Invencível

Invencível Laura Hillenbrand




Resenhas - Invencível


26 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Helder 03/01/2013

Livro Belissimo
Terminando 2012 com chave de ouro.
Invencível é um livro belíssimo. Uma história inacreditável que nos mostra o quão baixo o ser humano pode chegar e o quanto ele é capaz de aguentar.
Difícil entender como depois de tanto sofrimento os EUA ainda foram se meter em tantas outras guerras.
A saga de Louis Zamperini é incrível. Na infância, um menino desajustado, que se encontra no esporte, chegando a competir na Olimpiada de Berlim e ser cumprimentado pelo próprio Fuhrer.
Mas os tempos de guerra chegam e separam Louis do sonho de ser o próximo campeão olímpico. Na guerra, lutando contra os japoneses, Louis vai parar naquilo que hoje seria a aeronáutica. Um dia, ao saírem para procurar uma equipe que não retornara, sua equipe sofre um acidente de avião. Ele e mais dois amigos se salvam e ficam a deriva por mais de 40 dias. Quando pensamos que o pior já passou, eles são capturados pelos japoneses, que acreditam que a melhor maneira de vencer um homem é levando-o ao limite da humilhação.
A maioria da leitura existente sobre a Segunda Guerra Mundial mostra as atrocidades cometidas pelos nazistas, e confesso que nunca tinha lido \ visto nada sobre os “feitos” dos japoneses, portanto fiquei muito impressionado em diversos capítulos e confesso que não me conformava com a falta de reação de todos em relação a Bird. Mas como diz o trecho abaixo, a guerra realmente destruía o que de melhor existia no ser humano:

“ Os prisioneiros de guerra do Pacifico que foram para casa em 1945 eram homens arruinados. Tinham uma compreensão profunda da vasta capacidade do homem de vivenciar sofrimento, bem como da capacidade igualmente vasta, do desejo voraz, de infligi-lo. Levavam consigo lembranças inexprimíveis de torturas e humilhações, além do senso aguçado de vulnerabilidade que vinha do entendimento da propensão que tinham a serem desarmados e desumanizados. Muitos se sentiam sós e isolados, pois haviam enfrentado abusos que pessoas comuns não podiam compreender. A dignidade fora suprimida, substituída por um sentimento generalizado de vergonha e inutilidade. E tinham a ciência corrosiva de que ninguém poderia distancia-los da tragédia. Voltar para casa foi uma experiência ´profunda e perigosamente solitária.”

Às vezes parecia até que eu estava lendo um livro de suspense, por querer saber o que ia acontecer com Louis. O tempo todo eu achava que ele ia quebrar, mas ele continuava em frente. As descrições das batalhas aéreas, da vida no bote e dos campos de prisioneiros são poderosas e nos levam para dentro da ação. Impossível não se emocionar também com as famílias, sem noticias de seus filhos.
O livro é ainda extremamente bem pesquisado e além de trazer uma importante mensagem de superação, traz uma grande aula de história. Imperdível.
Recomendado para quem curte livros sobre guerra e até para quem curte livros de auto ajuda. Diferente de muito livrinho “caça-niquel” que existe por ai, este sim traz uma mensagem com fundamento. Impossível não querer que Louis seja seu avô!
Que a humanidade pudesse usar a história de um homem para evitar mais atrocidades.
Leiam, recomendem, e ampliem esta ideia!
comentários(0)comente



Eduardo 31/05/2012

Um dos melhores que já li...
O livro conta a história de Louie Zamperine, descendente de italianos que moravam na Califórnia, Estados Unidos, dos anos 1920.

Vindo de uma família simples, teve uma infância pobre que quase o transformou em marginal pois viva roubando e se envolvendo em brigas, foi salvo pelo esporte, chegando a se transformar em atleta Olimpico, o que mais tarde lhe salvaria a vida. Convocado, foi para a guerra, participou de algumas batalhas até que em uma viagem de busca seu avião caiu no mar, ficando a deriva em um bote é resgatado por um navio japonese foi feito prisioneiro de guerra. A maior parte do livro se passa durante a guerra onde Louie entre outros prisioneiros relatam os horrores sofridos em cativeiro, principalmente os infligidos por um soldado japonês maluco e violento. O livro também relata os traumas de guerra sofridos pelos soldados e a redenção de Louie ao conseguir perdoar seus inimigos.

É um livro muito emocionante no qual da para você rir e chorar. Em vários momentos meus olhos se encheram d’água devido a atrocidades sofridas pelos prisioneiros ou em passagens como quando a família de Louie recebe a noticia de que o filho estava vivo. Dei risadas também nas manobras feitas pelos detentos para sabotarem o campo de concentração, seja soltando os trilhos do trem para o seu descarrilamento, peidando na hora de saudar o Imperador Japonês e principalmente nas manobras que faziam para roubar, inclusive roubavam de tudo, do necessário até o supérfluo. Fiquei emocionando também com os traumas de guerra e estarrecido como algumas almas são realmente duras e inflexíveis jogando a culpa na guerra pelos seus atos de crueldade.

Bom, este é um daqueles livro que você começa a ler e não tem vontade de parar. É como se ao começar ele tivesse puxasse quase te obrigando a termina-lo. Vale a pena, muita pena conhecer a história de Louie Zamperini e de seus companheiros de guerra e espero que você se dê esta chance.
comentários(0)comente



Estevo 14/05/2013

Uma história para inspirar!
Biografias por vezes são monótonas e tendenciosas, invariavelmente enaltecendo o biografado e omitindo pontos que por vezes revelariam falhas humanas por trás da deidade de quem se fala. Recentemente tenho tido boas surpresas ao ler certas biografias e esta não foi diferente. O "homenageado" da vez era, o até então a mim desconhecido, Louis Zamperini, ex-atleta olímpico e combatente da Segunda Guerra Mundial.

A autora começa a narrativa em um ponto crucial da história, quando Zamperini está a deriva em um bote de sobrevivência na imensidão do Pacífico. Assim como nos filmes hollywoodianos ela regride no tempo para narrar os fatos que antecederam a cena inicial ... e é aí que as coisas começam a ganhar corpo.

Confesso que, nas primeiras partes do livro, a narrativa clássica sobre a origem familiar e as travessuras quando da infância estavam amornando meu entusiasmo. Todavia, bastou a Grande Guerra estourar para tudo dar um reviravolta muito interessante. A narrativas dos combates aéreos e o clima que pairava sobre os soldados americanos é descrito com tal avidez que pode-se sentir o cheiro de suor e sangue misturados à maresia do Pacífico.

A cada virar de página e superação de Louis ficava a pergunta: Como este cara sobreviveu a isto?! Sempre que a superação de Zamperini se mostrava eu questionava a que ponto nós, como seres humanos, somos capazes de lutar pelo bem máximo: a Vida.

Ler o INVENCÍVEL tornará de você uma pessoa melhor. Após esmiuçar a saga dos prisioneiros de guerra no Japão, com direito a descrição minuciosas de seu dia-a-dia você certamente valorizará mais a vida que tem meu caro amigo. Se a guerra tem a capacidade de tirar vidas ela com certeza também tem a capacidade de transformá-la .. se para melhor ou pior ... cabe a ti decidir.

Livro super recomendado para quem gosta da temática da Segunda Guerra e sobre a dádiva que é a força do ser humano colocado a provações supremas.
comentários(0)comente



Thiago.Nascimento 19/01/2021

Inspirador
Livro totalmente inspirador. Demonstra como o ser humano é capaz de superar obstáculos, sobreviver mesmo que todas as situações estejam contra a pessoa. Mesmo contra todas as esperanças, sem dignidade, e no ambiente mais hostil, não devemos desistir de lutar.
comentários(0)comente



Razzor 27/02/2013

Livro muito bom. Um cara que apesar das dificuldades, vivendo nos limites do sofrimento, não desistiu de viver.
comentários(0)comente



Blog De Bem Com a Leitura 29/04/2015

Preciso dizer aqui que estou maravilhada com esse livro, é muito mais que uma lição de vida, nos mostra como é impressionante a capacidade do ser humano de reagir quando levado à situações extremas, quando se pensa que chegou no fundo do poço e descobre que ainda tem um longo túnel embaixo dele, o que Louis Zamperini viveu é incrível e até difícil de acreditar. O livro também relata outros casos de prisioneiros de guerra que viveram atrocidades e ,ainda, dos que não sobreviveram. Agora vamos à resenha.

Laura Hillenbrand, durante 7 anos, pesquisou sobre o principal personagem desse livro, Louis Zamperini, recolheu muitos testemunhos, fez inúmeras entrevistas, ouviu gravações, pesquisou recortes de jornais, leu muitas cartas, fez uma investigação profunda e contou com a ajuda de muitos dos personagens citados na obra, Louis contribuiu incansavelmente para que o livro relatasse sua experiência, muitos dos contribuintes não viram a obra publicada, pois faleceram antes, mas deixaram sua marca.
O livro começa com um momento crítico, à deriva durante 27 dias, estão três amigos ( em dois botes, um só para o piloto pois está com ferimentos mais graves ) que tiveram um acidente com um avião da Força Aérea do Exercito dos Estados Unidos, seus corpos queimados pelo sol, cheios de chagas e esqueléticos por falta de alimento, estão rodeados de tubarões esperando para comê-los, então avistam um avião e, no que seria o tão ansiado resgate, acendem o sinalizador para serem avistados, deu certo o avião voltou e para a surpresa e desespero deles, o avião era do inimigos, eram japoneses e os metralharam, sem saída os homens lançaram-se na água, esquecendo do outro risco que corriam, os tubarões, os tiros cessaram e eles voltaram ao bote mais inflado, porém o bombardeiro japonês retornou para mais uma investida, dois homens estavam cansados para pular no mar novamente e ficaram sobre o bote, mas Louis se jogou na água e ali em baixo do bote pode fitar os tubarões famintos em sua direção.
O livro volta alguns anos, começa então uma narrativa sobre o passado de Louis antes da guerra. Aos 5 anos começou a fumar e aos 8 ingeria bebida alcoólica, cometia muitos furtos e era um rebelde, mas na adolescência descobriu um talento para a corrida, então canalizou a rebeldia no atletismo, era um vencedor nato e até chegou às olimpíadas de Berlim, ganhou muitas competições, quebrou muitos recordes, tinha êxito na sua carreira de atleta, famoso aparecia nos jornais e tinha tudo para ganhar a medalha de ouro nos jogos seguintes, mas deu-se então o início da 2 Guerra Mundial e ele foi obrigado a desistir de seu sonho para viver um pesadelo que parecia sem fim.
Após terem sobrevivido ao episódio do bombardeio, descrito na primeira página, continuaram na luta pela sobrevivência no mar, ali enfrentaram momentos muito difíceis, depois de semanas finalmente avistaram uma ilha, mas ao remarem em direção a ela um navio japonês os capturou, começou então o maior horror que eles se quer poderiam imaginar.
Não posso contar muito, mas podem se preparar para grandes choques, Laura descreve em detalhes as piores torturas sofridas por Louis e outros prisioneiros de guerra. Louis foi escravizado, torturado, humilhado e se recusava a ser vencido, o que lhe causou diversos danos. Invencível, assim como descrito na capa, é uma história de redenção e sobrevivência.

O que me resta é indicar essa leitura e dizer meu fascínio, não apenas pelo livro, mas pela história de Louis Zamperini. Em Invencível temos um banho de história, por mais que eu soubesse de quão trágica foi a guerra, eu jamais imaginei os fatos como foram descritos por Laura, Louis e todos que colaboraram nos levam a enxergar a guerra com outros olhos, por um ponto de vista diferente, são tantos detalhes que me pergunto: até onde pode chegar a maldade humana?

site: http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/2015/04/resenha-invencivel-de-laura-hillenbrand.html
comentários(0)comente



Emi 13/05/2020

Garra, e vontade de viver inquestionáveis.
É um dos livros mais emocionantes que ja li, os filmes nunca chegam perto do que é retratado no livro, li o livro primeiro me encantei assisti o filme por curiosidade e mantenho o interesse apenas no livro, que com toda certeza indico fielmente.
comentários(0)comente



Diego 05/07/2012

O livro conta a história de Louie Zamperine, descendente de italianos que moravam na Califórnia, Estados Unidos, dos anos 1920.

Vindo de uma família simples, teve uma infância pobre que quase o transformou em marginal pois viva roubando e se envolvendo em brigas, foi salvo pelo esporte, chegando a se transformar em atleta Olimpico, o que mais tarde lhe salvaria a vida. Convocado, foi para a guerra, participou de algumas batalhas até que em uma viagem de busca seu avião caiu no mar, ficando a deriva em um bote é resgatado por um navio japonese foi feito prisioneiro de guerra. A maior parte do livro se passa durante a guerra onde Louie entre outros prisioneiros relatam os horrores sofridos em cativeiro, principalmente os infligidos por um soldado japonês maluco e violento. O livro também relata os traumas de guerra sofridos pelos soldados e a redenção de Louie ao conseguir perdoar seus inimigos.
comentários(0)comente



Marcus Lemos 13/03/2013

Incrível
Esse livro é tão bem escrito que por vezes parece que está lendo um romance ao invés de uma biografia - típico que não se quer largar. E, se pensa que a autora inventou alguns pontos para acrescentar drama - de tão incríveis - se engana ao deparar com uma lista gigantesca de fontes de pesquisa, dentre entrevistas, museus, associações de preservação da história, jornais, pessoas envolvidas que forneceram testemunhos e materiais, o próprio Zamperini e sua família, etc.

Esse livro merece ser lido e a sinopse engana um leitor que não esteja muito interessado, pois a história contada é muito mais surpreendente do que se pode esperar ao pegar nesse livro pela primeira vez. Ora, já é de se impressionar uma vida marcada pelo atletismo olímpico, pela guerra, pela sobrevivência por 47 dias como náufrago com o mínimo de provisões (boa parte perdida no primeiro dia) e dois anos como prisioneira de guerra japonês, passando por espancamentos, torturas, fome extrema e trabalho escravo. Porém, mais do que isso, o personagem biografado é cativante pela sua personalidade e pela maneira como consegue lidar com as situações mais extremas.

Além de uma biografia, Invencível carrega uma bagagem enorme, rica, sobre a segunda guerra mundial, sobre a vida dos militares da força aérea norte-americana, a distância de casa, o sofrimento das famílias, sobre batalhas, o uso dos bombardeios na guerra, a cultura japonesa, sobre os campos de prisão e, principalmente a vontade de viver.

Poucos livros são capazes de levar ao arrepio durante a leitura e esse é um desses que conseguem.


Impressionante é que, nascido em 1917 e depois de tudo pelo qual passou, Louis Zamperini ainda é vivo, tem o dom do carisma e bom humor. Há muito material sobre ele na web, inclusive, muitos vídeos, como esse que é basicamente um resumão do livro --> http://www.youtube.com/watch?v=F0pulc6kDsk
comentários(0)comente



Olgashion 30/01/2014

Uma história interessantíssima sobre as vitórias e derrotas, quedas e levantes de Louie Zamperini, vale a pena ler para saber um pouco mais sobre a Segunda Guerra Mundial e os prisioneiros de guerra.
comentários(0)comente



Yara 08/06/2014

Ótimo
Através deste livro vemos até onde vai a crueldade de um ser humano e a coragem de outros para suportar todos os tipos de humilhações.
É um relato muito interessante que se passou na 2ª Guerra Mundial de onde podemos extrair valiosos ensinamentos.
comentários(0)comente



Danielle 05/01/2015

Incrível
Eu já havia comprado esse livro faz um tempo, mas devido a sua grossura estava enrolando para ler, quando fiquei sabendo que Angelina Jolie estava dirigindo o filme quis ler mais perto da estréia para poder ver o filme com a história bem fresca na mente.

Invencível é uma biografia do atleta Louis Zamperini que participou das olimpíadas de 1936 em Berlim e chamou atenção de Adolph Hitler com sua velocidade mesmo não tendo ganhado a competição, seu sonho era ganhar as próximas olimpíadas, que devido à guerra foram canceladas e Zamperini teve que ir lutar na guerra o que levou embora para sempre seu sonho.

"Um momento de dor vale a pena por uma vida inteira de glória."

A história de vida de Zamperini e tudo que ele passou na guerra é muito triste, passando por um naufrágio de algumas semanas algumas descrições foram tão inacreditáveis que fiquei me perguntando se houve alucinação da parte de Zamperini devido à fome e desidratação de muitos dias.

A narrativa prende em alguns momentos mais tensos da trama, mas no geral achei o livro bem cansativo e que poderia ser mais resumido, pois ficou um livro muito grande (536 pg) e cansativo.

Gostei muito da parte que ele vai para as olimpíadas ao lado de Jesse Owens e não pude deixar de me lembrar de Rudy de A menina que roubava livros que era fã do corredor.

Um livro muito bom que tem uma história fascinante de um homem que passou por momentos de glória e de profundo desespero, indo até o limite do seu corpo e deixando profundas marcas para sempre.

Recomendo a leitura para quem gosta de histórias verídicas de guerra.


site: www.facebook.com/minhasresenhasdp
comentários(0)comente



David.Vieira 30/06/2015

Incrivel
Incrível o que um ser humano é capaz de passar e aguentar
comentários(0)comente



Deza Farias 10/08/2019

SIGAM @RESGATADAPORUMLIVRO NO INSTAGRAM
Nota: 5+
???????????????????
Mais um livro com temática da Segunda Guerra mundial, como muita gente sabe, eu amo livros que abordem a 2GM.

Nesse livro vamos conhecer toda a trajetória de vida de Louie Zamperine, desde muito pequeno até se tornar um símbolo de resistência.

Louie era aquele garoto problema, a ovelha negra da família, vivia arrumando confusão, roubando, cabulando aulas, fungindo e já era conhecido das autoridades.
Ninguém nunca conseguia pega-lo quando ele roubava algo de tão veloz que o danado era.
Com a ajuda de seu irmão Pete, que viu nessa velocidade, uma forma de tira-lô dessa vida, de pequeno deliguente, ele o inscreveu na equipe de atletismo na escola onde já era atleta. E começou a treina-lo com afinco. Louie era tão bom que aos poucos começou a quebrar todos os recordes na sua categoria, e já almeijava os Jogos Olímpicos de Berlim em 1936. Se classificou, e ficou em oitavo lugar nos 5.000 metros.
Recebeu os cumprimentos de Adolf Hitler.

Sua vida mudou tragicamente quando os Estados Unidos entrou na guerra, e ele foi servir como Bombardeiro nas forças armadas.
Lutando ao lado de homens corajosos, Louei venceu os piores anos de sua vida.

Em várias de suas missões contra os Japoneses eles tiveram sucesso em a bordo do B24 "Super man". Até que um dia, eles perderam o seu tão precioso B24 no combate em Nauru. Pouco depois a tripulação de Louie foi mandada em uma missão de resgate a bordo do "Green Hornet" infelizmente eles não conseguiram resgatar a tripulação que tinha desaparecido. E o pior eles tinham sofrido um acidente agora estavam em alto mar, pedidos.
De toda a tripulação do "Green Hornet" apenas três homens sobreviveram, entre eles Louie.

Depois de passarem 47 dias aderiva, rodeados de tubarões, sem alimentação, sem água, cheio de feridas causadas pelo sal e sol, Louie e Phil únicos sobreviventes do naufrágio, caíram nas mãos dos inimigos. ??

Quando foram encontrados, os japoneses até que foram legais, o ruim mesmo foi quando Louie foi transferido para o campo de prisioneiros em Omori e encontrou com aquele que seria seu carrasco.

Mutsuhiro Watanabe (Bird) um homem que a maldade era indescritível, que perseguia os prisioneiro e em especial "Louie" desde o primeiro dia no campo, ele marcou Louie como o número 1, e sempre punia Louie de todas as formas possíveis e muitas vezes o deixava inconsciente.

O livro é muito bom, e se for para resenhar do jeito que eu gostaria, daqui a pouco ai ser outro livro.
Só leiam, a escrita da Laura é maravilhosa. (Pensei que a leitura ia ser massante, pois já tinha visto o filme antes) Mas a leitura fluiu muito rápidos! O livro te prende de uma maneira maravilhosa, o livro contém muitas imagens os que nos deixam mais envolvidos ainda. Quero agradecer a essa autora por toda a sua pesquis e dedicação em esmiuçar a vida de Louie desde sua infância até os seus últimos anos.

Para quem ama livros com essa temática e quer ter um outro ponto de vista da guerra, Ver como a guerra afetou outras nações, esse livro é super indicado. Uma forma de ver a guerra pelos olhos dos americanos. Conhecer um pouco mais da guerra no Japão.
O que eu mais amei nesse livro, foi toda a dedicação de toda a família e amigos do Louie, em especial seu irmão Pete. Além do fato de que em meio a tantas tragédia os homens em situações estarrecedoras de fome, peste e miséria, buscavam razões para viver.

"LEIAM ESSE LIVRO POR FAVOR"

E depois vejam o filme dirigido pela naravilhosa @angelinajolie e estrelado pelo gatão @jackoconnell, o filme é bem fiel ao livro, e vale muito a pena assistir. UM DOS MEUS FILMES FAVORITOS DA VIDA.

Boa leitura a todos!!!
comentários(0)comente



Maluh Andrade 28/02/2016

De fanfarrão à herói
Descendente de italianos, Louis cresceu na California, e deu muito trabalho aos pais durante a infância, até que no ensino médio foi apresentado ao atletismo, abandou os seus vícios adquiridos ao longo da infância errante a fim de obter melhores resultados neste esporte que ganhava o seu coração.
A minha cena favorita, do livro, é quando ele descreve um jantar à bordo do navio que seguia para a Europa, e até ele mesmo se espantou com a quantidade de comida que conseguiu ingerir, saca só a lista:
- 1/2 litro de suco de abacaxi
- 2 tigelas de caldo de carne
- 2 saladas de sardinha
- 5 pãezinhos
- 2 copos grandes de leite
- 4 picles doces pequenos
- 2 pratos de frango
- 2 porções de batata-doce
- 4 pedaços de manteiga
- 3 porções de sorvete com biscoitos wafer
- 3 fatias de pão de ló com cobertura de açúcar
- 680 gramas de cereja
- 1 maçã
- 1 laranja
- 1 copo de água gelada

Infelizmente, esta cena não apareceu no filme homônimo dirigido por Angelina Jolie, estreado em 2015.

Zamperini participou das Olimpíadas em Berlim e teve a oportunidade de ver de perto o líder nazista Adolf Hitler, além de observar a maneira como os nazistas lidaram com a situação dos judeus, durante e após os jogos. Após o seu retorno aos EUA, entrou para o exército onde viveu a maior aventura de sua vida: a Segunda Guerra Mundial.
comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2