Realidades Adaptadas

Realidades Adaptadas Philip K. Dick




Resenhas - Realidades Adaptadas


33 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


allan.tancredo 14/04/2019

Incrível
Esse livro é uma viagem a uma mente brilhante e perturbada. Instiga a várias reflexões. Recomendo.
comentários(0)comente



Maiani - @minhavidaforadeorbita 21/03/2019

A ideia dessa coletânea é genial; juntar os contos do K. Dick que serviram de inspiração para filmes. Obrigada Editora Aleph por essa preciosidade! São 7 contos, cada um com introdução falando sobre o filme que originou, e sinceramente, recomendo que vocês assistam aos filmes após a leitura (fiz isso e foi um ampliador de horizontes!)

Não vou falar dos contos em si, pois por serem curtos, qualquer detalhe que eu contar será spoiler, mas em todos é possível perceber o viés filosófico que o Dick coloca em sua obra, destrinchando temas como humanidade e realidade. Em alguns isso é bem explícito, como em “Lembramos para você a preço de atacado” e “Impostor”.

Em contos como “O relatório minoritário” e “Segunda variedade” (inclusive, o último parágrafo desse conto é de uma genialidade comparativa sem igual) a questão da tecnologia/humanidade é muito bem trabalhada.

Ao acabar a leitura de cada um deles, a gente fica um tempinho digerindo aquilo que acabou de ler e pensando, como algo escrito a trinta, quarenta anos atrás, pode refletir tanto a sociedade em que vivemos. Confesso que gostei mais de alguns do que outros, mas de forma geral, é um livro excelente e pra quem quer conhecer a escrita do K. Dick, acredito que é uma boa porta de entrada.

“A existência de uma maioria implica, logicamente, uma minoria correspondente.”

“Talvez o mesmo tivesse ocorrido durante a peste. Quando aparecia uma mancha em alguém, a pessoa provavelmente também era morta, sem um instante de hesitação, sem provas, com base apenas na suspeita. Em tempos de perigo não havia alternativa.”
comentários(0)comente



Emilia Yumi 17/02/2019

Contos de sci-fi, todas utilizadas em filmes de ficção científica.
Coletânea de sete contos, todos usados como pontapé para o desenvolvimento de vários filmes de ficção científica de sucesso. Alguns que destaco...
1- Lembramos a você a preço de atacado. Um cara tem o sonho de conhecer Marte e irá a uma empresa para implantar uma memória de viagem e deseja apimentar as coisas se tornando um agente especial em missão... Utilizado no filme Vingador do Futuro.
4 - Relatório Minoritário. Utilizado no filme Minority Report com Tom Cruise. Em um futuro, a polícia consegue prever o crime e prender o "criminoso" antes que ele faça tal ato... Faz você pensar... ele seria criminoso se ainda não cometeu o crime?
5 - O Pagamento. Do filme homônimo com Ben Affleck. Um técnico, após um contrato de dois anos, tem a sua memória apagada e espera receber um montante considerável de pagamento, mas... recebe um saco com algumas bugigangas... como um pedaço de fio, uma ficha de jogo quebrada, um canhoto de depósito... além de ser perseguido pela polícia...

Dos 7 contos esses foram os meu preferidos... Quem não conhece o autor, esse livro é um ótimo começo!!!
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 29/01/2019

Realidades Adaptadas
"Quando quero conhecer a obra de algum autor já consagrado e com vários livros publicados, sempre vou atrás dos mais finos ou dos contos, e foi assim com o Philip K. Dick, pois como estou na minha saga de desbravamento da ficção científica, logo recorri a essa obra recheada de grandes ideias. Fiquei bastante contente, pois na orelha já indicava esse livro como um ótimo começo para os não iniciados na obra do Dick, portanto, comecei com o pé direito."

Leia a resenha completa acessando este link: http://www.apenasumvicio.com/2016/11/resenha-realidades-adaptadas.html

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/978-85-7657-134-6
comentários(0)comente



davidplmatias 30/12/2018

Tudo que se espera
Tudo que se espera de um scifi. Inteligente, inventivo, original, cativante, te faz pensar no pós leitura. Muito legal conhece as histórias que deram origem aos filmes clássicos do scifi.
comentários(0)comente



pehlma 16/08/2018

Terminei de ler esse livro já tem quase um mês e tinha esquecido de escrever minhas impressões sobre ele. Porém, como dizem os antigos, antes tarde de que mais tarde.

Essa coletânea de contos, até onde sei exclusiva do povo brasileiro, é uma genial sacada da editora que reúne os contos mais famosos que inspiraram filmes.

A qualidade da escrita de PKD é algo a parte. Ácido, direto e certeiro nos pontos que deseja abordar, o velho Phillip raramente decepciona.

De todos os contos só 1 que não me agradou muito, falarei um pouco de cada mais abaixo.

Recomendo assistirem aos filmes antes dos contos, pois terão a mesma sensação que eu tive, que é a de ver como 20 ou 30 páginas conseguem entreter melhor que 2 horas de áudio visual rs.

Lembramos para você a preço de atacado
Conta a história de uma empresa que consegue inserir memórias 'falsas' nas pessoas mediante pagamento. A reflexão maior é também o slogan da empresa, que diz implantar a memória tão profunda que nenhum detalhe passa despercebido. Combinemos que dificilmente uma memória 'natural' se mantém intacta por muito tempo rs.
Esse aqui foi meu conto preferido.

Impostor
É basicamente a história de um infiltrado que se torna uma cópia exata de outra pessoa. Minha reação inicial foi: “Esse conto é maravilhosamente derretedor de mentes. Estou tendo orgasmos mentais."
Passou um tempo e a sensação continuou rs.

Segunda variedade
É um conto irritantemente incrível. Conta uma história meio pós guerra onde a humanidade desenvolveu máquinas para caçar seus inimigos. É a clássica história onde as maquinas tomam contam e assumem o controle.
Ele te leva numa jornada clichê e nada surpreendente. É basicamente mais do mesmo até a última página, mas é na última frase que o desgraçado do PKD mostra o quão genial ele é. O conto nunca foi sobre o que você acha que é, e só terminando é que você percebe. Malditos autores sensacionais kkkkk

O Pagamento
É um conto interessante, é um suspense melhor que muito thriller completo por aí. Um homem que perde a memória descobre que seu ela do futuro lhe deixou várias dicas para ele recobrar a memória.
O final é meio bleh mas é legal num geral. Gosto da escrita do PKD pq ela é direta e sem muita enrolação, principalmente nos contos.

Minority Report
Rapaz, Minority Report é um conto sensacional. De cair o cu da bunda, como dizem por aqui. Adaptado pro cinema pelo Spielberg, já dá pra saber que ele não iria colocar a mão em coisa ruim.
A história gira em torno de uma tecnologia criada para prever crimes. Com isso em mãos, a segurança consegue agir antes que o mesmo aconteça, o que traz a reflexão: Um crime que ainda não foi cometido, pode ser considerado crime? Pensar em fazer algo, é o mesmo que fazer?
Maldito né? kkkkkk

Equipe de ajuste e O Homem Dourado
São os únicos contos que não gostei. Eles não são ruins, só achei meio raso demais. Comparado aos outros é bem fraco.
A primeira é a história é sobre um homem que percebe a ‘matrix’ e tenta fugir de ser derrubado pelo sistema. Quem desperta merece ser aliado ou eliminado?
O segundo é sobre uma criatura que supostamente é a evolução do ser humano.

Realidades Adaptadas - Philip K. Dick
Nota: 9,5/10

site: https://resenhanaestante.blogspot.com/2018/08/resenha-realidades-adaptadas-philip-k.html
comentários(0)comente



Natália 18/07/2018

Realidades Adaptadas é uma reunião de 7 célebres contos do Philip K. Dick já adaptados para o cinema. Eu, sempre atrasadinha pra vida, não tinha assistido nenhum, então pude dar asas a minha imaginação e mergulhar nos mundos doidos do autor.⠀

A maioria dos contos de Dick é um pouco mais do que eu já conhecia da sua escrita: veloz, cheia de ação e com deliciosos plot twists pra você ficar "QUE?" durante a leitura no busão. Nessa coleção, alguns dos meus preferidos foram "O relatório minoritário", "O pagamento" e "Lembramos para você a preço de atacado". ⠀

Acho que, porém, todavia e entretanto, os contos limitam um pouco o autor, que não tem a chance de se aprofundar e apresentar ao leitor todo o universo futurista de cada história. Muitos dos conceitos são repetidos em narrativas diferentes, como os pós-creds e os vidfones, que para quem já leu outras obras é tranquilo associar, mas talvez para os leitores de primeira viagem (e que viagem) ficasse um pouco confuso.⠀

Realidades foi bom mas não foi ótimo, o que não o torna menos indispensável na lista de FC. Acho que a dica é: sempre vale a pena ler Philip K. Dick. ⠀

E seguimos na empreitada científica.
comentários(0)comente



Crônicas do Evandro 01/06/2018

Realidades Adaptadas, de Philip K. Dick
A ficção científica de Philip K. Dick é sensorial e filosófica. Seus textos se ampliam justamente porque não são precisos, quase vagos. Daí, talvez, a dificuldade de adaptar sua obra no cinema. Neste Realidades Adaptadas, temos os contos que inspiraram os filmes O Vingador do Futuro (1990), Minority Report – A Nova Lei (2002), O Pagamento (2003), Os Agentes do Destino (2011), O Vidente (2007), Impostor (2001) e Screamers – Assassinos Cibernéticos (1995). Todos os contos muito bons. Já os filmes, quase todos muito fracos.

site: https://cronicasdoevandro.wordpress.com/
comentários(0)comente



Alexandre 22/05/2018

Vários filmes num livro...
Muito bom. Várias histórias curtas, a grande maioria delas adaptada para o cinema. Chama a atenção "O vingador do futuro", que é ainda mais psicodélico que o filme, "Minority report" e "Screamers", esse não vi o filme, mas a história é muito boa...

Se quer ver vários filmes/ler vários livros, leia esse.
comentários(0)comente



ThiagoLFM 04/05/2018

Realidades adaptadas
Livro dos contos de Philip K Dick que serviram de base para alguns filmes. A maioria só pegaram o conceito. PKD é demais. Segundo a Aleph foi uma criada para o Brasil, sendo assim inédita. Gostei muito do primeiro conto ?Lembramos para você a preço de atacado? e também ?Segunda variedade?. Todos mt criativos. :D
comentários(0)comente



Sanoli 16/02/2018

http://surteipostei.blogspot.com.br/2018/02/realidades-adaptadas.html
http://surteipostei.blogspot.com.br/2018/02/realidades-adaptadas.html

site: http://surteipostei.blogspot.com.br/2018/02/realidades-adaptadas.html
comentários(0)comente



Marcos Ferraz 28/12/2017

Muito bom, porém...
"Realidades Adaptadas" é único e exclusivamente nosso! Por quê? O livro é uma idealização da editora Aleph. Foram eles que tiveram a ideia de reunir em um único espaço, contos de Philip Dick que deram origem a grandes sucessos do cinema.
Algumas pessoas tentam fazer uma comparação entre Dick e Asimov, mas, apesar de ambos criarem histórias futurísticas, é uma pegada totalmente diferente. Asimov é bioquímico e usou seus conhecimentos para escrever, o que torna suas histórias mais bem elaboradas e inteligentes que as de Dick. Acho que o que mais pode ser comparado é o estilo narrativo de ambos, mas essa é uma coisa que não vem ao caso.
Falemos de Philip Dick!
Em "Fluam, minhas lágrimas, disse o policial" tive meu primeiro contato com o autor e as impressões que eu tive em "Realidades Adaptadas" foram bastante parecidas. Dick pode ser um ótimo inventor de histórias, mas seu narrar é um pouco lento. Somente um conto ficou abaixo das quatro estrelas, mas isso se deve à criação, não ao desenvolver. Philip Dick é simplista demais. Seus enredos giram em torno de um único personagem e é ali que a história se desenvolve. Não estou dizendo que são ruins, mas com a vastidão de ideias que ele tem, acredito que poderia explorar melhor o contato com as palavras. Hoje, Philip Dick é considerado um must da literatura, mas em vida, ele fora bem pouco reconhecido. Somente após a adaptação de seus conteúdos para a sétima arte é que foram lhe dar o devido respeito.
Eu, porém, fico com seus contemporâneos. Vejo um brilho no homem, capaz de criar diversos mundos, mas de uma literatura mediana.
P.s.: a avaliação foi feita através de uma média oriunda da avaliação dos contos.
comentários(0)comente



Che 09/10/2017

PARANOICO VISIONÁRIO
No "esquenta" para ver o novo longa-metragem do "Blade Runner" - o que farei dentro de mais alguns dias - passei este ano conferindo documentários e escritos sobre os androides de Ridley Scott em 1982. Um desses escritos, como não poderia deixar de ser, foi o próprio romance que inspirou o filme, "Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?", de autoria do bicho-grilo noiado, porém indiscutivelmente visionário e atualíssimo no contexto atual, que atendia por Philip Kindred Dick.

Minha impressão do livro que originou Blade Runner, sendo franco, não foi a melhor possível. O romance é bom, mas tem significativas diferenças na comparação com o filme - quase sempre, por incrível que pareça, com diferença claramente a favor do roteiro adaptado, mais ousado filosoficamente que o livro e sem muita bobagem presente no material original, como as referências à religião 'mercerista' e as esposas de Batty e Deckard.

Decidi então ler outra publicação relacionada a Dick, dessa vez uma coletânea de todos os contos que (até 2012) foram adaptados para a sétima arte, dispostos em ordem cronológica de lançamento dos filmes. Dos sete contos que viraram filmes, já tinha assistido cinco adaptações. Minha favorita entre elas é justamente "O Vingador do Futuro" da versão Paul Verhoeven, cujo conto "Lembramos Para Você a Preço de Atacado" abre a coletânea. Tive uma impressão parecida com a de quando li "Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?": uma narrativa claramente inferior ao roteiro do filme, sem muitas das ótimas ideias que estavam no longa-metragem (principalmente a disputa política com os mutantes e mega-empresários) e focada estritamente na dúvida se o personagem tinha ou não sonhado com a viagem para Marte.

Já me preparava para ler um volume de qualidade satisfatória, mas sem nada de genial, quando fui surpreendido pelo conto seguinte, o melhor do livro. "Segunda Variedade" é ficção-científica da melhor qualidade, tem uma duração razoavelmente grande (umas 50 páginas) e prende a atenção com temas que, notamos, serão a tônica da obra de Dick desde os anos 1950: paranoia, dúvida sobre o outro ser ou não humano, medo da tecnologia assumindo ares humanoides e das hecatombes nucleares bem ao gosto da Guerra Fria, com o 'plus' de que aqui o território arrasado foi o estadunidense. O final é de arrepiar.

Seguem outros contos de qualidade que varia entre bom ("Equipe de Ajuste", "O Pagamento") a genial ("Relatório Minoritário", que baseou o filme de Spielberg, é sensacional, mais angustiante que a adaptação pra cinema e quase tão bom quanto "Segunda Variedade"). O saldo final ótimo e, francamente, melhor que o romance que culminou no primeiro longa-metragem adaptado de Dick, o qual ele infelizmente não teve tempo de ver lançado por questão de poucos meses. Achei particularmente curioso como "O Homem Dourado" antecipa em vários anos uma temática que depois caminharia para o pop com a ascensão dos "X-Men" nos quadrinhos: a mutação de 'Homo sapiens' em outras espécies que não saberíamos definir se são evoluções ou degenerações nossas, se devem causar medo ou fascínio.

Recomendado pra quem não conhece os filmes e mais ainda pra quem já os conhece e vai poder comparar os resultados, já que os roteiros tiveram que criar muita coisa original a partir dos universos brevemente descritos por Dick. Agora vou atrás dos filmes que ainda não vi - "Screamers" e "Impostor" - pra ver se o resultado ficou satisfatório. E a curiosidade para "Blade Runner 2049", claro, só vai crescendo...

Lembramos para você a preço de atacado - ★ ★ ★ ½

Segunda variedade - ★ ★ ★ ★ ★

Impostor - ★ ★ ★ ★

O relatório minoritário - ★ ★ ★ ★ ½

O pagamento - ★ ★ ★ ½

O homem dourado - ★ ★ ★ ★

Equipe de ajuste - ★ ★ ★ ½

NOTA GERAL DA COLETÂNEA: ★ ★ ★ ★
Ruan 09/02/2018minha estante
Achei Segunda Variedade previsível. Meu preferido foi O Pagamento.




Marcelo Eyer 08/06/2017

Ótimo !
Contos excelentes ! Todos adaptados pra telona . Interessante tb que temos , antes de cada conto , informações a respeito das adaptações .
comentários(0)comente



ReinaldoFerraz 20/05/2017

Contos clássicos da ficção científica
Adorei o livro. Assisti boa parte dos filmes inspirados nos contos e o texto traz novidades e reviravoltas em cada um. Incrivel saber que um livro de 1953 discute implante de memórias, mutantes, andróides e condenação pré crime. Adorei "segunda variedade", " o relatório minoritário" e "equipe de ajuste", mas todos os contos são bons. O problema é que são curtos, entao quando você se identifica com o personagem ele acaba.
comentários(0)comente



33 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3