A Casa das Marés

A Casa das Marés Jojo Moyes
Jojo Moyes




Resenhas - A Casa das Marés


47 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Vann 11/12/2019

A casa dos desamores
@livradamagica
A Casa das Marés é um livro que contém duas partes. A primeira parte se passa na década de 1950. Lottie é uma moça adorável que foi (meio que) adotada pela família Holden. É muito amiga da filha legítima, Celia.
As coisas mudam quando uma família excêntrica se muda para Arcádia, uma mansão moderna que fica a beira de um penhasco. Porém, Lottie e Celia são proibidas de conhecer essa família de artistas, pois Merham é um local de respeito que jamais aceitaria, por exemplo, uma pessoa tomar banho de mar completamente nua. É nesta época que Lottie conhece o verdadeiro amor.
Quase 50 anos depois, Arcádia está sendo reformada, fazendo que moradores tenham lembranças sobre suas vidas.
.
.

Opinião: Um amor não correspondido. Outro amor não correspondido. Mais um amor impossível. Um amor inexistente.
A primeira parte foi bem proveitosa. Li super rápido. Amei a Lottie e não gostei tanto de Celia. Creio que ficou algo muito mal resolvido entre as duas. Em relação a um certo acontecimento (não posso falar), acho que se tratou de uma grande mentira, tudo para proteger um amor.
A segunda parte, achei mais lenta no início, mas depois algumas coisas foram explicadas. Daisy é uma mãe que foi abandonada com uma criança de 3 meses e a Arcádia para ser transformada em hotel. Tive uma simpatia tardia por ela, adorei Camille de cara e, claro, sra. Bernard. NÃO posso falar muita coisa da segunda e da terceira parte pra não gerar spoiler.
Em suma, foi um bom livro. Recomendo para quem ama uma história onde um lugar simples é o tema central.
comentários(0)comente



Mavi 23/11/2019

Bom, mas totalmente previsível.
A história em si é boa, principalmente quando chega na parte de Daisy, é maravilhoso acompanhar a evolução dessa personagem e o momento em que ela descobre sua força, mas a forma como Jojo conduziu tudo isso deixou a desejar. Apesar de sua escrita ser encantadora, leve, fluída e delicada, a escritora narrou tudo com extrema lentidão, especialmente a primeira parte do livro, que só ficou interessante a partir da página 103. Além disso, mesmo o livro ficando mais envolvente de certo ponto em diante, não houve aquele clímax, aquela coisa que de repente poderia mudar todo o rumo da história, aquilo que nos proporcionasse uma tensão tão grande que nos levasse a decidir terminar a leitura o mais rápido possível. Na verdade, quando eu terminava de ler uma frase, já sabia o que estaria escrito na seguinte, de tão previsível que essa história é, o que me deixou um pouco chateada, porque esperava que acontecesse algo que modificasse todas as minhas certezas quanto à trama. E só avalio com três estrelas porque, apesar de ter me decepcionado em alguns pontos, a história em si é boa, porque foi muito bom acompanhar o crescimento de Daisy e porque essa capa é maravilhosa! Mas não recomendo.
comentários(0)comente



Livros da Julie 03/11/2019

Circunstâncias, escolhas e consequências
-----
"Quantas vezes seria possível alguém escutar a pessoa amada se movimentando até se acostumar com isso, por ser tão familiar? Até o som parar de atrair toda a sua atenção, se alojar no coração?"
-----
"...se for impossível fazer alguém feliz, independentemente do que você faça, acho que no fim é melhor admitir a derrota."
-----
A vida de duas jovens nos anos 50 é completamente transformada após a chegada dos novos moradores da Casa Arcádia, uma construção magnífica e muito moderna para a sua época, situada em Merham, no litoral da Inglaterra.

A mansão, que serviu de residência a ricos extravagantes e toda a sorte de artistas, foi palco de muitas festas, debates filosóficos e discussões acaloradas. Suas paredes viram o nascer do sol, de belas pinturas, novos projetos e romances não tão promissores.

Muito tempo depois, a Casa será revitalizada e transformada em um hotel de luxo, mas não deixará de afetar novamente a vida de todos que por ali já passaram.

A Casa das Marés é o primeiro livro da Jojo que leio e confesso que fiquei impressionada e emocionada.

O começo é um tanto despretensioso, a história começa a caminhar de forma lenta, sem qualquer pressa em definir rumos ou estabelecer lados. Não é antes da página 50 que temos o prenúncio do desenrolar da trama e não é antes da 100 que finalmente entendemos qual será o drama. Mas engana-se quem pensa que já dá para adivinhar o final. A autora foi extremamente sagaz na mescla de histórias e soube prorrogar o suspense até literalmente a última página, surpreendendo no desfecho.

A Casa das Marés é uma história ao mesmo tempo sensível e forte sobre ingenuidade, inconsequências e circunstâncias. É sobre conhecer a paixão e encontrar o amor, mas aprender a viver sem qualquer um dos dois. É sobre se livrar do fardo e da culpa e viver sem carregar o peso do passado. É sobre fazer escolhas e entender que é preciso superar a alternativa não escolhida e seguir em frente de coração aberto e espírito livre.

site: https://www.instagram.com/p/B4Z_0dYDEqX/
comentários(0)comente



Luma.Lage 25/09/2019

Na década de 1950, uma cidade litorânea chamada Merham é dominada por uma série de regras sócias austeras. Lottie Swift, acolhida durante a guerra e criada pela respeitável família Holden, ama viver ali naquela cidade, mas Célia, a filha legítima do casal, não vê a hora de ultrapassar os limites de Merham.
O livro é dividido em três partes. Na primeira, a história se passa em meados dos anos 50 na cidade de Merham, na qual imperam rígidas regras sociais. Aqui somos apresentados à Lottie e Celia, jovens que cresceram juntas após a família da segunda ter adotado Lottie durante a Segunda Guerra Mundial. Quando uma excêntrica família de artistas se muda para Arcádia, mansão de Merham, as duas garotas criam uma proximidade com os novos moradores, capaz de desencadear uma série de acontecimentos para suas vidas. Na segunda e terceira partes da obra, somos transportados ao início do século 21, no qual Daisy, uma decoradora de interiores londrina, após ser abandonada pelo marido, é contratada para restaurar a antiga mansão, retornando ao cenário original da trama.
A narrativa de A Casa das Marés se dá sempre em terceira pessoa, porém alternando a visão dos fatos de acordo com os personagens que vão surgindo ao longo do enredo. Nos dando uma visão mais ampla dos acontecimentos da história e dos sentimentos dos personagens envolvidos.
Confesso que demorei um pouco a me envolver com o livro e de me afeiçoar aos personagens em si. Contudo na segunda parte da história as coisas começaram a fluir, me fazendo mergulhar no cenário descrito e imergir por completo na história, ansiando entender mais sobre os personagens em questão. É inegável a habilidade da Jojo ao realizar as descrições contidas na trama, possibilitando ao leitor não apenas enxergar as cenas narradas como também compreender as emoções e atitudes dos personagens apresentados. Dessa maneira, A Casa das Marés, ao falar de amores, perdas, encontros e desencontros, traz um retrato sobre o que é a vida.
Eu já li praticamente todos os livros da Jojo lançados no Brasil, e apesar de ser uma das minhas autoras favoritas, não tenho conseguido me conectar com os personagens da mesma forma que nos primeiros livros lidos, o livro é bom, porém não foi um dos meus favoritos.
comentários(0)comente



Mundo da Vavah 21/09/2019

"A Casa das Marés" || @intrinseca || @jojomoyesofficial //
Uma leitura intensa, repleta de sentimentos e envolta por muitas reflexões: foram esses pensamentos que permearam minha mente quando finalizei esse livro maravilhoso e surpreendente.
Basicamente temos a história dividida entre, o passado, o presente e o encontro de ambos. Personagens que poderiam nunca se cruzar na vida mas que acabam por completar uns aos outros.
Na primeira parte conhecemos as irmãs postiças e amigas inseparáveis Celia e Lottie, que em meados dos anos 50 exploravam uma cidadezinha costeira da Inglaterra, a encantadora Merham. Até conhecerem os novos proprietários da Mansão Arcádia e se apaixonarem pela linda casa, pelas pessoas, e pela forma livre como vivem a vida, o que diverge muito da vivencia de todos da cidade, dividindo inclusive a opinião dos moradores quanto a esses novos vizinhos.
Muita coisa acontece com as meninas, acompanhamos descobertas e questionamentos da adolescência até que suas personalidades fortes começam a prevalecer em suas decisões, algumas situações marcantes modificam a vida de todos, inclusive da família delas, fazendo com que cada um siga um caminho diferente. Nesse momento a história para e damos um salto para os dias atuais.
Entra em cena a arquiteta Daisy, que está enfrentando um problema horrendo quando se vê abandonada pelo seu parceiro (se assim podemos chamá-lo), com sua filha praticamente recém nascida, mas que encontra a oportunidade de mudar e melhorar, trabalhando na reforma da Mansão Arcádia, para transformá-la em um luxuoso hotel.
Quando Daisy, chega a pequena cidade, presente e passado começam a se misturar. Personagens do hoje adentram o mundo dos personagens de ontem. E, quando a gente se pergunta porque esse personagem esta aparecendo, o capítulo avança e tudo se ordena perfeitamente.
Quando chegamos na terceira parte, temos total certeza de que tudo esta exatamente como deveria estar, e então começam os eventos atuais, a evolução de Arcádia e de antigos acontecimentos, o retorno dos "fantasmas" que assombram alguns corações e a descoberta de muitos sentimentos ocultos.
De forma leve e desenrolada a história vai te abraçando e envolvendo, ansiando por respostas e torcendo por cada um.
Personagens maravilhosos são inseridos na trama e temas super importantes são tratados ao longo do livro, como disse no início grandes reflexões são expostas, preconceitos, conflitos e até formas novas de perdoar e amar. Aliás, o amor sempre prevalece nas palavras de Jojo, mas nunca de forma clichê e sempre de maneira a surpreender, satisfatória e encantadora. E eu te convido a conhecer essa cidade, essa casa e esses personagens, pois garanto que irá se surpreender em como presente e passado podem se unir de forma única.
comentários(0)comente



Diane 22/08/2019

Decepcionante!
Na década de 50, em uma pequena cidade do litoral, um grupo de artistas estrangeiros se muda para a Casa Arcadia, uma bela residência à beira-mar. Por serem conservadores, os moradores começam a ver os artistas com maus olhos, com medo de que eles possam manchar a boa reputação da cidade. Mas as amigas Lottie e Cellia, se interessam pelos novos habitantes e não se preocupam com as consequências, que acabam abalando até mesmo a amizade entre elas.

Alguns anos mais tarde, a Casa Arcadia volta a ser assunto na pequena cidade, já que um empresário decide transformá-la em uma hospedagem de luxo. Daisy é a responsável por arquitetar a reforma da casa, chegando a pequena cidade não só para reconstruí-la, mas para refazer a sua própria vida. A notícia da reforma se espalha revoltando os moradores conservadores, que fazem de tudo para impedir que a Arcadia funcione novamente.

Nunca pensei que fosse me decepcionar tanto com um livro da Jojo Moyes. Que livro maçante! Uma história totalmente confusa, sem graça, chata mesmo! Não dá pra se conectar com os personagens, a narrativa é detalhista demais e não agrada. Dividido em três partes, somente na última delas é que comecei a sentir uma conexão com a história, mas ai já estava cansada da leitura, que não tinha mais como me agradar.
comentários(0)comente



Mari 14/08/2019

Muito confuso
No começo não entendia nada,depois a protagonista ficou uma chatisse só e a segunda parte foi a gosta d'água. Decepção com a Jojo infelizmente...
comentários(0)comente



Ilma 23/06/2019

Cativante
Uma leitura leve, e cheia de significados. A autora nos leva a Merham uma cidadezinha costeira da Inglaterra, muito tradicional e fechada a novos costumes. ela nos apresenta vários personagens cativantes e únicos, e o cenário principal do enredo: a casa arcádia, que mesmo com o passar dos anos não perde a simpatia e charme, atraindo pessoas e revelando segredos ao longo das gerações.
Os personagens estão em busca do autoconhecimento e nos revela que muitas vezes a melhor escolha não é a que nos faz mais feliz e sim a que nos faz verdadeiramente bem.
Indico, boa leitura!
comentários(0)comente



Fernanda 13/12/2018

A Casa das Marés
Estava um pouco receosa ao escolher ler este livro, visto que ao ler as resenhas ,e pareceu que muitas pessoas não acharam esta a melhor obra de Jojo Moyes. É minha primeira leitura desta autora e me surpreendi positivamente, pois pelo jeito fui contra as 'marés' e gostei muito deste livro.
Lottie é uma protagonista bem atípica, visto que chega a dar raiva dela, em alguns momentos, mas sua história se entrelaça com a história de Arcádia de uma maneira tão bonita e faz um pano de fundo tão bem elaborado que a leitura me prendeu e cativou.
Logo estava querendo saber o que aconteceria com Lottie, com Guy, com Adeline e os demais moradores da casa.
A virada de tempo também foi muito interessante, pois nos presenteia com a entrada na história de Daisy - recém-separada com uma filha bebê - para restaurar Arcádia e Camille, filha de Lottie, que não entende muitos comportamentos da mãe.
Achei os personagens bem estruturados, a leitura fluida e divertida, apesar de densa. Não tive a impressão que muitos tiveram de se 'arrastar' pelo livro, pois sempre quis saber o que aconteceria mais adiante, e a autora me surpreendeu várias vezes.
Gostei muito do final.
Enfim, certeza que vou me aprofundar mais na obra de Jojo Moyes.
comentários(0)comente



Matt 03/10/2018

Decepcionante
Quando peguei ao livro pra ler, já me vinha a mente que seria decepcionante, e que me deixaria boiando com ele há dias. E foi exatamente o que aconteceu. Mas fiquei boiando por meses, querendo terminar o livro, mas estagnado entre as 200 primeiras páginas. Eu sempre fui um assíduo leitor dos livros da Jojo, e a maneira como ela desenrola uma trama sempre me atraiu, assim como sua escrita rica em bons detalhes. No entanto, eu fiquei muito triste quando em A Casa Das Marés, fui puxado ao contrário de tudo que conservei sobre um livro da Moyes. Neste livro, logo temos o desenvolver de uma família que mora numa pequena cidade no litoral, e sua trama em volta da Casa Arcádia, que seria um motivo de olhares curiosos e vezes até repulsa pelos novos moradores da casa à beira-mar.
Temos o desenvolver de duas personagens de uma família, que são amigas, mas uma delas é adotada. As duas logo se metem a querer conhecer os moradores da Casa Arcádia, e assim passam por certos acontecimentos quando se tornam íntimas das pessoas que ali residem. Até tudo ok. Beleza!!!!!
O que começa a pegar na história é comooooooo a autora fica numa "encheção" de linguiça enooooorme sobre essa casa, seus muitos moradores, e as duas pessoas (Lottie e Celia) que ali visitam, e ali têm um comportamente inadequado à época. Jojo fica umas 200 páginas só enrolando o leitor entre as personagens e a casa, querendo criar um clima de mistério, até que a história tem sua transição de tempo, 50 anos depois, sobre como tá a casa, seus antigos moradores e afins. Quando chegou na segunda parte, confesso que levantei as mãos ao céu, e dei glória a Deus por ter terminado a primeira parte extremamente tediosa.
A segunda parte já foi mais tranquila de ler, pra não dizer que já havia cansado da história. A trama centra-se então numa mulher que foi abandonada pelo marido, mas com uma filha recém-nascida, morando num quarto alugado, e que não tem dinheiro para ainda se manter onde estar, mas que tem esse trabalho, como arquiteta, reformar a Casa Arcádia que futuramente seria uma pequeno hotel. Ela então se muda para um dos quartos da enorme casa, e com uma filha no colo, passa a trabalhar, tendo que lidar com o chefe da obra grosso e que não a leva a sério, com uma sra. que movimenta uma parcela da cidade contra a reforma da casa que trará pessoas de fora justo pelos bares que no hotel haverá, e com sua relação a ex-moradora da casa. Enfim.
Eu não sei. A autora meteu nessa história tantos personagens, com seus problemas, que cada um deles teve um final insatisfatório. Até a própria protagonista da segunda parte, teve um final que depois de ler as duas últimas páginas, me perguntei "é isso mesmo que acontece? Que merdaaa!!!" O livro parece não contem um plost Twist, além de não ter um clímax digno, e um final muito sem cabimento. A Casa Das Marés me pareceu mais ser um livro escrito às rápidas a mando de editora, pra cumprir prazo, feito de qualquer jeito. Foi péssima essa experiência. Esse foi o segundo livro escrito pela autora, e felizmente ela escreveu outras coisas boas anos depois.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ana Paula FZ1 10/07/2018

Não é segredo pra ninguem que eu sou fã e amo a Jojo e suas obras. E, quando finalizei esse livro lindo, com os olhos cheio de lágrimas pensei... ahhhhh ta aqui o porque de eu amar tanto as obras dessa grande autora.

Jojo consegue fazer de uma historia que aparentemente voce não da nada, mas que quando ela vai se desenrolando, a carga emocional da historia é tão profunda, que sim, faz a gente chorar, e por vezes copiosamente ( lembrem-se sempre de Will Trainor rrss ).

Aqui teremos uma historia contada em três partes.

Na primeira parte conhecemos duas personagens principais. As irmãs postiças e amigas inseparáveis Celia e Lottie, que em meados dos anos 50 exploravam a pequena cidade de Merham, ate conhecerem os novos proprietários da Mansão Arcadia e se encantarem pela linda casa, pelas pessoas, e pela forma livre como vivem a vida. A casa é uma linda construção à beira mar, e esses moradores um tanto modernos demais para o gosto dos moradores da pequena e retrógrada cidade.

Após alguns acontecimentos, tudo se modifica na vida desses personagens e seus familiares, então a historia para num determinado ponto. Cinquenta anos se passam, e a segunda parte da historia começa.


Aqui entra em cena a arquiteta Daisy, que ta passando por um big problema pessoal, mas que vê a oportunidade de melhorar esse momento punk da sua vida trabalhando na reforma da Mansão Arcadia, para o qual ela foi contratada.

Nesse ponto presente e passado começam a se misturar. Personagens do presente adentram o mundo dos personagens do passado. E, quando a gente se pergunta porque esse personagem esta aparecendo, o capítulo avança e tudo se ordena perfeitamente.

Quando chegamos na terceira parte, temos total certeza de que tudo esta exatamente como deve estar.

Adorei o que a Daisy se tornou. Odiei Daniel, frouxo do catano. E Jones, imaginei ele um ogrão cheio de sentimentos ( rs).

Houve momentos em que eu fiquei com o coração explodindo de amor pela Lottie, mas quis estrangular ela tambem, em alguns deles rrss. Detestei a Celia, falsetinha, e só não vou dizer que ela mereceu o que teve porque não sou uma pessoa vingativa ( kkkkk hum hum ).E Joe e Guy, não sabia se estapeava eles ou dizia ... oh dó. Adeline, Justin, George e Francis foram personagens que me fizeram rir apesar de todas as agruras que eles viveram.

Enfim, deu pra perceber o quanto eu amei né. Ficaria horas escrevendo mais dessa resenha, mas ta bom. O livro é perfeito demais, vale ler ele inteiro, e sentir todas as emoções que essa linda historia nos trás.

site: http://paixaoporleituras.blogspot.com
comentários(0)comente



@mamaetalendo 25/06/2018

#semanadamulhercomjojo
#ACasaDasMares #jojomoyes
Ooooo resenha difícil de fazer.
Simplesmente porque amo Jojo, e esse é o segundo livro que foi complicado pra mim. Não que não tenha gostado... É um livro ok. E somente isso, ok.
Demorei a engatar, lento e arrastado, muitos personagens... muitos nomes... muitos acontecimentos num mesmo livro: pós segunda guerra, artistas, romance, gravidez inesperada, abandono, traição, mulher abandonada com bebe pequeno, mulher se superando no trabalho, mistério, mulher cega, dificuldades financeiras... nossa, muita história para um livro só.
A Casa das Mares é o segundo livro escrito por Jojo Moyes. Não que sua escrita tenha mudado muito, mas com certeza amadureceu absurdamente.
O livro é dividido em duas partes:
Na primeira Lottie e Célia, amigas, praticamente irmãs, já que Lottie é criada pela família de Célia, no pós segunda guerra mundial, vivendo na pacata cidade de Merhan. Alguns artistas se mudam para a Mansão Arcádia e movimenta toda a cidade.
Na segunda, a decoradora Dayse se vê abandona pelo marido e com um bebe de 4 meses. Assume a missão de restaurar a casa Arcadia para tornar um luxuoso hotel.
E então as histórias e personagens começam a interagir.
Enfim, não me empolguei na leitura. Mas continuo achando os livros da Jojo maravilhosos, só que esse não me encantou. ??capa nova, @intrinseca , edição antiga @bertrandbrasil ?? veja outras resenhas da Jojo no blog ?? link na Bio #amolar #book #bookaholic #instalivro #instabook #livro #livros #libro #intrinseca #leitura #literatura #literaturaestrangeira #romance #leiasempre #mulherbacanale #leiamais #mamaetalendo #jojolovers #jojo JojoMoyes #intrinseca #indico #booklivers #bookstagram #ler #livros #libro #literatura #leiamais #mamaeindica #mamaetalendo #livro #livros #book #amoler #amolivro #leitor #leitura #ler #leitores #reading #read #readers #bookish #bookworm #bookaholic #bookstagram #booklover #bookphoto #bookphotography #bibliophile #igreads #instabook #instalivro #instaliterario #igliterario #ilovereading #leitura #literatura #booktag #bookadict #bookstagramcolorido #leiasempre #leiamais #libro #lectores @jojoloversbrasilofficial
comentários(0)comente



Juliana 08/04/2018

A história não é ruim, mas não é o melhor livro da Jojo.
Sempre leio livros da Jojo Moyes e adoro o fato de que são escritos em dois tempos. A Casa das Marés, entretanto, eu achei confuso e a leitura não fluiu bem. A primeira parte da história, que trata de Lottie e Celia, foi mais demorada e difícil de entender. Acho que foram muitos personagens, além de mal descritos, que deixou a leitura confusa. A segunda parte, nos tempos atuais e quando Daisy vai para a Arcádia, a história fica melhor e o ritmo de leitura também.
No geral a história não é ruim, mas não é o melhor livro da Jojo.
Lilde.Silva 22/05/2018minha estante
Eu tbem senti isso,demorei pra ler esse livro,já li muitos livros da Jojo,mais esse deixou a desejar.




47 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4