Entrelace

Entrelace Diana Scarpine




Resenhas - Entrelace: Caminhos que se cruzam ao acaso


32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Laura 28/10/2021

Como as areias da praia e as águas do mar
Simplesmente amei esse livro! Henri é incrível, gentil e merece demais ser feliz. Carol teve uma longa jornada lutando contra seus preconceitos, mas foi bom vê-la sendo capaz de superá-los. Assim como a autora comentou, não podemos fingir que o preconceito não existe, precisamos discutir e combatê-lo, e para isso é preciso que seja mostrado. Um livro lindo e necessário!
comentários(0)comente



A k a 26/01/2021

Uma surpresa
Já finalizei o livro a algumas semanas, mas consigo ter os detalhes frescos na memória. Já li outras duas obras da mesma autora e consigo identificar sua forma de escrita, sempre descrevendo pontos importantes da realidade de muitas pessoas que convivem com problemas REAIS (preconceito, aceitação de si mesmas..) e também retrata com detalhes a visão de quem convive com deficiência física. Sinceramente é um livro extenso e em alguns pontos se tornou até repetitivo, mas conseguiu me cativar.
comentários(0)comente



@leituras.da.cah 22/01/2021

Entrelace
Henri e Carol se conheceram pela internet e há dois anos e meio mantém um namoro virtual, sem nunca terem se visto pessoalmente. Então Henri viaja de São Paulo, onde mora atualmente, até a cidade de Jequié, onde ele cresceu e sua família vive.
Ele se sente bem inseguro e apreensivo com o encontro, pois ele é cadeirante e tem medo de que ela o rejeite quando o vir. Ele contou a ela sobre sua deficiência através de um email que ele até anexou uma foto sua na cadeira de rodas, mas ela nunca nem comentou nada sobre isso.
Carol se sente ansiosa para conhecer Henri, e fica esperando alguns minutos no local onde eles marcaram de se encontrar. Porém após um tempo esperando, ela decide ir perguntar a um cadeirante que está ali se viu um homem passar por ali. E sua surpresa é enorme ao descobrir que ali na sua frente está Henri. Ela se sente enganada por ele, pois ele nunca lhe disse que era cadeirante e ela acaba falando coisas terríveis a ele, demostrando um enorme preconceito. Acontece que Carol nunca visualizou o email que ele lhe enviou.
Um tempo depois, Henri irá começar a trabalhar no hospital, onde irá montar uma comissão do núcleo de bioética e Ética de pesquisa do hospital. E que surpresa ao descobrir que Carol irá trabalhar com ele, ele será seu chefe, pois ambos estudam essa área.
Carol demonstra a cada conversa que tem o preconceito que sente e deixa claro que nunca irá namorar alguém como Henri.
Um dia ela escuta Henri conversando com seu chefe sobre a casa onde mora, e ele sugere que ele aluguel um quarto de sua casa.
Como Carol quer sair da casa dos seus pais, ela acaba pedindo a Henri para dividirem a casa, ela nem sabe o motivo pelo qual fez isso, e ele nem sabe por que aceitou também, pois ele a ama mas sofre pelo preconceito que ela demonstra.
Então eles vivem juntos, ela as vezes é bem legal com ele, mas sempre sente vergonha de ser vista junto com ele em público.

Aqui temos uma história de amor e preconceito. O livro nos desperta vários sentimentos no decorrer da leitura, raiva, tristeza, indignação, amor. Torcemos para que eles fiquem juntos, mas até quando podemos ser humilhados por aqueles que amamos? Se amamos uma pessoa não deveríamos amar ela do jeito que ela é?
A autora nos traz um ótimo livro para refletirmos cheio de representatividade.
Lua 12/05/2021minha estante
Desculpa a pergunta mas tem cena +18? Não gosto de hot


@leituras.da.cah 12/05/2021minha estante
Oi
Oi lua. Não tem não.


