Cidade do Fogo Celestial

Cidade do Fogo Celestial
4.66123 7728




Resenhas - Cidade do Fogo Celestial


135 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


paam 11/08/2016

2,5 estrelas
comentários(0)comente



Leituras Diárias 09/08/2016

Resenha | Os Instrumentos Mortais, Cidade do Fogo Celestial
Após a pequena derrota de Sebastian e a descoberta do Fogo Celestial dentro do Jace, Idris e o mundo dos Caçadores de Sombras virou um caos. O primeiro, transformando os shadowhunters em seres malignos e o segundo de alguma forma tentando destruir o outro. No meio também temos a Clary, que também quer destruir seu irmão mas não tem tanta ideia. No meio das mortes, lutas e finais trágicos, a esperança levará todos a caminho tortuosos e decisões difíceis.

O que dizer de um livro que parece um salto enorme de todos os seus antecessores. Cassandra Clare nos trouxe um exímio de fantasia. Se você já se surpreendeu e amou a série, com esse o seu coração será arrebatado.

"Apaixonar-se uma única vez e morrer por amor. Meu antigo tutor costumava dizer que os corações dos Nephilim eram como os corações dos anjos: sentiam todas as dores humanas e nunca se curavam." pág. 64

A história já é iniciada num ritmo forte demonstrado que os acontecimentos seriam sucessivos e que não teríamos trechos para crescer o número de páginas. Aliás são poucos as narrações paralelas que fogem do tema central o que deixa tudo mais fechado. E a partir do momento que autora deixou de focar no amor "proibido" do Jace e da Clary, a narrativa cresce. Isso de focar no romance era um dos maiores erros desse segundo arco.

Novamente foi acertado a escolha de troca de pontos de vista, de troca de visões alternadas da mesma linha de raciocínio e de trazer mais pro primeiro plano personagens que eram do segundo. Temos mais participação de Simon, Isabelle, Alec, Magnus e toda turma. Temos uma morte inesperada nesse meio, que depois vemos tornar-se necessária pelo que queria ser construído. Tenho a sensação que teria outra forma de trabalhar isso, todavia a morte era o caminho mais fácil e a autora optou por esse.

" — Heróis nem sempre são os que vencem. Algumas vezes são os que perdem. Mas eles continuam lutando, continuam voltando. Não desistem. É isso que faz deles heróis." pág. 79

E o destaque, o que melhorou, o que cresceu em tudo foi o Sebastian. A partir do quarto livro, quando deu uma nova continuidade à Instrumentos Mortais, que já tinha um final satisfatório, não tinha personagens que pudessem se encaixar em um possível vilão. O irmão da Clary foi ressuscitado e jogado nesse meio e não me convencia. Seus motivos eram banais, suas escolhas medíocres e isso lhe tornava mimado. No momento em que constrói, enfoca e torna-o imortal apresentando uma personalidade conturbada, tudo faz sentido. Vemos uma melhor construção e com isso vem a aceitação de tudo que é feito. Faltava isso nos antecessores.

Outro ponto positivo foi a introdução de novos personagens que irão aparecer em uma nova série. Suas características já são colocadas em jogos e mostra o que nos aguarda. Aliás prepare seu coração porque surpresas nos aguarda nas páginas finais. Teremos um pequena reviravolta que pode colocar o final de um dos nossos protagonistas em jogo, e que ao meu ver também foi uma escolha acertada.

" Por que eles não são guardiões adequados para este mundo? O que nos torna melhores? É porque eles não constroem, apenas destroem. Eles não amam, somente odeiam. Somos humanos e falíveis, nós, Caçadores de Sombras. Mas se não tivéssemos a capacidade de amar, não poderíamos guardar os seres humanos; devemos amá-los para guardá-los." pág. 182

Confesso que esperava mais do epílogo contudo faz sentido com o todo. Foi uma leitura fluida, tensas em vários momentos e descrições de cenas ocorridas de formas acertadas. É um livro grande em quantidade de páginas porém que quando se entra no ritmo é lido de forma rápida. Um defeito e grande foi a falha da impressão das folhas. Eu comprei a primeira edição na época por causa do autógrafo da Cassandra Clare que veio em 2014 e por ser holográfico, só que em várias folhas a escrita está muito claro, letras faltando e isso dificultou um pouco. Não sei se a partir da 2° edição melhorou mas nessa está horrível.

Não tinha forma melhor de terminar uma série tão aclamada e que eu sou tão fã. Já estou sentido saudades do grupo e as atrapalhadas que eles se metiam, de serem corajosos e colocarem-se em situações de risco. Um ciclo se fecha e um novo ciclo se abre. Que venha Dama da Meia-Noite.

site: https://diariasleituras.blogspot.com.br/2016/08/resenha-os-instrumentos-mortais-cidade-do-fogo-celestial.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Padronizado 23/06/2016

RESENHA: CIDADE DO FOGO CELESTIAL - CASSANDRA CLARE
Ontem terminei de ler o último livro de Os Instrumentos Mortais, e ele me atingiu bem fundo no coração. Foi uma maneira muito honrosa, incrível e espetacular de terminar uma série! Eu diria que só esse livro e o modo como ele é maravilhoso vale a leitura de toda a série!
Em Cidade do Fogo Celestial, o Mundo das Sombras está entrando em guerra de vez. Ataques são feitos por todos os lados, e todos os Institutos são obrigados a evacuar para Idris, o lugar mais seguro. Sempre deixando aquele estado de dúvidas, as intrigas entre Caçadores de Sombras e membros do Submundo continuam.
Sebastian está cada vez mais forte, graças a Lilith, e a única coisa capaz de machucá-lo é o Fogo Celestial, que agora vive dentro de Jace.
O livro é narrado lindamente, e a escrita de Clare evoluiu MUITO desde Cidade dos Ossos até esse último volume. E, devo dizer: até hoje, Cassandra foi a única pessoa capaz de me fazer sentir empatia pelo vilão da história. E sim, eu acho difícil gostar de vilões (ao contrário de todo mundo, aparentemente).
Esse livro quebrou meu coração em mil pedacinhos, depois colou, depois quebrou de novo. Estou despedaçada e toda remendada. Não esperava tantas lágrimas e um final tão inesquecível!

site: http://blogpadronizado.blogspot.com.br/2016/01/resenha-cidade-do-fogo-celestial.html
comentários(0)comente



Adri 12/06/2016

Cidade do Fogo Celestial (Os Instrumentos Mortais #6) - Cassandra Clare
Cassandra Clare começa o livro nos apresentando os protagonistas de sua próxima série, The Dark Artifices: Emma Castairs e Julian Blackthorn. Em Cidade do Fogo Celestial eles são apenas crianças, mas já dá para conhecermos os dois e nos apaixonarmos por eles. Eles aparecem bastante, e nos vemos cada vez mais nos apegando a eles, e querendo saber mais, não apenas sobre eles, mas sobre suas famílias também. Foi uma ideia genial da autora introduzi-los nesse livro, e já estou contando os dias para que eu consiga ler.

Em Cidade do Fogo Celestial temos os Institutos de todos os lugares sendo evacuados e os Caçadores buscando refúgio em Idris, pois Sebastian e seu exército de Crepusculares (nome dado àqueles que beberam do Cálice Infernal e se transformaram) estão atacando e transformando todos os Caçadores de Sombras que conseguem, com o objetivo de aumentar seu exército. Mas eles vão acabar descobrindo que nem em Idris estão seguros, que Sebastian consegue fazer o que quiser, e que ele não vai desistir enquanto não conseguir o que quer. E ele quer Clary.

Ele quer Clary, e terá Clary. Nem que para isso ele tenha que sequestrar a própria mãe, juntamente com os membros do submundo que fazem parte do conselho, e oferece-los como troca. Magnus, Luke, Raphael, Meliorn e Jocelyn por Jace e Clary. E, com isso, ele põe à prova a lealdade da Clave para com os membros do Submundo. Afinal, se eles se recusarem eles estarão abertamente mostrando aos seus aliados que dão mais valor a vida de dois Caçadores de Sombras do que a vida dos quatro líderes do Submundo.

Mas Clary e Jace não vão esperar a decisão do Conselho. Não agora que sabem onde Sebastian está se escondendo. Eles vão até o fim do mundo para conseguir os cinco de volta. Mas eles não vão sozinhos. Alec, Isabelle e Simon estão junto com eles, e não vão aceitar serem deixados para trás. E então eles irão para um lugar desconhecido e perigoso, contando apenas com o fogo celestial que Jace ainda não sabe controlar e com as habilidades de cada um, na esperança de conseguir derrotar de vez Sebastian e seu exército e salvar o mundo.

Cidade do Fogo Celestial foi um ótimo fechamento para essa série. A autora soube explorar os personagens, não somente os principais, como também os secundários. Foram muitos os personagens explorados, mas não ficou nada confuso, a autora sabe escrever de um jeito que você entenda tudo. O livro inteiro foi incrível, passou longe da enrolação que senti em Cidade das Almas Perdidas, nesse tudo tinha um sentido. A autora conseguiu introduzir perfeitamente os personagens de sua próxima série, nos fazendo querer lê-la também, e além disso nos trouxe referências e personagens de As Peças Infernais, o que me fez terminar esse e querer ir correndo ler a série.

Falando em As Peças Infernais, tenho que deixar uma sugestão: não façam como eu e ignorem quando te falarem para ler a série antes de ler Cidade do Fogo Celestial, pois esse livro entrega muita coisa do que aconteceu no final da trilogia. Claro, a autora não conta exatamente o que acontece, mas dá para adivinhar. Por isso, acredito que é realmente melhor ler As Peças Infernais antes, pois, além dos spoilers que são dados nesse livro, ainda tem o fato de toda a emoção de ver as referências e entendê-las direitinho, coisa que eu senti falta um pouco. Sim, você não vai ficar perdido ao ler esse livro sem ter lido As Peças Infernais, mas vai perder toda a emoção que a autora quis trazer ao interligar essas séries tão maravilhosas.

Eu tenho que confessar que eu esperava uma coisa totalmente diferente para o final. Não que eu não tenha gostado do jeito que terminou, porque eu gostei sim, mas não imaginava que a Cassandra fosse finalizar desse jeito. Os personagens todos foram muito bem desenvolvidos, desde Clary até Sebastian, e acredito que todos tenham tido um final decente (menos os que participarão de The Dark Artifices, óbvio), e a autora conseguiu fechar tudo de uma maneira excelente.

A edição desse livro está bem melhor que a dos livros anteriores. Primeiramente, nesse livro as letras não são pretas, são cinzas. Não sei se isso é bom ou ruim, para mim não fez muita diferença. Mas as falhas de impressão diminuíram muito. Quase não há falta de pontuação no livro, se comparado aos outros livros. Claro, ainda há falhas, tanto de pontuação, quanto de letras, mas está bem menos. A edição está bem caprichada, só senti falta dos extras que deveriam ter vindo na edição de colecionador. A Galera ficou de disponibilizar esses extras nos eventos do livro, mas como não teve em Brasília, fiquei sem. No mais, a tradução continua ótima, como em todos os outros livros. Os Instrumentos Mortais é uma série incrível, super bem construída e desenvolvida, e recomendo sempre, não somente esse livro, como a série inteira.

site: http://stolenights.blogspot.com.br/2014/07/resenha-cidade-do-fogo-celestial.html
comentários(0)comente



Isadora 12/06/2016

Médio
Esse é o último livro da série Os Instrumentos Mortais. Acompanhei desde o primeiro livro, gostei de todos eles mas, infelizmente, achei este o mais fraco da coleção. Pode ser que eu tenha perdido o pique, pois fui lê-lo após uma grande pausa do anterior. Não chegou a me decepcionar, mas eu esperava algo mais.

Em tese, Clare e Jace enfrentariam a maior batalha de suas vidas mas, para mim, a luta contra Valentim foi mais impactante do que esta. Achei que houve muito suspense e tensão para um conclusão rápida. Quando aconteceu, eu pensei: era só isso? Sério?

Acho que faltou mais sacrifício nessa história, deveria ter sido mais difícil.
comentários(0)comente



Gio 30/05/2016

Cidade do Fogo Celestial
Muito triste saber que essa história maravilhosa acabou :(
Cassandra fez um ótimo final mas sempre deixando aquele mistério de ?o que será que vai acontecer depois??
Em Cidade do Fogo Celestial, Sebastian começa a botar seu plano de fazer com que o mundo só tenha demônios em ação.
Captura os membros do submundo representantes do Conselho e Clary, Jace, Alec e Isabelle, entram em uma aventura em outra dimensão para buscá-los.
O melhor de tudo, é que nesse livro já conhecemos um pouquinho dos personagens do seu novo livro, Dama da Meia-Noite.
Não mudaria nada nesse ?final?, mas poderia dar continuidade à história, porque ainda fica aquele mistério do que vai acontecer depois.
Cassandra sempre arrasando em seus livros ??
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Bruna Martins 17/05/2016

CIDADE DO FOGO CELESTIAL - CASSANDRA CLARE
Fantasia || 531 páginas || Editora: Galera Record || Classificação: 5/5 ♥ Favorito

# Volume 06 da série Os Instrumentos Mortais – pode conter spoilers dos volumes anteriores

“ERCHOMAI, Sebastian disse. Estou chegando.”

O último volume da serie tem início com os ataques de Sebastian e seu exercito de Crepusculares a diversos Institutos, transformando cada vez mais Nephins e eliminando aqueles que não lhe servem.

Assim, em meio a uma invasão ao Instituto de Los Angeles, conhecemos Emma Castairs, uma jovem e destemida caçadora das sombras e seu melhor amigo Julian Blackthorn, com quem dividiu toda a infância e agora os primeiros anos de adolescência. Juntos, eles presenciam todo o caos e destruição, enquanto tentam salvar a si próprios e os irmãos mais novos de Julian da morte iminente.

Sebastian conta com uma aliança muito poderosa e ainda passa a ameaçar os membros do submundo com a mensagem de que, se decidirem apoiar os caçadores da sombras, também serão aniquilados. Tudo isso leva a uma forte divergência de opiniões entre eles, acarretando discussões, batalhas e mortes.

Nossos protagonistas ainda carregam o cansaço diante de todo o drama e batalhas recentemente vividos.

Alec parece muito mais maduro e destemido, sofre por seu rompimento com Magnos, mas segue na luta por sua raça, de maneira determinada e justa.

Simon e Izzy ainda não se declararam ou se resolveram de maneira aberta, mas o sentimento crescente entre eles é visível.

Existem coisas que queremos, por baixo do que sabemos, por baixo até mesmo do que sentimos. Existem coisas que nossas almas desejam, e a minha deseja você. Página 396.

Clary e Jace estão totalmente conectados, seguros e comprometidos, mas Jace ainda não sabe como controlar o fogo celestial que corre em suas veias, não podendo tocar a namorada livremente, sem machucá-la.

Com as resistências e velhos conceitos burocráticos da Clave, nossos protagonistas, mais uma vez são obrigados a agir para evitar a tão temida Guerra Maligna, indo de encontro ao perigo, no local mais sombrio e mortal que já estiveram.

“E agora uma única palavra: VENI. Cheguei.”

O clima de tensão, angustia, perseguição e medo me acompanhou durante toda a leitura, fazendo o coração acelerar e me deixando completamente surpresa por diversas passagens.

Ressalto que Sebastian realmente se mostrou muito cruel, um vilão com ideias psicopatas e totalmente obcecado em extinguir toda a raça de caçadores das sombras, tornando-se governante absoluto num mundo de caos.

Sua ideia de amor e sentimento são totalmente distorcidas e erradas e ele tem Clary como uma espécie de amante, da necessita da aprovação e companhia.

Minha irmã, minha rainha. Página 437

Sebastian fez o que fez porque não sabe a diferença entre amar e ter. Entre se doar e tomar. Ele acha que se conseguisse me obrigar a me doar, ele me teria, eu seria dele, e, para ele, isso é amor, porque ele não conhece mais nada. Página 214.

Mesmo assim, com toda a repulsa que Sebastian me gerou, com o sequestro, tortura e as mortes de personagens queridos, com as ideias malignas e o sangue demoníaco nas veias digo que jamais estava preparada para o rumo que a historia tomou em relação ao vilão.


Quanto ao desfecho do restante dos personagens, é preciso relatar toda a insegurança e medo, trechos e acontecimentos me fizeram duvidar de que iria gostar do que a autora pretendia fazer, mas em se tratando de Cassandra Clare não há palavras para expressar a criatividade e brilhantismo de sua escrita, fato que ficou mais do que evidenciado nesse desfecho.

Heróis nem sempre são os que vencem. Algumas vezes, são os que perdem. Mas eles continuam lutando, continuam voltando. Não desistem. É isso que faz deles heróis. Página 79.

Porque o mundo não é dividido entre especiais e comuns. Todos tem potencial para serem extraordinários. Contanto que você tenha uma alma e livre-arbítrio, pode ser qualquer coisa, fazer qualquer coisa, escolher qualquer coisa. Página 508.

Foi com lágrimas nos olhos, um contentamento bobo e uma incrível admiração pelo trabalho da autora que termino essa serie. Uma historia que me encantou e trouxe momentos únicos a minha vida de leitora.

Somos todos parte do que nos lembramos. Guardamos em nós as esperanças e os medos daqueles que nos amam. Contanto que exista amor e lembrança, não existira perda de fato. Página 527.

Neste livro temos vários links a serie Peças Infernais, uma trilogia que narra os antepassados das primeiras e principais famílias de caçadores das sombras.

Há ainda menção e melhor entendimento sobre os livros avulsos “As Cronicas de Bane” – um compilado sobre a vida de nosso Magnifico Feiticeiro do Bucklin e sobre o “Códex dos Caçadores das Sombras”, livro de historia dos Nephin.

Cassandra ainda nos deixa ansiosos por seus lançamentos futuros, ainda nesse mundo fantástico criado: “Academia Shadowhunter” que contara o futuro de Simon, um dos personagens mais queridos de Instrumentos Mortais e também The Dark Artificies, que terá como protagonistas Emma e Julian.

** A Série:

Instrumentos Mortais é uma série fantástica de 06 volumes criada pela autora Cassandra Clare e publicada no brasil pela Editora Galera Record. A história se passa na atualidade e leva os leitores a um mundo onde existem anjos, demônios, vampiros, lobisomens, feiticeiros, fadas e, claro, caçadores de sombras – os famosos guerreiros com metade sangue de anjo e metade humano, que defendem o mundo dos demônios.

Ainda no mundo de caçadores de sombras temos a trilogia Peças Infernais. A trama se passa na época vitoriana, e gira em torno da vida dos antigos caçadores de sombras e da curiosa condição de Tessa, uma garota aparentemente comum, mas que é capaz de misteriosos e incompreensíveis dons sobrenaturais.

A autora ainda lançou livros complementares como “As Crônicas de Bane”, que narra a história de Magnus Bane, famoso feiticeiro presente nas duas séries acima citadas e, “O Códex dos Caçadores de Sombras”, uma espécie de livro didático para ingressar no mundo dos caçadores de sombras.

Em 2013 houve uma adaptação cinematográfica do livro cidade de Ossos, primeiro volume da série Instrumentos Mortais, mas esta não agradou muito o publico e não teve uma sequencia gravada.

Próximos lançamentos: No primeiro trimestre de 2016 será lançada, pela “Abc Family”, uma série de tv baseada na obra de Cassandra intitulada Shadowhunters. Haverá ainda o lançamento do livro “Lady Midnight”, que também se passará no mundo de caçadores de sombras.
comentários(0)comente



priscila.wenzel 04/05/2016

Amei o final!
Acho que a autora conseguiu dar um desfecho justo para a história!
Chorei em vários momentos...

Super indico!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Patty Pizarro 30/03/2016

A única coisa a dizer é que Cassandra me arrebatou com essa série.

Amei cada página e fique feliz de conhecer Tessa, Will e Jem antes de começar essa a sequência, isso faz com que se compreenda melhor a personalidade de Jace. A possibilidade de ver que o sobrenome Herondale poderia simplesmente sumir, foi triste demais, conhecendo a história de Tessa e Will.

Gostei da ideia da série de existir pessoas que nos protejam dos males invisíveis.

Sem palavras. Gostei de tudo.
comentários(0)comente



gabrielaw 24/03/2016

feelings
eu chorei praticamente o livro todo, nesses dois ultimos capitulos entao.. e as referencias ao Max acabaram cmg
comentários(0)comente



Juboots 22/03/2016

Aquele que será lembrado.
No livro Cidade do Fogo Celestial, já somos lançados no mundo dos caçadores de sombras em colapso, pois já no começo já se mostra que Sebastian já não se esconde mais, já se mostra que ele passaria o livro todo, não medindo esforços para alcançar seus objetivos.
Nessa última parte dos Instrumentos Mortais, a Cassandra Clare, já apresentou o Sebastian como aquele vilão que seria o bicho papão o livro todo, agora por que isso ? Porque o livro todo você passa naquela tensão de querer saber o que ele vai aprontar a seguir, ou onde ele pode aparecer, pra tentar ainda puxar a Clary, pro lado dele, e claro aqui também vemos que ela trabalha mais ainda que o mesmo tem uma necessidade básica de qualquer ser humano que é ser amado, pois ele quer que a irmã o ame, mesmo que ele tenha que forçar esse sentimento.
Aparecerão personagens novos e personagens que já estavam na história, mas agora com um pouco mais de evidência.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



135 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |