O Beijo das Sombras

O Beijo das Sombras Richelle Mead




Resenhas - O Beijo das Sombras


420 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Dominique 15/08/2009

Nada convencional...
Adorei essa nova saga, que me cativou por possuir uma heroína fora do convencional. Rose não é a mocinha boazinha e santinha, dotada de todas as boas qualidades que uma songamonga deve possuir. Ela é totalmente fiel sim, bonita, inteligente, mas é intrépida, tagarela, mete os pés pelas mãos e sempre está envolvida nas principais confusões da escola. Sabe usar sua beleza e sua sensualidade a seu favor.
Lissa, no entanto, carrega todas as qualidades das mocinhas tradicionais.
Quanto ao Dimitri, o que posso dizer??? Parafraseando Rose: ele é um Deus. Ualll... Moreno... Alto... Forte... Com cara de mau??? Mas que por dentro esconde um homem carente e cheio de amor pra dar??? Apaixonei-me!
Estou ansiosa para continuar a saga. Mais um vício na minha vida!
Karine Coelho 16/08/2009minha estante
É amiga... Rose realmente manda! Ela é minha personagem favorita do livro disparada!! A Lissa é uma nojenta, fraca, uma... uma... Bella da vida! E dá-lhe Dimi!!!


Lu 17/04/2010minha estante
Lissa é como os vampiros de sua classe: acostumada a ser defendida. Eu não desgosto dela: ela transmite sinceridade em seus sentimentos. Só como muitas garotas na idade dela, ela ainda tem que descobrir quem ela é. E a Rose já sabe disso desde que se entende por gente.


Patrícia Gonçal 24/05/2011minha estante
Também gostei, é um nicho diferente que a autora encontrou p/ contar histórias de vampiros, onde existem os bons e os maus (meus preferidos!). E a Lissa nem vampira é, mas mesmo assim é a heroina da história.
Dominique, vc falou saga? Gostei!


Stephanie 03/02/2013minha estante
Apaixonei-me por Dimitri Belikov. E Rose é engraçada no livro! Vc se simpatiza muito com a protagonista. Amei!


Gabs 11/05/2013minha estante
Eu me apaixonei pelo Christian. rs Acho intrigante. E o Dimitri também. s2


Flaviaaa 03/08/2013minha estante
Tipo to terminando de ler a série agora em julho de 2013 mais amei sua resenha! concordo plenamente com vc!




Anica 25/05/2009

O Beijo das Sombras (Richelle Mead)
Eu sei que o primeiro impulso de quem acaba sabendo um pouco mais sobre o livro de Richelle Mead, O Beijo das Sombras é compará-lo com o sucesso de Stephenie Meyer, Crepúsculo. Natural: ambos têm vampiros, romance e os adolescentes como público alvo. Mas as comparações acabam por aí. Até por alguns elementos das histórias, acho que ela terá maior apelo sob o público masculino do que a série de Meyer (para quem os meninos torcem o nariz por considerá-la melada demais).

A sinopse diz:

Lissa é a princesa de um clã muito importante. Sua melhor amiga Rose é meio vampira, meio humana, e tem como missão se tornar guardiã da amiga. Há dois anos elas estão fugindo, mas agora foram capturadas e estão sendo levadas à força para a escola de vampiros São Vladimir justamente o lugar onde elas mais estão em perigo.



E eu não sei se é por começar falando de Lissa, mas eu tinha certeza de que ela seria a protagonista. Foi nos primeiros capítulos que percebi que a narradora e o centro da ação é na verdade Rose, a amiga de Lissa que está treinando para ser sua guardiã. Não vou mentir: no início a rebeldia de Rose parecia tão gratuita, e Lissa parecia tão idiota e sem sal que cheguei a me irritar. Mas logo chega Dimitri e salva a história.

