The Indigo Spell

The Indigo Spell Richelle Mead




Resenhas - The Indigo Spell


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Pam 13/02/2013

Ainda tentando me recuperar da leitura...
Ainda completamente alucinada com esse livro, mas vamos tentar fazer um pequeno relato que tente expressar todas as minhas empolgações.

Só uma frase: THE INDIGO SPELL É PERFEITO!

O livro todo é focado no relacionamento de Adrian e Syd, e sobre as dúvidas e os constantes questionamentos dos dogmas Alquimistas. Em vários momentos você torce para que ela quebre as regras, para ela seguir seu coração... Mas aí lembramos que os Alquimistas nem sempre são tão condescendentes com aqueles que não seguem as suas leis.

O que com certeza contou como ponto positivo na obra foi ela não ser tão previsível quantos os dois primeiros livros. Nos primeiros capítulos temos as coisas bem explicadas, do tipo “Isso pode acontecer, por causa dessa pessoa.”. O mistério de Marcus também foi “resolvido” nos primeiros capítulos, não deixando para os momentos finais. Não houve uma necessidade de se ater aos mistérios. Porém, não podiam faltar as reviravoltas chocantes (acredite, eu me senti uma idiota por não ter percebido as coisas logo de cara).

The Indigo Spell foi além das minhas expectativas, e com certeza é melhor que os dois primeiros. Ele não possui aquela maçante preocupação de introdução ao universo de Bloodlines, e as coisas continuam tranquilamente de onde pararam em The Golden Lily. Sem falar que, como Adrian é meu personagem preferido, adorei vê-lo em seus momentos. Ele ainda continua engraçado, fofo, romântico e tão Adrian que quase não sou capaz de me conter escrevendo esse pequeno relato.

Ansiosíssima para o próximo livro. Sendo o meu livro preferido até agora, as coisas não poderiam acabar daquela maneira. Minha curiosidade corre solta com o que pode acontecer nos próximos volumes e eu temo pela Sydney. Mas só me resta conter a curiosidade e esperar... esperar... esperar...


comentários(0)comente



Alê-chan 14/02/2013

THE INDIGO SPELL É TUDOOOOO!!!!
Eu estou sem palavras... tentando me recuperar, eu acabei de ler.
Sem dúvidas se tornou o meu livro favorito da Richelle.

E não é pra menos, o Adrian é o meu personagem favorito dela(desde Shadow kiss), e posso dizer que ele está TÃO LINDO e TÃO PERFEITO nesse livro que me tirou o folego em vários momentos!!

Além de ser um fofo em vários momentos, o Adrian se mostrou verdadeiramente romântico em muitas cenas,surpreendendo a Sydney e a mim *-*! E mais, ele se mostrou um verdadeiro companheiro para todos os momentos, um cumplice e um ombro amigo! Nesse livro notamos que ele e a Sydney são perfeitos um para o outro!


Confesso que me senti frustada por não ter "matado a charada" de cara, embora a autora tenta dado varias dicas quanto a isso. (será efeito Adrian?)

Com relação ao Marcus, confesso que me decepcionei um pouco... não sei, esperava mais dele(embora por causa disso Sydney tenha tomado grandes decisões que afetarão seu futuro) mas não quero revelar spoilers >.<

A Sydney evolui demais durante esse livro! Ela aprende de fato que nem sempre as coisas são como parece e principalmente que é muito bom, de vez em quando não ter o controle sobre tudo. Suas decisões nesse livro sem duvida serão refletidas no livro seguintes.

Minha querida autora se superando a cada livro!
E acho que morrer de ansiedade esperando pelo próximo livro!!
comentários(0)comente



Giu 14/02/2013

Simplesmente perfeito. Ainda mais depois que eu descobrir que Fiery Heart vai ter tanto o pov da Sidney quanto o do Adrian *----*


Sonia 06/06/2013

Terminei em êxtase perfeito
Eu sou meia suspeita pra falar desta serie que amo, meu amor por Adrian começou com VA, eu fiquei meio que decepcionada com Richelle em Last Sacrifice, mas a presença de Adrian no spin off me motivou a ler Bloodlines apesar de não me identificar com a Sydney nos livros de VA, li só pra saber o que ia acontecer com Adrian pós Rose, posso dizer que depois de Bloodlines me apaixonei pela serie que na minha opinião foi ate melhor que a serie que a originou.
Já The Golden Lily foi completamente diferente e foi o livro que menos gostei da serie apesar de ter me emocionado com a declaração do Adrian no final, eu ficava me perguntado como seria a atitude de Sydney em The Indigo Spell e não foi diferente do que eu pensava ela tentado mostrar o quando um relacionamento deles seria errado e que me surpreendeu foi à atitude do Adrian apesar de no inicio ele ter ficado chateado ele sempre estava lá por ela à cumplicidade deles era ótima.
Neste livro foi meio que diferente por ter fugido um pouco da temática de vampiro, a Sydney começar a usar magia foi mais destacado neste livro, a caça a bruxa da Irma da professora Terwilliger os segredos dos alquimistas, este livro não foi diferente me diverti muito com o Adrian. Eu já estava super ansiosa com THE FIERY HEART, e fiquei mais ainda quando fiquei sabendo que teria POV do Adrian OMG entrar na cabeça dele vai ser empolgante super recomendo.
comentários(0)comente



Lally 21/02/2013

Fiery Heart: muito tempo de espera até o outono!!!
Dizer que eu sou absolutamente alucinada por qualquer coisa que a Richelle escreva é chover no molhado. Desde o primeiro livro de Vampire Academy estou nessa "freneticidade" que a Rose nos levou até 'Last Sacrifice', e quando veio Bloodlines, à sua maneira, também roubou meu fôlego.

Revendo minha resenha de ~The Golden Lily~ consigo me lembrar da angústia da cena final e como eu estava indecisa quanto ao rumo que a história iria tomar, ainda mais acompanhando os quotes e assistindo os booktrailers - é, pois é.

E logo no começo a Richelle já nos tira de toda a expectativa e faz um twist maluco na história. E enquanto o livro de fato é cheio de uma angústia deliciosa, que para alguns pode parecer um `mimimi`, e para mim se chama `personalidade`, esse sentimento se torna em agonia, porque as páginas (eu li no iPhone, então, o scroll) vão acabando e de repente como é que você sobrevive a tantos acontecimentos e de repente `nos vemos no outono dos EUA`?

Sobre os personagens, sempre perfeitos. Acredito que eu goste da humanidade dos personagens de Richelle, porque eles tem reações tão humanas, tão reais, que pode ser sua melhor amiga agindo da forma inocente da Jill, seu melhor amigo ser superprotetor como o Eddie com segundas intenções que você não percebeu, ou mesmo ter alguém tão inteligente e ao mesmo tempo tão insegura de si mesma quanto a Sydney.

Confesso que achei o Marcus meio irritante, me lembra demais do Keith, mas talvez outras pessoas tenham uma impressão distinta. Estou curiosa também com o desenrolar do `cliffhanger` que a Richelle jogou nas últimas páginas. Sério, como você quer matar a gente desse jeito?

Deu para notar que AMEI né?
comentários(0)comente



Danny 22/03/2013

"i realized i'm in love. it's always benn right in front of me""
Desta vez Sydney se depara mergulhada de vez na magia, que ela sempre tentou evitar, quando se ver diante de uma poderosa "bruxa" que anda sugando a juventude e o poder de jovens com potencial para magia e Sydney é a unica que pode impedi-la, com a ajuda de Adrian claro. Os dois andam cada vez mais juntos e aqueles sentimentos desconhecido entre eles sempre presente, Sydney tenta evitar o que sente a todo custo, mas será que resistir ao um amor como o deles é possivel?
Sydney descobre mais sobre os alquimistas e percebe, que pode estar sendo controlada por eles e que tudo que ela sempre acreditou, a causa alquimista, pode ser uma mentira, eles andam mentindo pra ela e Jill pode estar em risco e Sydney tem que tomar uma seria decisão que pode afetar completamente sua vida e a de sua gangue em Palm Springs.
comentários(0)comente



Adri 12/06/2016

The Indigo Spell (Bloodlines #3) - Richelle Mead
Logo no início já percebemos uma mudança de foco no livro. Sim, temos muito dos Moroi e dos dhampir, mas O Feitiço Azul é mais focado em magia, no poder que ela traz para quem a possui, e que pode ser usado tanto para o bem quanto para o mal. Vemos o quanto Sydney luta contra a ideia de ter um dom para magia, de utilizá-la, mas vemos como ela vai percebendo que pode não ser uma coisa tão ruim afinal, se for aquilo que irá mantê-la a salvo. E ela precisará fazer tudo o que for possível para manter-se escondida, pois se a irmã da Sra. Terwilliger descobrir sobre ela, ela virá com certeza atrás de Sydney.

Mas isso não é a única coisa que irá preocupar Sydney. Ela precisa encontrar o ex-alquimista Marcus Finch, ela precisa das respostas que somente ele pode dar a ela. Afinal, ela nunca imaginou que existiria algo como um ex-alquimista, ela nunca ouviu falar de algo assim, simplesmente não existe. Uma vez dentro, não existe saída. E, ao mesmo tempo, existe, se Marcus saiu. Ela vai descobrir que os alquimistas podem não estar sendo tão honestos quanto ela imaginava, e isso vai fazê-la questionar tudo em que um dia acreditou. Ela vai descobrir coisas horríveis que podem já estar acontecendo, e terá que confiar somente em si mesma para fazer a coisa certa.

Mas isso não é nem de longe o que mais a perturba. Como Adrian mencionou, é ela quem não consegue deixar de comentar sobre aquele beijo, sobre tudo o que ele disse a ela. É ela quem não consegue deixar para lá e agir normalmente. Ele parece estar conformado com a ideia de “amá-la à distância”, esperando que ela finalmente admita seus sentimentos também. Mas Sydney não consegue acreditar nisso, e tudo o que ele faz a leva a trazer à tona aquilo que ela o proibiu de dizer de novo, o que ela tentou proibi-lo de sentir. E os sentimentos que ela vem percebendo existir também não ajudam em nada. E não adianta o quanto ela os negue, o quanto ela diga que isso é errado, que nunca daria certo, aqueles sentimentos continuam lá, torturando-a.

Sydney cresce muito nesse livro, quem a viu em Promessa de Sangue, onde ela nem conseguia ficar perto da Rose, não acredita que é a mesma pessoa. Ela não é mais uma simples alquimista, que somente segue ordens e não questiona. Ela começa a tomar as rédeas de sua vida, começa a fazer coisas que nunca faria antes. Ela começa a questionar a quem sua lealdade realmente pertence, se aquele grupo que parece estar escondendo tantas coisas dela realmente a merece. Adrian é outro que cresce demais, ele está sempre lá para ajudar a Sydney, não importa o quanto ela o magoe. Vemos mais de seu lado protetor, vemos seu lado responsável (ou o mais responsável que ele poderia ser), vemos seu lado romântico, seu lado cuidadoso, mas vemos principalmente seu lado companheiro. Não importa o que aconteça, ou para que ela precise dele, ele sempre vai estar lá por ela. Jill, Eddie e Angeline tiveram um pouco menos de destaque nesse livro, mas ainda vemos como eles se sentem em relação a Sydney, e como ela se sente em relação a eles. Não importa o quanto ela queira negar, eles são como uma família. E a Sra. Terwilliger se revela não somente uma professora de história e bruxa, mas também uma pessoa que realmente se importa com Sydney, e que fará o que for preciso para protegê-la.

Uma coisa que eu adorei foi o presente que a Richelle dá aos fãs de Vampire Academy, é ótimo rever alguns antigos personagens e saber “como eles estão depois do final de VA”. É um capítulo lindo, eu não vou contar o que acontece para não estragar a surpresa, mas dá para perceber assim que ele começa, apesar da Richelle ter conseguido encaixá-lo perfeitamente no contexto. Claro que eu não me importaria nem um pouco se alguns desses personagens continuassem aparecendo depois, mas foi bom pelo menos vê-los, e saber que eles não foram esquecidos por ela.

O Feitiço Azul tem muita ação, muito perigo, muita descoberta, muito romance. É um livro cheio de tudo o que precisa ter em um livro, superou todas as minhas expectativas, que eram altíssimas. Eu estou completamente apaixonada, não somente pelo Adrian, como por todos esses personagens tão incríveis que só a Richelle poderia ter criado. Só não peguei The Fiery Heart para ler assim que acabei esse porque precisava fazer essa resenha antes, mas assim que finalizei a resenha fui correndo ler. Recomendo demais, quem ainda não conhece esse mundo que a Richelle criou, não sabe o que está perdendo. A série toda é incrível mas, dos quatro que já li, esse é sem dúvidas o meu favorito.

site: http://stolenights.blogspot.com.br/2014/07/resenha-o-feitico-azul-richelle-mead.html
comentários(0)comente



Livros e Citações 06/02/2016

"Você pode pensar o que você quiser, fazer o que você quiser, mas eu vou continuar apenas amando você, mesmo que seja sem esperança alguma."
Autora: Richelle Mead
Editora: Razorbill
Páginas: 401
Classificação: 5/5 estrelas

http://www.livrosecitacoes.com/?p=129722

É engraçado o que acontece com um personagem depois de se dar um pouco de atenção a ele. Em todas as resenhas que lia dos dois primeiros volumes de Bloodlines havia a mesma reclamação: A narração deixa um pouco a desejar, afinal a Sydney não é uma Rose. Mas o que descobrimos em The Indigo Spell? Sydney não é um Rose da vida, mas é sim uma personagem forte, madura e linda!

"Você é minha chama na escuridão."

Nesse terceiro volume da série Bloodlines temos uma Sydney mais indecisa do que nunca (se é que é possível). A sua professora de história, Mr. Terwilliger está a ensinando e incentivando a usar a magia cada vez mais. O problema é que sua irmã, Veronica, está sugando a juventude de garotas e, as deixando em coma e sem esperança de vida durante o processo. Sydney seria um possível alvo de Veronica. Mas, Terwilliger faz um feitiço para protegê-la de sua irmã. No entanto, ela pede que Sydney a localize – um feitiço que apenas uma virgem poderia fazer, ou seja, perfeito para Sydney.

Além do mal representado por Veronica, também temos outras surpresas em The Indigo Spell. Sydney finalmente encontra Marcus Finch – um ex-alquimista. Sydney está muito feliz por ter encontrado alguém que se livrou da compulsão de seu povo e faz de tudo para conseguir o mesmo que ele. Porém, algumas de suas aventuras podem ser extremamente perigosas. Valerá a pena correr o risco?

"Eu ainda sou a mesma pessoa no meu coração… Eu tenho que ser… porque se não sou, então quem sou eu?"

Muito, muito, muito bom! The Indigo Spell é sem sombra de dúvidas o melhor livro desse spin off. Sydney está muito diferente da jovem e inocente garota que conhecemos em Promessa de Sangue, o quarto volume de Academia de Vampiros. O que me fez mais gostar da obra, é que é possível se identificar com Sydney em suas dúvidas e incertezas – pelo menos no meu caso. E eu me senti literalmente na pele dela.

E depois de muito lutar contra, falar mal e reclamar desse casal eu finalmente desisti e sou 100% Adrian e Sydney. Adrian se declarando para Sydney, sendo romântico, protetor e fazendo de tudo por ela… Não há como não se render a isso. E, no final das contas, Sydney pode sim ser merecedora dele, é só parar para pensar no quanto ela deve lutar para conseguir seguir em frente nesse relacionamento. Afinal uma alquimista e um Moroi? Mal posso esperar como que vai ser esse namoro na sequência.

"Você pode pensar o que você quiser, fazer o que você quiser, mas eu vou continuar apenas amando você, mesmo que seja sem esperança alguma."

E para acabar com nossos corações Richelle Mead termina de uma forma que eu não sabia se ria ou chorava. E nos instigou a ficar mais ansiosos e curiosos com relação ao The Fiery Heart. Que eu com certeza vou ler e indico a todos vocês. Sinceramente não percam tempo em conhecer a melhor saga de todos os tempos: Academia de Vampiros e seu spin off, Bloodlines.

Resenha por: Gabriela

site: http://www.livrosecitacoes.com/
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10