Vamos deixar uma coisa clara aqui: Juliette é uma pessoa boa. Ela é tão boa que até irrita, prefere não revidar os maus tratos (mesmo super podendo) por ter horror a machucar pessoas (mesmo as que super merecem).

Esse é um traço da estória que você pode não gostar/concordar, mas tem que se acostumar e entender. Assim como a relação de Juliette + Adam, que floresce numa rapidez épica. Da parte dela são alguns motivos óbvios (mas spoilers demais para o bem dessa resenha), porém não fica claro por que ele está tão apaixonado assim até Julie perguntar. Essa menina é cheia de perguntas.

Gostei muito da construção do Warner. Ele é do tipo cego que só consegue enxergar seu objetivo, os meios são meras casualidades. Cruel até o último fio de cabelo louro e totalmente obcecado pelas habilidades de Juliette, Warner ainda assim conseguiu despertar uma simpatia em mim.

Enquanto à Tahereh? Me apaixonei por sua escrita. Seu estilo. Quem me conhece sabe que sou adepta do Alternativo + Nem Tanto e enjoo rápido de alguns estilos, mas a maneira como Mafi progrediu através da visão de Juliette sobre o mundo, ficou impecável. O tipo de detalhe que torna a leitura mais equilibrada e agradável.

Estou ansiosa por Unravel-Me, segundo volume da trilogia, que sai dia 5 de Fevereiro (um dia de sorte, rs) de 2013 lá nos E.U.A. e ainda não tem capa definida.

Isso é tudo pessoal!

Resenha originalmente postada em desigusson.wordpress.com
Aline 03/04/2012minha estante
Sua resenha só me deu mais vontade ainda de comprar esse livro!


Brunah 03/04/2012minha estante
Parece uma mistura de X-Man com Jogos Vorazes, no sentido de ser distopico, entende? Parece ser muito bom, ótima resenha!


Lipão 03/04/2012minha estante
comprei ontem esse livro e vim dar uma olhada aqui no skoob pra ver oq tinham falado dele. fiquei mais animado ainda vou ler hj mesmo


Anderson 03/04/2012minha estante
não sei esses livros de ultimamente sao meio repetitivos, tudo tem supernatural ou magia, estou ficando enjoado jah


Carol 24/04/2012minha estante
É um livro muito bom, porém acho que a autora poderia ter desenvolvido um final diferente.


julia 25/04/2012minha estante
achei muito bem colocada a tua resenha,diz tudo o que penso do livro.adorei a trama,os personagens e toda açao que ela promete..


Matt 05/05/2012minha estante
Gostei da resenhaa!


Lor 07/05/2012minha estante
Nossa, sua resenha me deu mais vontade ainda de ler o livro. Ganhei da minha irmã faz uns dois dias e assim que chegar em casa vou ler sem parar! :D


Leticie Graff 14/05/2012minha estante
Gostei da resenha! Mais um para listinha de livraria!! Abs.


mari 10/06/2012minha estante
Também acredito que a autora poderia ter desenvolvido um final diferente. Menos clichê talvez...é a unica coisa que para mim deixou a desejar nesse livro.
História excelente, detalhes extremamente trabalhados. Escrita incrivel.


Desi Gusson 14/06/2012minha estante
Oi Danny! Destroy Me é na verdade uma novella, uma historinha menor entre dois livros principais, e é sim contado pelo Warner. Esse sai dia 16/10 e logo a capa será revelada (ansiedade me mata!rsrs)

Beijão


Lane @juntodoslivros 20/07/2012minha estante
Resolvi ler uma resenha, pois gostaria de poder entender um pouco a história.
Estou lendo o livro e estou meio intrigada. Hum...
A escrita em alguns momentos parece saída de um poema.
Exemplo: "O pássaro será branco com listras de ouro iguala uma coroa sobre sua cabeça. Ele voará."
Acho que Juliette está como você mesma disse Andhromeda: ela está em um estado crítico mental.
Adorei a resenha. ^^
Bjus...


Elaine Cris 22/07/2012minha estante
Fiquei curiosa pra ler o livro pela capa... Curti sua resenha... tem um certo humor que prende a atenção...

Laynne


Silvana 21/08/2012minha estante
Estou lendo e nao consigo largar ele me prende e aiiii este Adam como vc disse Pitel e bota pitel nisso o livro é muito bom to quase acabando e a cada linha fico mais ansiosa pra saber o que vem depois e depois e depois ahhhhhhhhhhhh mais uma serie pra me enlouquecer kkkkk


Andreza 19/10/2012minha estante
Eu li esse livro, e assim como você eu não fazia menor ideia do que iria acontecer, com certeza imprevisível. E mesmo o Warner sendo super do mal, até um certo do livro eu gostava mais dele do que Adam.
Ótima resenha e super realista!


Thais 23/10/2012minha estante
Eu amei esse livro, quando bati o olho na capa e li a sinopse na hora me apaixonei e fiquei loca pra ler, me obriguei a nao sair pesquisando sobre o livro e comecei a ler sem a menor ideia do que ia acontecer e isso q foi mais legal pq eu ficava curiosa e queria saber logo o que iria acontecer e terminei ele em 2 dias e estou morrendo de ansiedade pra poder ler o segundo. Muito Bom mesmo :D


Bruna 19/11/2012minha estante
Eu adorei o modo que a Tahereh apresentou os personagens, e como ela explorou tão bem a peersonalidade de Juliette, Adam e Warner. Não consegui parar de ler. Adorei a "loucura" de Juliette e como a Tahereh escreveu isso. Tão lindo! *-*


Isabella 20/12/2012minha estante
O livro de ínicio me cativou mas eu ODIEI o rumo que o livro tomou. (Aí vem spoilers) O Ponto Ômega pra mim é tipo um X-men e o castle, o professor. Achei que fosse algo diferente mas esse ponto de dons, poderes, realmente não me cativou, de forma alguma.E stou apaixonada pelo Warner, sem dúvida ele é um candidato compatível a Juliette mesmo que eles sejam totalmente opostos, e tenho certeza que vai ter muito pano pra manga entre os dois.


Alê-chan 13/01/2013minha estante
Amei esse livro! Muito cativante, Julliette e Adam são uns fofos *-* mas confesso que me apaixonei pelo louco do Warner, sei lá, apesar dele ser o vilão, malvado e tal, ele é tão sedutor e tão apaixonado que eu não resisti, simplesmente morri com ele s2!!


Kaleidoscope 26/03/2013minha estante
Amei o livro, de longe um dos melhores que já li nesses últimos tempos.
Confesso que o Adam é legal, mas foi o Warner que roubou meu coração


Lore 26/04/2013minha estante
Adorei sua resenha, e preciso dizer que, assim como você, também simpatizo com Warner... e agora que li Destrua-me, simpatizo ainda mais... Quase o considero a melhor coisa do livro. Espero que ele tenha uma boa trajetória no decorrer da história. Mas também gosto do Adamfofo, e simplesmente me encantei com Moto... Ops, Kenji! Juliette é uma boa protagonista, apesar de alguns pontos irritantes. Beijos!


Paloma 14/11/2013minha estante
Olha sou muito exigente em relação a Resenhas. Mas ADOREI a sua.. E o Warner, bom além de ser o meu personagem preferido nos poupa até comentários. Pitél1 e Pitél2 foi oooooootimo. hahaha


Gabrielle 18/08/2014minha estante
Já vi muita gente resenhando mas nenhuma me fez ter certeza sobre querer ler esse livro, porém sua resenha mudou totalmente meu ponto de vista, estou morrendo de vontade pra ler esse livro! Ótima resenha, parabéns :)


Gabriele 29/10/2014minha estante
Warner delicinha na veia, Adam na cadeia


Julia 27/06/2016minha estante
A trilogia toda é MAGNÍFICA!! Para ser sincera já li a coleção duas vezes.


Mikaelly.Reis 29/06/2016minha estante
A melhor trilogia que já li. Extraordinário!!



Sheila 08/11/2017minha estante
Alguem sabe quantos livros são? e qual a ordem de leitura? Obrigada!


Ellen 12/05/2020minha estante
Alguém tem interesse em vender Incendeia-me e liberta-me?


Esme 18/08/2020minha estante
Esse livro e muito bom?


Eumsma 14/11/2020minha estante
Obrigada pela resenha, me identifiquei no início, pois eu queria ler e não sabia (até o momento) nada sobre o livro.?


Beca 12/02/2021minha estante
Qual é a idade classificativa?




Victor Almeida 21/03/2014

MEU TOQUE É LETAL. MEU TOQUE É PODER.
Estilhaça-me é daqueles livros difíceis de serem esquecidos. O estilo de escrita do livro é justamente o que ele precisa. Ele é extremamente pessoal e permeado por pensamentos que Juliette tenta esconder. Apesar de ser um romance distópico, diferente dos outros livros do gênero, o livro é menos focado no que acontece ao redor da personagem e mais focado em seu conflito interno. Os leitores precisam saber das batalhas internas pela qual a personagem passa em ordem para entender as suas ações. A forma como a autora apresenta isso é através de uma linguagem poética, descritiva e floreada. O que torna o livro tão único são as metáforas que a Tahereh encontra para substituir simples pensamentos e ações. As descrições acabam se tornando um espetáculo de sentimentos promovido por comparações magníficas. Entretanto, no começo não me importei muito com os pensamentos enfeitados da personagem por sentir que estavam me distraindo da verdadeira história, mas admito que a ajudam parecer delirante — o que é esperado de alguém com sua habilidade. Estar presa em um instituto mental não é nada agradável também.

Estilhaça-me é bastante divertido. A leitura foi muito rápida e tive bons momentos com ele, mas não é um livro com defeitos que passam desapercebidos. Deixe eu te contar algo que possa não ser novidade: eu tendo a analisar bastante. Então, se você é um leitor que só procura um livro agradável e rápido, com certeza irá encontrar isso aqui. Entretanto, infelizmente, existem algumas coisas que realmente me incomodaram.

O primeiro de tudo é o romance. Eu estava extremamente desconfortável e envergonhado pela forma como Juliette começou a declarar o seu amor eterno por Adam da noite para o dia. O que me deixou perplexo é: mesmo tendo reconhecido o personagem do passado, a atração instantânea e sem motivos suficientes são lamentáveis. Sim, eu sei que ela está desesperada, solitária e assustada, mas nada disso justifica querer se atirar nos braços de alguém momentos após de nem ao menos respondê-lo. O seu choramingo moral constante tornou muito difícil de simpatizar com ela. Era quase inacreditável.

Outra coisa: por que a protagonista não pode se apaixonar e continuar apaixonada? Realmente precisamos de outro rapaz musculoso com uma química inexplicável, quando o rapaz musculoso original já é ótimo o suficiente para ela? Como ela pode ter um relacionamento verdadeiro com qualquer um deles se não pode nem tocá-los? Ótima pergunta! Justamente os dois, e unicamente eles, são imunes ao seu toque. QUE CONVENIENTE!

Entretanto, o mundo criado pela autora me fez sentir em casa — quem me conhece sabe que amo distopias. Estou curioso para saber como Mafi irá expandi-lo nos livros futuros. Eu gosto da ideia de uma corporação misteriosa que entra logo no momento em que o mundo está desabando pelo abuso da ganância, prometendo uma solução, e mostrando sua verdadeira face, deixando as coisas piores do que antes. Assim que expandido, creio que funcionará muito bem e a autora poderá se aproveitar de bastante coisa para enriquecer a trama. Mas eu me contento com o que tenho em mãos por enquanto.

Estilhaça-me não desaponta se você procura por um pouco de ação. As cenas são escritas de forma surpreendentemente bem. Melhor do que as cenas de ação, na minha opinião, foi me perguntar o que iria acontecer em seguida. O suspense é fenomenal, tornando impossível de deixar o livro de lado. O final é um tanto problemático, e foi onde eu realmente torci o nariz. Não quero entregar nada, mas acredito que os limites da autora foram ultrapassados ao incorporar alguns elementos que fizeram a história sofrer de um anti-climax.

site: http://olhosderessaca.com.br/estilhaca-me-tahereh-mafi/
milograna 24/07/2015minha estante
hahahahahah que conveniente!A autora vacilou mesmo :/


Juli 13/01/2021minha estante
Sempre maravilhoso e sensato! Concordo com tua resenha em tudo: gostei e não gostei dos mesmos pontos.




biavillar 24/12/2020

warner > livro
ok não me matem, eu comecei a ler e não estava gostando da escrita mas depois eu acostumei e gostei, sinceramente eu gostei muito da história e do final que tem a explicação e tudo mais, o problema é que (lá vem bomba) eu odiei a personagem principal e o cara que ela fica o livro inteiro, fiquei super chateada com o romance, o único personagem que eu gostei foi o Warner que é um personagem super bem construído e perfeito, mas eles só tiveram uma cena (que dnv, eu odiei a personagem principal lá)
Vic 24/12/2020minha estante
Calma amgg kkk,melhora MUITO no segundo




Karine 30/07/2013

Estilhaçou geral!
Deus amado. Esse livro é perfeito. Tudo o que posso dizer é que Julliete é uma protagonista com fraquezas, que cresceu acreditando ser um montro por causa de seu toque letal. Mas fico feliz com o desenvolvimento do livro. E o que esse final? X-men total! Sou #TeamAdam por favor, né gente... Adam é lindo, um fofo, apaixonante e incrível.

Eu AMARIA ver esse livro nas telas do cinema. Seria tudo de bom.

Que livro lindo. Que livro intenso. Um romance de tirar o fôlego. Cheio de ação. Uma narrativa que faz vc prender e perder a respiração! Me prendeu desde o primeiro verso, sério. Lí em um dia porque não dá pra alongar mais que isso, ele é perfeito.

Entrou fácil para minha lista de favoritos. E agora vou lá ler o conto Destrua-me.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Amanda Azevedo 06/04/2012

Estilhaça-me - Tahereh Mafi

Juliette nunca teve uma vida normal. Era vista pela maioria das pessoas como uma ameaça, uma aberração, um monstro. Nunca pôde ter contato íntimo e verdadeiro com as pessoas, pois o seu toque é letal. Quando a história começa sabemos que ela está aprisionada há 264 dias. Todo esse tempo sem falar com ninguém, sem ver ninguém... Completamente sozinha. Até que ela ganha um colega de quarto — Adam.

O mundo em que eles vivem não é como o mundo que conhecemos. O mundo é governado pelo O Restabelecimento. A vegetação não cresce, é necessário racionar água e energia, os dias são cinzentos e nem mesmo os pássaros voam mais... Esse novo regime visa recriar tudo. Destroem livros, tentam criar uma nova língua Universal visando extinguir o inglês. Eles não querem que nada seja como antes, como se o mundo que conhecemos hoje estivesse todo errado, e está?

"O Restabelecimento prometeu um futuro perfeito demais para ser possível e a sociedade estava desesperada demais para não acreditar. Elas nunca perceberam que estavam vendendo suas almas a um grupo que planejava tirar vantagem de sua ignorância. Seu medo." — Página 57

A ideia do livro é instigante, e durante, mais ou menos as 100 primeiras páginas ele consegue ser realmente interessante. Mas, a partir de um dado momento o romance toma espaço demais e não deixa que a história se desenvolva satisfatoriamente. Em situações de perigo onde o leitor está ávido por alguma cena de ação nós somos surpreendidos com algum pensamento de Juliette sobre como o Adam é irresistível e como ela não se lembra de como respirar e em como ela quer beijá-lo e tocá-lo e... Sério?!? Isso é frustrante.

