A Destinada

A Destinada Paula Ottoni




Resenhas - A Destinada


13 encontrados | exibindo 1 a 13


Julia G 17/12/2012

A Destinada - Paula Ottoni
Resenha publicada originalmente no blog http://conjuntodaobra.blogspot.com

"- Está vendo aquela estrela? - Joe me perguntou, apontando para o astro mais luminoso do céu, depois da lua, respondi que sim. - Ela é a mais brilhante entre todas as outras, que só fazem seu trabalho de maneira apática e tradicional. Ela é especial e se destaca porque é diferente de todas, é a que mais acredita em seu potencial. E isso a faz irradiar.
Aquelas palavras mexeram comigo. Eu estava enfeitiçada pelo discurso poético dele, algo que nunca vira ninguém mais fazendo.
- Vou chamá-la de Eliza."

Eliza sempre teve visões sobre o futuro, mas as visões a haviam abandonado por algum tempo. Quando voltam, vêm assolá-la de uma maneira ainda mais assustadora: um rapaz, de quem ela não se lembra, é sequestrado dentro de um trem... A visão é atordoante e pela primeira vez Eliza não pode ajudar aquele com quem sonhou, já que não sabe quem é, muito menos onde pode estar. Ao menos é o que ela pensa.

Em uma aula de educação física Eliza desmaia, e "sonha" com um lugar diferente, onde está junto ao mesmo rapaz do sonho: Joe. Ele pede sua ajuda, mas diz que não pode revelar nada sobre sua própria vida. Um misto de evidências levam Eliza a descobrir a verdade sobre Joe: Isaac Joseph Carter, seu amigo de infância, seu primeiro amor. Com um motivo a mais para salvar a vida daquele garoto, Eliza deixa a casa onde vivia com sua mãe e sua irmã nos Estados Unidos, vai a casa de seu avô, onde talvez descubra mais sobre Joe, e parte para Bolonha, na Itália, atrás da última chance de ter aquele que ama ao seu lado.

E ela, que parte sozinha para essa aventura, não fica assim por muito tempo: está sempre acompanhada pelos amigos que faz e é auxiliada por seus sonhos e visões, que a guiam em sua missão.

A Destinada, de Paula Ottoni, livro fofo e romântico, parece revelar de cara a personalidade de sua autora, a quem eu descreveria exatamente com as mesmas palavras. Mesmo não conhecendo a Paula, percebe-se que tais características são intrínsecas nela, pois não parece que conseguiu ficar indiferente ao que escreveu na obra. Com um vocabulário rico e uma escrita fluida, a história decorre maravilhosamente bem, e é incontrolável a torcida para que dê tudo certo. Adorei o modo de escrever e desenvolver os pensamentos da Paula, aprofundando-se naquilo que era mais importante e deixando de lado algumas coisas supérfluas.

Todos os pontos tiveram alguma explicação, ainda que não sejam integralmente satisfatórias; soluções que são apenas suposições sem muitas lógicas ou evidências acabam deixando ainda mais perguntas. Como, por exemplo, a forma como Joe sabia as "regras" dos sonhos, ou o porquê de um "estar vidente" para Eliza, entre outras coisas que poderiam ser melhor desenvolvidas. Outra coisa que ficou um tanto estranha foi a questão da divisão da herança após o desenrolar dos acontecimentos, já que os aspectos penais, pelo menos no Brasil, não influenciam nas questões civis de sucessão (coisa de estudante de direito).

Os personagens foram bem construídos em sua essência, física e psicológicamente. Adorei principalmente vovô Robert e Vicky, que lembram detalhes de minha própria vida. Queria ter conhecido um pouco mais de Joe no presente; o que fazia, como pensava. Sobre ele, o foco ficou apenas na relação com Eliza, mas não em sua própria vida. Tal aspecto pode ter se desenvolvido dessa forma em virtude da narração em primeira pessoa. Sobre a protagonista, é perceptível sua evolução durante a trama, já que no começo parecia uma adolescente reclamona, mas que se tornou uma mulher decidida e forte.

Afora os poucos detalhes que ficaram vagos, a leitura foi divertida e relaxante, romântica na medida certa e ótima companhia para os momentos de lazer.
comentários(0)comente



Sandy 22/07/2013

Resenha do Blog Lady of the Books
O livro nos conta a história de Eliza, uma brasileira que mora nos Estados Unidos atualmente com sua mãe que é americana e sua irmã mais nova em Iowa, onde sua família por parte de mãe mora. Tendo seus pais separados o seu pai mora no Brasil, em Rio Grande do Sul. Ela é uma garota de 18 anos e mantém um segredo... é vidente, e só quem tem o conhecimento dele são a sua mãe e sua irmã.

Depois de dois anos sem ter uma visão, em uma certa noite em seu sonho ela tem a visão de um rapaz desconhecido, em um trem onde é sequestrado, não conseguindo enxergar o seu rosto. Ao acordar, fica infeliz por ter voltado essas coisas de visão no qual ela não gostava tanto. Ela não conta a mãe e a irmã no que acontecera novamente para não ter que ser levada ao psiquiatra, então resolve se arrumar e ir para o colégio normalmente.

Até certo momento no colégio tudo parece tranquilo novamente, até que na aula de educação física ela desmaia e quando abre novamente os olhos ela está em um lugar totalmente diferente, em uma outra dimensão na qual chega a pensar que tinha morrido. Ela vê um rapaz lindo de olhos azuis de cabelos preto chamado de Joe. Pensou que poderia ser um anjo que estava recebendo-a, mas sua ideia é logo descartada quando o rapaz fala com ela explicando como chegara naquele lugar e pedindo sua ajuda, pois havia sido sequestrado e tinha somente 7 dias de vida, porém ele não poderia dar muitas informações sobre ele, como, o lugar onde estava e quem o havia levado pois seu destino de morrer estava traçado e ele próprio não poderia mudar, somente outra pessoa poderia mudar o seu destino, então ela deveria investigar sobre ele para poder achá-lo e livrá-lo da morte.

Após alguns encontros com ele em outra dimensão, a relação entre os dois se torna mais intenso. Eliza tem mais visões sobre o assunto, descobre mais coisas sobre Joe e encara a aventura de sair de casa para achar o rapaz e fazer o que tinha se comprometido com ele. Ao encarar essa situação sozinha em outro país ela conhece várias pessoas e um que irá muito ajudá-la, chamado William, que se interessa por ela logo que a vê.

Minha opinião: Queria primeiramente agradecer pela oportunidade que a autora me deu de participar de seu booktour e poder ler e divulgar mais um livro maravilhoso escrito por mais uma de nossos talentosos escritores nacionais.

A narrativa do livro flui muito bem e é muito agradável de ler. A página corre rapidamente em nossas mãos e ficamos extremamente ansiosos para saber como a história irá se desenrolar e como a relação dos personagens irão seguir. É uma história que instiga o leitor pela sinopse e ao começar a leitura realmente surpreende o leitor com um ponto criativo ao relatar sobre a Eliza e seu dom paranormal.

Dois pontos deixaram um pouco a ser desenvolvidos melhor em minha opinião, pois a intensidade da relação de amor entre Eliza e Joe não conseguiu me convencer em tão poucos dias, em poucos encontros e em curtos tempos que os dois tinham juntos naquela dimensão, apesar da descoberta que Eliza teve sobre o rapaz depois. A relação dela com o Will também foi rápido demais, em uma espaço de tempo tão curto, a personagem chegou a pensar se deveria ficar com o rapaz ou se deveria ainda colocar esperança em um futuro namoro com Joe, que no decorrer da história nos mostra a incerteza no relacionamento dos dois.

Fora isso, o desenvolvimento da história flui super bem e a investigação nos deixa extremamente grudados no livro para poder acompanhar a aventura de Eliza. Podemos acompanhar todos os seus sentimentos em relação a si mesma, e como ela superou suas fraquezas, e seu medo. Sinceramente ela passou por coisas que realmente me deixou nervosa junto com ela mostrando um personagem imperfeita como todos nós somos, um ser humano dotada de fraquezas. Quem se sentira bem ao sair de casa, não poder contar para ninguém para onde vai e o que precisa fazer, contando mentiras para todo mundo e ainda por cima viajar para um país sozinha sem saber por onde começar? Graças ao seu dom e com ajuda de algumas pessoas ela irá seguir em frente a sua jornada.

Recomendo, é uma leitura emocionante!
comentários(0)comente



Jéssica (@aequipenerd) 29/11/2012

A Destinada {resenha para o Lendo & Comentando}
Já conhecia outros livro da Paula Ottoni, Uma Princesa Em Meu Lugar, mas só superficialmente, ainda não havia lido nada dela. Foi então que umas semanas atrás a Paula (que é uma fofa!) entrou em contato perguntando se a Amanda ou eu tínhamos interesse em resenhar A Destinada. Depois de ler um pouco sobre ele (e ficar completamente encantada!) me candidatei, que sorte a minha ter me disposto a ler. A Destinada é uma obra incrível!

Eliza é uma brasileira, mora com sua mãe, Nicole, e irmã, Victoria, nos Estados Unidos desde que ela e Daniel, pai de Eliza, se separaram quando a garota tinha apenas sete anos. Mas o que é realmente incomum sobre Eliza é que ela tem um dom muito especial e raro, ela é vidente. Durante anos da sua vida, enquanto via o futuro ela tentava modificá-lo, ajudar as pessoas na medida do possível, avisando sobre furacões e coisas do tipo, mas esses flashs do futuro ficaram aproximadamente dois anos sem acontecer.

Depois de um dia absolutamente normal Eliza vai para a cama e tem uma visão, um garoto que, aparentemente, ela não conhece está em um trem e ele será sequestrado. Durante a visão a garota tenta ver claramente o rosto dele ou onde estava, mas não consegue porque estava a noite. Ao acordar, desesperada, ela nota algo ainda mais incomum: ela nunca tinha visto o futuro de alguém que não conhecia.

Para não preocupar sua mãe e irmã ela não comenta nada sobre o acontecimento da noite anterior e vai para a escola, afinal são os últimos dias dela ali, já que estava se formando. Tudo corre bem até que ela tem uma espécie de desmaio durante a aula de educação física, mas isso não é tudo: ao abrir os olhos ela está numa floresta linda e completamente estranha. O primeiro pensamento da menina é que está morta e que aquele é o paraíso e a aparição de um rapaz de cabelos negros e olhos azuis penetrantes só a faz ter certeza disso, ela havia morrido e estava no paraíso!

Ela não está morta, encontra-se em outra dimensão, e o lindo rapaz, Joe, não é um anjo. Ele a levou ali para pedir ajuda pois a vida dele corria perigo, não, na verdade ele iria morrer em apenas alguns dias e nada podia fazer para mudar isso, só alguém de fora, só alguém que pudesse fazer um desvio em seu destino por causa de uma capacidade sobrenatural poderia salvar sua vida.

Os dois têm alguns encontros nessa outra dimensão e começam a se envolver profundamente, mas tais encontros tem um fim justo quando ela descobre quem ele é o motivo de ter se envolvido com ele de maneira tão rápida. Eliza tem que embarcar em uma jornada muito perigosa para salvar Joe, longe de todos e contando apenas com seus instintos, será que ela será capaz de salvá-lo?

Bom, como eu disse antes, nunca tinha lido nada da Paula, mas ao ler A Destinada eu posso dizer que ela já figura na minha lista de autores favoritos, bem como esta obra está na minha lista de livros favoritos. Gostei muito, mas muito mesmo da forma como ela desenvolveu a trama de A Destinada, mesmo tendo desgostado de algumas coisas.

Bom, comecemos pelos pontos positivos: a estória é muito bem pensada, rica em detalhes e descrições, mas sem se tornar descricionista — algo que acaba com a minha paciência durante uma leitura é o tal de descrever até quantos grãos de poeiras tem no lugar —, também gostei da Eliza (ela é bem decidida!) e me apaixonei pelo Joe e pelo Will — ele só aparece mais para a metade do livro. O fato de eu ter shippado os dois personagens que são, tecnicamente, rivais é muito, mas muito raro!

Uma coisinha me incomodou no livro, um pequeno detalhe, mas eu presto muita atenção nesse tipo de coisa (chata que sou!). Tem um erro de digitação que confundiu um pouco a minha cabeça durante umas páginas, já entrei em contato com a Paula apontando-o (se é que realmente é um erro!), para que ela possa corrigir se for o caso. Nada que seja tão ruim assim, né?


Quem me segue no twitter viu que eu comentei que estava com um "aperto no coração" por ter terminado o livro e ele não ter continuação. Pessoal não foi o caso, fiquei com esse sentimento porque esse livro não tem continuação e eu queria muito um pouco mais da história da Eliza e Joe, o que eles fizeram depois do final. Hora de revelações constrangedoras: em certas passagens eu chorei lendo! Tinha algum tempo que não chorava enquanto estava lendo, A Destinada possui algumas cenas muito emocionantes.

Antes de terminar a minha resenha eu quero comentar uma coisa, li — não me lembro onde — que o sentimento da Eliza e Joe era muito forçado. Pessoal, uma amiga minha era apaixonada desde criança por um garoto da nossa sala, mas ele mudou de cidade e eles não tiveram oportunidade de ficar juntos. Só foram se reencontrar muitos anos depois, na faculdade (os dois estão fazendo o mesmo curso), e estão juntos desde o primeiro período, um amor de infância que só deu certo depois de vários e vários anos.

Outra coisa que não posso deixar de comentar a respeito desse livro é que ele não foi publicado por nenhuma editora brasileira. Tenho certeza que se fosse uma autora internacional várias editoras estariam correndo atrás dos direitos para publicar aqui, mas estamos cansados de saber que nossos autores não têm lá muita atenção das editoras nacionais, não é mesmo? Uma coisa que eu acredito que devia mudar e rápido!

"— Sim. Ele nunca te esqueceu, Eliza. Lembro-me que quando ele saiu de casa para ir morar na Itália, me disse uma coisa. Prometeu que, não importava quando, se te encontrasse outra vez algum dia, não te deixaria escapar de novo."

"— Está vendo aquela estrela? — Joe me perguntou, apontando para o astro mais luminoso do céu, depois da lua, respondi que sim. — Ela é a mais brilhante entre todas as outras, que só fazem seu trabalho de maneira apática e tradicional. Ela é especial e se destaca porque é diferente de todas, é a que mais acredita em seu potencial. E isso a faz irradiar.
Aquelas palavras mexeram comigo. Eu estava enfeitiçada pelo discurso poético dele, algo que nunca vira ninguém mais fazendo.
— Vou chamá-la de Eliza. "
comentários(0)comente



Aione 04/09/2012

Conheci o trabalho de Paula Ottoni através da leitura de "Uma Princesa em Meu Lugar" e já havia admirado a narrativa da autora. Com "A Destinada", posso dizer que minha admiração cresceu.
Houve um nítido crescimento na escrita de Paula. A autora visivelmente tem jeito com as palavras, a leitura reflete uma escrita feita de maneira confortável, por alguém que tem a habilidade de escrever. Isso já era visível em seu outro livro, mas A Destinada demonstra que a prática só leva a resultados ainda melhores.
Apesar de só ter lido esses dois trabalhos da autora, talvez já tenha identificado um padrão: o gosto de Paula por misturar a primeira com a terceira pessoa em sua narrativa. Nos dois livros, essa estrutura está presente e isso me agradou porque é, também, um hábito meu. Não sei se é o caso da autora, mas, falando por mim, gosto dessa mistura porque cada tipo se adapta melhor a certas situações, há coisas que só são permitidas por meio da primeira pessoa e vice-versa.
Sobre a história em si, achei original, ainda que não totalmente desprovida de clichês – o que não é uma crítica, ainda mais por gostar de clichês, quando bem aproveitados. Paula uniu pitadas de suspense, sobrenatural, aventura e uma ótima dose de romance para criar a história e foi feliz nessa mistura.
Alguns pontos não me convenceram totalmente. Em determinado momento, há o surgimento de um romance. Porém, achei que tudo aconteceu muito rápido, que foi muito curto o espaço de tempo para a intensidade e a aceitação desses sentimentos. Também, com relação a parte do mistério, houve uma atitude do “vilão” que não fez muito sentido para mim, ainda que tenha sido necessária para outras partes do enredo acontecerem.
Ainda, achei também que faltou uma maior conexão entre passado e presente sobre a questão da vidência da protagonista. É dito no livro que ela sempre teve as visões, contudo, em certa parte da história (não é um spoiler), ela se depara com um antigo diário de sua infância e não há citação alguma dessas visões. Acredito que, se ela sempre teve essas visões e elas a perturbavam tanto, deveria haver pelo menos alguma menção a isso, como uma demonstração de uma de suas preocupações. É claro que nem todas as páginas do diário foram lidas e mostradas ao leitor, mas acho que teria sido interessante a menção desse fato nesse momento.
Embora alguns pontos tenham ficado um pouco vagos ou não tão convincentes para mim, a leitura foi bastante agradável! Mesmo com essa pitada do sobrenatural, o que poderia me desmotivar já que não sou a maior fã do gênero, li com um bom ritmo e um bom envolvimento, gostando do que lia. Essa pitada não torna a história sobrenatural, apenas essa questão da vidência assim poderia ser classificada. De resto, tudo pertence ao mundo em que vivemos. Agradeço à autora pela possibilidade da leitura e a parabenizo por seu trabalho, com certeza terei curiosidade de ler suas futuras obras! Indico o livro a todos que buscam por uma leitura leve, agradável e jovial!
comentários(0)comente



Giovanna 17/02/2013

Resenha para o blog Sonhando com Livros
Resenha no link: http://sonhando-com-livros.blogspot.com.br/2013/01/resenha-destinada.html

Eliza é brasileira e mora com sua mãe (Nicole) e sua irmã (Victoria) nos Estados Unidos. Mas ela não é uma garota comum, ela tem um dom muito raro, ela é vidente. Mais esse não é tanto o problema pois ela tem esse dom a muito tempo, e sempre tenta ajudar as pessoas quando suas visões são acidentes ou coisa do tipo. Além do mais que suas visões haviam parado por um tempo..

Quando num dia normal, Eliza vai para a cama, e tem uma visão. Mais não é uma visão qualquer, Eliza vê um homem que até então não conhece dentro de um trem e que vai ser sequestrado. E outra coisa estranha: É a primeira vez que Eliza tem uma visão com alguém que ela não conhece.

Ela até fica horas, pensando em quem seria aquele rapaz mais mesmo assim volta a viver sua vida normal. Quando numa aula qualquer de Educação-Física ela desmaia, só que não é uma visão, a impressão que ela tem é que morreu e está no paraíso, pois consegue se ver, e falar como bem entender.

Até que um rapaz de cabelos escuros aparece - e ela imediatamente acha que ela morreu mesmo e que ele é um anjo - só que ele não é um anjo, ele está ali para pedir ajuda. Ele fez esse contato com ela para pedir que salve ele, e que é a única que pode fazer isso.

Depois do seu ultimo contato com o rapaz, Eliza se vê pensando em quem seria ele, e como ela faria para ajuda-lo. Até que ela chega a uma conclusão: o rapaz dos cabelos escuros é Joe. Joe é seu amigo de infância, então na mesma hora ela decide que vai para casa do avô para saber mais sobre Joe.. Será que ela irá conseguir salvar Joe?

Eu gostei muito do livro e meus Parabéns a Paula Ottoni, nunca tinha lido nada dela mais depois desse livro podem ter certeza que quero ler! O livro é em primeira pessoa, com uma narrativa fluida e envolvente.

Gostei bastante também da personagem principal, dos seus amigos, e familiares também! Achei que os personagens são bem construídos e foi bem difícil desapegar em?

É um livro fofo, mais com muita aventura e momentos mega empolgante! No começo também tem aquele suspense que me deixou ainda mais curiosa. Acho que essa resenha já está ficando grande demais então vou finalizar dizendo que recomendo bastante o livro e é mais um livro nacional muito bem escrito! Um beijo!

Resenha no link: http://sonhando-com-livros.blogspot.com.br/2013/01/resenha-destinada.html
comentários(0)comente



Leandro 21/02/2013

http://www.leandro-de-lira.com/
Eis mais um livro nacional lido. Confesso que após ter visualizado a capa e lido a sinopse de "A Destinada", eu fiquei no mínimo curioso. A premissa do livro parecia interessante. E foi. Com uma história singela e suave, eu concluí a leitura satisfeito e desejando outros livros da autora. A Paula tem tudo para conquistar muitos leitores.

[SINOPSE] Eliza Stewart tem um dom incomum. Ela é vidente. Sempre fez parte de sua vida salvar as pessoas com quem se preocupa, prevenindo acidentes e inconveniências que pré-visualizou em sua mente. Mas nada nunca se comparou ao tipo de visões que começa a ter aos dezoito anos, numa noite em que “vê” um rapaz sendo sequestrado de um trem. Os dois passam a ter “encontros” em sonhos, totalmente reais, ocasiões em que ele diz que será assassinado e ela é a única que pode impedir essa tragédia. Agora Eliza precisa reunir coragem, fugir de casa e sair em uma viagem incerta para tentar salvar essa vida e, quem sabe, recuperar seu grande amor.

Eliza é aparentemente uma garota comum. Vive com a sua mãe e sua irmã. Porém, ela esconde um segredo: é vidente. Com o tal dom de ser vidente, ela sempre tentou ajudar algumas pessoas, caso as mesmas estivessem prestes a sofrer algum acidente ou algo muito grave. Mas houve um tempo em que ela parou de ter essas visões. Até que em uma determinada noite, ao ir dormir, surge novamente uma visão.

Ela vê um homem desconhecido em um trem, e que está preste a ser sequestrado. O mais inusitado e estranho é que ela nunca havia tido uma visão de alguém desconhecido, essa foi a primeira vez.

Aos poucos, as visões vão se tornando mais constante com esse rapaz. E isso a apavora, porque ela sente que o rapaz está correndo o risco de morrer. Ela precisa fazer algo o quanto antes. E faz. Sai em busca de respostas sobre quem supostamente é o rapaz e tenta de alguma forma, salvá-lo.

"— Está vendo aquela estrela? - Joe me perguntou, apontando para o astro mais luminoso do céu, depois da lua, respondi que sim. — Ela é a mais brilhante entre todas as outras, que só fazem seu trabalho de maneira apática e tradicional. Ela é especial e se destaca porque é diferente de todas, é a que mais acredita em seu potencial. E isso a faz irradiar.
Aquelas palavras mexeram comigo. Eu estava enfeitiçada pelo discurso poético dele, algo que nunca vira ninguém mais fazendo.Aquelas palavras mexeram comigo. Eu estava enfeitiçada pelo discurso poético dele, algo que nunca vira ninguém mais fazendo.
— Vou chamá-la de Eliza."

Confesso que logo quando iniciei a leitura, esperava ser completamente fisgado pela história. Porém, não foi bem assim que aconteceu. A leitura demorou para engrenar. Compreendo que há livros, em que o início é lento e que a leitura demora um certo tempo para desenvolver. Mas o que me incomodou inicialmente nesse livro foi a protagonista. De imediato, ela me pareceu muito imatura e até um pouco irritante. Acredito que essa tenha sido a intenção da autora, porque aos poucos ela vai mudando, devido a vários acontecimentos e eu fui criando um carisma por ela.

As personagens foram bem construídas. Confesso que esperava que a autora focasse um pouco mais em algumas, como o Joe. O leitor apenas o presencia na história pelo seu relacionamento com Eliza. Talvez se a autora tivesse dado um foco interessante nele, a história teria se tornado ainda mais interessante.

Algumas soluções não me agradaram no geral. Não quero generalizar, apenas quero esclarecer que algumas soluções só aumentaram ainda mais dúvidas em minha cabeça; meio que não tiveram fundamentos coerentes. Porém, nada que atrapalhe muito a leitura.

O romance presente na história é fofo. Acredito que seja uma característica da autora, abordar romances singelos e até delicados. Não li outros livros da Paula, mas já li opiniões que confirmam o que eu exponho. Ela soube construir um romance que não atrapalhou a história. O que aconteceu foi o contrário, porque só deixou tudo mais interessante.

O Will, "amigo" da protagonista, me conquistou desde o momento em que surgiu na história. Ele possui características que facilmente fará qualquer leitor compará-lo com alguém que conheça. Sua personalidade inigualável e seu carinho por Eliza, só me fizeram gostar bastante dele.

Enfim, o livro é bom sim. Com uma narrativa agradável, leve e até delicada, pude observar o crescimento pessoal da protagonista e torcer por ela. Uma história legal que tem tudo para conquistar muitos leitores. Espero ler outros livros da autora, até porque ela tem futuro. Se tiver interesse e curiosidade, leia sem medo. Só não espere um suspense de tirar o fôlego, porque no mínimo irá se decepcionar.

Recomendo!

comentários(0)comente



AndyinhA 08/03/2013

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Já os dois personagens secundários, mas que querem fazer par romântico que eu não consegui sentir empatia e aí a história não se desenrolou como achei que pudesse ser. A tal pessoa que a faz viajar à Itália aparece pouco na história (e nem vou explicar o motivo porque aí é um mega spoiler), mas nas poucas vezes que aparecia não vibrava ou me fazia pensar ahhh eles têm de ficar juntos, não via algo romântico surgindo entre eles e isso ficou um pouco forçado no final.

Mas o personagem que mais achei mal aproveitado foi o amigo italiano que ela arruma. Ele é um personagem vivo, que deveria ficar sendo amigo de Eliza e ajuda-la a desenrolar toda a situação, e ele vêm bem, até que resolveu se apaixonar pela personagem, aí caímos na coisa “tenho-dois-caras-afim-de-mim” e o clichê.

A história é bem narrada, bem escrita e você realmente entende tudo que a autora quis dizer, poderia ser um pouco menos ‘enrolativa’ e isso iria melhorar bastante o livro, acredito que se a autora tivesse descrito mais os momentos loucos e às vezes divertidos de Eliza e do amigo italiano e menos os momentos de divagação, seria perfeito.

Para saber mais, acesse: http://www.monpetitpoison.com/2012/11/poison-books-promo-destinada-paula.html
comentários(0)comente



Bruninha Dal Fe 27/04/2013

A Destinada
No livro A Destinada vamos conhecer a historia de Elize e Joe dois amigos desde a infância que se conheceram quando eram crianças quando ela, sua mãe e sua irmã menor foram morar com o seu avô na fazenda. Eliza e Joe se tornaram amigos inseparáveis, so que para Joe a amizade se transformou em Amor, mas Elize na época era muito infantil e não quis saber de Joe.
Elize era uma pessoa especial, podia em muitos casos prever o que vai acontecer e tentar ajudar as pessoas que tanto ama.
Um livro apaixonante e com uma historia surpreendente, a Paula soube desenvolver uma historia de amor e sabedoria.
Um livro que prende o leitor do inicio ao fim, eu não consegui parar de ler, a cada pagina virada do livro queria mais e mais, eu ficava pensando quem poderia ser os personagens, adorei o Joe e a Eliza eles formam um casal perfeito.
Nem todas as pessoas que possuem um dom de prever os acontecimentos correm atrás para poder salvar a vida de quem realmente se ama, arriscando a sua, um ato de coragem e prova de amor.
Mais um livro nacional bem escrito que merece a sua atenção e reconhecimento.
comentários(0)comente



Cath´s 20/05/2013

Autor: Paula Ottoni.
Editora: Visual Editora.
Numero de páginas: 397.

Tenho que começar contando um caso engraçado, estou participando de um Book Tour com esse livro, então no dia que chegou eu tinha faculdade a noite e o levei junto, quando meu colega chegou disse: "Esse livro deve ser legal, a Dentista." Nossa, eu ri muito, tudo a vê a Dentista com A Destinada neh?!
Momento descontração passado vamos a resenha. o/
O livro é narrado por Eliza, ela mora Des Moines com sua mãe (Nicole) e irmã (Vicky) mais nova, quando sua mãe se separou do seu pai (Daniel) elas sairam do Brasil e foram morar com seu avô (pai da mãe dela, Robert ) em Jackson County, passado alguns anos sua mãe se mudou com as filhas para Des Moines.
Agora tem uma coisa engraçada sobre Eliza, tem tem visões, normalmente ela consegue evitar desastre, avisando as pessoas antes, quem sabe disso é somente sua mãe e irmã.
Acontece que um dia Eliza tem uma visão de um assassinato e um sonho com um homem, ela não conhecia esse homem ou conhecia? Porque estaria tendo essa visão com quem nem conhecia?
Logo depois ela descobre que pode se encontra com ele enquanto sonham (ou desmaiam) e conversarem, ele só não pode contar quem é e onde está, isso Eliza tem que descobrir sozinha se quiser salvá-lo da morte.
Foi um livro muito bom de ler, eu peguei ele e não consegui largar, eu até comentei um pouco com vocês enquanto lia no facebook.
Você vai se apaixona por Joe dês da visão, é tão fácil e inevitável e você fica torcendo por ele.
Eu gosto da Eliza, mas as vezes ela me irritava quando ficava com duvida ou quando conheceu Will. Como qualquer triangulo amoroso eu tive um personagem que amei e outro que queria bater.
Teve uma parte do livro que eu fiquei: OMG, não! O que vai acontecer agora? E isso me vez querer ler mais e mais, e assim acabou com uma noite de sono. Haha.
Ele é muito light de ler, você se envolve na história e não consegue sair dela. Eu adorei. Paula entrou pro auge da Carina Rissi que adoro de escritoras brasileiras, e que me convencem a cada vez ler mais livros brasileiros, pois estamos com ótimos livros!

Personagens.
Eliza: Eliza é absolutamente normal, tirando que tem visões, mas ela é insegura e ao mesmo tempo tenta lutar contra isso.
Joe: como disse é super fácil se apaixonar por Joe, além de educado ele tem aquele quê te mistério.
Will: ele é um fofo eu admito, mas faz muita pressão e não gosto dele não adianta.
Não posso falar de mais funcionarios senão estrago as surpresas do livro.

Enredo: ele te surpreende, toma rumos que você não imagina conhecendo a história, eu adorei.

Escrita: Paula escreve tão bem, é como se você estivesse na mente da Eliza mesmo.

Capa: a capa além de bonita combina muito com o livro, as torres, o cabelo da Eliza, tudinho.

Classificação: 10/10.

— Está vendo aquela estrela? - Joe me perguntou, apontando para o astro mais luminoso do céu, depois da lua, respondi que sim. — Ela é a mais brilhante entre todas as outras, que só fazem seu trabalho de maneira apática e tradicional. Ela é especial e se destaca porque é diferente de todas, é a que mais acredita em seu potencial. E isso a faz irradiar.
Aquelas palavras mexeram comigo. Eu estava enfeitiçada pelo discurso poético dele, algo que nunca vira ninguém mais fazendo.Aquelas palavras mexeram comigo. Eu estava enfeitiçada pelo discurso poético dele, algo que nunca vira ninguém mais fazendo.
— Vou chamá-la de Eliza.

http://www.some-fantastic-books.com/2013/04/resenha-destinada.html
comentários(0)comente



Letícia Kartalian 26/06/2013

Até onde você iria por amor?
Eu me encantei com a história de A Destinada e o livro, com certeza, entrou para os meus favoritos!

Eliza Stewart tem 18 anos, é filha de mãe americana e pai brasileiro, mora com a mãe, Nicole, e a irmã mais nova, Victoria –ou Vicky – em Des Moines, capital de Iowa.
Ela nasceu no Rio Grande do Sul, mas com a separação dos pais quando ela ainda era pequena e sua irmã, um bebê, a mãe voltou para seu país de origem, e ela cresceu na fazenda do avô em Jackson County, também em Iowa, onde viveu boa parte de sua vida.

Durante sua infância, também desenvolveu um dom, ou uma ‘anormalidade’, como ela mesma chama. Ela vê coisas. Ela prevê o futuro de pessoas próximas a ela, e com isso consegue salvá-las de alguma forma.

Mas e quando você tem a visão de uma pessoa totalmente estranha sendo sequestrada? E quando você encontra essa pessoa em sonhos?

Depois de aproximadamente dois anos sem ter nenhuma visão, ela sonha com um homem, num trem, sendo sequestrado.
O homem, Joe, volta em seus ‘sonhos’ – ou numa realidade paralela – pedindo ajuda, sua vida corria perigo e só ela poderia salvá-lo. Ela, mesmo sem conhecê-lo, aceita ajuda-lo, afinal, era para salvar vidas que ela era uma vidente, porém, essa seria a sua jornada mais difícil, mas perigosa e eletrizante.

Ao contrário de todas as outras vezes em que precisou salvar alguém, dessa vez Eliza estava sozinha, sem seus pais ou mais alguém da família e sem quase nenhuma pista de como encontrar Joe ou o sequestrador dele.
Guiada apenas por suas visões e instintos, além de raciocínio rápido, ela embarca em uma viajem sem saber quando voltaria e se voltaria...

Leia a resenha completa, com mais descrições sobre os personagens e quotes do livro no blog Literature Diary!

site: http://literaturediary.blogspot.com.br/2013/06/resenha-destinada-paula-ottoni.html
comentários(0)comente



Carolina DC 30/06/2013

O primeiro detalhe que me chamou a atenção foi a capa. Depois de ter visto a capa, fui pesquisar a sinopse e achei a trama muito intrigante. A personagem principal é Eliza, filha de um brasileiro com uma americana. Eliza nunca foi o que consideramos "normal". Quando mais jovem, ela tinha alguns sonhos premonitórios, mas nenhum tão grave quanto esse que ela está tendo aos 18 anos, onde vê um jovem sendo assassinado. Conforme a sinopse explica, ela começa a ter encontros com o jovem, e irá descobrir a sua identidade para tentar salvá-lo.
A premissa do livro é ótima e a trama sem dúvida é inovadora, mas no geral alguns pontos não me agradaram, como o fato do grande amor de Eliza ter acontecido aos seus 12 anos, assim como a maturidade emocional da irmã de Eliza, a Vicky, aos seus 11 anos. Em alguns momentos, o diálogo entre as duas era surreal, de tão elevado o teor de maturidade da garotinha. Além disso, a identidade de Joe, assim como de seus agressores e o motivo dos capangas não me convenceram. A própria viagem da Eliza sem justificativa e a falta de reação dos seus familiares também foi inacreditável.
Acredito que a trama tem um grande potencial, mas não foi totalmente desenvolvido. Os personagens no geral são cativantes, sendo que Will, um personagem secundário foi o que mais se destacou na minha opinião.
Em relação a revisão, diagramação e layout, encontrei vários erros de gramática, que poderiam ter sido corrigidos com uma revisão mais criteriosa.
Lane @juntodoslivros 06/07/2020minha estante
Oi, Carolina!
O livro é recomendado para a adolescentes?




Fernanda 25/01/2014

[Resenha] A Destinada - Paula Ottoni.
Olá!

Leitores a resenha de hoje é do livro A Destinada da nossa Parceira Paula Ottoni.A Destinada é um livro de amor como muitos outros que estamos acostumados a ler. Uma diferença que encontrei é que a história de Eliza e Joe não é melosa e não tem aquela coisa da mocinha ficar sofrendo porque algum capetinha os separou. (Risos!)
Eliza é uma garota comum um pouco antissocial (identificação total). Quando criança seu único amigo declarou que a amava e queria ser seu namorado. Sabe o que ela fez? Saiu correndo de medo porque ainda era muito nova para entender e reconhecer seus próprios sentimentos. E ficou anos sem reencontrar com Joe.

Depois de ficarem anos separados Joe reaparece na vida de Eliza, mas não de forma comum e sim em meio a sonhos conturbados ou até mesmo visões.

Joe está correndo perigo e Eliza é a única que pode salvá-lo. Para salvar o homem de suas visões (até então desconhecido, porque ela não o reconhece) Eliza foge para Itália, e lá ela conhece Will – lindo e apaixonante. Hehehe.
Will mesmo louco de amores por ela, faz de tudo para ajudá-la a salvar o seu grande amor, mesmo ela sabendo que ele não reconhece ela e que os dois podem não ficar juntos.
O final do livro é de se imaginar. A leitura é leve e divertida.

A Paula trata de amores que podem ficar anos separados. Mas como dizem, o verdadeiro amor apenas adormece.

Redes Sociais
www.adestinada.com
www.paulaottoni.com

site: http://fernandabizerra.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Acad. Literária 10/12/2015

RESENHA - A Destinada
O dom de Eliza Stewart sempre ajudou a salvar a vida de quem ela mais ama. Desde a infância, ela vê coisas que ainda não aconteceram, mas que o destino se encarregará de fazer. Como vidente, Eliza já previu diversos acidentes que envolviam seus familiares; mas desta vez, o destino separou algo diferente para ela.
Como em um sonho, a jovem presencia o sofrimento de um homem intrigante que implora por ajuda. Após juntar coragem para fazer o que julga ser o mais certo, Eliza parte em uma aventura que reserva diversas surpresas, para salvar a vida daquele homem.
Em A Destinada, a trama tem como personagens principais Eliza Stewart, Joseph Isaac Carter e William Rice. Eliza consegue ver o sofrimento de Joseph a quilômetros de distância e William é o grande amigo que ela faz na Itália enquanto tenta salvar a vida de Joseph, mas o amigo logo se vê apaixonado pela estadunidense – o que caracteriza um triângulo amoroso. Em pouco tempo, a autora nos apresenta o desenrolar dos acontecimentos de forma quase instantânea. Os diálogos são bem produzidos, tanto quanto os personagens, mas a forma dos acontecimentos e conversas (quase que precipitadas) me incomodaram um pouco.
O cenário que a autora escolheu é incrível: interior dos Estados Unidos e o interior da Itália; bem como a descrição minuciosa. Uma parte dos personagens permanece nos EUA e na viagem de Eliza conhecemos outra parte destes. Eliza é uma jovem que está se formando no ensino médio e apresenta uma personalidade confusa e mutável, o que me deixou com um pouco de antipatia para com ela - e em dúvida se essa era a real intenção da autora. Já Will e Joe são personagens maduros e decididos, o que nos faz torcer para que encontrem a felicidade.
A narração da obra é feita em primeira pessoa pela personagem principal, Eliza. O livro é bem fluído, não possui dificuldades para o entendimento e o foco narrativo se restringe à aventura de Eliza e seu ponto de vista. A relação temporal é linear, com pouquíssimas passagens de tempo e analepses. Em alguns trechos, há descrição do conteúdo de cartas e de um antigo diário de Eliza.
No início de cada capítulo há uma citação sobre destino e isso dá um charme especial, porém a obra não possui ilustrações – o que me deixou feliz, já que sempre acho livros clean mais bonitos visualmente. A capa do livro carrega informações sobre o conteúdo da obra, porém acho que esta poderia ser mais trabalhada.
A autora de A Destinada nasceu em 1992, aqui no Brasil. Ela estudou Design na Universidade de Brasília (UnB). Paula Ottoni é o pseudônimo de Ana Paula Fogaça, jovem que terminou o primeiro livro com treze anos – nunca foi divulgado e nem lido, mas pretende reescrevê-lo algum dia. Sonha em viajar pelo mundo; é fã de cinema, música e chocolate.
Esse romance é diferente dos outros porque mistura paixão, aventura e ação. A obra tem muita emoção e expectativa em relação aos acontecimentos; os personagens que gostam de se arriscar com um objetivo completa a história com chave de ouro. Por fim, A Destinada agrada a todos com um espírito aventureiro.

site: http://academialiterariadf.blogspot.com.br/2015/12/resenha-destinada-paula-ottoni.html
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13