Conversas Difíceis

Conversas Difíceis Douglas Stone...




Resenhas - Conversas Difíceis


2 encontrados | exibindo 1 a 2


Raquel Comunale 08/12/2016

Os autores trazem o motivo pelo qual conversas complicadas geralmente causam um desconforto tão grande. Com algumas técnicas, vários exemplos de diálogos e situações que provavelmente todo mundo já vivenciou é impossível não se identificar. Gostei bastante da leitura e anotei várias dicas para usar em situações do gênero. Abaixo os pontos que mais me marcaram.

Por que é tão difícil decidir bater de frente ou evitar o confronto?
Se tentamos evitar o problema pensamos por que não nos mantivemos firmes e não demos a oportunidade para a outra pessoa melhorar as coisas. Se enfrentamos o problema corremos o risco de ser rejeitados ou atacados, podemos magoar a outra pessoa sem querer, e o relacionamento será colocado em jogo.

Granada diplomática
Enviar uma mensagem difícil ou polêmica é como atirar uma granada. Uma granada sempre causará estragos, mesmo se coberta com açúcar ou se jogada com força ou com delicadeza. Não há como atirar uma granada com tato e escapar das consequências. E guardá-la para você também não vai ajudar. Decidir não enviar uma mensagem difícil é como segurar uma granada depois de já ter puxado o pino.

Tipos de Diálogos
O diálogo do "0 que aconteceu?" | qual foi a ação, atitude ou palavra que desencadeou a discussão
O diálogo dos sentimentos | como nos sentimos diante disso
O diálogo da identidade | Comos no vemos e lidamos internamente com isso


Perpectiva
Podemos manter diálogos inteiros ou relacionamentos inteiros sem nunca perceber que cada um está prestando atenção a coisas diferentes, que nossos pontos de vista se baseiam em informações diferentes.

Nossas suposições sobre intenções quase sempre estão errada
As intenções das pessoas existem exclusivamente em suas mentes. São invisíveis para nós. Nossas deduções sobre as intenções dos outros podem nos parecer corretíssimas, mas, em geral, são incompletas ou completamente erradas

Pessoas só mudam quando querem
Quando nosso objetivo é modificar alguém, tendemos a discutir e a atacar a história da pessoa em vez de ouvir. Essa postura aumenta as chances de o outro se colocar na defensiva e não se abrir para a mudança. É mais provável que se modifique se pensar que o entendemos e que é ouvido e respeitado. E mais provável que se modifique se se sentir livre para não fazê-lo.

Se começou a falar, fale
Uma boa regra para se seguir é: se você vai falar, fale. Realmente fale. E se você realmente vai falar, não pode fazê-lo às pressas. Tem de planejar uma hora para falar. Tem de dizer claramente que precisa de 10 minutos ou uma hora para discutir algo importante. Você não pode ter uma conversa verdadeira em 30 segundos, e nada que não seja uma conversa franca ajudará. Se tudo o que você pode fazer é desabafar e se calar, é melhor nem levantar a questão.


site: http://desencontre.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Moitta 13/05/2009

Exelentes tecnicas de como melhorar sua comunicação com chefes, subordinados, familia e amigos. Como se relacionar melhor, sabendo distinguir as suas emoções e as dos outros e como lidar com elas.
O que dizer, como perceber informações importantes implicitas, como ser mais claro e ter tato para certas questões.
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2