Profissões para mulheres e outros artigos feministas

Profissões para mulheres e outros artigos feministas Virginia Woolf




Resenhas - Profissões para mulheres e outros artigos feministas


45 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


spoiler visualizar
comentários(0)comente



eduarrdalima 01/10/2020

Profissões para mulheres e outros artigos feministas
O livro de Virginia Woolf publicado em 1831 possui sete textos de vários gêneros, ensaios, cartas, palestras...
Estes textos dão um panorama geral não apenas sobre o feminismo. Virginia Woolf questiona a visão tradicional da mulher que estaria condicionada à privação do ambiente doméstico.

Ela também conta da dificuldade de inserção da mulher no mundo profissional e intelectual da época

Virginia Woolf sempre a frente de seu tempo fala da mulher como escritora e que assim como em qualquer outra profissão, teria que matar o “anjo do lar” para finalmente começar a se desprender das amarras do patriarcado “Anjo do lar” seria então como uma censura, uma privação da liberdade, da vida criativa, de sua escrita e de sua voz

Porém mesmo matando-o ainda há preconceitos e restrições que rondam a mulher e alguns assuntos como por exemplo falar sobre o corpo, que ainda hoje é uma questão delicada

Assim, os demais textos falam também sobre a atividade da escrita e as restrições da sociedade quanto a educação que não foi oferecida a mulher como foi ao homem, gerando assim uma desigualdade visível

Portanto Woolf discute sobre o conflito sobre o que é doméstico e o que é profissional, conflito esse que não atinge a realidade masculina.

site: https://www.instagram.com/p/B_ik1JEjg5L/
comentários(0)comente



Laís 26/09/2020

Um livro à frente do seu tempo
Virginia Woolf foi uma escritora à frente de seu tempo, sem dúvida.
Eu achei interessante que ela reconhece o seu lugar de privilégio (comparando-se a outras mulheres de sua época) e admira a luta daquelas que pertencem à classe operária e enfrentavam uma carga horária abusiva de trabalho fora de casa e ainda carregavam toda a obrigação doméstica e maternal nas costas solitariamente.

Logo no seu primeiro ensaio, Woolf destaca que, mesmo para ser escritora, profissão que, teoricamente, não ?incomodaria ninguém?, era preciso ter opinião, ter voz própria, consequentemente, seria preciso combater um fantasma, o fantasma da mulher, cujo nome foi dado em homenagem à heroína de um famoso poema ?O Anjo do Lar?. Esse fantasma do Anjo do Lar, segundo a autora, vivia aparecendo entre ela e o papel, atormentando-a até que ela precisou matá-la.

Virginia desenvolveu pensamento dizendo que ela percebeu que era preciso sim ter opinião e vontade próprias, coisas que iam de encontro com que o Anjo do Lar propunha, pois as mulheres, para se darem bem, precisavam agradar, conciliar... precisavam MENTIR.

Digo que é livro à frente do seu tempo, com questões ainda em pauta, que nos faz pensar nossa existência enquanto mulheres.

Leitura rápida e prazeroso.
comentários(0)comente



Kremjuliane 24/09/2020

Leitura agradável
O livro te da a possibilidade de enxergar a luta feminista por outro ângulo. São artigos que nos remetem aos primórdios do que seria a luta das mulheres por voz, espaço e direito de serem vistas como seres pensantes. O livro é curto e da pra ser lido em um dia, embora eu tenho levado mais tempo que isso.
comentários(0)comente



Vivi 15/09/2020

Livro reúne ensaios de Virgínia Woolf sobre emancipação feminina no início do século XX. Excelente leitura para quem quer conhecer o trabalho da autora como ensaísta.
comentários(0)comente



Ste 11/09/2020

Artigos feministas
Neste livro estão sete ensaios com várias formas de escrita como: introdução de livros,cartas,críticas literárias e outros e aborda assuntos como literatura,feminismo,mulheres operárias e lutas políticas.São textos curtos alguns irônicos mais com longas reflexões.
A autora fala das dificuldades que a mulheres sofreram naquela época tanto na vida pessoal como profissional e o quanto isso ainda é atual, a necessidade de matar o anjo do lar e a dificuldade em falar sobre as experiencias do próprio corpo, além de outros obstáculos até na literatura que é a profissão mais livre de todas para as mulheres e mesmo e quem dirá em outras profissões.
Virginia fala sobre enaltecer a determinação e o propósito das mulheres envolvidas na política e a importância dos temas e leis que eram debatidos como:reforma das leis do divórcio,impostos territoriais,salário minimo,assistência maternidade educação e voto.
Apesar de ser uma mulher privilégiada ela sente empatia pelas mulheres da classe trabalhadora após ler relatos de algumas delas e ter um a noção da dura realidade de quem começa a trabalhar ainda na infância. Ela reporta a crueldade e a beleza desses relatos e entende que as operárias e damas são dois lados de uma mesma moeda, não sendo aceitável o preconceito ou o desprezo de um lado ou outro,mais sim a troca de experiencias e a amizade.Um livro curto que traz reflexões importantes e necessárias.
comentários(0)comente



Yas 02/09/2020

Além de seu tempo
Nesses artigos encontramos uma luta pela igualdade de gênero, pela meritocracia atrás da educação igual entre homens e mulheres. É muito interessante a forma como ela vê os problemas de seu tempo e pensa em formas de resolvê-los.
comentários(0)comente



Vivi 26/08/2020

Livro didático
Livro muito bom sobre mulheres escritoras e como esse meio é e era machista
comentários(0)comente



Thayane - @lendoaos30 25/08/2020

“Quem tem medo de Virginia Woolf?” Ora, eu tinha. Sempre ouvi que Virginia tinha uma escrita complexa, cheia de fluxos de consciência e difícil de compreender. Isso assusta qualquer leitor mais novo, que quer conhecer os grandes escritores mas tem medo de ter sua autoestima abalada se não compreendê-los. Foi com esse medo que, anos atrás, comprei este livro. Parecia ser uma experiência menos traumática começar a leitura por ensaios e artigos curtos em que a temática estava bem clara: mulheres e suas experiências. Por ironia do destino, comecei a leitura, parei e o livro ficou na minha estante enquanto outro bem mais temido passou na frente. “Orlando” foi minha primeira leitura concluída de Virginia e a felicidade encheu meu coração quando percebi que sim, eu conseguia – com minhas limitações, é claro, com qualquer um – entendê-la! Mais do que isso, ler “Orlando” me fez conhecer Virginia, amá-la, admirá-la, senti-la. Mas isso fica para a resenha sobre o outro livro. Voltemos. Agora empolgada com o fato de que Woolf e eu já éramos conhecidas, fui mais confiante ainda para este livro e o devorei com uma facilidade muito grande. Basicamente, ele cumpre o que propõe: traz artigos, resenhas e discursos de Virginia, todos sobre mulheres, suas vivências, suas dificuldades. Embora em nenhum momento ela utilize o termo “feminista”, como indicado no título, todos os seus textos carregam uma ideia central de que a mulher sofre opressões que devem ser eliminadas em busca de uma igualdade. A noção metafórica e literal, simultaneamente, de que toda mulher necessita de “um teto todo seu” (sua obra talvez mais famosa, e maravilhosa) encontra-se presente também nesses textos, deixando claro que Virginia tinha uma linha de pensamento que defendia sem hesitar, diante de quem fosse. Uma das partes mais interessantes deste livro, inclusive, é uma troca de publicações entre ela e um crítico que insiste em defender a ideia de que mulheres são intelectualmente inferiores aos homens. Virginia não só combate essa ideia com argumentos embasados e coerentes como também usa de ironia para desbancar toda a arrogância do autor (que segundo indicado no livro, era seu amigo). O único pecado desse livro, porém, se encontra justamente nessas breves informações que iniciam os textos. Acredito que poderiam ter sido incluídos mais detalhes do contexto em que cada texto foi produzido, para nos situar em relação ao que está sendo colocado por ela. Senti falta também de alguma breve análise sobre os textos, talvez um posfácio. Mas talvez isso seja apenas um capricho demasiado da minha parte. De todo modo, recomendadíssimo.

site: https://www.instagram.com/lendoaos30/
comentários(0)comente



Dani 04/08/2020

"embora sensatamente os homens se permitam grande liberdade em tais assuntos, duvido que percebam ou consigam controlar o extremo rigor com que condenam a mesma liberdade nas mulheres." Profissões para Mulheres

"Se você transferir o intelecto de um homem inteligente, mas não de inteligência notável, para uma mulher, ela se tornará imediatamente uma mulher de inteligência notável." A posição intelectual das mulheres

"Para um homem ainda é muito mais fácil do que para uma mulher dar a conhecer suas opiniões e vê-las respeitadas." A posição intelectual das mulheres


Esse livrinho, embora curto, é de um conteúdo bastante denso. Foi meu primeiro contato com a autora, e acredito que não poderia ser de outro jeito. Encontrei em meio aos textos minhas próprias opiniões expressas de uma maneira que nunca tinha conseguido verbalizar. Refleti imensamente sobre o papel feminino na sociedade, e a luta diária que é ser mulher, não só na profissão de escritora, mas na vida (principalmente no âmbito profissional) que é uma eterna e infinita luta contra os fantasmas e preconceitos enraizados em todos nós, por mais desconstruídos que pensamos ser. Leitura recomendadíssima!
comentários(0)comente



Viní 29/07/2020

Profissões para mulheres e outros artigos feministas
É um livro muito bom, eu fiquei fascinado com alguns relatos e me fez refletir bastante o quanto a mulher sofria antigamente e ainda sofre, super recomendaria para alguém, é um livro de rápida leitura que lhe faz pensar bastante.
comentários(0)comente



Tamis 16/07/2020

Virgínia ??
A autora mantém a sua personalidade e o seu cuidado no preservar mais uma vez da necessidade do auto reconhecimento de cada mulher que exista.
comentários(0)comente



Nat 09/07/2020

Ela é uma escritora consagrada e meu interesse nela surgiu por isso e pelo filme vita e Virgínia onde conta a história do romance das duas. O livro são a reunião de artigos da mesma, casa um com uma temática diferente porém por se tratarem de mulheres foi classificado como feminista. Foi uma leitura difícil pois a escrita dela não facilita porém com pontos muito interessantes e outros que não considero muito.
comentários(0)comente



thaw 06/07/2020

A cada dia mais apaixonada pela Virgínia! A descrição do anjo do lar foi uma das coisas mais belas - e duras ao mesmo tempo - que eu já li. Livro lindo e autora perfeita!
comentários(0)comente



natália rocha | @livrosporaqui 02/06/2020

Nesse livro estão reunidos alguns ensaios com a temática feminista escritos por Virginia Woolf, desde críticas literárias, cartas, introdução a livros.
Gostei muito, é incrível como essa mulher estava a frente de seu tempo e como ela foi importante no mundo literário, com um talento imenso. Por favor, leiam Virginia Woolf.
comentários(0)comente



45 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3