Duplo Dexter

Duplo Dexter Jeff Lindsay




Resenhas - Duplo Dexter


24 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Bianca 14/01/2018

Mais do mesmo
Neste sexto livro da série, mais uma vez repete-se o padrão de trama: Dexter caça um assassino - desta vez um homem que testemunhou suas "atividades noturnas" e tenta imitá-lo - enquanto finge uma vida normal em seu trabalho e com sua família para esconder seu hobby sombrio. Embora o autor tenha uma ótima técnica e deixe o livro mais leve através do humor e da ótica de Dexter, neste livro a trama - embora bem construída no início - se desenvolve de forma lenta e enfadonha, chegando a um final com conclusões que não convencem. Fica a sensação de que é necessário uma mudança de padrão nas tramas para que se tenha vontade de continuar lendo os livros da série, pois parece que a cada livro estamos relendo os anteriores, com pequenas mudanças.
comentários(0)comente



Alana 31/05/2017

Péssima Tradução e Revisão

Confesso que demorei uns 4 ou 5 anos para finalizar a leitura deste livro simplesmente porque não consegui aceitar que a editora tenha publicado um livro tão mal traduzido e tenha tido tanto desleixo quanto a revisão da tradução da obra. Em alguns momentos, achei que o tradutor simplesmente jogou os textos no Google ou em algum aplicativo de tradução ao invés de usar suas habilidades profissionais.
Chega a ser um texto grotesco, tosco, mal pensado e muitas vezes, sem sentido.

A trama também não me atraiu muito. Apesar de ter gostado da ideia inicial (crimes envolvendo policiais com os ossos quebrados), e achar que um assassino em série de policiais é o suficiente para manter o interesse que todos, o enredo praticamente deixa essa trama de lado antes mesmo da metade do livro. A "testemunha secreta" do Dexter surge como o vilão principal, demonstrando que Jeff Lindsay realmente perdeu a mão dessa vez, o que deixou o livro entediante a maior parte do tempo.

Para piorar, neste livro, conheci um Dexter impotente, que deixou de lado toda a sua esperteza e chega até a ter um raciocínio mais lento do que os demais personagens, sendo sempre o último a fazer ligações óbvias ao seu redor. Outro ponto negativo da obra, foi o destaque que o autor deu a Rita, seu diálogo enrolado, suas frases mal projetadas e os seus dramas familiares ao invés de Debra e da trama principal (o que não faz o menor sentido). E o pior é que o drama com a Rita se estende por boa parte da história, com o Dexter extremamente humanizado vivendo uma vida entediante de pai de família a maior parte do tempo, incapaz de fazer ligações óbvias ao seu redor bem diante de nossos olhos.

Gosto do Dexter esperto, sarcástico, irônico, de pensamento afiado e sem sentimentos, mas neste livro ele chega bem perto de ser um bobão, e o desenvolvimento lento faz a leitura da trama algo bastante cansativo.
comentários(0)comente



Edson Camara 31/12/2016

é como se você estivesse lá na cozinha com eles tomando o café da manhã
Duplo Dexter é em minha opinião o melhor livro da série Dexter até o momento, já li os 5 volumes anteriores escritos divertida e envolventemente por Jeff Lindsey.
O enredo se arrasta um pouco até o primeiro terço do livro, cerca das primeiras 100 páginas, mas não se iluda, é como a subida de uma montanha russa, a partir deste ponto a velocidade e o suspense tomam conta da história e você fica envolvido até o pescoço com o nosso amigo Dexter Morgan e suas aventuras. As cenas domesticas entre Dex, Rita, Cody e Astor são tão brilhantes nas palavras do Jeff que é como se você estivesse lá na cozinha com eles tomando o café da manhã e participando de seus problemas domésticos. Como sempre Dex se envolve em um monte de enrascadas até quase o finalzinho do livro quando, bem é melhor deixar você ler o livro.
comentários(0)comente



Saionara 30/12/2016

Lento, mas com final de aventura.
Demorei para ler este livro, não foi melhor que o "Dexter é delicioso", nem de longe.
A trama se desenrola de forma lenta e me surpreende o quão "Amélia" Rita é em toda a série, o livro evidencia os problemas domésticos colocando Rita como uma coitada. Isso fora que no livro passado ele a traiu.
Quanto a aventura do Dexter, foi bem interessante, cada livro é algo novo que ele lida, um perrengue novo. Acho que os finais têm sido sempre uma super aventura estilo filme de ação, mas com algumas situações meio forçadas.
E outra: quem o Brian matou, afinal?
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Carolina Durães 20/04/2016

De todos os livros até o momento, "Duplo Dexter" é aquele que possui o enredo mais fraco e as conclusões óbvias.
Dexter continua fazendo seu malabarismo para equilibrar o casamento, o trabalho e seu "hobbie" e percebe que vai ficando cada vez mais complicado, pois cada parte é mais e mais exigente.
Sua forma de alívio é procurar criminosos e assassiná-los, mas existe uma grande possibilidade de existir uma testemunha das suas atividades noturnas. Com essa desconfiança, Dexter se torna paranoico, fazendo com que tudo e todos se tornem suspeitos. Acontece que o protagonista, um personagem inteligente e de raciocínio rápido, deixa passar várias informações que poderiam ser consideradas óbvias. Durante a leitura, fica difícil acreditar que se trata do mesmo personagem meticuloso que estamos acostumados.
Mas esse não é o único problema do livro. O caso investigado pela sua irmã também beira a obviedade e quando a grande revelação é feita, não há novidades ou surpresa.
O lado positivo é que podemos rever esse personagem mais uma vez.
A capa é interessante e combina bem com a vibe da história. Foram encontrados erros de digitação/grafia.

site: http://www.viajenaleitura.com.br/
comentários(0)comente



Silvio 06/04/2016

Texto muito prolixo. Muito enrolado, não anda; fica na mesma tecla por muito tempo. Muita enrolação, falação, pensamentos, perguntas, dúvidas, meditações para um ou dois acontecimentos.
Dexter é um cara chato; não gosta de absolutamente nada, tudo é inútil. Ele não aprecia nenhum esporte, artes em geral, tais como filmes, músicas teatro; turismo, passeios em geral. Todo mundo é sempre falso, todo sorriso é falso, todo elogio é falso. Também não tem senso de justiça, ele gosta de matar gente, mas, como foi treinado, só mata quem merece morrer. Ele mata por gosto pessoal, não por justiça, a qual ele desmerece sempre. A morte ou a desgraça de um colega, um vizinho, um amigo (que ele não tem) nada lhe significa. Justifica tudo isso assumindo que é um monstro, que não é humano, que treinou a vida toda para se parecer com um deles, um humano.
Rita - tô com vontade de bater nela; vá ser chata desse jeito no inferno.
Deborah - só sabe falar palavrão, é mal educada, antissocial. Sempre pede ajuda ao Dexter - grande detetive ela é - e depois nem o agradece, ao contrário, xinga e esmurra.
Os erros de português enchem o saco.
comentários(0)comente



ThaynA.Sato 02/08/2015

Nops!
Cometi o pecado de assistir ao seriado antes de ler toda a série dos livros! Foi complicado me adaptar com histórias diferentes e imaginar personagens também diferentes. Não gostei muito, principalmente com o que foi escrito pelos fãs!
comentários(0)comente



Alexandre.Hauber 29/04/2015

Livro bom, tradução ridícula
Acho que nunca vi uma tradução tão ruim em toda minha vida. Tira bastante o brilho do livro, que segue a mesma linha de qualidade e conteúdo dos outros.
comentários(0)comente



AmadosLivros 22/11/2014

Resenha no blog Amados Livros
Não deixe de conferir nossa opinião sobre este livro no nosso blog! E lá também tem muitos outros livros legais! Dê uma passadinha lá! ;D
Link no final da postagem! ;]

site: http://amadoslivros.blogspot.com.br/2014/07/livro-duplo-dexter.html
comentários(0)comente



Thaisa 18/07/2014

Ironia do começo ao fim.
O mais sarcástico dos 6 livros!
Muito bom.
comentários(0)comente



Gustavo 17/04/2014

O livro é muito bom, porém a história demora muito de se desenrolar e pode ficar pouco cansativo.
comentários(0)comente



Lili Machado 16/04/2014

Dexter está sendo seguido, manipulado e imitado.
Uma testemunha.
Para Dexter Morgan, a possibilidade de existir uma testemunha de seus atos, é aterrorizante.
Como analista forense da polícia de Miami, Dexter sempre conseguiu manter seu lado escuro, longe dos holofotes, matando somente criminosos que escaparam da justiça.
Por muito tempo, Dexter Morgan vive diversas vidas ao mesmo tempo: marido e pai de dois enteados e de uma filha natural; analista forense na polícia de Miami; e vingador implacável de criminosos impunes.
Ele corta e recorta suas vítimas, mantendo como souvenir, uma gota de sangue, numa placa de laboratório, num cofre, em sua casa.
Porém, agora, alguém o viu. Dexter está sendo seguido, manipulado e imitado. Até mesmo sua esposa Rita anda se comportando estranhamente.
O que terá dado errado? Sua carreira, seu casamento e sua liberdade parecem estar ameaçados. Ele não gosta nada disso...
comentários(0)comente



lilapif 24/03/2014

Nota zero para a tradução
Apenas uma pena que uma série tão maravilhosa como essa esteja sujeita a tradução tosca da Editora Planeta. Até mesmo os leitores mais desatentos e distraídos conseguem reparar em uma quantidade absurda de erros. Lamentável.

Tentando abstrair isso, nada como ler os pensamentos do Dexter e rir sozinha em público com a sua visão da vida cotidiana e seu sarcasmo insuperável.
MARIO 31/03/2014minha estante
Às vezes, isso acontece comigo também.




24 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2