Dimitri é o atual guardião de Lissa, e instrutor de Rose. Ele tem toda a pinta de personagem de anime: é o melhor no que faz, é silencioso, frio e distante. Quando Dimitri aparece, o foco da narrativa muda, sabemos mais sobre o treinamento de Rose e por isso o livro fica mais interessante. Às vezes você até esquece que é uma história de vampiros, por causa do clima de escola, treinar para lidar com magia, e coisas do tipo.

Até porque a autora chega com uma nova mitologia, dividindo os vampiros em Moroi (vampiros bons, que usam a magia para o bem) e os Strigoi (vampiros que perdem a alma para ganhar a imortalidade). Foi uma saída esperta da autora, porque temos no livro tanto os vampiros que já conhecemos como os vampiros dela. Desse modo ninguém torce o nariz para possíveis liberdades que ela toma ao mexer com um mito já tão cristalizado no imaginário popular.

Interessante também é que Mead vai conduzindo a história sempre com algumas indagações, que vão prendendo sua atenção até o fim, como por exemplo o que fez Rose e Lissa fugirem da academia pela primeira vez, ou o que significa ser beijada pelas sombras. Coisas que eu obviamente não contarei aqui porque acho que vale a pena você mesmo conferir ;)

No final das contas, começou meio estranho mas no fim acabou me pegando de tal maneira que já quero ler as continuações. Lá fora já foram publicados 3 livros da série, sendo que o quarto provavelmente chegará em agosto. Se forem como o primeiro, pelo menos já são diversão garantida.
Van Chaves 21/04/2010minha estante
nossa, quando comecei a ler pensei "ah tah, mais um de vampiro, igual a Crepúsculo", mas me surpreendi!

O começo é bem estranho e eu não estava entendendo mta coisa, mas então o ritmo do livro aumenta e eu não conseguia largá-lo... e queria mais...

já li os 4 publicados em inglês e comprei em português pq é um must-have! Nada a ver com outros livros de vampiros por aí!

Melhor que Crepúsculo, mil vezes!!!

leio e releio sempre



DIMKA forever!


Carol 21/09/2014minha estante
Boa resenha! Antes eu estava na dúvida, agora com certeza vou ler.




Giolie 17/06/2010

Fantástico
Mais uma vez, uma história sobre vampiros.
No começo eu não esperava muito e nem estava entendo o que se passava, mas logo ele começou a me prender a atenção.
A leitura é gostosa e viciante, principalmente tendo Rose como narradora, ela é bem interessante e cativante.
Além de muito mistério, aventura e um pouco de suspense, o livro não deixa para traz o seu romance. Mas o que eu achei mais bonito em tudo, foi o laço de amizade entre Lissa (princesa vampira Moroi) e Rose (sua guardiã), que é algo muito mais do que amigas/ irmãs.
Algumas partes do livro me lembraram Harry Potter. Por conta do colégio aonde estudam os personagens, que é bem parecido com Hogwarts, por conta das separações por classes e todo esse negócio de escola para "alunos especiais".

Espero logo pela continuação em português, pois esse já entrou para os meus favoritos.
comentários(0)comente



Queria Estar Lendo 26/05/2013

Só mais um - Beijo das Sombras
Resenha: Beijo das Sombras
Link oficial da resenha: http://migre.me/eJKVG

Já é a quarta vez que eu releio esse livro, e nem por isso minhas emoções e surtos diminuem enquanto passo pelas páginas. Não, muito pelo contrário, quanto mais tempo passo na companhia de Rose Hathaway, mais meu amor por essa série cresce.

Por que eu resolvi reler mais uma vez, você deve se perguntar. Porque o elenco do filme que vai adaptar essa obra fantástica foi devidamente confirmado e, tendo todos os atores escalados, resolvi me aventurar nessa história e tentar imagina-los, visto que antes eu tinha um dream cast totalmente diferente para cada um dos personagens. E o que aconteceu? EU AMEI! Já estava feliz com os atores escalados, mas depois de conseguir visualizar cada um deles em cada um dos papéis, oh gods. Minha ansiedade pelo filme só aumentou!

Mas chega de falar disso né? Vamos à resenha!

A história de Vampire Academy (acho Academia de Vampiros uma tradução sem magia, sinto muito) segue a trajetória de Rose Hathaway e Lissa Dragomir. Lissa é uma princesa Moroi, mais especificamente, uma princesa vampira. Mas nada de vampiros horrendos e monstruosos; os Moroi são pacíficos, vivem longe dos humanos e se alimentam apenas de fornecedores dispostos a doar sangue para a sobrevivência dessa raça até porque tais fornecedores adoram mergulhar na dopagem da saliva dos Moroi, porque ela possuí uma substância capaz de causar prazer.

Rose é uma dampira, meio Moroi e meio humana, que cresceu e foi criada para se tornar a guardiã de Lissa. Dampiros se tornam guardiões para proteger os Morois, pois eles estão sempre em perigo constante e não sabem se defender sozinhos dos Strigoi. Strigoi são outra espécie de vampiros, estes malignos.

No primeiro livro, somos apresentados a essas duas garotas e ao fato de que, há dois anos, elas estão fugindo da escola São Vladimir, o lugar seguro para Morois e dampiros. Numa noite, no entanto, Rose e Lissa são apanhadas por guardiões desta mesma instituição e forçadas e retornar para lá. De volta a escola, Lissa deverá aprender a lidar com a realeza Moroi e com poderes que cada vez mais a arrastarão para a insanidade, enquanto Rose terá que treinar com afinco para se tornar uma excelente guardiã, enquanto lida com sentimentos amorosos que começará a nutrir por seu treinador. Já não bastasse isso, ela tentará entender o porquê dos poderes estranhos de Lissa, adentrando um assunto perigoso e cheio de mistérios. Quer mais? Coisas estranhas começam a acontecer na escola, e tudo indica que alguém está atrás da princesa Dragomir.

Muito bem, chega de resumos, vamos aos comentários.

Richelle Mead tem uma incrível habilidade para criar personagens incríveis e apaixonantes numa trama de te deixar roendo as unhas. Começando com a Rose, que é quem narra os acontecimentos. Ela é forte, é destemida e não tem medo de dar a cara à tapa. Sarcástica e bem humorada, não tem como não gostar dessa protagonista.

Temos também o Dimitri, treinador de Rose e guardião mais fodástico de todos os tempos [momento fangirl] EU NUNCA VOU TER PALAVRAS EXATAS PARA DEFINIR MEU AMOR PELO DIMITRI, SINTO MUITO, PESSOA QUE ESTÁ LENDO ISSO, MAS I FUCKING CANT. [fim do momento fangirl]. Falando mais controladamente, Dimitri é incrível. Ele tem uma personalidade semelhante a da Rose, no sentido de ser forte e corajoso, mas é muito controlado e sensato, ao contrário dela na maioria das vezes. A ligação entre os dois é tão forte que, em dado momento do livro, é impossível não ansiar por vê-los juntos casados e felizes para sempre. Mas a Richelle facilita isso? Não, claro que não. Ruiva maléfica.

Temos a Lissa também, claro, mas eu nunca liguei muito para a personagem. Ela tem lá seus destaques durante a história, mas acho que tudo nela é muito perfeito e adorável e cheio de amor pro meu gosto. Sou fã de personagens mais vivas e menos dependentes, que não tenham medo do perigo, que se arrisquem pelo que acreditam e que lutem pelo que amam; não vejo isso na Lissa, por mais que ela faça coisas em favor de sua amizade tão forte com a Rose. Acho que a evolução da Lissa acontece, mesmo, lá pelo quarto livro da série mas isso é coisa para outra resenha.

Fora eles, claro, somos apresentados a tantos outros personagens, mas destaco aqui Christian Ozera e Mason Ashford, outros dois amores da minha vida nessa série. Christian é um Moroi solitário, assombrado pelo passado tenso envolvendo seus pais, e, durante a narrativa, constrói uma relação de atração e confiança com Lissa. Posso não gostar muito da Lissa, mas é inegável que eu amo esses dois juntos. Christian consegue abandonar sua máscara de garoto perturbado e sozinho por ela.

Mason é um dampiro espertinho e divertido, também treinando para ser guardião, e tem uma big crush na Rose [momento fangirl de novo] E ELE É TÃO RUIVO E ADORÁVEL E EU SIMPLESMENTE GOSTARIA DE PODER ABRAÇÁ-LO E AMÁ-LO PELO RESTO DA MINHA VIDA [fim do surto].

Já deu pra notar o quanto eu fangirlizo VA, certo?

Porque surtos é o que essa série merece! A trama é muito bem trabalhada, os acontecimentos são de tirar o fôlego vide últimos capítulos de Beijo das Sombras e um final de deixar todo mundo de queixo caído! Lembro que, quando li pela primeira vez, gritei um sonoro "WHAT?" quando cheguei ao clímax da trama.

Indico esse livro para Deus e para o mundo, e as cinco estrelas são mais do que merecidas. Se você procura um livro do tipo que não dá pra desgrudar, Vampire Academy é o que deve escolher.

E agora ficamos aqui, morrendo, porque o filme estréia apenas no ano que vem. As gravações, no entanto, estão marcadas para começar no dia 27 de maio. ISSO MESMO, SEMANA QUE VEM!

Were all gonna die.

___________________________________________

Gostou da resenha, quer mais? Então acesse o blog 'Só mais um' e venha viver este vício conosco! :)

Esta resenha foi feita por Denise Flaibam, membro do blog 'Só mais um', e a reprodução integral ou parcial da mesma é proibida. Plágio é crime.

Só mais um
http://migre.me/akZTi
comentários(0)comente



Madelyne 16/12/2009

Não Gostei
Sou fã de livros de vampiros, mas não sou fã de servidão, e toda trama gira em torno de menina que deseja acima de tudo ser a protetora de sua melhor amiga que pertence a nobreza. Este é um livro para adolescentes e acredito que a amizade é algo muito importante na vida de uma pessoa, mas não a ponto de abrir mão de uma vida pessoal em detrimento da vida de um amigo.
Leticia 09/11/2013minha estante
Eu penso bem diferente. Eu acho que você não pode abrir mão de uma amizade verdadeira e longa por um romance que pode não durar muito.




Lu 21/10/2009

Muito bom!

Confesso que fui atraída pela capa, embora um tanto desconfiada. Eu realmente não queria entrar na "moda" de vampiros reiniciada pela série da Stephenie Meyer. E, da mesma forma que Twilight, eu devorei esse livro em 3 dias.

Richelle Mead também dá uma nova visão da mitologia dos vampiros, mais frágeis, mas não menos orgulhosos e com suas próprias regras que os outros. E, como todo livro juvenil, é cheio dos conflitos típicos da adolescência. Os personagens são muito bem construídos. A história é cheia de ação, romance. Uma mistura de Gossip Girl com Twilight e uma gota de Buffy.

maria 24/11/2009minha estante
vampiros viciam, hehehe. bjs.


Dani Rodrigues 11/11/2010minha estante
Adorei tb!




Ray 07/12/2009

De tooodos os Romances Sobrenaturais que eu já li, esse é de longe o MELHOR... !
comentários(0)comente



Camila 14/09/2009

O Beijo das Sombras
Achei muito gostoso de ler. Não senti vontade de largar a leitura. Na verdade li o livro todo em dois momentos: ontem antes de dormir eu li metade e hoje pela manhã li a segunda metade. O livro conta a história de duas adolescentes. Lissa Dragomir é uma princesa de uma das famílias reais da sociedade dos vampiros do tipo Moroi (os bonzinhos) e Rose Hathaway é uma dampira, assim mesmo com ‘d’, é metade humana e metade vampira, cuja missão é proteger Lissa dos vampiros Strigoi (os malvados). Muitos chegaram a comparar a série Vampire Academy com a série do Harry Potter por conta de algumas semelhanças. Como o nome da série leva a concluir, a história se passa em uma escola, em local isolado, onde estudam vampiros e guardiões. Além disso temos as personagens adolescentes com dificuldade de obedecer regras. Por último temos a existência de vampiros bons e vampiros ruins. Nenhum desse detalhes me tirou o prazer de ler O Beijo das Sombras. Mas não posso esquecer de mencionar que a história NÃO tem nada a ver com a série Twilight. Além disso é um livro infanto-juvenil, então não espere nenhum drama profundo ou abordagem intelectual.
comentários(0)comente



