Refúgio

Refúgio Harlan Coben




Resenhas - Refúgio


132 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Desi Gusson 09/09/2012

'Supermistério' x 'Superego'
Pra começo de conversa, eu não sabia que Refugio poderia ser tomado como continuação da série do Myron Bolitar. O que eu sabia é que o protagonista, Mickey, já havia aparecido em Alta Tensão, mas acreditei que essa seria uma nova série e que portanto não teria problemas em começar a ler por esse.

De qualquer forma há sim pequenos spoilers dos livros anteriores, porém não encontrei nenhum buraco nas informações nem dificuldade em captar a estória. Acho que vai de cada leitor escolher se topa ler Refúgio antes da série do Myron.

Tudo nesse livro se traduz em mistério.
Seja ele grande ou pequeno, com respostas boas, ruins ou nenhuma, cada canto de Refúgio tem um enigma a ser desvendado e o moleq digo, Mickey, está mais que disposto a isso!

Ok, Mickey foi um ponto baixo da estória para mim. Como qualquer adolescente ele tem uma mente inquieta, mas como estamos dentro da cabeça dele a narrativa inteira, as divagações ficam cansativas. Sério, entendo que o garoto é um investigador nato, mas a lenga lenga sarcástica me fez desejar uma narrativa em 3ª pessoa.

Ainda falando do Mickey e de como ele poderia ser um mocinho melhor: o menino é grande, alto pra caramba e tem um ego duas vezes maior que ele. Sempre que tem uma chance, começa a discorrer sobre suas qualidades, habilidades e companhia com uma falta modéstia. Tipo: não que eu esteja me gabando, mas sou phoda, sabe? Só estou dizendo
Se isso já é irritante no nosso cotidiano, imagine no nosso protagonista!

MAS, pelo menos, os personagens coadjuvantes são um verdadeiro backup team! Não só no enredo, Ema e Colherada salvam o livro do Mickey e deixam tudo mais leve e divertido com suas tiradas sarcásticas ou muito inocentes. Sua vontade de solucionar os mistérios, principalmente a coragem de se envolver neles, me fez admirar essa dupla. Sério, as coisas que Mickey tem de enfrentar são no mínimo muito perigosas e até meio sinistras.

Enfim, é difícil achar amigos que topem invadir a casa de uma velha medonha no meio da noite. Ema e Colherada merecem todo o crédito por na verdade se candidatarem a fazer isso!

Tive certa dificuldade em engrenar a leitura de Refúgio por ser um gênero a que não me dedico muito. Acho válido sairmos da nossa zona de conforto, seja ela qual for, sempre que possível. Essa zona pode dizer muito sobre a personalidade de uma pessoa, mas viver só nela nos deixa preguiçosos e meio inúteis, intelectualmente falando.

Bem, essa é a opinião de alguém que acredita na expansão da mente como forma de evolução, se você não concorda, tudo bem. Só se lembre disso quando estiver entediado de fazer as mesmas coisas de novo e de novo e de novo

Refúgio é um livro gostoso de ler, bom para passar o tempo e pensar um pouco. É impossível não ficar nem um pouco curioso com o final e com o que vem depois, em Seconds Away. Muitos ganchos e perguntas sem respostas ficam esperando o próximo livro, mas, ao contrário de muita gente, não achei isso frustrante. Pelo contrário, só serviu para me deixar ainda mais curiosa!

Recomendo Refúgio para fãs do Harlan que gostam de uma pegada mais Young Adult e para fãs de Young Adult que estejam atrás de uma coisa diferente e de qualidade!

Para essa e outras resenhas na íntegra, acesse:
www.desigusson.com
Valéria 18/09/2012minha estante
Vou ser sincera, eu sou fã do Harlan Coben, e digo que se eu não tivesse lido o livro Alta tensão não seria a mesma coisa. Na verdade o bom é ler totos os livros da série Bolitar primeiro e depois ler o Refugio, pois assim fica mais fácil conhecer o autor e os personagens, fiquei frustrada por Win não aparecer na história (nem pra dar uma pincelada assim como em Cilada), mas eu gostei mesmo assim. Isso não signifique que não der pra ler o livro sem conhecer Harlan Coben, mas é que pra mim que já acompanho foi mais fácil. Não vejo a hora de sair o livro novo.


Araggorn 03/10/2012minha estante
Tem vários livros com este personagem. Refúgio é o livro mais novo.

Blog: www.siriguelasaltitante.com.br


Araggorn 03/10/2012minha estante
Tem vários livros com este personagem. Refúgio é o livro mais novo.
Harlan é um ótimo autor!!

Blog: www.siriguelasaltitante.com.br


Bruna Rafaela 10/10/2012minha estante
Quando você fala da série do Myron,é falando de quais outros livros?


Be 28/02/2013minha estante
Isso que você interpretou como superego é na verdade a ironia/ sarcasmo do Mickey(do Harlan na verdade) se você tivesse lido alguns livros da série do Myron teria entendido com certeza depois de ter lido 3 livros do Myron, e outros 3 do Harlan, Refúgio foi o meu favorito


Samantha 22/11/2013minha estante
Refúgio é livro unico ? Ou vai ter continuação ?


Marcos Ogre 30/03/2014minha estante
Uau! Suas conclusões são extremamente parecidas com algumas minhas! Adorei sua resenha!

http://pensadoremserie.blogspot.com.br/2014/03/resenha-livro8-refugiobrincando-de.html


Ingrid Faria 24/04/2015minha estante
Que boa resenha!! Eu também não sabia que Refúgio era de uma série, comprei pela internet e estou esperando chegar. Ainda bem que como você disse dá para acompanhar.


Camila.Souza 20/02/2016minha estante
O Mickey não tem um superego, na verdade ele é sarcástico com ele mesmo, eu acho isso até engraçado. Acho que ele representa muitos jovens, apesar dele ser alto, forte, etc... ele age com um garoto de 15 anos de idade, com suas inseguranças de adolescente. Em momento algum o considerei chato ou muito menos tapado. ( não estou falando que você disse isso rsrsrs) Amei o Mickey, a Ema e o Colherada. É o primeiro livro que leio do Harlan Coben, e já estou pronta para viajar em outras histórias "misteriosas" dele. A cada fio solto esse autor dá um nó bem feito e entrelaça cada fiozinho solto que existe no enredo. :)




Luciana 26/10/2020

Suspense Policial
Nossa resenha de hoje é mais uma vez do Harlan Coben no livro "Refúgio". Diferente das outras o protagonista da história é um adolescente de 15 anos chamado Mickey. Ele vai morar com seu tio porque seu pai morreu e sua mãe está numa clínica de reabilitação. Após o sumiço da sua namorada, Mickey vai aprender que a força da amizade é tudo. O desenrolar da trama é incrível e o final é melhor ainda, mas ele te joga para o próximo livro.
Pela idade de Mickey não podemos esperar que ele faça uma investigação muito a fundo, ele comete erros e tem reações normais de um adolescente. Essa é uma história de suspense policial mais voltada para o público infanto-juvenil, apesar disso eu gostei bastante porque o Harlan escreve de uma forma maravilhosa que te prende do início ao fim. .
comentários(0)comente



Cris.Pimentel 19/05/2020

Trilogia Mickey Bolitar
Refúgio é o primeiro livro da trilogia Mickey Bolitar, caso você vá ler, esteja preparado para ler as continuações, pois o livro termina com um CONTINUA...
Gostei bastante deste primeiro livro, mas é um policial de adolescente, nada muito chocante e nada muito extremo.
comentários(0)comente



Fran 18/09/2020

Leia só se vc já tiver o próximo livro
Gostei da leitura , me conecte com os personagem, uma história envolvente.
Ficou bastante coisa sem explicação, mais acho que é por ter mais livros da série
comentários(0)comente



Andréa 19/07/2020

Sobrinho de Myron...
Michey se envolve facilmente em problemas como seu tio Myron...aventuras
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Dana Silva 13/07/2012

Refúgio
Refúgio é o primeiro livro da série protagonizada por Mickey Bolitar, sobrinho do nosso bom e querido Myron Bolitar. Mickey tem apenas quinze anos e acabou de perder o pai em um acidente automobilístico, a mãe ficou tão desnorteada a ponto de cruzar a fronteira da sanidade e se viciar em heroína. Kitty (quem aí se lembra dela fugindo, em Alta Tensão?) está numa clínica de reabilitação tentando se livrar das drogas e seu filho Mickey agora está morando com o tio Myron.

Tudo começa quando Ashley, namorada de Mickey desaparece misteriosamente da escola e não volta mais, e para completar Mickey passa em frente a uma velha casa abandonada na cidade e uma enigmática idosa fala pra ele que seu pai não está morto, e desaparece entrando na casa. As coisas não parecem ter ligação, certo? ERRADO. Tudo nos livros do Coben tem ligação entre si, até as coisas que podem nos parecer irrelevantes terão um significado quando o autor for explicar a trama e resolver o mistério. E isso é o que eu mais gosto nos livros do Harlan Coben.

Em Refúgio reencontramos personagens que já nos foram apresentados em outras histórias, da série Myron Bolitar, como a mãe de Mickey, Kitty, o seu pai, Brad, Esperanza, etc. Myron Bolitar aparece durante quase todo o livro mas é apenas coadjuvante pois a história é narrada em primeira pessoa por Mickey, mas posso garantir que ele é tão apaixonante quanto o tio. Inteligente, porte atlético, alto e com aquela ironia já conhecida da família Bolitar.

Para resolver esse misterioso caso, nosso querido protagonista vai contar com uma ajuda pra lá de especial e excêntrica, seus novos – e únicos – amigos: Ema e Colherada! Apesar de ser um mistério e a questão abordada nele ser bem pesada e tensa, o clima do livro é bem ameno e carregado de bom humor e tiradas inteligentíssimas por parte de Ema e Mickey. Colherada é fonte de risadas garantidas com suas sentenças aleatórias.

Claro que eu não vou estragar a surpresa contando o que é o enredo e o tema não é? Isso vocês terão que descobrir quando lerem. Mas posso adiantar que o livro é muito bom mas tem um final frustrante, simplesmente pelo fato de que o final não é o final!!! O livro tem continuação e ele acaba numa cena crucial! Então, fica a dica, se você não gosta desse tipo de final, sugiro que aguarde os próximos lançamentos para ler em sequência.
Alle 14/01/2013minha estante
Ansioso para o próximo livro, aff que final perfeito.




Suliany 14/07/2020

Clichê
História de Mickey Bolitar em busca de sua namorada desaparecida e da verdade sobre seu pai.

Livro muito clichê, parece que pronto pra virar filme. Boa história. Final fica um gancho para continuação. Argh!
comentários(0)comente



Vanessa.Liandro 26/10/2020

Então...
Primeira vez que leio Harlan Coben e não consegui me conectar com a história. A escrita do autor é bastante fluida, fazendo com que o andamento da história seja tranquilo. Mas o resto simplesmente não funcionou: personagens pouco cativantes (detestei o Mickey mais do que todos), o protagonista tem atitudes bastante arrogantes e muito impulsivas (principalmente em se tratando de querer resolver tudo sozinho) e, claro achei que a resolução de algumas situações eram bem inacreditáveis para um adolescente resolver.
Enfim, provavelmente não vou ler mais nada do autor, afinal há autores que trabalham melhor seus mistérios e personagens.
comentários(0)comente



Rodriguinho @literario.rojo 26/04/2020

O final do livro despertou mais interesse e o gancho que deixa para ler o próximo da série do personagem Mickey. Desde então achei a leitura razoável.
comentários(0)comente



Leandro 22/05/2020

Um thriler eletrizante no já conhecido estilo de Harlan Coben, que prende a atenção.
comentários(0)comente



Malphus 13/05/2020

Não funcionou
Em algum momento eu acredito que o agente de Harlan Coben disse que histórias com trios de adolescentes estavam fazendo sucesso e que ele deveria tentar escrever uma série pra pegar a onda. Bem, não funcionou.

Nesse primeiro livro de uma série (que eu não pretendo acompanhar) Harlan nos apresenta um rapaz de 15 anos que se vê quase órfão. O pai morreu tragicamente e a mãe está internada em uma clinica pra dependentes químicos. Ele vai morar com o tio que é o personagem principal de outra série do autor, Myron Bolitar.

O motivo da história não ter funcionado pra mim foi que tudo é carregado de clichês e exageros. Na nova escola ele faz amizade com uma menina rejeitada e um menino que obviamente se torna o alívio cômico da trama. Além de virar inimigo do capitão do time de basquete que (surpresa!) é justamente o esporte que ele gosta e pratica. Já viu isso em alguma lugar? Essa foi a parte clichê.

A parte exagerada está no próprio personagem. Pra um menino de 15 anos ele é altamente capacitado. Tem 1,93m de altura, luta jiu-jitsu, joga basquete como profissional, sabe dirigir e tem talento natural de detetive. Outra característica é o humor cínico do personagem que só faz sentido pra alguém que tenha mais de 30 anos e já superou o ensino médio e tudo que vem com ele. Coben parece ter esquecido o que é ser adolescente.

No livro ele corre atrás, de forma obsessiva, de uma namoradinha que ele conheceu três semanas antes e que simplesmente deixou de ir a escola. Além de tentar entender as circunstâncias em que seu pai morreu ao ouvir uma velha na rua dizer que ele ainda está vivo. E conforme ele avança na investigação e tudo vai ficando perigoso é inevitável você se perguntar: Porque ele não chamou a polícia? Ou pelo menos conversou com algum adulto sobre o que estava acontecendo.

O jeito como ele tenta resolver tudo sozinho torna a historia muito inverossímil. Ele deveria ser apenas um adolescente normal que não é a prova de balas. Ele não é um bruxo, ou um semideus, ou um tributo, ou veio de outro planeta. Muito menos um adulto. É inacreditável a liberdade que ele tem pra agir e ninguém parece se importar com o que ele apronta.

A trama principal que vai ser levada para os outros livros, particularmente, não me atraiu. E final apressado e sem sentido foi o ultimo prego num caixão de uma série que, pra mim, já nasceu morta.
comentários(0)comente



Fephs 03/10/2020

Arena Literária - QUIZ
JOGADA MORTAL
13. Como Esperanza se referiu a pessoa que estava na terceira linha esperando para falar com o Myron?
comentários(0)comente



Thaís 25/07/2013

De arrepiar
Harlan Coben é um Gênio ♥

Não sei nem como descrever o que achei desse livro, no fim juro por Deus me arrepiei toda.

A história é magnifica, é de uma genialidade só.
Ansiosa para ler o livro 2 Mickey Bolitar.

O detalhe da história, as pessoas, o cenário em que se passa, me senti como se fizesse parte da história, até os sentimento de Mickey eu senti; Simplesmente PERFEITO ♥
Dani 25/07/2013minha estante
Perfeito! Foi exatamente isso que senti lendo esse livro. No começo fiquei um pouco preocupada por ser um livro voltado para adolescente (eu sou adolescente kk). É que o Coben nunca tinha escrito um YA. Mas é ótimo.




WallanS 07/08/2013

Sem graça, sem sal, sem Coben.
Um livro completamente descartável. Nunca achei que uma história protagonizada por um adolescente fosse ser tão sem graça. Uma trama que não anda, não atrai, não estimula a pensar e a desenvolver teorias, a entender e completar lacunas na história, a tentar solucionar quebra-cabeças, etc. Coisas tão presentes em outros livros do Coben, tais como: Cilada, Não Conte a Ninguém, Desparecidos para Sempre, Quando ela se foi.

Enfim, um livro que não está a altura do autor. Esperava mais, muito mais.
Ninha Machado 22/08/2013minha estante
Então nem te recomendo a ler o segundo, Uma questão de segundos. Apesar de concordar que os livros que você citou são melhores, eu gostei de Refúgio, achei a história interessante e, como sempre foi uma história que não imaginei. O segundo livro realmente deixou a desejar, por ser Harlan Coben, espera uma trama bem mais envolvente. Agora aguardo o terceiro, para ver se apaga essa leve decepção com o segundo. Boas leituras!


WallanS 22/08/2013minha estante
haha Nao em recomende, por favor! srsrs Ninha, eu até pensei em comprar o segundo, mas depois que li Refúgio tirei completamente de idéia.

Vi que voce deu 5 estrelas e favoritou... Bem, eu nao gostei mesmo e jamais daria 5 estrelas num livro que eu estava implorando pro final chegar logo.




132 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |