O Gene Egoísta

O Gene Egoísta Richard Dawkins




Resenhas - O Gene Egoísta


32 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Queila 27/05/2019

Curiosa
Amei a leitura, descobrir, sem querer esse livro nas coisas da minha filha estudante de biologia. Achei bem profundo e inovador pra entender a evolução e a luta pela sobrevivência das espécies, contém uma linguagem bem direta e é fácil de entender e super recomendo.
comentários(0)comente



Kaique.Nunes 25/03/2019

O Gene Egoísta, é um livro que abordagem a seleção natural no nível do gene, efetuada por Richard Dawkins. Para o autor, o gene é o protagonista dos mecanismos evolutivos, a unidade básica da evolução pela seleção natural. Os genes são estruturas moleculares estáveis o suficiente para se autocopiar antes de serem destruídas pelo ambiente violento em que estão inseridas. Nós e outras espécies funcionamos como máquinas biológicas de preservação e replicação dessas unidades.

“Um gene salta de corpo a corpo pelas gerações, manipulando corpo após corpo à sua maneira e para seus próprios fins, abandonando uma sucessão de corpos mortais antes que eles mergulhem em senilidade e morte”.
Nessa obra, Dawkins introduz também o conceito de meme, que é uma extensão dessa unidade para a evolução cultural. Porém, ao em vez do meme se propagar no corpo, ele se propaga na mente. “Um novo tipo de replicador surgiu recentemente, a unidade de transmissão cultura. O meme. Exemplos de memes são melodias, ideias, frases de efeito, roupas, moda”.


site: https://www.instagram.com/kaiquekhan/
comentários(0)comente



Charles 26/02/2019

Valeu a pena ler
Este livro traz a teoria da evolução em um perspectiva diferente, mostrando que a teoria da evolução pode ser bem mais complexa que se supunha. O autor demonstra de maneira bem articulada que a verdadeira evolução ocorre entre os genes, e não entre as espécies, e explica porque os "genes egoísta" prevalessem sobre os "genes altruístas" na evolução das máquinas de sobrevivência, nome utilizado pelo autor para descrever os organismos. É um livro um pouco complexo as vezes, mas traz de forma bem didática explicações complexas da biologia evolucionista. Recomendo para pessoas que tenham interesse em biologia evolucionista.
comentários(0)comente



agneduardo 10/01/2019

Perfeito
Uma visão diferente e incrível da biologia. Um cientista diferente. Leitura a qualquer pessoa que goste de ciência.
comentários(0)comente



Sandro.Zacarias 03/05/2018

O gene egoísta
Máquinas de sobrevivência, genes egoístas, percepção única e original de do funcionamento gênico e explicação da evolução.
comentários(0)comente



Hugo.Espinheira 14/02/2018

Para as máquinas de sobrevivência não existe o " bem da espécie"
É um livro muito bem escrito e admiravelmente acessível a diferentes tipos de público , pois mesmo os conceitos supostamente mais técnicos são explicados de forma lúdica.

Richard Dawkins evidencia a teoria do gene egoísta ao elucidar experimentos de comportamento animal , criticar determinados autores , assim como , conferir sugestões que a ciência poderia traçar futuramente. Apesar do livro ser da década de 70 e alguns conceitos biológicos já terem sido melhor entendidos tornando certos pontos um pouco mais complexos, a obra , em si , não se faz tão defasada nem reduzida sua qualidade.

Com esse livro, o leitor é capaz de entender que os seres vivos não agem para o " bem da espécie" , mas sim agem individualmente de forma egoísta para perpetuar seus próprios genes. A ideia do " altruísmo genuíno nos seres vivos" e " bem da espécie" é reforçada incansavelmente pelas pessoas que defendem a seleção natural sobre o grupo quando , na realidade, a seleção natural atua sobre os indivíduos e , mais precisamente, sobre os genes , assim como , as refinadas análises sobre o comportamento animal demonstram que todo altruísmo é meramente egoísmo disfarçado.

Além disso , o autor discutirá a curiosa possibilidade de uma nova forma de evolução além dos genes.

Ao ler a obra , o leitor será instigado a entender determinadas questões :

- Seriam os genes que determinam o comportamento animal ? Mas como diante de tantas possibilidades de ação ?
- Se todos os animais são egoístas , por que um indivíduo arriscaria sua vida por outro?
- Por qual motivo pais , em geral , podem deter tanto cuidado com sua prole?
- No reino animal , haveria competição entre os sexos e entre as gerações ?
- Até que ponto os comportamentos dos animais se aplicam ao homem moderno?
- Seria apenas o ser humano capaz de atuar na domesticação de outros animais?
- O que é uma estratégia evolutivamente estável?





comentários(0)comente



Luna 04/08/2017

O Gene Egoísta
Então, quase não sei como descrever este livro. Simplesmente fantástico. Leitura simples, dinâmica, enredo leve, mas que te faz viajar e pensar em coisas extraordinárias. Eu parei de ler algumas vezes e fiquei imaginando o mundo no contexto dos genes. E como isso tudo faz sentido. E como a evolução marcha de uma forma fascinante. Uma das grandes críticas feitas ao livro é a respeito do ceticismo divino demonstrado, eu que sou uma crente e tenho uma fé absuda em Deuses não faço essa crítica, pelo contrário, quanto mais eu me aprofundo na ciência mais próxima eu me sinto da divindade. Mas voltando ao assunto, eu gostei bastante e muitas vezes parecia que eu estava assistindo a um documentário. Se você gosta de documentários, vai gostar deste livro.
comentários(0)comente



Darlley Brito 23/06/2017

Maestria
Minha amiga perguntou sobre a teoria proposta pelo autor neste livro, pois em sua turma estavam discutindo sobre o livro no curso de psicologia, uma discussão informal sobre, psicologia genética(?)
Respondi:
Primeiro que o próprio Dawkins, autor do livro, já afirmou que também não entende com perfeição sua própria teoria rs (ouvi num podcast: http://dragoesdegaragem.com/podcast/dragoes-de-garagem-91-richard-dawkins-o-gene-egoista/)
Os Genes são somente um pacote do DNA, pequenas moléculas, ou seja, não tem vida própria nem racionalizam... porém, para sobreviver, o gene de alguma característica (por exemplo, o gene para um urso Polar crescer mais que os outros) precisa de um hospedeiro, neste caso, o urso. Sem este hospedeiro ele não tem como se multiplicar: quando o urso tendo este gene, tal característica (crescimento) se espalha para futuras gerações de seus descendentes. Com isso, Dawkins "antropomorfalizou", personificou o gene: Egoísta . Porque ele tem somente um propósito, que é de se multiplicar.
Em seu outro livro chamado "A Grande História da Evolução", Dawkins compartilhou um verso bem bacana:

Disse um gene egoísta de passagem,
"Tantos corpos já vi que perdi a contagem
Te julgas tão inteligente
Mas é apenas minha aparelhagem
Para viver eternamente".

A ideia proposta por Dawkins não é compatível com minha noção de Evolucionismo Teísta(http://www.ultimato.com.br/comunidade-conteudo/evolucionismo-teista-moral-adao-e-eva), ou propriamente com o Teísmo... Mas isso não me impede de reconhecer a maestria do livro e de sua riqueza intelectual, assim como fez Bertrand Russell:

"Ainda vejo esses livros com grande respeito, embora há muito tenha deixado de concordar com suas doutrinas." Ensaios Céticos (Pg. 32)
comentários(0)comente



Carol 21/06/2017

Muito bom
Comecei a ler por indicação da faculdade. Sai do curso e continuei lendo. Livro muito bom. Parece que algumas partes ele vai muito além do que imaginamos, mas no final tudo faz sentido.
comentários(0)comente



Roger.Baldez 05/06/2017

Leitura O-BRI-GA-TÓ-RI-A rsrs
"Tentemos ensinar generosidade e altruísmo, porque nascemos egoístas"
comentários(0)comente



Danilo 07/06/2016

O gene dirige e é dirigido
Não podemos negar a seleção a nível gênico, no entanto, devo acusar o Dawkins de reducionismo, não que suas pressuposições estejam erradas por completo, muitas das quais são tiros certeiros. Entretanto, sabemos hoje acerca dos mecanismos epigenéticos envolvidos na regulação gênica, principalmente dos mecanismos de metilação como inibidores da expressão gênica. Logo, fica óbvio concluir que para além do caráter meramente genético, o modo como um mesmo gene agirá em dois indivíduos dependerá e muito de seu histórico de contingências ambientais, das mais diversas (intra-uterinos, alimentares, climáticos, sociais, etc...). Neste caso não podemos assumir com certeza uma relação tão direta. O gene dirige e é dirigido, isto é, ele pode ser expresso, ou não, ter maior ou menor atividade, devido a fatores ambientais.

Não sei, no entanto se o Dawkins e outros atualmente propõem reformulações em suas preposições. De qualquer modo, dada as limitações, ainda sim vale bastante a leitura.
comentários(0)comente



Nena 13/02/2016

Uma leitura bem didática, até um pouco difícil para leigos no assunto e confesso q tive certa dificuldade. Mas o autor conseguiu tornar acessível, mesmo para quem não tem conhecimento aprofundado em biologia e evolução da espécie. Leitura enriquecedora e instrutiva. Somos todos egoístas! Primeiro livro de Richard Dawkins. "A vida inteligente de um planeta atinge a maioridade no momento em que compreende pela primeira vez a razão de sua própria existência" (Richard Dawkins)
comentários(0)comente



Vitor 27/10/2015

Ótimo livro
Um livro para se ter, refletir do ponto de vista filosófico e científico e que, consequentemente, te levará a uma reflexão existencial.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
vera 04/02/2017minha estante
É possivel haver "spoiler" de livro de não-ficção?




Antonio Cesar 15/12/2014

“... Na molécula de hemoglobina existem 574 moléculas de aminoácidos, as quais se organizam em quatro cadeias que se torcem umas sobre as outras para compor uma estrutura globular tridimensional de complexidade estonteante. ...”

Pág.: 56
5º periodo
O gene egoísta
(The selfish gene)
Richard Dawkins.

Tudo aquilo que Darwin intuiu mas não escreveu devido aos conhecimentos científicos limitados de sua época. Uma obra essencial para quem quiser entender melhor a o mundo repleto de vida que nos cerca. Se você é daqueles que aceita a teoria de Darwin sobre a origem das espécies assim só de ouvir falar ou por ser de bom tom (se não leu a obra de Darwin sugiro que o faça, é muito interessante) ou ainda acredita piamente que a humanidade, e só a humanidade exerce plenamente o livre arbítrio, então deve ler este livro. Agora se for uma pessoa facilmente influenciável e afeto a uma depressãozinha recomendo cautela ao ler. Se resolver encarar o desafio e gostar do tema, sugiro que posteriormente leia A história de quando éramos peixes de Neil Shubin e Diversidade da vida de Edward O. Wilson.
comentários(0)comente



32 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3