Ladrão de Almas

Ladrão de Almas Alma Katsu




Resenhas - Ladrão de Almas


222 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Min Lira 26/04/2019

Sobrenatural se une ao histórico, com muito amor e muita confusão.
Preciso começar essa resenha elogiando Alma Katsu por ter feito uma sinopse extremamente convincente, sem dar muita bandeira sobre o que acontece no livro. Minha curiosidade foi extremamente provocada e assim que o trouxe pra casa não consegui deixá-lo na prateleira e terminar os livros que já tinha começado. Precisei lê-lo primeiro.
E não foi uma decisão ruim, Ladrão de Almas é uma leitura surpreendente com algumas reviravoltas mas nada muito previsível.O livro narra a história de Luke, um médico de uma cidadezinha do Maine que está fazendo o plantão noturno no hospital, quando a polícia leva uma suspeita de assassinato para ser atendida. Luke logo descobre que a garota (que aliás é incrivelmente bonita) não está machucada mas que quer sua ajuda para fugir, porém, o que se torna realmente interessante é quando Lanny (a garota) começa a contar sua história de vida tentando dar motivos para convencer Luke a ajudá-la. Fascinado por ela, Luke escuta tudo o que Lanny tem a dizer e assim ele descobre o aspecto sobrenatural de sua vida e continua cada vez mais intrigado e curioso em relação a ela.
Lanny conta sobre sua vida no século 19, sua rotina na cidade de St. Andrew, seu amor por Jonathan St. Andrew e como as coisas deram errado e eventualmente ela teve de ir para Boston, onde conhece pessoas novas que acabam destruindo sua inocência e lhe apresentando ao mundo da diversão e do sexo.
Preciso dizer que eu estava com uma ressaca literária horrível antes de pegar esse livro, mas ele me curou rapidamente e consegui me engajar com os personagens muito rápido. Luke não tem tanto protagonismo quanto deveria, mas não pude evitar gostar dele e sentir empatia pelas situações que estava vivendo.
Com Lanny a situação foi um pouco diferente. Apesar de ser muito sensata e progressista para uma garota do século 19, Lanny tinha a péssima mania de fazer besteiras mesmo sabendo que não devia fazê-las, o que me deixava maluca e bastante irritada.
Em relação a leitura, é uma leitura rápida, fluída, se você engatar mesmo na história consegue finalizar tudo em um dia. Aparentemente tem um segundo livro e estou bem ansiosa para ler e descobrir o que acontecerá com Luke e Lanny.
comentários(0)comente



Jéssica 06/01/2019

Como soltar esse livro das mãos?? - Classificação: 4,5/5.
Não sei bem como falar sobre esse livro sem expor qualquer suposto spoiler ao decorrer dessa resenha. Portanto, tentarei ser direta e objetiva ao expor minha opinião sobre ele. É um livro viciante! É tanto que comecei a lê-lo na correria da sexta-feira e terminei a leitura hoje (domingo) sem conseguir largá-lo por nenhum segundo.
O livro narra a história de Lanore, ou Lanny, que chega a um hospital na cidade de St. Andrew, no estado do Maine, acompanhada de um xerife, sendo acusada de assassinato. O médico atendente é o Dr. Luke, que está a fazer plantão no hospital e está passando por grandes provações na vida, como a morte dos pais e um divórcio. Com a chegada de Lanny no hospital, a vida do Dr. Luke passa por uma tremenda reviravolta.
Quem é Lanny? De onde ela veio? E qual o motivo pelo qual está sendo acusada de assassinato? Para esses questionamentos, a autora propõe uma narrativa em primeira pessoa contada por Lanny (em grande parte do livro). A história de Lanny começa a ser retrata durante o século XIX. Isso mesmo! Século XIX. O encontro entre Dr. Luke e Lanny ocorre em meados do século XXI, portanto ter Lanny contando sua narrativa em tempo passado, já expõe o leitor a ter pulgas na orelha e se manter lendo pela curiosidade de descobrir mais sobre a personagem. A narrativa inicia com o relato de Lanny na mesma cidade no qual se encontra, St. Andrew, e por seu amor por um amigo tão belo e tão irresistível aos olhos das mulheres daquela época, Jonathan.
Isso é basicamente o que está contido na sinopse do livro. Expor mais que isso, levará certamente a spoilers ou a informações que só podem ser descobertas durante a leitura.
Inicialmente, é um livro que eu amei ler. Todo o ar de mistério é mantido do início ao fim desse livro. O leitor fica hipnotizado e com sede de descobrir quem é Lanny e o que a fez chegar ao século XXI e ainda por cima, ser acusada de assassinato. Mas devo deixar claro, que a história desse livro é um tanto desconcertante, ele expõe muito a realidades da época que confrontam com a nossa realidade atual, de certa forma. A exemplo, o machismo que é retratado durante a narrativa, bem como o sexo que é exposto nas relações de cada personagem, as agressões físicas e psicológicas, o meio de ganhar pão de cada um, os segredos obscuros de cada personagem. É intrigante como a autora não deixou de retratar, digamos assim, a parte horrenda da história da vida de Lanny. Além dos personagens, Dr. Luke (nos dias de hoje) e Jonathan (no século XIX e o grande amor da vida da personagem), conheceremos diversos outros personagens essenciais e importantíssimos para a continuação desse livro, pois sim, é uma trilogia no qual o terceiro livro até então não foi divulgado no Brasil (e até mesmo, poderá não ser divulgado). Já o lance sobrenatural que está incluso no pacote vem a ser cuidadosamente explicado durante toda a narrativa, então é importante se ater aos detalhes e ser um leitor curioso para ir além do que está sendo descrito pela autora.
Enfim, o porquê eu não classifiquei com cinco estrelas? Na sinopse, é exposto que Dr. Luke vai se encantar loucamente pela Lanny, que ele vai se encontrar totalmente seduzido pela personagem. Mas, na minha humilde opinião, isso não acontece ou deixou de ser exposto pela autora de uma forma mais detalhada, até porque ela focou bastante na história da Lanny que é peça chave dessa narrativa. Portanto, mesmo ao parecer um possível personagem principal ao lado de Lanny, o vejo como um mero coadjuvante que vai ser como aquele que vai permitir que Lanny esteja a contar sua história pra gente.
Enfim, acredito que cada leitor futuro vai ter uma posição diferenciada a respeito desse livro, Li bastantes resenhas de AMORES pelo livro, mas também há algumas resenhas que retratam decepção ou uma espécie de ódio pela narrativa que é descrita pela autora, até pelo fato de que há muita exposição descrita de sexo. Porém, acredito que vai da percepção de cada um em como vai capturar o conteúdo dessa história.
Estou super ansiosa em adquirir o segundo livro, e também o terceiro, mesmo que esse último seja inglês, pois não acredito que aguentarei de ansiedade. :)
comentários(0)comente



Erica.Martins 21/08/2018

UM AMOR BEM DISTORCIDO QUE APRISIONA O CORPO E A ALMA (literalmente)
Antes de ler esse livro você tem que saber que ele não é um romance clichê onde a mocinha virgem e seu amado vivem encontros e desencontros e uma hora eles se acertam e vivem felizes para sempre. NÃO!!! O lance aqui é obsessão e possessão, o amor tem um significado bem distorcido, ou seja, é um romance bem Dark onde manda quem pode e obedece quem tem juízo, considerando que é um livro de fantasia, já pode começar a imaginar um ser muito poderoso capaz de dar de “presente” a imortalidade para qualquer um, em troca disso a pessoa vira escrava(o) de seus caprichos e objeto da sua devoção, pelo menos é o que acontece com Lanore que passa a ser desejada de maneira possessiva pelo impiedoso Adair. Por um momento a gente até pensa “porque a pessoa não foge?”, mas depois que a gente descobre o que acontece com quem foge (e quem rouba) é melhor até deixar pra lá e seguir a história rs (é sério gente... esse livro tem umas cenas perturbadoras que me deixaram um pouco abalada )

Bom, eu achei as 100 primeiras páginas um pouco mortas porque como o livro é narrado entre passado e presente, ficamos meio ansioso pra saber logo o que aconteceu pra chegar naquele ponto crítico da história, então basicamente o inicio é a Lanore contando para o médico Luke como ela foi parar em seu consultório toda maltrapilha e com uma acusação de assassinato, e aí são páginas e páginas dela narrando seu amor obsessivo pelo o Jonathan, que segundo ela é o cara mais lindo de toda a galáxia, só tem um porém, a história de amor deles ocorreu há uns 200 anos atrás e agora ela precisa explicar para o médico todo o lance sobrenatural que envolve sua imortalidade, o tal do Jonathan aparecer assassinado e o porquê que ela precisa da ajuda do médico para fugir. Aí sim o livro fica ÓTIMO, porque a partir desse momento vai ser explicado toda a história dela com o cruel Adair e qual a ligação deles até os dias atuais.

Gente! Esse Adair é muuuuito mal, é aquele tipo de pessoa que até quando está fazendo algo bom, tu desconfia. Já a Lanore (coitada!) em prol do seu amor cego pelo Jonathan só se lasca, a bicha é explorada por todos os lados enquanto o Jonathan não perde uma noite de sono por ela, pois é! Agora pense em um triangulo amoroso intenso, pois bem é esse aqui! (aliás ninguém vai transformar um embuste qualquer em imortal pra ficar enchendo o seu saco por toda a eternidade, tem que haver um sentimento forte né?)

A leitura é um pouco pesada, tem bastante sexo, nada muito explícito mas os personagens são bem promíscuos (inclusive a histórias dos personagens secundários dariam uma boa spin-off), tem orgia, tem estupro, crueldade extrema, violência, traições, intrigas, enfim...se isso não é problema, leiam porque vale muito a pena, pois há todo um contexto para as ações, a história é bem interessante, viciante e prende bastante (gosto assim!). O final tem uma descoberta sensacional, achei a sacada da autora muito boa, me surpreendeu!
comentários(0)comente



Beatriz.Oliveira 02/05/2018

almas
como nao chorar,rir e se surpreender com todas essa reviravoltas tanta paixão,magia,este livro roubou a minha alma
comentários(0)comente



Dayana @leitorareal 24/04/2018

O primeiro livro que me fez amar todos os outros
Ladrão de Almas não foi um romance como eu esperava, mas fiquei fascinada pela surpreendente historia de Lanny. Cheia de reviravoltas, amor não correspondido e mistérios sobrenaturais.
O livro começa quando Lanny chega no pronto-socorro onde Luke trabalha. Acusada de assassinato, ela explica a situação para Luke, sendo suficiente para ele ajuda-la a fugir dos policiais. Durante sua fuga ela conta o começo de sua historia que passa em meados de 1816, na mesma cidade do pronto-socorro. Ela se apaixonou pelo filho do fundador da cidade, Jonathan, um rapaz com uma beleza extraordinária. Lanny não é correspondida da forma que merecia, ele fica noiva de uma outra jovem, e devido as circunstancias, sem escolha, Lanny é mandada para Boston. Não seguindo o caminho que deveria seguir, ela é acolhida por Adair, o Ladrão de Almas.
Adair tinha um plano perverso para Jonathan, que foi descoberto por Lanny e vai fazer de tudo para impedir.
o livro te prende do inicio ao fim.
Confira mais resenha de romances no instagram literário @leitorareal

site: https://www.instagram.com/leitorareal/?hl=pt-br
Paula.Luana 16/06/2018minha estante
undefined




Heitor Alimo 29/03/2018

Me surpreendeu...
Quando comecei a ler, logo pensei: Ah vai ser mais um dos mesmos, poderes e tal, ser imortal...
Mas não, conforme o decorrer da leitura fui percebendo o quanto me enganei...
Super recomendo , e claro pretendo continuar pois à mais livros para saber como tudo terminará...
Detalhe : a imersão que se tem ao voltar para o ano de 1819 e depois dias atuais é incrível....
Jéssica 29/03/2018minha estante
Também amei o livro.O lado ruim é que o terceiro livro ainda não tem nem previsão de ser lançando,já que a editora Novo Conceito não pretende mais publicar


Heitor Alimo 01/04/2018minha estante
puxa :( , vou começar a ler o segundo esta semana!


mariaelsoares 17/08/2018minha estante
oi galera, vcs podem encontrar o terceiro livro no aplicativo Wattpad! Depois de anos desde que havia lido, consegui encontrar, pena que nao é livro físico kkkk


Heitor Alimo 22/08/2018minha estante
Obrigado mariaelsoares , encontrei lá tbm é foi muito bom ler o último livro.




Vilma.Paim 25/03/2018

Contraditoriamente fascinante
Leitura maravilhosa que relata muitos atos repugnantes de machismo e violencia sexual contra homens e mulheres. Mas que é totalmente involvente pois mostra como as pessoas justificam seus atos de crueldade dizendo que seja amor. E as vitimas nem sempre são tão inocentes quanto parecem.
comentários(0)comente



Raniere.Wolfgang 23/03/2018

Sexo, sexo, sexo.
O primeiro motivo para eu ler este livro – se bem que não tive escolha, já que foi empréstimo de uma amiga – é o fato dele ter sido escrito por uma mulher. Sem que eu percebesse, pelo menos conscientemente, a maioria absoluta dos meus livros foram escritos por homens, e, para mim, lê-lo seria uma forma de entender a mente feminina.
“O Ladrão de Almas”, da escritora Alma Katsu, trata de uma das coisas mais suprimidas nesse sentido: a sexualidade feminina. E Lanore, a personagem principal, é a expoente disso. Através dela percorremos a insegurança do gênero e tudo o que lhe é inerente; a necessidade de aprovação de um homem belo e poderoso, de forma a reafirmar o seu valor como mulher, preferencialmente se ele for objeto de desejo das outras pessoas. Aliás, ela exemplifica como essas qualidades num homem podem até mesmo relevar abusos (apesar do exagero nessa parte).
Essa história me deixou surpreso em saber como a sexualidade é tão ou mais aflorada nas mulheres, também me fez notar o entendimento superior delas sobre a significação do sexo em relação às outras coisas que não o prazer. Sexo tem a ver com dominação, conforto emocional, autoestima, avaliação, paixão, amor, entretenimento, fuga, etc. Porém, nem mesmo essa polivalência justifica tantas cenas de sexo – “Eu te amo”, sexo. “Eu te odeio”, sexo. “Você não significa nada”, sexo. “Estou triste”, sexo. Pombas!
Alexandre 01/09/2018minha estante
undefined




Prof. Angélica Zanin 13/02/2018

O preço da eternidade
Alma Katsu conta uma história que se passa, no Maine, em um pequena cidade interiorana, no início do século XIX. Lanny ama Jonathan ao ponto de não poder vê-lo morto, assim sendo, compartilha com ele o presente sagrado que Aldair lhe deu: a imortalidade. Uma história de amor ficcional, além do tempo, no entanto, unilateral.
Ao ler, o leitor encontra uma saga cujos personagens são imperfeitos, promíscuos e violentos. Aldair é o líder que se aproveita da fraqueza humana para exercer seu domínio. Lanny e Jonathan são alvos do líder maligno, mas será que o amor entre eles vale o preço da eternidade?
Senti vontade de abandonar, mas fui até o fim, pois, nas entrelinhas, há uma forte mensagem para aqueles que amam o outro muito além de si mesmos. O verdadeiro Ladrão de Almas é aquele que, por amar demais, se acha no direito de aprisionar o outro.
comentários(0)comente



Gabi Kalk 25/12/2017

Intenso
Quando a jovem Lanore, suspeita de assassinato, aparece no pronto socorro, onde o Dr. Luke está de plantão, este não percebe que sua pacata vida como médico, mudará com uma simples narrativa do passado obscuro da jovem, de feições inocentes. Conforme a mulher conta sua história desde o começo da cidade de St. Andrew, nos estado de Maine, Luke acaba se envolvendo com a jovem, sem saber o real motivo disto.
Lanore relata sua vida desde a sua infância na virada do século XIX, começando pelo seu amor incondicional pelo filho do fundador de sua cidade, Jonathan, o seu envolvimento, e quando ela foi obrigada a se afastar dele, e ir morar em outro país. Porém, a moça revela que mesmo se afastando de Jonathan, ela continua amando-o incondicionalmente. E para continuar com mesmo após um tempo, ela acaba pagando um preço caríssimo, a imortalidade. Mas após tanto tempo, ela procura a redenção, porém o que ela não percebe é que está nos escombros de seu passado sombrio.


A narrativa possui muitas intrigas, revelações e segredos guardados por séculos. Ela apresenta tramas com plano de fundo um passado histórico, como também o presente. É admirável, que mesmo após séculos Lanore ainda ame Jonathan, mesmo ele demonstrando claramente o seu real sentimento com relação a ela. A trama é super envolvente e cheia de suspense. Super indico ela.
comentários(0)comente



Grã-Senhora 06/11/2017

Magnífico
Chega um momento do livro que você deve parar de entender as palavras e começar a sentir as sensações, por mais terríveis que sejam...
comentários(0)comente



Mia Fernandes 29/09/2017

amor distorcido e contaminado pela escuridão, poder e tristeza humana.
Se você está cansado de amores bonzinhos, de homens totalmente perfeitos, com a sua moral e bons costumes, e de mocinhas submissas, então te indico a mergulhar nas trevas de “Ladrão de Almas”. Alma Katsu nos presenteia com um romance histórico de lhe arrancar o fôlego de maneira bem devagar e irreversível até a última página do seu livro. Eu tive uma relação de amor e ódio com esta obra. Pois, eu sempre li sobre amores bons, curativos, protetores e às vezes até um tanto possessivos. Mas, os sentimentos que permeiam esta obra fictícia revelam os lados obscuros e tenebrosos do amor distorcido e contaminado pela escuridão, poder e tristeza humana.

A história começa na pacata cidade St. Andrew, com o médico Luke cumprindo mais um plantão noturno no hospital local, já prevendo mais uma noite monótona. Até que surge a paciente, Lanny, com sua cara angelical e corpo de adolescente, repleto de sangue. Revelando a ele que é imortal e a responsável pela morte de uma pessoa muito especial para ela. Apesar da história de Lanore ser um tanto fantástica, Luke se deixa levar e agarra a chance de poder dar uma reviravolta na sua monótona vida.

O livro começa com Lanore contando a Luke, como tudo culminou a esta fatídica noite. A vida de Lanore tem início nos anos 1809, num pequeno vilarejo religioso, St.Andrew, onde ela passou toda a sua infância desejando somente um homem, Jonathan St.Andrew, seu melhor amigo e filho da família fundadora da cidade. Ela não era a única que sonhava acordada com o rapaz. Ele também era objeto de desejo entre 10 de 10 pessoas, sejam elas, mulheres ou homens, todos do povoado se sentiam atraídos pela sua presença e beleza devastadora. Jonathan St.Andrew sabia muito bem do poder que causava nas mulheres, mas nunca deu muito valor para Lanny. Mesmo sem ter a garantia do amor de Jonathan, Lanny continuou a nutrir esse sentimento doentio, perdoando todas as fraquezas e escândalos amorosos dele. Ninguém poderia deter este sentimento, nem sua família e nem morte, poderia afastá-la dele. Foi essa determinação que causou a própria ruína da personagem e do próprio Jonathan.

Apesar de sua natureza boêmia, Jonathan nunca conseguiu se sentir a altura para corresponder ao sentimento da Lanore, mesmo gostando de tê-la como sua melhor amiga, era impossível eles ficarem juntos.

A história de Alma Katsu só realmente acontece quando Lanny é expulsa da cidade e tem que conseguir sobreviver sozinha em Londres. Ela é acolhida por um grupo de pessoas, instigantes e refinadas, que permitem a ela tomar uma atitude que mais tarde só mostrará o quanto foi equivocada e irremediável.

Todos os personagens possuem suas almas corrompidas, tomam atitudes totalmente represáveis, no que desperta tanto ódio e asco em mim. Principalmente, o Ladrão de Almas, o cara que realmente vale o título do livro, foi ele que impulsionou a história, que mostra que por trás de suas atitudes monstruosas, horrenda está uma pessoa que só quer ser amada, mas que faz tudo da maneira mais errada possível.

“Ladrão de Almas” é um livro muito grande, bem detalhado em tentar fazer o leitor compreender as atitudes de Lanore. E é neste ponto que ele se torna cansativo. Porque não tem como você conseguir se identificar com a personagem, porque, no meu caso teria tomado algumas atitudes diferentes que ela. O conceito de amor apresentado neste livro é aquele que é exigido de qualquer maneira, no qual ultrapassa os limites do certo ou errado, onde a morte realmente não quer dizer o fim, mais sim o início de algo ainda mais escuro e profundo. Quem melhor exemplifica este amor são as próprias atitudes da protagonista e também do Ladrão de Almas.

As últimas páginas proporcionam o triller mais emocionante da história e um plot de uma possível continuação, porque você realmente quer saber o que ainda estar por vir. Ainda bem, que esse meu desejo doentio em querer saber mais do que estar por vir com Ladrão de Almas, vai acontecer. Porque acabei de descobrir que este é o primeiro livro de uma trilogia da autora. Ou seja, vêm por aí mais atitudes impetuosas, personagens cruéis, que fazem de tudo em busca do seu “amor”. Personagens com atitudes tão deploráveis que são impossíveis de se salvar, que não merecem o descanso eterno.
comentários(0)comente



Joice (Jojo) 24/07/2017

Decepção
"Ladrão de Almas" chegou a mim altamente recomendado. Alguns leitores me disseram que se tratava de um dos melhores romances sobrenaturais desta década. É uma pena, mas esqueceram de combinar isso com a autora.

A trama de Alma Katsu não traz nenhuma novidade ao gênero. A ideia de um "colecionador de almas" é antiga, e ainda assim a autora não conseguiu desenvolver bem o tema, agonizando numa trama de ritmo lento e repleta de furos narrativos.

Lanore é uma protagonista pouco carismática e egoísta, não me dando qualquer estímulo para torcer por ela (ao contrário). O casal principal se desqualifica ainda mais quando olhamos para Luke: medroso e apático, fica claro para mim que Lanore só se aliou a ele para ter um servo (ou pelo menos alguém que olhasse para ela com a adoração que seu amado Jonathan nunca o fez).

Some tudo isso, e fica claro porque não recomendo essa trama.
comentários(0)comente



Franciele 22/05/2017

Viciante
Como a maioria das resenhas conta um resumo do livro, não irei fazer o mesmo.
Na realidade, me sinto apenas na obrigação de dizer uma coisa a você, caro leitor (ou futuro leitor) dessa obra:
Se você não desistir da leitura, tome muito cuidado, pois em certo ponto do livro, a tendência é que você fique muito viciado, aquele vício em que você não consegue mais comer nem dormir direito, precisa terminar de ler o mais rápido possível, pois é mais ou menos na metade que ele se torna eletrizante e aí já era!
Boa sorte e boa leitura!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Grã-Senhora 06/11/2017minha estante
Sobre a parte do machismo nesse livro: penso que o objetivo da autora era nos introduzir na mentalidade de 1800 e os resquícios visto na narração do presente considero como uma parte da personalidade da personagem principal, que foi criada em uma sociedade patriarcal.


Vilma.Paim 25/03/2018minha estante
Não tinha pensado por esse lado, mas foi uma ótima observação, e me deu outra perspectiva do livro. Mas o livro tem um lado muito bom, que é mostrar por exemplo que Adair só recruta pessoas com pecados obscuros e a Lanore que acabamos torcendo por ela não é tão vitima assim, ela induz a primeira namorada de Jonatã ao suicídio, e ela ainda não tinha ficado com Jonatã e não conhecia Adair. Por tanto essas relações abusivas foram criadas por ela.




222 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |