Cidade das Almas Perdidas

Cidade das Almas Perdidas Cassandra Clare




Resenhas - Cidade das Almas Perdidas


203 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente

Raissa 07/02/2013minha estante
''I think lonely monsters fascinate us all because we all know what it's like to be lonely, and so, however horrible they are, there may be a creeping part of us that feels a twinge of sympathy. As Clary says:
She had seen Sebastian looking at Jace, even at herself, and knew there was some part of him as echoingly lonely as the blackest void of space. Loneliness drove him as much as a desire for power-loneliness and a need to be loved without any corresponding understanding that love was something you earned.''

Complementando o que a Cassandra Clare disse no texto acima, acho que o Sebastian/Jonathan Morgenstern nos fascina tanto justamente porque, apesar de sua óbvia mente deturpada, nos conseguimos entender sua lógica, bem como um pouco do seu ponto de vista. Além do que, apesar de ser um ''monstro'', inicialmente ele foi apenas mais uma das vítimas de Valentin e seus ideais do que um caçador da sombra deveria ser, só que diferentemente da Clary e do Jace, ele nunca teve a oportunidade de criar laços afetivos com ninguém ou muito menos de ter um bom exemplo para seguir. Acho que nem mesmo antes de sua morte Sebastian tinha uma vida e esse fato, ao menos no meu caso, me fez questionar o que ele poderia ter se tornado se as coisas tivessem sido diferentes.

A obsessão do Sebastian pela Clary e pelo Jace também me atraiu tanto quanto me repudiou - tipo, por mais perturbadora que seja, consegui entender o porque dessa fixação dele por eles. Assim como você disse: ''Ele se liga a Jace para subjugar a única pessoa que acredita ser superior à ele e se conecta à Clary por ser ela a última Morgenstern, acreditando que ela, melhor do que qualquer pessoa, seria a única a compreendê-lo por ser igual à ele''.

Em relação a esse fato, a Cassandra Clare também respondeu a algumas perguntas dos fãs:

1) Sebastian is fixated on the idea that Clary is like him - maybe his only chance at finding someone in the world like him, which is his idee fixe - and 2) he hasn't given up hope that she will turn out to be like him/a compatriot/on his side.
So why would that change? That Sebastian is fixated on his sister in a weird way has been part of his character since Day One, since part of his character is that he is unique - ''there is no one else in the world like you'' - and that he both likes that and suffers loneliness because of it. And that Clary is his main hope for ''someone like him'' has also been part of his character since he first showed up.
I think it's also interesting to be asked why I ''made Jonathan/Sebastian love Clary'' when it's entirely a matter of interpretation that he does love her at all. He never says he does. Neither does anyone else say he does. Why assume he does when it's an open question whether he can love at all? (I'm not really asking you, asker, just tossing the questions into the air.)
But indeed, of all the people in the world, Clary and Jace are the only ones who even seem to register to Sebastian as actually existing and possibly mattering. And in both cases he's obsessed with either finding or creating ''someone like me'' - he does it with Jace with literal possession, and with Clary with mind games - ''You have a dark heart in you, Valentine's daughter'' - and physical attempts to control and possess her. But that's what he wants, basically,someone like him, and he thinks he can have that only with Jace or Clary.
I mean, I am not saying, I suppose, one way or the other -- given that the series isn't over, we really don't have any idea what Sebastian/Jonathan's final plans are, or what he thinks he feels - whether he thinks he loves his sister or whether he thinks he doesn't. He talks and thinks a lot about belonging and owning and controlling but not ever about love. He's obviously obsessed. He wants to hurt and upset and control her. And he seems willing to kill her if required. But it does seem like he'd rather not? ...I leave it up to you whether this constitutes love or not.

Apesar de parecer, também não estou defendendo o Sebastian, apenas acho que ele é um personagem com um grande potencial que poderia ser mais amplamente explorado, porém que, infelizmente, provavelmente terminara morrendo em COHF.

É como você disse: ''Humanizá-lo seria descaracterizá-lo, mas matá-lo seria um desperdício e prejuízo enorme para a série, que poderia ser aproveitado em The Dark Artifices''.

P.S.: Sério, a-d-o-r-e-i sua resenha! Você conseguiu transcrever em palavras até mesmo os pensamentos que eu nem sabia que tinha em relação ao Sebastian e todo o contexto de City of Lost Souls! Fiquei até com vontade de reler o livro agora! @_@ ~


Anna. 07/02/2013minha estante
Achei alguém que pensa como eu, FINALMENTE! kkkkkk.

Particularmente, eu o acho um dos melhores personagens de TMI (Senão o melhor)! Só queria que a Cassandra escrevesse mais sobre ele, porque mesmo já aparecendo em 3 livros, ainda sabemos tão pouco dele.

Pra mim, este foi o melhor livro da série, justamente por causa dele! Sebastian é um daqueles personagens terrivelmente cruéis que, por mais aterrorizante que seja, é indispensável para o andamento da trama e o bom desenvolvimento do enredo. O que seria de "Cidade das Almas Perdidas" sem ele? Uma pena que ele não durará muito, apesar de eu continuar achando que Cassandra pode aproveitá-lo em The Dark Artifices.

Cassandra publicou há um tempo um POV de Sebby que mostra um pouco mais sobre como ele pensa e age. Nele, dá pra entender um pouco sua obsessão por Clary e seu ódio por Jace. (Tem aqui: http://idris.com.br/tornando-se-sebastian-verlac/)

"Clarissa era filha real de seu pai também, e quem saberia o que seria a estranha combinação do sangue do pai deles e o poder do paraíso correndo nas veias de Clarissa? Ela poderia não ser muito diferente de Jonathan. O pensamento o deixou excitado de um jeito que ele nunca ficou antes. Clarissa era irmã dele; ela não pertencia a mais ninguém. Ela era dele."

Como bem salientou Cassandra, ele nunca disse que amava a Clary (ou mesmo qualquer pessoa que não fosse ele). O que sente por ela nada mais é do que obsessão, atração e desejo, por acreditar que ela é a única e última esperança dele não ficar sozinho.

Afinal, não seria muito mais divertido destruir o mundo acompanhado do que sozinho? HAHA.


Maíra 12/08/2013minha estante
Cara, AMEI sua resenha! Cê disse TUDO o que eu sentia! concordo com o que a Raissa disse também *-*
Principalmente a resposta da Cassandra aos fãs.


Ana 09/12/2013minha estante
Amei a resenha, TMI tbm é minha série favorita, kkkk . Ansiosa demais!




spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gabrielle | @gabrielleverni 13/02/2014

Cade a criatividade, Cassandra?
Comparativamente com os demais livros da série, Cidade das Almas Perdidas não foi glorificante. Porém seria errôneo atribuir o fracasso ao quinto livro de Os Instrumentos Mortais, uma vez que o volume que o antecede amontoou todo o insucesso e a falta de profissionalidade de Cassandra Clare; Cidade dos Anjos Caídos foi resultado explícito de uma má elaboração por parte da autora, a qual desviou o rumo da história para uma trama completamente distinta - baseada na burlaria e no romance clichê de Clary e Jace.

Cidade das Almas Perdidas resultou da tentativa da autora de prolongar a trilogia. Após as páginas - quase - fúteis do livro anterior, um novo problema surgiu para atormentar a vida de Clary, mais especificamente, sua vida amorosa - como se já não bastasse.

Sebastian - o verdadeiro Jonhatan - não perde tempo desperdiçando a chance que o demônio Lilith lhe dera, e completa o ritual inacabado que traria sua vida de de volta, com o sangue de Jace - fato que fez com que ele passasse agir de modo estranho: Jace poderia aparentar ser o mesmo, contudo sua essência estava, de algum modo, diferente.

Mas, o que ninguém esperava era que os dois praticamente sumissem do mapa, sendo que nenhum feitiço era capaz de localizá-los. Dentro dessas circunstâncias, Clary e seus amigos passam a se preocupar com o paradeiro de Jace e com os planos de Sebastian - que a Clave supunha, não eram nada bons.

Em desespero completo e em nome do amor, Clary finge uma proximidade com o perverso Jonhatan para tentar recuperar o antigo eu de Jace. A Caçadora de Sombras dá tudo de si para salvar a pessoa que ama, fazendo alianças improváveis e arriscando a própria vida.

Cidade das Almas Perdidas não é o pior dos livros; entretanto falta ação, não arranca suspiros de surpresa e não contém nada de revolucionariamente avassalador. Diria que este volume é sem graça e tão sem conteúdo quanto o anterior. A série de Cassandra Clare tomou um caminho diferente à partir do terceiro livro, tornando-se uma historinha clichê e pouco consistente - sem mencionar o fato de que o amor de Clary e Jace passou do limite da doçura - é muito açúcar e pouca pimenta.

Contando com o fato de que o quarto e quinto livros de Os Instrumentos Mortais foram sem conteúdo - resultado da falta de criatividade da autora -, presume-se que tudo aconteça no último volume da série, como se fosse um avalanche repentino de informações e emoções. Espero que Cassandra Clare tenha bom senso e escreva um enredo digno, pelo menos no fim de tudo, pois é muita decepção para pouca série.

comentários(0)comente



Bereu 21/01/2014

Ps: aos fãs da saga, me desculpem.

Jace e o corpo de J. C. desaparecem, deixando todos apreensivos pois nem suas localizações são possíveis. Clary decide ir em busca de Jace após descobrir sua aliança com seu irmão, J.C.

Da saga, lerei até esse livro (suponho), pois ele me cansou. Duas coisas me fizeram continuar lendo, uma foi minha péssima disposição em deixar livros/sagas pela metade.
Outra foi Simon, Iz, Magnus... Enfim, todos os personagens exceto Jace e Clary.

Durante toda a saga, Clary só se lamenta e choraminga! E quando Jace some, parece que ela não pode dar mais passo algum ou respirar sem ele. Ficou tão dependente dele que cansou. Só os outros casais para prenderem minha atenção mesmo, se eu ler o próximo livro, não será para ler mais páginas de lamúrias da Clary.
Rene 02/05/2014minha estante
Concordo. Eu, dificilmente pulo trechos ou páginas, mas esse "Cidade das Almas Perdidas" tem conseguido essa proeza. Normalmente quando chega na parte de Clary e/ou Jace, começo a ler, mas se percebo aquele papinho chato, e tal, pulo sem dó.


Manzani 16/02/2016minha estante
Também concordo, na verdade pra mim a série poderia ter acabado no terceiro livro, onde todas as perguntas são respondidas e o final me agradou. Porém parece que a tia clare quis esticar a história tomando um rumo diferente, mas no meu ver, não deu muito certo. Esse livro está chato e difícil de terminar, clary e jace nem se fale, só vou terminar a série mesmo pelos outros personagens e poque não consigo deixar uma história inacabada. Titia Clare me decepcionou




Mateus G. Silva 27/04/2014

A Decadência da Senhorita Clare
Sempre amei os livros da Cassandra Clare, claro que às vezes uns mereciam 3 estrelas, mas ainda eram classificados como... Bons. Mas ela sempre me fazia querer ler e ler mais as histórias dos Shadowhunters, esse mundo incrível que ela criou - que por acaso foi destruído ao meio por Cidade das Almas Perdidas.
Em Cidade das Almas Perdidas, Clare não soube onde dizer "PARA" para o romance de Clary e Jace. Estava em uma base de romance exagerado e insuportável, sem sentido até para um casal meloso como Jace + Clary.
O livro teria sido perfeito, teria sido cinco estrelas, se Clare não tivesse posto tudo a perder com seu romance sem sentido e exagerado.
Se continuarei a série? Claro. Minhas esperanças não acabam em City of Heavenly Fire.
Rene 02/05/2014minha estante
Assino embaixo. rss


Nietzsche 20/05/2014minha estante
Vc fala como se TMI fosse só sobre jace e clary, sua resenha foi desnecessária


Marcel 10/02/2015minha estante
Concordo! O romance de Clary e Jace me lembrou Crepúsculo! Sem contar as inúmeras vezes em que a autora descreve os olhos e cabelos dourados do rapaz, muito enjoativo...
As cenas do Simon foram as melhores, salvaram um pouco a narrativa.




Paula Juliana 16/03/2013

Resenha: ‘’Cidade das Almas Perdidas’’ de Cassandra Clare
Saga ‘’Os Instrumentos Mortais’’

Resenha: ‘’Cidade das Almas Perdidas’’ de Cassandra Clare.

Quem acompanhou minha última resenha do livro ''A cidade dos Anjos caídos'' sabe que eu estava ansiosa para ler a continuação, pois simplesmente terminou com a história entre aberta e eu quase surtei.

Então como uma boa fã eu achei uma tradução do livro ''A cidade das Almas Perdidas' e não resistir esperar até o livro ser lançado no Brasil, Eu Li! E eu amei, A história foi eletrizante, cheio de ação, emoção e muitas reviravoltas.

Como já esperava o romance segue a linha do anterior e é narrado pelo ponto de vista de diversos personagens.

Simon, O Diurno, ainda tem um papel fundamental na nossa história e para falar a verdade até já estava com saudades dele (sim, ele caiu nas minha graças!!), ainda para completar o conturbado romance do vampirinho e da caçadora das sombras Izabelle ainda vai dar muita história e eu quero acompanhar bem de perto. Simon ainda divide o seu tempo entre seus problemas com sua família e consolar/ajudar Clary.

Alec, Jordan e Maya também ganham uns capítulos para narrar. Alec com seus problemas conjugais com Magnus e seus encontros candlestinos com Camille. Jordan e Maya que finalmente se perdoam e se entregam ao amor.

Mas o grande foco centram esta em Clary, Sebastian (nosso novo Valentin) e é claro Jace (meu mocinho preferido!!), mas Jace não é bem Jace nesse volume, Como já sabianos no último livro Jace e Sebastian ficam ligados através de uma magia que Lillite realizou com seus sangues. O que acontece com Sebastian acontece com Jace, mate Sebastian e Jace morre. É um destino meio irronico quando o mocinho e o vilão estam ligados dessa maneira, mas o pior é que a ''ligação'' fez com que Jace apoia-se e segui-se Sebastian em tudo. O cara estava vivendo em um grande transe e assistindo ele realizando ações que em pelo juízo nunca faria.

Gente... Vocês lembram bem de Sebastian ou Jonhatan?

Sebastian é o antagonista. Filho de Valentin, irmão de Clary, foi resultado de um experimento de Valentin que deu sangue de demônio para o filho recém nascido e criou a criança sem ninguém saber o escondendo de tudo e todos...Falando assim parece que ele é a vitima, mas não...Sebastian resolveu seguir o caminho do pai e fez coisas terríveis no passado como matar o verdade Sebastian e roubar sua identidade, matar Max e beijar Clary mesmo sabendo que ela era sua irmã de sangue.
Então a pergunta é: O sangue de Jace pode ter mudado Sebastian, da mesma forma que o sangue de Sebastian mudou Jace?

Bem... lá pelo meio do livro eu me peguei em dúvidas. Meu lado fraternal falando mais alto e eu torci por uma relação de amor(fraternal) de irmã e irmão. Queria que Clary desse uma chance para conhecer um outro lado de Sebastian e até fiquei emocionada em algumas cenas. A gente se pega sempre se perguntando se aquilo é verdade ou fingimento, pois Sebastian já fingiu ser bom antes, mas mesmo assim tem aquele sentimento de compaixão no ar, quando ele conversa com Clary e pede para ela confiar nele, queremos e torcemos para que ela confie e também para que ele tenha realmente mudado.

Enfim... não vou revelar se era verdade ou fingimento. Vocês teram que ler mesmo! hahah
Mas só posso parabenizar a Autora Cassandra Clare pela sua escrita e pela sua história. As Cenas que Jace volta por alguns momentos a ser ele mesmo e conversa com a Clary são de tirar o folego. É extremamente palpável a mudando nos diálogos do Jace verdadeiro com os do Jace controlado. E assim que ELE (o verdadeiro) aparece os leitores vibram de emoção.

Quotes:

''- Por que você o fez?
-Porque fiz o que?
-Salvou minha vida.
Você é minha irmã.'' pg.337

''Infeliz?'' Ele balançou a cabeça. ''Eu tinha sorte. Muita, muita sorte. E eu não conseguia enxergar.'' Os olhos dele encontraram os dela. ''Eu amo vc'', disse ele. ''E você me faz mais feliz do que eu jamais pensei que poderia ser.E agora que eu sei o que é ser outra pessoa...me perder... eu quero minha vida de volta. Minha família. Você. Tudo isso.'' Seus olhos Escureceram. ''Eu quero de volta.'' Pg.394.

Paula Juliana.
Lu 23/10/2013minha estante
amei a Resenha!




Anna 01/02/2013

"I know I told you once that whether God exists or not, we're on our own. But when I'm with you, I'm not."
Assim que o livro foi lançado, eu corri pro amazon pra comprá-lo não aguentando esperar que saísse em minha língua nativa.
Foi uma missão difícil ler esse livro. Eu esperei meses por ele e, quando finalmente pude colocar minhas mãos nele eu meio que surtei.
Então eu li como se o mundo fosse queimar se eu colocasse meus olhos longe dele.
O livro tem um ritmo bastante rápido, muita coisa acontece em poucas páginas e os acontecimentos me deixaram estasiada e chocada.
É tudo muito intenso nele.
Sebastian se uniu á Jace. Tudo que um sente o outro sente, se um se machuca o outro sangra, se um morre o outro morre.

"Kill me little sis, and you will kill Jace too."

Clary está disposta a fazer TUDO para salvar o garoto que ama, mesmo que esse esteja enterrado no fundo do "novo" Jace que é como a cópia mais bronzeada de Sebastian. Subordinado por ele.
Clary então se junta á eles. O único modo de estar perto o suficiente de Jace e descobrir o que Sebastian está armando.
Por mais diferente que Jace esteja em sua personalidade, ele ainda ama Clary; ele ainda segura sua essência e isso foi um ponto muito forte no livro.
Eu estava me sentindo culpada por ter gostado do bromance Jace/Sebastian, mas agora não me sinto; eu meio que tenho uma queda em vilões bonitos. (Não mais do que eu tenho no Jace, é claro)
Simon, Alec, Izzy e Magnus estão fazendo o que está ao alcance deles para encontrar um modo de libertar Jace da influencia de Sebastian, mais precisamente matar Sebastian sem que Jace caia logo em seguida.
Eu tenho que admitir que eles se tornam muito notáveis nisso.

Eu ainda não tenho certeza se City Of Lost Souls ou City Of Glass é meu livro favorito, ambos são ótimos além da compreensão, chega a ser perigoso.
Como TODOS os livro da Cassandra Clare, ainda mais dessa série que se tornou minha séria favorita, esse livro é fan-tás-ti-co.
Sou suspeita pra falar, mas eu tenho certeza que qualquer um que ler pode reconhecer isso. Se houvesse 10 estrelas no rating, eu colocaria 11.
Por fim, enquanto espero por City Of Heavenly Fire, em 2014. Eu vou me contentar com a espera por Clockwork Princess (Para resolver esse mistério que Cassie colocou na minha mente com esse livro). Foi crueldade dela, misturada com uma genialidade fora do comum. Cassandra Clare é um gênio do mal.

Ps. A espera pelo último livro não será tão miserável, depois de tudo o filme Cidade dos Ossos será lançado em agosto de 2013, algo para minha mente se focar.
comentários(0)comente



Rayssa 21/11/2016

Cidade das almas perdizzzzZZZZRONCS
Gosto muito do universo criado pela Cassandra Clare. Gosto da maioria dos personagens, no entanto, nesse livro os casais predominaram, e a maneira como a autora explorou os romances quase me deixou com diabetes. Foi um livro sofrido de terminar, porque não era crível. Em situações de altíssimo risco, os casais estavam mais preocupados em terem momentos a sós, e nem estou me referindo a Clary e Jace, que conseguiram nesse livro ficar ainda mais melosos. Falando na nossa protagonista, Clary, ela extrapolou todos os níveis de burrice e irresponsabilidade nesse livro, achei que não seria possível detesta-lá mais do que detestei em cidade de vidro. No mais, continuo lendo os livros para saber o final da série, mas a Cassandra se enrolou e encheu muita linguiça em cidade das almas perdidas.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Bia 06/12/2012

MUITO, MUITO, MAS MUITO AGUARDADO MESMO!
eu simplismente TENHO que ler esse livro! Mas para infelicidade de todos só vai lanca no Brasil em 2014 ... Cassandra, pense em nós e lance esse livro logo!
Helo 17/12/2012minha estante
Na verdade vai lançar em maio do ano que vem.


Duda 09/05/2013minha estante
Foi pra junho desse ano o lançamento do livro.




Babi carvalho 22/12/2014

Quando a inspiração começa chegar ao fim
Com o final do 4º livro , que alias eu já fiz e postei a resenha no blog , me veio a curiosidade de saber como acabaria tudo . No quarto livro eu contei que eu não tinha gostado , pois era uma narrativa chata , a autora a todo momento tentava achar alguma coisa , para fazer voltar o interesse do leitor.

Nesse livro não mudou muita coisa não , a autora se perdeu demais , se ela tivesse parado no 3º livro seria muito melhor . Ela misturou muita coisa , quis ressuscitar personagens para poder dar uma agitada , porem só a tornou chata .

Nesse livro continua de onde parou o outro . Esse enredo que ela criou , de que o Jace está conectado ao Sebastian, transformando o Caçador de Sombras em um servo do mal , foi algo um pouco forçado , e como ela narrou isso foi bem amador , como se resolveu tudo foi muito mais bobinho. Acho que ela poderia ter criado algo muito bacana , mas ela não soube muito bem como levar isso em frente , a intenção dela era sacrificar o Jace , mas com certeza os produtores não quiseram que algo assim acontecesse e fizeram ela mudar na ultima hora .

Esse livro é focado um pouco mais nos outros personagens , mas é muito pesado o enredo deles também , não teve no livro algum momento bacana de se ler , que te empolgasse , tudo era girado em torno do desaparecimento do Jace e da tensão de outras coisas .


Sinceramente , não sei se vou ler o ultimo livro , pois o 4º e o 5º são muito chatos , sem emoção , e quando você acha que a autora vai colocar algo interessante , ela se enrola toda e deixa a cena sem graça .


site: http://blogoosferando.blogspot.com.br/2014/05/cidades-das-almas-perdidas-os.html#.VJi2DV4CA
comentários(0)comente



Rodrigo 24/08/2014

E a caçada começa...
Cidade das Almas Perdidas é o quinto volume da série Os Instrumentos Mortais, da autora Cassandra Clare.

Com o sumiço de Jace, todos os caçadores do instituto de Nova York estão preocupados com o que pode ter acontecido com o garoto. A volta de Sebastian está começando a causar grande tensão em Clary e seus amigos. Na busca por Jace e Sebastian, Clary vai acabar entrando em uma viagem que pode não ter volta.

Ah, é difícil começar a resenha de um livro de transição como este. Motivos? O final chocante de Cidade dos Anjos Caídos. Eu esperava de tudo dessa mulher, mas nunca me passou na mente que ela seria tão louca de ressuscitar Sebastian. Porém, ela é a rainha dos acontecimentos inusitados. Gostaria de lembrar que é a partir desse fato que a nova parte da história começa.

Gostaria de falar que este é o volume em que as perguntas são jogadas no ventilador. Não espere respostas nesse livro, espere perguntas e fique apreensivo para o livro final. Depois de quatro livros maravilhosos, Clare surpreende até mesmo os leitores que esperavam de tudo dela. Essa mulher fica mais sagaz e cruel com o passar dos livros. Se você tem coração fraco, ler Cidade das Almas Perdidas vai ser uma leitura bem, bem dolorosa.

Os personagens estão enfrentando grandes problemas amorosos, especialmente Alec e Magnus. E as sombras do passado vão mexer com a relação do caçador e do feiticeiro. Outro casal que está novamente ameaçado é Clary e Jace, como foi dito anteriormente, o rapaz está sob o controle de Sebastian.

Uma coisa bastante interessante foi como o grande vilão foi traçando o seu plano, é bem surpreendente a capacidade do garoto para o mal. Ele realmente foi o grande destaque do livro. Para mim, ele é dono de uma personalidade única, nunca vi personagem mais complexo que ele.

Cidade das Almas Perdidas deixa o leitor totalmente aflito e com o coração na mão. Com acontecimentos totalmente estarrecedores, o leitor vai implorar e desejar ansiosamente Cidade do Fogo Celestial. Cassandra Clare se superou mais uma vez.


site: arfortaleza.com
comentários(0)comente



Rene 23/04/2014

Excesso de descrições
Gosto dos livros da série "Os Instrumentos Mortais", tem bons momentos e boas passagens, gostei de Simon e até da Izzy. Vale a pena serem lidos, mas sem muita expectativa. O problema que eu realmente encontro, é o excesso de descrições no que acontece com Clary e Jace; em dado momento chega a ser repetitivo e chato, dando vontade de pular trechos inteiros.

Fora que, sempre que pode, a autora descreve Jace, forçando por demais a barra: ora diz sobre como os cabelos brilham aos raios do sol, ou como seu corpo fica com determinada posição de luz, e assim vai milhões de vezes.

Descrições são sempre necessárias para nos situar na história, mas em excesso, como ocorre nos livros "Os Instrumentos Mortais" e sempre com Jace, chega a ser irritante e cansativo.

Outra questão é que quando se lê uma história, supõe-se que os personagens cresçam, aprendam com seus erros, amadureçam. Não é o que ocorre aqui, já no quinto volume. Ao menos não com Clary, que continua do mesmo jeito, chegando a ser chatinha e enjoada em alguns momentos. A única evolução que noto é seu vício absurdo, quase doentio, por Jace, algo do tipo: o mundo que exploda e todos morram, mas Jace precisa ser salvo.
comentários(0)comente



Silvio 06/08/2016

Até que é um bom livro, mas é só continuação do que deu certo ($$$). A criatividade, a imaginação vão caindo e o tradicional subindo. O romance, a melosidade e a frescura entre Clary e Jace, além do tradicional, enjoa demais, é um saco. Os dois se declaram até encher o saco, se beijam, se esfregam, se amassam, se excitam e ... nada. "ah, não posso...Ah, não devemos..." Que saco! O mesmo acontece com Simon e Isabelle.
Cada vez que a autora cita um personagem, descreve sua vestimenta: "jeans, camiseta, etc." Cada vez que o personagem é citado!!!
É meio forçado; para invocar o anjo, Valentim precisou dos instrumentos mortais e Simon não precisou de nada disso, só das explicações de Magnus. O anjo trocou o que Simon queria pela marca de Caim; qual o problema? Era só Clary colocar outra. Por que não? Ficou sem explicação.
Jace e Sebastian estavam ligados, o que um sentia, o outro sentia; o que aconteceria a um, aconteceria ao outro. Então por que Sebastian não sentiu tesão por Clary? Por que a espada Gloriosa não deixou Sebastian desacordado, semimorto? Como ele fugiu?
Também é forçado quando Maureen, uma garotinha, mata Camile, uma vampira muito poderosa.
comentários(0)comente



203 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |