É o Primeiro Dia de Aula... Sempre!

É o Primeiro Dia de Aula... Sempre! R. L. Stine




Resenhas - É o Primeiro Dia de Aula... Sempre!


21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Yara Andrade 21/01/2013

Desde que vi a sinopse de “É o primeiro dia de aula... Sempre!” Eu fiquei muito curiosa e ao mesmo tempo, meio com o pé atrás em relação ao livro, por que, afinal, quantas vezes esse dia, o pior dia da vida do Artie, poderia se repetir até ficar chato e previsível ou sempre teria um elemento diferente nesses dias para não cair na mesmice? Felizmente, o livro foi mais para a segunda opção.

Os primeiros dias de aula do Artie são completamente terríveis e cheios de azar, sabe aquele dia que tudo de ruim que poder acontecer, acontece, então, é assim que é o primeiro dia do Artie no novo colégio. A estória é muito interessante e nada monótona, e o tempo todo eu fiquei muito curiosa para o que iria acontecer ao Artie. Os primeiros dias de aula dele, como eu disse antes, tem sempre um elemento diferente do que do dia anterior porque esses dias só tendem a piorar então cada dia vai ficando mais assustador e cheio de elementos macabros, o que torna a estória muito legal.

Agora vem a pergunta, então por que a nota tão baixa? Bom, deu para ver que eu gostei muito da estória, só que eu achei os personagens muito rasos, eu não conseguia me importar de verdade com nenhum, lógico que eu ficava com dó do Artie, também porque o que esse menino passou foi um verdadeiro sufoco, mas mesmo assim, ele é bem chatinho e eu odiei o irmão mais novo do Artie. Eu acho que se tivesse lido esse livro há alguns anos atrás, eu teria gostado mais dele, mas não foi o que aconteceu dessa vez. A narrativa é bem direta e simples, porém, ela é tão diferente do que eu já estou acostumada que eu confesso que estranhei de inicio, pois como disse, ela é direta, mas achei-a direta demais.

O final, com certeza, foi incrível! Quando estamos no penúltimo capitulo, o autor ainda não tinha explicado o porquê daquilo tudo, então eu pensei que ele daria uma explicação qualquer no ultimo capitulo e pronto. Mas, felizmente, não foi isso que aconteceu, o autor deu uma explicação muito simples e bem diferente da teoria que eu tinha imaginado, quando eu descobri o porquê daquilo tudo estar acontecendo, eu fiquei muito pensativa e em seguida, comecei a dar risada.

O livro não é ruim, mas também não é bom, foi um livro ok e que cumpriu bem o seu papel de entretenimento. Acho que o livro vai agradar bastante ao publico alvo, mas também acho que pessoas de várias idades podem ler o livro e se divertir. O livro é fininho e de certa forma, meio bobo, uma leitura bem rápida, ele é divertido e aterrorizante. Eu recomendo esse livro, ele é um bom entretenimento e assim que você chegar ao final verá que valeu a pena. Agora, estou bem curiosa para ler a série Goosebumps do R. L. Stine.

Mais resenhas em: http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Leitora Viciada 02/02/2013

Este foi um dos primeiros lançamentos da Editora Seguinte, responsável desde então pelas publicações juvenis da Companhia das Letras.
O exemplar enviado como cortesia é uma prova antecipada para divulgação, ainda em fase de revisão e não tive a oportunidade de comparar ao resultado final. No entanto, aprovei o protótipo com uma diagramação interessante.
A capa é uma ilustração mais bonita que a original que simboliza exatamente o que ocorre com Artie na história. Todo o seu dia dá errado e todos parecem estar contra ele.
O autor é R. L. Stine, considerado o "Stephen King da literatura infantojuvenil" e famoso pela série Goosebumps. Realmente o livro agradará em cheio o público para o qual foi escrito!

Narrado em primeira pessoa, com uma linguagem simples e juvenil a história é contada por Artie. Como um garoto comum na faixa dos onze/doze anos de idade que precisa enfrentar o seu primeiro dia de aula em sua nova escola. O problema é que após sobreviver ao primeiro dia desastroso, terrível e vergonhoso, Artie acorda e percebe que o segundo dia está parecido demais com o primeiro.
Seria uma sensação de déjà vu? Se este segundo dia é na verdade o primeiro, então o primeiro foi o quê? Um pesadelo? Uma premonição? Artie fica perdido. Porém esse "segundo primeiro dia de aula", além de quase igual ao primeiro, consegue ser muito pior, assustador e inacreditável.

O livro possui uma estrutura genial. Ele possui várias partes, cada uma se iniciando com uma folha de caderno escrita "Primeiro dia". Seguem então os capítulos com os acontecimentos do dia.
Quando o dia termina os capítulos são zerados e a página anunciando o primeiro dia aparece novamente. Artie acorda e acompanhamos o menino em uma jornada apavorante, um ciclo que ele não consegue romper.
Não posso contar quantos "primeiros dias" o livro possui, mas cada um possui uma quantidade variada de capítulos, de acordo com o desenrolar do dia; também não posso contar quantos são no total, para não estragar a surpresa de quantas vezes tudo se repete.

O livro é curto, de leitura rápida, mas muito empolgante e inteligente. É a prova de que um livro infantojuvenil pode e deve conter terror e suspense próprios para a idade, mas sem ofender a inteligência da garotada. É um thriller, possui um terror psicológico muito bem humorado e divertido.

Embora Artie não compreenda o porquê de estar preso no tempo, ele tenta enfrentar os problemas, evitá-los, para assim quebrar essa provável maldição. Ele acredita que existe algo que possa fazer (ou evitar acontecer!) para que o segundo dia chegue logo, já que ninguém mais percebe que tudo se repete.
Aviso que o livro não chega nem perto da monotonia ou tédio, muito pelo contrário: É muito inteligente, diferente e engraçado. É um humor negro para o público alvo, na medida certa. A repetição é muito bem elaborada, criativa e atiça cada vez mais a curiosidade do leitor.
O que já seria um terror para qualquer pré-adolescente, um primeiro dia de aula em uma escola nova em que tudo dá errado, consegue ser ainda mais desastroso. A cada novo primeiro dia, as coisas tornam-se mais assustadoras.
O enredo se desenvolve utilizando as mesmas situações, personagens e locais, mas a cada dia fatos mais estranhos vão ocorrendo. Os acontecimentos se tornam mais absurdos.
Chega ao ponto do suspense e do terror se misturarem e o primeiro dia de aula se transforma em algo completamente bizarro e sem noção. Artie está preso no tempo e a intensidade da loucura aumenta a cada dia gradualmente.
Estaria Artie louco? Ou o mundo enlouqueceu?

Eu não apenas me divertia, eu ria das situações e meu pensamento elaborava várias teorias estranhas sobre o motivo de Artie estar sofrendo aquele horror. Pensei em vários desfechos, porém passei muito longe do final criado pelo autor, o que me agradou bastante! Acredito que um pré-adolescente que adora suspense e terror vai adorar o desfecho.
Espero que os leitores saibam interpretar as mensagens existenciais que o autor deixa no fundo da história, compreenda o porquê de existirem personagens caricatas que representam tipos comuns na sociedade estadunidense e as reflexões geradas pelo final da história.
Feche o livro e reflita bem sobre o fim.
Um infantojuvenil recomendado a todos que possuem a mente aberta e fértil.

+ resenhas em www.leitoraviciada.com
comentários(0)comente



Loren-Louise 31/12/2013

O pior primeiro dia de aula que alguém poderia ter.
“É o primeiro dia de aula...sempre!” foi o último livro que li em 2013. Conta a história de Artie, um menino que acorda pronto para seu primeiro dia de aula numa escola nova. Ao acordar com o som do despertador, ele cai da cama e bate a cabeça. A partir daí muitos eventos desastrosos acontecem com Artie ao longo do seu primeiro dia de aula. É como se um desastre desencadeasse outro e esses momentos de azar parecem não ter fim para ele.

Após muitos obstáculos para conseguir chegar até a escola, Artie se dá conta de que “nada é tão ruim que não possa piorar”. Dentro da escola ele já consegue fazer um inimigo. E olha que é só o primeiro dia! Mas não é um primeiro dia de aula comum, é o pior primeiro dia de aula que alguém poderia ter.

No meio da tarde, algo acontece com Artie. Foi como se ele tivesse “apagado”, acordando de repente em sua cama. O despertador toca, ele cai da cama (de novo?!) e sua mãe entra no quarto falando que ele deve se preparar para o primeiro dia de aula na escola nova. Mas não foi ontem o primeiro dia??

Ao longo do livro, Artie vive vários “primeiros dias de aula”. Todos parecidos com o primeiro, mas um pior que o outro. E qual é a explicação para isso estar acontecendo com o pobre menino? Eu imaginei uns dois finais diferentes, duas explicações para este estranho acontecimento. Mas o final do livro me surpreendeu. Jamais passou pela minha cabeça o final que o autor escreveu.

Este livro é bem curtinho (168 páginas) e é facilmente lido em um dia. Como é um livro infantojuvenil a leitura é bem fácil e agradável.

site: http://www.parana-online.com.br/colunistas/350/100483/?postagem=RESENHA+E+O+PRIMEIRO+DIA+DE+AULASEMPRE
comentários(0)comente



gleicepcouto 14/10/2012

http://murmuriospessoais.com/?p=4433

***

O autor de Goosebumps volta com a corda toda. Nesse livro, ele escreve sobre um menino que vai para o seu primeiro dia de colégio repetidas vezes. Mais esquisito que isso são as coisas que acontecem nesses muitos primeiros dias. Stine soube fazer uma história que ‘cresce’. Ela começa simples e vai ganhando proporções de thriller – o que te deixa sem fôlego! Adorei essa evolução da narrativa, que, aliás, é direta e concisa, falando bem com o público jovem. É o tipo de livro juvenil que te surpreende e para o bem. Uma única ressalva: pára mim, o livro devia acabar no penúltimo capítulo. Quem ler, vai entender.
comentários(0)comente



Kemmy 02/04/2016

Gostosinho e com um final surpreendente
[...] Devo dizer que o autor usou e abusou da imaginação! É tanta desgraça que acontece com o pobre Artie, tanta coisa que a gente nem mesmo é capaz de imaginar. Algumas delas são absurdas, confesso. Mas o final deixa claro o motivo de todas aquelas catástrofes. Nosso protagonista chega ao ponto de desejar ser expulso da escola:

"Quem sabe - se eu pedisse com jeito - ele não me expulsaria?"

O mais intrigante de tudo é que os dias não se repetem de uma forma igual. Não. A cada dia a situação vai ficando pior. O diretor, que costumava ser amável, torna-se arrogante e assustador. O que aconteceu "ontem" pode até acontecer novamente, mas o resultado é bem pior. A única pessoa que parece não mudar ao decorrer dos primeiros dias é Shelly, o que me levou a perguntar se ela tinha algo por trás disso.

"Meu primeiro dia de aula tinha sido o pior dia da minha vida. E vivê-lo pela segunda vez estava sendo ainda mais terrível." [...]

Resenha completa no blog:

site: http://2leitoras.blogspot.com.br/2016/03/resenha-e-o-primeiro-dia-de-aula-sempre_27.html
Marta 23/03/2017minha estante
Não conhecia essa história mais gostei muito de ler a resenha !!
Beijos




CooltureNews 26/10/2012

Publicada no www.CooltureNews.com.br
O primeiro dia de aula em uma escola nova é uma experiência traumatizante para todos, por mais que tudo ocorra bem, você faça amigos logo de cara e nenhum imprevisto aconteça, os momentos de ansiedade enquanto espera esse fátidico dia chegar já é o contrapeso nesta balança.

Agora imagine estar na pele de Artie que já acorda caindo da cama, seu irmão caçula derruba caldo em seu cabelo e em sua roupa escolhida a dedo dis antes, no caminho da escola um caminhão passa sobre uma poça d'água e molha sua calça em um local constrangedor. Ao chegar na escola, seu cachorro que escapou avança sobre o diretor, ele pisa no pé e depois acerta uma bola na cabeça do cara mais popular da escola... bom, acho que já deu pra sentir o drama certo? Pois saibam que a partir deste ponto tudo piora, e muito!

Agora imagine você acordar no dia seguinte e passar por tudo isso novamente, e a cada vez que você tenta fazer algo diferente, algo ainda pior acontece? É exatamente este o drama vivido por Artie. com um toque de mistério, principalmente por conta do diretor da escola, vamos junto de Artie tentar descobrir o que pode estar acontecendo com esta escola sinistra, e muitas vezes com vontade de falar para Artie voltar para casa, pois é o que eu teria feito logo quando a primeira coisa desse errado.

Com uma leitura leve, este é o primeiro livro que leio do autor, e já estou com vontade de ler seus livros da série "Goosebumps" que marcou minha infância. Um tipo de livro essencial para relaxar, curtir e dar muitas risadas. Só esperava um pouco mais de histórias antes de chegar ao final, que conseguiu arrancar algumas risadas minhas, e agora mesmo, que estou escrevendo sobre ele, um sorriso de canto teima em aparecer.

Um livro com linguagem e ambientação adequada para nossos jovens leitores, mas com capacidade de agradar a todas faixas etárias, é desta forma que classifico e recomendo a leitura deste lançamento da editora Seguinte.
comentários(0)comente



Lidi 14/10/2012

Minha vez de "brisar"
É a primeira resenha que eu faço...sempre!Okey, okey, "É o primeiro dia de aula...sempre" confesso que fiquei super ansiosa para ler esse livro, e quando o vi no Cortesias do Skoob, logo participei, já sabia que não ia ganhar mesmo...até o dia que eu recebi um envelope grande com o meu nome, abri e lá estava "É o primeiro dia de aula...sempre!", fiquei tão feliz!!Mas vou direto ao ponto: O que eu realmente achei do livro?
É muito interessante a história e a cada vez que ela se repete, se repete e se repete ela vai ficando, como diria minha amiga, "brisada"!
Eu não gostei muito do jeito q o autor escreve, no inicio foi até legal mas ai começou a ficar chato e se o livro não fosse pequeno, com poucas páginas e a letra grande eu teria abandonado!O autor abusou da criatividade o que tornou a história um pouco mentirosa e assustador, até você chegar na parte que entende tudo. Tinha momentos que dava raiva do Artie, porque ele não retrucava nada pra se defender, só dizia "Foi um acidente, juro!"!To sem inspiração para continuar a resenha e vou acabar por aqui, até o dia em que eu acordo e venho pro computador escrever e começar tudo de novo...
Gabi @gabidoslivros 14/10/2012minha estante
sister, primeiro, obrigada pela... ahn... citação. Segundo, nunca vi uma resenha mais... ahn... inspirada, detalhada, e etc etc e tals. Terceiro, 'minha vez de brisar"?! Mas como a resenha é sua, vou tentar ficar de boa, há não esquece de me emprestar o livro!




hudsonlima23 17/01/2014

Meu cérebro quase deu pane com o final desse livro
Como o próprio personagem se diz sabichão, isso torna o livro ate engraçado no começo, não acontece muita coisa, ate ele chegar na escola, ai é que ele acaba fazendo algumas trapalhadas, ou ele é muito azarado ou extremamente atrapalhado em tudo que faz, como o próprio título diz, o primeiro dia de aula se repete, sempre, então ao mesmo tempo que o personagem ficou frustrado com toda a situação eu também fiquei, por que não temos ideia do porque o dia esta se repetindo, e todos os acontecimentos nem sempre se repetem, ate o final, que quase deu pane no meu cérebro, se eu falar mais estraga, o livro é simples, pra entreter mesmo, acho que se fosse mais novo teira medo, adoro essa escritora, e quando li os primeiros livros dela na minha infância eu ficava um pouco amedrontado, livro simples e historia simples, gostei bastante, pra mim ainda rendia um filme haha
comentários(0)comente



naniedias 17/09/2012

É o Primeiro Dia de Aula... Sempre!, de R. L. Stine
Artie Howard começará na nova escola. E ele sabe que é importante deixar uma boa impressão no primeiro dia. O primeiro dia de aula na escola nova é sempre o pior.

Mas as coisas não começam bem... continuam não indo bem e daí ficam ainda piores! Definitivamente o primeiro dia de Artie na escola nova não foi nada bom.

E então ele acorda. E está no primeiro dia de aula novamente. Só que não havia sido um sonho - as coisas estão acontecendo da mesma forma que ele havia sonhado. Ou ainda piores.
O segundo primeiro dia de aula, certamente, é ainda pior do que o primeiro primeiro dia de aula.


O que eu achei do livro:
Nunca havia lido nada de R. L. Stine, mas gostei demais desse encontro com o autor. A escrita leve, bastante dinâmica e extremamente divertida torna É o Primeiro Dia de Aula... Sempre! um livro impossível de se largar.

Aliás, o que você espera de um livro de terror? Terror, certo? Mas risadas? Eu não esperaria rir de um livro de terror. R. L. Stine é considerado um excelente autor de terror infantil - e eu tenho que concordar que o cara escreve mesmo muito bem. Existe uma aura de terror no livro, principalmente depois da passagem do primeiro primeiro dia de aula. Mas, ainda assim, o tom de humor está presente. Acho que nunca ri tanto lendo um livro.

Imagine tudo o que pode dar errado em um primeiro dia de aula. Agora, force a barra um pouquinho, mais um pouquinho, mais um pouquinho... ok, pode desistir - você nunca vai imaginar tanta coisa dando errada em apenas um dia quanto o que acontece com Artie. Sim, é exagerado, mas muito divertido!
"Você deve estar pensando que meu primeiro dia em Ardemorre não foi muito bom.
Mas não se preocupe: vai ficar pior. Muito pior."

Aliás, já faz um tempo - um BOM tempo - que não tenho um primeiro dia de aula numa escola nova. Ao menos, não no sentido normal de um primeiro dia de aula. Todavia, por algum motivo inexplicável, eu ainda consigo entender - e quase sentir - o pânico de entrar numa escola nova. Ainda mais se todos os outros alunos já se conhecem. Ser a menina nova sempre foi apavorante!
Quando se entra numa escola nova, mas se sabe que todos os outros estudantes também são novos por ali... bom, não é exatamente tranquilo, mas com certeza é menos preocupante. Mas ser o novato no meio de uma turma que já se conhece, já tem panelinhas formadas, amizades fortes e duradouras... é frustrante!
Mesmo não tendo mais que enfrentar a situação do protagonista, ela ainda me inspira algum terror. Acho que ler essa história deve ser ainda mais bacana para os adolescentes e pré-adolescentes que têm ou poderia ter a possabilidade de enfrentar tamanho desafio.

A explicação do final me desagradou um pouco... talvez seja mais divertida se você for uma garoto de 13 anos... mas para mim deixou um pouco a desejar. O único ponto negativo do livro. Não que não dê para comprar a explicação que o autor dá, eu só não gostei dela, preferia que fosse algo mais elaborado.

Um livro bastante curtinho, extremamente divertido e aterrorizante ao mesmo tempo!


Nota: 9
Dificuldade de Leitura: 4


Leia mais resenhas em www.naniesworld.com
comentários(0)comente



Camila Márcia 06/10/2012

O mesmo dia sempre, isso não é monótono? De jeito nenhum...

Sabe aquele livro que quando você lê a sinopse acha que a leitura será engraçada? Então, aconteceu isso comigo quando li a sinopse de It’s the first day of school… forever! (título original) escrito por Robert Lawrence Stine (R.L.Stine). Stine é um escritor americano de centenas de romances de ficção de terror, incluindo as séries Rua do Medo, Hora do Arrepio e Goosebumps que se tornou série de TV. O autor ainda é conhecido como Stephen King da literatura infantil.
A narrativa acontece em primeira pessoa e logo no primeiro capítulo o nosso protagonista se apresenta:
"Meu nome é Artie Howard e, bom, lá vai: este é o pior dia da minha vida" (p.8)
Artie vai nos contar o que acontece no seu primeiro dia de aula e, pode ter certeza, acontecem coisas bem estranhas. Seu primeiro dia de aula pode ser tudo menos normal.
"Esse é o pior dia da minha vida, eu repetia para mim mesmo. É o primeiro dia de aula e todos os alunos já me odeiam. Não é fácil conseguir isso em apenas um dia." (p.65)
O mais bizarro não chega a ser o primeiro dia de aula em si, pois todos temos ou já tivemos um primeiro dia de aula. O bizarro na história de Artie é que, no dia seguinte ainda é o primeiro dia de aula e parece que todos a sua volta não percebem isso, apenas ele, pois ele consegue lembrar exatamente e com precisão tudo o que ele passou no primeiro dia de aula e ao perceber que terá um segundo primeiro dia de aula não o deixa nada animado.
"O primeiro dia de aula numa escola nova já é bem complicado, mas fica ainda pior se você estiver sendo assombrado pela lembrança de um pesadelo que insiste em se tornar realidade." (p.93)
Como o livro é curto (eu, por exemplo, o li em um dia), se eu for dar mais detalhes eu vou acabar contando toda a estória, mas o que posso dizer, com certeza, é que Stine escreveu uma obra muito engraçada, é impossível não dar boas risadas com a leitura (É eu ficava rindo enquanto lia e as pessoas que passavam por mim deviam estar pensando que eu era doida).
A narrativa não é nada cansativa e quando começa a cansar ficar vendo Artie sofrer em todos os seus primeiros dias de aula o autor concede-nos um desfecho sensacional e, claro, que eu não esperava por esse final, mas me deixou muito pensativa, pois foi completamente diferente de todas as teorias que eu havia pensado, mas apesar de não ser o que eu esperava foi bastante satisfatório e instigante.
Observem: mesmo que É o primeiro dia de aula... Sempre! seja um livro destinado a um publico infantil posso afirmar, categoricamente, que irá agradar a todo tipo de leitor. É um livro divertido, engraçado e assustador também: já pensou em passar diversos dias vivendo o dia anterior? Assustador? Pode crer...

Camila Márcia
http://delivroemlivro.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Andy 14/09/2014

Resenha - Macbloo
De início, apesar de parecer um simples, da para perceber que a escrita de Stine é leve e, ao mesmo tempo, instigante. Lembro-me de no meio do livro ficar desesperado para saber o que acontecia no final. Fiquei tentado até a olhar a última página. E esse foi um dos pontos mais altos do livro pois, ao mesmo tempo que ficava frustado pelo fato que a história ficava se repetindo (veja a sinopse para entender o que estou dizendo), estava completamente animado e querendo descobrir logo qual seria o final de toda aquela confusão.

Para ler a resenha na íntegra, acesse:

site: http://macbloo.blogspot.com.br/2014/08/e-o-primeiro-dia-de-aula-sempre.html
comentários(0)comente



brunoganem 02/11/2017

Detestei o livro todo, mas curti o final
comentários(0)comente



tiagoodesouza 02/09/2012

É o primeiro dia de aula... sempre! | @blogocapitulo
Através da Companhia das Letras, eu recebi a prova do livro É o primeiro dia de aula... sempre!. Foi a primeira prova de livro que eu recebi como blogueiro e eu acho muito bacana isso de conhecer uma história antes de seu lançamento.

O livro vai nos contar a história de Artie Howard, um garoto que acorda para o seu primeiro dia de aula na escola Ardmore. Mas desde cedo, tudo que poderia acontecer de errado acontece. Ele cai da cama, leva um choque ao colocar o celular para recarregar e seu irmão mais novo espirra calda de panqueca em seus cabelos na mesa do café da manhã. Ao sair de casa, um caminhão passa sobre uma poça d'água e molha sua calça. As coisas não ficam melhores quando ele chega à escola. Seu cachorro de estimação aparece e ataca o diretor, logo de cara ele já ganha um inimigo no garoto mais popular. Entre outras coisas desastrosas, ele acaba sofrendo um "acidente" que faz com que ele volte a acordar em sua cama, em casa. Achando que tudo não passou de um pesadelo, ele acaba percebendo que o primeiro dia de aula volta a se repetir. E tudo indica que será ainda pior que o anterior. Será que Artie sobreviverá a um novo primeiro dia de aula? E a outro e outro e outro?

Escrito pelo mesmo autor da famosa série Goosebumps, É o primeiro dia de aula... sempre! é direcionado para o público infantojuvenil. Os personagens não são profundamente explorados, mas a ação sempre está acontecendo fazendo com que as páginas passem num piscar de olhos.

A narrativa do livro é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Artie. O tamanho da fonte é muito bom e ajuda na fluência da leitura. Só tem uma coisa que eu não gostei muito: aspas no lugar de travessão para marcar diálogos. A Companhia das Letras, de onde a Seguinte é selo, sempre opta por manter essas características do livro original. Mas como aqui somos acostumados a parágrafos, aspas podem causar uma estranheza para o público ao qual o livro é direcionado.

"Esse é o pior dia da minha vida, eu repetia para mim mesmo. É o primeiro dia de aula e todos os alunos já me odeiam. Não é fácil conseguir isso em apenas um dia."
Pág. 65.

É o primeiro dia de aula... sempre! vai agradar muito o público infantojuvenil que está começando a se aventurar nos livros. O lançamento está previsto para o dia 21 de setembro, com um preço médio de R$24,90. O livro já está em pré-venda na Saraiva e Travessa. Vocês podem curtir a página da Seguinte no Facebook e ficar por dentro de outros lançamentos da editora também. Vem muita coisa boa por aí!
comentários(0)comente



Lari 22/09/2012

Do blog: http://opendoorofcreation.blogspot.com.br/
" Você deve estar pensando que meu primeiro dia em Ardemorre não foi muito bom.
Mas não se preocupe: vai ficar pior. Muito pior." - Página 36
Artie Howard é um garoto comum de 11 anos de idade, e está hiper nervoso com o primeiro dia de aula na nova escola [ Ardmore].
Do momento que ele acorda e cai da cama ao momento que acorda novamente o dia dele é horrível, o diretor o odeia, o menino mais popular da escola [Brick] também e apenas a menina mais bonita da escola [Shelly] gosta dele o tenta o ajudar.
Desde um menino popular e valentão comum a um bibliotecário dos mais estranhos a história se desenvolve.
"O que não me dei conta é que estava prestes a conhecer alguém - e a fazer meu primeiro inimigo. "- Página 26

No começo pensei que ia ser um livro chato ou repetitivo demais tanto pelo tema, quanto por não ser minha área de livros favorita [ Infanto Juvenil]. Mas o livro me surpreendeu e deixou um gostinho de quero mais.
O livro é pequeno e os capítulos são curtos e muito bem divididos, o que cria um ritmo ótimo de leitura.
O vocabulário simples e a mente de um adolescente de 11 anos torna o livro um primor!

" O primeiro dia de aula numa escola nova já é bem complicado, ms fica ainda pior se você estiver sendo assombrado pela lembrança de um pesadelo que insiste em se tornar realidade." - Página 93

O final me deixou de queixo caído e eu dei uma bela risada!
Por isso é um livro HIPER indicado.
Junto com " A seleção - Kiera Cass" marca a grande entrada do selo " Seguinte" da Companhia das letras.
Beijos.(:


comentários(0)comente



Lu 15/02/2013



Todo mundo já passou por um dia ruim, daqueles que não gostaria nem de lembrar depois que ele acaba. Mas agora imagine que esse dia ruim acabe, e no outro dia você acorda pensando em fazer um dia melhor que o anterior, mas quando percebe você está no dia anterior, e esse dia consegue ser pior ainda e isso acontece repetidas vezes sem fim. Isso é no mínimo angustiante, mas é exatamente isso que o personagem de É O Primeiro Dia de Aula... Sempre! passa.

O livro é narrado em primeira pessoa, pelo Artie, e ele nos conta sobre as terríveis vezes que o seu primeiro dia de aula em uma escola nova e assustadora acontece. Esse é um daqueles livros que a narração em primeira pessoa é essencial, pois ela foca extremamente nas situações em que o Artie está envolvido, em como ele está lidando internamente com toda essa loucura, já que isso é o que é o mais importante no livro, pois as situações vão se repetindo, mas os sentimentos do Artie não. E o fato de o livro focar especialmente nele, não torna a leitura cansativa ou repetitiva, mesmo que as situações se repitam infinitamente.

O autor conseguiu transmitir as emoções do Artie muito bem, pois junto com ele ficamos angustiados e horrorizados com as situações que ocorrem e também queremos descobrir o que está causando a repetição desse dia, e por isso não conseguimos nos desprender do livro, mas isso não é um problema, pois o livro é curto, e a leitura é leve e descontraída, possibilitando a leitura em poucas horas.

O final do livro me deixou extremamente surpresa, pois eu havia criado várias teorias, e apesar de ele estar entre elas, foi algo que eu descartei rapidamente, pois eu tinha achado essa teoria um tanto boba. Ainda não sei se gostei da forma que acabou, porque achei que a explicação foi um pouco simples demais, e eu estava esperando algo muito mais elaborado.

É O Primeiro Dia de Aula... Sempre! é um livro muito legal, que é mais focado em um publico juvenil, mas que agrada qualquer pessoa, e é uma leitura ótima para quem está querendo relaxar um pouco.
comentários(0)comente



21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2