Fuga do Campo 14

Fuga do Campo 14 Blaine Harden




Resenhas - Fuga do Campo 14


70 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5


CPF1964 07/07/2021

Opinião
Primeiro livro que leio do autor.

Este é um livro de não ficção.

Narra a história de um prisioneiro político norte coreano que fugiu do campo de trabalhos forçados chamado Campo 14.

A leitura mais incômoda que já fiz.

Direitos individuais de todos os tipos não respeitados.

Eu tinha uma vaga noção daquilo que ocorria na Coreia do Norte.

Porém foi surpreendido de forma negativa. Uma verdadeira barbárie.

Não recomendado para a maioria das pessoas.
comentários(0)comente



Matheus.Peres 05/06/2021

1984, só que real
?Amor, misericórdia e família eram palavras sem significado. Deus não desapareceu ou morreu. Shin nunca ouvira falar dele.?

Esse livro conta a história real de um fugitivo de um campo de trabalhos forçados na Coreia do Norte, mostrando toda a violência sofrida por essas pessoas diante de um governo extremamente autoritário e opressor.

A vida de Shin é descrita como uma sequência extensa de agressões e de completa inversão de valores que conhecemos como ?humanos?, resultando em indivíduos fragilizados e presos a um sistema interminável de subserviência.

É muito interessante ver como as pessoas nascidas no campo tem uma visão distorcida do afeto familiar e são criadas para delatar todos a sua volta, em uma espécie de 1984 da vida real.

Achei o livro bem pesado, difícil de digerir em alguns trechos, mas muito necessário para que possamos ver as consequências devastadoras de um regime ditatorial.
Tiago.Marino 07/06/2021minha estante
Amei a resenha




Marina 23/05/2021

Já devem imaginar, mas vou avisar assim mesmo, este livro trata de assuntos muito pesados, como tortura, estupro e violência. Caso você seja sensível a qualquer um desses assuntos já fique alerta que encontrará coisas fortes como essas neste livro.

Realmente este livro não é pra qualquer um. Os relatos são feitos de forma detalhada, desde a infância até a fuga de Shin e o que ele acabou aprendendo quando foi para a Coreia do Sul.

No Campo 14 vemos o quanto, desde cedo, as pessoas foram doutrinadas a acreditar que eram culpadas por serem parentes de quem são, aprendem a ter vergonha de seu próprio sangue e que para redimir o erro de seus antepassados é preciso que eles sofram torturas e façam trabalhos pesados.

O conceito de família também me chamou a atenção, ele praticamente não existe. Caso as crianças ou qualquer outra pessoa saiba de algo relacionado a fuga ou traição à nação eles tem o dever de relatar para os superiores.

Com essa e mais outras coisas horríveis que acontecem, o que mais me impressionou foi essa lavagem cerebral que os superiores fazem nessas pessoas, que não conseguem ver uns aos outros como parentes ou colegas, que estão sob constante ameaça e sofrem violências diversas diariamente.

É um relato emocionante, de cortar o coração e nos fazer refletir quantas coisas dessa natureza estão ocorrendo fora da nossa bolha.

Durante o livro nos é mencionado algumas das regras que os prisioneiros precisam seguir. O interessante foi que ao final no livro temos todas as regras do Campo 14 e quais eram as punições para cada crime. Pelo que consigo me lembrar não importa qual delas você transgrida e qual seriam as punições, no fim todas levavam a uma coisa, morte.

Também há críticas às autoridades que fingem que os campos não existem, já que através de imagens de satélite é possível vê-los muito bem.

site: https://leiturasdamarih.blogspot.com/2020/10/resenha-fuga-do-campo-14.html
comentários(0)comente



YSD 19/02/2021

Mundo paralelo
O livro conta a história de um fugitivo de um campo de concentração na Coréia do Norte, desde sua vida no campo, passando pela narrativa da fuga e concluindo em sua adaptação ao mundo que conhecemos. Para mim, o que mais chamou a atenção foi que, diferente de outros sobreviventes de campos de concentração, este não ansiava por mudar de vida por muito tempo pois havia nascido no campo e, assim, para ele, aquela era a única realidade existente e nada restava se não aceitar.
comentários(0)comente



Dessa 26/01/2021

A importância da Liberdade
Com uma escrita e apresentação muito bem elaborada é apresentado a história de Shin Dong-Hyuk. Um sobrevivente e fugitivo.Pausas são necessários para conseguir digerir sua história de sobrevivência.

Durante o livro nos é retratado a situação histórica e econômica Norte Coreana durante a época do Reinado de Kim Il-sung e seu filho Kim Jong-Il. Junto é contado a história de Shin no Campo 14, um dos campos de trabalho obrigatório. Prisões de extrema opressão e trabalhos escravos. Onde direitos humanos são ações inimagináveis.

Negado sua existência pelo Governo Norte Coreano, o relato de Shin e outros adicionados no livro vão te mostrando e abrindo seus olhos para essa realidade absurda, que vive junto conosco.

Ao terminar a leitura, estou tendo muito um sentimento de tristeza e incapacidade. Por não conseguir fazer muito para mudar essa realidade.

Um livro muito bom para abrir os olhos de muitas pessoas, e nos relembrar da importância dos nossos direitos e agradecer pela nossa liberdade.
comentários(0)comente



van.cazarotto 18/01/2021

Daqueles que não se consegue largar
O livro é construído de uma maneira que me fez querer ler de uma vez só. Mescla o básico sobre economia, história, cultura e política da Coreia do Norte com as experiências de um prisioneiro de um campo de trabalhos forçados que parece ter sido o único a conseguir fugir. Considerando ser real tudo o que consta no livro, trata-se de um relato aterrorizante! Privação da liberdade, condições sub-humanas de sobrevivência e torturas que não aconteceram na primeira metade do século passado, aconteceram nos dias atuais. É assustador!
Karine 19/01/2021minha estante
Que legal, vou por na minha lista. Amei ?




Aline 17/01/2021

Campos de Concentração da Atualidade
Esse é um daqueles livros que quando você começa a ler não quer mais largar. A narrativa é dinâmica, fluida e simples. A história narrada é tão fora do que entendemos ser a realidade contemporânea que passaria por ficção facilmente. Mas infelizmente não é ficção! Como é possível que vivamos nossas vidas desconhecendo completamente as atrocidades cometidas diariamente na Coreia do Norte? O livro conta um pouco sobre a história recente da Coreia do Norte e nos dá pistas sobre os motivos pelos quais, no mundo moderno, ainda é tolerada a existência dos campos norte coreanos, que em nada perdem para os campos de concentração nazistas. Na parte em que é narrada a vida de Shin fora do Campo 14 é igualmente triste perceber que os traumas deixados pelos anos de torturas e privações nunca permitirão que os refugiados norte-coreanos tenham vidas saudáveis e normais.
Um excelente livro, que deveria ser leitura obrigatória nas escolas de todo o mundo.

Atualização: este foi o livro de Jan/21 do Clube de Leituras "Histórias da Vida Real". No nosso encontro a Vanessa Cazarotto nos informou que Shin mudou algumas partes da história após a publicação do livro, o que não é incomum para pessoas que passam por trauma tão grande. Vale a leitura: https://blaineharden.com/escape-from-camp-14-reviews/
comentários(0)comente



Eliane 09/01/2021

Uma história chocante
Eu realmente preciso saber mais sobre a Coreia do Norte. Este livro me impressionou muito. Não duvido dos campos de prisioneiros. Mas o Shin é uma interrogação para mim. Acho que a verdade dele sempre permanecerá oculta. Quanto mais eu lia, mais dúvidas eu sentia sobre ele. Como foi criado para não desenvolver sentimentos de empatia, aprendeu a representar o tempo todo. Ele se tornou um personagem dele mesmo. Ele não é totalmente crível para mim porque sinto que há muitas coisas ocultas em sua história.
comentários(0)comente



Gabriela Paulino 23/11/2020

"Chocante" é a palavra que tenho para descrever a história de Shin. Fiz essa leitura quase que anestesiada: é difícil acreditar que é real, difícil imaginar como ele lida com todos esses traumas atualmente. Foi sufocante ler os relatos de sua trajetória até a fuga, e apesar de ele ter conseguido escapar, me senti muito desesperançosa ao pensar que ainda há muitas pessoas vivendo esse pesadelo, e que infelizmente ainda está longe de acabar.
comentários(0)comente



Renatinha 05/10/2020

Relato chocante que nos faz pensar em como ainda podem existir locais como os que Shin viveu, em como as pessoas podem ser mantidas em uma vida humilhante e degradante, vivenciando torturas físicas e psicológicas, famintas e persuadidas, tudo ao mesmo tempo, como se fosse um mundo paralelo. A chegada ao mundo um mais civilizado é difícil, inimaginável, porém quista. Constata que o poder enlouquece e desumaniza..
comentários(0)comente



Hiago 23/08/2020

A verdadeira face do comunismo!
Não há formas para descrever esse livro, muito menos as barbáries sofridas e presenciadas por Shin e os outros norte coreanos do Campo de Concentração 14.

Todos que defendem o regime comunista totalitário são cúmplices de todas as atrocidades narradas no livro. SEM EXCEÇÃO!

Revoltante. Esse livro é revoltante!
comentários(0)comente



Jon Martins 20/07/2020

Uma vida predestinada a prisão perpétua sem ter nunca feito nada, simplesmente por seu "Sangue Manchado"..
comentários(0)comente



Juliana 20/07/2020

Um dos livros mais chocantes/impactantes que já li! É quase que inacreditável mas é real!
comentários(0)comente



Aécio de Paula 03/07/2020

Fuga do Campo 14 - Blaine Harden
Shin nasceu em uma prisão, campo forçado, na Coreia do Norte, com respaldo na lei de condenar a família dos criminosos até a terceira geração. Assistiu a sua mãe e seu irmão serem assassinados por militares ao tentarem fugir da Coreia. Até hoje esses campos, que nenhuma imprensa internacional tem acesso, violam descaradamente os direitos humanos. Vivendo intensamente uma vida de fome, sendo maltratado e surrado como um animal, o jovem consegue fugir do campo e vai para a China. Esse livro ele conta os terrores que viu e como conseguiu sobreviver ao regime ditatorial da dinastia Kim
Angel.Pimentel 03/07/2020minha estante
Parece bom


Aécio de Paula 03/07/2020minha estante
sim. Sobre a Coreia do norte é interessante




Bia 11/06/2020

Triste
O livro é narrado pelo jornalista Blaine Harden (autor do livro) que encontrou e entrevistou por alguns anos Shin Dong-Hyuk, segundo ele, que nasceu e cresceu em um campo de trabalhos forçados na Coreia do Norte (conta suas memórias desde os 4 anos, idade no qual ele tem a memória mais antiga da vida) e fugiu de lá aos 22 anos. A história de Shin é triste e apavorante, em certo momento do livro achei que estava lendo uma ficção distópica, é surreal demais tudo que é narrado, não só surreal como apavorante. Não foi um momento propício para ler esse livro, me deixou extremamente angustiada e triste, algumas noites mal dormi pensando em tanta atrocidade que acontece no mundo, mas também foi impossível parar de ler. Além da vida de Shin, o autor coloca como pano de fundo a história da Coreia do Norte, até do que é possível averiguar, visto que a Coreia do Norte é um dos países mais fechados do mundo, sendo assim a própria história de Shin não é possível de ser confirmada. De qualquer forma, o número assombroso de desertores e fugitivos da Coreia do norte confirma que algo não vai bem naquele país, e o ocidente e os vizinhos da Coreia do Norte assistem com passividade os atos de crueldade e violação de direitos humanos impostos pelo governo norte coreano. Outro fato que me chamou a atenção, foi ao final do livro, quando o autor conversa com psicólogos que atendem desertores da Coreia do Norte em um centro de reabilitação na Coreia do Sul e comentam quão difícil é a adaptação dessas pessoas a essa nova realidade, já foi bem difícil pra mim suportar a leitura da narração do estado psicológico de Shin que não aprendeu coisas básicas como afeição, amor, companheirismo ou perdão, ele mesmo fala que está tentando ser humano o que é inconcebível e cruel demais de imaginar, além do fato de que outras pessoas possam estar passando ainda hoje pelas crueldades que ele mesmo passou.
comentários(0)comente



70 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5