Uma Breve História do Cristianismo

Uma Breve História do Cristianismo Geoffrey Blainey




Resenhas - Uma Breve História do Cristianismo


33 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Elissandro 04/06/2012

UMA BREVE HISTÓRIA DO CRISTIANISMO
"É notável que um homem que viveu há mais de 2000 anos, que não tinha cargo público ou riqueza e que não viajou além de alguns dias de caminhada de sua cidade natal tenha tido tanta influência na história mundial." Uma Breve História do Cristianismo reconta magistralmente os passos de Jesus, esse homem com uma vida tão curta e uma história tão longa. Do mesmo autor de Uma Breve História do Mundo, um livro abrangente, dinâmico, rico em detalhes e extremamente agradável de se ler. O consagrado historiador Geoffrey Blainey analisa de forma imparcial os primeiros passos do Cristianismo, investiga os eventos que possibilitaram sua evolução e conta por que a doutrina cristã permanece tão viva nos dias de hoje quanto nos seus primórdios. Afinal, quem foi Jesus? Um mito ou um homem de infinita sabedoria? Qual a origem dos Evangelhos e o que se sabe a respeito daqueles que os teriam redigido? Que fatos levaram a disseminação do Cristianismo ao redor do mundo? E qual o papel de outros personagens desta história, como Francisco de Assis, Martinho Lutero, John Wesley, João Paulo II e até os Beatles?"
Um livro de história, mas uma história passada de forma simples, ascessível. Traça com uma praticidade que nunca vi antes nos livros de história, toda a trajetória da maior religião de todos os tempos, o Cristianismo. O autor desenrola os fatos aquém a qualquer credo, mostra os acontecimentos históricos e invensões que marcaram e caminharam junto com o Cristianismo, bem como todas as Igrejas cristãs que nasceram durante todo esse período da história e suas lutas para permanecerem vivas até hoje.
O autor conta ainda de forma peculiar como se deu a separação das igrejas cristãs, as revoltas, o avanço do ateísmo, o crecismento do inslamismo, sempre com fatos ligados a momentos históricos como a ascenssão do comunismo e a primeira e segunda guerras mundiais. No livro ele relata ainda todas a tentativas de união dos cristãos em prol de algo muito maior que era manter viva a chama do Cristianismo, tentavivas essas todas frustadas pelo jogo de interesses e poder ou até mesmo por discordâncias de crença.
O livro está mais que recomendado, muito bom mesmo, simples de ler, os fatos se desenvolvem com rapidez, na verdade esta obra transporta vc até as primeiras décadas do Cristianismo.
comentários(0)comente



Dan 30/04/2020

Cristianismo com lágrimas. Cristianismo sem lágrimas.
O enfado que se manifesta no percurso de algum autor de fôlego se deve a opção dos temas anexados. Na minha opinião, em diversas vezes o tema principal se reduz a outros assuntos subjacentes com um grau mínimo de envolvimento. Trocentas datas numa mesma folha ou descrições verborrágicas atrapalham um pouco da experiência.

A bíblia tem 300 profecias que se cumpriram; se isso não é a ciência mais exata - como disse Newton - eu não faço ideia do que seja. Eu percebi que quando destinamos uma ofensa a alguma religião, estamos na verdade insultando o único verdadeiro sentido para essas pessoas, quem sabe até tirando suas vidas e isso ninguém admite.
comentários(0)comente



Peterson Boll 21/09/2012

Eficiente e didático, satisfaz a quem queira ter uma ideia geral sobre o assunto, como também dá as dicas para quem queira se aprofundar. O estilo quase jornalístico é positivo, limitando-se a explanação sem partidarismos.
comentários(0)comente



Fran 01/10/2020

Instigante
De forma resumida relata fatos histórico ao longo da expansão do cristianismo que deveriamos como cristaos conhecer. A leitura desse livro me incentivou a conhecer mais a jundo sobre o tema.
comentários(0)comente



Philipe 18/01/2013

Toscamente parcial
Apesar de afirmar se posicionar nas páginas iniciais em uma postura imparcial, não é isso que se observa ao longo do livro.
Até mesmo as cruzadas são consideradas "historicamente injustiçadas" pelo autor, pelo seguinte motivo: "as cruzadas recuperaram apenas uma parte do território que tinha sido tomado pelas forças do islã".
Não encontrei qualquer crítica à cegueira que a religião impõe às pessoas. O autor escolhe deliberadamente apenas o que há de positivo e favorável ao cristianismo para desenvolver a obra.
Um outro fato que me chocou foi a inexistência de notas de rodapé e citações fundamentadas. O autor realmente espera que o leitor se curve à sua autoridade e aceite tudo aquilo que diz? Tudo deveria ser baseado em fontes confiáveis e transparentes ao leitor.
Me decepcionei.
MARIO 11/03/2016minha estante
O fato dele não ter falado aquilo que você esperava, não significa que não foi imparcial.




Amanda 12/09/2012

Problemas na tradução
Achei um livro muito bom, com um bom conteúdo. Porem infelizmente a tradução deixou muito a desejar. Muitas vezes as frases não faziam sentido pois estavam mal traduzidas.
Golbery 07/10/2012minha estante
Percebi a mesma coisa. Cheguei a pensar que o problema era só na minha cópia. Aqui ou ali aparecem frases truncadas ou sem sentido. Faltou uma revisão.




Dexter 23/11/2012

Um documentario bem elaborado abrangendo um tema questionador, que conta a historia do cristianismo desde Jesus até os dias de hoje de um forma bem explicada.

Minha Nota: O Historiador Geoffrey Blainey aborda este tema critico de forma, que quando chegamos a ultima pagina ficamos sem nenhuma duvida.
comentários(0)comente



Rodrigo 31/08/2020

Um resumo muito bem feito
O livro faz um resumo da história geral do cristianismo, sem se aprofundar muito em detalhes. Mas para um começo de estudo sobre o assunto é muito bom. Destaco a abrangência que o autor deu a reforma protestante, que faz entender melhor as diferentes doutrinas religiosas de hj.
comentários(0)comente



Inlectus 28/05/2012

Cativante.

Como sempre o professor Geoffrey Blainey, passa bom conhecimento, de forma melhor ainda.
comentários(0)comente



Fran 08/10/2020

Gostei
O autor de forma resumida relata alguns acontecitos do cristianismo ao longo dos séculos. Dentre eles, o período de perseguição dos cristãos pelo império Romano (Nero), conversão de Constantino, Igreja de Roma e de Constantinopla, Lurero, Calvino, Cruzados. Abordagens no catolicismo, ortodoxa, protestantismo e batista.

Após leitura desse livro, passai a ter uma maior compreensão dos movimentos religiosos e a Importância dos "personagens" envolvidos.

O livro me instigou a conhecer mais sobre o cristianismo e já adqueri o livro "Historia do cristianismo" o qual relata a trajetorio da igreja cristã de jorma mais detalhada.
comentários(0)comente



Golbery 02/08/2012

Um resumão superficial para leitores leigos
O livro talvez tenha mais sentido para um leitor de um dos países anglófonos de maioria protestante pois aparentemente foi escrito para este público. Escrito em capítulos curtos, ele parece ter sido pensado como uma leitura mais suave, para quem não é um estudioso desta área.

Apesar disso, ele apresenta um panorama geral da história do cristianismo. De forma bem resumida, "breve", como o próprio livro o diz. Nesse sentido, ele cumpre o que promete e não vai muito além disso.
Uilians 06/10/2012minha estante
Golbery, descordo de sua opinião o livro é bem genérico e dá uma boa ideia do que é o Cristianismo e o que ele representa para o planeta, outra coisa o Brasil é hoje o segundo maior país protestante do mundo.


Golbery 07/10/2012minha estante
Uilians, o livro pouco fala do que foi a Cia. de Jesus e todo o movimento de Contra-Reforma que marcou muito a história dos países latinos. Parte de todo aquele ouro que reveste o Vaticano veio de nossa terra. Senti muita falta do autor comentar um pouquinho mais sobre a expansão do cristianismo no mundo. Por isso que digo que ele é mais centrado num protestantismo anglófono, que se diferencia do protestantismo latino ou em outros países pobres.

Mas não se pode exigir muito, uma vez que pela própria introdução e título o autor já deixa pistas de um não-aprofundamento.

No mais, a discordância é salutar e sempre promove crescimento para aqueles se abrem à convivência com ela.




Cleuza 22/01/2014

História da igreja católica
O livro trata basicamente da história da igreja católica. Tudo bem que a igreja católica é realmente uma das principais referências religiosas. Porém, o autor vai bem fundo no detalhamento de fatos e personagens específicos do catolicismo e passa bem superficialmente por fatos e personagens importantes de outras religiões cristãs, as quais ele chama de "seitas".

No final, ele se desculpa pelos erros... De fato, talvez tenha faltado uma leitura mais cuidadosa... da Bíblia! Assim, ele não cometeria equívocos como este:
"Segundo Thomas Chalmers, "só se vive uma vida plena quando se aceita totalmente Cristo como salvador."

Segundo Chalmers??? Ou segundo o próprio Jesus???

O autor faz um convite à reflexão, dizendo que "o indivíduo tem o direito de dizer que não acredita em Deus. Mas calar-se e fugir à discussão sobre a natureza humana que cerca todo o conceito de "Deus" é não perceber por que o cristianismo faz tanta gente pensar há tanto tempo."

Assim, para quem gosta e deseja entender as raízes da igreja católica, é um bom livro.
comentários(0)comente



Neto 15/11/2015

Fácil de ler
É um livro fácil de ler... não se aprofunda muito, mas isso já é esperando quando se tem que contar mais de 2000 anos de história. Recomendo.
comentários(0)comente



Fidel 05/08/2015

Em "Uma Breve História do Cristianismo", escrito por Geoffrey Blainey, autor de "Uma Breve História do Século XX" e "Uma Breve História do Mundo", você será convidado a conhecer a fascinante história sobre a origem e a expansão do cristianismo.

Após a leitura, chega-se a conclusão que: com a palavra e com a espada, com a redenção e morte, os seguidores de Jesus Cristo espalharam pelos quatro canto do mundo aquela que viria ser a mais importante e influenciadora religião do mundo, cujos números são grandiosos em todos os sentidos. A história mostra isso.

O autor de forma breve conta a história do cristianismo desde um pouco antes do nascimento do menino Jesus até o final do século XX onde ele faz, ao final, uma breve reflexão sobre o cristianismo: O cristianismo vai acabar? Indaga o autor. Não há resposta no livro quanto ao fim do cristianismo, mas fica evidente a poderosa influência que a religião teve no mundo como forte agente transformador.


De origem Judaica, Jesus foi preparado pelos sacerdotes judeus para um propósito: aquele que continuaria a missão de Moises de conduzir povo a libertação. Porém, dissidente, Jesus se posicionou em oposição contra o que ele não concordava no judaísmo, sobretudo em relação a postura dos sacerdotes. Desta forma, Jesus começa uma luta solitária contra uma parte do judaísmo e contra a opressão do governo romano.

Conforme relata o autor, Jesus não criou a religião cristã e nada escreveu sobre a sua doutrina. Orador excepcional, levara as suas mensagens para os seus ouvintes através da fala. É provável que um dos motivos pelos quais Jesus não usava a palavra escrita tenha sido o fato da maioria do povo para quem ele pregava ser analfabeta. Nesta circunstâncias, Jesus sabia que palavras proferidas e ações tinham mais poder que palavras escritas. Conforme Blainey, quem ficou com a incumbência de escrever sobre Jesus e seus testemunhos foram os seus discípulos cerca de 70 anos após a sua morte. Mas neste período o cristianismo crescera muito e isso mostra que Jesus usou estratégia certa. Jesus foi um discidente que ao dizer não para algumas posições na estrutura do judaísmo e se mostrar muito influente com o povo criava o seu caminho para o calvário.

site: http://fideldicasdelivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Cândido 17/07/2013

Cuidado, terreno instável!
Tecnicamente, um livro chato pra quem não gosta de Datas, Locais, Nomes e mais nomes - eu gosto e engulo fácil.
Historicamente, um livro repleto de mocinhos e vilões, fatos, planos, mudanças e desfechos.
Em se tratando dos personagens, encontrei só dois: Deus x Homem. Sim, basicamente a história do cristianismo - como mostra o livro - é baseada no que Deus disse, e em carne fez pelo Filho; do outro lado o que o Homem entendeu e o que fez achando que estava ajudando, coisa que somos especialistas, querendo sempre melhorar aquilo que Deus deixou sob a nossa responsabilidade.
Cito iluminados e bem-aventurados citados no livro, como Sto Agostinho e São Francisco de Assis.
O livro só detalha os fatos - sem puxar sardinha pra ninguém -, mas eu ficava furioso com as bárbáries - físicas, espirituais e ideológicas - feitas em nome de Deus e de Cristo, que causou o grande caos segregacionista que vemos hoje.
Um livro simplesmente fundamental, pra qualquer religioso, historiador ou sociólogo.
comentários(0)comente



33 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3