Lalá Ribeiro 21/08/2009

Cadê o próximno livro? O.O

A história começa meio devagar... na verdade, a história começa bem agitada, mas com tantos nomes e definições que são explicadas só mais adiante, fica difícil se empolgar com a história. No entanto, superadas as primeiras páginas, tudo se torna mais atraente e a curiosidade aflora.

Os relacionamentos são dignos de mundo real. A autora não peca em deixar de fora aquelas velhas concepções que personagem principal tem que ser puro e forte e não ter defeitos. Em todos os relacionamentos sempre tem algo que o deixa mais "humano", menos fictício.

Além disso, a relação entre Lissa e Rose é meio difícil de compreender. Me deixou um pouco receosa com o livro porque a Rose se coloca abaixo da própria Lissa, e é complicado - para mim, pelo menos - ler um livro onde o narrador é voltado extremamente para a vida de outra pessoa. Tudo gira em torno de Lissa, mas o centro do livro é Rose. Isso me deixou receosa em alguns momentos, mas super encantada em outros.
comentários(0)comente



Elton 24/12/2013

Implacável
"O Beijo Das Sombras" é um livro excitante, acima de tudo.

Seguindo o modelo clássico de se contar uma história, Richelle Mead começa com o gatilho, o que a incita ser contada a partir daquele momento, e, bom, ela faz isso de forma muito eficaz.

Esse momento inicial [Rose e Lissa sendo levadas de volta a São Vladimir] é um verdadeiro divisor de águas para as duas e tudo mais que vai envolvê-las a partir disso, já que o período que viveram antes de fugirem da escola é tão pertinente para nos ser contado quanto o que virá.

Esse passado é trazido à tona diversas vezes para responder questões que nos são lançadas a todo momento, como a condição de Lissa, o que é exatamente o laço que as envolve etc.

E são essas questões que, na minha opinião, fazem o livro.

Elas explicam toda a condição atual das duas personagens principais e contestam a ordem vigente de seu mundo hierarquizado.

Taí outro ponto interessante: a hierarquia.

A autora fez questão de criar uma mitologia única para a série que quis contar. Ele criou seu próprio mundo, com suas próprias regras, onde existe monarquia, conselho, sistema de castas, de educação, até religião e santos próprios!

E ela usa tudo isso em seu favor. Todas as informações que Richelle Mead nos joga, ela reutiliza no plot central do livro.

Tudo culmina de maneira excepcional para o clímax.

Um clímax bem trabalhado e inesperado, até [pelo menos pra mim], dado o número de personagens e situações diversas que poderiam levar a outras consequências e vítimas e culpados.

Todas as personalidades apresentadas para o leitor são bastante delineadas, ou seja, elas têm traços únicos que nos faz reconhecê-las no exato momento em que começam a falar, por exemplo, sem precisarem ser indicadas.

Pode, com isso, parecer que se trata de tipos, esteriótipos e num primeiro instante é isso mesmo. Temos ali a garota impulsiva, a responsável e boazinha, a inocente, o cara misterioso, a vilãzinha, o amigo gente boa que tá sempre na friendzone.

Mas eles não se limitam a isso. Na primeira oportunidade, eles mesmos se sabotam e saem da zona de conforto, assumindo outros temperamentos e ainda assim condizentes dentro do seu próprio contexto psicológico.

Gostei disso na escrita da autora. Ela não tem medo. Ela não fica preservando situações e nem personagens. Ela não enrola.

Ela faz o que é preciso ser feito e conta o que é preciso ser contado.

É por isso que "O Beijo Das Sombras" é excitante, é porque é frenético e é corajoso.
comentários(0)comente



Gabi 10/10/2010

Imprevisível!
Logo no início,[SPOILER!] quando a chatinha Mia deu as caras na história, pensei que tinha descoberto quem seria o grande vilão. Imaginem a minha surpresa ao final da trama! [SPOILER!] E foi isso, me pegar totalmente desprevenida, que me fez gostar ainda mais do livro.
Outra coisa que me agradou, de certo modo: a mocinha da história não ser inocente e ingênua como praticamente todas as outras. Tudo bem, em determinados momentos o jeitinho atirado dela me deixava irritada, mas isso fez ela ser diferente do resto. E a evolução dela como personagem, passando de adolescente atiradinha para mulher responsável me agradou bastante também.
A relação dela com Lissa é mais um diferencial: a autora enaltecer a AMIZADE e não o amor foi, sem sombra de dúvida, algo inovador (pelo menos em livros desse gênero).
Me diverti bastante com Mason, Christian me conquistou totalmente e Dimitri, apesar de ser russo, me pareceu atraente (mesmo sendo meio impossível um cara russo E sexy. Ou você é russo, ou você é sexy xD)
Enfim, a trama do livro é levada de uma maneira que prende o leitor de um jeito que é praticamente impossível largá-lo antes do fim. E as últimas páginas, que deixam o gostinho de quero mais, são ótimas. Um final eletrizante! Mal posso esperar para ler as continuações.
Totalmente aprovado e recomendado!
comentários(0)comente



Alana 26/01/2010

Cuidado! Alto risco de vício!
Vou ser bem sincera, é raro eu simpatizar com os protagonistas dos livros que leio. Posso adorar, vibrar com a história, mas é difícil eu realmente gostar do protagonista. Entretanto, vou dizer, Rose, a protagonista de O Beijo das Sombras, de Richelle Mead, chega a me dar inveja! O seu jeito, a sua beleza, a sua língua afiada, eu adoraria ser como ela! Ela realmente me cativou... E, some a protagonista com a história de tirar o fôlego, e se tem um livro perfeito, grandessíssimo! Um dos melhores (se não o melhor) livros de vampiros que já li...

Mais em http://follow-the-bunny.blogspot.com/2010/01/cuidado-alto-risco-de-vicio.html
comentários(0)comente



Carol Amaro 13/12/2010

Lissa e Rose estão se escondendo há meses e está cada vez mais difícil para elas passarem desapercebidas. Quando enfim são capturadas, elas devem retomar suas vidas na escola São Vladimir depois de dois anos afastadas. Lissa é a princesa de uma família real muito importante na sociedade dos vampiros e por isso é muito bajulada pelos colegas Moroi. Porém Rose, sua melhor amiga, é uma dampira (meio vampira, meio humana) que deve se tornar uma guardiã e proteger Lissa.

Além de uma profunda amizade, outro fenômeno estranho e incontrolável liga as duas amigas, uma ligação mental que faz com que Rose seja “sugada” para “dentro” da cabeça de Lissa e viva nitidamente todas as suas emoções.

Lissa está com medo e Rose apreensiva. Algo errado está para acontecer!

Academia de Vampiros é mais uma das séries de vampiros que surgiu nessa moda vamp. Eu descobri a série por acaso, no início do ano, nos meus passeios virtuais pela Saraiva/Submarino. Gostei da sinopse e mesmo não sendo um lançamento recente e bastante comentado, resolvi comprar O Beijo das Sombras , primeiro volume da série já bem famosa nos EUA.

Não me decepcionei, e ouso dizer que gostei mais que Crepúsculo no quesito vampiros YA . Em O Beijo das Sombras somos apresentados às personagens e ao universo da estória. Aqui temos vampiros inspirados na mitologia romena e com classes distintas, o que achei bem interessante. Tem um pouco de Harry Potter também, afinal uma escola para alunos “especiais” está mais do que batido (mas eu gosto mesmo assim ^^).

Gostei da forma que o livro começa sem explicar nada e partindo para a ação. No decorrer da trama é que vamos descobrir como funciona o universo das personagens do livro e o porquê das amigas protagonistas estarem fugindo no início do livro. A trama tem mais ação, mais mistério, um vocabulário menos inocente e uma tensão sexual mais forte. E claro, tem Dimitri… O que é esse cara??? Hehehe… No meu gosto bota Edward no chinelo (se bem que sempre preferi o Jacob…).

Enfim, é mais um livro de vampiros essencialmente feminino, mas que pode cativar integrantes do sexo masculino já que não tem o melodrama característico da Saga Crepúsculo. É narrado em primeira pessoa, no caso por Rose ou Roza, e por isso tem uma visão (pensamentos, atitudes, sentimentos…) feminina.

Adorei! *.*

Postado originalmente em: http://www.meunomenaoekerol.com/2010/12/ja-li-o-beijo-das-sombras/
comentários(0)comente



maria 12/12/2009

Impressões
O inicio é um pouco confuso, mas logo vc perecebe os flashbacks.

E ai o livro acabou me prendendo de forma que foi impossivel parar de ler, primeiro porque eu queria entender, depois porque a historia apresentava cada sentimento, no momento certo e na dose certa.

Romance, aventura e, assassinatos.

Ai, quando tudo é perfeito vem o final da historia.... Magnifico.

"- Você foi beijada pelas sombras! Você tem de tomar conta dela! Quanto mais Lissa usar essa magia, pior vai ficar. Impeça-a Rose. Impeça-a antes que eles descubram, antes que eles descubram e a levem embora também. Tire-a daqui Salve-a de si mesma! Os guardiões me explicaram depois que a professora não estava bem e que teria que ser levada para um lugar onde poderia se recuperar. Ela estaria segura e seria bem tratada lá, foi o que eles me asseguraram. Garantiram que iria se recuperar. Só que ela não se recuperou."



comentários(0)comente



Márcia 06/08/2010

ACHEI V.A.
Uau. Fazia tempo que uma personagem não me arrebatava assim tanto quanto a Rose me arrebatou. Ela é foda! O livro é cheio de tiradas sarcasticas vindas da nossa damphir mais espirituosa. Ela não é boazinha, mas não é. Ela é o que é e se asume como tal. Sem estereótipos da "mocinha" apaixonada aqui, onde o mais importante é o amado. Rose é diferente, embora apaixonada e não cruel, ela sabe o que é mais importante: o dever de sua raça.
A Lissa Dragomir, a Moroi, é meio aguada, mas não é ruim, apenas apagadinha.

Não sei se gosto muito desse sistema da sociedade de V.A. Para mim, o que fica claro é que os damphirs são inferiores aos Moroi. Uma sociedade em que só alguns podem ter filhos e ser ricos, e livres. Onde recai completamente sobre uma raça todo o preconceito da sociedade. E mais: a raça inferiorizada acredita que não faz mais que sua obrigação doando sua vida para uma minoria mais valorizada, apenas porque, por crueldade biológica não podem se reproduzir entre si, precisando dos "favores" de homens mais privilegiados socialmente para engravidar suas mulheres, sendo que estas ainda ficam mal faladas. Arrghh.
Original, adimito; ousado.
O livro é muito bom, o misterio é fantastico. Já tinha passado da metade, de uma lida so, e não fazia a minima ideia do porque de as coisas realmente ruins estarem acontecendo.

Enfim, V.A. é sombrio muitas vezes, previsiveis, as vezes monotono. A "mocinha" de mocinha não tem nada, mas tambem não é lá tudo o que acha ser. Uma boa história para o tema.
comentários(0)comente

Lu 17/05/2010minha estante
Ótima resenha, Máah! E essa série é ótima. A cada livro, a série vai ficando melhor. O sistema deles de "castas" é realmente bizarro. A Lissa não é a minha personagem favorita, mas ela e a Rose se completam. Vale a pena continuar lendo a série. beijos!




420 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |