Stolen

Stolen Lucy Christopher




Resenhas - Stolen


86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Caverna 05/04/2019

Gemma está no aeroporto esperando o anúncio do embarque quando resolve deixar os pais um pouco de lado e ir tomar um café. Lá, um rapaz simpático a ajuda a comprar a bebida e faz companhia. Gemma conta um pouco sobre para onde vai e os lugares que gostaria de conhecer para Ty, o rapaz, e apesar da sensação incômoda de já conhecê-lo, ela nunca esperaria pelo resultado daquele encontro.

Pelo sequestro repentino.

Por acordar em uma casa desconhecida e se deparar com o mesmo homem que pareceu tão solidário momentos atrás.

Momentos? Ou seriam dias? Semanas?

Onde ela estava? O que ele queria dela?

Nos primeiros instantes, seguidos de sempre quando ela encontrava oportunidades, a luta pela vida era firme. Gemma se machucava no processo, mas não importava; ela precisava fugir, precisava sair dos braços daquele monstro.

No entanto, existia um obstáculo maior do que Ty, seu sequestrador. A casa estava localizada no meio do nada. Em qualquer direção que olhasse, havia uma imensidão de areia. Não havia para onde correr.

Gemma se manteve insistente nas tentativas de deter Ty, mas demorou pra se perguntar “por quê?” e ir atrás de respostas. Seu desespero e a falta de pensamento racional me incomodou um pouco. Obviamente, a situação por si só onde ela se encontra é assustadora, ela teme pela sua vida. Mas nunca tenta conversar com Ty, por mais que ele não encoste nela ou a machuque. Claro que Ty é um psicopata e não deve ser tratado com carinho, ou mesmo visto por essa perspectiva, mas talvez se Gemma tentasse entrar em contato com ele, poderia descobrir melhor suas fraquezas e como fugir do lugar.

A história é narrada em primeira pessoa por Gemma e ela se refere à Ty sempre como “você”, pois o livro é uma carta ao seu sequestrador. Ela redige a carta contando desde o aeroporto, e me custou para me adaptar com a forma na qual ela se referia a ele. É íntima, como se estivesse acusando você, o leitor.

O tema principal do livro é a Síndrome de Estocolmo, onde a vítima simpatiza com o seu sequestrador pelo seu passado ou pelo tempo que passam presos juntos. Eu não achei que foi o caso. Gemma cogita a possibilidade bem no final e por conta das circunstâncias, não por admirá-lo.

Dois outros livros bem semelhantes no assunto e já resenhados no blog é Dias Perfeitos, do Raphael Montes, e Gelo Negro, da Becca Fitzpatrick. Cada um tem o enredo e personagens construídos de maneira bem distinta, mas ambos me agradaram do mesmo jeito. Gosto bastante de livros assim, e pela sinopse esperava que Stolen fosse se encaixar facilmente nessa lista, mas infelizmente isso não aconteceu. Algumas cenas são arrastadas, a tentativa de romance não é bem colocada, e o final não condiz com a personalidade e atitudes do personagem. É como se a autora tivesse moldado todo um pano de fundo para não saber direito onde colocar as peças do jogo, e por conta disso, deixa a desejar.

site: https://caverna-literaria.blogspot.com/2019/04/stolen.html
comentários(0)comente



Yza 21/02/2019

Acredito que esse é o livro mais confuso da minha vida, você não pode torcer tanto pelo vilão não é mesmo?

O livro é uma carta, narrado em primeira pessoa pela Gemma, uma menina de 16 anos que após uma briga com os pais no aeroporto de Bangkok, se afastou deles para tomar um café, onde ela se vê sendo observada por um rapaz de aparência muito atraente, que acaba lhe pagando um café e se senta com ela em uma mesa onde começam uma conversa aparentemente banal, até que tudo começa a ficar muito estranho.

“- Estou pensando nas estrelas. O que tem elas? Como tudo é eterno e passageiro ao mesmo tempo”.

Na carta Gemma conta sobre como os fatos ocorreram para ela, como ela se sentia em cada momento de seu confinamento, sobre tudo o que ela pensava durante seu sequestro. O fato do livro ser narrado em primeira pessoa deixa o leitor muito confuso, para vocês terem uma ideia eu pensava “será que eu estou me deixando influenciar?”,“Será que eu acho isso mesmo?” é bem conflitante está na cabeça de alguém que sofre de Síndrome de Estocolmo, pois de alguma forma você acaba se apaixonando sem querer.

Nota: Síndrome de Estocolmo é o nome dado a um estado psicológico particular em que uma pessoa, submetida a um tempo prolongado de intimidação, passa a ter simpatia e até mesmo sentimento de amor ou amizade perante o seu agressor. A síndrome de Estocolmo parte de uma necessidade, inicialmente inconsciente. Para saber mais clique AQUI.

Ty é um personagem tão complexo que até agora ainda não sei se o conheço, não sei todas as nuances de sua personalidade perturbada, mesmo conhecendo sua história e sabendo que ele é sim um sequestrador, me pego sentindo pena dele e compaixão. Óbvio que o que ele fez foi hediondo e em qualquer outro contexto só provocaria repulsa e raiva, mas ele é tão cuidadoso, preocupado e apaixonante que por vezes acreditei que ele realmente estava salvando a Gemma, não existem agressões e abusos de nenhum tipo, tirando o cárcere privado. A verdade é que ele acredita tanto nisso que te faz acreditar junto, não é possível alguém mau querer tão bem a alguém, ou é?

“É difícil odiar uma pessoa depois que você a compreende”.

No meio do livro me vi torcendo para que a história deles desse certo, que a Gemma se apaixonasse e que eles fossem felizes para sempre naquele paraíso deserto e sufocante, mas não foi como eu gostaria e o livro teve um fim que me deixou mais confusa ainda, pois o certo e o errado se misturaram e eu quis com todas as minhas forças que a Gemma tomasse a decisão errada e isso me deixou bem assustada comigo mesma e com a história que me prendeu de uma maneira assustadora, me tirou da zona de conforto e consequentemente me tirou o chão.

Eu continuo na esperança de um segundo livro, não me importa se uma continuação (eu já imaginei a história toda rs) ou apenas o ponto de vista do Ty, o que eu quero é compreender melhor tudo que se passou, quero entrar na cabeça dele e saber o que realmente pensa e sente e principalmente eu quero um pouco mais dessa loucura toda que mexeu tanto comigo.

“ As pessoas por quem sentimos afeto nem sempre são as que merecem”.

O livro vale as cinco estrelas e vale também todas as minhas recomendações, leia e se deixe envolver por essa história tão confusa. Eu garanto que você não vai se decepcionar, amando ou odiando, Stolen vai mexer com seus pensamentos e sentimentos.

Eu vou ficando por aqui, espero que você siga minha recomendação e depois volte aqui para me contar o que achou do livro.
comentários(0)comente



@annarabisco 13/02/2019

Não existe igual
Stolen é narrado em formato de carta, onde a protagonista Gemma transcreve o relato de toda sua trama ao seu sequestrador Ty. Ela explica a sua angústia e conflitos ao ser tirada da civilização e levada para o meio do nada, com o objetivo de que Ty entenda o que se passou em sua cabeça, afinal ela escreve a carta para ele. Aliás, no decorrer do texto a palavra "VOCÊ" se repete diversas vezes, mas "VOCÊ" se refere ao sequestrador e não ao leitor. Essa ideia de narração foi perfeita! Assim fica mais fácil de entrarmos na cabeça da Gemma e sentimos o que ela sentiu em relação ao seu sequestrador. A escrita da Lucy é fenomenal, rica em detalhes, podemos sentir até o calor do deserto. (Isso não é nenhum spoiler, está na própria sinopse).

PERSONAGENS

Gemma - Achei uma personagem digna, questionadora e que cresceu com o passar dos acontecimentos, mas mesmo que seja protagonista, o destaque não vai para ela.

Ty – O destaque é todo dele! É o maluco que gera tanto debate, afinal ama-lo ou odiá-lo? Conhecemos a sua sofrida história, mas tenho quase certeza que Lucy fez de propósito apresentar todos esses detalhes sobre o Ty para que o leitor simpatize com ele, então entramos naquele maldito conflito como Gemma. MAS ele continua sendo o vilão, o que muda é a sua visão sobre o personagem. É disso que se trata!

No início está o aviso que a história gira em torno da Síndrome do Estocolmo. O objetivo é fazer o leitor sentir na pele o que é desenvolver os sintomas da Síndrome. Não sei como a autora conseguiu escrever sobre esse assunto, pois sabemos que não é fácil, mas ela conseguiu deixar a leitura "leve". A trama é genial, realista e madura!
(Deve ser um livro sem faixa etária, posso estar enganada, porém você não encontrará cenas pesadas aqui).

OBS: Confesso que por causa de Stolen que passei a ler livros com temática que envolvesse sequestro, mas nenhum chegou aos pés desse magnífico livro!
comentários(0)comente

Fabi 13/02/2019minha estante
Me senti do msm jeito qd eu li.
Gente como me compareci pelo Ty. Queria q a menina começasse a gostar dele. Sei q ele n estava certo, mas o q sentimos por esse cara, n tem como explicar. Odiei o final tb. Poxa, pra q finalizar daquele jeito???
Tenho vontade d um dia reler, porém, o sofrimento nesse livro é MT grande. :(


@annarabisco 13/02/2019minha estante
Tamo junta, Fabi. Eu nunca vou superar o final. :( Eu li em uma entrevista da Lucy que o final ia ser diferente, ela teve que mudar porque a editora pediu senão não publicaria. Ai que me dá mais raiva pensar na possibilidade de um final melhor kkkk


Fabi 13/02/2019minha estante
O q????? Porcaria d editora! Pra q fazer uma maldade dessas? :,(


Manu 26/03/2019minha estante
Maravilhosa tua resenha. Meu livro favorito. Parabéns.




Beatriste 20/01/2019

CHOREI PELA CAMELA!
Livro incrível, mas acho que o final poderia ser diferente.

Eu to triste só isso que tenho à dizer.
@annarabisco 07/02/2019minha estante
Eu já li esse livro três vezes e não superei o final até hoje.




Larissa.Castro 13/01/2019

As pessoas amam as coisas com as quais estão acostumadas, eu acho. Não.Você abanou a cabeça.As pessoas deveriam amar as coisas que precisam ser amadas. Assim elas podem salvar essas coisas.
Achei muito interessante a escrita e nao odiei totalmente o Ty, mas graças a Deus não o amei como vi muito amando rsrs
comentários(0)comente



J. 15/12/2018

Meu deus!
Eu estou tão triste. Escrever e ler sobre a Síndrome de Estocolmo nuncq vai ser fácil. A vítima vai se apaixonar de alguma forma, talvez o autor mostre como pode ser frágil o sequestrador e como ele não é tão ruim assim. Mas é confuso, pois se ele não fosse ruim, não sequestraria alguém. Então você fica dividida entre ter pena e raiva. E isso me faz ficar triste, afinal eu terminei o livro, não existe uma continuação, e eu ainda não sei o que sentir em relação a história.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Amigas da Literatura 06/06/2018

Instigante!
"É difícil odiar uma pessoa depois que você a compreende."
*
Gemma é uma adolescente prestes a pegar um voo com seus pais. Ao se afastar, conhece o charmoso Ty e nem imagina quais as reais intenções dele.
*
Quando indiquei Stolen, as polêmicas superaram minhas expectativas, sabe por quê? Porque um livro desses e esse bando de mulher com a cabeça cheia de ideias só podia dar nisso hehehe. Show!
Esse livro me instigou de tal forma que, em muitos momentos, me perguntava se eu tinha perdido o senso do certo ou errado. Um final que me deixou com o coração partido, mas satisfeita. E uma questão que até hoje pergunto: Ty é uma vítima das causalidades da vida?
Super-recomendo!

site: https://www.instagram.com/p/BeQtSGlFddw/?tagged=amigasdaliteratura
Amanda 30/08/2018minha estante
Onde vc conseguiu comprar o livro?


Amigas da Literatura 06/10/2018minha estante
Esse li emprestado de uma amiga




Laris @larisreads 03/06/2018

Síndrome de Estocolmo Nível Hard
Gemma, uma garota de 16 anos, foi raptada em um aeroporto por Ty, um homem que ja vinha observando-a há anos. Ele a leva para um deserto e a mantém com ele por dias. Durante esse convívio forçado, ódio e compreensão começam a brigar por espaço na consciência de Gemma, fazendo tanto ela quanto o leitor se sentirem confusos sobre Ty.

Eu nunca planejei ler esse livro, ele simplesmente apareceu na minha frente, achei a temática interessante e resolvi ler. Então me vi completamente envolvida no enredo. O suspense mexeu com meu psicológico e tudo o que eu queria era saber o fim que aquilo teria (TIPO, DESESPERADAMENTE!!) A cada dia no deserto, o leitor conhece melhor Ty e seus motivos para ter feito o que fez. Eu comecei o livro achando Ty um canalha, mas em determinado momento comecei a me questionar se ele era apenas uma alma pertubada e incompreendida. Então, de repente, eu me encontrei nos mesmos dilemas que a protagonista: como é possível aceitar e entender algo tão errado e monstruoso? Como é possível que o desprezo passe para o afeto tão rapidamente? Até onde dá para usar compaixão como justificativa?
Infelizmente, eu não sei, pois eu terminei o livro tão incerta quanto Gemma, o que mostra como a autora atingiu seu objetivo com perfeição. Ty é um dos personagens mais bem construidos que eu ja li, pois mesmo sabendo que o que ele fez foi errado, eu acabei torcendo por ele.
Só posso dizer que eu também fui pega pela Síndrome de Estocolmo.

"É difícil odiar uma pessoa depois que você a compreende."

PS: Síndrome de Estocolmo é quando a vítima se afeiçoa ao seu algoz. Funciona como uma espécie de mecanismo de defesa psicológico em momentos extremos (como o sequestro) e o processo da síndrome ocorre sem que a vítima tenha consciência disso.

Stolen foi um dos livros mais supreendentes e intensos que eu li. Para quem se interessa pelo assunto ou por como a mente é um labirinto cheio de reviravoltas, esse livro é mais do que indicado!
comentários(0)comente



Kymhy 04/04/2018

Stolen - Lucy Christopher
Raptada por um estranho em um aeroporto, Gemma passa a viver com seu sequestrador no meio do deserto. Sem internet, telefone ou sequer uma coordenada para saber onde está, ela passa a questionar se foi um ato ruim ou movido pelo amor.

site: https://gatoletrado.com.br/site/resenha-stolen-lucy-christopher/
comentários(0)comente



Gabi Ruggin 08/02/2018

Stolen
Confesso que o livro não era o que eu imaginava... o começo é bem lento e só fica bom pro final, em algumas partes, é possível sim sentir um afeto pelo Ty, mas lembrando que ele é um sequestrador, logo some; não dei 5 estrelas por conta do começo ter sido beeeeem chatinho
comentários(0)comente



K.G | @entaoeuli_ segue lá bb 22/01/2018

Eu queria um Ty pra mim ( MAS NO MEU CORACAO EU SEI QUE É ERRADO)
ENTAO EU LI RAPTADA... E PACEIRAS UM LIVRO QUE CUMPRE SEU PAPEL.

Esse livro é mais um livro sobre sequestro, mas tem um diferencial muito importante que é abordar a Sindrome de Estocomo.

logo nas primeiras paginas tem ali uma explicaçaozinha do que é esse transtorno.

Gemma é uma garota de 16 anos, filha de pais poderosos, e foi drogada e sequestrada no aeroporto, e levada pra outro pais.

O sequestrador desse livro É DIFERENTE DE TODOS, E TALVEZ O MAIS PERIGOSO, por que? porque ele é Um amor de pessoa, carinho, lindo, gostoso, sensivel, mas menina, nao deixa de ser um sequestrador.

O livro é simples, fluido, apesar de nao ter muitas reviravoltas nao é Nada cansativo, é um livro envolvente.

A forma com que a autora trabalhou o assunto é SENSACIONAL, porque eu cheguei no final MEIO QUE GOSTANDO DO VILAO, QUERENDO ELE PRA MIM
E Eu sei que ele é doente
E Eu sei que o que ele fez foi uma monstruozidade.
mas keria. kkk

TA VENDO É ISSO, A AUTORA CONSTROI A HISTORIA E O PERSONAGEM DE UMA FORMA QUE VOCE VIVEEE A SINDROME DE ESTOCOMO.

E terminei o livro com essa sensacao kkk e é uma coisa que meio que buga a cabeça.

E uma historia simples, inteligente, boa pra Passar o tempo, apesar de nao ser daquelas surpreendentes e nunca vistas, eu gostei bastante.

3 estrelas.ENTAO EU LI RAPTADA... E PACEIRAS UM LIVRO QUE CUMPRE SEU PAPEL.

Esse livro é mais um livro sobre sequestro, mas tem um diferencial muito importante que é abordar a Sindrome de Estocomo.

logo nas primeiras paginas tem ali uma explicaçaozinha do que é esse transtorno.

Gemma é uma garota de 16 anos, filha de pais poderosos, e foi drogada e sequestrada no aeroporto, e levada pra outro pais.

O sequestrador desse livro É DIFERENTE DE TODOS, E TALVEZ O MAIS PERIGOSO, por que? porque ele é Um amor de pessoa, carinho, lindo, gostoso, sensivel, mas menina, nao deixa de ser um sequestrador.

O livro é simples, fluido, apesar de nao ter muitas reviravoltas nao é Nada cansativo, é um livro envolvente.

A forma com que a autora trabalhou o assunto é SENSACIONAL, porque eu cheguei no final MEIO QUE GOSTANDO DO VILAO, QUERENDO ELE PRA MIM
E Eu sei que ele é doente
E Eu sei que o que ele fez foi uma monstruozidade.
mas keria. kkk

TA VENDO É ISSO, A AUTORA CONSTROI A HISTORIA E O PERSONAGEM DE UMA FORMA QUE VOCE VIVEEE A SINDROME DE ESTOCOMO.

E terminei o livro com essa sensacao kkk e é uma coisa que meio que buga a cabeça.

E uma historia simples, inteligente, boa pra Passar o tempo, apesar de nao ser daquelas surpreendentes e nunca vistas, eu gostei bastante.

3 estrelas.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Aline Marques 15/11/2017

O certo, o errado e tudo entre eles. [IG @ousejalivros]
Toda atitude repreensível é motivada pela maldade?

Na minha indicação do mês para o projeto #LendoLivrosEsquecidos, apresentarei você a uma jovem raptada e o seu sequestrador.

Duas pessoas, alguns motivos e poucas escolhas.

Gemma tem muito a dizer, e antes que o tempo acabe, ela contará sua história, expondo seus sentimentos e perspectivas, passíveis de críticas e condenações. E empatia (?).

Essas páginas não são para mim ou para você, leitores indesejados do relacionamento entre um vilão e sua vítima. É uma carta, um registro... uma espécie de declaração.

Ty acredita na completude do amor e sabe que é o único responsável em concretizar o seu "felizes para sempre", então, ele planeja todos os seus próximos dias ao lado dela, e a toma para si.

Não literalmente, mas, ainda assim, concretamente.

Christopher não se esforça para atrair, seduzir e conquistar o leitor, impelindo emoções e reflexões contrárias as verdades conhecidas e repetidas e fundamentadas.

Quanto é possível questionar sobre o temível desconhecido, sem transpor limites invisíveis e necessários?

Na teoria, todos sabemos como agir. Na prática, sobrevivemos. Ou não.
comentários(0)comente



Amanda.Pereira 07/09/2017

Intenso
Para definir esse livro é necessário usar a frase do livro A Seleção: " pode partir meu coração, mil vezes se desejar, sempre foi dos livros para machucar como quiser."

E machucou mesmo, poxa ela tava se enganando e o leitor junto, da uma revolta em quem tá lendo no final. Não sei se eu odiei ou amei. Mas é triste.
comentários(0)comente



86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6