Lua 12/05/2021minha estante
Obrigada por dizer




Alline 31/10/2020

Leitura necessária!
Na trama primeiramente conhecemos Carol uma mulher que aproximadamente há dois anos mantém um relacionamento virtual com Henri um homem extremante gentil, amável e lindo. Todavia, Carol necessita conhecer pessoalmente seu namorado que mora em São Paulo. E como Henri vai trabalhar em um projeto na sua terra natal, Jequié/BA que também é a moradia de sua amada ele marca um encontro com a mesma, pois, ele mandou uma imagem e um texto revelando que é cadeirante e a mesma não importou com sua condição física.
Entretanto, o encontro não saí como o planejado, ou melhor, o “felizes para sempre”, não acontece, uma vez que, quando Carol descobre que Henri é cadeirante (não viu a mensagem dele) ela surta, pois, seu preconceito fala mais alto, e a mesma humilha Henri de uma forma totalmente impossível de descrever, haja vista que suas palavras magoaram até eu.
A partir daí, acompanhamos um Henri totalmente machucado, todavia, quando pensa que nunca mais irá ver a pessoa que mais ama e ao mesmo tempo, que mais o magoou, o destino lhe dá uma “rasteira” e ele descobre que Carol será sua parceira no Projeto de Reabilitação no Hospital de Santa Mônica/Jequié.
Neste passo, a autora nos apresenta uma história super intensa pois, o preconceito de Carol fala mais alto em boa parte da trama e Henri (meu amor) sofre demais com isso, mas não consegue ficar longe de sua amada. Ademais, a trama contém plots twists incríveis que a partir do momento que lemos passamos compreender o significado do título da obra, ou melhor, o significado de ENTRELACE.
CONTINUA NO @AMORFATILIVROS

site: https://www.instagram.com/amorfatilivros/?hl=pt-br
comentários(0)comente



Rosangela.Thomaz 07/10/2020

ENTRELACE - DIANA SCARPINE
Terminei de ler e achei Maravilhoso! A autora escreveu os personagens muito marcantes! Henri é de uma força interior muito grande, enquanto Carol cresce como pessoa no decorrer da história. Confesso que fiquei muito revoltada com as ações da Carol! Aprendi Muito sobre as experiências dessas pessoas fortes, cadeirantes, que lutam e querem respeito, querem viver! Vocês tem que ler esse romance!
comentários(0)comente



Bia 18/09/2020

Entrelace
Diana Scarpine
Paginas: 547

O amor e o preconceito podem andar juntos??


Carol nao faz cerimónia ao destilar seu preconceito e sua indiferença perante Henri, uma mulher que ao decorrer do livro despertou em mim uma enorme repulsa. E quem diria que o destino colocaria na frente dela o preconceito e o amor vestido em uma unica pessoa, e aquela mulher intolerante tem a chance de ser transformada, sera que ela ira se entregar ao amor ou se afundara ainda mais ao preconceito??

Henri, o que falar desse homem, serioooo ele é um personagem apaixonante, e inspirador. Depois de sofrer um grave acidente a qual lhe deixou paraplégico Henri lutou bravamente ate conseguir a sua independência novamente, uma independência que era vista como imposivel por muitos, com muita luta provou que a sua limitação nao lhe tornava limitado para realizar seus projetos e realizar os seus sonhos.

E dois mundos totalmentes diferentes se cruzam, dois caminhos se entrelacaram ente se, qual será o desfecho desta historia de preconceito e amor?

Ja leram?? Deixe seu comentario, beijos até mais @devorando__livros
comentários(0)comente



Bia 18/09/2020

?????????? ?
?????? ???????? ?
????????: 564?
?
??? ???? ? ? ??????????? ????? ????? ?????????
?
?
?????? ??? ??? ????????? ?? ???????? ??? ??????????? ? ??? ???????????? ??????? ?????, ??? ?????? ??? ?? ???????? ?? ????? ????????? ?? ??? ??? ?????? ???????. ? ???? ????? ??? ? ??????? ????????? ?? ?????? ???? ? ??????????? ? ? ???? ??????? ?? ??? ????? ??????, ? ?????? ?????? ??????????? ??? ? ?????? ?? ??? ????????????, ???? ??? ??? ??? ?? ???????? ?? ???? ?? ?? ???????? ????? ???? ?? ??????????????
?
??????, ? ??? ????? ????? ?????, ???????? ??? ?? ?? ?????????? ???????????, ? ??????????. ?????? ?? ?????? ?? ????? ???????? ? ???? ??? ?????? ???????????? ????? ????? ?????????? ??? ????????? ? ??? ????????????? ?????????, ??? ????????????? ??? ??? ????? ???? ????????? ??? ??????, ???? ??? ????? ???? ?????? ??? ? ??? ?????????? ??? ??? ??????? ???????? ???? ???????? ???? ???????? ? ???????? ?? ???? ??????.?
?
??D??? ?????s ??????????s ?????????s ?? ??????, ???? ???????? ?? ??????????? ???? ??, ???? ???à ? ???????? ????? ???????? ?? ??????????? ? ??????
?
?? ??????? ????? ??? ??????????, ?????? ???? ?????
comentários(0)comente



Leituras da Rafa 30/08/2020

Resenha do livro Entrelace, caminhos que se cruzam ao acaso - IG Literário @leiturasdarafa
Que livro!!! Que história de amor cheia de "amor e ódio"... O livro nos traz Henri e Carol, duas pessoas que nunca se viram pessoalmente e que mantém um romance virtual a tempos e então decidem se encontrar pessoalmente. Porém, o encontro da muito errado, pois, Carol descobre que Henri é cadeirante e o seu preconceito faz com que ela diga coisas terríveis para ele no seu primeiro encontro, partindo o coração de Henri.... porém, o seus destinos estavam entrelaçados a muito tempo e agora eles vão descobrir isso. Não pude deixar de sentir raiva da Carol, que pessoa teimosa, cabeça dura e preconceituosa. Me deu vontade de ir la e dar uns tapas nela, o homem da vida dela ali bem na frente dela e ela se apegando a rótulos... que ele é um meio homem, dependente de todo mundo, inválido, que ela nao tinha vocação pra ser enfermeira!!Mas, chorei com a história da Carol, tudo que ela viveu e sofreu. Amei demais o Henri, achei ele um homem forte, sensível, independente e que soube fazer de uma situação ruim um recomeço. A realidade é dura, as pessoas e os lugares não estão preparados para receber de braços abertos pessoas com deficiência, isso é triste. As vezes as coisas acontecem para que possamos chegar no lugar e na pessoa certa, infelizmente, podemos sofrer uma tragédia horrível, mas talvez ela aconteça para que você chegue até aquilo que é e sempre será seu. Conhecemos muitas pessoas ao longo da nossa vida, muitas vão embora, outras ficam, mas quem é nosso sempre volta. As vezes cruzamos o caminho das pessoas sem querer, sem saber nem quem são, mas depois voltamos a nos cruzar e descobrimos que aquilo era só "um primeiro encontro" sem ambos saberem.... quanto ao preconceito, ele sempre, infelizmente, irá existir. É muito fácil rotular alguém por sua condição, mas, difícil é saber sua história, suas lutas e procurar entender e ajudar. As pessoas não se tornam fracas porque estão "limitadas", pelo contrário, elas se tornam fortes porque o mundo vai exigir isto delas e elas vão ser as melhores pessoas que você vai conhecer.
comentários(0)comente



Livros e Sorrisos 03/08/2020

O que farei com o meu preconceito?
Entrelace : Caminhos que se cruzam ao acaso nos conta a história de Henri e Carol. Duas pessoas bem distintas, mas com os caminhos totalmente entrelaçados.
*******************
Os dois são de Jequié- Ba, mas Henri, após sofrer um grave acidente de carro e ficar tetraplégico, se muda para São Paulo. Depois de alguns anos, se sentindo muito solitário , ele conhece Carol em um site de relacionamento. Conversa vai, conversa vem... e ambos decidem iniciar um namoro virtual.

Depois de um tempo, Henri decide voltar para sua decide natal, a fim de trabalhar na implantação do "Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital de Reabilitação Santa Mônica, Regional de Jequié", e, também, se encontrar com Carol.

Estava indo tudo muito bem , até o momento em que dois se encontraram . Pois, segundo Carol, durante os dois anos e meio de namoro virtual, Henri não contou a ela que era cadeirante.

E agora? O que fazer com o preconceito existente?


Até um certo ponto da leitura, o leitor sentirá muita raiva de Carol. Porém, o desenvolvimento da história é recheado de surpresas, fazendo-nos sentir, também, muita pena dela

Mas a pergunta é : Até quando Carol continuará encobrindo o seu amor por Henri com um preconceito idiota?

E pra finalizar, tenho a dizer que autora abordou muito bem as dificuldades que uma pessoa com deficiência enfrenta diariamente.

Vocês já leram algum livro da autora? / Gostam de livros com personagens com deficiência? Se sim, qual você mais gostou?
Resenha por @livros_e_sorrisos
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ciane 02/08/2020

Apaixonante
Mesmo tu sentindo raiva da Carol em determinados momentos, logo você perdoa ela, afinal ela busca mudar.
E não tem como não se encantar com o Henrique e sofrer junto com ele.
Esse livro vale muito a pena ser lido.
comentários(0)comente



Books Vorazes 23/07/2020

Entrelace: Caminhos que se cruzam ao acaso / ig: booksvorazes
Entrelace é um romance que segue o casal Carol e Henri e a estrutura do livro é divida para apresentar a visão dos dois personagens e como eles agem e reagem sobre as situações em que se vêem envolvidos.

Henri é um homem bem sucedido de 39 anos, que possui uma deficiência física que o impossibilita de andar, no entanto durante toda sua trajetória, ele nunca se deixa definir unicamente por esse fato, e se mostra um homem inteligente e capaz de conquistar todos os seus objetivos.

Carol é uma mulher de 29 anos e que tem muitas inseguranças que são responsáveis por fazê-la externalizar seus sentimentos negativos e pré-concebidos em Henri, o que é um grande ponto de desconforto durante a relação de ambos.

Os dois começam primeiramente um relacionamento virtual, sem nunca terem se visto pessoalmente, o que acaba criando uma atmosfera de suspense e nervosismo para quando puderem realmente se encontrar. No entanto, por conta de um mal entendido Carol só descobre da condição de Henri no primeiro momento em que se vêem, o que a surpreende de forma muito negativa.

O “entrelace” realmente é notado por nós leitores quando os dois personagens acabam cruzando caminhos mais de uma vez, o que faz com o que façam parte verdadeiramente da vida e do dia a dia um do outro.

Pessoalmente, a parte da leitura que mais me marcou e me fez refletir foi quando ficou claro todas as diversas vezes em que a acessibilidade deixou a desejar, e como se não pararmos para observar, situações como essa passariam despercebidas.

O romance de Carol e Henri foi desconstruído e construído ao redor de muito aprendizado e questionamento sobre os preconceitos que cada pessoa carrega durante sua jornada.

Eu achei a premissa da história bem interessante, no entanto, o excesso de detalhes em todos os momentos pode ter deixado a leitura vagarosa e um pouco maçante.
comentários(0)comente



Karin Cristine 18/07/2020

Muito aprendizado
O livro Entrelace conta a história de Carol e Henri, que se conheceram em um chat, mas a vida tinha bem mas para esses dois.
Henri é um fofo, após Henri sofrer um grave acidente que lhe deixou tetraplégico e sua noiva o abandonar ele tenta recomeçar a sua vida e conhece Carol em um chat de relacionamento e lá eles tem um namoro Virtual , após alguns anos se falando eles marcam de se conhecer. Porém Carol é uma pessoa super preconceituosa. E aii será que ela consegue deixar o preconceito de lado para ficar com Henri???
Claro eu ameiiii ?, me emocionei, dei risadas e super torci pelos dois @Diana como sempre arrasandoooo com cada detalhe, eu me senti literalmente dentro do livro e em vários momentos, eu quis bater na Carol Kkkkkk
Eu super recomendo!!!!
Um leitura super fluída, às vezes um pouquinho pesada é simplesmente MARAVILHOSA!!!!
comentários(0)comente



Lohany 28/04/2020

Eu me senti muito incomodada e irritada em muitas partes do livro com o preconceito da Carol em relação à deficiência do Henri. É como se tudo que ela falasse ou fizesse fosse para o atingir diretamente. ⠀
Quando ambos começaram a se relacionar pouco tempo depois, ela ainda era preconceituosa e se sentia incomodada em estar próxima ao Henri quando havia mais pessoas por perto. Ela se comportava como se ele não estivesse presente e quando saiam juntos na rua, ela nunca permanecia ao seu lado com medo dos olhares das pessoas e do que elas pudessem falar.

Esse livro me trouxe muitas reflexões, como, as dificuldades pela falta de acessibilidade para pessoas deficientes e o preconceito que enfrentam diariamente. Fiquei muito feliz ao final pela mudança radical da Carol, embora tenha magoado Henri profundamente muitas vezes, ela quebrou todas as barreiras que havia construído por causa do seu preconceito.

site: https://www.instagram.com/cronicaliteraria/?hl=pt-br
comentários(0)comente



Quennick 03/04/2020

Blog Eureka Mundo
Olá pessoal! É com muito prazer que venho falar sobre esse livro incrível da Diana Scarpine. Agora, deixa eu contar para vocês as características físicas deste livro. No meu ponto de vista, considerei este livro grande mas seu tamanho é o suficiente para expressar a grandiosa mensagem que ele tem. Possui um total de 562 páginas muito bem distribuídas em 76 capítulos de fácil compreensão. Além disso, posso dizer que a diagramação é a mais linda que eu já vi, tudo pensado em seus mínimos detalhes, desde a fonte até as artes ao redor das páginas são de uma extrema delicadeza que você fica de boca aberta. Um livro pensado em todas as formas para transmitir a sua história. 

Embarcando no universo desse livro vamos conhecer Henri e Carol, um casal que mantém um relacionamento virtual a cerca de dois anos. Ambos nunca se viram pessoalmente, apenas se conhecem através de fotos e conhecem a voz um do outro através de ligações, algo um pouco comum nos nossos dias de quarentena não acham? Acontece que Henri reside em Jequié, no estado da Bahia e após um acidente de carro ocorrido a 20 anos atrás nosso personagem principal fica tetraplégico, transformando drasticamente sua vida através das limitações impostas pela sua nova realidade. 

Acontece que a 20 anos atrás, Carol sai de sua terra natal, que também é Jequié, em busca de melhorias de vida e passa a morar em São Paulo. No decorrer das páginas, eles decidem se conhecer e para a surpresa de Carol, ela voltará para sua cidade natal em busca agora de um amor de verdade. Porém, Henri acreditou ter contato ser tetraplégico para sua amada, mas esse detalhe passa despercebido e o encontro não ocorre da forma como ambos pensava. Carol ao encontrar com Henri e perceber que ele é um tetraplégico decide romper o relacionamento seguindo seu pensamento preconceituosos e podre. Porém os seus caminhos já estavam entrelaçados. 

Nossos personagens possuem sentimentos e personalidades diferentes, percebi que Henri é um homem inteligente, esforçado, forte e que aprendeu a se reinventar através da nova condição de vida. Ele não se faz de vitima nem muito menos desanima ao ter que enfrentar qualquer obstáculo. Por outro lado Carol apesar de ser uma mulher inteligente, se mostrou insegura, fraca, egoísta e extremamente preconceituosa, mas eu entendo as atitudes dela. Muitas vezes, nós seres humanos temos uma dificuldade enorme em lidar com tudo que foge da nossa zona de conforto e acabamos reagindo de formas erradas, foi isso que eu vi em Carol. Essas atitudes nos fazem de cara não gostar da personagem, mas percebi que a autora colocou esse tipo de atitude para nos mostrar que a personagem nada mais é do que a imagem refletida da sociedade. 

site: https://eurekamundobook.blogspot.com/2020/04/entrelace-caminhos-que-se-cruzam.html?m=1
comentários(0)comente



32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR