Ao meu ídolo, com amor

Ao meu ídolo, com amor Mariana Pereira




Resenhas - Ao meu ídolo, com amor...


16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Mariana 12/10/2012

Ao Meu Ídolo, Com Amor...
Se tem uma coisa difícil nessa vida é resenhar um livro nacional - principalmente quando se trata de uma publicação independente. Sendo assim, fiz esse texto tomando muito cuidado.

Logo quando comecei a ler, percebi que seria uma leitura fácil. A narrativa solta e descontraída de Ana Maria me fez terminar o livro em - pasmem - um dia. O que me deixou mais animada ainda é o fato de me soltar um pouco da história massiva de A Guerra dos Tronos e mergulhar em algo mais cotidiano - mesmo que isso inclua alguns assassinatos no meio do caminho.

Eu me identifiquei muito com a Ana Maria. Ela é mandona e algumas vezes chata, mas tem um bom coração. Achei que a Mari conseguiu fazer uma protagonista muito verossímil e fácil de se identificar. Apesar de preferir a Ana do começo, adorei o modo como ela mudou no decorrer da história.

Continue lendo a resenha aqui:
http://corujinhaleitora.blogspot.com.br/2012/10/resenha-ao-meu-idolo-com-amor-mariana-pereira.html
comentários(0)comente



Mariana Garcia 10/09/2012

Ao meu ídolo com amor ... | O Blog da Mari
Escrever resenhas de livros nacionais não é algo simples – como disse em outras resenhas – ainda mais quando a autora é uma pessoal tão adorável como a Mari. O meu desejo sempre é me apaixonar pelo livro, mas obviamente nesse sempre isso acontece. No caso de Ao meu ídolo com amor, me envolvi com a história e quando cheguei ao seu fim pensei, sentirei saudades de Ana Maria, Agatha, Bernardo, Ian e especialmente de Bublé. O livro é uma publicação independente e por isso motivo não acho justo avaliá-lo da mesma maneira, até porque alguns dos problemas que encontrei, seriam facilmente resolvidos após a revisão de uma boa editora, torcendo muito para que isso aconteça.

Não leio muitos livros com de romances policiais, mas vejo séries com temas parecidos, o que me ajudou com a leitura. Em diversos momentos as cenas descritas passaram na minha mente com clareza, ponto alto na escrita da autora. As cenas eram muito bem detalhadas e desenvolvidas, somente pecavam na conexão entre elas, muitas vezes a localização dos personagens ia de um ponto ao outro de forma muito rápida, como se a autora quisesse acabar logo as cenas triviais e ir direto ao ponto, de forma que o ritmo do livro ficou um pouco inconstante.

“Eu me sentia protegida ali, quieta, envolta naquela montanha de músculos bem definidos. Nossas pernas estavam entrelaçadas e seu perfume me embriagava de uma forma deliciosa.”

Continue lendo a resenha aqui http://bit.ly/NUZUae
comentários(0)comente



Arca Literária 03/07/2015

Bernardo Monteiro, ator e queridinho das adolescentes brasileiras, teve sua namorada assassinada. Na cena um bilhete foi encontrado com os seguintes dizeres: Ao meu ídolo, com amor. Os investigadores não conseguem pistas, o ator e a investigadora responsável, Ana Maria Paviani, se estranham e o caso fica em aberto. Quase dois anos depois temos uma soma de três namoradas assassinadas, um número curtíssimo de pistas, nenhum suspeito e a mesma mensagem.

LEIA TODA RESENHA EM NOSSO SITE http://www.arcaliteraria.com.br/ao-meu-idolo-com-amor-mariana-pereira/

site: http://www.arcaliteraria.com.br/ao-meu-idolo-com-amor-mariana-pereira/
comentários(0)comente



Cathi 09/02/2017

Resenha: Ao Meu Ídolo, com Amor - Mariana Pereira
Ana Maria é uma investigadora que sempre gostou de agir sozinha e é considerada uma das melhores por seus colegas e policiais. Solteira, não gosta nem um pouco de sentir-se vulnerável a alguém, sendo assim, as pessoas a consideram um tanto marrenta e independente. Quando Bernardo Monteiro, astro do momento começa a ter namoradas assassinadas, Ana é chamada para soluciona o caso mas os dois terão muita intriga e desentendimentos já que Bernardo é um tanto mesquinho e convencido, ainda por cima insiste em não colaborar com Ana.

Ana e Bernardo por serem completamente diferentes, brigam o tempo todo mas logo Ana começa a sentir algo pelo queridinho do país já que tem que se passar por namorada dele para poder se aproximar mais do suposto assassino e as coisas passam a ficar um tanto confusas para ambos.

Eu sempre morri de curiosidade por esse livro, não só pela capa que está linda mas também pelo enredo em geral. Imaginava algo policial focando bastante em obsessão e vingança, porém, acabei me decepcionando um pouco com a história por trazer um enredo que deixou a desejar em diversos momentos. Ana, que narra a história em primeira pessoa, não foi uma protagonista muito cativante pois me pareceu forçada em muitos momentos.

O foco do mistério acabou se perdendo no romance dos protagonistas que também foi um tanto mal construído, já que a autora não colocava o tempo, ou seja, ás vezes já tinha se passado um ano e não foi especificado isso no livro, acabei descobrindo isso quase no fim. Parecia que o caso tinha durado algumas semanas mas na verdade havia se passado anos e isso deixou tudo bem confuso, já que não foi citado como eles haviam se relacionado entre os intervalos de namoradas assassinadas que iam aparecendo na história.

O final foi um tanto decepcionante pois a resolução do caso foi meio sem sentido e algo que não empolgou, não foi previsível mas pareceu que estava ali só para ter uma resposta já que foi perdido tanto tempo focando no casal. Em alguns momentos, até esquecia que era um livro policial e que estava tratando de um caso sério.

Para mim a leitura realmente foi bem diferente do que esperava e não no bom sentido, mesmo assim, tenho certeza de que fã de romance vão curtir a história, quem sabe para passar o tempo e se distrair um pouco.

site: http://realityofbooks.blogspot.com.br/2016/06/resenha-ao-meu-idolo-com-amor-mariana.html
comentários(0)comente



Vânia 10/08/2014

Mistério à Brasileira
Sabe aquelas novelas em que tem um assassinato e todo mundo se mobiliza para saber quem matou fulano? É mais ou menos isso que acontece por aqui.

O livro tem duas pontes: a investigadora Ana Maria, uma baixinha folgada, inteligente, corajosa, que tem muito preparo para o trabalho escolhido, a saber, desvendar crimes; e Bernardo Monteiro, o popstar que encanta as meninas - segundo a descrição, uma mistura de fama entre Justin Bieber e Robert Pattinson.

A história é contada na primeira pessoa por Ana, mas Bernardo acaba aparecendo muito pela simples razão de ele ser o principal alvo do algoz. Todas as namoradas de Bernardo, num período de 3 anos, foram assassinadas. A última, ele havia encontrado o corpo quando o crime tinha sido recém cometido. O grande problema: nenhuma pista. Apenas uma mensagem, um pedaço de papel sempre deixado próximo ao corpo: ao meu ídolo, com amor...

(Continue a leitura no link abaixo)


site: http://aborboletaquele.blogspot.com.br/2014/08/esquenta-bienal-mariana-pereira-ao-meu.html
comentários(0)comente



Isabela 16/01/2015

Ao meu ídolo,com amor ...
O livro tem uma narrativa simples e fácil,é contado em 1ª pessoa.Apesar disso,é possível perceber um certo grau amador na escrita,por conta de alguns vícios de linguagem.A história,apesar da trama policial,é focada no possível romance entre os personagens principais.
A trama me lembrou os filmes adolescentes com o romance clichê,e no fim a autora deixou algumas perguntas no ar a respeito do vilão e dos crimes e faltou um aprofundamento nos personagens secundários.É uma leitura leve e descontraída,recomendo aos amantes de romances, mas fica o aviso aos fãs do gênero policial,nesse quesito o livro é fraco e previsível.
comentários(0)comente



Malucas Por Romances 07/04/2015

Ao meu ídolo, com amor foi um livro que desde que foi lançado foi pra minha lista de desejados, com essa capa linda não poderia deixar de ter um e conferir. Logo pela capa dá para ver que se trata de um romance policial só não imagina que seria de uma autora brasileira. Queria contar aqui que o livro me conquistou, mas teve algumas coisas que não gostei e vou explicar nessa ressenha o porque.


No começo do livro teve bastante brigas entre Ana e Bernardo que fez agitar bastante a trama, até que o amigo de Ana que é policial também, o Ian e que ela mantém uma amizade colorida tem uma ideia, de os dois se passar por namorados. Bastante clichê né? Sim, mas quem lê minhas resenhas sabe que isso não para a minha leitura, até porque, gosto então continuei.

[...]

LEIA MAIS NO BLOG

site: http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/2015/04/resenha-ao-meu-idolo-com-amor.html
comentários(0)comente



Isa Castilho 03/01/2015

Ao meu ídolo, com amor...
Confesso: comprei o livro simplesmente porque a capa é maravilhosa. Mas não podia ter me arrependido menos de tê-lo comprado. "Ao meu ídolo, com amor..." é um livro encantador. A nossa querida Ana Maria Paviani, personagem principal, é uma mulher forte, engraçada e encantadora.Ela nos conquista logo de cara. A amizade colorida que no início ela possui com o seu melhor amigo Ian também me encantou e, confesso novamente, que durante quase metade do livro eu quis que eles acabassem juntos. Ana é uma investigadora policial, e Ian é um policial e, portanto, ela é sua superior, o que torna tudo muito engraçado. O livro gira em torno de uma série de assassinatos que ocorrem com cada namorada de Bernardo Monteiro, um ator queridinho e o correspondente de Justin Bieber brasileiro.Bernardo teve uma antipatia inicial para mim, mas ela logo passou. Apesar das grosserias, temos que entender que ele possui um ótimo motivo para o estresse - afinal, suas namoradas estavam sendo assassinadas!
Esse livro é mais uma joia nacional que vale muito a pena ser lida. Os autores nacionais sempre nos surpreendendo. Parabéns, Mariana Pereira, pois você definitivamente conquistou-me com esse livro. Espero poder ler mais obras da simpática autora.
comentários(0)comente



Steff 02/04/2015

Resenha: Ao Meu Ídolo, Com Amor - Mariana Pereira | S Mudo Literario
A história gira em tono de Ana Maria Paviani, uma jovem que é investigadora de uma delegacia na cidade de São Paulo (sim, o livro é brasileiro ♥). Altamente qualificada, Ana, é indicada para resolver um caso em que uma universitária, também namorada de um astro teen, Bernardo Monteiro, é morta brutalmente e em sua mão é deixado um bilhete que dizia “Ao meu ídolo, com amor..”. Não há pistas que indiquem quem é o assassino, o que mostra que é um profissional que está por trás do crime bem organizado.

O caso não anda e está em processo quando outra menina, também namorada do ator Bernardo, é morta com o pescoço quebrado em seu apartamento. Novamente o bilhete é encontrado, deixando Ana Maria intrigada com aqueles acontecimentos, mas dando certeza de que alguém não quer o Justin Bieber brasileiro comprometido.

Após o terceiro assassinato de outra namorada do famoso, desta vez uma atriz extremamente conhecida e considerada por todos no mundo inteiro, a investigadora se encontra em um beco sem saída: ser a nova namorada de Bernardo Monteiro. Tudo poderia correr bem, se não fosse pelo fato de os dois não se suportarem! Os dois eram a aversão do outro: Bernardo era arrogante e insuportável, e Ana Maria era impaciente e grossa. Com uma equipe completamente engraçada e fiel, ela tem que juntar as peças do quebra-cabeça que se torna a cada dia mais complicado.

Sendo obrigada a viver com o ator, Ana vive diversas aventuras (que quase a matou, duas vezes!) e logo vê sua vida se transformando de ponta a cabeça. O que era parte de sua rotina, teve que ser trocado pela rotina de seu “companheiro”, já que agora ela tinha virado uma nova celebridade para a mídia.

Ao Meu Ídolo, com amor certamente me surpreendeu. Uma história super bem escrita, sem falar nas piadinhas da Ana e nas gracinhas do Bernardo, que arrancam sorrisos de qualquer um. O livro é super leve, tem uma escrita bem fácil, a história interessante, tudo que faria um leitor gostar. Se você leu até aqui, provavelmente se interessou nessa incrível aventura de Ana. Junte-se a ela e surpreenda-se junto com ela resolvendo esse mistério.

site: https://smudoliterario.wordpress.com/
comentários(0)comente



Natalia 20/12/2014

Resenha publicada no blog Perdidas na Biblioteca
A sinopse já resume bem a história então vamos começar esta resenha falando sobre o convívio da investigadora Ana Maria Paviani com o ator Bernardo. A princípio os dois se odeiam. Ela acha que o ator é arrogante e a última "bolacha" (sotaque paulista para biscoito) do pacote. Ele por sua vez não vai nem um pouco com a cara da investigadora achando que ela não esta fazendo o trabalho dela direito quando mais uma namorada é encontrada morta.
A polícia investiga os assassinatos e a única coisa que as vítimas tem em comum é o fato de serem todas ex namoradas de Bernardo; de terem sido assassinadas em seus apartamentos e que a polícia encontrou no local do crime um bilhete com o seguinte recado: "Ao meu ídolo, com amor..."

Fica claro que Bernardo é a motivação dos crimes e pela vitimologia, tudo leva a crer que trata-se de uma fã maluca que não suporta ver o ator com outra mulher. Para conseguir descobrir quem é essa suposta fã raivosa, a investigadora precisará se passar pela novíssima namorada do galã e esperar que o raiva da suposta assassina se volte contra ela, dando-lhe a oportunidade de descobrir quem esta assassinando estas meninas servindo como isca.

Só que fingir ser a namorada do ator pode acabar mexendo com os sentimentos da investigadora... Podendo comprometer seriamente o caso e a barreira que ela construiu em volta de seu coração.

Essa é a história. Você tem uma investigação de assassinato em andamento, os dois se odeiam mas acabam descobrindo o amor. Meio clichê, né? Exatamente.
A história não é ruim. Muito pelo contrário, o leitura é tão fácil... tão fluida que quando você percebe o livro já esta acabando. Eu li metade do livro no trabalho (é gente... eu não trabalho... eu finjo que trabalho) e a outra metade na manhã seguinte, então, é uma leitura relativamente rápida apesar das quase 300 páginas. O problema é que pra quem esta acostumado a ler livros de "detetive" o desenrolar da história é muito previsível.

Mas até aí tudo bem, desde que o final fosse condizente. Só que o final deixou um pouco a desejar...
Vejam bem...
O assassino é perfeitamente plausível, porém eu senti falta de uma explicação para coisas que para algumas pessoas podem parecer supérfluas, mas que quem gosta de ler esse gênero de história é de vital importância saber todos os detalhes e todas as nuances que fizeram o assassino conseguir o objetivo dele. Você lê um livro de assassinato porque gosta de entender como a mente dessas pessoas funciona e montar quebra cabeças! Não porque você quer ver a mocinha pegar o bandido no final.
Eu tenho vários exemplos de personagens que eu tiro o chapéu para o vilão pela sagacidade dele e que são histórias maravilhosas! Por exemplo: Silêncio dos Inocentes.
Quem não acha o canibal Hannibal Lecter fantástico? Ele é o vilão, mas a psique dele é tão bem construída... que você gosta do vilão. Você quer entender como ele chegou naquele nível de loucura ou de maldade. Como ele conseguiu atrair as vítimas dele? Entenderam?

Esse livro, na minha opinião, peca neste fator. Ele mostra quem é o assassino, mas deixa pontas soltas, do tipo: como ele conseguiu ganhar a confiança da primeira vítima se eles não se conheciam?
De onde veio a ideia de deixar o bilhete? Era para o ator saber quem era o assassino ou foi só a cereja do bolo? Um toque de requinte e crueldade da mente "brilhante" do assassino?
Quando eu terminei a leitura eu pensei: "ok. O assassino era esse, mas cadê o modus operandis de como ele planejou tudo?"

Eu também tiraria uma parte do livro que achei desnecessária (páginas 313 a 319), pois não acrescenta em nada na história; é só um momento "cute" típico de final de livro que tende a deixar de ser um livro policial para se tornar um romance. Mas, mais uma vez, essa é a minha opinião como fã de livros policiais. A verdade é que a sinopse passa a impressão de ser um livro meio policial, mas a história é um romance.

Divertiu? Sim.

Você recomenda? Sim.

Mesmo para quem gosta de livros mais voltados para o policial? Sim, mas sabendo das ressalvas que comentei, portanto, não espere muito tiro e mistério. É um quebra cabeça leve.

E para quem gosta de romance? É um prato cheio. Vai fundo!

site: http://www.perdidasnabiblioteca.blogspot.com.br/2014/12/ao-meu-idolo-com-amor-por-mariana.html
comentários(0)comente



Natalia 03/05/2015

Ao meu ídolo, com amor
Logo quando vi esse livro eu já gostei de cara pela capa e a sinopse indicando que seria um livro ótimo. Mas bem não foi como eu esperava. A história toda em si não é totalmente ruim, claro. É o típico romance que estamos acostumados a ver. Em algumas partes a Ana Maria me deixava muito irritada e a gente nota algumas falhas na história no desenrolar dela. Enfim foi uma leitura só mesmo pra descontrair um pouco. Dou uma nota 1/5
comentários(0)comente



Ana Carolina 08/04/2015

Ao meu ídolo, com amor
Ao meu ídolo, com amor foi um livro que desde que foi lançado foi pra minha lista de desejados, com essa capa linda não poderia deixar de ter um e conferir. Logo pela capa dá para ver que se trata de um romance policial só não imagina que seria de uma autora brasileira. Queria contar aqui que o livro me conquistou, mas teve algumas coisas que não gostei e vou explicar nessa ressenha o porque.


No começo do livro teve bastante brigas entre Ana e Bernardo que fez agitar bastante a trama, até que o amigo de Ana que é policial também, o Ian e que ela mantém uma amizade colorida tem uma ideia, de os dois se passar por namorados. Bastante clichê né? Sim, mas quem lê minhas resenhas sabe que isso não para a minha leitura, até porque, gosto então continuei.


"Fechei os olhos, apreciando aquela sensação nova que tinha se instalado em meu coração. Carinho, conforto e segurança. Como se nada pudesse me alcançar enquanto eu estivesse nos braços dele."



A leitura flui fácil, a autora soube nos prender, mas só que em algumas passagens, ficou meia arrastada. Percebi alguns furos também, como por exemplo, algum personagem sofria algum acidente, e se recuperava rápido demais.
Deu a impressão que em certos momentos ela correu demais e em outras já se arrastou demais.


Com um final sem muitos "AH, OH", e sim, com o sentimento de que eu já sabia, fiquei triste em desvendar o mistério bem já no começo. Foi isso que me prendeu o livro, o tal mistério de quem matava as namoradas de Bernardo.
Terminar a leitura com um aff, eu já sabia, não foi legal  .
Também achei que faltou um epílogo, queria muito saber o que acontece com os personagens secundários.


"O amor é apenas uma droga que corrói o coração das pessoas, que mata, que machuca."


Agora você me pergunta: Ana você me indicaria o livro?
Sim indicaria, mas fique avisado que é o mesmo de sempre e nada de muito surpreendente acontece. Para quem gosta de um romance clichê é um prato cheio.
comentários(0)comente



Ana Lopes - Blog Entre Páginas 13/07/2016

Resenha - Ao Meu Ídolo, com amor. (Blog Entre Páginas)
Nossa história se passa em São Paulo, e começa na cena de um crime. A namorada do ator queridinho do momento, Bernardo Monteiro, foi assassinada, e junto ao corpo foi encontrado um bilhete: "Ao meu ídolo, com amor...". A investigadora de polícia Ana Maria Paviani foi chamada para liderar o caso, e assim que encontra Bernardo, o desprezo um pelo outro é mutuo. Bernardo não tem um pingo de respeito por Ana e por seu cargo devido a pouca idade da investigadora, e, na verdade, é agressivo e mal educado com quase todos a sua volta, principalmente com a equipe de Ana. Isso só faz com que Ana tenha menos respeito ainda por Bernardo e sua profissão como ator!
As investigações prosseguem, e por mais que Ana Maria tenha uma enorme antipatia por Bernardo, que não colabora em nada com a investigação, ela se comove com a situação e faz de tudo para solucionar o caso, que infelizmente só se complica.

Quase dois anos se passam e nesse tempo mais duas namoradas de Bernardo são assassinadas, o mesmo bilhete é encontrado nas duas cenas de crime e o caso continua sem solução. Da mesma forma, o relacionamento de Ana e Bernardo continua conturbado e agressivo.

É aí que Ian, o parceiro de Ana e também melhor amigo (os dois mantêm uma amizade “colorida”) tem uma ideia para pegar o assassino, que imediatamente causa a maior confusão: Ana trabalhar disfarçada como namorada de Bernardo! Ana e Bernardo obviamente odeiam a ideia, mas não tem muita escolha, já que o chefe de Ana, Ricardo, acha que esse será o único jeito de pegar o assassino uma vez por todas.

O plano ganha força quando Ágatha, uma jornalista amiga da Ana (e quem tem uma queda por Ian) resolve se envolver e usar todas as mídias sociais possíveis alem de todo o seu conhecimento em moda, para divulgar o “relacionamento” de Ana e Bernardo, assim como produzir Ana para todos os eventos e festas, o que muda completamente o visual de Ana e atrai (e muito!) a atenção de Bernardo.

E é aí que nossa história realmente começa. Com o time completo (Ricardo, Ian, Ágatha, Ana e Bernardo), eles colocam o plano em ação. Ana e Bernardo têm que aprender a deixar as diferenças de lado e agir como um verdadeiro “casal” se quiserem solucionar esse mistério. Aos poucos um vai se acostumando ao outro, o respeito e amizade começam surgir, e muito mais que isso, como em todo romance... O problema é que quanto mais Ana e Bernardo se aproximam, mais Ana deixa de ser uma isca e passa a ser uma vítima real para o assassino, colocando em perigo não só ela e Bernardo mas também, toda a sua equipe.

Estava muito ansiosa para ler esse livro, primeiro pela premissa, já que amo livros policiais e livros de romances, segundo por ser Nacional, e quero muito conhecer mais os nossos autores. Amei a história, o desfecho e a edição, o romance foi previsível, (e eu amo!) mas o assassino conseguiu me enganar!

Meu único problema foi construir os dois personagens, pois na investigação do primeiro assassinato, Bernardo tem 20 anos, e Ana é uma investigadora que já fez grandes prisões e é famosa por isso. Quando Ana começa a trabalhar disfarçada, Bernardo está com 23 anos, mas em momento algum é falada a idade de Ana, somente que ela entrou na policia cedo. Em algumas situações achei Bernardo muito infantil; em outras, muito maduro para idade, e na maior parte, a Ana parece ser mais madura e responsável que ele (disso eu gostei haha).

Enfim, tive esse problema com a idade e maturidade do casal, mas nada que verdadeiramente atrapalhasse a leitura. Gostei muito do livro e recomendo sim a todos que gostem de romance, com uma mistura de investigação policial!

site: www.entrepaginas.com.br
comentários(0)comente



Nana Lee 20/12/2015

livros nacionais (5 estrelas )
Eu antes tinha um certo preconceito com livros nacionais,mas como Carol Sabar e Carina Rissi, Mariana Pereira conseguiu me prender nesse romance policial de uma forma incrível.
Me apeguei ao livro, reli ele mais de 5 vezes e não me canso de indica - lo
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2