As Nove Vidas de Chloe King: Banidos

As Nove Vidas de Chloe King: Banidos Liz Braswell




Resenhas - As Nove Vidas de Chloe King: Banidos


13 encontrados | exibindo 1 a 13


Babi 09/10/2012

Mais resenhas: http://tintapink.blogspot.com.br
1° livro da trilogia.

As Nove Vidas de Chloe King conta a história de Chloe, uma garota que em seu aniversário de 16 anos vê sua vida mudar com uma queda mortal que, para um ser humano normal, significaria a morte. Agora Chloe King tem garras, agilidade, força e sentidos felinos, muitos homens em sua vida e problemas nada adolescentes para resolver.

Como boa parte dos livros que são transportados para as telinhas, nesse caso para um seriado, o roteiro da adaptação pode ir totalmente contra a história do livro, mas, felizmente foi tudo bastante fiel ao livro. Então, pra quem assistiu ao seriado (que foi cancelado), como eu, não vai realmente se surpreender.

Chloe é uma chata. Acho importante você saber disso. Ela está confusa, está com medo, tem garras, tem pessoas querendo matar ela, tem um garoto que ela provavelmente matou e seus amigos agora estão namorando. Chloe está realmente em maus lençóis mas, sinceramente, com todos esses problemas ela vai logo se preocupar em ficar se agarrando com o russo gostoso? Tudo bem, hormônios adolescentes, saquei.

O ponto alto do livro é a ação, apesar da protagonista ser birrenta e seriamente complexada, o livro, contado em terceira pessoa, ganha um ar bem "filme de ação" quando foca nas cenas de luta e nos momentos "sou uma super heroína" de Chloe.

Com suas mais de 200 páginas, As Nove Vidas de Chloe King garrante bastante emoção e entretenimento para o leitor.


Recomendo!


Mais resenhas: http://tintapink.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Fernanda 19/01/2013

Resenha publicada no blog Caçadora de Livros
Para conhecer a resenha completa, visite: http://www.cacadoradelivros.com/2013/01/chloe-king-liz-braswell.html

Boa noite, caçadores.
Sábado de sol chuva na Ilha do Amor, mas aproveitando o clima, que tal uma resenha com bastante ação?
Convido vocês para sentarem no sofá, apertarem os cintos e conhecerem:


Livro encaminhado pela Galera Record.


Perto da data do seu aniversário o normal é comemorar. Certo?
Errado! Para Chloe o que era comemoração, virou uma mudança de rotina e de vida. Prestes a completar 16 anos, ela simplesmente caiu de um edifício (Coit Tower) e deveria ter morrido, porém não é isso o que acontece.

Algo lambeu a lateral do rosto de Chloe, áspero e rápido: levante-se.
P.24
Ok, vocês sentiram o dejavu? Se recordam da mulher gato? Eu particularmente gosto mais da versão com Halle Berry. Enfim, estou fugindo do assunto.

Chloe King é uma adolescente normal, vive com sua mãe (uma controladora advogada), adora seus amigos (que atualmente estão namorando e ela não sabe como lidar com essa situação), se interessou por dois garotos (Alyec e Brian) e ainda não sabe o motivo de ter adquirido vários poderes (felinos), após a sua queda mortal.

- Quem é aquele? Outro namorado? - perguntou, despreocupado.
- Hum, meio que sim - respondeu Chloe, espantada com a honestidade dele.
- Você ainda não fez nada com ele. - Foi mais uma afirmação do que uma pergunta.
- É? E como você saberia?
- Ele ainda está vivo.
P. 158

Fora todo essa situação, ela ainda está sendo perseguida e recebendo ameaças. Adolescência conturbada aqui é fichinha.

Como uma gata, ela tem que lidar com variações de humor e com os hormônios. Pra quem cuida de gatos, sabe que o cio dos felinos é algo bem delicado.

[...]
comentários(0)comente



Matheus Braga 30/12/2012

As Nove Vidas de Chloe King: Banidos - Liz Braswell
Hey pessoal, tudo bem?

Solicitei esta obra pois sou um grande fã da série de televisão. Contudo, infelizmente, o livro segue um rumo completamente diferente de sua adaptação, fazendo com que a comparação entre as duas fosse inevitável. Fico com a série sem sombra de dúvidas e confesso que me senti lendo um diário adolescente no lugar de um livro.


O livro conta a história de Chole, uma adolescente supostamente normal que decidiu comemorar seu aniversário de 16 anos matando aula e acabou "morrendo" ao cair de uma torre. Após tal acidente, a vida de Chloe vira de pernas para o ar. No quesito namorados ela foi de 0 a 2 em menos de 30 páginas e sua melhor amiga não liga mais para ela, pois está namorando seu outro melhor amigo e, para melhorar ainda mais as emoções, um grupo de assassinos chamado A Ordem da Décima Lâmina está encarregado de elimina-la.

Infelizmente, como disse no inicio deste post, o livro e a série de Tv seguiram rumos completamente diferentes. Enquanto o livro foca mais em Chloe e seus problemas como uma adolescente, a série tem um viés mais Mae (sem acento mesmo) que é o que a protagonista realmente é, o que não teve nenhuma explicação no livro. Os personagens são bem construídos, porém alguns deles são dispensáveis, como a Lisa, garota do caixa. Os diálogos são um pouco infantis quando a Chloe é uma das locutoras, mas isso é normal pois ela é uma adolescente e está na fase de "eu odeio meus pais e eles fazem de tudo para arruinar minha vida". Não gostei do Alyec no livro, pois ele é o cara que se passa por badboy mas na verdade não faz quase nada para poder ser o tal. Patch precisa dar umas aulas para ele...Hahahaha

Quando comentei que me senti lendo um diário de uma adolescente, foi porque a narrativa foca somente no dia a dia da protagonista, sua primeira menstruação, seu primeiro beijo, sua briga com a melhor amiga e etc, no lugar de tomar um rumo ao das batalhas e lutras travadas entre os descendentes de Bastet e a Ordem da Décima Lâmina. A história é, em sua maior parte, em terceira pessoa, contudo, em alguns parágrafos, tal regra é esquecida e a escrita passa para primeira pessoa sem que seja pensamento ou autocrítica da protagonista, e isso pode confundir muitos leitores.

Outro ponto negativo que encontrei na obra, foram os vários erros de digitação. Sério, colocar "me dá uma careca de presente" no lugar de "caneca" ou "duas a quinze" e não "duas e quinze" é muito estranho...Hahaha.

Fiz uma discussão com alguns amigos acerca da validade da obra para quem ainda não assistiu a série de televisão e o balanço final foi que eles iriam gostar, haja vista que não existiria outro ponto de comparação. Agora, para quem já viu a série, recomendo que leia o livro unicamente para poder preencher algumas lacunas deixadas em aberto no outro veículo de mídia, pois a mesma foi cancelada, nos deixando sem um final.


Abraços,
Matheus Braga - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/
@MatheusBragaM
comentários(0)comente



Psychobooks 15/10/2012

Eu já tinha ouvido falar no livro As nove vidas de Chloe King muito por cima, a única coisa que eu sabia sobre o enredo é que ele tem elementos sobrenaturais, a leitura foi rápida e divertida, mas nada surpreendente.

Chloe King tem uma vida normal de adolescente, tem amigos, vai à escola, festas, cinema. Ela mora com sua mãe, uma advogada que está sempre de olho nas atividades de sua filha. O pai de Chloe foi embora há alguns anos, sem muitas explicações, deixou apenas um pedido para a mãe de Chloe.

Na véspera de seu aniversário de dezesseis anos, Chloe e seus melhores amigos, Paul e Amy, a matarem aula e irem à Coit Tower, a torre mais alta de São Francisco. Ao ir olhar por uma janela, Chloe acaba caindo do alto da torre de sessenta metros e inexplicavelmente escapa das garras da morte, ilesa. Depois disso, ela começa a sentir algumas coisas diferentes: maior desejo pelos garotos, reflexos mais rápidos, visão noturna e uma força física inimaginável. Com sua autoconfiança ela toma atitudes cada vez mais ousadas que acabam surpreendendo a todos.

Como se todas essas novas habilidades não bastassem para agitar a vida de Chloe, ela ainda terá que aprender a lidar com o namoro de seus dois melhores amigos, um bilhete ameaçador e um perseguidor habilidoso.

Brian é um rapaz tímido, fofo e conhece Chloe no local onde ela trabalha. Dois anos mais velho, misterioso, ele não toma nenhuma atitude sobre o tipo de relacionamento que os dois estão envolvidos. Já Alyec, é o garoto mais gostoso e popular da escola, depois do aniversário de dezesseis anos de Chloe, ele começa a demonstrar muito interesse na garota, que aproveita para passar um bom tempo ao seu lado. Para quem nunca teve um namorado, agora Chloe tem que escolher com quem irá ficar.

A narrativa é feita em terceira pessoa, sob o ponto de vista da Chloe, o ritmo de leitura é bem acelerado, cheio de ação sem ser cansativo, com capítulos curtos, minha leitura durou 3 horas. Infelizmente a autora não conseguiu explorar muito bem seus personagens, muitas perguntas ficaram sem resposta, mas por ser uma trilogia, espero que até o último livro não reste nenhum mistério.

O enredo e personagens tem grande potencial, os elementos sobrenaturais inseridos não são comuns em outros livros, nada de vampiros, lobisomens, sereias, fadas e zumbis. Mas me incomodou bastante a falta de maiores explicações sobre esses 'poderes' e o passado de Chloe, por isso,vou esperar para ler o segundo livro e descobrir mais algumas coisas antes de dar um veredito para a série.

Leitura recomendada para quem gosta de elementos sobrenaturais e quer terminar o livro no mesmo dia. A história é superficial, porém divertida e com muitas cenas de ação e hormônios borbulhando.

"A dor era insuportável, excruciante e nauseante - como cem agulhas se cravando no corpo dela conforme ele colidia contra o chão.
Tudo ficou escuro e Chloe esperou a morte."
Página 18
http://www.psychobooks.com.br/2012/08/resenha-as-nove-vidas-de-chloe-king.html
comentários(0)comente



Bárbara 23/08/2012

Acredito que algumas pessoas se lembrem de um seriado que foi lançado (e cancelado) no ano passado que tinha o mesmo nome deste livro sobre o qual vou falar para vocês.

O que eu posso adiantar é que não assisti a série, mas não consegui entender como uma série assim pode ter sido cancelada de maneira tão rápida. O livro é bom, com várias cenas de ação que podem até fazer com que você perca o fôlego durante a leitura. Se é assim no livro, imaginem como não deva ficar na tv, certo?

Enfim, não vou falar muito sobre a série, até porque não assisti nenhum episódio.

Mas no livro nós conhecemos Chloe, uma garota que pensa ser uma pessoa normal, até que cai da Coit Tower e sobrevive. Uma queda que mataria qualquer pessoa não a mata, e ela começa a achar tudo aquilo estranho demais. A partir daí, vários acontecimentos a levam a crer que ela não é uma pessoa normal. Além disso, a mãe não fica desesperada ao saber sobre sua queda. Não fica se perguntando como a filha sobreviveu, não quer saber de conversar sobre isso.

Chloe fica desesperada. Tenta ligar para Amy e Paul: seus amigos que estavam com ela durante a queda, mas não consegue falar com nenhum deles. No outro dia descobrem que eles haviam se beijado e iniciado um namoro. Então Chloe se vê sem amigos, se vê sozinha.

Ela, então, conhece Alyec, um dos populares do colégio, de uma forma, digamos, melhor. Eles começam a ficar ao mesmo tempo em que Chloe conhece Brian, outro garoto - de fora do colégio - e começa a se interessar por ele também.

Enfim, ela não tem mais seus melhores amigos. Se vê apenas com Alyec e Brian e não sabe o que fazer da sua vida. Várias coisas estranhas estão acontecendo com ela, começando pela queda da Coit Tower que não a matou. Ela não consegue descobrir os motivos, mas começa a perceber que está mais forte, que está mudando...

Eu gostei! Não é perfeito, não é o melhor livro do mundo, mas é bom! A história é boa e te faz viajar num mundo totalmente diferente. A parte ruim é saber que é mais uma série de livros que eu vou ter que ler (afinal, se comecei, preciso terminar).

Recomendado!
comentários(0)comente



Gabis Morgante 16/08/2012

Resenha do livro "As Nove Vidas de Chloe King: Banidos" #MundoPlatonico
A premissa de “As Nove Vidas de Chloe King”, que conta a história de uma menina que descobre que possui “poderes de gato” e tem várias vidas chamou minhas atenção, mas confesso que não esperava muito. Mas realmente me surpreendi, um dos livros mais divertidos dessas férias, uma leitura descontraída de capítulos rápidos com uma protagonista de atitude. Saiba porque você deve ler o livro, e porque não recomendo a série de TV mesmo com o fofo Benjamin Stone, abaixo :]

“Ele nunca se cansou ou perdeu o rastro dela.
Não desde que ela o avistou pela primeira vez uma hora antes no bar, quando a manga da
camisa dele havia subido e revelado a ornamentada marca negra. […] Então ela correu.”

As Nove Vidas de Chloe King conseguiu me conquistar logo nos primeiros capítulos, quando Chloe sofre um acidente e cai da Coit Tower e aparentemente continua ilesa. Com a chegada do seu aniversário de 16 anos Chloe começa a se sentir diferente, fica mais corajosa e confiante, sem falar da visão noturna, os reflexos super-rápidos e as garras recém adquiridas. Mas ela não está sozinha, pouco depois de descobrir seus poderes ela recebe um bilhete que diz que sua vida está em perigo, alguém quer matá-la.

Acredito que o principal motivo que me fez gostar desse livro foi a própria Chloe King, ela é uma protagonista que tem atitude, e que não reclama dos seus conflitos ou da falta de sorte dela como a maioria faz. Amy, a melhor amiga de Chloe que nesse livro começou a namorar Paul, o melhor amigo das duas, me irritou em uma boa parte da história. Alyec e o seu sotaque encantador me conquistaram totalmente e torci muito para ele ficar com o Chloe, mas também tem o Brian, “o garoto perfeito” por quem Chloe poderia se apaixonar, mas que na verdade esconde muitos segredos.

Sobre a série de TV “The Nine Lives of Chloe King” da ABC Family, assisti o episódio piloto assim que acabei de ler o livro e, me decepcionei. A escolha do atores para interpretar os personagens foi ótima, mas o roteiro é ruim, e o episódio piloto é péssimo, sem falar que, mudou muito a história do livro. Quem não leu este primeiro volume, Banidos, definitivamente não deve assistir porque a série simplesmente pula todos os mistérios desse primeiro livro, além de conter spoilers que vão além do primeiro livro logo no começo.

Em “Banidos” tentamos decifrar que está realmente tentando matar Chloe, e se ele existe quem é a outra pessoa “felina” como ela, e quais são os segredos que Brian esconde. Na série de TV tudo é revelado no episódio piloto, não tem aquela parte legal do livro onde Chloe vai descobrindo seus poderes com o tempo. E principalmente o Brian é completamente alterado, na série da ABC ele é simplesmente o garoto que quer ficar com a menina sobrenatural, diferente do que descobrimos sobre ele no livro.

Admito que episódios melhoram com o decorrer da série, e o Benjamin Stone interpretando o Alyec é fofo, mas nem adianta nos empolgarmos porque a série contém uma temporada com 10 episódios e não foi renovada pela emissora. Enfim, o legal mesmo é ler os livros da Liz Braswell e acompanhar as descobertas de Chloe e os mistérios sobre seus perseguidores, e sobre ela mesma, que Chloe tem que desvendar.

Continue lendo no Mundo Platônico: http://gabiiem.blogspot.com.br/2012/07/resenha-as-nove-vidas-de-chloe-king.html
comentários(0)comente



MILA 21/09/2012

Primeiro quero dizer que comecei a ler este livro por causa do Seriado, para quem não conhece o seriado, the nine lives of chloe king que passa na ABC Family. E que foi cancelado, uma pena, pois o seriado é muito bom...
Fiquei muito triste com o cancelamento, ainda mais do jeito que terminaram a ultima temporada, em que ficamos sem saber o desenrolar da história.
Bom, vamos falar do livro...
Tudo muda para Chloe quando em sua comemoração de 16 anos chama seus melhores amigos para ir ao Coil Tower, quem não conhece é uma torre no Centro de São Francisco, Paul leva vodka e os três se divertem e colocam o papo em dia até que Chloe pergunta para os amigos qual a melhor vista do lugar e quando ela vai até uma janela escorrega e cai lá de cima. Ao contrario de pessoas normais ela continua viva depois da queda e seus amigos ficam muito assustados e resolvem a todo custo levar Chloe ao hospital, mesmo Chloe dizer que está bem. A partir daí dúvidas vão surgindo na cabeçinha dela, suas garras crescem quando está nervosa ou quando um ataque acontece, um possível roubo e ela se surpreende com aquelas garras, então começa aos poucos ter conhecimento do que ela se tornou, mais porque ela se tornou isto ela não sabe e não tem ninguém para conversar, pois Amy sua melhor amiga começou a namorar Paul e deixa ela meia que de lado.
Temos Alyec o popular da escola, (Alek no seriado) tudo de bom, tanto no seriado como no livro, eu sou time Alyec hehe e Brian o cara que ela conhece no trabalho, Brian é enigmático e no livro descobrimos um pouco mais sobre ele.
Chloe agora está diferente, mais atirada para os dois rapazes, parece que a adrenalina e os hormônios estão fora de controle, ela quer beijar a todo custo, vemos também seu aprendizado em pular grandes distancias, luta sozinha com seu agressor e não sabe por que está sendo atacada ou porque querem mata lá. Chloe fica sozinha com seus poderes novos a maior parte do tempo no livro, conhece um possível homem gato que tenta ajuda lá com seus saltos, mais não sabe quem é não até certo ponto do livro.
Mais o livro é infantil a maioria das vezes a meu ver, parece que os produtores da série pegaram tudo que é ruim e fizeram a série só com as partes boas do livro, não se enganem tem partes boas sim no livro, é só porque eu gostei mais da série. A série não tem enrolação e no livro tem algumas partes que em minha opinião poderiam ser reduzidas, poderiam colocar mais ação e menos pensamentos e coisinhas do cotidiano.
Achei a capa do livro linda, tirei uma foto super legal e vou postar mais abaixo, na capa do livro vem à informação de que o livro deu origem a série, mais não pensem que é igual o seriado, porque não é, existem mudanças em alguns nomes dos personagens, os personagens são um pouco infantis, a própria Chloe é diferente da Chloe do seriado, sua personalidade é diferente, é um pouco egoísta, resumindo é uma perfeita adolescente.
Mais como todo livro que envolve uma série de livros temos muita introdução no primeiro livro. Vamos esperar que o próximo livro tenha mais ação e mais respostas.

Team Alek or Team Brian?

Team Alek... Claro ^^
comentários(0)comente



Stella 17/05/2013

Telhados, garras e hormônios à flor da pele!
Chloe parece uma garota comum com notas boas, dois melhores amigos, que de vez em quando mata aula e compartilha de um relacionamento delicado com a mãe. Mas tudo muda no dia em que decide não ir a escola e fazer um passeio a Coit Tower com seus amigos, Amy e Paul, na intenção de comemorar seu aniversário de 16 anos que aconteceria em menos de 24 horas. Havia cerca de 60 metros de distância entre Chloe e o chão quando por um descuido ela cai do topo da torre.
Foi ai que tudo mudou para Chloe King, não quando cai de cabeça no chão, mas sim quando alguns minutos depois ela se levanta, com somente um arranhão na testa, uma baita dor de cabeça e muito sangue no cabelo e nuca que aparentemente surgiu do nada, ela está bem.
A partir daquele momento coisas minimamente estranhas vem acontecendo com Chloe, surgem novas "capacidades" como correr mais rápido e saltar sobre obstáculos que antes eram impossíveis para ela, começa se sentir mais atraída pelo sexo oposto e tem mais acessos de adrenalina. Mas ela só percebe que algo está errada quando apareceram garras!
Agora Chloe se vê no meio de perguntas sem respostas, sempre soube que fora adotada, mas quem ela é? Como sobreviveu a queda? Como seus sentidos estão mais aguçados? E quem é aquele homem que a tentou matar?
Liz Braswell conseguiu construir uma personagem um pouco rebelde e divertida que depois de algumas páginas já começava a evoluir. Vemos Chloe ficar mais atrevida e aventureira, amadurecer seu relacionamento com a mãe e descobrir mais coisas sobre si própria e os amigos com o passar das páginas.
Com narrativa leve e descontraída, além da personagem principal, conhecemos Amy com sua atitude rebelde e pós-punk, Paul um garoto um pouco geek e de bom senso, na maioria das vezes. Alyec o garoto popular e sexy "é um jovem russo de olhar determinado e expressão séria", nas palavras de Paul, que acaba se envolvendo com Chloe, e Brian um garoto mais velho, bonito e com senso de humor, mas que muitas vezes responde vagamente perguntas simples.
Nesse primeiro volume temos a relações de Chloe, sua transformação e o conhecimento de um novo inimigo, falto falar mais de onde ela vem ou o que ela é, mas senti que a autora manteve essas perguntas em aberto de propósito para o próximo livro. Gostei da forma que os relacionamentos se desenvolveram e amei a personalidade de Chloe.
O livro não revela muitas coisas e só cria mais perguntas até o fim, mas são mistérios controlados.

"Lá estava ela de novo, fazendo algo no qual não conseguia acreditar. Primeiro a queda da torre, depois a pegação com um estranho e agora estava indo diretamente até o garoto mais cobiçado entre os alunos do primeiro ano para conversar. Podia sentir os olhares malignos do grupinho empalando-a pelas costas, mas de alguma forma não estava nem um pouco nervosa. Nem mesmo uma palpitação.
Isso é ótimo. Deveria quase morrer todos os dias." (página 38)
comentários(0)comente



Cami 08/03/2013

[Equalize da Leitura] Resenha de As Nove Vidas de Chloe King: Banidos
Chloe King é uma garota comum que está prestes a fazer 16 anos e decide matar aula para comemorar seu aniversário com seus dois melhores amigos – Amy e Paul. Chloe tem problemas com a mãe solteira, sente falta do pai ausente, não sabe exatamente a carreira que quer seguir e tem uma quedinha pelo garoto mais popular do colégio – que provavelmente nem sabe que ela existe. Coisas típicas de uma adolescente normal, certo? Certo. Se não fosse o fato de que a nossa adolescente normal caiu de uma torre de aproximadamente 60 metros, levantou-se e saiu andando, sem nenhum ferimento grave.

A partir daí a história não se trata apenas da vida de uma adolescente normal, mas sim da vida de uma garota que deveria estar morta, mas sem explicação nenhuma não estava. Afinal, o que aconteceu? Foi um milagre? Chloe era um anjo? Deus deu a ela uma segunda chance? Ela era algum tipo de ser sobrenatural? Existiam mais seres como ela?

Ao longo dos dias Chloe vai descobrindo mudanças em si mesma, como reflexos rápidos, visão noturna, facilidade em lutar, o surgimento de garras quando ela estava nervosa ou excitada demais. E, claro, os hormônios à flor da pele, como uma verdadeira gata no cio. Chloe então começa a se definir como um tipo de felina e tem que aprender a lidar com essas novas mudanças. E com certas pessoas tentando matá-la sem motivo aparente.

"Chloe:
Sua vida está em perigo. Cuidado com as companhias. Esteja preparada e pronta para correr. A Ordem da Décima Lâmina sabe quem você é...

Um amigo."

Além dessa coisa sobrenatural, Chloe ainda é uma adolescente que tem problemas de adolescente e isso é bastante legal, porque o livro não foca apenas em uma coisa e mostra vários ângulos da vida da garota, como a amizade com Amy e Paul que fica um pouco abalada e a indecisão dela ao ter que escolher entre Alyec – o garoto popular e sexy do colégio – e Brian – um cara interessante, mas um pouco esquisito. Outra coisa legal é que há muitas referências culturais no livro e isso dá um prazer maior em ler e em pesquisar sobre isso para entender mais. Uma coisa curiosa que confesso que não sabia é o motivo de Chloe ter nove vidas: para nós, os gatos têm sete vidas, já para os americanos eles têm nove. Daí o título do livro.

A capa me agradou, apesar de eu não ser muito fã de rosa. As letras em roxo metálico combinaram e ficaram bonitas. A garota da capa lembra bastante uma garota-felina e é exatamente como eu imaginava Chloe. Mais uma vez a Galera está de parabéns na revisão do livro, pois não encontrei nenhum erro sequer, mas uma coisa que me incomodou em algumas partes foi a repetição excessiva do nome de Chloe em pontos que poderiam ter usado uma referência, como um substantivo ou um pronome, para não se tornar irritante.

Banidos é o primeiro livro de uma trilogia e deixa muitas pontas soltas para os próximos. Pessoalmente, achei que a autora poderia ter explicado algumas coisas já nesse primeiro volume e não fazer os leitores ficarem com tantas dúvidas até ler os outros. Eu realmente espero que essa não seja uma daquelas trilogias que poderia ser escrita em um só livro, mas que a autora decidiu enrolar muito. “Banidos” foi uma das coisas que não fez sentido pra mim. Fechei o livro e pensei: “por que banidos, afinal?” e não consegui responder até agora.

O livro deu origem à uma série de TV com o mesmo nome que foi cancelada por falta de audiência. Recomendo o livro pra quem era fã da série e quer saber como a história de Chloe termina, porque apesar de alguns pontos negativos ainda tenho esperança de que os próximos volumes se destaquem mais do que esse. Agora o que resta é esperar os próximos e ver se realmente a trilogia vale a pena.

Resenha originalmente postada no Blog Equalize da Leitura.

site: http://equalizedaleitura.blogspot.com.br/2012/11/resenha-as-nove-vidas-de-chloe-king.html
comentários(0)comente



Rafael 05/10/2017

Perder uma vida pode realmente mudar uma garota.
Eu adorava The Nine Lives of Chloe King, então fiquei revoltado quando a ABC Family (agora Freeform) cancelou a série, principalmente depois daquela incrível Season Finale. A emissora até pensou em produzir um filme para concluir a história, mas acabou desistindo e divulgando o roteiro na internet, respondendo todas as perguntas deixadas na série. Não foi uma conclusão decente, óbvio, mas pelo menos aconteceu, diferente de muitas que são canceladas e nenhuma explicação é dada. Por isso, decidi ler os livros que inspiraram a série, pelo menos para matar a saudade dos personagens.

E começando por ele, são definitivamente o ponto alto do livro. É visível que a série foi bem fiel e todas as características deles foram mantidas na adaptação. Chloe é bem humana, com toda a impulsividade comum nos adolescentes; enquanto Alyec - sim, nos livros é Alyec, e não Alek - possui o mesmo ar bad boy, mas que não é irritante, e se preocupa com Chloe. Os dois são meus personagens favoritos na série, então foi ótimo ver que eles possuem a mesma personalidade nas duas mídias. Brian, a outra ponta do triângulo, também continua igual, possuindo apenas um drama diferente, que talvez viesse a acontecer na série, caso ela não tivesse sido cancelada. Os mais diferentes são Paul e Amy, amigos de Chloe, que na série possuem um tom mais cômico e aqui são mais centrados, mas nada prejudicial.

Infelizmente, a história em si não possui os mesmos pontos positivos. Liz prefere focar o livro em dramas bobos da adolescência de Chloe, o que é decepcionante em comparação com a série, que era bem rápida em seus acontecimentos, explicando o que Chloe é e sua importância para a linhagem Mai. Aqui, entretanto, pouca explicação é dada, na verdade, e apenas nas últimas páginas que algumas informações são reveladas. É inverossímil uma pessoa desenvolver garras e aceitar isso como se fosse algo normal, sem ao menos pesquisar algo na internet, por exemplo. Outro fato que me incomodou foi o nome da mãe de Chloe não ser mencionado em nenhum momento. Não sei se foi um problema da tradução, mas ela é sempre tratada por "Sra. King" - e isso ocorre inúmeras vezes, que chega a ser chato. Custava introduzir o nome da mulher?

Mas como é um livro curto - apenas 224 páginas -, a leitura flui rapidamente e é possível finalizá-lo em poucas horas ou dias. Infelizmente, a trilogia parece ter sido descontinuada pela Galera Record, que até hoje não publicou os dois próximos livros aqui - esse primeiro foi lançado em 2012. Com isso, não sei se chegarei a ler os próximos livros, pois não tenho muito costume com livros em inglês, mas espero um dia conseguir (ou que a editora resgate a trilogia do limbo). No geral, achei Banidos mediano e a série consegue ser muito melhor. Como eu já disse, ela foi cancelada, mas o roteiro do filme foi divulgado, então vale a pena conferi-la- são apenas dez episódios - e lê-lo depois.

site: http://crushforbooks.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Vivi 12/08/2012

"As Nove Vidas de Chloe King" conta a história de Chloe, uma adolescente tipicamente comum, que tem uma reviravolta em sua vida quando descobre possuir certas singularidades sobre si mesma.

Às vésperas de seu aniversário de dezesseis anos Chloe e seus melhores amigos (Amy e Paul) matam aula no colégio para comemorar e partem para a torre mais alta de São Francisco, a Coit Tower de onde ela cai e milagrosamente consegue sobreviver.

A partir desse evento em especial Chloe começa a perceber coisas diferentes sobre si, como agilidade e reflexos super rápidos, visão noturna, garras (iguais as de um felino) e um magnetismo sexual que nunca teve antes.

A confiança e desenvoltura que Chloe apresenta a partir desse dia não impressiona somente a ela, seus melhores amigos (que para variar resolveram ficar se pegando) também não entendem a nova Chloe e isso será algo que a atormentará bastante.

Como se todas essas mudanças não fossem suficientes, Chloe ainda descobre que está correndo perigo, quanto mais ela descobre sobre seus poderes felinos e como usá-los, mais perto ainda estará se colocando de seus perseguidores.

Bom, o primeiro ponto positivo do livro para mim foi justamente a autora ter buscado criar algo diferente do atual (vampiros, fadas, sereias, lobisomens) esse mistério em torno de Chloe, suas origens, quem está tentando matá-la.... é realmente o que prende o leitor à leitura.

Mas.. (sempre tem um mas não é?) achei a trama toda um tanto superficial, e achei mesmo que poderia ter tido uma explicação melhor sobre os elementos sobrenaturais contidos no livro, porém como se trata de uma trilogia, acredito (e espero) que nos próximos volumes haja um melhor desenvolvimento.

A narrativa é fluida e rápida, a narração feita por Chloe trouxe muito dinamismo, os capítulos são bem curtinhos e você acaba lendo mais rápido devido a isso.

Apesar de ter achado o livro meio fraquinho em alguns pontos, realmente gostei da originalidade que da autora e o final com certeza foi o que me fez ficar mais ansiosa pelo segundo volume. Posso dizer que ainda estou apostando nessa trilogia!

Somente após ter praticamente terminado a leitura do livro que fui descobrir que existe uma série de TV adaptada do livro, pelo que procurei por aí a série não passou da primeira temporada, mas fiquei bem curiosa em conhecer... Alguém já assistiu? Comenta aí!

"Que diabos estou fazendo?
Ela abriu os olhos e viu um europeu gatíssimo beijando-a, o que poderia ser bom, maravilhoso até... Mas ela estava a segundos de transar com ele no meio do estacionamento." Pág 35

"Chloe estremeceu. Pensar em Paul transando fazia com que lembrasse que que Paul tinha um pênis, e o pênis de Paul era definitivamente algo no qual jamais queria pensar. Muito menos em Amy e Paul transando. Juntos." 97

Resenha em: http://emporiodoslivros.blogspot.com/2012/08/resenha-e-sorteio-as-nove-vidas-de.html
comentários(0)comente



Jubs 27/08/2012

[Resenha] As Nove Vidas de Chloe King - Banidos
VIA :: http://diariodeleitoracompulsiva.blogspot.com.br/

Após um ano anunciando a sua publicação, a Editora Galera finalmente resolveu alegrar os fãs da “falecida” série de Tv, exibida pela ABC Family (confira a crítica aqui), e nesse ultimo mês lançou por aqui o primeiro volume da trilogia As Nove Vidas de Chloe King, com uma capa pink de arrasar *--*

Como uma viciada na série de Tv eu tinha que ler o livro que inspirou os produtores... Pronto, me apaixonei mais ainda, principalmente pelo livro ser UM MILHÃO DE VEZES MELHOR QUE A SÉRIE DE TV!!!

Você acompanhou a série e ainda não acredita??? Ou pior, você nem acompanhava a série e não dava nada pelo livro?!?! PLEASE venha comigo conhecer a história de Banidos =) *hold my hand Darling*




Chloe King é uma adolescente normal, que tira notas razoáveis na escola, zoa os populares e tem um relacionamento difícil com sua mãe solteira. Nada preocupante ou estranho. Seus melhores amigos, Paul e Amy, estão sempre a seu lado, e tudo está maravilhoso. Até que no dia de seu aniversário de dezesseis anos ela decide faltar a escola e levar seus amigos para a Coit Tower (uma imensa torre de concreto no centro de San Francisco).


[QUOTE] Aquilo não era exatamente o que Chloe esperava para o dia-de-matar-aula-do-aniversário-de-16-anos.
Na verdade, Chloe sempre esperava mais da vida do que ela estava disposta a dar: neste caso, uma experiência esses-são-os-melhores-dias-da-nossa-vida ensolarada ao estilo Conta comigo/Curtindo a vida adoidado. [QUOTE]

Na torre, os amigos se divertem, conversam e bebem vodca. Nada que adolescentes normais não fazem. Mas quando Chloe tentava se equilibrar em uma das janelas para melhor visualizar a bela paisagem da cidade, ela escorrega e........cai.

Você pode pensar que qualquer pessoa que caia do topo da Coit Tower morra na hora. Mas não é isso que acontece com nossa protagonista (calma isso não é um spoiler). Ela simplesmente está estatelada no chão, com um pouco de sangue em seus cabelos, e de repente se levanta como se nada houvesse acontecido. *nem um pouco estranho*

[QUOTE] A cabeça de Chloe bateu por último.
A dor era excruciante e nauseante – como cem agulhas se cravando no corpo dela conforme ele colidia contra o chão.
Tudo ficou escuro e Chloe esperou a morte. [QUOTE]

O incidente na Coit Tower muda radicalmente a vida de Chloe, o que ela não esperava... A jovem deveria estar morta, mas por um motivo desconhecido ela não está. O que seria tão pavoroso que estava ocorrendo com ela?

Infelizmente Chloe não tem tempo para pensar em alguma explicação para o ocorrido, pois várias mudanças passam a ocorrer com ela. Primeiro são seus hormônios, que a transformam em uma completa “tarada” => antes ela nem olhava “desejosa” para alguns meninos, e de repente ela está se agarrando com um estranho no estacionamento de uma boate, ou está flertando com um cliente gatinho (Brian) da loja aonde trabalha, ou está toda interessada no russo mais popular do colégio (Alyec)...

Sua vida amorosa evolui MUITO em dias. Antes estava sozinha e agora divide-se em dois namorados. Com Brian, o gatinho cliente, ela conversa e sente que está realmente apaixonada, mas o misterioso garoto mais velho aparentemente não quer nada muito sério, o que enlouquece nossa Chloe. Já com Alyec ela se sente mais forte, mais decidida e atirada, o russo está sempre brincando e tentando conquistar a jovem... Seus encontros pegam fogo *--*

[QUOTE] – Aquilo não era gemer, eu estava bocejando – explicou Chloe com um sorriso tímido. – Mas se descobrir um jeito de me fazer gemer, deixo você assistir o dia inteiro. – Eu falei isso mesmo? Através da visão periférica, ela viu um monte de queixos caindo. [QUOTE]

*momento que pauso a resenha para surtar com vocês*

Sei que prometi não fazer comparações, mas tenho que comentar sobre os meninos da Chloe!! O Brian consegue ser ainda mais bobo e retardado no livro do que na série de tv... O que é isso?!?! O.o Já tinha uma raiva daquelas dele, e agora simplesmente não o suporto. Pelo menos no livro tivemos alguma explicação sobre ele, o que não tínhamos na série =)

Sobre o Alyec :: COMO PODEM CRIAR UM PERSONAGEM TÃO LINDO??? *__* Ele é perfeito, e obviamente eu imagino ele como o próprio Alek da série (Benjamim Stone seu lindo) e com aquele sotaque de matar. Pronto, sou Team Alyec até o final =p

*voltando para a história*

Mas não são apenas os hormônios, e a vontade de namorar todos esses garotos, que muda a vida de Chloe King. De uma hora para outra ela percebe que seu condicionamento físico está cada vez melhor, agora ela consegue correr grandes distâncias sem se cansar, e pular de grandes alturas sem nem mesmo se desequilibrar. Além de surgirem garras O.o no lugar de unhas.

[QUOTE] Chloe se virou, os olhos queimando, e abriu a boca. Um som do fundo da garganta, profundo, gutural e cru soou. Não exatamente humano. Um aviso. [QUOTE]

E só não bastasse isso, Chloe descobre que alguém mais sabe de seu segredo e quer acabar com sua vida por isso. Completamente sozinha, sem ninguém em quem confiar, Chloe tentará proteger seus amigos/mãe e a si mesma com suas novas habilidades. Mas ela ainda nem sabe a metade do que está por vir....

[QUOTE] Milhares de mistérios, nenhum deles fácil de resolver. Chloe sentiu uma incrível onda de solidão tomar conta de si. Com quem poderia conversar? Quem poderia ajuda-la? Quem diria a ela que tudo ficaria bem? [QUOTE]

Liz Braswell com uma escrita bem teen e engraçada consegue conquistar o leitor e fisgar nossa atenção desde a primeira página. Quando percebemos já devoramos cem páginas e queremos mais. Sem contar que deixa no final aquela NECESSIDADE de ler mais e mais... Preciso do próximo volume imediatamente!!

Sinceramente, eu não esperava que esse livro me conquistasse a esse ponto. Fui surpreendida pela Chloe King que é totalmente diferente daquela da Tv, essa é mais divertida, espontânea, atirada e rebelde (bebe vodca, fala palavrão, tem piercing, etc), estou encantada com ela e já se tornou umas das heroínas de YA do meu Top 20 *--*


Se você, leitor compulsivo como eu, e adora Young Adult leve, divertido e que te deixa com aquela vontade de devorar todos os livros da série, então VOCÊ TEM QUE LER NOVE VIDAS DE CHLOE KING!!! Recomendo o livro, mais que a série de tv, que agora entendo porque foi cancelada rs

Não deixe de comentar sobre a resenha minúscula sobre As Nove Vidas de Chloe King da Galera e dizer se irá ler ou não... Vai, pode se abrir conosco *--* Conto com sua opinião =)
comentários(0)comente



Nathi 04/02/2013

Resenha - Banidos: As Nove Vidas de Chloe King
Chloe King é uma adolescente, aparentemente, normal; ela vive apenas com sua mãe, já que o pai as abandonou há doze anos. No dia de seu aniversário de dezesseis anos, Chloe decide cabular as aulas no colégio e convence seus melhores amigos, Paul e Amy, a irem junto com ela para a Coit Tower, a torre mais alta da cidade de São Francisco. O que Chloe não poderia imaginar é que cairia da torre... E sairia ilesa.

Sua queda lhe proporciona muitas mudanças: uma agilidade impressionante, reflexos rápidos, visão noturna aguçada e garras. Ainda mais, ela sente-se mais confiante e poderosa, atraindo a atenção de dois garotos, Alyec e Brian, ao mesmo tempo. Porém, quanto mais Chloe descobre sobre seus novos e misteriosos poderes, percebe que não está só e que há algo muito perigoso atrás dela.

Para ler a resenha completa, acesse: http://www.booksinwonderland.com/2012/08/resenha-as-nove-vidas-de-chloe-king.html
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13