Por ter vivido todos os seus dezessete anos sedenta de afeto e contato físico com outras pessoas era de se esperar que Juliette fosse um tanto abalada, insegura, talvez durona... Mas ela se solta e convive com tudo com tanta naturalidade que fica difícil acreditar que ela não teve uma vida ‘normal’.

O Restabelecimento também não funcionou muito pra mim. Para praticamente todos os atos de revolta os personagens facilmente encontravam uma brecha para realizar tal coisa. Nenhum Governo é capaz de monitorar ou controlar tudo, sim. Eu concordo. Mas, O Restabelecimento passa fracamente a ideia de autoritarismo. Isso — a meu ver — foi uma falha considerável por se tratar de uma distopia.

Confesso que não terminei o livro curiosa pela continuação. Digo honestamente que senti alívio ao termina-lo para assim, partir para outra leitura que espero que seja mais elaborada e proveitosa. Consta que o segundo livro — da até então trilogia — será lançado dia 5 de fevereiro de 2013 nos EUA com o nome de Unravel-me. (Desvenda-me).



Amanda — Blog: Lendo & Comentando
Visite: www.lendoecomentando.com
Mary 16/08/2012minha estante
Concordo com você! Sei lá, alguma coisa está faltando, e as vezes me canso dos diálogos entre Juliette e Warner. Bem ainda não terminei o livro, e talvez eu possa mudar de opinião, mas de uma coisa eu tenho certeza, não vejo a hora de terminar para trocar logo de livro.


Amanda Azevedo 16/08/2012minha estante
Acho que você terá uma surpresa no final! Foi uma das partes que mais me desagradou. (Achei uma cópia barata e mal feita!). Volte aqui quando terminar de ler e me conte o que achou também, hehe. Beijos!


giuliamp 30/03/2013minha estante
Concordo plenamente. O livro passou a ser uma coisa monótona e eu, assim como você, fiquei aliviada com o final. Não desejo ler o segundo livro como desejo ler outros, mas irei dar uma segunda chance. E espero que me surpreenda, para melhor.


Lis 26/08/2013minha estante
Certíssima, o final foi péssimo, não me deixou nem um pouco curiosa, podia ter continuado um pouco de onde parou, o Adam participar de alguma missão e ser pego. Sobre o Restabelecimento acho que a autora deveria ter mostrado um pouco o modo como em como a população está passando por isso, só vi horror no que ela dizia, não no que acontecia. Uma coisa que me irritou foi a repetição proposital de palavras da autora,ex.:
Te odeio
Te amo
Não me deixe
Ou quando ela ficava,"...É o que penso...É o que não digo"
Situações muito mal elaboradas. O que me deixou confusa no início foi com o nome do Adam, chamam ele de Kent (acho que é esse) uma vez no começo, a autora da a entender que ele mentiu sobre o nome, então voltam a chamar ele de Adam, e perto do fim um amigo chama ele de Kent. Conclui então que é Adam Kent, apesar de ser muito mal explicado. Esperei demais desse livro e me decepcionei.


Vitoria 25/04/2015minha estante
Exatamente. Acho que a ideia de Estilhaça-me é boa, mas o seu desenvolvimento foi, infelizmente, pobre.
A começar pelos protagonistas que são extremamente clichês. Juliette, a garota excluída, não entendida pela sociedade, com síndrome de heroína etc. E como você já apontou, uma garota normal demais para quem passou a vida toda sendo rejeitada e marginalizada pela sociedade, sem poder sequer tocar ou ser tocada por alguém.
Adam o príncipe encantado perfeito, bonito, sensível, carinhoso, e todo esse blá blá blá que já vimos trocentas vezes em romances para "jovens adultos".
O romance do Adam com a Juliette surgiu entre uma piscada e outra. Por parte dela eu até acho que dá para ser compreensível, mas por parte dele?
Simplesmente não me desceu, tanto foi que só continuei lendo o livro até o final por causa do Warner.
O Warner sim é um personagem mais bem construído, embora também um pouco clichê. A autora vez ou outra dava umas margens que me fez ter esperanças de que a relação entre a Juliette e o Warner não seria só "vilão que me deseja com todas as forças, mas eu não gosto dele, só tenho olhos pro mocinho entediante", então vou continuar lendo os próximos (ainda mais depois de saber que a autora escreveu uma versão contada pelo Warner :p), para saber se o Warner vai ser só isso mesmo, ou se a história vai mostrar algum diferencial, porque até então a autora não trouxe nada de novo. Muito pelo contrário, ela ainda trouxe um X-Men, mas enfim...




Readhim 21/09/2020

Razoável
Início: 2
Enredo: 2
Personagens: 2
Escrita: 3
Conclusão: 3

Notas finais: quase abandonei na metade, mas depois começou a melhorar e concluiu de modo aceitável. Só não sei se vou continuar a série.
comentários(0)comente



nanda_enfimresenhei 07/01/2021

"A esperança é um bolso de possibilidades."
Vi muita gente falando sobre essa série e resolvi dar uma chance. Vamos para as considerações, rs!

"Pingos de chuva são o único lembrete de que as nuvens têm um coração batendo. De que eu também tenho um."

Bom, no início, eu estava um pouco confusa. Não estava entendendo muito bem as palavras cortadas, a Juliette contando as janelas, paredes... Mas lá nos 20% do livro, eu já estava percebendo e gostando dos recursos que a autora utilizara, como repetição de palavras, não uso das vírgulas para dar ideia de continuidade e quase uma sensação de esgotamento...

"A lua entende o que é ser humano. Incerta. Sozinha. Com crateras de imperfeições."

Os personagens são cativantes. Eu odiei o Warner do início ao fim, mas ele foi essencial para a história. É aquele vilão que a gente gosta de odiar, sabe? A Juliette me passou tanta verdade nas suas sensações, que estava agoniada por ela. Adorei o James e o Kenji, ri com eles. O Adam, no entanto, não me "fisgou" tanto. E o relacionamento entre ele e a Juliette não me passou tanta verdade, achei chato.

"A verdade é uma amante ciumenta e violenta que nunca dorme..."

"Nesse mundo, a esperança sangra no cano de uma arma."

Em algumas partes, achei que houve um excesso de informações, de detalhes, que não precisavam. Em outras, achei que faltou definir melhor as ações dos personagens.

"- A vida é um lugar sombrio - sussurra. - Às vezes você tem que aprender a atirar primeiro."

O universo criado por Tahereh Mafi, em alguns momentos, me lembrou de Divergente e Jogos Vorazes.

"Os segredos estão por todos os cantos. As respostas não estão em lugar algum."

Com esses pontos avaliados, dei nota 4,5. Se não fosse pelo final, que achei bem foda, daria 4,0. Mas é um bom livro. Quero continuar a série!

"Porque seguir em frente é a única maneira de sobreviver."


site: https://www.instagram.com/enfimresenhei/
comentários(0)comente



biazanluca 07/01/2021

Sensacional!
Com certeza, esse livro me tirou de uma ressaca literária e me fez voltar a gostar de ler! Faziam dois anos que não conseguia terminar nem um livro, e ele trouxe essa vitória! Com certeza indico pra várias pessoas, é uma leitura leve e que traz à tona os sentimentos da personagem principal e, consequentemente, os nossos.
Mary 07/01/2021minha estante
Te entendo pois eu tava na mesma, queria muito ler esse livro mas to com medo da minha época de ler protagonitas com seus 17 anos já ter passado.




Karlla Souza 21/01/2021

Gostei.
Livro muito bom, a história prende a atenção. Gostei muito da narração da Juliette, a escrita do ponto de vista dos sentimentos dela é muito interresante, estou anciosa para ler os proximos livros dessa série.
null 21/01/2021minha estante
Amg os próximos são ainda melhores, confia ??


21/01/2021minha estante
Falta muito pra blackfriday chegar pra eu comprar todos os outros livros da série? KKKKKK Viciei


null 22/01/2021minha estante
KKKKK lê em ebook mesmo, eu li todos assim




Jess 01/01/2021

É um livro que eu queria há muito tempo ler e que, felizmente, não me decepcionou.

Achei a história um pouco confusa no início, mas foi uma coisa boa e que me incentivou a continuar para poder descobrir o que estava acontecendo. A forma de escrita da autora, os pensamentos riscados que a personagem tentava ignorar... Eu amei imediatamente. Além da leitura ser bem fluida também.

Ainda não sei o que falar ao todo da história, dos personagens... Mas estou feliz por ter escolhido essa série de livros para iniciar esse novo ano.

Ah, claro... Eu amo o Kenji! Fim!
comentários(0)comente



Maria 15/01/2021

Eu tinha imaginado algo bem diferente
Devo admitir que quando ouvia falar desse livro eu imaginava algo bem diferente do que foi, mas isso não quer dizer que eu não tenha gostado. A escrita é bem envolvente e fiquei intrigada em como a história iria se desenrolar.
O personagem que mais gostei foi Warner, tanto potencial para desenvolvimento. Um personagem nem malvado demais, nem bonzinho demais, faz algumas piadas mas consegue intimidar.
Confesso que as vezes o romance me estressou e aqueles dramas foram um pouco demais.
Por fim, eu gostei e espero que os próximos possam ter mais desenvolvimento dos personagens.
comentários(0)comente



Mari Formiga 14/08/2020

Confesso que demorei um pouco para conseguir me conectar com a história e os personagens. Só nos capítulos finais desfrutei de verdade da leitura.
Anne 14/08/2020minha estante
Com o tempo você se apega e não quer mais desgrudar.


Mari Formiga 14/08/2020minha estante
Fiquei feliz com teu comentário. Assim posso ler os próximos livros com mais anseio!


Anne 15/08/2020minha estante
Te sugiro a ler o spin-off, 1.5, Destrua-me. Foi onde eu me apaixonei Warner.


Anne 15/08/2020minha estante
Te sugiro a leitura do spin-off, 1.5, Destrua-me. Foi onde eu me apaixonei Warner.


Mari Formiga 15/08/2020minha estante
Posso te mandar uma mensagem no privado? Gostaria de saber a ordem de leitura, que ainda não entendi muito bem.


Anne 16/08/2020minha estante
Claro. Pode, sim. Ficarei feliz em ajudar.




Resenhas da Rê 20/09/2020

Estilhaça-me (4.0)
Com apenas um toque, Juliette Ferrars pode matar uma pessoa. Após passar quase um ano presa, Juliette é solta pelo Restabelecimento, um grupo que põe ordem numa sociedade que caiu em colapso. O plano deles é usá-la para conquistar mais poder, porém ela não pretende cooperar com isso.

Fazia muito tempo que uma leitura não me prendia tanto. Posso contar nos dedos quantas distopias já li em minha vida, e as que li não tinham me empolgado tanto. Essa aqui foi totalmente o oposto.
Queria começar dizendo sobre a escrita da autora, totalmente diferente para mim. É poética, ela usa muitas metáforas, achei muito bonita sua forma de escrever, adorei.

Juliette é o tipo de protagonista que eu não curto muito, mas confesso que ela me conquistou. Ela é boa, mesmo com tudo o que aconteceu com ela. Embora eu tenha a achado meio passiva em muitas partes, sua gentileza chegava a aquecer meu coração. Acredito que é uma personagem com grande potencial e espero muito que a autora desenvolva mais sua personalidade nos próximos livros.

Gostei do Adam, apesar de eu estar um pé atrás com ele até agora (obrigada, twitter), ainda mais depois de ver a relação dele com o irmão, ele terá que fazer uma grande burrada para eu passar a odiá-lo.
Minha relação com o Warner ainda é um pouco confusa, no início eu tinha gostado dele, mas algumas ações durante os capítulos só me fez pegar raiva pelo personagem. Ao contrário de Adam, ele terá que fazer coisas maravilhosas para eu gostar dele tanto quanto todo mundo gosta.

Enfim, foi um ótimo livro introdutório, tem muitas pontas soltas, personagens que eu estou muito ansiosa para conhecer melhor. Espero que a história continue nesse ritmo, estava com saudades da empolgação de uma boa leitura.
comentários(0)comente



Teti 16/06/2020

romancezinho cafona de wattpad mascarado de distopia. decepcionante decepcionante decepcionante/risca.
pai amado que obra radioativa

Minha única esperança para esse livro [até certo ponto] era o Warner com aquela vibe Maven Calore/Rhysand (gostoso, poderoso, arrogante, bad boy cadelinha da protagonista e, principalmente, problemático), até perceber que ele é um filho da puta. Psicopata obcecado nojento com múltipla personalidade (vilão galã e às vezes alívio cômico). Olha só, ler esse livro me fez até esquecer as vírgulas!
Falando em vírgula, o que dizer dessa escrita da Tahereh? De fato, sou uma admiradora do jeito Machado de Assis de escrever, mas isso... é uma palhaçada, não é possível. Possível possível possível/risca. É irritante essa forma de tentar prender o leitor, enchendo de metáforas e metáforas numa breguice tamanha, e esquecendo de escrever o que realmente está acontecendo.
Todo esse livro, afinal, é feito de ideias boas mal desenvolvidas. Por quê? Ora, eu AMO uma distopia, fantasia, o lance meio x-man do final... Entretanto, além da protagonista irritante, o worldbuilding é extremamente saturado. A história poderia ser boa se não houvessem tantas falhas (sou detalhista, sim, e toda hora aparece um furo diferente que deixa o resto da leitura desconfortável, por exemplo, ela não ter olhado no espelho em três anos mas antes há cenas em que ela vê seu reflexo, sim, e o fato CONVENIENTE do Adam e Warner poderem tocá-la). Alguns erros no enredo podem ser resolvidos em outro livro, ou mesmo significar um final aberto, outros me parecem preguiça mesmo. Ah, o enredo? É... estranho, chato? Enfim, se a autora apresentasse um pouquinho melhor o mundo que criou, não apenas um diário da protagonista fraca porém com síndrome de heroína, com certeza o resultado seria mais atraente para um público maior.
O ponto principal é que eu DETESTO romances. Ou pelo menos os romances extremos, por falta de melhor palavra para explicar. Romances água com açúcar e nhonhonho são "comestíveis" dependendo do humor, mas essa loucura sexual de fanfic mal desenvolvida me CANSA. Até mesmo em momentos de risco ou com personagens nada a ver, a Juliette ficava com tesão, pelo amor dos deuses! Aliás, o Adam não me desce nem com muita água. Kenji, meu amor, é seu dever carregar o livro nas costas.
Em suma, a leitura é rápida, então me ajudou a sair da ressaca literária. Três estrelas pela coragem, dona Tahereh Mafi.
Camila.FArias 16/06/2020minha estante
Concordo. Eu relevei/entendi essa escrita estranha como tentando passar um pouco da maluquice de Juliete. As personalidades de adam,warner e juliete vão mudar bastante caso vc continue a ler. Ei recomendo até o 4 livro e as as novelas é optional. Não achei q acrescentou muita coisa. O penúltimo livro é ruim e o último.... não consegui terminar. Uma pena pq tinha potencial. Tu vai se irritar com o romance ainda mais eu acho kkkk. Boa sorte.




1534 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |