Adeus à Humanidade

Adeus à Humanidade Marcia Rubim




Resenhas - Adeus à Humanidade


72 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


"Ana Paula" 07/10/2012

07/10/2012
" Teria que manter um controle sobre-humano para continuar ali... O que mais me dava raiva nessa história é que, mesmo com tudo o que havia acontecido precisava admitir: algo nele me deixava balançada, e estava plenamente certa de que não era decorrente da sua beleza rara." Pag: 87

Esta é a Stephanie. Uma garota comum, que de uma hora para outra teve que carregar a mãe e o irmão nas costas. Seu pai, um renomado hematologista, desapareceu depois de ir fazer uma palestra em Londres. Seu padastro foi assassinado, e sua mãe esta em frangalhos, sem contar que seu irmãozinho perdeu o pai e tbm esta muito triste.

Stephanie sai do Rio de Janeiro e vai morar em São Paulo, para trabalhar em um hospital. Como nunca foi de manter laços sentimentais, a não ser por sua familia, ela não se importa muito em sair de sua cidade natal e ir tentar a sorte em outro lugar. Ela se sente sozinha, apesar de nem sempre estar. Só tem uma amiga, de quem ela gosta muito, mas esse sentimento de vazio que sempre sentiu, tem um significado e é justamente nesta cidade que não pára, que ela vai descobrir porque sempre viveu triste, sozinha, vazia....

" Se Deus ainda me permitisse conceder um único desejo, pediria para que Ele não tirasse o meu ar...
Naquela noite, retribuí ao seu amor com todas as forças, com medo de que cada segundo fosse o último." Pag: 304

Uma estória emocinante, cativante, romântica e sem igual!!!!! Sem dúvida este livro me lembrou desesperadamente da Saga Crepúsculo (Espero que a Marcia não se importe rsrsrsrsr). Só que seu sou mais a Stephanie!!!! (Por favor team Bella, não me matem, leiam este livro antes!!!!). Sou fã da série e não vou deixar de ser, mas este livro me dominou por completo, estou doida pelo próximo volume e já vou garantir o meu exemplar!!!!

A Stephanie é muito madura e realista, ela sabe o que quer e as dificuldades que ela enfrentou lembra muito o que acontece com varias pessoas e quando ela encontra o Richard... Bem... eu queria te-lo encontardo primeiro rsrsrsrsr. O Richard não é um Edward, disso eu tenho absoluta certeza. Não vou compará-los pq me tornei fã dos dois!!!!

A realidade da estória te deixa desejando que realmente exista seres sobrenaturais. Acho que fiquei tão fascinada pela estória acontecer tão pertinho de mim que até sonhei!!!! Realmente um livro lindo!!!! A capa é linda, a gramatica, perfeita e a estória encantadora. Super recomendado!!!!

"Eu amava um monstro! E não podia compactuar com isso. Poderia suportar qualquer dificuldade, qualquer diferença, mas não viver a custa da morte de pessoas inocentes. Que tipo de maldição sofria para merecer tamanho castigo? E mais: como é que pude me enganar tanto e pensar que tinha o direito de sonhar em ser feliz?" Pag: 187

Muito obrigada a autora Marcia Rubim por ter me aceitado no Book Tour e por ter me dado a oportunidade de ler um livro maravilhoso como este!!! Muito obrigada mesmo, e que a série Adeus à Humanidade faça muito sucesso, vc merece!!!!!
comentários(0)comente



Fulana Leitora 24/02/2013

Resenha feita por Kezia Martins para o blog Fulana Leitora: http://fulanaleitora.blogspot.com.br/2013/02/resenha-adeus-humanidade-marcia-rubim.html
Stephanie é uma jovem solitária, um pouco triste e deslocada. Sua insegurança aumenta ainda mais quando se compara a sua mãe, Rachel, uma ex-modelo bonita e atraente, mesmo com o avançar da idade. Sua insegurança e frustração só é dividida com sua melhor, e inseparável, amiga, Anne. Stephanie tem 23 anos e nunca conseguiu emplacar um relacionamento, assim como nenhuma área de sua vida. Ela tem uma vida abastada, sem muitas preocupações, mas, por alguma razão, não consegue se sentir realizada, completa.

Seu pai é um renomado hematologista e vive nos EUA, Stephanie resolve ir visitá-lo e lá ela consegue achar algo que lhe dê um pouco de satisfação; enfermagem. Ela decide morar um tempo com seu pai e se graduar em enfermagem. Ela começa a trabalhar em um hospital local e tudo, aparentemente, está no rumo certo, até que seu pai desaparece e seu padrasto é assassinado.

Stephanie se vê obrigada a voltar para o Brasil para ajudar a mãe a cuidar de seu irmão que tem problemas de saúde. Com a mãe em estado depressivo e o irmão necessitando de tratamento médico, Stephanie precisa arrumar um emprego urgente, e, na falta de coisa melhor no Rio, ela decide aceitar uma oferta para trabalhar em São Paulo. E aí sim sua vida vira de cabeça para baixo.

Stephanie sofre para se adaptar a nova realidade, nova cidade, novo emprego, e ao Doutor-sexy-Richard, um médico intolerante, ignorante e mal-humorado. Richard é extremamente bonito, imponente e persuasivo, e, com o tempo, seu lado meigo, protetor e carinhoso vem à tona. Ambos tentam negar seus sentimentos, até que a atração se torna insuportável e eles se entregam a esse amor. Mas quando o destino lhes prega uma peça, esse amor tornasse impossível. Um segredo, uma doença, uma cura, e uma escolha. Esse amor sobreviverá?

“Não importa a eternidade que leve até que se encontre o verdadeiro amor, e sim a intensidade com que o sentimos quando ele se manifesta em nossas vidas.”

O começo me pareceu um tanto morno, talvez por que eu estava muito ansiosa para que um tal Doutor-vampiro-sexy aparecesse. A narrativa é instigante, rápida e fluida. A autora conseguiu pegar um tema conhecido, e um tanto batido, e trazer algo novo, aguçando nossa curiosidade. O livro contém a dose certa de romance, drama e clichê. Uma ótima leitura para quem gosta de sobrenatural.
comentários(0)comente



Renata 06/06/2012

Me apaixonei... essa é a palavra que define o que senti ao ler "adeus a humanidade"
Bom, eu não sou muita boa nesse negócio de resenha, mas não poderia deixar de registrar o quanto eu me apaixonei pelos personagens principais da história.
Logo no começo da leitura, já houve um mistério que me deixou bem intrigada... quando os personagens se conhecem, você se apaixona instantaneamente por eles e fica na torcida para que tudo dê certo entre os dois...
Sinceramente amei a história e só fico triste por saber que ainda pode demorar um pouquinho para eu saber a continuação desse romance entre eles.
O livro mistura romance, mistério, dramas pessoais, rsrs, e uma boa dose de quero mais...
Quem ainda não leu, não pode deixar de ler...
Parabéns para a autora e amiga, Márcia Rubim pela excelente história.
E que venham ainda muitos outros... quem ja leu, já esta na torcida pela continuação.
Marcia 09/06/2012minha estante
É tão bacana qdo percebemos que uma estória que construímos trouxe leitores, que além de apaixonados pela trama, tornam-se verdadeiros amigos virtuais... Agradeço muito pela sua opinião, Renata! Adorei a resenha simples, mas feita de coração! Bjsss




Georgia 23/05/2012

Adeus à Humanidade
Autor: Marcia Rubim
Editora: Novo Século - Sp
Categoria: Literatura Nacional / Romance


Sinopse – Uma paixão acendendo após mais de um século de escuridão. Uma doença atual apagando a luz de uma vida. Somente sua mordida poderia curá-la. Apenas seu tipo sanguíneo seria capaz de matá-lo. Como um amor tão improvável sobreviveria? Do que você seria capaz de abdicar para salvar e vivenciar, mesmo que por pouco tempo, um amor jamais sentido antes? Da cura de milhares de humanos? Da própria vida? Stephanie tinha todos os motivos do mundo para não acreditar em seres míticos ou na felicidade, mas vai descobrir que estava totalmente enganada. Sua alma-gêmea existe! O problema é que a linha do tempo que a separa do amor eterno é muito tênue. E somente um milagre possa uni-los novamente.



Resenha: Na trama a protagonista Stephanie está mergulhada em problemas com a sua família. Problemas financeiros, desaparecimento e um assassinato são os problemas que estão em sua cabeça no momento. E ainda por cima, sua mãe entra em depressão e Stephanie precisa ajudá-la. Por isso, aceita a vaga de enfermeira num Hospital em São Paulo. E é lá, que ela conhece o médico Richard.
Lindo, alto, olhos azuis, cabelos negros e dono de uma beleza que deixa todas as enfermeiras do hospital babando por ele. Só que de início os dois não se entendem, Richard sempre a destrata, e Stephanie não entende o porquê de seu coração sempre disparar só de ouvir a sua voz, mesmo todas as vezes que se encontram ele só tem algo ruim a falar seu respeito.
E ela, que sempre pensou que era diferente das outras garotas, pois nunca havia se apaixonado e achava que nunca encontraria a sua alma gêmea. Mais, com o passar do tempo, trabalhando ao lado de Richard, ela percebe que não adianta mais esconder os seus sentimentos.
Stephanie definitivamente está apaixonada por Richard.

Contém alguns SPOILERS!!!!

Mais, o romance dos dois não engrena tão rápido assim, pois Richard faz de tudo para afastar Stephanie, e ainda tem Ava no caminho da nossa protagonista. Ava que é linda, sexy e é “namorada” de Richard.
Até que depois de um acidente, Richard leva Stephanie para sua casa e se declara para ela. Só que ela, o confronta sobre a sua namorada Ava. Mais, para sua surpresa, Richard conta que Ava é sua irmã e revela que desde o início estava louco por ela, mais tinha medo de ser rejeitado.
Quando o leitor pensa: “- Agora eles vão ficar juntos.”
Que nada, Richard esconde um segredo, que não revela logo para Stephanie, e ela descobre por uma situação inusitada e isso acaba afastando os dois.
E Ava irmã de Richard, preocupada com o sofrimento do irmão, procura Stephanie e conta toda a história e explica os motivos que levaram Richard a fazer o que fez. E assim, Stephanie vai procurá-lo e confessa que seus sentimentos por ele não mudaram em nada, mesmo sabendo do seu segredo.
Depois disso, os dois se rendem a paixão que estão sentindo um pelo outro e o leitor não tem como não se apaixonar pelo casal.
Claro, que o livro todo não será só flores e amor. Tem vários momentos que deixa o leitor apreensivo e com o coração na mão. Em algumas partes, você pensa: - Nossa isso não pode estar acontecendo, justamente agora?!
Primeiro algo acontece com Stephanie e vemos Richard completamente desesperado e com medo de perder a mulher amada. Tem um segredinho na família da Stephanie....não posso falar mais. Senão será um enorme spoiler.
Depois vemos a situação inverter, e é Stephanie que passa por uma provação.
Márcia, você é má menina! risos
Como você faz aquilo com a gente no final do livro.


Um homem com muitos segredos e um passado sombrio que está disposto a tudo para salvar a vida de sua alma gêmea.

Um romance envolvente que te faz suspirar em vários momentos com o casal Stephanie e Richard. A autora pegou um tema já conhecido por todos nós e acrescentou algo novo para que o casal Stephanie e Richard não fique junto. É de fazer a gente ficar desesperado e torcendo o tempo todo por eles.

O que você faria se por acaso descobrisse que somente sua mordida poderia curá-la. E o tipo sanguíneo dela seria capaz de matá-lo. Como um amor tão improvável sobreviveria? Do que você seria capaz de abdicar para salvar e vivenciar, mesmo que por pouco tempo, um amor jamais sentido antes?


Quando eu recebi um recado da própria autora divulgando o seu livro no skoob, fiquei bastante curiosa. Apesar de achar que histórias de vampiros estão um pouco batidas. Ainda bem, que a minha curiosidade foi maior, pois depois que li a sinopse fiquei empolgada para ler o livro. E fiz a compra pela internet, alguns dias depois de ter conversado com a autora pelo facebook.
Eu gostei muito do livro, no início pensei que fosse bem parecido com outros livros de vampiros, mas conforme a história vai se desenvolvendo você percebe que é bem diferente. Não vou falar mais, senão sem querer posso soltar spoilers.

Vale a pena ler o livro “Adeus à Humanidade”, pois a autora pegou um tema bem conhecido e jogou “algo” para diferenciar das outras histórias.
Segundo a autora, será uma série com quatro livros. Sendo os três primeiros, narrados pela Stephanie e o último e quarto livro que será narrado pelo Richard.
Ah! Eu preciso dizer que já conversei várias vezes com a autora Marcia Rubim, e posso dizer que ela é uma querida ... super simpática e compreensiva com os seus leitores.
Marcia 22/05/2012minha estante
Georgia,fico feliz demais quando percebo que consegui fazer um "diferencial", e que atingi os meus leitores de forma tão positiva. Cada elogio que você faz daí, eu me desmancho daqui! Mas confesso que sou um pouquinho má mesmo e gosto muito desse vai e vem, mesclando momentos de tensão, risadas e emoção!
Obrigada pela resenha, principalmente porque sei que foi feita de maneira espontânea e de coração!Imagine o que é para mim descobrir que você, que já leu diversas obras neste ano, escolheu justamente a minha para resenhar... Isso é demais!!!
E, terminando, foi um prazer imenso conversar com você, Georgia, a recíproca é verdadeira! Bjs


Georgia 23/05/2012minha estante
Oi Marcia, querida fico feliz que tenha gostado da resenha. Apesar de não ser especialista no ramo das resenhas, posso dizer que fiz porque realmente gostei do livro. Não seja má com a gente. rs
Bjssss


Silvia 12/10/2012minha estante
Estou doida pra ler este livroooooooooo


Georgia 12/10/2012minha estante
Silvia, o livro é otimo!! Ansiosa para a Marcia lançar a continuação.


Tempestade 23/11/2012minha estante
Com tantos elogios, terei q ler logo o livro!




Kaio 31/10/2012

Sentimento que precede a transformação
Definitivamente é difícil resenhar Adeus à Humanidade pelo simples fato de não conseguir encontrar adjetivos para fazê-lo, sem, ao menos, parecer pomposo demais.
O Livro fala de vampiros, de hospitais e de escolhas, mas principalmente fala de transformações. Não falo só da transformação a partir do ato de dizer “Adeus à humanidade” e se tornar um vampiro. Falo do ato de seguir a vida a partir dos caminhos que ela te permite trilhar.
Stephanie tinha os maiores prazeres que o dinheiro pode proporcionar a alguém: Uma bela casa, bons aparelhos digitais, boas viagens e infinitas outras coisas. Mas quando falávamos de sentimento, Stephanie podia dizer sem mentir que era uma pessoa “Vazia”. Não que ela fosse má, não quero dizer isso. Tinha, sim, uma carência que nem mesmo ela sabia explicar.
Após uma viagem aos Estados Unidos, na qual se forma em Enfermagem, Stephanie vê sua vida ruir diante de seus olhos, e passa a, sozinha, sustentar sua família.
Em seu novo emprego, a vida de Stephanie sofre mais uma reviravolta quando alguém começa a derreter o gelo que ronda o coração da jovem.
O resultado? Uma estória de amor aparentemente impossível, e que, no decorrer das páginas, torna-se ainda mais improvável.
Um segredo que não deveria ser descoberto; Uma doença há muito surgida, mas pouco conhecida e... Personagens divertidos e verossímeis capazes de despertar os mais variados sentimentos nos leitores já são marcas registradas de Marcia Rubim.
O mais legal de tudo é que o livro não se passa em outros mundos, ou ainda em outros países. Adeus à Humanidade se passa no Brasil, em lugares que conhecemos bem, e que, talvez por isso, jamais tivéssemos pensado como pano de fundo para uma história dessas.
Diálogos incríveis e inspiradores também se destacam na trama, capaz de gerar milhões de fãs e seguidores pelo mundo.
Enfim... Adeus à Humanidade mistura fantasia e romance, agradando a leitores de todos os gostos, pelo seu gênero e forma de escrita plural e interessante.
Renata CCS 21/01/2013minha estante
Gostei de sua resenha. Livro interessante.




Dani 16/05/2012

Adeus à Humanidade
' Uma paixão acendendo após mais de um século de escuridão. Uma doença apagando a luz de uma vida. Somente sua mordida poderia curá-la. Apenas seu tipo sanguíneo seria capaz de matá-lo. Como um amor tão improvável sobreviveria? Do que você seria capaz de abdicar para salvar alguém e vivenciar, mesmo que por pouco tempo, um amor jamais sentido antes? Da cura de milhares de humanos? Da própria vida? Stephanie tinha todos os motivos do mundo para não acreditar em seres míticos ou na felicidade, mas vai descobrir que estava totalmente enganada. Sua alma gêmea existe. O problema é que a linha do tempo que a separa do amor eterno é muito tênue. E somente um milagre possa uni-los novamente. '

Um livro de Márcia Rubim que veio para deixar muitos leitores de plantão com sede de sangue ou com sede de romance. Esse livro relata a história de um amor que parece ser impossível entre dois apaixonados sendo que um deles é vampiro. Esse livro cheio de suspense e curiosidades, concerteza irá nos deixar de queixo caído.
Vivi =D 27/05/2012minha estante
Não sou resenhista ou muito menos blogueira, mas faço questão de dizer que fiquei impressionada com este livro, principalmente quando soube que é a estreia da autora. Vi o post da capa no facebook de uma amiga e confesso que comprei o livro mais pela beleza da capa do que pela sinopse em si, pois ando um pouco enjoada com a mesmice nas histórias de vampiros...
Entretanto, o que li me surpreendeu. A autora inovou no tema, e ao invés de ficar esperando por situações horripilantes ou por namoricos sem sal, o que encontrei foi uma história emocionante, repleta de surpresas, dessas que mesmo morrendo de sono eu me recusava a parar de ler.
Quase morri com o casal Stephanie/ Richard! São perfeitos dentro da imperfeição.
Sinceramente, recomendo este livro. Estou começando a dar valor à literatura nacional. Parabéns à autora e aguardo ansiosamente pela continuação, "Quando a Humanidade Permanece"


Marcia 04/06/2012minha estante
Muito obrigada pelo elogio, Vivi! Fico muito feliz por saber que você gostou e recomenda o livro! É um sinal de que estou indo pelo caminho certo, né? Se Deus quiser, o segundo livro da série sai, e espero novamente saber a sua opinião!
Beijo no seu coração!




Máh xD 04/10/2012

E não é que estou cada dia mais apaixonada pela literatura nacional?
Stephanie tem uma grande amiga a Anne, aliás, sua única amiga, ela não é antipática ou excluída dos grupos, festas... mas porque é uma pessoa introspectiva que sente um vazio em sua vida mais não sabe definir o que é, chegou a fazer um esforço em sair e agir como as outras garota da sua idade mais não é dela isso e por ter personalidade deixou essas tentativas de lado e passa a focar em sua faculdade.
Nesse período ela está morando no EUA com seu pai o Dr.Allan Wernyeck um hematologista renomado e requisitado, porém sua vida dá uma reviravolta total quando o seu pai desaparece sem deixar nenhuma pista e o marido de sua mãe Rachel é assassinado, por essa situação ela volta para o Rio de Janeiro e acaba sendo o ponto de apoio de sua mãe que entra em depressão e ainda tem seu irmão o Juninho uma criança fofa que se ver nessa situação, por isso e pela dificuldade financeira ela acaba indo trabalhar em São Paulo e aí tudo começa ou melhor aí que o gato do Dr. Richard aparece em cena.
Mais antes de falar dele, me pergunto por que a personagem não ficou interessou pelo Dr. Luciano um deus grego, solteiro e que tenta uma maior aproximação com ela mais não consegue. ~ já estaria agarrando, sendo piriguete, vou virá enfermeira ~rsrs

Enfim, eis que a Stephanie começa ter contato com o Dr. Richard e onde meus sentimentos ficaram abalados, ainda mais por começar ler num período de sensibilidade, em suas implicâncias com ela na tentativa de afastá-la era como se tivesse brigado comigo pegava sua dores, ela chorava no livro e eu aqui, como senti raiva desse doutor aí em alguns – vários- momentos!
“Dessa vez não deu para aguentar. Não só não o respondi, como saí em disparada pela ala, escondendo, a todo custo, as lágrimas que desciam pelo rosto contra minha vontade [...] Sentia-me frágil demais, não havia como evitar.” Pág 109

Mais assim como tive acesso de raiva e irritação também tive ataque de riso, encontrei uma personagem tão desastrada e atrapalhada quanto eu, quando ela tentava fugir de alguma situação e não chamar atenção eis que era o foco total! srsrs

E é claro que essa “antipatia” toda era apena a luta para não se apaixonarem, coisa impossível se uma pessoa está predestinada para ser da outra como o caso deles e Stephanie descobriu o que lhe faltava e a resposta para o seu vazio com esse vampiro aí.

“Não sabe como me doeu sentir que ficou magoada comigo, que a fiz chorar. – lamentou - Eu quis lutar contra isso, juro. Fiz de tudo para esquecê-la e acabei descobrindo que não dava, era algo além das minha forças. Quando dei por mim, já sonhava com você o dia inteiro. Você dominou completamente os meus sentimento e até as reações do meu corpo ..." [ Richard - pág 176]


E para concluir, quando o livro findou tive que dizer UAU, que livro gostoso de ser lido, Rubim abordou bem seus personagens, gostaria que a Ava irmã do Richard parecesse mais, contudo creio que boas coisas acontecerão com ela nos próximos livros já que é uma trilogia, assim para o Luciano e a Anne, hmmm lálála

EU gostei e muito! ♥
Gostar de um gênero ou de um livro ou não é particular de cada pessoa.
Esse livro mais que recomendado e ansiosa pelo o segundo!
Beliscões carinhosos da Máh |õ|
comentários(0)comente



Luh 21/06/2012

Surpreendente!
Resenha retirada do blog Fome de Livros.
http://blog.fomedelivros.com.br/2012/06/resenha-adeus-humanidade.html#more


A Trama:
Adeus à Humanidade conta a história de Stephanie, uma mulher de aproximadamente 23 anos que, de uma hora para outra, se vê encarregada de tomar conta de sua família. Não vou dar detalhes de como isso acontece, mas é bem no início da história e eu ainda não tinha me conectado muito com a protagonista, então acho que não foi um momento tão impactante na hora. Stephanie então vai trabalhar em um hospital de São Paulo, onde conhece muitas enfermeiras e médicos simpáticos e um doutor não-tão-simpático-assim conhecido como Dr. Richard. Os dias passam lentamente enquanto a protagonista se acostuma com a rotina do hospital e eu gostei muito de como temos tempo para conhecer melhor a vida da mulher e nos aprofundar em sua relação com o Dr. Richard. A parte onde Stephanie está trabalhando no hospital foi, na verdade, minha predileta!
A trama de Adeus à Humanidade pode parecer simples a princípio, mas toma rumos inesperados (especialmente se você não leu a sinopse cheia de spoilers) e o final é muito bom, eu não me decepcionei. O livro é bem diferente de outros do gênero e passei por momentos onde queria abraçar os personagens e outros onde gostaria muito de poder gritar com eles.

Os Protagonistas:
Eu não gostava muito de Stephanie no início da história, ela me parecia uma jovem mimada e comum mas não demorei a me apaixonar por sua coragem e determinação. Gostei muito de ver sua evolução durante todo o livro e com certeza foi uma protagonista digna da história.
Richard é o tipo de personagem que você antagoniza desde o início e ao mesmo tempo adorava sua personalidade forte e odiava sua teimosia. É um personagem um pouco complexo e foi muito interessante aprender sobre seu passado, que explica tanto de seu comportamento irracional.

Os Personagens Secundários:
Apesar de ter adorado os protagonistas, a história não nos deixa conhecer muito dos personagens secundários e este é um dos poucos pontos negativos do livro, na minha opinião. Minha personagem secundária favorita é Ava, a "irmã" de Richard, uma mulher estonteante que tornou a história ainda mais prazerosa e espero ver ainda mais dela na continuação do livro!

Capa, Diagramação e Escrita:
Apesar de ser um pouco escura a capa do livro é bem bonita e eu gostei especialmente do detalhe da linha de batimentos cardíacos que acrescentaram na altura do título! No início eu estranhei a escrita da Marcia Rubim, que utiliza gírias brasileiras aqui e ali, mas assim que me acostumei foi uma leitura muito agradável e gostei bastante de sua atenção ao descrever personagens e ambientes.

Concluindo:
Sempre tive um pouco de preconceito com livros nacionais mas fiquei feliz por ter dado uma chance à Adeus à Humanidade, pois o livro me surpreendeu bastante,me apaixonei pelos personagens e a história me prendeu de uma maneira que jamais teria previsto.
Marcia 01/08/2012minha estante
Oi, Luh! Ainda não tinha comentado a sua resenha, mas antes tarde do que nunca, né? rsrs
Fico feliz que o meu livro tenha aberto as portas para os demais nacionais e que vc tenha se empolgado com ele!
Obrigada pela linda resenha e pela sinceridade nos seus comentários.
Bjss




spoiler visualizar


Geeh 13/04/2013

http://livrosdeelite.blogspot.com.br/
Stephanie é uma adolescente comum, como qualquer outra de sua idade. Mas essa sua singularidade é algo que a incomoda,principalmente quando comparada a mãe, ex-modelo fotográfica e até hoje uma mulher deslumbrante. Deslocada e um pouco frustrada com a sua aparência , Stephanie só divide suas inseguranças com a melhor amiga, mas até mesmo com ela é difícil se abrir, a certeza de não estar no lugar certo e algo constante em sua vida. Não importa a quantidade de pessoas que esteja a sua volta, a sensação de solidão esta sempre presente. Filha de pais separados, ela decide morar com o seu pai no exterior, e investir na areá da enfermagem, já que seu pai é um renomado hematologista.

(...)Às vezes eu parecia um peixe fora d’agua. Sentia falta de ter um objetivo, de fazer planos para o futuro. Não fazia parte de lugar nenhum neste mundo. (...)

Quando enfim das coisas começam a se acertar, ela esta focada em seu estagio, uma ligação de sua mãe acaba com a sua paz. Seu padastro foi assassinado.E como se isso não fosse o suficiente, seu pai desaparece misteriosamente, deixando apenas um bilhete. Desesperada, Stephanie precisa voltar para o Brasil para ajudar sua mãe a retomar a vida. Mas, ao chegar, ela percebe que a situação esta pior do que imaginava, sua mãe esta a cada dia mais depressiva e seu irmão com problemas de saúde precisa de tratamento constante, mas o dinheiro esta acabando, já que seu padastro não tinha emprego fixo.Sem alternativas, ela é obrigada a procurar emprego, mas com a falta de oportunidades em sua areá no Rio de janeiro, ela decide aceitar uma proposta para trabalhar em um hospital em São Paulo, mesmo precisando ficar longe de sua família.
Ter de se adaptar a uma nova cidade e a um novo emprego já deveria ser suficientemente difícil, mas Stephanie ainda precisa enfrentar o Dr.Richard. O poderoso Richard, que nunca perdeu paciente nenhum, o medico dedicado que não mede esforços para atender os que precisam de seus cuidados, mas que também é exigente,intolerante, mal- humorado, extremamente ignorante e o pior de tudo : incrivelmente sexy e bonito.
Dr. Richard não perde a oportunidade de implicar com Stephanie, e ela tenta a todo custo evita-lo, mas Richard é imponente e parece estar sempre por perto, mesmo quando ela tenta fugir. O que a deixa completamente mexida é perceber que apesar de tudo, ela sente a necessidade de estar perto dele, mesmo que o seu cérebro grite que ela deva odiá-lo.
Quando decide se afastar por completo e pedir demissão, e o momento em que ela conhece uma nova faceta desse contraditorio medico. Que por trás da fachada de medico competente e intocável, esconde um coração amoroso, meigo e protetor. Mas esse não é o único segredo de Richard, será que Stephanie esta preparada para descobrir a verdade sobre ele? será que o sentimento avassalador que os liga pode suportar a verdade sobre o passado de Richard?
Como um amor tão improvável sobrevivera? Do que você seria capaz de abdicar para salvar e vivenciar;mesmo que por pouco tempo, um amor jamais sentido antes?

(...)Não importa a eternidade que leve até que se encontre o verdadeiro amor, e sim a intensidade com que o sentimos quando ele se manifesta em nossas vidas.(...)

Ok, ok, devo confessar que fiquei com muita raiva quando o Doutor- super sexy- Richard Hacket apareceu! ele é um ogro (desculpa sherek), ele humilha a coitada da Stephanie, fiquei com muita raiva dele, e dela, quando me vem com aquela historia de se sentir atraída por ele. Deu vontade de esbofetear ele e gritar com ela, mas quando o romance finalmente acontece, você pensa: Eu quero o Richard pra mim!!! *-* Ele é engraçado, romântico, atencioso, sexy ... e mais um monte de adjetivos que eu não vou colocar aqui. Resumindo: PERFEITO. Stephanie tbm é uma mocinha e tanto, esquecendo o drama inicial de ninguém me ama e ninguém me quer e eu sou magra e feia, ela é uma batalhadora, super decidida, ela corre atrás do que quer, e foi isso que me fez gostar dela. Amo personagens decididos.
Vamos falar da capa!! QUE CAPA, por sinal. "Não julgue um livro pela capa", não, não faça isso, ok? mas em "Adeus a humanidade" a capa faz juz a historia. Fiquei completamente encantada, e faz bastante sentido, depois que vc conhece a estoria.
Para quem não sabe, Adeus à humanidade é uma serie, mas ainda não tem data de previsão do lançamento do próximo volume, porque, acreditem ou não, não tem editora. Então, pessoal? vai ficar assim? eu quero mais Richard, e vcs?

ESSE BLOG APÓIA A PUBLICAÇÃO DE "QUANDO A HUMANIDADE PREVALECE".

Quer conferir a resenha completa? é só dar uma passadinha no blog:
http://livrosdeelite.blogspot.com.br/2013/04/resenha-premiada-adeus-humanidade.html
comentários(0)comente



Lola 15/12/2012

Adeus à Humanidade – Marcia Rubim
{ Book Tour }
* Novo Século Editora, 373 páginas

Apesar de muitos já estarem cansados da febre dos vampiros, eu continuo apaixonada por eles. E foi essa temática que me impeliu a participar do Book Tour de “Adeus à Humanidade”, o 1º livro de uma série criada pela niteroiense Marcia Rubim.

"Uma paixão acendendo após mais de um século de escuridão.
Uma doença atual apagando a luz de uma vida.
Somente sua mordida poderia curá-la.
Apenas seu tipo sanguíneo seria capaz de matá-lo.
Como um amor tão improvável sobreviveria?"


Stephanie não poderia prever que aquele vazio que oprimia seu peito seria um dia preenchido com amor. Um amor arriscado, arrebatador e mais forte do que as leis naturais da vida...


Existe um ditado que diz que coisas boas acabam para que coisas melhores possam acontecer.
E foi isso que aconteceu na vida da família da nossa jovem protagonista Steph. Filha de pais separados ela convive relativamente bem com a mãe e morre de amores pelo irmãozinho mais novo, apelidado de Juninho.

A aparente tranquilidade que reina na vida da garota está prestes a acabar. Enquanto passa uma temporada hospedada na casa do pai, fora do país, ela opta por cursar algo na área da saúde, nem imaginando que este é o primeiro passo para a importante mudança que ocorrerá em sua vida.

Um telefonema de sua mãe a faz retornar as pressas para o Brasil, e de uma hora para outra a garota que vivia em um mundo um pouco vazio e cinzento, onde fotografar era uma das únicas coisas que coloria sua vida, precisa crescer e assumir mais responsabilidades do que achou que poderia suportar. É duro ter que ser forte quando o que mais se quer é desabar.

Assim que consegue emprego em um hospital começa a acreditar que afinal tudo pode entrar nos eixos. Mas só até conhecer o médico mais mandão, exigente e sedutor de, possivelmente, toda a comunidade médica.
Dr. Richard tem fama de não ser uma pessoa altamente agradável, entretanto Stephanie tem a sensação de que ele sente por ela uma aversão fora do comum.

Mas nem tudo o que parece é. Em muitos sentidos...

E é aqui que começo a relatar a fundo minhas impressões sobre o livro em si.
A narrativa em 1ª pessoa flui de forma agradável, Steph felizmente não é uma protagonista chata e irritante que preenche páginas e páginas com divagações desnecessárias. Costumo preferir narrativas em 3ª pessoa, contudo devo dizer que me senti muito a vontade ao acompanhar a história através da percepção dela e não através de um narrador.
Uma qualidade que apreciei muito na escrita da Marcia é sua atenção para com os detalhes, fatos mencionados no início do livro não ficam esquecidos, eles são relembrados no decorrer das páginas criando um quadro confiável, esses detalhes sustentam a história e acrescentam aquele tom de realidade que tanto aprecio nos livros.

Apesar de não ter muito em comum, me identifiquei com Stephanie, senti simpatia por ela e torci para que ela conseguisse superar os obstáculos e alcançar a felicidade. Gostei da forma como Marcia construiu o relacionamento da garota com o pai, uma cumplicidade bacana onde mesmo morando longe, quando estavam juntos era como se não existisse distância.
Um dos pontos mais positivos foi que a autora não quis criar um típico “conto de fadas vampirizado”. Os personagens não são bronzeados, lindos, com sorrisos reluzentes, brancos e sarados. (exceto o doutor delicinha.) Ela inseriu um personagem com necessidades especiais sem querer transformá-lo em um exemplo de vida, e isso foi bastante positivo.

Os nomes com conotação estrangeira talvez não agradem a alguns, como não havia agradado a mim. Mas quer coisa mais cara de brasileiro do que colocar nome estrangeiro nos filhos? Então acabou fazendo sentido e eu até que gostei no final das contas.

Com relação à edição do livro estou satisfeita. Não notei erros de português e aprovei a escolha dos elementos da capa, gostei da atmosfera e das cores escolhidas. As páginas são amareladas e minha visão agradece. Parece-me que enfim o selo Novos Talentos da Literatura Brasileira está sendo tratado com a devida seriedade. Evoluir sempre, não é Editora Novo Século?

As 373 páginas passam voando, e eu diria que alguns acontecimentos poderiam ocupar bem mais páginas, senti falta de um esclarecimento maior quanto à doença que é capaz de matar um vampiro, bem como acompanhar mais de perto a passagem de tempo que ocorre na história.
Existem pontos no livro que poderiam ser melhor explorados, no sentido de “abrir” mais a história ao leitor, com todos os detalhes. Marcia demonstra que tem talento de sobra para prolongar a narrativa sem deixa-la cansativa e sem foco. Talvez tenha faltado um apoio maior da editora, não sei. Mas com certeza as páginas existentes poderiam ser em maior número e ainda assim o enredo não sofreria prejuízos.
Meu consolo é que em breve teremos Quando a Humanidade Prevalece e espero que tenhamos maiores revelações.

Uma das coisas que inicialmente me incomodou foi a rapidez com que o romance se desenvolveu, sou chata e não consigo aceitar bem o fato de alguém sair amando com muita facilidade, sem nem ao menos saber quem a pessoa realmente é. Pareceu um pouco precipitado e inconsequente.
Acredito mesmo em paixão e atração, mas não em amor a “primeira” vista. Então essa foi uma das minhas dificuldades, sair de um relacionamento profissional e desgastante entre os personagens e entrar em um relacionamento de amor e paixão arrebatadores.

A segunda coisa que me causou estranheza foi o fato de uma pessoa aparentemente cética sobre questões sobrenaturais simplesmente se dar por conta que havia acabado de topar com um vampiro. Foi algo natural demais. Mesmo eu amando vampiros, sonhando com eles e imaginando eles por aí, teria dificuldade de acreditar se encontrasse um de verdade, imagina quem não acredita.

Apenas por essas duas questões, que se devem mais a minha forma de pensar do por “culpa” da autora, que minha nota para o livro será de 4 presentinhos.
Literatura Nacional, sua linda, venha com tudo
Monique 25/02/2013minha estante
Ótima resenha =)




Mirela L. 06/09/2012

Resenha postada no Inteiramente Diva! :)
Adeus à Humanidade é um livro com temática sobrenatural com um enfoque apurado no romance, mas tem uma história [e personagens] um pouco diferentes do que geralmente é abordado em livros deste gênero. Uma obra que mistura medicina com sobrenatural, permeado com personagens bem construídos e histórias interessantes, e ainda com um toque de sensualidade. Uma leitura super prazerosa, original e que foi uma grata surpresa.

Stephanie está em uma pensão humilde, fazendo economias em São Paulo e em uma situação jamais imaginada anteriormente, pois ela era uma jovem que possuía uma vida confortável, e que tinha tudo o que precisava ter (sem ser propriamente rica). Na verdade, a única coisa que ela não conseguia ter era o preenchimento da lacuna que existia em seu ser e que não a deixava nunca; um vazio que já era o seu mais fiel companheiro de jornada. Ela não conseguia manter um relacionamento ou ao menos sentir algo profundo com eles e também não sentia estímulo algum quanto a sua carreira profissional. A única coisa que ela tinha certeza que a deixava mais completa era a fotografia.

Um concurso de fotografia leva Stephanie aos Estados Unidos, onde ela aproveita para visitar o seu pai, um famoso Hematologista. E é nesta viagem que acontecem algumas situações que demarcam o futuro de toda a história: Um crime permeado por mistérios, uma nova vida em São Paulo e uma carreira que traz para Stephanie muito mais do que ela mesma poderia imaginar. O leitor consegue acompanhar o amadurecimento da personagem, quando em São Paulo a vida da nossa protagonista modifica completamente e a proposta de trabalhar em um Hospital parece ser tentadora e conveniente, principalmente por parecer ser a melhor forma de ajudar a sua família.

E é neste exato Hospital que ela conhece o Dr. Richard, também Hematologista como o seu pai. Um homem alto, bonito e elegante, mas que faz desabrochar nela sentimentos bastante conflitantes. No exato momento em que se olham pela primeira vez , Stephanie começa a sentir várias mudanças em seu interior, nos seus pensamentos e sentimentos. E nos momentos em que estão juntos tudo é sempre muito intenso… Ele, sempre zangado e exigente demais; o médico “mestre em salvar vidas”, era mestre também em repelir todas as enfermeiras que trabalhavam com ele… Ninguém conseguia trabalhar com o Dr. Richard, o mandão Dr. Richard. Mas para Stephanie, apesar de ele ser obtuso, e também de conseguir repreendê-la com poucas palavras, ele possuía algo incomum; não eram só os olhos misteriosos de um azul quase violeta do tal doutor que eram “diferentes”; ela tentava combinar os atos grosseiros com o que ela sentia e não conseguia encontrar uma resposta.

E como se não bastasse todo o seu sofrimento, Stephanie se vê em mais um desafio: estava completamente apaixonada pelo único homem que não deveria estar. Mas aos poucos, quando eles vão se conhecendo, ela percebe que o vazio que ela sentia em si, também estava presente em Richard. E uma história de amor começa a acontecer! Uma história fofa e cheia de significados, com diferenciais, que a primeira vista não foram tão agradáveis, mas que não fizeram com que os personagens desistissem de amar e de encontrar a felicidade. Uma história com o gosto do verdadeiro amor e com toques de recomeço.

A narrativa é clara, a leitura é rápida porque a autora consegue empolgar o leitor e os diálogos são permeados com sacadas mega inteligentes e algumas quentes, rs. O doutor passa de frio e sexy para HOT, sexy e insaciável! Tudo nele era intenso e fofo ao mesmo tempo; do jeitinho antiquado de falar até o seu jeito avassalador…. [Ah, Richard! :D~] Já deu pra perceber que o casal tem bastante química e que o tesão rola solto?! Pois é!

Outro ponto positivo pra mim foi que Adeus à Humanidade tem um fim, ou seja, o que a autora quis abordar neste livro ela consegue e encerra, mas deixando “pequenas janelas” para serem trabalhadas nos próximos! Bem como, insere “pequenos” detalhes que demostram que nós leitores vamos conhecer algumas “pessoas importantes” nos próximos volumes. Acredito que as tragédias virão por aí…

Recomendo e não vejo a hora de ler o próximo! É empolgante demais!

“- Não era mentira quando disse que não aguentava mais. – Houve uma pausa. Senti que ele inspirava a minha pele. – Vou enlouquecer se eu não tentar – sussurrou rouco, a voz mais parecendo sentir uma dor.” [pág. 171]

Confira: http://inteiramentediva.blogspot.com.br/2012/09/resenhando-70-adeus-humanidade-marcia.html :)
comentários(0)comente



'Dressa 28/07/2012

Adeus à Humanidade - Marcia Rubim
Resenha para o http://paradiseofthetruths.blogspot.com.br/ comente lá!

Primeiro livro de Book Tour que resenho e sou muito grata à Marcia por ter me apresentado essa ideia maravilhosa de participar do BT e ler sua obra. O livro com certeza já está nos meus favoritos.

Lá pela metade da leitura me lembrei de Twilight - Crepúsculo, para os desavisados, rsrs -, logo ao conhecer Richard eu já pensei ih, 'ta me parecendo Crepúsculo... (talvez tenha sido por isso e pelo Richard trabalhar no hospital, meio estilo Carlisle). Não sou fã de Crepúsculo, estou acompanhando os filmes e já li todos os livros, mas posso garantir que não sou uma fã.

Me surpreendi quando cheguei ao final do livro e percebi que não era tão parecido com Twilight não, na verdade é muito melhor do que a obra da Stephenie. Adeus à Humanidade trata de um romance vampírico um tanto parecido com Crepúsculo só que sem toda aquela história de vampiros brilharem ao sol e se alimentarem de animais - devo dizer que acho uma palhaçada essa coisa de vampiro que a Stephenie criou.

Adeus à Humanidade o primeiro livro da série criada por Marcia Rubim e me intrigou desde que li o início da sinopse onde dizia:

Somente sua mordida poderia curá-la.
Apenas seu tipo sanguíneo seria capaz de matá-lo.

A história do livro gira toda em torno do amor "secreto" que um sente pelo outro e não posso deixar de recomendá-lo, principalmente para os leitores que adoram uma boa história de romance fantasia.

Mais do que ansiosa pelo segundo livro não vejo a hora de ele ser publicado e de poder lê-lo, Quando a Humanidade Prevalece.
Marcia 01/08/2012minha estante
Ufa, que bom, Dressa!
Realmente, não era minha intenção fazer um livro pareciso com Twilight, muito pelo contrário. Eu queria uma trama mais adulta e emocionante. Ver o meu livro ser considerado como "melhor" do que a obra de Stephenie Meyer me deixou realmente envaidecida! Obrigada! ^^




Ká Guimaraes 04/07/2012

Diferente de tudo!!!!
Acho que todos devem pensar assim: Mais um livro de vampiro. Para com esse pensamento agora, pois esse livro da Márcia merece ser lido. Imaginamos que livro de vampiros já deu o que tinha que dar, mas é mentira. Eu como fã do tema, sempre leio livros com esse tema, pois acho que sempre os autores inovam. O que é verdade lendo o livro Adeus à humanidade de Márcia Rubim, é diferente de tudo que eu já li. Posso dizer que a única coisa que não muda é que o vampiro é lindo, TDB, fofo e da vontade de arrancar ele das paginas do livro kkkkkk olha eu não estou falando de mais, quem ler esse livro vai dizer a mesma coisa. Vamos conhecer mais deste livro.

Stephanie é uma garota de 23 anos com sérios problemas familiares, seu pai sumiu, seu padrasto foi assassinado e ela esta com sérios problemas financeiros, e para piorar tudo sua mãe entra em depressão. Por causa disso tudo ela aceita uma vaga de enfermeira em um hospital de São Paulo, o que ela não esperava era que iria passar um sufoco enorme, antes de tudo entrar nos eixos.

E neste hospital que trabalha Richard, um médico lindo de olhos azuis, alto de cabelos negros que faz todas as enfermeiras suspirar por ele. De inicio ele implica com tudo o que Stephanie faz, até faz a menina chorar. (Me deu raiva deste cara) Ela não entende o porquê ele faz isso, já que seu coração dispara toda vez que o vê ou ouve a sua voz. Será que está apaixonada?

Com o passar do tempo Stephanie começa a sentir algo diferente por Richard, mesmo pensando que era diferente de todas as garotas, pois nunca se apaixonou e sempre imaginou que se apaixonaria pela sua alma gêmea, mas será que este doutor chato, que briga com ela todos os dias, que a faz passar vergonha na frente das pessoas é a sua alma gêmea?

O livro não para por ai não pessoal, Richard faz de tudo para Stephanie fique longe dele, mas quem disse que isso impede algo. A sim não posso esquece Ava, que é linda como ele, e é sua namorada srs as coisas esquentam muito nesse livro.

O livro é perfeito, tem parte que quase tive um treco. Fiquei falando: Não... não... isso não... um romance perfeito, os vampiros são normais, nada de brilhar no sol srrs Muitas coisas acontece com esse casal, e eu deixo a pergunta. Será que eles vão ser felizes para sempre?

Um livro totalmente diferente dos outros, que vai fazer você parar de pensar que esse tema de vampiros já era, vai fazer você querer mais.

Quem quiser ver mais resenhas....
http://www.acordeicomvontadedeler.com/2012/06/resenha-nacional-adeus-humanidade.html
Marcia 01/08/2012minha estante
Nossa, que legal! Obrigada pelo "livro perfeito". Estou numa felicidade só...
Bjsss


Monique 08/04/2016minha estante
Só por você falar "os vampiros são normais, nada de brilhar no sol srrs" desanimei para ler. Essas piadinhas sobre Crepúsculo, me fez perceber que não vou gostar de ler esse novo romance.




Mila Wander 23/07/2012

Resenha: Adeus à Humanidade (Marcia Rubim)
O que esperar de um romance envolvendo o mundo fantástico dos vampiros? Muita coisa, na verdade. O mercado editorial está aí para comprovar as inúmeras possibilidades. Contudo, "Adeus à Humanidade" não deve ser estereotipado como apenas mais um romance vampiresco. A querida Marcia Rubim nos fornece uma narrativa gostosa e envolvente, além de mostrar novas "regras" para a vivência de vampiros em nosso mundo.

A capa, como vocês podem conferir, é linda e bem bolada, tudo a ver com o conteúdo que é desenvolvido em suas páginas. É impossível não infiltrar-se na leitura, tamanha curiosidade e emoção que sentimos a cada parágrafo lido. É um romance atual que tem como pano de fundo cenários nacionais que vaga entre o Rio de Janeiro e São Paulo.

O que falar dos personagens?

Stephanie é uma garota incomum, fechada para o amor, mas totalmente aberta para a família. Esforçada, dedicada e trabalhadora, passa por problemas difíceis com desenvoltura e muita maturidade. O cargo de enfermeira em um bom hospital localizado em São Paulo é tudo o que ela precisava para ajudar sua família, e ela agarra a oportunidade com unhas e dentes.

Já o Richard... ah, o Richard! *Suspiros*
Aposto o que quiser que você também vai suspirar por ele.

Apesar de sua teimosia inicial, a qual o deixou com a fama de Dr. Esquentadinho, Richard é um médico (e vampiro) super inteligente, dedicado ao extremo, caridoso e, claro, lindo. Também é gostoso, cheiroso e... ah! Melhor parar por aqui, se não acabo apanhando em casa. rs

A trama ainda conta com personagens como Ava, a lindíssima irmã vampira de Richard; Allan, o pai mais gostoso que alguém poderia ter; Rachel, Juninho, Anne e o divertido (e gato) Dr. Luciano.

O romance entre Richard e Stephanie é forte e marcante, os diálogos entre os dois perpassam do cômico(super-engraçado) ao apaixonante(super-caliente) bem depressa, deixando-nos sempre com gostinho de quero mais.
As cenas de amor são de tirar o fôlego! É sério, dá pra sentir até uma quenturinha! kkk

Parabenizo a querida amiga de letra Marcia Rubim por sua obra belíssima.
Com certeza a literatura nacional ganhou mais uma autora que promete boas histórias, enriquecendo nossa cultura leitora e escrita!
Fica aqui o desejo de valorização desses profissionais, afinal, eles estão logo ali, pertinho da gente, vivendo a nossa realidade, observando o nosso mundo e descrevendo-o com suas mentes brilhantes e criativas!

"Adeus à Humanidade" significa mais um ponto para nós, brasileiros(as) e viciados(as) em livros! Viva a nossa cultura!
Marcia 01/08/2012minha estante
Obrigada pela linda resenha,Mila. Sua opinião como autora é muito importante para mim!
Bjsss




72 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5