Cidade do Fogo Celestial

Cidade do Fogo Celestial Cassandra Clare




Resenhas - Cidade do Fogo Celestial


181 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


O Jardim das Palavras 12/01/2018

Os Instrumentos Mortais: Cidade do Fogo Celestial
Fiquei uns 5 minutos abraçada com o livro, tentando absorver cada detalhe tão bem pensado que a Cassandra escreveu.
Sebastian continua usando o Cálice Infernal para criar ainda mais Crepusculares: guerreiros Nephilim transformados em seres frios e dedicados a fazer somente a vontade dele, que está em busca de se tornar o mais belo e terrível dos anjos.
Os Caçadores de Sombras vão para Idris, mas nem mesmo as barreiras parecem capazes de deter Sebastian, deixando os Nephilim encurralados: quem defenderá o mundo humano dos demônios?
Depois de traições inesperadas, Clary, Jace e seus amigos vão para um reino demoníaco, onde nenhum Nephilim pisou e de onde humano algum jamais retornou.
Caçador de Sombras contra Caçador de Sombras, irmão contra irmã, alianças quebradas; nada é o que parece nesse desfecho surpreendente da saga.
A escrita da Cassandra continua impecável, a criatividade dela não tem limites, e dessa vez temos a chance de ver isso com a participação de personagens das outras sagas que ela escreveu, que foi surpreendentemente melhor do que eu esperava. O modo como ela escreveu cada detalhe desde o primeiro livro, já mesclando as sagas, foi incrível, só tenho elogios.
Os últimos três capítulos particularmente me emocionaram mais, inclusive me flagrei chorando por causa dos acontecimentos.
Um desfecho emocionante e simplesmente lindo, não poderia imaginar um final melhor.
Fico imensamente feliz de ter lido esses livros, e não só esses, como também "As Peças Infernais", feliz por ter conhecido cada um dos personagens tão diferentes e incríveis desse universo, e ter visto todos, inclusive a autora, amadurecendo.
Com toda certeza vou ler os próximos livros que ela lançar, e esses estão mais que recomendados! Qualquer elogio que eu faça ainda é pouco pra esses livros.
comentários(0)comente



Marque a Página 26/12/2017

RESENHA DE CIDADE DO FOGO CELESTIAL | EDITORA GALERA RECORD | NOTA 5 | #resenhamarqueapagina
A tão esperada conclusão da saga de instrumentos mortais é tão sensacional quanto toda a série!

Bom, decidi fazer um pouco dos dois vou fazer um post falando de como foi a leitura e qual é a história do livro.

O começo desse livro é meio lentinho no meu ver mas fica muito bom antes do meio do livro. Depois você lê ele com muita facilidade.

O livro é cheio de traições e surpresas. O ponto alto do livro é esse: uma surpresa atrás da outra. O livro fala sobre a jornada final de Clary e Compania contra o irmão, Sebastian/Jonathan. Para o derrotar, eles precisam ir à outra dimensão e lá encaram tremendos obstáculos. Como o mal funcionamento das runas. Nesse livro, a autora da bastante atenção a dois detalhes. O primeiro é o casal de jovens caçadores, Julian e Emma. Os principais da trilogia Os artificios das trevas. E a segundo, é a vida de Magnus, e nesse livro ele escreve uma autobiografia sobre a vida dele. Ou seja, o livro Crônicas de Bane.
Eu gostei muito desse livro mas teve umas coisas que eu achei que poderiam ter acontecido de forma mais lenta. Porém, entendi o raciocínio da autora. ❌❌❌
Agora, se vc não gosta de spoilers ou coisas assim pare de ler 😂😂 porque vou falar algumas frases para vocês do que acontece.

Alguém senta no trono
Alguém ainda não sabe qual sobrenome escolher
Fogo celestial pode ser bom, se controlado.
Vários "alguém" vão para outra dimensão
Alguém chama o papai para ajudar
Alguém perde as memórias
Alguém termina o namoro
Alguém importante morre
Um casal se casa FINALMENTE
Alguém tenta se redimir
Jonathan nos faz chorar
Alguém volta a namorar
Uma banda finalmente ganha um nome decente: INSTRUMENTOS MORTAIS!

site: https://www.instagram.com/p/Bc7Ki28FGSt/?taken-by=marqueapagina2
comentários(0)comente



Rafael 03/12/2017

Preto para caçar de noite e dar sorte, pois o branco é o cor do pranto e da morte.
Eu amei Cidade das Almas Perdidas - se tornou um dos meus favoritos da série -, então estava mais que ansioso para ver como tudo se resolveria em Cidade do Fogo Celestial. Mas como era um livro grande e o ENEM estava próximo, resolvi deixar para lê-lo após a prova.

Sobre os personagens, nem é preciso dizer que todos continuam maravilhosos e bem construídos. Por conta da batalha final, o destaque maior vai para Clary e Sebastian. Gostei muito do embate final dos dois, mais do que o do livro anterior. Toda a sequência foi incrível, principalmente o final. Jace, por outro lado, continuou apagado como no livro anterior e seu drama pessoal nesse foi bem clichê e repetitivo; algo que ele já deveria ter aceitado desde Cidade de Anjos Caídos.

Alec e Magnus também tiveram a chance de amadurecer a relação; assim como Izzy e Simon. Este, inclusive, teve extrema importância no final e toda a consequência de sua decisão foi de partir o coração. Apesar de ainda achar triste, a cena final dele com Izzy foi a melhor dos dois, sem dúvidas. Maia também teve seus momentos, apesar de não ter gostado da pessoa com quem ela ficou no fim. Me pareceu algo jogado; seria muito melhor deixá-la só. Também fiquei muito feliz em rever Tessa, algo que não esperava, já que Princesa Mecânica nos havia mostrado como ela estava atualmente. E por fim, houve ainda a introdução de Emma e Julian, protagonistas de Dama da Meia-Noite, spin off da série; e gostei muito dos dois e o laço de amizade que os une.

O único ponto negativo é o excesso de detalhismo da Cassandra. Em alguns momentos é necessário, mas em outros só torna a leitura um pouco difícil. Apesar disso, o livro não perde seus pontos positivos e encerra muito bem todo o ciclo de Clary e cia. Faz pouco tempo que li, mas já estou com saudades dos personagens; por isso, fico feliz que eles estarão em Os Artifícios das Trevas, mesmo que como secundários. Ave atque vale.

site: http://crushforbooks.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Maria.Eduarda 11/11/2017

Apenas uma opinião
Então... acredito que toda a trama da Cassandra para a série foi realmente muito boa, cheia de coisas novas e lições, e digo que esta última foi o que mais me atingiu. Há um coisa porém, que não caiu bem durante a leitura. Realmente a história da autora tem muitos detalhes e problemas novos surgindo mas, exagero nem sempre é bom, a história acaba ficando cansativa de se ler e esse foi o maior problema, fui empurrando a leitura do livro apenas porque era o último e já tinha passado da metade, existe coisas bem desnecessárias e que se não tivessem no livro, o mesmo teria muito mais andamento, deixando os leitores bem mais infiltrados na história e ansiosos para ler casa vez mais ao invés de forçarem a leitura, à espera de que os desafios ocorram mais rapidamente e não surgindo outras confusões por cima que acabam entediado... essa é a minha opinião pelo menos mas como disse, toda a ideia da história e criação do mundo de sombras no geral é realmente espetacular.
comentários(0)comente



Gabrielly.Bezerra 05/11/2017

É um livro ou uma máquina de tiros?!
"Tempere-nos no fogo e ficaremos mais fortes, quando sofremos sobrevivemos"
Quem achou que a série poderia parar no terceiro livro e depois mudou completamente de opinião me add kkk.
Após ler esse livro eu notei o quão essencial ele é pra série e de jeito nenhum ela teria que ter fechado no terceiro livro. Se a Cassandra Clare resolvesse criar mais 30 continuações pra essa série fodidamente incrível, juro pelo anjo que leria todos rindo pro vento.
Nesse 6° volume da série, Sebastian causa bastante dor de cabeça nos leitores. Ele passa dos limites sendo o fundador da Guerra maligna, a qual derrama muito sangue e causa mortes avassaladoras no livro. Foram tantos personagens que eu amava perdidos. Estou em prantos migos.
Porém, ele não perde o cargo de "O maior vilão de toda a eternidade". Ele é o famoso vilão que vc respeita e sempre vou ama-lo profundamente.
Outra característica importante desse livro é que como todos os outros da Cassandra Clare, a história gira em torno de vários personagens, que a propósito não são poucos e ela te faz amar cada um deles profundamente.
Esse livro nos ensina o valor da lealdade, do perdão, da coragem e afins.
Chega a ser difícil fazer uma resenha pra ele, pois ele é muito complexo e bastante profundo.
PERSONIFICAÇÃO DE PERFEIÇÃO.
comentários(0)comente



Cris 25/10/2017

Entre mortos e feridos salvaram-se todos rs!
Entre mortos e feridos salvaram-se todos rs!
"Tempere-nos no fogo, e ficaremos mais forte. Quando sofremos, sobrevivemos."

E hoje termino mais um ciclo de Cassandra Clare, foram meses absorta nesse submundo fantástico e bem apaixonante. Foi perfeito? Quase. Vou esquecer? Bem provável que não. 'Cidade do Fogo Celestial' é o sexto e último livro da série Os Instrumentos Mortais e traz em seu encalço o melhor vilão já criado pela autora, falo melhor incluindo também o cramunhão da trilogia Peças Infernais que em questão de enredo é meu xodó para sempre, mas, esta resenha não é sobre aquele triângulo amoroso puro e "genuíno" e sim, sobre os Caçadores de Sombras mais destemidos e envolventes que o instituto do Brooklin já teve.

A história inicia-se com a inclusão de novos personagens ao enredo instigando cada vez mais a curiosidade dos leitores sobre tudo, Sebastian, o menino-demônio-e-ressentido tem em seu poder o cálice infernal, um instrumento criado unicamente para causar a destruição de tudo e todos que tentarem ir contra seus planos. Que Sebastian bebeu sangue de demônio quando criança todos nós sabemos, mas o que eu não esperava era encontrar um lunático com requintes de crueldade que não medirá esforços para dominar não somente o mundo dos vivos como o dos mortos. E com essa premissa tia Cassie criou capítulos surpreendentes e um tanto inesquecíveis.

"Algumas pessoas veem um vácuo de poder e querem preenchê-lo. E não se importam se ferem alguém no processo"

Agora é oficial, sou completamente fascinada por este mundo das sombras criado por Cassandra Clare, foram meses de muitas batalhas, perdas, revoltas e borboletas no estômago. É uma leitura juvenil? Sim. E isso pode atrapalhar o julgamento no quesito qualidade na história? De forma alguma! Por incrível que pareça os assuntos abordados ao longo dos seis livros passam por muitas mudanças e amadurecimentos, vemos personagens imaturos e sem nenhuma experiência se tornarem grandes guerreiros e homens de bem; vemos as dúvidas juvenis sendo vencidas por decisões sensatas e supercoerentes. E se pararmos para pensar é até estranho tocar neste assunto, afinal, estamos falando de uma literatura fantástica, não é mesmo? Tudo poderia beirar apenas o imaginário sem muito realismo ou mensagens para a vida, mas não, Cassandra trouxe à tona um pingo da nossa realidade recheada dentro de um mundo fictício e um tanto perigoso. Não resenharei o que acontece na trama justamente para não tirar a surpresa de cada leitor ao se deparar com essa maravilhosa história. Sendo assim, sentem e relaxem, vocês viajarão para um mundo absurdamente apaixonante!

Se eu tivesse que destacar um único defeito na conclusão da série seria acerca de um personagem, a meu ver, Simon Lewis foi tratado com uma certa desimportância tendo para si um final um tanto forçado e bem apressado. Senti que a autora quis dar aquele final feliz para todo mundo e pouco se preocupou se isso ou aquilo ficaria legal ou verossímil. Enfim, terei que ler 'Contos da Academia dos Caçadores de Sombras' para tirar essa má impressão que ficou em minha mente. No mais, só tenho a agradecer as diversas indicações que recebi, Cassandra Clare sem sombra de dúvida entrou para o rol de autores do meu coração.

"Somos todos parte do que nos lembramos. Guardamos em nós as esperanças e os medos daqueles que nos amam. Contanto que exista amor e lembrança, não existirá perda de fato."
comentários(0)comente



Emanuel 06/10/2017

Esse livro foi arrebatador. Eu senti a própria Cassandra Clare tirando meu coração e drenando meu sangue por completo, tudo bem, posso até ter sido hiperbólico, mas como não ser quando esse é ultimo livro da saga Instrumentos Mortais? Acho que se ela escrevesse mais 10 livros, eu não me importaria de ler.
comentários(0)comente



Mila 03/10/2017

Minha relação com a série "Os Instrumentos Mortais" é um pouco estranha. Por algum motiv, só gostei dos volumes de número ímpar. Juro que não é TOC.
Sendo assim, depois do meu desapontamento mortal com Cidade das Almas Perdidas, e de toda a minha surpresa com Cidade dos Anjos Caídos, eu estava bem apreensiva para o encerramento da trama. Apreensão essa que, juntamente com a minha preguiça, me fizeram demorar três anos para finalmente ler Cidade do Fogo Celestial.
Para minha surpresa, porém, percebi que estava adorando a leitura. Me dei conta do quanto tinha sentido falta daquele mundo, e principalmente dos personagens. Em pouco tempo, já estava totalmente envolvida na narrativa.
Até chegar a Parte Dois.
Cassandra Clare resolveu, por algum motivo, deixar a fantasia urbana de lado por algumas paginas e, por mais que a ideia inicial tenha sido boa, toda a vibe de Percy Jackson que ela tentou trazer para a história não combinou com sua escrita. Os conflitos foram extremamente previsíveis, e as cenas de luta, sem emoção alguma.
Apesar disso, a autora conseguiu dar à série um desfecho satisfatório e um epílogo um tanto quanto surpreendente. É claro o quanto sua escrita evoluiu ao longo da ser e, para amantes de fantasia YA, não vejo porque não lê-la
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jezreela 28/09/2017

Final fraco
Desde o terceiro livro que a história veio ficando clichê e um bocado graca. E o final foi bem isso: Clichê e fraco
comentários(0)comente



Biel 28/09/2017

A saga que nunca tem fim...
A minha vontade em terminar a saga dos Instrumentos Mortais era minúscula, haja visto que eu nunca me senti muito ligado à estória em geral (apesar de adorar o mundo e ser fã de carteirinha de As Peças Infernais), porém, gostei da segunda (sim, por que pra mim a finalização do livro 3 ainda é a melhor!) conclusão dessa estória sem fim (haha, por que né, tem mais milhões de séries depois dessa). Acho que vou ler sim Os Artifícios das Trevas (gostei bastante da Emma).
comentários(0)comente



Safira 27/09/2017

Jace e a tal da camisinha (spoiler)
O que esperávamos (ou era só eu?) enfim acontece no sexto e último livro da série: os finalmentes da Clary com o Jace. Sempre que o casal dava a entender que iria rolar, algo acontecia (seja o Jace tentando matar a Clary no ato ou o mesmo estar sendo controlado pela peste do Sebastian). O importante é que os dois tem seu momento íntimo e pasmem: não poderia ser num momento ou local mais apropriado (só que não). Como caçadores de sombra são gente como a gente, só que com um trabalho mais cansativo (!!!), foi legal da parte da autora abordar o sexo seguro e dar a entender que Jace usou camisinha. Fico imaginado Jace fazendo os preparativos para a viagem até Edom, a dimensão demoníaca, se questionando o que seria importante levar enquanto enfiava um camisinha no bolso (até pq nunca se sabe, né?).

Btw, o desfecho da série foi razoável. Um pouco triste pelo que aconteceu com o Simon mas mais feliz ainda com o final dele. Vou sentir saudades mas a Cassandra deu um jeitinho de enfiar a Emma, Julian e os 6 irmãos pra fazer a continuação da série (uma mercenária dessas, bicho).


Lopes 11/09/2017

"Livremente servimos.Porque livremente amamos, conforme nosso árbitro.De amar ou não;assim nos erguemos ou caímos"
Ao longo de 6 livros, Cassandra desenvolveu um universo completo de caçadores de sombras, lobisomens, vampiros,fadas, feiticeiros...Com personagens apaixonantes e bem desenvolvidos,a história se torna cativante e é impossível se desgrudar dos livros,cheia de mistérios e reviravoltas e árvores cronológicas extremamente complicadas Cidade Do Fogo Celestial,da aos Instrumentos Mortais,um final não esperado,mas um final digno de um enredo tão bom.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Rebeca 24/09/2017minha estante
Perfeito, vc descreveu exatamente o que penso sobre essa saga...




181 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |