Duna

Duna Frank Herbert




Resenhas - Duna


552 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Rachid 27/01/2021

Arrakis é para testar os fiéis!
Ele é o rei de toda a terra, no reino das areias, em um tempo, amanhã.

Após uma guerra que livra a humanidade de ser escravizada pelas máquinas, homens e mulheres exploram a capacidade física e mental para aprimorar-se mantendo sua forma humana. É daí, que temos as Bene Gesserit e sua vontade de governar a galáxia por trás da cortina, coordenando tudo, até programas de reprodução. Nesse programa, origina-se Paul, filho único do Duque Leto Atreides e designado a continuar o trabalho do pai em Caladan e Arrakis. Porém, tramas sobre tramas se jogam contra a família Atreides e Paul irá conhecer sua nova vida, sua nova religião e devoção - num caminho que mudará os rumos do Império para sempre.

Duna é o grande ponto para as ficções científicas, o grande influenciador. Frank Herbert construiu um história grandiosa e que atravessa os anos, um pouco explorada pela cultura pop, mas apaixonante por aqueles que gostam do gênero.
comentários(0)comente



Mari 27/01/2021

O medo mata a mente
"O poder de destruir algo representa o controle absoluto sobre essa coisa."

Mais um livro lido para a leitura coletiva do canal "Ler Antes de Morrer" da Isa Lubrano e mais uma vez fui surpreendida positivamente por uma leitura que nem sequer estava na minha lista de "Quero Ler". Um livro que, se não fosse o canal, eu não tinha planos de ler tão cedo. "Duna" mistura diversos temas complexos em uma história só: economia, política, ecologia, religião e outras coisas mais (tudo isso se passando em um feudo medieval espacial futurístico). Dessa mistura surge um livro intrigante, interessante e inteligente, onde sempre se tem coisas a descobrir.
O único problema que encontrei foi a falta de referências visuais sobre determinadas cenas que acontecem: tem cenas que a gente fica "kkk o que rolou?" e percebi que essa é uma queixa frequente entre a galera que também está nessa leitura. Eles começam a falar de naves muito loucas, armas/equipamentos que só existem no mundo deles e os variados formatos das dunas/rastros na areia (minha referência visual é: um montinho de areia kkk). Mas assim, essas partes meio ??? eu criei uma cena na minha cabeça daquilo que eu entendi e não atrapalhou em nada a compreensão da história no geral.

Para os futuros leitores que desejam embarcar nessa jornada, eu digo o seguinte: não se assustem com os capítulos iniciais. Não desistam da leitura porque "não estão entendendo nada". O autor nos "joga" no livro e ele faz isso de propósito, no final tudo faz sentido e a gente se acostuma com aquele monte de nomes esquisitos. Outra dica que eu dou é anotar os nomes das pessoas/lugares/objetos que forem aparecendo ao longo do livro para consultarem quando quiserem. Ah, o livro tem um glossário bem robusto, o que ajuda também.
comentários(0)comente



Leila.Miranda 27/01/2021

Duna, publicado em 1965, é o primeiro livro da série que constitui toda uma mitologia cosmológica sobre a humanidade e sua dispersão pelo universo. E como uma grande saga, Duna envereda pelas mais diversas áreas da existência humana tais como religião, política e poder. Mas não para por aí, há várias passagens que colocam em cheque questões ligadas a ecologia, meio ambiente e sustentabilidade. Reflexões sobre autoconhecimento, loucura/sanidade e educação também aparecem alinhavando a história desses personagens e seus mundos.
O hype anda bem alto em função do filme, dirigida por Denis Villeneuve, e que promete fazer o que parecia ser impossível: uma adaptação de Duna para o audiovisual. Eu vi o trailer e consegui ficar ainda mais empolgada por esse universo.
Eu adoro literatura de ficção cientifica e não entendo o preconceito contra o gênero, como se sci-fi fosse uma literatura menor. Quem já leu Issac Asimov, Ray Bradbury ou Octavia E. Butler (entre outros) pode dizer que são escritores de segunda classe? Não!!!
Recomendo a leitura. Entrou para o meu Top Five dos romances de ficção científica.
comentários(0)comente



Du 27/01/2021

.
Gostei. Pretendo ler os outros livros da série pra entender mais esse universo complexo.
comentários(0)comente



Ellen 26/01/2021

Star Wars no Deserto
Duna, planeta Arrakis que eu carinhosamente chamo de Planeta de Areia.

Primeiramente, Duna é visto como um livro introdutório da saga.
No primeiro contato, a gente é apresentado a esse universo de pessoas que possuem peculiaridades físicas e mentais -  poderes - do tipo que alguns podem controlar outros com a força da mente????

Essas pessoas fazem partes de "famílias" que são distintas entre si.
Os Harkonnen são tecnicamente os vilões;
Fremen é o povo livre que vive em Arrakis;
E Atreides é a família dos "protagonistas"
Dentre outras.

São pessoas que tem um estilo de vida muito complexo, eles fabricam sua própria tecnologia para sobreviver nesse planeta, além de darem bastante valor aos estudos de ecologia e ter uma [estranha] relação com a água.

Esas famílias estão em busca de algo em comum, aparentemente, por isso eles acabam uns entrando em conflito e outros formando alianças.

Peço desculpas se mencionei algo errado.

Em grande parte da narrativa os personagens estão interagindo com alguém ou alguma coisa, são pessoas calculistas que são meticulosas até quando vão comprimentar, por conta disso tem (muito diálogo)
e ações repetidas que deixaram algumas partes muito chatas.
Mas não atrapalha se você estiver muito interessado.
Vale a pena ler.
comentários(0)comente



Celestino 26/01/2021

Frank Herbert é fenômenal
Duna foi um livro que eu gostei desde o início, mesmo sendo um pouco confuso nos primeiros capítulos. Os debates políticos no livro são frenéticos, cada fala tem diversas conotações e finalidades. A ambientação de Arrakis é incrível também, a forma como Frank desenvolveu os fremen, seres extremamente adaptados a região árida e escassa, me lembrou muito o povo nordestino que vive em meio a seca, renegado e esquecido. Além disso, Herbert abordou diversos temas atuais que me chamaram muito a atenção, entre eles:

-A manipulação das massas por governos autoritários
-Fanatismo religioso/político
-Conservadorismo cultural
-Ética na ciência

Outro ponto que me agradou muito foi a imperfeição dos personagens, tanto de um lado quanto do outro. Apesar de existir a dualidade Bem x Mau, ambos apresentam diversos defeitos, o que a meu ver torna a obra ainda mais real. Enfim, são muitos os pontos que fazem Duna ser um dos maiores da ficção científica e torna ele leitura obrigatória pra qualquer um que se interesse não só por ficção científica, mas também por política, sociologia e diversas outras áreas.
comentários(0)comente



Ally 26/01/2021

Duna
Totalmente fora da minha zona de conforto.

Mas, apesar disso, um livro muito bom!

Duna é diferente de tudo o que já li. Por esse motivo, tive dificuldade em me conectar à história logo no início, e quase abandonei o livro. Contudo, como me impus o desafio de experimentar gêneros fora da minha zona de conforto, decidi ir até o final. Conforme fui avançando nos capítulos e me situando no universo complexo do livro, a leitura foi fluindo e acabei lendo mais rápido do que esperava.

Foi uma experiência interessante, e eu super recomendo.
comentários(0)comente



junior 26/01/2021

Magnífico
Não sei nem o que dizer. Esse foi o livro mais cativante e completo que já li. Cheio de intrigas políticas, religiosas e familiares. Muitas ciências e tecnologias. Amei tudo do começo ao fim, simplesmente incrível, estou ansioso para a continuação da série.
comentários(0)comente



Diego Vertu @machimbombo_literario 26/01/2021

Esplendido
Duna se passa num futuro distante, quando o então Duque Leto Atreides é convidado pelo imperador Padixá a deixar o seu planeta natal Caladan e então governar o planeta Arrakis também conhecido por Duna.
Arrakis é um planeta totalmente seco, onde a água é uma relíquia muito valiosa é habitado pelos fremem (povo do deserto) e assombrado pelos vermes de areia.
Leto vai acompanhado de seu filho Paul Atreides, sua concumbina Lady Jessica e algumas pessoas de sua confiança. Arrakis era governado até então pelos Harkonnen uma família tirana que só queria explorar o que Arrakis tem de valioso: A especiaria melange, que prolonga a vida das pessoas que consomem e serve também para o funcionamento das viagens intergalaticas. Porém os Harkonnen não aceitam serem substituídos pelos Atreides, traições, fuga, crimes e alianças serão executados nesta disputa de poder.
O livro é muito bem escrito, rico em detalhes, uma história excepcional e tem sim que ser reverenciado como uma das maiores histórias da ficção científica, o livro discute política, poder, economia, comércio, religião, ecologia entre tantos outros assuntos. É quase perfeito achei os últimos capítulos rápidos demais, contudo essa obra merece muitos aplausos.
comentários(0)comente



lua 26/01/2021

Diferente de tudo que já li
Em Duna, Hebert traz um drama futurista que te prende do início ao fim.
Mesmo no começo nao entendendo nada, acabei gostando do livro aod poucos. Os personagens contribuíram muito pra isso, eles são bem complexos assim como tudo a volta deles.
Hebert fez um trabalho incrível na criação da cultura, política e religião apresentadas nos livros. Ele levou a ficção científica a outro patamar e nos mostrou uma realidade que pode muito bem acontecer no futuro, tudo isso em uma época que nem imaginava existir tecnologias como hoje. Isso fez dele um grande gênio, em cads página podemos detectar sua inteligência.
Fiquei muito ansiosa pra comprar os próximos livros e espero que ele possa manter esse patamar alcançado por Duna.
comentários(0)comente



Vlord 25/01/2021

primeira e melhor leitura de 2021
tomo 1: confeço que nos primeiros capítulos estava um pouco difícil de compreender, pois não tem nenhuma explicação, você é simplesmente jogado no universo, mas logo depois voce ja se acostuma com a leitura, e a mesma te prende de um jeito que voce nao quer parar de ler cada capitulo, afim de saber o que vem em seguida.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Caroline Rosa 26/01/2021minha estante
O próximo livro mantém a mesma qualidade do primeiro, explora o que vai ser o império do Paul, como ele vai lidar com tudo mesmo sabendo o que acontece. E a parte que mais gosto do segundo livro é a Alia, ela começa a ter um papel muito importante. Ainda não comecei o terceiro, mas recomendo fortemente que leia o segundo, na minha opinião é um ótimo livro.


AkiraMizaki 26/01/2021minha estante
Vou ler a continuação com certeza, uma pergunta, ele volta pro passado em algum momento, ou n?




Amanda 25/01/2021

Duna - de Frank Herbert
Devo admitir (com ligeira vergonha) que Duna é um clássico da ficç?o científica que eu desconhecia até assistir ao trailer da nova adaptação para o cinema. Ouvir ?Eclipse? do Pink Floyd como trilha me entusiasmou a ler o livro.

Duna é uma trilogia que conta a história de Paul, herdeiro da Casa Atreides na ocasião da transfêrencia de sua família para governar o planeta Arrakis e as consequências que sofrem após uma armadilha arquitetada em conjunto pelo próprio Imperador e a Casa Harkonnen, antiga rival. [POLÍTICA]

Arrakis é um planeta desertico e tem toda uma cultura baseada na falta de água. É o único lugar no universo onde a Especiaria é encontrada. Essa substância permite muitas coisas como por ex. o aumento da capacidade cognitiva, longevidade e possibilita viagens interplanetárias - o que permite o comércio e afins. Ent?o, quem controla a especiaria controla o Mundo ;) ! [ECOLOGIA - ECONOMIA]

O jovem Paul é treinado nas doutrinas de uma antiga Irmandade, que vê nele a realização de um plano secular. Além disso, ele recebeu a orientação para ser Mentat (computador humano) e também um treinamento de combate especializado. Assim começa a trajetória para transformar um homem comum em herói, e até mesmo um Messias. [RELIGIÃO]

Toda a saga dos Atreides, Arrakis e seus habitantes nativos, os fremen é permeada por aspectos políticos, religiosos e também de ecologia/biologia. Esses temas são fundamentais para selar o destino de todas as organizações da galáxia.

MINHA OPINIÃO: 1. Uma leitura mais atenta capta no início de cada capítulo o vislumbre de spoiler da própria obra o que pode tirar um pouco do encanto para aqueles que gostam da surpresa, como eu; 2. Há saltos temporais na história em momentos pontuais algo que pode ser um balde de água fria quando muitas vezes vc está imerso nos acontecimentos; 3. Vejo a justificativa para a grandiosidade de Duna muito mais pelos temas abordados que pelo enredo em si. Então por mais que vc encontre magia e vermes gigantes nessas páginas, este livro de 1965 trás debates dignos para serem discutidos atualmente como: exploração de monoculturas, a falta de água, seguir cegamente lideranças políticas e religiosas e etc.

Não sei se lerei os livros seguintes porque fiquei um pouco chateada com Paul, rs. Sou a única? Mas não é por isso que não deixei de gostar deste livro! Herbert criou um mundo que me foi palpável em suas páginas de tão imersível que essa história se apresenta. Além disso, é notável o quanto inspirou diversas obras das quais eu amo muito, como Star Wars, GoT e outras mais. Valeu, Herbert!
comentários(0)comente



Fabíola Fernandes 25/01/2021

Decepção
Esperava bem mais de um clássico. O livro só fica bom do meio para o fim, no quesito ação. Da para perceber como inspirou muitos sucessos. Mss é um livro com muitos defeitos, gordofóbico, homofóbicos, machista, e pedofilia. Não pretendo continuar.
Gabriela 26/01/2021minha estante
Eu não li esse livro, pretendo ler, mas acho que, ao ler clássicos, a gente tem que entender tudo em volta tanto do tempo quanto da sociedade em que os mesmo foram escritos. Não é sobre passar pano, é só entender que na década em que foi escrito esse livro, muitas concepções que hoje são terríveis eram completamente aceitas e, talvez, ?encorajadas?? O importante dos clássicos também é isso, você entender como era a mentalidade da época. Não deixe de ler os clássicos por esse motivo, pq daí vc vai acabar se vendo sem ler nenhum clássico.




Marcusb 25/01/2021

O ápice da ficção científica
Ficção científica é meu gênero preferido... E essa é uma das razões que eu sempre quis ler Duna, uma obra indispensável para quem curte sci-fi. Com o anúncio de um filme dirigido por um dos meus diretores preferidos, então, e com um elenco fantástico, a minha vontade de ler Duna ganhou impulso e finalmente aconteceu.

Dei de cara logo com uma introdução escrita por ninguém mais ninguém menos que Neil Gailman e uma frase de Arthur C. Clark dizendo "Não conheço nada que se compare a este livro, a não ser O Senhor dos Aneis". Arrepios de imediato kkkkk.
E agora chegando ao final do livro posso dizer que concordo com cada palavra dita por esses autores incríveis.

Duna é, na minha opinião, o ápice da ficção científica. É até difícil de acreditar que foi escrito em 1965 de tão atemporal que parece ser.. A capacidade do autor de criar diferentes povos, cada um muito bem encaixado com suas religiões, mitologias, políticas e, até mais importante, a consciência ecológica embutida em cada um dos cenários, dos mundos, das situações que nos são apresentados é de fazer cair o queixo. E todo esse cenário histórico/geográfico/sociopolítico servindo de background para um romance muito bem escrito, com tramas bem pensadas e personagens carismáticos e com ótimo desenvolvimento...

De fato, tudo tão impressionantemente bem feito e bem pensado que eu só havia visto algo similar na Terra Média criada por Tolkien. Sem dúvidas, um livro essencial para quem curte ficção científica!
comentários(0)comente



552 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |