Ladrão de Almas

Ladrão de Almas
3.95324 2759




Resenhas - Ladrão de Almas


213 encontrados | exibindo 106 a 121
8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 |


Hellen Oliveira 13/08/2013

Me Surpreendeu!
Comecei a ler esse livro sem esperar nada dele. Mas me surpreendi. É uma narrativa envolvente, muito bem bem planejado também. Há momentos no livro em que estamos acompanhando a historia em 3 diferentes lugares no tempo com mais ou menos 200 anos de diferença entre um e outro e ainda assim cada um corresponde com seu respectivo momento com coerência. Me apaixonei pela historia e o bom é que em nenhum momento a historia fica entediante sempre tem algo acontecendo. É um dos (poucos) melhores livros que eu li esse ano!!! Recomendo muito!
comentários(0)comente



Josi 26/01/2013

resenhando Ladrão de Almas
''Nós poderiamos ter tido uma vida de um amor grandioso''
Essa é uma ótima citação de um ótimo livro, Ladrão de Almas.É em seu turno num hospital de uma pacata cidade de Maine, St. Andrew que o Dr. Luke conhece Lanny. Ela é suspeita de assasinato e está prestes a ser presa após a consulta com Luke. Seu passado é palco de incríveis histórias e ela é capaz de fazer coisas que Luke jamais imaginou presenciar. O doutor ajuda a moça a fugir dos policias e acaba por se meter em algo que mudará para sempre o rumo da sua vida. Durante a fuga Lanny vai contando sua emocionante e inacreditavel história de amor. Seu relato se passa na virada do século 19, apaixonada pelo filho do fundador da cidade Jonathan, Lanny é capaz de fazer loucuras para ficar com ele pela eternidade. Mas o preço que ela está disposta a pagar por isso é alto- um laço de imortaliade que a puxa para um desfecho nada digno de conto de fadas. Ladrão de Almas é maravilhoso e a autora Alma Katsu soube unir um incrível romance a uma ótima ficção totalmente sobrenatural. O livro se passa em dois tempos completamente diferentes . O tempo da história de amor de Lanny , século 19 e o de Luke, o hoje o agora .
comentários(0)comente



Ká Guimaraes 05/11/2012

Ahhhhh quero mais....
Adoro livros assim, com um mistério já no inicio, da vontade de pular e ir logo para o fim, só para saber o que levou a pessoa fazer aquilo. Mas bem eu não fiz isso, eu li inteirinho.

O livro Ladrão de almas, quase roubou minha alma junto com ele, não sabia que existia uma história tão boa sobre a imortalidade, agora quero mais... Descobri que é uma trilogia, então quero saber quando que a Novo Conceito irá publicar os próximos livros??? Minha alma depende disso kkkkk

Vou parar de falar muito e contar um pouco do livro. Uma história incrível, que mistura o passado com o presente, aqui conhecemos Lanore, ou melhor, Lanny, uma adolescente de mais de 150 anos, ela sempre amou Jonathan, mas ele nunca nutriu por ela nenhum sentimento (fiquei com duvidas aqui).

O livro começa quando Lanny é levada pressa para o hospital onde Luke Findley está começando sua noite de trabalho, ele que esperava ter uma noite tranquila, acabou tento uma noite reveladora. Lanny acaba contando seus segredos para Luke o que faz com que a vida dele mude para sempre.

Luke se sente atraído por Lanny de imediato, mesmo ele sabendo que ela é uma assassina, ele não liga, algum motivo ela deve ter e ela quer saber qual. É ai que Lanny começa a contar tudo o que aconteceu com ela, e é nesse momento que você não consegue soltar o livro.

Sua historia começa quando ela morava em uma cidade chamada St. Andrew, que fica no Maine, ela uma criança ia sempre para igreja com o seu pai e foi ali que conheceu o filho do fundador da cidade Jonathan. Lanny já gostava dele, mas quando o conheceu percebeu que esse amor era mais do que isso, ela poderia fazer coisas por Jonathan que nem imaginava que iria fazer, até induzir alguém a se matar.

Um sobrenatural envolvente, quando pensamos em Imortal lembramos de livros cheios de amores, beijos e de promessas. Nesse já não temos isso, a imortalidade aqui é mostrada de uma forma diferente. Voltando ao livro...

Lanny, fica grávida de Jonathan, e o pai decide que o melhor a s fazer é levar essa menina para longe da cidade, para não causar escândalos. Lanny é mandada para Boston, para um convento onde ficaria até ter seu bebe, depois iria ser mandada para casa de volta, sem o bebe lógico. Assim que coloca os pés na cidade ela é encontrada pela “família” de Adair, essas paginas são tensas, você acha que vai acontecer uma coisa e acontece outra totalmente diferente do que você pensou.

É ali que Lanny conhece Adair, um cara estranho, com um coração terrível, sua história é tão chocante quanto a de Lanny, entendi perfeitamente ele e até gostei do do cara, não que tudo que ele fez estava certo.

Lanny narra sua história, conta como foi levar seu grande amor para imortalidade junto com ela, como foi viver ao lado de Adair.

A sim, todos os personagens criados por Alma Katsu, tem uma história intensa. Adorei ler esse livro e fiquei irritada comigo por ter demorado tanto para ler. O final é... não vou contar, leia e fique sabendo.

Agora a parte da Editora, meu Deus a capa desse livro é linda demais, a diagramação do livro está perfeita, e aquele cacto que veio junto ao kit é fofo demais. Pelo que sei o segundo livro chega no Brasil no primeiro semestre de 2013, estou doida por ele.


ttp://www.acordeicomvontadedeler.com/2012/10/resenha-editora-novo-conceito-ladrao-de.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Quatro Amigas 03/07/2013

Ladrão de Almas - Alma Katsu
Lanore McIlvrae (Lanny) é uma mulher misteriosa e enigmática, com aparência juvenil, meio angelical com seus olhos azuis penetrantes e cabelos loiros claros, podendo ser facilmente confundida com uma adolescente. Numa noite, Lanny é encontrada na estrada da pequena cidade do Maine, St. Andrew, coberta de sangue, confessando ter matado um homem, não por auto defesa ou qualquer outra coisa, mas sim porque ele próprio pediu a ela que o fizesse.

A partir disso a polícia a prende e a leva para o hospital local, deixando-a sobre os cuidados do jovem médico, Luke Findley.

Lanny vê em Luke um aliado e pede sua ajuda para escapar da polícia e para mostrar a ele o porque de não poder ser presa, ela pega o bisturi e se corta profundamente, mas isso nada lhe causa pois em menos de um minuto ela se cicatriza sem deixar para trás uma única marca do ocorrido, e sem a ajuda de nenhum medicamento, bem ali diante dos olhos do médico.

Intrigado com a história que Lanny lhe conta e com o mistério que ela lhe apresenta, Luke sem pensar e movido de uma estranha conexão que sente pela desconhecida, resolve ajuda-la a escapar da polícia levando-a com ele até a fronteira do Canadá. Mas cada vez se vê mais e mais próximo de Lanny...

Ladrão de Almas, lançado aqui no Brasil pela editora Novo Conceito, foi um livro que me intrigou do início ao fim. Com um toque de mistério, de sensualismo, de magia, e diria até mesmo com um certo toque de bizarro.

Não tem como falar de Ladrão de Almas sem citar os momentos tensos que ocorrem nele. Vou logo avisando que esse livro é para aqueles que tem mente aberta, aqueles que conseguem ver além do bizarro uma explicação. Porque vou te dizer, É TENSO!

Em certos momentos fiquei horrorizada com algumas cenas de estupro. Numa época em que estupros infantis estão na moda (é horrível dizer isso eu sei, mas é a mais pura verdade), ver uma autora escrever sobre algo assim tão polêmico e da maneira tão detalhista é pra ficar ou de boca aberta horrorizada ou parabenizar a coragem da autora de escrever tal cena da maneira como fez.

E se acalmem. Falar sobre tal cena não é um spoiler pois não irá afetar em nada sua leitura e não estragará nenhuma surpresa. Mas já é bom deixar de sobre aviso porque nem todos irão gostar. E é aí que falamos da escrita super detalhista da autora Alma Katsu.

Apesar de muitas vezes cansativa, daquelas narrações que contam quantas golas tem na roupa de certo personagem, a autora sabe envolver o leitor no mistério ao redor da vida de Lanny e te leva facilmente a viajar e explorar diversas épocas passadas, costumes e locais há muito tempo esquecidos. E até nos momentos mais bizarros do livro você não consegue larga-lo.

Ainda assim, senti uma enorme dificuldade em me apegar a qualquer um dos personagens. Sabe aquele prazer que você tem de chamar um personagem de SEU e defende-lo ainda que sendo imaginável?! Pois é, isso não me ocorreu nesse livro. A não ser no final que me senti extramente triste por algo que acontece a um personagem, mas não por ama-lo e sim por ser uma tamanha injustiça da vida. Pensei de início que era algo proposital da autora, mas no fim vi que não.

Eu recomendo aos que querem ler Ladrão de Almas a não saírem futucando resenhas por aí. Eu li o livro sem nem ao menos ler a sinopse e não me arrependi. Depois de ter lido fui em outros blogs expressar minha opinião e odiei o fato de terem tantos spoilers largados em algumas resenhas. Sendo um livro que te prende pelo mistério, acabar com ele antes de você le-lo é triste. E ACREDITE ele é de matar! Mesmo eu, que sempre deduzo a história logo de cara, me surpreendi com algumas revelações! E quando ela foi dada eu tive que voltar e reler pra saber se era aquilo ali mesmo já que foi tão rápido a conclusão que eu nem entendi! risos

Minha avaliação final do livro: A história é intrigante, misteriosa e bizarra em alguns momentos. O fim não me deixou ansiosa pela sequência, como geralmente acontece quando é o primeiro livro de uma trilogia. Mas com toda certeza lerei o próximo volume pois ainda tenho curiosidades sobre o que a autora aprontará. Não sei dizer se é uma leitura obrigatória e que eu indicaria pra qualquer um, talvez se eu tivesse lido outras resenhas antes eu passaria longe dele, mas agora que já provei vou até o fim. Por isso minha nota é de três estrelinhas ;)




site: http://quatroamigaseumlivroviajante.blogspot.com.br/2013/04/resenha-ladrao-de-almas-alma-katsu.html
comentários(0)comente



Luana 15/12/2013

Ladrão de Almas é Também de sono!
Ladrão de Almas foi um livro que peguei emprestado de uma amiga. Mas, com toda certeza valeu muito a pena, pois o comecinho o livro demonstra não ser tão interessante quanto demonstra em sua capa. Ainda no desenrolar do começo do livro, a personagem compartilha com leitor toda sua paixão pelo Jonathan e assim a cada pagina seguinte você acaba por torcer alucinadamente para que os dois fiquem juntos, por mais que o personagem de Jonathan seja um cara que não mereça o seu amor. Só que, diversos acontecimentos os afastam é você acaba entrando em êxtase tremendo, pois raiva, antipatia, fúria, apreço, surpresa e entre outros sentimentos, acompanham você nessa viagem junto com a Lanore.
comentários(0)comente



Carpe Libri 23/02/2015

Lanore, ou melhor, Lany como Jhonatan St. Andrew a chama desde quando eram adolescentes, é apaixonada pelo próprio desde sempre. Jhonatan por sua vez, perfeito aos olhos de todas as mulheres do pequeno vilarejo St. Andrew que seu pai fundou, tinha olhos para todas as garotas bonitas da cidade e por mais que ele tivesse grandes afeições por Lany ele não conseguia retribuir todo seu amor. Lany era correspondida em partes, tinha Jhonatan em seus braços sempre que podia, no entanto, ela queria mais do que apenas algumas noites de prazer nos braços dele.
A trama é passada nos anos 1809, tempos difíceis para uma garota que acabara de engravidar de o homem que sempre amou, no entanto, ele tinha acabado de ficar prometido a outra menina. Esta foi a sina de Lany, desonrada, grávida, e sem um pai para assumir seu filho, a única solução seria sair do pequeno vilarejo para ter seu filho numa cidade grande onde ninguém a conhecia. Um convento seria seu destino, ela teria o bebê e o entregaria à adoção, no entanto essa mudança de cidade iria trazer muitas surpresas à Lany, sua vida estava prestes a mudar radicalmente, e Adair seria o grande motivo dessa mudança.
Lany chega a Boston e se dá conta que quer ter pra si a única coisa que restou de Jhonatan, seu filho. E como o combinado seria entregar seu filho à adoção, ela decide fugir. Perdida em uma cidade grande totalmente diferente do vilarejo onde morava, Lany se vê desesperada, quando uma carruagem para e a oferece ajuda, ela não pensa duas vezes ao se entregar a cuidados de estranhos que mais tarde ela descobriria que eles tem maneiras próprias de viver, e é aqui que ela conhece o intrigante e belo Adair. Dias depois de estar sob os cuidados de Adair, Lany é tomada por uma doença que a deixa a beira da morte, Adair por sua vez a resgata da morte, tomando sua alma para si, com um líquido mágico de um pequeno frasco e algumas palavras Lany volta a vida para nunca mais morrer, a não ser que seu "mestre" (Adair) que é dono de sua alma, a mate. Voltando a vida Lany descobre que seu filho se foi, a única coisa que ela tinha do seu amado, porém, mais tarde ela superaria e esqueceria deste filho e seria como se nunca ele tivesse existido.
Fascinada pelo luxo, por grandes festas, pelos bares e passeios noturnos, Lany se entrega àquela vida, se tornando amante de Adair, ela vê que ele é diferente de todos que ela conhece, seus gostos são estranhos, ele sempre busca a perfeição nas pessoas, tem como súditos pessoas extremamente belas, e quando ouve falar do perfeito Jhonatan se interessa por ele.
E quando menos se espera, Lany está voltando a seu vilarejo, não pra ficar, é claro, mas para tentar tomar para si, seu grande amor, ou melhor, leva-lo para Adair, mesmo contra sua vontade. Quando ela o revê ele está totalmente mudado, o que a decepciona, no entanto não a faz desistir dele. Lany passa a ser amante de Jhonatan e o quer levar para Boston, Jhonatan mesmo fascinado pelos prazeres que Lany o faz enxergar, recusa, mal sabe ele que seu destino já está traçado. Em uma noite quando menos se espera ele é atingido por uma bala que perfura seu peito, Lany não pode deixar seu amado partir, então com o líquido que ela havia roubado de Adair antes de sair de Boston ela traz Jhonatan de volta a vida, tomando sua alma para si, assim como Adair tinha feito com ela, no entanto ela estava prestes a descobrir que mesmo o acorrentando a ela, ele nunca seria dela completamente.
Ladrão de almas é um intrigante romance, onde não há espaço para a mocinha perfeita, e onde o galã bonitão é um completo cafajeste. Não existe amor perfeito, e sim desejo, desejos incontroláveis que nunca se acabam que duram para sempre. Alma Katsu escreve uma brilhante e inusitada história, bem escrita e com diálogos fascinantes. Publicado pela Novo Conceito, Ladrão de Almas irá surpreender o leitor a cada página lida, um livro para quem gosta de amores impossíveis, para se ler em três dias no máximo, porém o leitor vai desejar que dure por toda vida.
comentários(0)comente



Mariana.Garcia 19/10/2016

Sensacional
Me apaixonei de cara por essa história, até mesmo porque não tem como não se apaixonar.
Comovente, frustante e ao mesmo tempo uma leitura deliciosa sobre um "amor" que não tem limites, onde nem mesmo o tempo ou a morte podem ser capazes de impedir que ele aconteça.
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 14/10/2013

Resenha Ladrão de Almas - Por Essas Páginas
Ganhei esse livro no ano passado, em uma promoção, e por muito tempo me esqueci dele. Durante todo esse tempo, o blog se tornou parceiro da Novo Conceito e aí, recentemente, houve o lançamento do livro Refém da Obcessão, continuação da série, e aí voltei a olhar para Ladrão de Almas. Resolvi lê-lo sem esperar nada dele e tive como recompensa uma ótima leitura! ‘Bora lá saber como logo eu fui gostar tanto de um livro que trata de romance sobrenatural e… vampiros?!

Acho que o primeiro motivo para eu ter gostado tanto de Ladrão de Almas foi exatamente o fato de que ele é um romance… mas não apenas isso. Não mesmo. Vai muito além. Na verdade, o livro é essencialmente a história de Lanny, a meu ver, e essa é uma história cheia de reviravoltas e traições, e essa é uma personagem que, apesar de amar, está muito longe de ser uma heroína romântica e melosa. De fato, Lanny é uma das personagens mais fortes e marcantes que já li, com uma personalidade tão intensa que brilha durante todo o livro, mesmo nas partes em que não é a narradora.

O livro tem três narrações diferentes. Primeiro, conhecemos Luke, um médico amargurado e solitário na pequena cidade de St. Andrew, no Maine. Sua rotina é alterada bruscamente pela chegada em seu plantão de uma mulher jovem, acusada de assassinato pela polícia – na verdade, ela mesma confessou ter matado o homem. A mulher – que não pode se ferir, como mostra ao médico atônito – pede a Luke que a deixe ir e, para convencê-lo, começa a contar sua história. E é aí que temos a melhor parte do livro.

Lanore – ou Lanny – era uma menina nascida na mesma cidade de St. Andrew, no início do século 19. Ela começa sua narrativa contando como sempre fora apaixonada por Jonathan, um menino extremamente belo que encantava todas as meninas da cidade e era filho do fundador da mesma. Atrevida, Lanny já mostra um pouco da sua personalidade marcante logo no início da história, quando rouba um beijo do menino mais cobiçado da cidade e, assim, inicia-se a amizade dos dois.

“(…) O dinheiro é a única forma de uma mulher ter controle da própria vida.
O segundo conselho foi que uma mulher nunca deve trair outra por causa de um homem.” Página 47.

É difícil falar desse livro sem contar spoilers, mas acreditem, estou fazendo o melhor possível para contar somente o essencial, o suficiente para fazê-los entender o quanto essa história é fascinante. Apesar de Lanny por todo o livro declarar o amor infinito que sente por Jonathan, não acho que ele seja o protagonista aqui, apesar de ser muito importante na história. Além disso, nem sempre Lanny é movida por seu amor a ele, o que é ótimo. Não consigo gostar de Jonathan e talvez isso se deva ao seu caráter infiel e sua personalidade fraca – não que ele seja um personagem fraco, é muito bem construído, mas é o tipo de pessoa covarde, ao meu ver, quase o oposto de Lanore. Não, na verdade, para mim, o outro grande astro do livro é Adair.

Quando Lanny é expulsa de casa e da sua cidade e vai parar na cidade grande, ela encontra Adair, um nobre misterioso e sedutor, bem como sua corte de súditos – ou prisioneiros. Lanore é atraída para esse estranho lugar e conhece uma vida de luxo e prazer. E é então que temos a terceira narrativa, a de Adair, que conta sua terrível história.

Além de Lanore, Adair é o outro personagem marcante desse livro. Envolvido em mistério, ora bondoso, ora cruel, eu não diria que ele é um vilão, mas sim um anti-herói fascinante. Por vezes, o leitor se vê dividido entre amá-lo e odiá-lo, bem como se sente com Lanny, que também tem seu lado muito sombrio. É como se os dois personagens se completassem ou, ainda, fossem dois lados de uma mesma moeda. Ouso dizer que a história desse livro é mesmo a história de Lanny e Adair. E só por esses dois personagens incríveis e suas complicadas histórias, logo me vi completamente envolvida por Ladrão de Almas.

“Um parceiro não ama o outro o suficiente para parar de beber, ou jogar, ou sair com outras mulheres. Um é o que dá e o outro é o que recebe. O doador espera que o recebedor pare.
(…)
- Às vezes, o doador tem que desistir; mas às vezes não faz isso. Não consegue. Não conseguia abrir mão de Jonathan. Eu era capaz de perdoá-lo por tudo.” Página 357.

Apesar de Luke, no presente, e Jonathan, no passado, terem sido dois homens importantíssimos para Lanny – e para a trama – para mim eles são apenas apoios narrativos. Não consigo torcer nem por um romance nem por outro. De fato, para mim o livro todo traz para o leitor a terrível sensação de solidão que acompanhou Lanore por toda sua vida imortal.

Como os vampiros entram nessa história? Desde o início da resenha vocês já devem ter notado que Lanny é uma vampira. O termo jamais é utilizado na história e, apesar de estar utilizando-o, nem sei se seria o termo correto. Na verdade, os seres que aparecem nesse livro são seres imortais, servos de seus senhores que os transformaram, que não sentem fome ou dor, apenas se essa for infligida por seu mestre. Usei o termo “vampiros” porque eles me lembraram vampiros (mas nada de purpurina, gente), especialmente os vampiros de Anne Rice. Porém, diferente dos livros da Sra. Arroz, aqui os seres saem na luz do dia e não se alimentam de sangue e, principalmente, a abordagem é outra: não há um visão filosófica ou romântica, mas sim cruel e solitária. Durante todo o livro percebemos a constante e infinita tristeza e solidão de Lanny. E nos damos conta de uma grande lição: viver para sempre é uma maldição, um fardo horrível e uma vida de infelicidade.

Apesar de ser uma série, Ladrão de Almas pode ser tranquilamente lido sozinho. Há sim um final, nada de ganchos apelativos para prender o leitor a um novo livro – algo que me animou mais ainda a ler o próximo da série. Na realidade, eu só percebi o pequeno arco que a autora deixou no livro para as continuações justamente por saber que havia outro livro e por, ao finalizar esse primeiro volume, correr para ler a sinopse do próximo. Sem isso, é quase impossível perceber o gancho, sutil e brilhantemente introduzido no final da obra.

Gostei bastante da edição da Novo Conceito. Há pouquíssimos erros e a capa é muito bonita, aveludada, confortável para ler e segurar. Aqueles olhos na capa me perseguem, mas acho que essa era mesmo a ideia, porque você se sente observado, até mesmo perseguido por essa história.

Quem já leu minhas resenhas sabe muito bem que não sou muito fã de romances, especialmente sobrenaturais. Mas esse livro é muito mais que isso. É uma história densa, complexa, com uma pesquisa refinada por parte da autora, uma escrita fascinante e personagens incríveis, muitíssimo bem escritos, com seus lados sombrios e luminosos. Em Ladrão de Almas você encontrará maldade, traição e reviravoltas surpreendentes e sua lealdade oscilará entre um personagem e outro. É o tipo de livro que não dá para largar e que você deve dar uma chance. Simplesmente leiam.

site: http://poressaspaginas.com/resenha-ladrao-de-almas
comentários(0)comente



Isabela Landim 21/09/2014

O livro que roubou a minha alma...
Prepare-se para entrar num mundo de egoismo e luxúria, de mentiras e culpa, de brincadeiras com o próprio destino, mas também de redenção. Um livro que conta uma estória que conta muitas outras estórias.




É um romance, mas não só um romance.

" O amor pode ser uma emoção barata, facilmente oferecida, apesar de que não me parecesse assim naquela época. " (Pág. 102)


No decorrer do livro - que é dividido em 4 partes - temos três narrações diferentes. Começamos com Luke, um médico que trabalha no turno da noite do hospital da cidade de St. Andrew, ele acabou de se divorciar da mulher que levou suas duas filhas para longe. Tudo o que ele espera são os comuns casos de cidade pequena como acidentes domésticos e bêbados, e talvez alguns ferimentos pelo clima terrivelmente frio, mas quando aquela mulher que mais parecia uma menina entra no hospital coberta de sangue e dizendo que acabou de matar um cara na floresta, tudo muda.

" Poderia me perguntar se eu amava Jonathan por sua beleza e eu responderia: Essa é uma pergunta irrelevante, pois sua grande e rara beleza era uma parte inseparável do todo. Conferia a ele uma confiança silenciosa, que alguns chamavam de arrogante superioridade, e um jeito fácil e sedutor com o sexo frágil. E, se a principio sua beleza tomou conta dos meus olhos, não me desculparei por isso;" (Pág. 29)


Lanore McIlvrae - Lanny - nossa próxima narradora está longe de ser uma garotinha melosa e apaixonada ...

Continue em :

site: http://vintagefluorescente.blogspot.com.br/2015/03/ladrao-de-almas-alma-katsu.html
comentários(0)comente



Rafaela 05/08/2013

Ladrão de Almas
Minha Opinião:

Uma narrativa super diferente!

Ladrão de Almas é o primeiro livro da Trilogia Taker criada por Alma Katsu e um livro que - apesar da sinopse e também por causa dela - eu não sabia o que esperar, além do fato de ser um romance com temática sobrenatural e um pouco histórica. Por eu achar - sei lá o motivo - que se tratava de uma trama com vampiros ou outros seres sobrenaturais conhecidos, protelei um tempão em lê-lo, passando outros livros na frente porque eu já - apesar de adorar livros com esse tema - já estava/estou meio enjoada desse mote de tanto que eu já li, a não ser que seja algo bem inovador ou os livros da J.R. Ward, Lara Adrian ou Richelle Mead, que são as minhas preferidas do gênero e tratam os personagens sobrenaturais com uma abordagem diferente (muitas vezes nem parecem que são seres sobrenaturais kkkkk ^^').

Por isso e também por não ter buscado saber muitas informações sobre o livro, eu li Ladrão de Almas sem saber o que esperar e não me arrependo de ter feito isso - aliás pretendo fazer mais vezes, pois o elemento surpresa muitas vezes torna a leitura deliciosa rs - porque eu JAMAIS esperaria algo tão diferente do que eu imaginava. Sim, Ladrão de Almas é uma trama totalmente inesperada do gênero sobrenatural, não posso comentar muito para não estragar a surpresa de quem ainda não leu, mas posso dizer uma coisa para quem quer mais informações: definitivamente não é um livro sobre vampiros, lobisomens ou algo parecido. (...)


site: Continue a ler em: http://cantodemeninas.blogspot.com.br/2013/08/ladrao-de-almas-alma-katsu.html
comentários(0)comente



CLAUDIA 12/12/2012

maravilhoso
simplesmente maravilhoso, não consegui parar de ler, não vejo a hora de sair a continuação...
comentários(0)comente



Livs 21/01/2013

Primeiro volume da trilogia The Taker {literarioecultural.blogspot.com}
Seria mais uma noite tranquila no hospital durante o monótono plantão do Dr. Luke, porém ele recebe uma chamada do policial informando que está levando uma prisioneira ao hospital para ele "dá uma olhada" antes dela ser levada a prisão. Luke não conseguia imaginar como aquela bela mulher - garota - que chegou ao hospital em estado de choque poderia está sendo acusada de algo tão horrível quando mais parecia um anjo indefeso. Assustada com o rumo que as coisas estavam tomando a misteriosa mulher chamada Lanore - ou Lanny - implora a Luke que a ajude a fugir, Luke que sempre foi um homem honesto deixa-se envolver completamente por Lanny quando ela começa a relatar a impressionante e aparentemente impossível história de sua vida.

Lanore começa a contar os fatos de sua vida desde quando vivia em uma pequena vila em St. Andrew, um lugar onde as pessoas eram puritanas e viviam de forma simples, o único momento social com outras pessoas era quando iam à igreja aos domingos e os casamentos ainda eram arranjados pelos pais. Nesse ambiente Lanny conhece Jonathan, um jovem lindo que atraia os olhares de todas as garotas da cidade e filho das pessoas mais ricas de St. Andrew. Lanny e Jonathan ficam amigos e desde então ela se apaixona perdidamente por ele, um amor que chega a níveis obsessivos - que causaria a ruína de muita gente - e logo ela entrega a sua virgindade a Jonathan e alguns encontros amorosos depois ela descobre que está grávida e a partir disso, a vida de Lanore muda drasticamente.

Parte de mim sentia que havia me desgraçado, mas outra parte acreditava que eu não teria outra chance: aquela poderia ter sido minha única oportunidade de capturar o coração de Jonathan e provar que estávamos destinados a ficar juntos. Não poderia deixar passar.

Outra mulher foi prometida para se casar com Jonathan e mesmo gostando de Lanny e podendo recusar, ele aceita esse casamento. Sem saída, Lanny conta aos pais sobre a gravidez e para tentar esconder essa vergonha da cidade, seu pai a manda para um convento em Boston, com medo de tirarem o bebê dela quando nascesse, Lanny foge assim que chega a nova cidade. No meio de sua fuga desesperada, - estando em uma cidade desconhecida e completamente diferente de tudo a que está acostumada - no meio da noite Lanny cruza com pessoas estranhas e misteriosas que ofereceram ajuda a ela, mas o que ela não sabia, é que ao aceitar essa ajuda e conhecer Adair, sua vida e sua história mudariam para sempre. Ela, uma garota comum e ignorante de cidade pequena, passa a fazer parte de um mundo misterioso e sobrenatural regado a muita riqueza, luxúria e... dor.

Continue Lendo: http://literarioecultural.blogspot.com.br/2012/12/resenha-sorteio-ladrao-de-almas.html
comentários(0)comente



miny 30/08/2016

Decepcionante,narrativa lenta
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



213 encontrados | exibindo 106 a 121
8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 |