Mulherzinhas

Mulherzinhas Louisa May Alcott




Resenhas - Mulherzinhas


188 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Silvia 03/04/2020

Amor de Irmãs
Leitura agradável, que mesmo sendo de séculos atrás ainda nos traz aprendizados atuais. Casa uma das irmãs, Meg, Jo, Beth e Amy, com suas peculiaridades e características únicas. Cada uma dando um brilho próprio ao enredo. Acho que entrou para o rol de favoritos.


Amikessia 02/04/2020

Mulherzinhas
Uma história protagonizada por quatro mulheres a qual faz da trama uma das melhores gistorias que ja li na vida. Sem duvidas um livro capaz de deixar seu coração quentinho em dias mais tempetuosos.
comentários(0)comente



Letuza 02/04/2020

Uma delícia de leitura
Escrito por Louisa May Alcott, em 1868, Mulherzinhas é um romance semi-autobiográfico que conta a história das quatro irmãs da família March, Meg, Jo, Beth e Amy.
O livro é dividido em duas partes, e começa com as meninas ainda pré adolescentes. O pai está lutando na Guerra Civil Americana e as meninas são cuidadas pela mãe é pela fiel Hannah.
Todas trabalham, pois a situação financeira da família é precária. Entretanto, mesmo nas dificuldades a mãe e as meninas são extremamente generosas e ajudam muita gente.
A Sra March sempre se preocupa em ensinar o valor do trabalho, da ajuda mútua, da generosidade e da importância da família. E as meninas vão aprendendo, através de vivências felizes e de decepções.
Cada uma das irmãs tem uma personalidade bem diferente, mas Jo, que é a personagem principal, tem a personalidade mais marcante. Ela representa bem a personalidade da autora, é uma menina de espírito livre e movimenta as aventuras das irmãs. Jo faz amizade com Teddy Laurence, um menino rico e solitário. A amizade dos dois cresce e Teddy passa a ser ?um filho? para a família March, assim como as meninas passam a ser filhas para o avô de Teddy, o Sr Laurence.
O tempo passa e as meninas crescem, apaixonam-se, casam-se, sempre unidas, sempre enfrentando as dificuldades juntas. Jo cresce, mas sua personalidade não muda e ela luta para concretizar seu sonho de tornar-se uma escritora famosa. Muitos ensinamentos ela tira do processo da escrita e da luta para publicar seus textos.
O livro é escrito em capítulos curtos, sempre com uma finalização do tema por capítulo. A história traz muitos ensinamentos e lições, reforça muito os valores familiares, de caráter, como honestidade, sinceridade, solidariedade, humildade e amizade. A história prende a atenção, emociona, faz pensar e dá esperança sobre a importância da família. É uma leitura leve, muito gostosa e até rápida, apesar das quase 700 páginas. Para tempos tão tensos como os atuais, é um livro que traz alívio e leveza! Destaque para a edição maravilhosa da @editoramartinclaret !

#mulherzinhas #louisamayalcott #amoler #vamosler #livros #leitura #leiamulheres #literaturaamericana
comentários(0)comente



Giu 02/04/2020

Leitura tocante e extremamente sensível. Um livro cheio de lições e aprendizados. Uma delícia de ler, de se permitir passear pelas sensações que o mesmo desperta... As lágrimas, os sorrisos. Recomendo que entreguem-se à leitura sem pressa.
comentários(0)comente



spoiler visualizar


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Angelica.Oliveira 31/03/2020

Uma bela história, mas por vezes monótona
Gostei bastante deste livro, uma história bem bonita sobre uma família de mulheres fortes, com diferentes sonhos.
Contudo, algumas partes são monótonas e tive vontade de abandonar o livro algumas vezes, mas fui até o fim.
Bom, valeu a pena, apesar de eu não ter gostado muito do final.
comentários(0)comente



Sol 31/03/2020

Entrando no mundo de Jo
Eu amei o livro. O único fato que não me deixar dar 5 letras é a quantidade de páginas. Ele é beeeeem longo e tem cenas que não são tão importantes assim pra história. De resto, a história é bem leve, bastante marcada pela época (percebemos isso moralmente, por exemplo). Tem que ler com a cabeça aberta e sem querer militar, porque as estruturas são patriarcais. Mas isso não ofusca o brilho das personagens que dão um show de alegria e espontaneidade. Amei esse livro. Ele me acompanhou durante um tempo e hoje chegou ao fim. Já estou com saudades.
comentários(0)comente



Beatriz 30/03/2020

O amor é a base
Falar desse livro se tornou uma barreira para mim,pois é tão completo e bem escrito que eu tenho até medo de estragar essa imagem para alguém que ainda não o leu.
comentários(0)comente



Fran 30/03/2020

"Há muitas Beths no mundo, tímidas e quietas, sentadas num canto até que alguém precise delas, vivendo para os outros com tanta boa vontade que ninguém vê os sacrifícios até que o pequeno grilo na lareira para de cricrilar [...]"

Um lar de 5 mulheres fragilizado pela falta da presença masculina que foi para a Guerra Civil Americana. Acostumadas com uma vida de fartura, as irmãs March se veem lançadas a um novo mundo onde não podem desfrutar de tudo o que querem. Criadas, em uma época totalmente contrária a nossa, para se tornarem grandes mulheres, donas do lar, boas esposas. As Mulherzinhas.

Em meio a um ambiente tão machista, é um deleite ter uma personagem como a Jo, tão dona de si, com vontade de viver e se importando tão pouco com as opiniões alheias. Ela é a minha preferida disparado! E a pequena Beth, tão doce, tão prestativa. Dá vontade de guardar em um potinho para proteger da maldade do mundo.

Por muitas vezes, o livro é "perfeito demais" , com adolescentes que se comportam de maneira totalmente adversa ao que conhecemos. Me cansou? Sim, mas isso não tira a beleza envolta nesta trama. É uma outra época, outra forma de lidar com os sentimentos, com o crescimento, com as descobertas. Vale o tempo gasto em cada página.

A tradução está perfeita e muito divertida
comentários(0)comente



dara 30/03/2020

perfeito...
A história é bem desenvolvida, os personagens extremamente cativantes e a escrita completamente envolvente. Me encontro apaixonada por esse livro
comentários(0)comente



Flá Costa 29/03/2020

Um clássico!
Tem que ser lido! Tenho várias ressalvas a fazer, especialmente o tom de "manual da boa moça" como uma amiga tão bem definiu. Mas vale cada segundo da leitura. É doce. É levinho. É um carinho no coração.
comentários(0)comente



Thainá Severo 29/03/2020

quando terminei bateu a tristeza q não ter mais como acompanhar a vida da Jô
comentários(0)comente



@_tainap 29/03/2020

Aconchegante...
Louisa May Alcott escreveu Mulherzinhas baseando-se na própria vida, por isso não faria sentido ter grandes acontecimentos na história se na realidade tudo ocorreu monotonamente. Digamos que trata-se de uma aventura doméstica.

Embora seja um livro muito aclamado, não é de muita criatividade, e acredito que o sucesso na época em que foi lançado tenha acontecido pelas reflexões que traz, mesmo que hoje em dia sejam consideradas óbvias e clichês, como o casamento por amor e não por dinheiro, contentamento em ser feliz mesmo sendo pobre, liberdade feminina para escolher o próprio futuro, comportamento, etc. Em 1869, certamente estes eram fatores que criavam certa discussão, mas hoje em dia já são corriqueiros, embora ainda importantes, então se o leitor quiser algo mais emocionante, talvez se decepcione um pouco ao ler Mulherzinhas.

Longe de ser um livro ruim, acredito que faz jus à sua fama, mas a falta de acontecimentos torna a leitura um tanto tediosa e lenta, além de que os casais formados não contam com qualquer química, o que torna a história ainda mais parada, porque esses casais, apesar de existir no romance uma reflexão válida sobre casamento e interesses, não são espontâneos, trazendo assim uma sensação de injustiça e aversão.

O estranho é que mesmo tendo essas impressões do livro, quando o finalizei e quando assisti ao filme Adoráveis Mulheres, senti falta da companhia daqueles personagens e percebi que criei um afeto pelas irmãs March. O filme, aliás, é muito bom, e o final que mescla a história com a realidade de Louisa May Alcott é perfeito, até por esclarecer algumas questões que possam ter ficado contraditórias no livro.

É um clássico e a leitura dele é uma boa opção caso a pessoa tenha tempo e não exija grande impacto.
comentários(0)comente



Rai 29/03/2020

MULHERZINHAS
Embora eu tenha demorado mas do que o esperado para terminar minha leitura, não significa que o livro seja ruim, na verdade ele é até muito bom, mas por algum motivo, esse não tem sido um bom mês para minhas leituras, li apenas três livros esse mês (o que me deixa muito desconfortável), agora voltando a história, foi deverás primorosa, um romance rápido e simples de se acompanhar, não há palavras difíceis mesmo sendo um conto antigo.
comentários(0)comente



188 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |